O Espantalho Resumo | Personagens | Trilha Sonora

Confira o resumo da novela O Espantalho desde o primeiro capítulo. Além do resumo você terá informações sobre a história, personagens e trilha sonora. Fique por dentro das novidades das novelas, aqui você encontra o resumo completo de O Espantalho e de todas as novelas exibidas no SBT.

Sobre a Novela O Espantalho

◘ Período de exibição: 25/01/1977 – 13/06/1977
◘ Horário: 21h00 e 23h00
◘ Nº de capítulos: 119
◘ Autoria: Ivani Ribeiro
◘ Direção: José Miziara e David Grimberg
◘ Supervisão: Luciano Calegari

Em Guaianá, uma pequena cidade litorânea, a interdição das praias, devido ao alto índice de poluição das águas, causa conflito com o responsável pelo turismo local. É a luta da integridade do prefeito Breno com Rafael, o vice-prefeito, dono do maior hotel da cidade e o principal interessado na liberação dos banhos de mar, pois só assim se garante o turismo na região.

Ao lado do prefeito, e contra a poluição e o deszelo com a saúde pública, está a esfuziante Tônia, comerciante local preocupada com seu povo; e o Dr. Munhoz, um médico humanista que nutre um amor platônico por Tônia, apesar dela namorar Juca e os dois viverem uma relação tempestuosa por causa do ciúme.

Mas Breno, Tônia e o Dr. Munhoz têm que enfrentar as artimanhas do autoritário Rafael, que faz de tudo para impedir a interdição das praias. A princípio, Rafael finge ser solidário com a causa do prefeito, mas está por trás de uma verdadeira campanha contra Breno, acusando-o de impedir o progresso da cidade. Coloca espantalhos pelas praias interditadas, os quais representam o prefeito que afugenta os turistas.

Além dos espantalhos, Rafael usa como arma um segredo que revela o passado misterioso de Geni, a bela mulher do prefeito. Rafael promete desmascará-la perante o marido caso ela não o influencie a favor da liberação das praias. Geni passa então a demonstrar-se contra as decisões de Breno, o que acaba por comprometer o seu casamento.

Rafael consegue finalmente a renúncia de Breno e assume a prefeitura. No entanto, à essa altura, ele descobre ter um aneurisma cerebral, o que o aproximava da morte. Dando mostras de desequilíbrio mental, Rafael começa a ter alucinações e vê espantalhos em seus pesadelos. Sabendo disso, Tônia veste-se de espantalho e começa a assombrá-lo.

Numa noite, Rafael resolve dormir na praia para matar a “assombração”. Mas acaba assassinado. Quem cometeu o homicídio foi Zé Pedro, o pai de Tônia. No início, Zé Pedro apoiava as atitudes de Rafael, mas arrependeu-se quando perdeu seu caçula, Reginho, morto por contrair hepatite. Em defesa de Tônia e para vingar-se, Zé Pedro mata Rafael.

Resumo de Todos os Capítulos da Novela O Espantalho

** Resumo não divulgado

Novela produzida pelos Estúdios Silvio Santos logo após a inauguração de seu canal de televisão no Rio (TVS, Canal 11). Em São Paulo foi lançada em janeiro de 1977 pela TV Record e suas filiadas, quando Silvio Santos era acionista da emissora. Mas no Rio, a novela só chegou em junho, quando já estava no final de sua exibição na rede.

O Espantalho estreou em janeiro de 1977 em São Paulo, às 21h15 (depois foi transferida para as 23 horas).
No Rio de Janeiro foi exibida de 01/06 a 18/11/1977, primeiro às 21h15 e depois às 19 horas.
A novela foi reprisada em versão compacta (60 capítulos) pela TV Tupi, de 02/05 à 04/08/1979, primeiro às 20 horas e depois às 19 horas.
Em 1983, o SBT, então recém-inaugurada emissora de Silvio Santos, apresentou uma nova reprise da novela, de 17/01 a 21/03/1983, às 20 horas.

Em 1979 os Estúdios Santos levaram ao ar sua segunda produção no gênero: a novela Solar Paraíso, apresentada apenas no Rio de Janeiro, pela TVS. Ao término de Solar Paraíso, a TVS reprisou 11 capítulos de O Espantalho, às 12h15, de 01 a 12/08.

A produção de O Espantalho apresentava um certo requinte, e as cenas externas propunham um jogo de imagens cinematográficas.

Todavia, o trabalho não apresentou o rendimento esperado por dois motivos básicos: a direção não conseguiu uma integridade entre atores e personagens, bem como não fez uma união perfeita das cenas gravadas em externas com as realizadas em estúdios; a novela foi ao ar com mais da metade já gravada, o que dificultou a autora no trabalho de criação em relação à aceitação do público.

Entretanto, a história, baseada em fatos verídicos, sobre praias poluídas, endossou uma vez mais o potencial de imaginação da autora.

A novela foi gravada em Suarão, distrito de Itanhaém, no litoral paulista, para representar a fictícia cidade de Guaianá.

Os cantores Wanderley Cardoso e Luiz Américo fizeram uma participação especial, cantando para a personagem Zezé (Riva Nimitz) em seu sonho.

Em 1993, Ivani Ribeiro somou a espinha dorsal de O Espantalho à regravação de Mulheres de Areia, como trama adicional. O resultado alcançado foi excelente e valorizou ainda mais o remake.

Um mistério movimentou a trama de O Espantalho: qual era a identidade da pessoa fantasiada de espantalho que matou o vilão Rafael (Jardel Filho)? Vasco (Régis Monteiro), o inseguro funcionário do hotel de Rafael, assumiu o assassinato alegando as constantes humilhações que sofria por parte do patrão. Mas, ao final, descobre-se que o assassino era Zé Pedro (Wálter Stuart), que responsabilizava Rafael pela morte de seu filho caçula, intoxicado pelas águas da praia.
No remake de Mulheres de Areia, Ivani Ribeiro manteve o mistério, mas mudou o desfecho: Virgílio (Raul Cortez) morre de susto – vítima de um enfarto fulminante – ao se deparar com o espantalho. Ao final da novela descobre-se que “o espantalho” era Tônia (Andrea Beltrão), filha de Zé Pedro (Carlos Zara), que assombrava Virgílio por responsabilizá-lo pela morte de seu irmão caçula – novamente, intoxicado pelas águas da praia.

A novela teve o título provisório de Águas Mortas.

Elenco / Personagens

Alexandre Sandrini – Quico
Arnaldo Weiss – Ataliba
Augusto Pompeo – Moacir
Carlos Alberto Riccelli – Ney
Carmen Monegal – Zilá
Eduardo Tornaghi – Dirceu
Esther Góes – Jeny
Geraldo Louzano – Jairo
Guilherme Corrêa – Afrânio
Hélio Souto – Dr. Munhoz
Ivanise Senna – Elza
Jeremias Santos – Sabiá
João Signorelli – Odilon
Léa Camargo – Santusa
Leonor Lambertini – dona Madrinha
Lídia Costa – dona Celeste
Maria Helena Pinto – Rosa
Marilene de Carvalho – Leonor
Marthus Matias – Tobias
Martha Volpiani – Verinha
Midori Tange – Shizue
Nathália Timberg – Corina
Newton Prado – Dr. Mathias
Percy Aires – Delegado Sampaio
Régis Monteiro – Vasco
Reny de Oliveira – Andréia
Riva Nimitz – Zezé
Roberto Maya – Padre Vicente
Roberto Murtinho – Chicão
Rolando Boldrin – Juca
Suzy Camacho – Laurita
Walter Magalhães – Reginho
Walter Stuart – Zé Pedro
Wanda Kosmo – Manuela

Trilha Sonora Nacional e Internacional

Nacional

“Festa no Mar” – Rolando Boldrin
“Gingado Dobrado” – Edu Lobo
“Contigo” – Adriana
“Receita” – Paulo Chaves
“Só (Solidão)” – Tom Zé
“Cahina-Tiben” – Agepê
“A Gaivota” – Ney Matogrosso
“Canção Morrendo de Saudade” – Célia
“Flor Poluída” – Silvio Brito
“Espantalho” – Rolando Boldrin e Os Espantalhos
“Toada” – Edu Lobo
“Limite das Águas” – Edu Lobo

Internacional

“Music Is My Way Of Life” – Might Clouds of Joy
“Isn’t She Lovely?” – Peter Kelly
“Quand L’Autre N’Est Pas La” – Guy Mardel
“Be My Girl” – The Dramatics
“So Deep In Your Eyes” – Danny Stinger
“Perfidia” – Raphael
“The Best Years Of My Life” – The Faragher Brothers
“I Can’t Get Over You” – The Dramatics
“Nel Tuo Corpo” – Cristiano Malgioglio
“You Don’t Have To Be a Star (To Be In Your Show)” – Marilyn McCoo & Billy Davis Jr.
“Feelings” – Al Hudson & The Soul Partners

0 Comentário para: “O Espantalho Resumo | Personagens | Trilha Sonora

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *