Sinhá Moça (2006) Resumo | Personagens | Trilha Sonora

Confira o resumo da novela Sinhá Moça (2006) desde o primeiro capítulo. Além do resumo você terá informações sobre a história, personagens e trilha sonora. Fique por dentro das novidades das novelas, aqui você encontra o resumo completo de Sinhá Moça (2006) e de todas as novelas da Globo.

Sobre a Novela Sinhá Moça (2006)

◘ Período de exibição: 13/03/2006 – 14/10/2006
◘ Horário: 18h
◘ Nº de capítulos: 185
◘ Autoria: Benedito Ruy Barbosa
◘ Adaptação: Edmara Barbosa e Edilene Barbosa
◘ Direção: Marcelo Travesso e Luiz Pilar
◘ Direção-geral: Rogério Gomes
◘ Direção de núcleo: Ricardo Waddington

A novela Sinhá Moça já havia sido exibida pela TV Globo, em 1986. A história foi adaptada do livro homônimo de Maria Dezonne Pacheco Fernandes por Benedito Ruy Barbosa. Para o remake, Edmara Barbosa e Edilene Barbosa fizeram uma nova adaptação a partir do texto original do autor.

O enredo de Sinhá Moça aborda temas como escravidão, amor, política e liberdade. A história se passa em 1886 e tem como personagem central Sinhá Moça (Débora Falabella). A jovem é filha da bela e submissa Cândida (Patrícia Pillar) e do poderoso coronel Ferreira (Osmar Prado), conhecido como Barão de Araruna, o maior escravocrata e dono de terras da região. A narrativa começa quando Sinhá Moça, depois de concluir seus estudos na capital da província, volta à Araruna de trem. Durante a viagem, ela conhece Rodolfo (Danton Mello), filho de Inez (Lu Grimaldi) e do respeitado advogado Fontes (Reginaldo Faria) que, apesar de abolicionista, é amigo do Barão de Araruna e prefere não enfrentá-lo, pois sabe de seu poder na região. Os dois jovens se apaixonam à primeira vista.

Sinhá Moça tem ideais abolicionistas e declara-se abertamente contra as atitudes e convicções políticas do pai, deixando-o enfurecido. Rodolfo compartilha dos mesmos ideais da jovem mas, para conquistar a confiança do Barão e aproximar-se da amada, finge ser monarquista e defensor da escravidão. Seu plano acaba deixando Sinhá Moça decepcionada, já que ela pensa que se apaixonou por um homem com valores contrários aos seus. O que ela nem ninguém sabe é que o rapaz, sob a identidade do mascarado Irmão do Quilombo, invade as senzalas durante as madrugadas para libertar os negros. Além disso, juntamente com os amigos José Coutinho (Eduardo Pires), Mário (Caio Blat), Pedro (Joaquim de Castro), Vila (Bruno Udovic) e Renato (Bruno Costa), Rodolfo integra uma associação clandestina que compra escravos para alforriá-los. O grupo ajuda os escravos nas fugas.

Outro personagem importante na história é Dimas (Eriberto Leão), que tem como objetivo destruir o Barão de Araruna. Dimas, na verdade, chama-se Rafael, é um escravo branco alforriado, filho do barão com a escrava Maria das Dores (Cris Vianna). Durante a infância, antes de ser vendido pelo barão, ele conviveu com Sinhá Moça, e os dois se tornaram grandes amigos. Rafael cresceu longe da fazenda, alimentando um desejo de vingança contra o déspota que destruiu a sua vida e a de sua mãe.

Em Araruna, incógnito, Dimas se torna o braço direito do jornalista Augusto (Carlos Vereza), abolicionista convicto que luta para difundir seus ideais através do jornal semanal A Voz de Araruna, tendo como principal opositor o coronel Ferreira. Augusto é um apaixonado pelo trabalho e pela neta, Juliana (Vanessa Giácomo), de quem cuida desde menina. Recatada, inteligente e cheia de vida, Juliana se apaixona por Dimas.

A trama de Sinhá Moça se desenrola ao longo de um período de dois anos e termina quando a abolição da escravatura é assinada, em 13 de maio de 1888. Após muitos desencontros, Sinhá Moça e Rodolfo finalmente se entendem. Os dois se casam, têm um filho e, juntos, passam a lutar pela libertação dos escravos. No último capítulo da novela, à beira da morte, o Barão de Araruna reconhece a paternidade de Dimas e pede perdão a ele. Os dois se abraçam, e o barão morre. Dimas se casa com Juliana, que engravida, para felicidade completa do casal.

Rodolfo vai para a capital da província para se dedicar à carreira política, e Sinhá Moça passa a administrar a fazenda da família, contando com uma nova mão de obra: os imigrantes italianos. Ela se revela uma excelente administradora.

Resumo de Todos os Capítulos da Novela Sinhá Moça (2006)

  1. Segunda-feira, 13/03/2006
  2. Nasce o amor. Sinhaninha, a filha do Barão, pergunta a Virgínia quem é o pai de Rafael e ela responde que não sabe. Os escravos se desesperam ao ver Pai José nas mãos do feitor Bruno. Ele manda os escravos manterem a cabeça erguida. Bruno explica ao Coronel Ferreira que Pai José estava incitando os outros escravos a lutarem pela liberdade e deve ser castigado. Rafael avisa Sinhaninha e eles seguem para a senzala. Antes de morrer, Pai José conta a Rafael que ele é filho de Coronel Ferreira. Coronel Ferreira fica furioso ao saber que Sinhaninha interferiu no castigo e decide vender Rafael e Das Dores. Das Dores explica ao filho que o Coronel Ferreira não sabe que é seu pai. Rafael se muda da casa grande para a senzala. Quer viver com os outros negros. Sinhaninha pede que Rafael volte e ele responde que não quer mais vê-la, pois é filha do Coronel. Inácio compra Das Dores e Rafael. Sinhaninha chora muito. Inácio explica vai cumprir uma promessa que fez a Aristides, um primo do Coronel, que era apaixonado por Das Dores… Ela descobre que vai receber como herança uma casa e dinheiro para comprar sua alforria e a do filho. Fontes explica a Inez que o filho, Rodolfo, está retornando porque é republicano e abolicionista.. E se meteu em muitas confusões quando morava em São Paulo. O Barão descobre que Sinhá-Moça está voltando no próximo trem, e vem sozinha. Rodolfo conhece Sinhá Moça no trem e se interessa por ela. A princípio ela não lhe dá confiança, mas depois descobre que seus pais se conhecem e que tem assuntos em comum.

  3. Terça-feira, 14/03/2006
  4. Mentira de amor. Rodolfo elogia a beleza de Sinhá Moça e ela permite que ele viaje a seu lado. Ricardo conta a Ana do Véu sobre a chegada de Rodolfo. Ela adora saber, pois quando eles se casarem, ela poderá enfim tirar o véu que olhe cobre o rosto. Sinhá fala sobre Castro Alves e, por um momento, pensa que Rodolfo é um abolicionista. Mas Rodolfo finge não defender esta causa, declamando versos de amor. Os pais de Ana do Véu ficam exultantes ao saberem da chegada de Rodolfo. Justino ajuda seu irmão Fulgêncio e mais dois escravos a fugirem.Nina diz que fez uma promessa a Santa Rita: caso Rodolfo não se interesse por Ana, ela será freira. O dr. Fontes e Ricardo estranham o cara fechada do Barão na estação. Sinhá não deixa que Rodolfo o ajude com as bagagens com medo da reação do pai. O barão mal fala com Sinhá quando ela desembarca. Justino pede que Adelaide se case com ele para que eles possam fugir, mas ela avisa que não vai ser mãe de um escravo. Bruno manda seus capangas perseguirem os escravos que fugiram. Cândida reclama com Bá sobre a fuga: ingratos! Doutor Fontes recomenda que Rodolfo esqueça o partido republicano. Rodolfo concorda abrir mão de seus ideais para se aproximar de Sinhá. Cândida protege Sinhá da fúria do Barão. O Barão descobre que houve uma fuga de escravos na sua fazenda. Sinhá trouxe presentes para todos, inclusive para Bá. Fontes revela a Rodolfo que Ana do Véu está prometida a ele. Os escravos fugitivos correm perigo: é que se aproxima deles um temível capitão-do-mato.

  5. Quarta-feira, 15/03/2006
  6. Incompatibilidades. O capitão percebe os sinais dos escravos fugitivos e vai atrás deles. Rodolfo confessa ao irmão que está apaixonado pela filha do Barão. Ricardo se mostra preocupado com Ana, prometida como noiva para Rodolfo. Sinhá passeia com Bastião e confessa sentir saudades de Rafael. O feitor estranha a presença de Sinhá Moça na senzala. Sinhá Moça ordena que o feitor liberte o escravo… Bruno se recusa, a princípio, mas acata a ordem. Bruno diz ao Barão que está desconfiado que Bastião ajudou os negros na fuga. Augusto tenta defender seu artigo, mas os outros abolicionistas pedem precaução. Fontes quer dar uma satisfação a Manoel Teixeira, pai de Ana, mas Rodolfo diz não ter nada com isso. Em vez disso, ele quer visitar o Barão e se encontrar com Sinhá Moça. Os abolicionistas elogiam o artigo de Augusto, mas têm medo da opinião do Barão. Coutinho teme a falta de mão de obra para a lavoura caso a abolição vingue. O Barão se zanga com Sinhá Moça por ter libertado o escravo. Cândida pede que a filha não interfira mais nos assuntos do pai. Fontes conta a Rodolfo como o Barão se estabeleceu em Araruna. Ricardo avisa a família de Ana que Fontes e Rodolfo vêm visitá-los nesta noite. Rodolfo finge ser escravagista e ganha a admiração do Barão. Mas Sinhá o detesta e se retira da sala. Cândida acha que Rodolfo se interessou por Sinhá.

  7. Quinta-feira, 16/03/2006
  8. O castigo. Fontes convence o filho a visitar Ana, para tentar resolver a situação do noivado. Ela se apresenta para Rodolfo de véu, deixando-o pasmo. Fontes pede que Nina deixe Ana tirar o véu, mas ela nega, irritando Rodolfo. O advogado vai embora e deixa Ana arrasada. O capitão-do-mato leva Fulgêncio e os outros escravos para a cadeia. Virgínia percebe que Sinhá Moça está irritada com Rodolfo porque no fundo gostou dele. O Barão deixa claro para Cândida que achou Rodolfo um ótimo pretendente para Sinhá Moça, deixando-a preocupada. Augusto diz a Juliana que sua missão é defender os negros. Ele escreve um bilhete dizendo que a ama. Juliana se comove. Bastião confessa para Sinhá Moça que deu sua canoa para Fulgêncio. Augusto é obrigado a mudar o tom de seu artigo. Frei José dá a ele um artigo, que fala tudo sobre o movimento abolicionista, fingindo criticá-lo. Ele não assina o artigo. Coutinho conta para o Barão que há alguns abolicionistas na cidade. Sinhá Moça pede que o Barão seja clemente com os escravos capturados, mas ele repete que não quer que ela se envolva. Fulgêncio é petulante com o Barão, que ao castigá-lo, prejudica sua visão.

  9. Sexta-feira, 17/03/2006
  10. O anjo da vingança. Rodolfo é levado para conhecer o delegado. Sinhá Moça fica furiosa ao saber que o Barão atingiu Fulgêncio e decide ir à senzala cuidar dele. Bruno diz que só conheceu um negro teimoso como Fulgêncio. Justino sabe que ele se refere a Pai José. Rodolfo se preocupa com os escravos que fugiram da fazenda do Barão, pois sabe que vão ser muito castigados. O Barão não permite que Sinhá Moça cuide de Fulgêncio. Cândida comenta com a filha que o Barão gostou de Rodolfo. Mas ela jura que o detestou. Fulgêncio pede que não chorem por ele. Justino garante a Adelaide que vai vingar Fulgêncio. As moças riem de Rodolfo por ele ser o prometido de Ana do Véu. Ana se revolta com a promessa de Nina. Rodolfo zomba de Ana para Ricardo, que fica irritado com ele. Rafael chega à Araruna e se apresenta como Dimas. Juliana pergunta a Frei José por que Augusto nunca lhe fala de sua mãe. Frei José desconversa. O Barão diz a Fontes que já sabe das reuniões abolicionistas que têm ocorrido na cidade. Ele diz que o país vai à falência caso acabe a escravatura. Sinhá Moça vai escondida até a senzala e cuida dos olhos de Fulgêncio. O Barão fala para Fontes que gostaria que Rodolfo se casasse com Sinhá Moça, deixando-o atônito.

  11. Sábado, 18/03/2006
  12. O substituto. Bastião conta para Sinhá Moça que Justino idealizou a fuga de Fulgêncio, mas que não fugiu pois quer levar todos para o quilombo. Fulgêncio conta a Bentinho que Sinhá Moça é uma santa por ter cuidado dele. Sinhá justifica sua atitude com Cândida. Fontes diz a Rodolfo que o Barão quer que ele se case com Sinhá Moça, deixando-o radiante. Ricardo se preocupa com Ana, mas Rodolfo não lhe dá atenção. Dimas pede a Augusto um emprego no jornal em troca de casa e comida. Augusto e Juliana ficam encantados com a proposta. O Barão deixa claro para Sinhá Moça que acha Rodolfo um bom partido. Ela fica indignada, mas finge aceitar a vontade do pai. Dimas pede que Augusto e Juliana não lhe façam nenhuma pergunta sobre seu passado e afirma apenas que nasceu em Araruna. Os dois ficam ressabiados, mas concordam. Os negros cantam com alegria. Fulgêncio diz a Justino que não quer mais fugir, quer ser escravo de Sinhá Moça. Virgínia diz ao Barão que gostaria de conhecer seu filho. O Barão se sente incomodado com a conversa e pede que ela esqueça o assunto. O feitor acaba com a cantoria. Ricardo vai à casa de Ana com um recado de Rodolfo. Ricardo avisa Ana que o irmão não vai mais honrar o compromisso, pois gosta de outra pessoa. Ela fica arrasada. Ricardo diz a Nina que vai representar o irmão no noivado. Rodolfo vai visitar o Barão e faz discursos a favor da escravidão. O Barão diz ao advogado que quer que ele represente Araruna junto ao Imperador. RESUMO DA SEMANA DE 20/03 a 25/03

  13. Segunda-feira, 20/03/2006
  14. Segredos de confessionário. O Barão diz a Rodolfo que quer que ele se case com Sinhá Moça e se mude para o Rio de Janeiro para fazer carreira política. Sinhá Moça é obrigada a fazer sala para Rodolfo, contrariada. Dimas e Juliana se interessam um pelo outro. Rodolfo percebe que Sinhá Moça não gosta dele e não sabe como conquistá-la sem desagradar o Barão. Justo conta para Rodolfo que o Barão machucou Fulgêncio, deixando-o chocado. Manoel diz a Fontes que não vai aceitar que Ricardo noive no lugar de Rodolfo, mas depois cede. Frei José descobre que Dimas é Rafael e fica muito emocionado. Sinhá Moça se sente angustiada ao pensar em se casar com Rodolfo e lembra de Rafael. Dimas conta ao Frei que é filho do Barão e veio buscar o que é seu de direito. Coutinho diz ao Barão que gostaria que Sinhá Moça se casasse com seu filho.

  15. Terça-feira, 21/03/2006
  16. O sabor do primeiro beijo. Em confissão ao Frei José, Ana se diz perturbada com as visitas de Ricardo e se confessa culpada por ter sonhado com ele. Cândida aconselha o Barão a deixar que Sinhá e Rodolfo fiquem mais tempo a sós. Rodolfo diz a Fontes que não agüenta mais fingir que concorda com o ponto de vista do Barão. Fulgêncio sente que está cego e se revolta, mas diz que não vai mais fugir para ficar servindo Sinhá Moça, a quem chama de santa. Na reunião abolicionista, Coutinho anuncia que alforriou todos os seus escravos. Dimas diz que aquilo iniciará uma guerra em Araruna. Rodolfo diz que não vai abrir mão de suas convicções, mas ainda assim será considerado um homem sensato. O Barão fica furioso ao saber da atitude de Coutinho e promete lhe dar uma lição com a ajuda de Fontes. Rodolfo e Sinhá Moça passeiam pela fazenda sob o olhar vigilante de Bastião. Sinhá Moça conta da sua infância com Rafael e desperta os ciúmes de Rodolfo. Ele cala a gargalhada de Sinhá Moça com um beijo. Ana pede a Nina para que a deixe conversar em paz com Ricardo, mas mãe diz que tem que vigiá-los. Sinhá Moça fica muito perturbada com o beijo que Rodolfo lhe deu e se faz de ofendida. Rodolfo segue Sinhá Moça e, como ela não falasse nada, diz que a ama. Sinhá Moça entra em casa e confessa a Virgínia que Rodolfo a beijou. Juliana deixa escapar que acha Dimas maravilhoso. Dimas aproveita para elogiá-la também. Fulgêncio implora que Bentinho chame Sinhá Moça para vê-lo pois acha que ela tem o poder de curá-lo. Rodolfo e Fontes ficam penalizados ao descobrirem que Fulgêncio ficou cego dos dois olhos. Sinhá Moça surge na senzala e manda que Bruno pare de castigar Fulgêncio.

  17. Quarta-feira, 22/03/2006
  18. Artigo incendiário. Bruno afirma para o Barão que Sinhá Moça está acabando com sua autoridade com os escravos. Coutinho fala para seus escravos que estão livres, causando a maior festa. Sinhá Moça tenta convencer o Barão de que os escravos merecem a liberdade, mas ele não a escuta. O Barão manda Bastião impedir que Sinhá Moça vá outras vezes até a senzala. Dimas escreve um belo artigo sobre a iniciativa de Coutinho de libertar seus escravos, deixando Augusto, Juliana e Frei José emocionados. O Barão fica furioso ao ler o artigo de Dimas. Rodolfo gosta muito da publicação, mas teme a reação de Ferreira. Sinhá Moça fica encantada com o artigo e quer saber quem é Dimas. Rodolfo afirma para Augusto que não confia em Coutinho. O delegado, a mando do Barão, chama Dimas para conversar. Dimas mostra sua carta de alforria ao delegado, que fica pasmo ao saber que ele já foi escravo. Rodolfo vai até a delegacia e pergunta ao delegado se Dimas precisa de ajuda.

  19. Quinta-feira, 23/03/2006
  20. Um mártir abolicionista, não! Coutinho é cumprimentado por todos como se fosse um herói. Dimas é preso. O Barão exige que Coutinho explique sua atitude. Rodolfo conta para Augusto e Juliana que Dimas é um ex-escravo, deixando-os surpresos. Coutinho explica ao Barão que alforriou seus escravos a conselho de seu filho, que lhe garantiu que a abolição chegará inevitavelmente. Ricardo pede que Ana se encontre com ele longe de casa. Nina ouve e fica furiosa. O Barão fica chocado ao saber que Dimas é um ex-escravo. Rodolfo diz ao Barão que Dimas será transformado em um mártir do movimento abolicionista se continuar preso. O Barão se deixa convencer e exige que o delegado solte Dimas. Nina diz a Manoel que não quer mais que Ricardo veja Ana. Augusto e Frei José aconselham Dimas a tomar cuidado com o Barão. Dimas se recusa a se calar, e afirma que escreverá um artigo denunciando o que o Barão fez com Fulgêncio. Augusto, no entanto, diz a Dimas que não publicará seu texto. Ricardo sonha com um rosto horrível de Ana.

  21. Sexta-feira, 24/03/2006
  22. A verdade encanta: Ricardo acorda impressionadíssimo com o sonho que teve com Ana. Sinhá Moça descobre que Bastião tem vontade de aprender a ler e a escrever e se prontifica a ensiná-lo. O escravo confessa que não contou nada sobre o beijo que Rodolfo lhe deu, e Sinhá Moça agradece. Rodolfo confessa ao Barão que não gosta de Coutinho. O Barão o elogia e diz que ele é o filho que Deus não lhe deu. José Coutinho, o filho de Coutinho, faz um discurso para os ex-escravos, anunciando que ganharão por seu trabalho. Durante a refeição, o Barão fala dos netos que gostaria que Rodolfo lhe desse, mas Sinhá Moça diz que antes o noivado tem de dar certo. Dimas declara ao Frei José o seu desejo de que o Barão pague por todas as maldades feitas. Augusto não gosta de saber que Dimas é um ex-escravo, e comenta com Juliana que não quer que a história se repita, mas não explica o que quis dizer. Sinhá Moça instiga Rodolfo a abrir seu coração. Rodolfo confessa para Sinhá Moça que é abolicionista e republicano, e que só está mentindo para poder ficar perto dela. Sinhá Moça diz a Rodolfo que ele não pode deixar que o seu pai descubra a verdade. Os dois se beijam, apaixonados. Ana desabafa e diz que não quer ser freira, mas a mãe parece irredutível. Ruth diz a Ricardo que seu sonho foi um aviso para que ele se afaste de Ana. Rodolfo, feliz da vida, grita no meio da estrada que Sinhá Moça o ama. Sinhá Moça conta para Virgínia que ama Rodolfo. O Barão comenta com Cândida que Rodolfo será o filho que ele nunca teve. Cândida se sente mal por não ter dado um herdeiro ao Barão. Virgínia diz a Cândida que Sinhá Moça será muito feliz. Rodolfo conta ao pai que confessou para Sinhá Moça ser abolicionista. Os rapazes brincam com Bobó. Mario sugere que ele, Vila, Pedro e Renato formem um clube abolicionista na cidade.

  23. Sábado, 25/03/2006
  24. Um rival para Rodolfo: Mario garante que nunca falou tão sério na sua vida a respeito da fundação de um clube abolicionista em Araruna. Frei José flagra Bobó comendo hóstias. Ana se recusa a ir a missa sob ameaça de tirar o véu. Juliana garante a Dimas que nem ela nem Augusto se importam por ele ser um ex-escravo. Honório assedia Adelaide. Manoel tenta convencer Nina a permitir que Ana tire o véu. Mas Nina continua irredutível e já aventa a hipótese de mandar a filha para o convento. Renato, Vila, Pedro e Mario convidam Fontes a se unir ao seu Clube Abolicionista, que tentará angariar fundos para comprar escravos e libertá-los. Rodolfo e Ricardo vão visitar o Barão. Ricardo fica perturbado com a beleza de Cândida. Fontes diz aos rapazes que só se juntará ao clube se os pais deles concordarem com a iniciativa. Os rapazes se entreolham e informam que seus pais nada sabem da empreitada. Sinhá Moça fica arrasada ao ver Fulgêncio cego e se revolta contra o Barão. Rodolfo diz a Sinhá Moça que eles precisam dar um jeito de tirar Fulgêncio da senzala. Frei José tenta convencer Nina a esquecer sua promessa, mas ela afirma que se Ana não se casar, terá que ir para o convento. Sinhá Moça e Rodolfo concordam que será difícil convencer o Barão a tirar Fulgêncio da senzala. Mario acha que todos na cidade rejeitarão a idéia de um clube abolicionista por medo do Barão. Cândida convida a toda a família de Rodolfo para um almoço e deixa Ricardo sem jeito. Rodolfo estranha que o irmão tenha achado Cândida mais bonita que Sinhá Moça. Ricardo confessa que ficava com o coração aos saltos toda vez que a olhava. Augusto percebe o ódio que Dimas tem pelo Barão e desconfia. Rodolfo e Ricardo vêem o capitão-do-mato maltratando escravos e ficam condoídos. Ana do véu fica irritada com duas mulheres que dizem que Rodolfo a trocou pela filha do Barão. Coutinho apresenta seu filho José Coutinho ao Barão. Mesmo que José Coutinho fale mal da abolição, o Barão não gosta dele. Coutinho diz ao Barão que José gostaria de conhecer Sinhá Moça. RESUMO DA SEMANA DE 27/03 a 01/04

  25. Segunda-feira, 27/03/2006
  26. O mascarado. O Barão expulsa Coutinho e José de sua casa. Um homem mascarado solta os dois escravos. Mario desconfia de que tenha sido Dimas quem libertou os escravos, mas observa que ele fica surpreso quando lhe contam o acontecido. Sinhá Moça fica encantada ao saber das ações do mascarado. Bobó conta a Frei José que os escravos estão escondidos na casa paroquial a pedido do mascarado. Frei José não sabe o que fazer com os escravos e pede ajuda a Fontes. Honório se aproxima de Adelaide. Sinhá Moça vê a cena e exige que Honório deixe Adelaide em paz. Sinhá Moça pede ao Barão que Adelaide seja sua dama de companhia e ele concorda, deixando Virgínia com ciúmes. Mario mostra aos amigos que recebeu uma carta do mascarado, na qual promete dizer onde estão os escravos fugidos desde que ele ajude a libertá-los.

  27. Terça-feira, 28/03/2006
  28. A paixão crescente. O mascarado manda que Mario e seus amigos apareçam na igreja se quiserem ajudá-lo a libertar os escravos. Frei José mostra aos rapazes onde os escravos estão escondidos. Sinhá Moça garante a Adelaide que vai ajudá-la a ver Justino de vez em quando. Adelaide mal pode acreditar na bondade de Sinhá Moça, mas deixa claro que não gosta do Barão. O capitão avisa a Mario e seus amigos que quem estiver acobertando os escravos será punido, deixando-os com medo. Juliana pergunta a Dimas se foi ele quem soltou os escravos. Dimas fala para Juliana que jamais faria algo que pudesse prejudicá-la, e tenta dar um beijo nela. Juliana foge, mas admite para si mesma que está apaixonada por Dimas. Adelaide afirma para Sinhá Moça que Justino é seu destino. Sinhá Moça confessa que gostaria de ter a mesma certeza em relação a Rodolfo. Ana diz para Nina que não quer ser freira. Frei José avisa Manoel que não vai ajudar Nina a colocar Ana num convento. Sinhá Moça dá um beijo em Rodolfo.

  29. Quarta-feira, 29/03/2006
  30. O disfarce. Sinhá Moça confessa para Rodolfo que tem medo de descobrir que toda a felicidade que está sentindo é apenas um sonho. O Barão diz a Fontes que tem muita fé no futuro político de Rodolfo e que espera que ele não o decepcione. José Coutinho afirma para os fazendeiros abolicionistas que está na hora de enfrentar o Barão e alforriar os escravos. Coutinho não permite que o capitão reviste sua fazenda atrás dos escravos fugidos e o delegado se oferece para tentar convencê-lo. Mario e os amigos confessam a Everaldo e Nogueira que sabem onde os escravos estão e perguntam se eles vão ajudá-los. Rodolfo diz a Fontes que está culpado por enganar o Barão. Ana conta para Ricardo que a mãe vai mandá-la para um convento se Rodolfo não se casar com ela. Ricardo sonha que Ana se parece com Cândida. Manoel afirma para Nina que não vai permitir que Ana vá para o convento. Bobó tem a idéia de vestir os escravos de mulher e os rapazes os tiram da casa paroquial com a ajuda de Everaldo e Nogueira. O capitão não encontra os escravos na fazenda de Coutinho e decide procurá-los na mata.

  31. Quinta-feira, 30/03/2006
  32. O caminho do inferno: Mario leva os dois escravos até a mata para que fujam. Inez vê que Ricardo está perturbado e o aconselha a esquecer Ana. Ana percebe que todos em Araruna a olham e diz para Nina que não agüenta mais usar o véu. Nogueira e Everaldo temem que o Barão acabe descobrindo que eles ajudaram na fuga dos escravos. O capitão encontra Mario saindo da mata e pergunta onde estava. Mario diz que estava namorando alguém, para evitar mais perguntas. Sinhá Moça conta para Cândida que quer ensinar Adelaide e Bastião a ler e escrever. O capitão encontra as pistas dos dois negros na mata. Augusto comenta com Dimas que gostaria que Juliana se casasse com Mario. Dimas mesmo sem demonstrar, não gosta da idéia. Os escravos procuram pelo quilombo, com o capitão em seu encalço. Dimas vê o Barão e Sinhá Moça chegando à cidade e se emociona. Cândida garante a Virgínia que vai dar um jeito de ela ver seu filho antes de morrer. Bentinho encontra os dois escravos que, sem querer, vão parar na fazendo do Barão. Bentinho leva os escravos para a senzala e eles pedem a ajuda de Fulgêncio.

  33. Sexta-feira, 31/03/2006
  34. A ousadia. Fulgêncio mostra a Justino os escravos escondidos na senzala. O capitão segue os rastros dos escravos até a fazenda do Barão e pergunta a Bentinho se ele os viu. Bentinho diz que os escravos atravessaram o rio, tirando o capitão e seus ajudantes da pista deles. O capitão não encontra os escravos e afirma para o Barão que Bentinho mentiu para ele. O Barão permite que o capitão e seus homens vasculhem sua fazenda. Sinhá Moça pede que o Barão não deixe o capitão maltratar os escravos, mas ele a manda não se meter no assunto. Bruno leva Bentinho até o Barão, para fazê-lo falar. Os escravos se escondem no teto da senzala. O Barão exige que Bentinho lhe diga onde estão os escravos. Bentinho diz que eles se embrenharam pela mata. O Barão ordena que Bruno prenda Bentinho. Sinhá Moça fica inconformada com a maldade do pai. Adelaide diz a Sinhá Moça que quer voltar para a senzala. Rodolfo conta para os pais que Ricardo está interessado em Cândida, preocupando-os. Sinhá Moça descobre que os escravos estão na senzala e garante que vai tirá-los de lá. Cândida pede ao Barão que procure o filho de Virgínia. Sinhá Moça esconde os escravos na casa grande.

  35. Sábado, 01/04/2006
  36. Paixão declarada: Ana ameaça sair sem o véu, mas Nina a remove da idéia. O Barão permite que o Capitão vasculhe sua fazenda em busca dos escravos. Sinhá Moça garante a Bastião que o Capitão não terá coragem de procurar na casa. Ricardo escreve uma carta se declarando para Ana e a coloca embaixo da porta dela. Sinhá Moça conta para Rodolfo que escondeu os escravos. Martinho diz a Augusto que ele deve tomar cuidado com a presença de Dimas em sua casa, para que a história não se repita. O tipógrafo fica magoado com o comentário. Rodolfo diz ao Barão que quer comprar um de seus escravos, para espanto de Sinhá Moça. Ele decide dar um escravo de presente a Rodolfo. Ricardo pede permissão a Nina para visitar Ana. Indignada, Nina o expulsa. RESUMO DA SEMANA DE 03/04 a 08/04

  37. Segunda-feira, 03/04/2006
  38. Confiança traída: Ricardo pede permissão a Nina para visitar Ana. Indignada, Nina o expulsa. O Capitão comenta com o Barão que os escravos podem estar escondidos em sua casa. Rodolfo, ainda que preocupado, não demonstra seu medo e sugere que o Capitão siga com a revista. O Barão se revolta com a idéia e o Capitão decide não provocá-lo. Bastião comenta sobre a postura de Rodolfo. Sinhá Moça conta para Cândida que os escravos estão escondidos na casa e que o advogado a traiu. O Barão manda que Rodolfo escolha o escravo que quiser levar e ele sai com Bentinho. O menino lamenta sua sorte, mas Fulgêncio tem certeza de que Rodolfo será bom para ele. Cândida diz a filha que Rodolfo escolheu Bentinho para livrá-lo do castigo, mas ela não acredita. Sinhá Moça diz ao Barão que não vai mais se casar com o advogado. Rodolfo leva Bentinho para casa, deixando Inez e Fontes atônitos. O Capitão exige falar com Mário, que o afronta. Rodolfo intervém.

  39. Terça-feira, 04/04/2006
  40. Uma rosa para Sinhá Moça: O Capitão não tem coragem de enfrentar Rodolfo, mas garante a Mário que ainda vai se vingar dele. Bentinho fala para Ruth e Justo que vai fugir da casa dos Fontes e sai correndo. O Capitão o apreende e insiste que ele diga onde estão os escravos fugidos. Rodolfo defende o menino e explica para Bentinho que não precisa fugir, pois é livre para ir embora se quiser. Ricardo aconselha o irmão a tomar cuidado com o Capitão. Bentinho garante a Justo e Ruth que um dia vai ser livre e ajudar a libertar os outros escravos. Ricardo confessa para Rodolfo que está gostando de Ana. Dimas se declara para Juliana. Augusto ouve, conta para Dimas a história de sua filha e pede para que se afaste de Juliana. Dimas vai embora. Sinhá Moça confessa para Adelaide que ama Rodolfo, mas que vai esquecê-lo. O Cavaleiro Mascarado vai até a fazenda do Barão e leva os escravos fugidos. Sinhá Moça vê o Cavaleiro, que lhe joga uma rosa, deixando-a encantada.

  41. Quarta-feira, 05/04/2006
  42. A golpes de capoeira: Juliana descobre que Dimas partiu e fica arrasada. Bobó avisa a Frei José que o Cavaleiro trouxe os escravos de volta para a casa paroquial. Sinhá Moça pensa menos em Rodolfo desde que ganhou a rosa do Cavaleiro. Dimas pede para continuar a trabalhar para Augusto, e garante que não vai se aproximar de Juliana. Ricardo deixa outra carta anônima embaixo da porta de Ana, onde se declara e pede para ver seu rosto. Nina encontra a carta e fica escandalizada. O Capitão vê o Frei conversando com Mário e seus amigos e desconfia. Os pais de Mário, Pedro, Renato e Vila mandam os filhos de volta para a capital. Bobó chega à estação logo antes do trem partir e convence os rapazes a levarem os escravos também. O Capitão revista a casa paroquial, mas não descobre nada. Dimas trata Juliana com frieza, deixando-a arrasada. Bruno encontra Honório morto. Justo pede as contas a Fontes e diz que quer correr o mundo. O Barão desconfia de Justino.

  43. Quinta-feira, 06/04/2006
  44. Fim de noivado: Sinhá afirma que o noivado com Rodolfo está acabado e mostra-se interessada no Cavaleiro Mascarado. O Frei explica que jamais o viu, decepcionando-a.Nina conta para Manoel que Ana recebeu uma carta de amor anônima. Ele exige que a filha diga quem é o admirador, mas ela não sabe. Ana resolve que não vai mais tirar o véu e nem se alimentar enquanto Nina não desistir de sua promessa. Frei José revela a Rodolfo que Sinhá Moça está furiosa com ele.Justino confessa a Fulgêncio que matou Honório, pois ele havia insultado Adelaide. O Barão descobre que o corpo de Honório desapareceu, o que dificulta ainda mais as investigações. Bastião diz que foi o Cavaleiro Mascarado quem colocou o corpo de Honório no tronco. Fulgêncio diz ao Delegado que o Mascarado parecia ser um irmão negro e Bastião confirma. Sinhá Moça se surpreende ao imaginar que o Cavaleiro seja negro. O delegado acredita na história e teme que os negros estejam cada vez mais organizados.Fulgêncio agradece a Bastião por ter inventado a história antes que fosse mandado para o tronco. Rodolfo lamenta os últimos acontecimentos na fazenda e garante ao Barão que vai resolver a situação com Sinhá Moça. Bentinho diz a Bastião que não tem mais inveja dele, pois vive uma vida boa na casa dos Fontes. Rodolfo explica a Sinhá Moça que só sugeriu que o Capitão revistasse a casa para afastá-lo dali… Mas ela não acredita. O advogado fica indignado com a desconfiança e fala para o Barão que o noivado está desfeito. Bentinho conta para Rodolfo que Sinhá Moça está apaixonada pelo Cavaleiro Mascarado. Rodolfo conta a Ricardo que Sinhá Moça já o esqueceu por conta do Cavaleiro Mascarado.

  45. Sexta-feira, 07/04/2006
  46. Volta, amor!: Rodolfo explica para Sinhá Moça que só sugeriu que o Capitão revistasse a casa para afastá-lo dali, mas ela não acredita. O advogado fica indignado com a desconfiança e fala para o Barão que o noivado está desfeito. Bentinho conta para Rodolfo que Sinhá Moça está apaixonada pelo Cavaleiro. Dimas escreve uma matéria sobre o Cavaleiro e fala para Juliana que vai embora de Araruna. Ela pede que Augusto se desculpe com o rapaz. O tipógrafo percebe que Juliana está apaixonada de verdade e garante que vai conversar com Dimas. Nina mostra a Manoel que Ana recebeu outra carta de seu admirador secreto, pedindo que deixe a porta aberta se quiser encontrá-lo. Augusto fala para Dimas que Juliana o ama e pede que volte a viver em sua casa. Rodolfo diz a Bentinho que quer ele como um bom cavaleiro, pois precisará fugir se for perseguido. Inez diz a Fontes que o filho deveria devolver Bentinho ao Barão, já que o noivado acabou. Rodolfo conta para Bentinho que está pensando em libertar os pais dele.

  47. Sábado, 08/04/2006
  48. O filho do Barão: O Barão diz a Fontes que faz questão que Rodolfo fique com Bentinho. O Delegado exige ver a carta de alforria de Dimas, mas ele se recusa a mostrá-la. O rapaz confessa a Augusto que sua carta de alforria foi forjada. Ricardo vê Nina saindo e acha que poderá encontrar Ana sozinha, mas Manoel o surpreende. Ricardo afirma que está ali apenas para avisar que o noivado de Rodolfo com Sinhá Moça acabou. Dimas conta toda sua história para Augusto e Juliana e revela que é filho do Barão de Araruna. Manoel deixa claro para Fontes que quer que Rodolfo retome o noivado com Ana. Rodolfo convence Manoel a dar um baile para apresentar Ana para toda cidade, durante o qual tirará o véu. Fulgêncio conta para Sinhá Moça que Bastião não viu o Cavaleiro. Justino rejeita a visita de Adelaide. RESUMO DA SEMANA DE 10/04 a 15/04

  49. Segunda-feira, 10/04/2006
  50. Quem ama confia. Adelaide não entende quando Sinhá Moça lhe diz que Justino talvez esteja com ciúmes. Sinhá Moça confessa que não pára de pensar no Mascarado. Rodolfo manda Bentinho visitar seus pais e avisa que ninguém pode vê-lo. Fontes e Inez não gostam de saber que Rodolfo quer que Manoel dê um baile para Ana mostrar seu rosto. Ricardo comenta com o irmão que o Barão viajou. Juliana percebe que Dimas nutre um grande ódio pelo Barão. O Cavaleiro vai até a fazenda Araruna durante a noite e joga outra rosa para Sinhá Moça. Bruno tenta acertá-lo, sem sucesso. Sinhá Moça percebe que ele lhe escreveu um bilhete dizendo que quem ama confia. Bastião deixa Sinhá Moça mais aliviada quando diz que não achou rastro de sangue por perto. Rodolfo conta para Dimas que o Cavaleiro vai libertar os escravos da Sete Quedas e precisa de ajuda. Bentinho avisa seu pai que o Cavaleiro vai libertar os escravos. Nina concorda em deixar que Ana mostre o rosto no baile com uma condição… Frei José deve prometer que vai mandá-la para um convento se ela não se casar com Rodolfo. Ana fica feliz ao descobrir que vai ganhar um vestido de baile. Fulgêncio aconselha Justino a não ter ciúmes de Adelaide. Cândida diz ter medo que o Cavaleiro Mascarado faça algum mal a ela e sua família. Mas Sinhá Moça insiste que ele não será capaz de fazer nenhum mal a eles. Sinhá Moça leva Bastião e Adelaide para passear na cidade sem a permissão de Cândida e procura Frei José. Rodolfo diz a Frei José que o Cavaleiro quer libertar mais escravos e precisa da ajuda dele.

  51. Terça-feira, 11/04/2006
  52. O autor das cartas. Frei José fica apavorado. Rodolfo encontra Sinhá Moça ao sair da igreja, mas ela é fria com ele. Bentinho mostra a Bastião sua carta de alforria. Frei José, para causar ciúmes em Sinhá Moça, conta que o noivado de Rodolfo e Ana vai ser anunciado no baile. Ela fica furiosa, mas não dá o braço a torcer. Bastião fala para Bentinho que Rodolfo é um traidor e eles brigam. Rodolfo garante ao menino que aquilo não tem importância e trata Bastião com gentileza. Nina diz a Inez que teme que Rodolfo não queira se casar com Ana mesmo depois de ver seu rosto. Fontes confessa a Manoel que Rodolfo teve a idéia do baile para livrar Ana da promessa, mas não garantiu que vai casar com ela. Ricardo conta para Ana que a idéia do baile foi dele e confessa que gosta dela. Dimas deixa claro a Rodolfo que sabe que ele é o Cavaleiro. Sinhá Moça sente saudades de Rafael. O Barão volta de viagem. Sinhá Moça conta que Rodolfo vai ficar noivo de Ana. O Barão fica indignado e afirma para Cândida que não vai permitir que o baile aconteça.

  53. Quarta-feira, 12/04/2006
  54. A suspeita. Dimas deixa claro para Rodolfo que sabe que ele é o Cavaleiro. Sinhá Moça confessa sentir saudades de Rafael. Ricardo está prestes a beijar Ana. Mas quando ela retira o véu, seu rosto é o de Inez. Ele é acordado pela mãe… Era outro pesadelo. O Barão volta de viagem com más notícias: o movimento abolicionista tem avançado. Sinhá Moça conta que Rodolfo vai ficar noivo de Ana e surpreende o pai. Rodolfo estranha o ódio de Dimas pelo Barão. O Barão fica indignado e afirma para Cândida que não vai permitir que o baile aconteça. Adelaide confessa a Virgínia já ter reparado nos olhares que o Barão lhe dá e se diz apavorada. Fontes explica ao Barão que Rodolfo só concordou com o baile para que Ricardo pudesse se aproximar de Ana. Bentinho disfarça quando Bastião diz que ele sabe quem é o Mascarado. Fulgêncio pressente que algo está para acontecer com os escravos da fazenda Sete Quedas. O Barão reúne os fazendeiros para anunciar-lhes que está prestes a tomar medidas para conter os avanços abolicionistas. Dimas confessa para Juliana que está com saudades de Sinhá Moça. Ela sente ciúmes, embora saiba que eles são irmãos. O Barão ordena que Augusto pare de publicar artigos favoráveis à abolição em seu jornal, ameaçando expulsá-lo da cidade. E ainda aconselha os fazendeiros a acabarem de vez com o Mascarado.

  55. Quinta-feira, 13/04/2006
  56. Perdão suspeito. Adelaide se incomoda com os olhares do Barão. Rodolfo diz a Bentinho que a partir de agora eles precisam ter atenção redobrada, pois a ordem é por fim à vida do Cavaleiro. Rodolfo confessa a Bentinho que entregou um bilhete a Sinhá Moça, mas não confessou ser o Mascarado. Augusto mostra a Dimas que vai publicar um anúncio do Barão oferecendo uma recompensa para quem indicar quem é o Cavaleiro. Dimas percebe que o tipógrafo está se sentindo humilhado. Martinho admira-se com a beleza de Adelaide, fica interessado em comprá-la e é repreendido pelo Barão. Adelaide deixa escapar que se incomoda com certos olhares e Cândida escuta. Virgínia diz que são os olhares de Martinho que incomodam Adelaide. Bruno castiga Justino por ele ter tentado falar com Adelaide. Sinhá Moça fica indignada e diz que vai mandar Adelaide de volta para a senzala para que ela possa ficar perto do amado. Mas Adelaide não quer voltar. Sinhá Moça sugere que Adelaide peça clemência ao Barão por Justino. Adelaide vai e convence o Barão com seus argumentos. O Barão vai pessoalmente à senzala tirar Justino do castigo. Cândida não gosta de saber que o marido atendeu ao pedido da escrava. Martinho diz a Coutinho que paga o que for para ficar com Adelaide. Mário, Renato, Pedro e Vila voltam da cidade para ajudar na fuga dos escravos da Fazenda Sete Quedas. Juliana fica preocupara quando descobre que Dimas está envolvido nisso. O Capitão mostra-se em alerta com a chegada dos abolicionistas. Mário conta a Dimas que há um fazendeiro que abrigará os escravos fugidos.

  57. Sexta-feira, 14/04/2006
  58. Mascarado insuspeito. Martinho avisa o Barão que o Cavaleiro soltou os escravos da Fazenda Sete Quedas. Sinhá Moça fica encantada ao saber do feito. Fontes teme que Rodolfo seja o Cavaleiro. Juliana ensina Ana a dançar. Mário e seus amigos dizem ao Delegado que querem ajudar a capturar os escravos. O Capitão se dá conta de que os escravos não foram na direção do Quilombo e avisa a seus homens que eles seguirão a direção contrária no dia seguinte. Ricardo comenta com Rodolfo que Medeiros, o dono das Sete Quedas, irá à falência se não recuperar os escravos. Ele fica preocupado. Bastião afirma para Bentinho que ajudaria o Cavaleiro a soltar os escravos do Barão se ele quisesse. O Barão convida Rodolfo para passar alguns dias na fazenda, na esperança de que ele possa reconquistar Sinhá Moça.

  59. Sábado, 15/04/2006
  60. Doce vingança. Juliana ensina Ana a dançar. Nina observa com cara de quem não está gostando nada dessa história. Mário e seus amigos dizem ao Delegado que querem ajudar a capturar os escravos. Os fazendeiros não têm a menor noção da direção que os escravos tomaram. Rodolfo visita Dimas e este percebe que o plano correu bem. Juliana continua com as aulas para Ana. Fulgêncio pede que Sinhá Moça reze pelos fugitivos. Sinhá Moça diz a Bastião que precisa falar com o Irmão do Quilombo. O capitão persegue os escravos, seguido de uma milícia bem armada. Mario e os abolicionistas riem ao imaginar que os soldados estão perseguindo uma pista errada. O Barão diz que a captura desses escravos é uma questão de honra. Juliana não entende como Ana pode aceitar ser submetida à promessa de Nina. Ana confessa estar com medo de fazer feio no baile. O Capitão vai ainda mais longe. Dimas acalma Juliana quando ela diz ter medo que desconfiem dele. Os rapazes abolicionistas comunicam ao delegado o fracasso das suas buscas. O delegado espera que o Capitão já os tenha encontrado. Justino diz aos outros escravos estar confiante que o Irmão do Quilombo venha libertá-los também. O Barão manda Bruno reforçar a segurança na sua senzala. Rodolfo garante a Bentinho que os pais dele está a salvo. O Capitão se dá conta de que os escravos não foram na direção do Quilombo e avisa a seus homens que eles seguirão a direção contrária no dia seguinte. Escravos do Quilombo espreitam o Capitão sem serem vistos. Augusto está preocupado com o destino dos fugitivos. Ricardo comenta com Rodolfo que Medeiros, o dono das Sete Quedas, irá à falência se não recuperar os escravos. Ele fica preocupado. Os escravos do Quilombo levam os cavalos e as armas do Capitão e seus homens. O Capitão acorda e quando percebe o que aconteceu já é tarde demais. O Capitão e seus homens têm de voltar a pé. Ana mostra-se curiosa sobre a relação de Juliana e Dimas e pergunta se ela se deixaria ser beijada. Juliana diz que sim e deixa Ana escandalizada. Rodolfo vai à fazenda oferecer seus préstimos ao Barão. Sinhá Moça é fria com ele. Bastião afirma para Bentinho que ajudaria o Cavaleiro a soltar os escravos do Barão se ele quisesse. O Barão convida Rodolfo para passar alguns dias na fazenda, na esperança de que ele possa reconquistar Sinhá Moça. RESUMO DA SEMANA DE 17/04 a 22/04

  61. Segunda-feira, 17/04/2006
  62. Prejuízo grande demais. Bentinho garante a Bastião que Sinhá Moça está enganada, pois Dimas não é o cavaleiro. Rodolfo não aceita o convite do Barão para ficar na fazenda. Diz que Sinhá Moça não aceitará a sua presença. O Barão garante que ela ficou com ciúmes ao saber que ele ficaria noivo de Ana no baile. Bentinho garante a Rodolfo que vai arranjar um jeito para que ele envie rosas para Sinhá Moça em nome do Cavaleiro. O Barão diz suspeitar que os escravos fugidos da Sete Quedas tenham se escondidos na fazenda de Coutinho. Coutinho exige desculpas pelo que considera uma calúnia e acaba se retirando. Sinhá Moça suspira aliviada quando chegam à conclusão que Dimas não pode ser o Cavaleiro. Dimas avisa aos abolicionistas e a Rodolfo que os escravos fugitivos conseguiram escapar a salvo. Sinhá Moça descobre na janela uma rosa com outro bilhete do Mascarado dizendo que quer dançar com ela no baile. Bastião pergunta a Adelaide se o Mascarado vai se revelar para Sinhá Moça no baile. Sinhá Moça diz a Cândida que gostaria de levar Adelaide no baile. Chega o dia do baile que revelará o rosto de Ana. Manoel Teixeira garante que toda a cidade vai surpreender. O delegado tenta convencer o Capitão a desistir de procurar pelos escravos da Sete Quedas, já que o dono não pode mais pagar por eles. O Frei anuncia a Augusto e Dimas que Medeiros, o dono da fazenda, acaba de cometer o suicídio. Fazendeiros e abolicionistas acompanham o cortejo fúnebre. José Coutinho se confessa um abolicionista convicto e Martinho se diz ofendido. Juliana traz material de maquiagem para Ana se pintar para o baile, mas pede que antes ela mostre o rosto. O Barão percebe que Rodolfo está quieto e o advogado se diz chocado com a morte de Medeiros. O Barão avisa que vai comprar a Fazenda. Cândida se surpreende ao saber que o Barão deixou Adelaide ir ao baile. O Barão diz a Cândida que ficará ofendido se souber que ela está com ciúmes da mucama. A esposa confessa que ela lhe faz lembrar de Das Dores e irrita Ferreira. Adelaide se prepara para o baile, agora com o assentimento de Cândida.

  63. Terça-feira, 18/04/2006
  64. Ela é linda! Bentinho tenta consolar Rodolfo pela morte do fazendeiro. Augusto tenta convencer a neta a ir ao baile. Juliana diz que não tem vestido. Mas Dimas havia preparado uma surpresa: mandou fazer um especialmente para ela. Ricardo garante a Rodolfo que irá declarar seu amor assim que ela tirar o véu. Sinhá Moça causa espanto ao aparecer no baile acompanhada de Adelaide. José Coutinho fica impressionado com a beleza da mucama. Ana surge no baile e descobre o rosto diante dos convidados, que ficam pasmos com sua beleza. Rodolfo a tira para dançar e deixa Sinhá Moça com ciúmes. Ela e Dimas se olham o tempo inteiro. Rodolfo vai tirar Sinhá Moça para dançar, mas ela prefere aceitar o convite de José Coutinho. Ricardo vê que Ana está sendo requisitada por todos os rapazes da cidade e fica enciumado. Martinho critica Juliana por ela estar dançando com Dimas, um escravo alforriado. Augusto fica ofendido com as palavras do fazendeiro e insiste que Dimas declame um poema.

  65. Quarta-feira, 19/04/2006
  66. O poema. Dimas enfrenta situação, sobe ao palco e encara os convidados. Ele recita um poema abolicionista de Castro Alves, olhando fixamente para o Barão. Sinhá tem certeza de que se trata de alguém que ela conhece. O Barão fica indignado com o que considera um afronta à sua pessoa e se retira do baile. Ele leva junto a família, Sinhá Moça inclusive. Augusto se desculpa por ter colocado Dimas naquela situação. Juliana tem pelo que aconteça a Dimas a partir de agora. Ana diz a Nina que não irá para um convento, mesmo que Rodolfo não se case com ela. O Barão diz a Cândida que vai se vingar de Dimas. Sinhá Moça fala para Adelaide e Virgínia que Dimas é Rafael. Virgínia se assusta ao saber da volta de Rafael e abraça Sinhá Moça, emocionada. Ricardo sofre por não ter conseguido dançar com Ana. Rodolfo não entende por que Sinhá Moça e Dimas se olhavam tanto no baile. Sinhá Moça admira o amor que Virgínia sente por ela e por Rafael e afirma que nunca vai se separar dela. Bobó conta ao Frei que Ana tem um rosto lindo. Ana sai de casa sozinha e sem o véu, para indignação de Nina. Ricardo pergunta a Ana se ela gostaria de namorá-lo, mas a menina diz que não quer se relacionar com ninguém. Adelaide conta para Sinhá Moça que Martinho se declarou para ela na saída do baile e lhe prometeu vida de rainha. Sinhá Moça diz para ela não se enganar com o fazendeiro. Virgínia manda Adelaide cuidar da vida e parar de sonhar com o impossível. Rodolfo avisa Dimas que ele precisa tomar cuidado com o Barão e que não devia ter olhado tanto para Sinhá Moça. Para provar que não tem medo do Barão, Dimas manda Rodolfo avisar o Mascarado que outra senzala será aberta em breve. Os rapazes abolicionistas cercam Ana para elogiar sua beleza, mas logo percebem que inteligência não é o seu forte.

  67. Quinta-feira, 20/04/2006
  68. O perigo mora aqui. Ricardo admira a transformação de Ana, mas lamenta que ela não tenha a intenção de namorá-lo. Ana diz que, por enquanto, vai desfrutar da sua liberdade. Manoel sente-se orgulhoso com os elogios à beleza da filha, mas avisa que ela é moça direita. O Barão repreende Sinhá Moça por ter agido tão intempestivamente com ele, mas afirma que não quer mais tantas brigas. Sinhá Moça se diz arrependida e pede desculpas por tê-lo afrontado. Ferreira tenta convencê-la a reconsiderar o casamento com Rodolfo. Sinhá diz que se enganou em relação a ele e obtém licença para conhecer outras pessoas. Sinhá diz aceitar a troca de Adelaide pelos escravos de Martinho. Martinho confirma que Manoel é o dono da casa onde Augusto e Juliana moram, e diz que o Barão quer que ele expulse seus inquilinos. Rodolfo diz a Bentinho que vai visitar Sinhá Moça como o Cavaleiro, mas vai sozinho. Frei José marca um encontro entre Dimas e Sinhá Moça na sacristia. Cândida e Virgínia ficam chocadas ao saber que Sinhá Moça permitiu que o Barão vendesse Adelaide. Sinhá Moça diz que será bom para ela, mas parece estar tramando algo em segredo. Manoel tenta acalmar Nina que acha que Ana vai acabar se perdendo. Bruno manda seus ajudantes ficarem bem atentos e atirarem caso vejam o Cavaleiro. O Cavaleiro vai até a fazenda do Barão e joga pedrinhas na janela de Sinhá Moça, para acordá-la. O Barão ouve. O Irmão do Quilombo entrega uma rosa com um bilhete para Sinhá Moça. O Barão vai até o quarto da filha, mas não o vê. No bilhete, o Cavaleiro diz que esteve bem perto de Sinhá no baile. Fontes encontra Rodolfo voltando para casa no meio da noite e descobre que ele é o Cavaleiro. Rodolfo não tem como negar, mas diz saber o que está fazendo. Martinho comunica ao Barão ter pedido a Manoel que expulsasse Augusto da tipografia. Sinhá Moça diz que sabe o que está fazendo ao querer vender Adelaide para Matinho. Fontes tenta convencer Rodolfo a contar a verdade para Sinhá Moça, pois assim ele conseguiria reconquistá-la. Mas Rodolfo acha que ainda não é a hora. Dimas diz a Juliana que ninguém pode saber que ele é filho do Barão.

  69. Sábado, 22/04/2006
  70. Faíscas de ciúmes. Manoel permite que Ana o ajude no armazém, mas avisa que não quer vê-la conversando com os rapazes. Nina fecha a porta na cara de Vila. Rodolfo promete ao pai que vai tomar cuidado. Martinho exulta ao ver Adelaide pronta para ir com ele. Sinhá Moça diz a Martinho que só permitirá que ele leve Adelaide se concordar em se casar com ela. Indignado, o fazendeiro vai embora e Adelaide fica muito grata. Manoel explica para Augusto que ele vai ter que sair da casa onde mora. Dimas fica indignado e Manoel afirma que o Barão desistiria de expulsar o tipógrafo da cidade se ele fosse embora. Augusto não permite que Dimas vá sozinho. Sinhá vai à igreja e o Frei manda Bobó chamar Dimas. Juliana estranha o súbito chamado do Frei. José Coutinho diz galanteios a Adelaide e afirma que não a vê como uma escrava. Sinhá Moça e Dimas se encontram na igreja e se abraçam, emocionados. Rodolfo os vê e fica furioso. Bentinho conta a Bastião que Rodolfo é capaz de tudo por Sinhá Moça. Sinhá Moça faz Dimas prometer que nunca mais vai deixá-la. Mas ele se afasta quando pressente que ela quer beijá-lo. Sinhá Moça agradece a Dimas pelas rosas e ele fica sem entender nada. Ao sair da igreja, Sinhá Moça encontra Rodolfo.Sinhá Moça se recusa a falar com Rodolfo e o deixa parado, sem saber o que fazer. Adelaide fica tonta com as palavras de José Coutinho e Bastião percebe. Frei José pede que Bobó mantenha segredo sobre o encontro de Dimas e Sinhá Moça. Rodolfo acusa Frei José de acobertar os encontros amorosos de Sinhá Moça e Dimas. O pároco sofre por não poder revelar a verdade a Rodolfo. Sinhá Moça conta para Adelaide e Bastião que está apaixonada por Dimas e que ele é o Irmão do Quilombo. Rodolfo volta para casa arrasado. RESUMO DA SEMANA DE 24/04 a 29/04

  71. Segunda-feira, 24/04/2006
  72. Interesse polêmico. Dimas diz a Manoel que quer comprar a casa onde Augusto mora. Manoel decide vendê-la, embora tema a reação do Barão. Sinhá Moça conta a Virgínia sobre o encontro que teve com Rafael, e a surpreende ao dizer que está apaixonada por ele. Fontes se propõe a ajudar Dimas na compra da casa de Augusto, dizendo que ele havia feito a proposta antes. Bobó insinua para os rapazes que José Coutinho está interessado em alguém. Fontes redige um contrato que comprova que havia um compromisso anterior entre Manoel e Augusto. Sinhá Moça diz a Adelaide que Dimas é o Irmão do Quilombo. Augusto afirma que não pode aceitar este presente, mas Dimas diz que ele poderá herdar a casa algum dia, se o tipógrafo permitir que se case com Juliana. Ela fica radiante. Fulgêncio diz a Bastião que é capaz de acontecer uma desgraça se o Barão descobrir que Sinhá Moça está apaixonada por um escravo alforriado. Nina se recusa a assinar o contrato de venda da casa para Augusto. Rodolfo fala para Fontes que Sinhá Moça só rompeu o noivado com ele por causa de Dimas. Dimas garante que o dinheiro que usou para comprar a casa é honesto. Augusto dá a mão de Juliana para Dimas e lhe oferece sociedade em seu jornal. Ele avisa que quer que o jornal seja independente e Augusto concorda. Adelaide diz a Sinhá Moça que José Coutinho está mesmo interessado nela, deixando-a preocupada. Fontes revela a Inez que Rodolfo é o Irmão do Quilombo. Ela sente o baque, mas diz que já estava adivinhando. Coutinho está preocupado com o rendimento dos seus ex-escravos, que considera mais indolentes que antes. José Coutinho confessa ao pai que está muito interessado em Adelaide. Coutinho fica chocado.

  73. Terça-feira, 25/04/2006
  74. Paixão proibida. Sinhá Moça conversa com Adelaide e relembra sua infância com Rafael quando Bastião avisa que Frei José está a sua procura. Frei José fala para Sinhá Moça que ela não pode se apaixonar por Dimas, mas não revela o motivo. Sinhá Moça acha que o pároco está se referindo ao fato do rapaz ser o Irmão do Quilombo e garante que ele não precisa se preocupar. Manoel conta ao Barão que já vendeu a casa a Augusto há um ano. Fontes confirma para o Barão que ele mesmo cuidou dos papéis de compra-e-venda. Dimas e Juliana se beijam. O Barão vai à casa de Augusto e manda Dimas tomar cuidado com o que fala dali em diante. Ele pede desculpas e garante que não foi sua intenção ofendê-lo. Juliana fica espantada com a atitude de Dimas, mas ele explica que saberá esperar o momento certo. O Barão acha que conhece Dimas de algum lugar. Sinhá Moça fica aliviada quando seu pai diz que não vai mais expulsar Augusto, Juliana e Dimas da cidade. Inez deixa escapar para Rodolfo que sabe que ele é o Irmão do Quilombo. Ricardo sofre porque Ana não quer namorá-lo. Rodolfo discute com os pais e decide ir embora de Araruna. Juliana fica desconfiada quando Dimas recebe uma carta e diz que precisa falar com o Irmão do Quilombo. Fontes e Inez se surpreendem quando Ricardo chega em casa depois da esbórnia. Ana serve os rapazes no armazém. Manoel chega com cara de poucos amigos.

  75. Quarta-feira, 26/04/2006
  76. Que coragem! Bentinho entrega um bilhete para Rodolfo. Dimas avisa Mário e os amigos que eles têm uma nova tarefa pela frente. Martinho implora ao Delegado uma atitude contra o cavaleiro, o Irmão do Quilombo. Rodolfo avisa a Dimas e aos rapazes que está deixando a cidade e não tem como entregar nenhum recado ao Irmão do Quilombo. Nina fica estupefata com as atitudes de Ana e avisa que todos na cidade estão comentando sobre ela. Inez aconselha Ricardo a desprezar Ana e garante que assim ela se interessará por ele. Fontes diz a Coutinho, Nogueira e Everaldo que eles precisam apoiar o movimento republicano e abolicionista e cortar os laços com o Barão. Justino fala para Fulgêncio que está agoniado porque o dia deles não chega. Fontes explica a Rodolfo que não quer que ele volte para a capital. Sinhá Moça tenta abrir os olhos do Barão para as mudanças do mundo e fala de seus ideais. Os dois acabam discutindo. José Coutinho vai ao encontro de Adelaide na fazenda Araruna e afirma que não conseguiu parar de pensar nela. Ana pergunta à mãe como se faz para ter filho. Nina fica chocada e não consegue responder direito. Fontes e Rodolfo decidem que vão lutar juntos contra o Barão e fundar um partido republicano na cidade.

  77. Quinta-feira, 27/04/2006
  78. Certeza não há! Sinhá Moça flagra o beijo entre Adelaide e José Coutinho. Nina diz a Ana que os filhos são frutos do pecado e por isso as mulheres sofrem as dores do parto. Ricardo pede para ser amigo de Ana e ela concorda. Sinhá Moça manda Adelaide ter cuidado com José Coutinho. Rodolfo revela a Dimas que vai deixar de agir como o Cavaleiro, mas pergunta se ele não quer participar do partido republicano que ele vai fundar. Coutinho conta para o Barão que Fontes e Rodolfo pretendem fundar um partido republicano e marcaram uma reunião para quem estiver interessado em se unir a eles. Manoel, Frei José e tantos outros também são convocados para reunião. Virgínia tenta convencer Sinhá Moça de que ela não pode se apaixonar por Dimas, mas não tem coragem de revelar o motivo. Frei José conta para Dimas que ele pode não ser filho do Barão, pois Aristides, o homem que Das Dores dizia ser seu pai, era realmente apaixonado por ela. Cândida se surpreende ao saber da história da reunião e não acredita que Fontes e Rodolfo estejam organizando tudo isso. Dimas pede ajuda a Bentinho e as roupas do Irmão do Quilombo emprestadas. Juliana explica pacientemente para Ana como são feitos os bebês. Cândida desconfia que Sinhá Moça lhe esconde algum segredo. Mário, Pedro, Renato e Vila são os únicos que vão à reunião na casa de Fontes. Ferreira vai ao armazém e questiona Manoel sobre a tal reunião. Manoel dispensa Bobó para que ele vá avisar a Fontes sobre as intenções do Barão.

  79. Sexta-feira, 28/04/2006
  80. Frente a frente! Bobó avisa Fontes que o Barão planeja invadir a reunião e todos vão embora. Sinhá Moça fica radiante ao saber que Rodolfo é republicano e questiona se pode ter se enganado em relação a ele. Fontes age surpreso ao ver o Barão, que mesmo constrangido, permanece desconfiado. Augusto lamenta com Frei José as poucas pessoas presentes na reunião. Ferreira manda o delegado ficar atento pois alguém pode ter previnido Fontes sobre a intenção deles. Dimas, vestido de Cavaleiro, invade a fazenda Araruna e joga uma rosa para Sinhá Moça. O Barão e o Cavaleiro se encontram no caminho. Martinho fica apavorado. Sinhá Moça fica aliviada quando seu pai diz não ter reconhecido o dono da voz. Martinho descobre que seus escravos foram libertados pelo Cavaleiro. Ferreira exige que o delegado tome providências para resolver esta situação. Sinhá Moça pergunta a Dimas se foi ele quem soltou os escravos e o rapaz confirma. Juliana vê os dois e morre de ciúmes. Adelaide se encontra com José Coutinho e ele se mostra apaixonado por ela. Cândida percebe que Adelaide tem andado diferente nos últimos dias e comenta com Virgínia. Juliana conta para Sinhá Moça que ela e Dimas estão noivos. Sinhá Moça finge dar pouca importância à novidade.

  81. Sábado, 29/04/2006
  82. Santa Sinhá! Martinho procura por seus escravos em toda parte, sem sucesso. Rodolfo não entende por que Dimas libertou os escravos de Martinho e não os do Barão. Juliana decide romper o noivado com Dimas, pois não acredita que ele seja irmão de Sinhá Moça. Augusto devolve o dinheiro de Dimas e diz que não quer mais que ele compre a casa para ele. Martinho está inconsolável com a fuga dos seus escravos e a colheita por fazer. Bentinho conta para Rodolfo que Dimas não libertou os escravos do Barão, pois sabia que o desespero dele faria Sinhá Moça sofrer. O jovem advogado acha que Dimas está apaixonado por Sinhá Moça e se entristece. Cândida, Ferreira e Sinhá Moça conversam sobre o que aconteceu na fazenda de Martinho. Martinho confessa a Manoel que está cheio de dívidas e a colheita já estava penhorada. Sinhá Moça decide acompanhar Adelaide no próximo encontro com José Coutinho. Justino afirma para os escravos que o Cavaleiro não irá libertá-los e sugere que eles fujam por conta própria. Bruno ouve e decide puní-lo. Bastião avisa a Sinhá Moça que Justino foi mandado para o tronco. Ferreira concorda com o castigo e manda Sinhá Moça se aquietar. Bruno tem a chibata arrancada das mãos por Sinhá Moça. Ela manda desamarrar Justino. Sinhá Moça insiste em permanecer na senzala para cuidar dos ferimentos de Justino. RESUMO DA SEMANA DE 01/05 a 06/05

  83. Segunda-feira, 01/05/2006
  84. Sinhá Moça dorme na senzala. Sinhá Moça conta para os escravos que o Cavaleiro é Rafael, filho de Das Dores. O Barão fica furioso com a ousadia da filha e diz a Cândida que ela terá que permanecer na senzala até lhe pedir desculpas. Sinhá Moça diz aos escravos que o abolicionismo está ganhando força, deixando todos cheios de esperança. Adelaide fala para José Coutinho trazer Dimas para conversar com Sinhá Moça na fazenda. José Coutinho garante a Adelaide que fará o que Sinhá Moça pediu. O Barão força Adelaide a beber com ele. Depois, obriga a escrava a esperá-lo no quarto de hóspedes. Bastião ouve tudo e corre para contar a Bá. A baronesa tenta, mas não consegue dissuadir o marido da obstinação em castigar a filha. Sinhá Moça passa a noite na senzala.

  85. Terça-feira, 02/05/2006
  86. Ela vai ter que casar! José Coutinho manda Adelaide avisar a Sinhá Moça que Dimas estará presente no encontro seguinte. O delegado e o Capitão do Mato garantem a Martinho que eles nada mais podem fazer para recuperar seus escravos. Os fazendeiros de Araruna anunciam para o Barão que vão alforriar seus escravos para impedir que eles fujam. Ele deixa claro que não aprova a idéia. Justino diz a Sinhá Moça que ela pode voltar para casa, mas ela prefere permanecer na senzala até que o castigo dele acabe. Adelaide fala pra Sinhá Moça que o Barão mandou chamar o doutor Fontes e o filho dele, o doutor Rodolfo. Cândida está que é só preocupação com o castigo que Ferreira impôs à Sinhá Moça. José Coutinho dá o recado a Dimas e diz que Sinhá Moça está presa na senzala. Fontes acha que o Barão os chamou por causa da reunião republicana. Bastião conta para Rodolfo o vardadeiro motivo: Sinhá Moça. Renato, Mário, Pedro e Vila temem que o Cavaleiro queira libertar os escravos de seus pais. Sinhá Moça garante a Fulgêncio que nunca pedirá perdão ao Barão por cuidar deles. Everaldo expõe a Coutinho e aos fazendeiros da região a preocupação de que seus escravos sejam os próximos a serem libertados pelo Irmão do Quilombo. Juliana fica enciumada porque José Coutinho não quis conversar com Dimas na frente dela. O Barão diz para Rodolfo que quer obrigar Sinhá Moça a se casar com ele. O jovem advogado vai buscar Sinhá Moça na senzala e deixa a porta aberta. Rodolfo aproveita para fazer um molde da chave da senzala do Barão que está em suas mãos. O Barão diz a Fontes que deserdará Sinhá Moça se ela não quiser se casar com Rodolfo. Rodolfo conta a amada que o Barão lhe ofereceu sua mão em casamento.

  87. Quarta-feira, 03/05/2006
  88. A guerra está declarada!. O Barão fala para Sinhá Moça que vai obrigá-la a se casar com Rodolfo. Nesse momento, o jovem revela que é republicano e abolicionista e diz que concorda com todas as atitudes de Sinhá Moça. Fontes deixa claro que também apóia o filho. O Barão fica aturdido e Sinhá Moça, admirada. Justino pensa em fugir da senzala aberta, mas Fulgêncio explica que ele prejudicará Rodolfo se fizer isso. Rodolfo confessa a Fontes que gostaria de ter dito a Sinhá Moça que ele é o Cavaleiro, mas sabe que não adiantaria, pois ela já está apaixonada por Dimas. O Barão garante que vai acabar com Rodolfo e Fontes. O Feitor Bruno se espanta ao ver que, mesmo com a porta da senzala aberta, Justino não fugiu. O Barão desiste de castigar Justino e o manda voltar para o trabalho junto com os outros. Adelaide conta a Sinhá Moça que o Barão mandou soltar o Justino e não pretende mais castigá-lo. Pai e filho dizem aos cidadãos de Araruna que estão decididos a enfrentar o Barão. Fontes diz para Ricardo que vai tentar comprar a fazenda de Medeiros para ele, embora o Barão também a queira. O Barão avisa Sinhá Moça que está pensando em mandá-la de volta para a Capital. Martinho quer saber contra quem Rodolfo e os demais estão tramando. Frei José recrimina Nina pela falta de diálogo com sua filha Ana. A discussão acalorada entre Rodolfo e Martinho acaba em briga. Cândida teme perder Sinhá Moça de vez e adverte Ferreira. Já na fazenda Araruna, José Coutinho confessa a Dimas que está apaixonado por Adelaide. Dimas está preocupado com a demora de Sinhá Moça e sua mucama.

  89. Quinta-feira, 04/05/2006
  90. “Eu amo você, Rafael… Sempre amei!” Sinhá Moça e Adelaide estão ansiosas para o encontro com Dimas e José Coutinho. O Barão decide falar com a filha e Bastião se assusta, pois sabe que ela foi se encontrar com Dimas. Fontes se mostra insatisfeito e preocupado com a briga de Rodolfo e Martinho. Coutinho conta ao Barão que Rodolfo e Fontes fundaram um Partido Republicano em Araruna. Sinhá Moça se declara para Dimas. Ele diz que não pode amá-la, mas não explica o motivo. Ela fica arrasada. Coutinho deixa claro para o Barão que gostaria que José Coutinho se entendesse com Sinhá Moça.O Barão aprova a idéia, para sua felicidade. Adelaide nem acredita quando José Coutinho diz que a ama. Juliana morre de ciúmes ao saber que Dimas foi se encontrar com Sinhá Moça. Ferreira manda Cândida preparar Sinhá Moça para aceitar José Coutinho como seu noivo. Sinhá Moça fala pra Adelaide que acha que Dimas ama Juliana. Cândida conta para a filha que o Barão permitiu seu casamento com José Coutinho. José Coutinho fica pasmo quando seu pai lhe dá a notícia. Martinho vai chorar suas mágoas com o Barão. Sem negros para fazer a colheita, vai acabar perdendo sua fazenda. Em nova reunião do partido republicano, Everaldo revela que alforriou seus escravos. Fontes percebe que Coutinho não ficou muito entusiasmado com a novidade. Nogueira e Viriato afirmam que estão pensando em fazer o mesmo. Coutinho sorri sem jeito

  91. Sexta-feira, 05/05/2006
  92. Ela disse sim! Juliana pede satisfações a Dimas sobre o encontro com Sinhá Moça e os dois discutem. O Barão pergunta a José Coutinho se ele é republicano. Sinhá Moça garante a Adelaide que não vai se casar com José Coutinho. Frei José diz a Fontes e a Rodolfo que não apóia a fundação de um partido republicano em Araruna. Cândida estranha quando Sinhá Moça diz que este casamento será a sua salvação. Ricardo procura Manoel e fala sobre seus projetos de vida. Sinhá Moça diz ao Barão que aceita sua decisão e ficará noiva de José Coutinho. O rapaz fica decepcionado, mas disfarça. O Barão estranha a docilidade da filha. Ricardo diz a Manoel que gosta de Ana e gostaria de se casar com ela. A menina deixa claro que não está interessada, deixando Ricardo arrasado. Justo explica para Fontes que passou maus bocados e quer voltar a trabalhar para ele. Fontes o aceita de volta. Sinhá Moça diz a José Coutinho que só aceitou ficar noiva dele para que ele facilite seus encontros com Dimas e, em troca, promete facilitar os encontros dele com Adelaide. Cândida comenta com Virgínia que está muito preocupada com as atitudes de Sinhá Moça. Rodolfo fica pasmo ao saber do noivado de Sinhá Moça e José Coutinho. Dimas também não compreende a decisão de Sinhá Moça. Augusto diz à neta que se ela continuar com o ciúme desmedido perderá Dimas de vez. Manoel procura Fontes para contar que Ricardo foi até sua casa pedir a mão de Ana em casamento.

  93. Sábado, 06/05/2006
  94. A imprensa a favor da liberdade! Inez fica chocada quando Fontes conta que Ricardo pediu a mão de Ana em casamento. Coutinho fala para o delegado que o Barão está insatisfeito com a atuação dele. Ferreira e Cândida perguntam a Sinhá Moça o que ela está achando de José Coutinho e ela diz que ele é um perfeito cavalheiro. Eles ficam surpresos. Virgínia alerta Sinhá Moça e Adelaide do perigo que elas estão correndo enganado o Barão. Justino se preocupa quando o feitor Bruno avisa que Sinhá Moça vai se casar. O Barão exige que o delegado prenda Rodolfo e Fontes, afirmando que eles estão tramando contra o Imperador. O delegado explica que não pode prender alguém sem motivo. Rodolfo mostra a Justo o molde que fez da chave da senzala do Barão e pede que faça uma cópia. Martinho se lamenta com Manoel e diz que o Barão de Araruna está perdendo sua força. José Coutinho leva Dimas para se encontrar com Sinhá Moça. Coronel Ferreira manda Bastião ficar de olho em Sinhá Moça e José Coutinho. Augusto mostra a Fontes e Rodolfo que vai publicar um artigo de Dimas defendendo abertamente os ideais republicanos. Fontes e Rodolfo concordam, apesar de saberem que terão de enfrentar a ira do Barão. Dimas diz para Sinhá Moça que voltou para vingar Pai José e deixa claro que poderia tomar medidas extremas contra o Barão. Sinhá Moça fica horrorizada com sua frieza. O Barão fica furioso ao ler o artigo e o mostra a José Coutinho para ver a reação dele. O jovem aconselha o Barão a alforriar seus escravos. Bastião diz a Dimas que sabe quem ele é. E sabe também que ele é guerreiro de Pai José. Dimas diz a Bastião que gostaria de ir até a senzala conhecer Fulgêncio. Sinhá Moça está confunsa com o que ouviu de Dimas e não sabe mais o que pensar a seu respeito. RESUMO DA SEMANA DE 08/05 a 13/05

  95. Segunda-feira, 08/05/2006
  96. O Barão deserda Sinhá Moça! Dimas vai até a senzala conhecer Fulgêncio e avisar que a hora deles está chegando. José Coutinho fica apavorado quando Dimas conta que o Barão mandou um escravo vigiá-los. Ricardo e Rodolfo conversam sobre seus amores frustrados e acabam se desentendendo. Dimas fala pra José Coutinho que o assunto dele com Sinhá Moça não tem nada a ver com o coração. Juliana não esconde o ciúme que sente de Dimas e quer saber por onde ele andou. Ferreira dá uma prensa em Bastião e diz que se não vigiar Sinhá Moça e Adelaide direitinho será punido. Justo mostra a Bentinho a cópia da chave da senzala do Barão. Juliana pergunta a Ana sobre Ricardo e diz que ela pode estar jogando a sorte pela janela. Adelaide diz a Sinhá Moça que não quer mais se encontrar com José Coutinho às custas da mentira que ela inventou. Justino diz a Bruno que, se ele punir Fulgêncio, nenhum escravo trabalhará no dia seguinte. Fulgêncio tenta acalmar o irmão, mas ele avisa que um dia se vingará do feitor. O Barão manda que Bruno castigue Justino. Sinhá Moça arruma suas malas para ir embora em defesa do escravo. Cândida tenta argumentar com Sinhá Moça, em vão. O Barão expulsa a filha de casa só com a roupa do corpo, para desespero de Cândida. Virgínia tenta consolar a sofrida Cândida. O Barão conta a Coutinho que deserdou Sinhá Moça e que José Coutinho está desobrigado do compromisso que assumiu. Rodolfo mostra a Dimas que tem a chave da senzala do Barão.

  97. Terça-feira, 09/05/2006
  98. Quem é esse Rafael? Sinhá Moça explica pra Frei José porque o Barão a expulsou de casa. Virgínia cuida da inconsolável Cândida. Frei José pede que Augusto e Juliana abriguem Sinhá Moça e eles concordam. Dimas fica encantado e agradecido com a atitude de Juliana e um beijo acontece. Justino volta para a senzala depois do castigo e garante que vai se vingar do feitor Bruno. Rodolfo fica triste ao saber que Sinhá Moça está na casa de Dimas. Bruno conta para o Barão que Justino afirma ser filho de Pai José e tocou no nome de Rafael. Sinhá Moça não cansa de agradecer a acolhida na casa de seu Augusto. Augusto aconselha Dimas a contar para Sinhá Moça que ela é sua irmã, mas ele explica que ainda não pode fazer isso. Cândida se recusa a dormir no mesmo quarto que o Barão enquanto Sinhá Moça não voltar. José Coutinho conta para Coutinho que só aceitou ficar noivo de Sinhá Moça para poder se encontrar com Adelaide. Manoel conta o que aconteceu com Sinhá Moça para Nina e Juliana. Ricardo tenta abrir os olhos do irmão dizendo que Sinhá Moça arrumou foi uma bela desculpa para correr para os braços de Dimas. Rodolfo se zanga com as palavras do irmão e manda ele se preocupar com a Ana do Véu. Inez conta a Fontes que Sinhá Moça já está ficando falada na cidade. O Barão exige que Justino lhe diga quem é Rafael. Bastião diz a Cândida e a Bá que Sinhá Moça está segura lá na tipografia do seu Augusto.

  99. Quarta-feira, 10/05/2006
  100. O Barão deduz que Dimas é Rafael! Fulgêncio, com medo, confessa que o Rafael de quem o irmão lhe falou é o filho de Maria das Dores. O Barão deduz que Dimas é Rafael. Os dois escravos ficam arrasados por terem revelado a verdade. Adelaide lamenta o fato de José Coutinho não aparecer mais no local do encontro. Sinhá Moça ajuda Juliana nos afazeres domésticos. Cândida planeja mandar as roupas de Sinhá Moça por Bastião. O Barão afirma que Rafael vai se arrepender de ter voltado para Araruna. Dimas pede a Augusto que não revele seu segredo a Sinhá Moça. Adelaide conta para Justino e Fulgêncio que Sinhá Moça foi expulsa de casa. Rodolfo se mostra preocupado com Sinhá Moça, que o trata com frieza. Frei José tenta conversar com o Barão sobre Sinhá Moça, mas ele afirma que não tem mais filha. Virgínia fica apavorada quando Adelaide conta que o Barão já sabe que Dimas é Rafael. Dimas aconselha Sinhá Moça a dar outra chance a Rodolfo, mas ela deixa claro que é apaixonada por ele. José Coutinho diz ao jovem advogado que sua amada só aceitou noivar com ele para se encontrar com Dimas. Dimas fala para Sinhá Moça que a ama apenas como a uma irmã, deixando-a arrasada. Sinhá Moça diz a Juliana que Dimas a ama. Coutinho conta ao Barão que o noivado do seu filho com Sinhá Moça foi uma farsa. Bentinho treina Justo para que ele possa ajudar a libertar os escravos do Barão.

  101. Quinta-feira, 11/05/2006
  102. De volta à senzala! O Barão, a caminho da cidade, entra na mira de Justo. Bentinho fica revoltado porque ele nada faz. Adelaide explica pra Cândida que era ela quem namorava com o doutor José Coutinho. Virgínia conta para Cândida que Dimas é Rafael. Sinhá Moça garante a Juliana que é a ela quem Dimas ama e as duas se tornam amigas. O Barão exige que o delegado coloque Dimas na cadeia, mas ele explica que não pode prendê-lo sem motivo, sendo então demitido do cargo. Rodolfo avisa Mário e seus amigos que o Irmão do Quilombo abrirá a senzala da Fazenda Araruna em breve. Os quatro desconfiam que ele seja o Irmão do Quilombo e, como sempre, concordam em ajudar. Ana, Sinhá Moça e Juliana conversam, amigas. Inez e Ruth dizem a Ricardo que ele é um troouxa de ficar correndo atrás de Ana. O Barão nomeia o Capitão do Mato delegado e ele prende Dimas imediatamente. O delegado Antero afoga suas mágoas no armazém do Manoel. Fontes compra a fazenda de Martinho para Ricardo. O Coronel Ferreira afirma que a carta de alforria de Dimas é falsa, pois ele se chama Rafael. Depois, manda o Capitão levá-lo para sua fazenda, dizendo que o rapaz é seu escravo. Augusto se apavora, mas Dimas não protesta. Adelaide teme que José Coutinho não a procure mais. O Barão carrega Dimas para sua fazenda. Augusto pede a ajuda de Fontes para libertá-lo.

  103. Sexta-feira, 12/05/2006
  104. Os guerreiros de Pai José! Dimas passa pela cidade arrastado pelo Capitão do Mato. Fontes explica que, se Dimas não tiver sido registrado pelo homem que o comprou, ele ainda pertence ao Barão perante a lei. Todos ficam chocados com a atitude do Barão. Juliana e Sinhá Moça ficam horrorizadas quando sabem que o Coronel Ferreira levou o rapaz. Sinhá Moça pede que Rodolfo ajude Dimas e, mesmo enciumado, ele promete colaborar. Rodolfo organiza uma reunião para discutirem a melhor maneira de defender Dimas. Bentinho não se conforma de Justo ter perdido a oportunidade de acabar com o Barão. Ferreira conta para Cândida que recuperou o Rafael, filho da Das Dores. Ela se mostra assustada com as atitudes do marido. Ferreira avisa para Dimas que ele vai trabalhar como um escravo qualquer. Sinhá Moça confessa a Rodolfo seu amor por Dimas e pede desculpas por tê-lo ofendido. Justino e Fulgêncio afirmam para Dimas que também são guerreiros de Pai José. Frei José tenta convencer o Barão a soltar Dimas, em vão.

  105. Sábado, 13/05/2006
  106. “Eu o deserdo!” Juliana fala para Augusto que acha que Dimas inventou que é filho do Barão. O Capitão manda prender Mário e Renato sem motivo. Juliana mostra a Sinhá Moça uma carta que Dimas recebeu e que serve como prova de que o Irmão do Quilombo está pronto para agir. Rodolfo pede que Sinhá Moça lhe entregue a correspondência e garante que vai dar um fim nela. O jovem advogado tenta convencer o Capitão a soltar os rapazes, em vão. Sinhá Moça e Juliana pedem que Frei José reúna as mulheres da paróquia, para que conversem com elas. Cândida se recusa a comer na mesma mesa que o Barão. Vila pede para ver Renato e Mário e acaba preso também. José Coutinho diz a Adelaide que quer se casar com ela. Everaldo e Nogueira pedem que o Capitão solte seus filhos e ele manda prendê-los também. Cândida afirma para Virgínia que vai embora de casa se o Barão não permitir que Sinhá Moça volte. RESUMO DA SEMANA DE 15/05 a 20/05

  107. Segunda-feira, 15/05/2006
  108. Beleza perigosa! Adelaide quer voltar para a senzala para ficar longe do Barão. Cândida procura tranqüilizá-la. Augusto fala para Sinhá Moça e Juliana que Dimas se deixou levar pelo Barão e que isso muito o preocupa. Ricardo descobre que o Barão pegou um pedaço de suas terras e pede que ele mova sua cerca. Cândida recebe Ricardo, pergunta como está Sinhá Moça e acaba chorando, emocionada. Rodolfo se preocupa ao saber que Ricardo foi reclamar a terra com o Barão. O Coronel Ferreira fica indignado ao saber que Ricardo está querendo lhe cobrar um pedaço de terra. O rapaz deixa claro que está disposto a brigar pelo que é seu. Mário, Renato e Vila planejam seguir o rastro de Dimas para encontrar seu último dono. Cândida fica pasma quando Ricardo diz que, por ela, é capaz de desistir das terras da mina d’água. Bastião, a mando de Cândida, leva algumas roupas para Sinhá Moça. O Barão fica chocado ao saber que a esposa o desobedeceu e ameaça expulsá-la de casa, como fez com a filha. Fontes e Inez ficam alarmados quando Ricardo conta que abriu mão da Mina d’água por causa da Baronesa. Bastião conta para Sinhá Moça e Juliana que Dimas está vivendo na senzala, deixando-as chocadas. Dimas conta para Justino que Adelaide se apaixonou por um homem branco. Fulgêncio afirma para o irmão que Dimas vai perder o amor de Sinhá Moça quando se vingar do Barão.

  109. Terça-feira, 16/05/2006
  110. Jogada de mestre! Adelaide conta para Cândida e Virgínia que o Barão mandou colocar Bastião no ferro. Sinhá Moça conta para Juliana que Dimas já viveu na senzala, mas que agora o Barão perdeu o juízo. Augusto sugere ao Frei José que o segredo de Dimas seja revelado a Sinhá Moça. Ricardo diz ao irmão que está encantado com a Baronesa. Rodolfo acha isso uma maluquice. Adelaide diz que pensa em voltar para a senzala, pra perto do Justino. Fulgêncio tenta acalmar o coração de Bastião que lamenta ter cumprido as ordens da Baronesa. Ruth diz a Justo que quase se arrependeu de não ter lhe dado trela um dia, mas que não iria atrás da liberdade como ele. Justo revida dizendo que por causa da gratidão que ela tem pelo doutor Fontes, se tornou mais escrava que antes. Cândida se recusa a dormir no mesmo quarto que o Barão enquanto Sinhá Moça não voltar. Juliana diz a Augusto que acha que Dimas ama Sinhá Moça e vai desistir de lutar por ele. Augusto se surpreende quando a neta diz que acha que Dimas inventou ser filho do Barão. O Barão diz para a aflita Bá que ainda não sabe se vai castigar o Bastião por ter desobedecido as ordens dele. Cândida tenta intervir a favor de Bastião, mas o Barão está irredutível. O Capitão manda prender Mário e Renato sem motivo. Juliana mostra a Sinhá Moça uma carta que Dimas recebeu e que serve como prova de que o Irmão do Quilombo está pronto para agir. Rodolfo pede que Sinhá Moça lhe entregue a correspondência e garante que vai dar um fim nela.

  111. Quarta-feira, 17/05/2006
  112. Abuso de poder. Sinhá Moça diz a Juliana que teve uma idéia que pode ajudar o Dimas. Rodolfo e Augusto tentam convencer o Capitão a soltar os rapazes, em vão. Sinhá Moça e Juliana pedem que Frei José reúna as mulheres da paróquia, para que conversem com elas. Cândida se recusa a comer na mesma mesa que o Barão. Revoltado, o coronel Ferreira diz a Virgínia que vai mandar o Bastião pro tronco. Bastião conta a Fulgêncio que o novo amor de Adelaide é o doutor José Coutinho. Adelaide fica radiante quando encontra José Coutinho, na fazenda. Vila pede para ver Renato e Mário e acaba preso também. José Coutinho diz a Adelaide que quer se casar com ela. Everaldo e Nogueira pedem que o Capitão solte seus filhos e ele manda prendê-los também. Cândida afirma para Virgínia que vai embora de casa se o Barão não permitir que Sinhá Moça volte. O Barão deixa claro para Virgínia que ela pode já ter conhecido seu filho, mas não o reconheceu. Frei José não permite que Sinhá Moça e Juliana reúnam as mulheres da cidade em sua igreja para falar dos ideais abolicionistas. Augusto diz a Frei José que talvez fosse melhor contar pra Sinhá Moça o segredo de Dimas. Rodolfo conta para Fontes que o Capitão prendeu Mário, Renato, Vila, Everaldo e Nogueira e diz que ele está abusando de seu poder. O Barão não tem coragem de mandar castigar Bastião e diz para Bruno soltá-lo. Virgínia fica muito abalada pela possibilidade de já ter conhecido seu filho. Cândida descobre o que seu marido falou para Virgínia e fica horrorizada. O Barão vê Dimas na senzala e tripudia dele.

  113. Quinta-feira, 18/05/2006
  114. Fragilidade! Fontes finge ter uma petição do juiz e destitui o Capitão do cargo de delegado. Ricardo manda Justo falar com os escravos alforriados por Everaldo e Coutinho para saber se querem trabalhar em sua fazenda. Todos comemoram, no armazém do Manoel, o plano de Fontes para destituir o Capitão do Mato. Cândida deixa claro para o Barão que está muito decepcionada com ele. Rodolfo, feliz e orgulhoso, conta para Ricardo o feito do pai. Inez cuida de Fontes. Ricardo conta para o irmão que quer voltar a Fazenda Araruna para ver a Baronesa. Adelaide diz ao Barão que gostaria de ser vendida. José Coutinho fala para Frei José que quer se casar com Adelaide. O Barão pede que Cândida não o abandone, pois ainda a ama e que o único erro dela foi não ter lhe dado um filho homem. Justino pede desculpas a Dimas pelo jeito que o tratou e avisa que vai acabar com a vida de do infeliz que lhe robou a Adelaide. Adelaide conta a Bá que o Barão a colocará no lugar da Baronesa, caso ela saia de casa. José Coutinho explica para Frei José que se celebrar seu casamento com Adelaide ela passará a ser sua pela lei de Deus, e não pertencerá mais ao Barão. Ana comenta com Juliana que as mulheres da cidade dizem que seu amor por Dimas pode causar-lhe o mesmo que aconteceu com sua mãe. O Capitão conta para o Barão que Fontes o destituiu de seu posto. Juliana pergunta a Augusto o que aconteceu com sua mãe.

  115. Sexta-feira, 19/05/2006
  116. Que coragem! O Barão contrata o Capitão para vigiar os escravos de sua fazenda. Frei José conta para Coutinho que José Coutinho quer se casar com Adelaide, deixando-o desesperado. José Coutinho garante a Adelaide que vai dar um jeito de levá-la embora e se casar com ela. Coutinho não se conforma com a escolha do filho e promete acabar com ele. Juliana pressiona o avô para saber a verdade sobre sua mãe. Augusto pede um tempo para ordenar lembranças tão dolorosas. Ricardo manda Justo preparar o coche para irem a Fazenda Araruna, pois deseja ver a Baronesa. O Capitão vê José Coutinho e Adelaide juntos. Mário confessa para Renato que gostaria que Dimas ficasse para sempre na senzala do Barão, para que Juliana pudesse ficar com ele. Fontes pede que Nogueira e Everaldo emprestem escravos para Ricardo. Bentinho conta para Ruth que Rodolfo vai libertar Dimas e escondê-lo em sua casa. Adelaide se espanta quando Virgínia diz que a Baronesa já sabe do amor dela por José Coutinho. Cândida diz a Adelaide que vai exigir que o Barão a venda para José Coutinho. Coutinho tenta intrigar o filho contra Adelaide. O Capitão tenta fazer Fulgêncio confessar que escondeu os escravos fujões na senzala do Barão. Fulgêncio diz que não viu os escravos, pois já estava cego. O Capitão tenta provar que Fulgêncio ainda vê de um olho, mas não consegue. Ricardo vai visitar Cândida quando o Barão não está em casa e se declara apaixonado por ela.

  117. Sábado, 20/05/2006
  118. Quem ama confia! Cândida fica muito perturbada e pede que Ricardo não volte a vê-la. Virgínia fica surpresa quando Cândida lhe conta o que Ricardo foi fazer na fazenda. Cândida fica mexida com as palavras de Ricardo e não consegue esquecer o que aconteceu. Augusto revela a Juliana que a mãe foi seduzida por um ex-empregado seu e morreu de tristeza depois que ele a abandonou. Sinhá Moça confessa para Frei José que se incomoda com o fato de Juliana amar Dimas também, mas não consegue sentir ciúmes dela. Frei José diz a Sinhá Moça que Dimas a ama de uma maneira diferente da que ama Juliana. Rodolfo fala para Frei José que o Irmão do Quilombo vai tirar Dimas da senzala do Barão. Sinhá Moça fica pasma ao saber que Dimas não é o Irmão do Quilombo. Justo conta a Bentinho que o Barão contratou o Capitão do Mato para tomar conta dos escravos da fazenda. Augusto insiste para que o Barão liberte Dimas. Sinhá Moça pede que Rodolfo lhe revele a identidade do Irmão do Quilombo. Rodolfo dá um beijo em Sinhá Moça. Ela tenta, mas não consegue resistir. O Barão diz que vai mandar Dimas para a cadeia, acusando-o de ser o Irmão do Quilombo. Rodolfo convida Sinhá Moça para se hospedar em sua casa e ela aceita. Inez a recebe com alegria. RESUMO DA SEMANA DE 22/05 a 27/05

  119. Segunda-feira, 22/05/2006
  120. Ferreira e Cândida se reconciliam. Cândida pensa em Ricardo e sente-se culpada por isso. Ricardo também não consegue tirá-la de seus pensamentos. Ana percebe que Ricardo nunca mais quis vê-la e se arrepende de tê-lo tratado mal. Fontes fica preocupado ao saber que Sinhá Moça está hospedada em sua casa, pois teme que o Barão não goste. Sinhá Moça é acomodada no quarto de hóspedes por Inez. Cândida fala para o Barão que ainda o ama. Os dois se reconciliam. Juliana fica apavorada ao saber que o Barão vai acusar Dimas de ser o Irmão do Quilombo. Augusto se arrepende de ter enfrentado o Barão. Cândida pede que o Barão perdoe Sinhá Moça. O Barão se enfurece com Cândida e a expulsa de seu quarto. Ricardo revela a Rodolfo que sabe que ele é o Irmão do Quilombo. O Capitão do Mato diz a Dimas que ele vai voltar para a cidade e pagar por ser o Irmão do Quilombo. Virgínia diz ao Barão que não deveria fazer mal a Dimas, pois ele é filho de seu primo e tem seu sangue. Cândida fica desconfiada que Dimas seja filho do Barão, mas Virgínia garante que não. Sinhá Moça diz aos Fontes que está muito feliz em conviver com eles.

  121. Terça-feira, 23/05/2006
  122. Revolta e sofrimento. Juliana diz ao avô que está aliviada por Sinhá Moça ter ido embora. O Barão vê Sinhá Moça e Rodolfo passeando juntos e não gosta. Juliana fala para Augusto que, se Dimas fugir, ela quer ir com ele. Justo tenta convencer os ex-escravos de Everaldo e Coutinho a trabalharem para Ricardo. Fulgêncio conta para Virgínia que seu filho foi amamentado por sua irmã e sobreviveu. Adelaide pede que José Coutinho desista dela, com medo da reação do Barão. O rapaz garante a Adelaide que eles vão conseguir se casar. Coutinho tenta convencer Frei José a não celebrar o casamento de seu filho com a escrava do Barão. O Capitão leva Dimas para a cadeia. Sinhá Moça vê Dimas sendo levado para a delegacia e se desespera. Juliana quase conta ao Barão que ele mandou prender o próprio filho, mas Augusto consegue controlá-la. Frei José tenta consolar Sinhá Moça, mas nada parece acalmar seu coração. Inez fica com pena de Rodolfo ao ver o desespero de Sinhá Moça por Dimas. Cândida continua desconfiada de que Dimas possa ser filho do Barão. Adelaide diz a Virgínia e Cândida que José Coutinho a ama e está disposto a comprá-la do Barão. Virgínia fala para Cândida que o Barão deveria libertar Fulgêncio, já que ele não serve mais para trabalhar. Bastião conta para Fulgêncio que Dimas não é o Irmão do Quilombo. Bruno quer saber o motivo da conversa dos dois e Fulgênco diz que o Capitão do Mato está planejando roubar o cargo do feitor.

  123. Quarta-feira, 24/05/2006
  124. O que os olhos vêem. O delegado reassume seu posto e deixa claro para o Barão que não vai mais obedecer às ordens dele. Fontes conta para Rodolfo que foi ele quem conseguiu que o delegado voltasse ao posto. Rodolfo torce para que eles possam confiar no delegado. Fontes pergunta ao filho se ele tem certeza de que quer lutar pela liberdade de Dimas, mesmo sabendo do amor de Sinhá Moça por ele. Manoel se mostra orgulhoso da amizade de Ana com Sinhá Moça. Sinhá Moça conversa com as mulheres da cidade, afirmando que elas não devem sempre obedecer aos pais. Ana apóia Sinhá Moça. Nina ouve e fica horrorizada. Manoel fala pra Pedro, Vila, Renato e Mário que, mesmo com a melhor das intenções, pensa que errou na criação de Ana. José Coutinho tenta convencer o pai do seu amor por Adelaide e diz que não desistirá dela. Enquanto isso, Adelaide sofre pensando que José não quer mais saber dela. O delegado afirma para Dimas que jamais perdoará o Barão por ter tentado colocar o Capitão em seu lugar. Justo conta para Ricardo que conseguiu alguns homens para trabalhar para ele, mas avisa que Everaldo e Coutinho não vão gostar. Sinhá Moça tenta convencer as mulheres a lutarem pela abolição, mas não tem muito sucesso. Everaldo e Coutinho reclamam com Fontes das ações de Ricardo. Juliana vai visitar Dimas na cadeia. Ele pede que a jovem o esqueça, pois não quer mais fazê-la sofrer. Juliana dá um beijo em Dimas. Sinhá Moça presencia a cena e fica arrasada. O Barão encontra o nome do homem que comprou Dimas dele e decide procurá-lo.

  125. Quinta-feira, 25/05/2006
  126. “Eu quero saber por quê!” Juliana agradece ao delegado e ele diz que o Dimas é um sujeito de sorte. Sinhá Moça está arrasada com o fracasso da reunião na casa da Ana e a cena que viu na delegacia. Fontes ouve Ricardo dizendo a Justo que ama Cândida e fica estupefato. Bentinho aborrece Rodolfo quando diz que quanto maior é o amor, maior é a desgraça. Nina recrimina as atitudes de Sinhá Moça e diz estar surpresa por Ana concordar com ela. Ricardo explica a Fontes a oferta que Justo fez aos escravos e ele assinou em baixo. Ruth pede que Sinhá Moça não magoe Rodolfo. Augusto diz a Juliana que à vezes acha que Dimas ainda esconde alguma coisa sobre o seu passado. Fontes faz com que Ricardo lhe prometa que não vai mais tentar se aproximar de Cândida. Fontes encontra com Everaldo e Coutinho que conversam no armazém do Manoel. Mário fala para Augusto que gosta de Juliana e tenta convencê-lo que é um partido melhor do que Dimas. Sinhá Moça fala para Frei José que sabe que Dimas está lutando contra o amor que sente por ela e exige saber por quê. Rodolfo diz a Dimas que vai soltá-lo naquela noite e pede que ele vá embora da cidade.

  127. Sexta-feira, 26/05/2006
  128. “Não me diga que ele…” O delegado combina com Rodolfo que vai deixar o caminho livre para o Irmão do Quilombo soltar Dimas. O Barão permite que Sinhá Moça volte para casa, deixando Cândida radiante. Frei José revela a Sinhá Moça que Dimas é seu irmão. Ela decide contar a verdade ao Barão, mas Frei José deixa claro que é Dimas quem tem de fazê-lo. Justo, vestido de Irmão do Quilombo, aparece na delegacia para soltar Dimas. O delegado prepara uma armadilha e manda seus homens prenderem-no. Um outro Irmão do Quilombo surge, solta Dimas e Justo e tranca o delegado e seus homens na cela. Rodolfo fica pasmo ao saber da chegada de um segundo Irmão do Quilombo, pois ele não saiu de seu quarto naquela noite. Bentinho pergunta a Justo quem era o outro Irmão do Quilombo. Justo mente, afirmando que não sabe. Cândida vai até a casa de Fontes buscar Sinhá Moça. O Barão, a pedido de Virgínia, permite que Fulgêncio vá viver na casa grande. Ricardo fica encantado ao ver Cândida em sua casa, deixando-a perturbada. O delegado desconfia que Rodolfo é o Irmão do Quilombo. Fontes diz que Rodolfo mandou Justo vestido de Irmão do Quilombo para soltar Dimas justamente porque não conhece o verdadeiro. Rodolfo conta para Sinhá Moça que Dimas já está longe. Sinhá Moça confessa amar Rodolfo e o beija.

  129. Sábado, 27/05/2006
  130. “Eu amo você!” Juliana fica feliz por Dimas estar livre, mas arrasada por não saber mais onde ele está. Ricardo diz a Ana que está apaixonado por uma mulher casada. Sinhá Moça explica para Rodolfo que confundiu a amizade que sentia por Dimas com amor. O jovem advogado pede Sinhá Moça em casamento e ela aceita. Ela resolve voltar para casa do pai, por enquanto. Rodolfo não gosta e Sinhá Moça pede que ele confie nela. Ana conta para Manoel e Nina que Ricardo está apaixonado por uma mulher casada. Bobó esconde Dimas na casa paroquial. Ricardo deixa claro para Everaldo e Coutinho que não se arrepende de ter oferecido trabalho aos escravos alforriados de suas fazendas. Everaldo e Coutinho garantem a Fontes que vão se vingar. Sinhá Moça volta para casa do Barão, para grande alegria de Virgínia. O Barão não dá o braço a torcer e é frio com Sinhá Moça, deixando-a triste. Frei José mostra a Rodolfo que Dimas está na casa paroquial. Rodolfo conta para Dimas que não sabe quem foi que o libertou. Bobó fala para Juliana que Dimas quer vê-la. Rodolfo revela a Frei José que ele e Dimas já agiram como o Irmão do Quilombo. Adelaide fica preocupada com a ausência de José Coutinho, que não veio mais vê-la. Sinhá Moça fica radiante ao saber que Fulgêncio vai viver na casa grande e acha que o Barão pode estar mudando. Justo fica convencido depois de sua aventura como Irmão do Quilombo. Rodolfo avisa Fontes que vai fugir com Sinhá Moça se o Barão não autorizar seu casamento. Ricardo não consegue esquecer Cândida. RESUMO DA SEMANA DE 29/05 a 03/06

  131. Segunda-feira, 29/05/2006
  132. Sinhá Moça volta pra casa!. Augusto tente consolar Juliana que sofre com a partida de Dimas. Manoel diz a Nina que acha que Ricardo está tentando fazer ciúmes em Ana. Bobó esconde Dimas na casa paroquial. Ricardo deixa claro para Everaldo e Coutinho que não se arrepende de ter oferecido trabalho aos escravos alforriados de suas fazendas. Everaldo e Coutinho garantem a Fontes que vão se vingar. Rodolfo diz ao delegado que não sabe quem é o Irmão do Quilombo e que também está curioso em descobrir. Sinhá Moça volta para casa do Barão, para grande alegria de Virgínia. O Barão não dá o braço a torcer e é frio com Sinhá Moça, deixando-a triste. Cândida tenta contornar a situação e diz a Sinhá Moça que o Barão a ama. Frei José mostra a Rodolfo que Dimas está na casa paroquial. Rodolfo conta para Dimas que não sabe quem foi que o libertou. Fontes conta a Augusto o que o Irmão do Quilombo aprontou com o delegado. Bobó fala para Juliana que Dimas quer vê-la. Rodolfo revela a Frei José que ele e Dimas já agiram como o Irmão do Quilombo. Adelaide fica preocupada com a ausência de José Coutinho, que não veio mais vê-la. Sinhá Moça fica radiante ao saber que Fulgêncio vai viver na casa grande e acha que o Barão pode estar mudando. Justo fica convencido depois de sua aventura como Irmão do Quilombo e conta vantagem no armazém de Manoel. Ricardo conta a Ruth que Ana do véu não é mais a mulher dos seus sonhos.

  133. Terça-feira, 30/05/2006
  134. Difícil de acreditar!. Rodolfo avisa Fontes que vai fugir com Sinhá Moça se o Barão não autorizar seu casamento. Ricardo não consegue esquecer Cândida. Justo fala para Bentinho que Pai José ensinou que todo homem deve lutar por sua liberdade. Juliana pede que Dimas fuja com ela e esqueça sua vingança contra o Barão. Dimas explica que não pode fazer isso e manda Juliana esquecê-lo. Augusto tenta consolar a neta, em vão. Sinhá Moça conta para o Barão que Dimas fugiu da delegacia e pede que ele o deixe em paz. O Barão concorda, para espanto e alegria de Sinhá Moça. Sinhá Moça vê o beijo apaixonado de seus pais. Ricardo sonha que Frei José o repreende por estar envolvido com Cândida e acorda aos gritos. Justino chora por Adelaide. Ela acorda angustiada, como se estivesse ouvindo o seu chamado. Fulgêncio percebe que Adelaide está com remorsos por ter deixado de amar Justino. Renato dá livros para Ana ler e começa a cortejá-la. Virgínia serve o café para Fulgêncio e diz que alguma coisa está acontecendo com o Barão pra ele está mudado desta maneira. O Barão afirma para Adelaide que, se José Coutinho gostar mesmo dela, concorda em vendê-la para ele.

  135. Quarta-feira, 31/05/2006
  136. Dimas deixa Araruna. Adelaide conta a Sinhaninha que o Barão aceita vendê-la para José Coutinho. Sinhá Moça fica espantada com a generosidade do Barão. Frei José fala para José Coutinho que só vai casá-lo com Adelaide se ele se acertar com o Barão primeiro. O Barão avisa ao delegado que ele não precisa mandar seus homens atrás de Dimas. Augusto pergunta a Dimas se não acha melhor esquecer sua vingança e viver em paz com Juliana. Dimas explica a Augusto que é procurado na capital por ser um escravo fujão e por fazer parte do movimento abolicionista. O Barão é gentil com Fulgêncio, que não acredita que ele tenha mudado. Augusto diz a Juliana que Dimas vai embora naquela noite e melhor esquecê-lo. Nina desconfia que Ana está lhe escondendo alguma coisa e fica preocupada. O Barão concorda em vender Adelaide para José Coutinho. Ricardo recebe seus novos empregados e pede que Justo os leve para a fazenda. Ana lê um romance que Renato lhe emprestou e fica encantada com as cenas de amor. Dimas diz a Frei José que quer se confessar, pois quer que alguém saiba sua verdadeira história. O Capitão conta para Bruno que foi encarregado de comprar um escravo branco para o Barão e esta indo no rastro dele. Frei José fica muito emocionado com a confissão de Dimas. O rapaz vai embora da cidade. Augusto pede ajuda a Inez para acalmar o coração de Juliana.

  137. Quinta-feira, 01/06/2006
  138. José Coutinho é expulso de casa! Ferreira conta a Adelaide, Cândida e Sinhá Moça o que conversou com José Coutinho. Bruno conta para Justino que Adelaide vai ser vendida para se casar com José Coutinho. Justino promete impedir e diz que só terá paz depois que acabar com a vida dos dois. Fulgêncio diz a Adelaide que ela renegou sua raça ao escolher José Coutinho. Bruno alerta o Barão sobre o perigo que Justino representa e recebe ordem para redobrar a vigilância. Rodolfo conversa com Pedro, Mário e Renato sobre a partida de Dimas e a luta pela liberdade dos negros. Sinhá Moça conta para Virgínia que já sabe que é irmã de Dimas e pergunta se o Barão amava Maria das Dores. Virgínia explica para Sinhá Moça que o caso do Barão com Maria das Dores aconteceu antes que ele se casasse com Cândida. Coutinho expulsa José Coutinho de casa. Virgínia fala para Sinhá Moça que não sabe se José Coutinho vai gostar de seus filhos com Adelaide se nascerem negros. O Barão deixa claro para Cândida que não se interessa por Adelaide. Ricardo fala para Rodolfo que não esqueceu Cândida. Fontes confessa a Inez que acha que Ricardo é doente da cabeça. Ana sonha com Ricardo. Bobó oferece um quarto para José Coutinho na casa paroquial até que ele se ajeite. Dimas e Juliana sofrem de saudades um do outro. Sinhá Moça explica para Adelaide que não sabe onde José Coutinho vai arrumar dinheiro para comprá-la, pois ele depende do pai. Frei José procura confortar José Coutinho e avisa que não será fácil arrumar dinheiro para comprar a mucama de Sinhá Moça.

  139. Sexta-feira, 02/06/2006
  140. Com a pulga atrás da orelha! O Barão pergunta a Bastião se tem vontade de conhecer sua mãe. Bastião nega, pois foi sua mãe quem o fez nascer escravo. Virgínia diz a Cândida que acha que o Barão só se ofereceu para vender Adelaide porque sabia que José Coutinho não teria dinheiro para comprá-la. Sinhá Moça passeia com Adelaide e lembra do seu primeiro beijo com Rodolfo. Fulgêncio se espanta quando o Barão diz que está preocupado com sua saúde e bem-estar. Augusto teme que Juliana acabe morrendo de tristeza. Nina aborrece Manoel quando diz que Juliana e Augusto estão sendo castigados. Mário não perde as esperanças de um dia conquistar Juliana. Frei José tenta dar forças e palavras de incentivo à neta de Augusto. Coutinho vai pedir explicações ao Barão pela oferta de venda de Adelaide ao seu filho José. Cândida diz a Sinhá Moça que Adelaide deveria parar de sonhar com o casamento. Sinhá Moça conta para sua mãe que ama Rodolfo e que vai se casar com ele mesmo sem o consentimento do Barão. Justo diz a Rodolfo que ele deveria roubar Sinhá Moça e que Ricardo deveria fazer o mesmo com Cândida, para dar uma lição no Barão. Rodolfo pede que Justo não incentive a maluquice de Ricardo. Cândida pergunta por que Sinhá Moça não ama mais Rafael. A jovem não revela a verdade para Cândida, pois sabe que a mãe sofreria.

  141. Sábado, 03/06/2006
  142. Perigoso amor! Renato conta para Ricardo que está namorando Ana e o manda se afastar dela. Augusto sugere que Juliana dê uma chance a Mário. Juliana explica que estaria enganando Mário se fizesse isso, pois ainda ama Dimas. Justo pede para acompanhar Rodolfo quando abrir a senzala de Coutinho. Rodolfo permite, deixando Bentinho com ciúmes. Rodolfo diz a José Coutinho que o Irmão do Quilombo roubará Adelaide se ele prometer que vai se casar com ela. José Coutinho promete e Frei José concorda em fazer o casamento. RESUMO DA SEMANA DE 05/06 a 10/06

  143. Segunda-feira, 05/06/2006
  144. Para esquecer Dimas. Rodolfo aconselha Ricardo a devolver os escravos de Coutinho e afirma que, por causa deles, acabará ficando sem nenhum. Ricardo acha que Rodolfo pretende agir como Irmão do Quilombo novamente e fica satisfeito. Fontes avisa a Coutinho devolverá seus escravos e que tudo não passou de um mal entendido, pois julgava que eram homens livres. José Coutinho se oferece para trabalhar como advogado para o Barão e assim pagar por Adelaide. O Barão afirma que só aceitará dinheiro vivo. O Barão fala para José Coutinho que ele cortará os laços com todas as suas relações quando se casar com uma negra. Sinhá Moça diz a Adelaide que vai pensar num jeito de ajudar José Coutinho a comprá-la. Nina exige que Ana devolva o livro para Renato, mas ela se recusa. Justo diz aos escravos de Coutinho que terão de voltar, mas que serão soltos pelo Irmão do Quilombo. Cândida pede que Sinhá Moça não arrume mais confusão com o Barão. Frei José explica para José Coutinho que não sabe o que fazer para ajudá-lo. Coutinho agradece ao Barão por não ter aceitado os serviços de seu filho em troca de Adelaide. Renato conta para Ricardo que está namorando Ana e o manda se afastar dela. Augusto sugere que Juliana dê uma chance a Mário. Juliana explica que estaria enganando Mário se fizesse isso, pois ainda ama Dimas. Manoel avisa a Ana que Renato pediu permissão para visitá-la e ele concedeu. Justo pede para acompanhar Rodolfo quando abrir a senzala de Coutinho. Rodolfo permite, deixando Bentinho com ciúmes. José Coutinho promete e Frei José concorda em fazer o casamento.

  145. Terça-feira, 06/06/2006
  146. Que bom-senso que nada! Justo pede para acompanhar Rodolfo quando abrir a senzala de Coutinho. Rodolfo permite, deixando Bentinho com ciúmes. Rodolfo diz a José Coutinho que o Irmão do Quilombo roubará Adelaide se ele prometer que vai se casar com ela. José Coutinho promete e Frei José concorda em fazer o casamento. Ricardo vai visitar Ana logo antes de Renato chegar. Nina tenta mandá-lo embora, em vão. Renato vê Ricardo conversando com Ana e não entende nada. O Barão vende Adelaide para Coutinho, para que ele decida se quer deixá-la se casar com José Coutinho. Adelaide se desespera quando Sinhá Moça lhe dá a notícia. Bastião conta a Fulgêncio que Rodolfo é o Irmão do Quilombo. Justino sofre por saber que Adelaide vai se casar com um branco. Os escravos de Coutinho, a mando do Irmão do Quilombo, pedem suas cartas de alforria e as queimam numa fogueira. Bentinho entrega a Bastião uma carta de Rodolfo para Sinhá Moça e diz que também tem um recado de seu patrão para Justino. Rodolfo pergunta a Fontes se ele concorda em argumentar diante de um tribunal que, após se casar com José Coutinho, Adelaide pertencerá a ele e não mais ao Barão. Fontes aceita.

  147. Quarta-feira, 07/06/2006
  148. Em mãos erradas! Sinhá Moça lê a carta de Rodolfo e descobre que ele pretende seqüestrar Adelaide para que ela se case com José Coutinho. Adelaide conta para Sinhá Moça que Coutinho já veio buscá-la. Sinhá Moça se preocupa, pois sabe que o plano de Rodolfo não funcionará se Adelaide não estiver mais na fazenda. Coutinho entrega os três contos de réis para o Barão e diz que pretende afalstá-la, de uma vez por todas, de seu filho. Ela pede que o Barão permita que Adelaide fique mais um dia e ele concorda. O Barão passa Adelaide para o nome de Coutinho e pede que ele venha buscá-la no dia seguinte. Mário conta a Augusto o que aconteceu na fazenda de Coutinho e pede que o deixe escrever o artigo. Renato manda Ana se recusar a receber Ricardo da próxima vez. Ana dispensa Renato e Ricardo, deixando ambos pasmos. Mário diz que gostaria de aprender a compor e pede para colaborar com o jornal de Augusto. Nina não resiste e pega novamente o livro de Ana para ler e é surpreendida com a chegada de Manoel. Cândida e Virgínia desconfiam que Sinhá Moça e Adelaide estão tramando algo. Fulgêncio teme que Justino faça uma loucura ao saber que Adelaide foi vendida para Coutinho. Coutinho anuncia para Fontes e Rodolfo que comprou Adelaide. Rodolfo explica pra Frei José que é melhor assim. Afinal, o que é do pai ao filho pertence. Sinhá Moça fala para Adelaide que ela vai ser raptada naquela noite.

  149. Quinta-feira, 08/06/2006
  150. “Então era você?” Inez descobre que Fontes e Rodolfo planejam roubar Adelaide do Barão e fica preocupada. Sinhá Moça manda Bastião deixar a mala de Adelaide na estrada. Ferreira estranha a filha ainda estar acordada e desconfia que ela esteja tramando alguma coisa. Cândida diz ao marido que está preocupada com o que Coutinho pode fazer a Adelaide e deixa claro que preferia que José Coutinho a tivesse comprado. José Coutinho se desespera ao saber que Coutinho comprou Adelaide, mas Frei José deixa claro que ela não passará para as mãos dele. Augusto conta para Juliana que Mário vai trabalhar na tipografia. Juliana avisa que não esqueceu Dimas. Bentinho lamenta não ter ido com seu sinhozinho buscar Adelaide. Justo lembra que ele sabe o que está fazendo e manda Bentinho parar de reclamar. Adelaide se despede de Sinhá Moça. Bastião distrai o feitor Bruno falando que, do jeito que Justino está louco de ciúmes, é melhor ele conferir a senzala. Inez diz a Fontes que ele e Rodolfo são dois irresponsáveis. Afinal, é muito perigoso tirar Adelaide da fazenda Araruna. Frei José pergunta a José Coutinho se ele quer mesmo se casar com Adelaide, apesar de todos os problemas que isso acarretará. José Coutinho garante que sim. Justino fica arrasado ao saber que Adelaide foi vendida. Ferreira levanta para tomar um copo d’água bem na hora em que o Irmão do Quilombo chega à fazenda. Rodolfo mostra a Sinhá Moça que é o Irmão do Quilombo.

  151. Sexta-feira, 09/06/2006
  152. Enfim, marido e mulher! Sinhá Moça fica encantada em saber que Rodolfo é o Irmão do Quilombo. Ferreira bate à porta do quarto da filha e ela despista dizendo que está tudo bem. Rodolfo leva Adelaide para sua casa. Sinhá Moça conta pra Bá que o Irmão do Quilombo é, na verdade, Rodolfo. Augusto começa a ensinar Mário a arte da tipografia. O Barão fica atônito ao descobrir que Adelaide desapareceu. Sinhá Moça jura que não viu nada. Coutinho fica furioso e exige seu dinheiro de volta. O Barão aceita devolver o dinheiro, mas avisa que quando encontrar Adelaide dará a jovem de presente a José Coutinho. Coutinho concorda em manter o negócio e decide procurar Adelaide. Justino tenta fugir, mas é pego por Bruno. Cândida desconfia do sumiço de Adelaide e acha que Sinhá Moça está envolvida. Frei José leva José Coutinho para ver Adelaide na casa dos Fontes e avisa que todos devem estar na Igreja em quinze minutos. O Barão manda Justino esquecer Adelaide. Frei José casa Adelaide e José Coutinho. Fulgêncio pede que Sinhá Moça convença o Barão a mandá-lo de volta para a senzala. Nina confessa para Ana que se interessou pelo livro que Renato emprestou para a filha.

  153. Sábado, 10/06/2006
  154. Pai e filho frente a frente! Coutinho fica arrasado com a notícia dada por Manoel e diz que não tem mais filho. Everaldo exige que Mário desista de ser tipógrafo, deixando claro que despreza a profissão. Augusto e Juliana ficam magoados. Ferreira cobra de Cândida e Sinhá Moça uma explicação sobre o sumiço de Adelaide. Elas garantem que não sabem de nada. Ruth, orgulhosa, conta a Ricardo que ela e Justo foram padrinhos no casamento de Adelaide e José Coutinho. Coutinho encontra José Coutinho e Adelaide na casa de Fontes. Coutinho exige levar Adelaide para a senzala. José Coutinho diz ao pai que não permitirá que ele insulte sua mulher. Rodolfo e Ricardo expulsam Coutinho. Mário fala para Everaldo que quer largar os estudos e trabalhar como tipógrafo. Coutinho exige que o delegado Antero vá buscar Adelaide na casa de Fontes. Frei José conta para Sinhá Moça que Adelaide e José Coutinho já se casaram e estão hospedados na casa de Fontes. O Barão fica atônito ao saber. Fontes explica ao delegado que não sabe se Coutinho tem o direito de reclamar a posse de Adelaide após ela haver se casado com José Coutinho. Frei José pergunta a Sinhá Moça se ela seria capaz de fugir com Rodolfo. Ela garante que sim. Fulgêncio conta a Justino que Adelaide já está casada, aconselhando-o a esquecê-la. RESUMO DA SEMANA DE 12/06 a 17/06

  155. Segunda-feira, 12/06/2006
  156. Justiça seja feita! Frei José avisa a Rodolfo que Sinhá Moça está disposta a fugir com ele para se casarem. Cândida se surpreende quando Sinhá Moça afirma que, se o Barão não aceitar Rodolfo, é capaz fugir com ele. José Coutinho combina com Manoel de alugar uma casa dele para ir viver com Adelaide. Coutinho afirma para Everaldo que é capaz de tomar medidas drásticas para não ter de aceitar o casamento do filho com a mucama de Sinhá Moça. Bobó ouve e fica apavorado. Bentinho avisa a Rodolfo que vai com ele e Justo libertar os negros da senzala de Coutinho. Afinal, é dono de suas decisões. Manoel pede que Ana escolha entre Ricardo e Renato e ela afirma que não quer nenhum. Juliana diz ao avô que não adianta ele tentar aproximá-la de Mário porque ainda não esqueceu Dimas. Ricardo e Renato discutem no meio da rua porque Ana disse que não quer namorar nenhum dos dois. Fulgêncio avisa ao feitor que quer ficar na senzala com Justino. Justino jura que não vai mais sofrer por Adelaide. Rodolfo, como Irmão do Quilombo, abre a senzala de Coutinho com a ajuda de Justo. Justo e Bentinho levam os escravos foragidos para um lugar seguro. Rodolfo pula a janela de Sinhá Moça para lhe dar um beijo. Coutinho se desespera ao perceber que seus escravos fugiram e presta queixa ao delegado.

  157. Terça-feira, 13/06/2006
  158. Sem força. Por causa da fuga dos escravos de Coutinho, o Barão pensa que Dimas está de volta. Mário conta sobre a ação do Irmão do Quilombo a Augusto e pede para escrever o artigo. Juliana fica radiante ao saber da fuga, imaginando que Dimas voltou para a cidade. O Barão avisa Sinhá Moça que não vai poupar Dimas se o encontrar. Manoel mostra para Adelaide e José Coutinho a casa que pretende alugar para eles. Ela fica exultante. Ana diz a Adelaide que deseja ser sua amiga e José Coutinho afirma que as portas da casa deles estará aberta para ela. Fontes conta para José Coutinho sobre a fuga e pergunta qual vai ser a postura dele. O Barão discursa para o povo da cidade dizendo que eles precisam se unir contra o Irmão do Quilombo. Ana acusa Nina de querer que ela case para dizer que a santa a castigou por ter descumprido a promessa. Os fazendeiros lamentam o acontecido, mas afirmam que não podem ajudar Coutinho. Renato dá com a língua nos dentes e conta a Everaldo que o Mário está indo à tipografia do Augusto para ver Juliana. José Coutinho diz a Fontes e Rodolfo que não está se importando com o prejuízo do seu pai. Os dois ficam surpresos quando Ricardo conta sobre a reunião no armazém de Manoel. Ricardo alerta o irmão sobre o perigo que o Irmão do Quilombo está correndo. Fontes fica preocupado.

  159. Quarta-feira, 14/06/2006
  160. Bocó coisa nenhuma! Ferreira conta a Cândida e Sinhá Moça que está disposto a acabar com a vida de Dimas. Ricardo e Rodolfo acompanham Adelaide e José Coutinho até a sua nova casa. Sinhá Moça conversa com Virgínia sobre o ódio que o Barão sente por Dimas, sem saber que é filho dele. Justino acha que o Irmão do Quilombo não vai conseguir soltar os escravos do Barão agora que o Capitão está vigiando-os. Cândida diz ao Barão que não acredita que Dimas seja o Irmão do Quilombo, mas ele se zanga e pede que ela não volte a defendê-lo. José Coutinho, carinhoso, fala pra Adelaide que quer ter muitos filhos com ela e que vai amá-los, mesmo que nasçam negros. Nina fica desconcertada quando Ana pergunta quando foi que ela e Manoel se beijaram pela primeira vez. Ricardo se oferece para acompanhar Ana até a costureira e ela aceita. Renato reclama com Mário que Ricardo está atrapalhando o namoro dele com a Ana. Ruth e Inez se preocupam com a demora de Bentinho e Justo. O Capitão do Mato volta para prestar contas ao Barão sobre o que investigou e garante que Dimas não é o Irmão do Quilombo. Ricardo se zanga quando Ana o chama de bocó e a puxa para um caloroso beijo. Nina fica desconfiada quando vê a expressão de felicidade da filha. Ferreira conta pra Sinhá Moça e Cândida a conversa que teve com o Capitão. O Capitão do Mato explica para o feitor que os negros foram para o Quilombo do Jabaquara e não para o de Palmares, como imaginava. Mário confessa a Everaldo que ama Juliana e está tentando conquistá-la. Rodolfo mostra a Fontes a chave da senzala do Barão e avisa que pretende abrí-la em breve.

  161. Quinta-feira, 15/06/2006
  162. Coutinho faz uma proposta a Adelaide! Sinhá Moça confessa a Cândida que vai se casar com Rodolfo, custe o que custar. Fontes fica surpreso quando Rodolfo conta que visitou Sinhá Moça algumas vezes vestido de Irmão do Quilombo. Mário implora pelo amor de Juliana, mas ela garante que ama Dimas e vai amá-lo para sempre. Everaldo oferece alguns negros para que Coutinho termine de secar e ensacar seu café, basta que pague pelo serviço deles. Coutinho pergunta a Manoel onde fica a casa que ele alugou para José Coutinho e Adelaide. Ana faz uma visita a Adelaide e pergunta como ela descobriu que gostava de José Coutinho. Ferreira reforça a segurança da fazenda e manda o Capitão e Bruno trabalharem juntos. Bastião fala para Bruno que o Capitão está tomando seu lugar na fazenda. Ana conta pra Juliana que foi visitar Adelaide e que acha que está apaixonada por Ricardo. Ricardo conta para o irmão que beijou Ana e Rodolfo acha graça. Ana confessa para Frei José que está apaixonada por Ricardo. O filho de Fontes se sente culpado depois de beijá-la. Sinhá Moça teme que Rodolfo visite fantasiado de Irmão do Quilombo e seja capturado pelo Capitão. Cândida conta ao marido que Sinhá Moça e Rodolfo estão apaixonados. O Barão afirma que jamais aceitará o casamento dos dois. Coutinho oferece dinheiro a Adelaide para que deixe seu filho em paz e é expulso de lá por José Coutinho. O fazendeiro promete lutar na justiça para provar que Adelaide é sua escrava.

  163. Sexta-feira, 16/06/2006
  164. Dimas volta para Araruna. Adelaide explica para Inez que José Coutinho não está conseguindo trabalho e que quer lavar roupa para fora. Inez se oferece para ser sua primeira freguesa. Ana joga charme para Ricardo, que a esnoba. Mário mostra aos amigos, orgulhoso, o artigo que escreveu sobre a fuga dos escravos de Coutinho. Augusto tenta convencer Everaldo de que Mário tem vocação para escrever notícias, mas ele não se convence. Ana reclama com Juliana que Ricardo não lhe dá mais atenção desde o dia em que a beijou. Justo e Bentinho voltam para casa após deixarem os escravos de Coutinho em um local seguro. Sinhá Moça passeia com Bastião quendo percebe que está sendo vigiada pelo Capitão do Mato. Coutinho conta ao Barão que procurou vários advogados, mas ninguém quis defendê-lo em sua luta para provar que Adelaide é sua escrava. José Coutinho explica pra Adelaide que conseguiu apenas uma promessa de emprego. Adelaide se entristece quando José Coutinho diz que ela precisa aprender a falar direito. Juliana diz ao avô que não consegue viver sem o Dimas e está morrendo de saudades dele. Sinhá Moça pede que o Barão permita que reate seu namoro com Rodolfo, em vão. Cândida fica surpresa quando ouve a filha dizer que se casará com Rodolfo, com ou sem a permissão do Barão. Fontes pede que Rodolfo espere as coisas se acalmarem para que decida o que fazer para conseguir se casar com Sinhá Moça. O Capitão conta para Sinhá Moça que recebeu do Barão a ordem de vigiá-la. Sinhá Moça tenta ir até a senzala ver Fulgêncio, mas o Capitão não permite, deixando-a indignada. Juliana garante ao avô que não está interessada em namorar o Mário e pede que ele desista desta idéia. Dimas retorna à cidade e mostra a Frei José que agora tem uma carta de alforria autêntica.

  165. Sábado, 17/06/2006
  166. “Não se atreva, senhor Barão!” Rodolfo agradece Justo e Bentinho por terem guiado os escravos de Coutinho à liberdade. Frei José pede que Dimas esqueça sua vingança, mas ele diz que os escravos merecem justiça. Sinhá Moça fala para Virgínia que vai contar ao Barão que Dimas é seu filho, mas depois desiste da idéia para não matar Cândida de desgosto. Dimas acha maravilhoso Frei José ter casado Adelaide e José Coutinho. Bastião conta pra Virgínia e Cândida que não pôde ir à senzala porque o Capitão do Mato o proibiu. Dimas apresenta sua carta de alforria ao delegado Antero e mostra que é um homem livre. Ana só tem olhos para Ricardo e não dá a menor bola para Renato, que não entende nada. Juliana morre de felicidade ao ver Dimas, que também fica emocionado. Mário vê os dois abraçados e fica arrasado. Fulgêncio percebe que está voltando a enxergar com um dos olhos. Bobó tenta consolar Mário contando que Dimas está vivendo na casa paroquial e não na casa de Augusto. Cândida pergunta a Sinhá Moça se ela sabe quem é o Irmão do Quilombo. Ela mente e garante que não sabe quem ele é. O delegado conta para o Barão que Dimas está de volta e que agora é um homem livre. Frei José conta a Fontes, Rodolfo e Inez que Dimas está de volta. Rodolfo decide ir ao seu encontro na tipografia de Augusto. Dimas tenta se afastar de Juliana para não fazê-la sofrer. O Barão exige ver a carta de alforria de Dimas. Rodolfo discute com ele e afirma que ele não tem o direito de exigir nada. RESUMO DA SEMANA DE 19/06 a 24/06

  167. Segunda-feira, 19/06/2006
  168. Alegria e medo! O delegado Antero avisa a Rodolfo que não se deve lutar contra o Barão de mãos vazias. Augusto observa Dimas recitar versos enquanto trabalha. Fulgêncio, já enxergando, promete acbar com a vida do Capitão do Mato. O Barão revela a Coutinho que só lhe vendeu Adelaide porque já sabia que José Coutinho queria se casar com ela. Adelaide confessa para Frei José que está esperando um filho de José Coutinho e que morre de medo dele nascer negro. Nina quer saber por que Ana está tão agoniada, mas ela diz que não sabe o motivo. Sinhá Moça se recusa a comer, deixando Virgínia e Cândida muito preocupadas. Rodolfo fica sabendo do desânimo de Sinhá Moça e se desespera por não poder fazer nada. Frei José conversa com Rodolfo e avisa que o Irmão do Quilombo não pode, em hipótese alguma, pisar na fazenda Araruna. O Barão chama um médico para examinar a filha e ele o aconselha a permitir que ela se case com Rodolfo. Nogueira diz a Manoel que está preocupado com Renato, que desistiu dos estudos por causa de Ana. Dimas ensina a Mário o ofício de tipógrafo e é gentil com ele. Juliana não gosta e reclama com o avô. Cândida tenta abrir os olhos do Barão para o problema de Sinhá Moça, mas ele garante que prefere a filha doente do que casada com Rodolfo. O médico que visitou Sinhá Moça vai à casa de Fontes para colocar Rodolfo a par dos acontecimentos. Sinhá Moça confessa para Cândida que Rodolfo é o Irmão do Quilombo, deixando-a pasma.

  169. Terça-feira, 20/06/2006
  170. Cândida abençoa Sinhá Moça e Rodolfo. Inez sabe que Rodolfo está pensando numa maneira de ajudar Sinhá Moça e se preocupa. Ana escuta o pai dizer que ainda acha Ricardo um ótimo partido e gosta. Virginia diz a Cândida que se for pra felicidade de Sinhaninha é melhor deixar que o Irmão do Quilombo a leve. Ferreira dá ordem para o Capitão do Mato acertar o Irmão do Quilombo, caso ele apareça por lá. Bastião conta para Fulgêncio que Sinhá Moça está morrendo de tristeza por causa de seu amor por Rodolfo. O jovem advogado tenta pensar numa maneira de resgatar Sinhá Moça da fazenda do Barão. Frei José tenta convencer o Barão a aceitar o casamento de sua filha com Rodolfo, em vão. Justo e Bentinho aconselham Rodolfo a ter um pouco mais de paciência. O Barão expulsa Frei José da fazenda. Cândida afirma para Sinhá Moça que vai apoiá-la e a convence a não perder as esperanças. Juliana sofre com a frieza de Dimas e diz que não aceita que ele troque o amor que sente por uma vingança. Frei José acalma o coração de Rodolfo dizendo que a Baronesa abençoa o amor deles e está disposta a ajudá-los. Augusto tenta convencer o rapaz a esquecer sua vingança e ser feliz com Juliana, mas ele afirma que não pode perdoar o Barão. Justino diz a Fulgêncio que não vê a hora de fugir da senzala do Barão e lamenta não poder ensinar a capoeira para os outros irmãos. Adelaide conta a José Coutinho que está grávida, mas teme pelo futuro de seu filho. Ele afirma que amará a criança de qualquer maneira.

  171. Quarta-feira, 21/06/2006
  172. Ordens do Barão! Sinhá Moça estranha o fato dos negros não comemorarem o fim da colheita. Rodolfo diz a Dimas que está preocupado com Sinhá Moça e que eles precisam agir rápido. Dimas o aconselha a ter calma e avisa que não podem por tudo a perder por causa das coisas do coração. Ana conta para Ricardo que terminou tudo com Renato, mas ele finge indiferença. Virgínia encontra Bastião no quarto do Barão e exige saber o que ele quer. Cândida convence Sinhá Moça a dar uma volta pela fazenda com ela e fica indignada ao perceber que o Capitão está seguindo-as. Virgínia explica para Bastião que o Barão desconfiaria dele se algo sumisse e o convence a desistir deste plano de vingança. O Capitão vê Bastião voltando da senzala e pergunta o que ele foi fazer lá. Cândida e Sinhá Moça interferem e o capitão é obrigado a obedecê-las. O Barão pergunta a Manoel se ele já escutou alguma conversa no armazém que pudesse levá-lo ao Irmão do Quilombo. Preocupado, Manoel garante que não. Coutinho fala para o Barão que vai contratar italianos para cuidar de sua próxima colheita, deixando-o indignado. Inez aconselha Adelaide a contar para José Coutinho que está lavando roupa pra fora. Ela diz que não quer magoá-lo. Cândida diz a Sinhá Moça que é capaz de ir embora da casa grande caso o Barão insista em manter por lá o Capitão do Mato. Juliana diz a Mário que ele deve desistir de trabalhar na tipografia e voltar a estudar. O rapaz responde que só vai desistir quando conquistá-la.

  173. Quinta-feira, 22/06/2006
  174. Cândida ameaça deixar o Barão! Fontes conversa com Rodolfo, Dimas e Augusto e avisa que o Barão redobrou a vigilância na fazenda. Dimas e Rodolfo acham que não podem abandonar a causa por causa disto e o risco vale a pena. Cândida fala para o marido que irá embora se o Capitão continuar a vigiá-la, mas ele não cede. Virgínia fica arrasada ao ver que o Capitão castigou Bastião e promete ajudá-lo. Cândida confessa para Sinhá Moça que não tem coragem de deixar o Barão. Ferreira proibe que Cândida ou Sinhá Moça deixe a casa. Rodolfo aconselha Ricardo a parar de ser frio com Ana e pedi-la em namoro. Ele confessa para o irmão que quer namorar Ana para esquecer Cândida. Sinhá Moça olha pela janela e vê o Capitão do Mato montando guarda. Cândida sonha com Ricardo e acorda perturbada. Ferreira quer saber com quem Cândida estava sonhando, mas ela mente falando que era com ele. Ricardo pede para acompanhar Ana até a aula de costura e ela fica toda prosa. 05. Ana aceita namorar Ricardo. Nina desconfia que a filha esteja apaixonada por Ricardo e fala para Manoel que não vai aceitar o namoro. Frei José conta para Rodolfo que o Barão terá de ir à cidade negociar a venda de sua safra. O jovem advogado planeja abrir a senzala do Barão e levar Sinhá Moça na mesma noite, enquanto ele estiver fora. Cândida pede ao Barão para ir à cidade com Sinhá Moça, mas ele nega e diz que as duas ficarão trancadas em casa. [?]

  175. Sexta-feira, 23/06/2006
  176. Everaldo conta para Coutinho que Adelaide está grávida. Rodolfo explica para Bastião que é preciso tomar cuidado com o capitão e garante que o Irmão do Quilombo abrirá a senzala do Barão. É preciso, apenas, um pouco de paciência. Dimas percebe que Juliana está mais atenciosa com Mário e fica com ciúmes, mas não dá o braço a torcer. Everaldo revela a Coutinho que Adelaide está esperando um filho. Adelaide confessa para José Coutinho que tem lavado roupa para fora. Rodolfo pede que Bastião leve uma carta para Sinhá Moça. O Capitão o revista quando ele chega e encontra a correspondência. Sinhá Moça afirma que aquilo é uma oração que Frei José lhe mandou e o Capitão é obrigado a acreditar, pois não sabe ler. Justo diz a Rodolfo que, se ele quiser resgatar Sinhá Moça, terá de levar Cândida também. Ricardo sonha que está salvando Cândida. [?]

  177. Sábado, 24/06/2006
  178. Ricardo vai à fazenda do Barão e é punido pelo Capitão. Ana acorda Ricardo, que dormiu no meio de um encontro. Ele afirma que estava sonhando com ela, mas Ana fica desconfiada. José Coutinho garante a Adelaide que se orgulha dela. Coutinho comenta com Everaldo que o Barão herdou uma fortuna em ouro do pai e se pergunta onde ele a guarda. Ana diz a Nina que quer namorar Ricardo, mas ela não permite. Ricardo explica para Fontes que não tem certeza se gosta de Ana o suficiente para casar. Ana confessa para Inez que ela e Ricardo estão namorando escondido e diz que gosta muito dele. Ricardo vai até a fazenda do Barão e é punido pelo Capitão. RESUMO DA SEMANA DE 26/06 a 01/07

  179. Segunda-feira, 26/06/2006
  180. A vingança dos escravos! Inez pressente que algo aconteceu com Ricardo e fica aflita. O Capitão manda Bastião levar Ricardo, que está muito ferido, de volta para Araruna. Cândida enfrenta o Capitão e não permite que ele tire Ricardo dali. O Capitão fica preocupado com o que fez. Fontes e Inez recebem a notícia de que Ricardo foi baleado e não está bem. Inez desmaia. O Dr. Amorim é chamado para cuidar de Ricardo e garante a Cândida que ele irá sobreviver. Fontes e Rodolfo vão até a fazenda do Barão ver Ricardo e levam o Delegado para que ele prenda o Capitão. Ana afirma para Inez que morrerá se Ricardo morrer. O Capitão vai se esconder na senzala. Fulgêncio toma a arma do Capitão, que chama seus ajudantes. Justino tira as armas dos ajudantes com golpes de capoeira. Fulgêncio manda os escravos colocarem o Capitão no tronco. Fontes deixa claro para Cândida e Sinhá Moça que culpa o Barão por tudo. Os escravos açoitam o Capitão.

  181. Terça-feira, 27/06/2006
  182. Ricardo fala para Cândida que, por ela, faria tudo de novo. Fontes diz a Rodolfo que não permitirá que ele se case com Sinhá Moça se Ricardo morrer. Sinhá Moça sente o ódio de Fontes pelo Barão e fica constrangida. O Delegado encontra o Capitão amarrado ao tronco, desfalecido, e seus dois capangas mortos. Os escravos se recusam a dizer quem foram os responsáveis. Ana consola Inez e mostra muito amor por Ricardo. O Delegado leva o Capitão, que está muito ferido, para a cadeia. Ricardo acorda e, ao ver Cândida cuidando dele, fica feliz e balbucia palavras de amor, mas logo desmaia de novo. Rodolfo percebe que Ricardo fingiu ter desmaiado para manter Cândida ao seu lado. A população de Araruna quer linchar o Capitão, mas o Delegado não permite. Ricardo diz a Sinhá Moça que veio até a fazenda buscá-la, sem coragem para confessar que também queria levar Cândida. Ricardo diz a Cândida que faria tudo de novo para ficar ao lado dela, deixando-a perturbada.

  183. Quarta-feira, 28/06/2006
  184. Só mesmo em sonho… Ricardo sonha que está salvando Cândida. Ana acorda Ricardo, que dormiu no meio de um encontro. Ele afirma que estava sonhando com ela, mas Ana fica desconfiada. Sinhá Moça tem medo que Rodolfo apareça na fazenda e seja alvo do Capitão. Cândida tenta tranquilizá-la afirmando que ele não seria tão maluco assim. Virgínia lembra de Pai José e diz a Bastião que o filho que teve com ele foi fruto do amor que sentiam. Bastião pergunta sobre o destino deste filho, mas ela afirma que não sabe o que aconteceu com ele. José Coutinho pede desculpas a Adelaide pela briga que tiveram e garante que está orgulhoso dela. Coutinho comenta com Everaldo que o Barão herdou uma fortuna em ouro do pai e se pergunta onde a guarda. Ana diz a Nina que quer namorar Ricardo, mas ela não permite. Fontes fica atordoado quando Ricardo explica que não tem certeza se gosta de Ana o suficiente para casar. Inez se preocupa com Rodolfo e diz que ele não pode ir à fazenda do Barão porque ela está cercada. Ricardo conta para Rodolfo que sonhou com a Baronesa equanto dormia, no colo de Ana. Rodolfo fica espantado quando ele diz que, no sonho, foi à fazenda Araruna roubar Sinhá Moça para ele. Ana confessa para Inez que ela e Ricardo estão namorando escondido e diz que gosta muito dele.

  185. Quinta-feira, 29/06/2006
  186. Do sonho à realidade! Inez, preocupada com as revelações de Ana, tem uma séria conversa com ela. Nina pede que Manoel vá até a casa de dona Irma conferir se Ana foi para a aula de costura. Ricardo, como no sonho, vai até a fazenda do Barão. Mas, é punido pelo Capitão do Mato. Inez pressente que algo aconteceu com Ricardo e fica aflita. O Capitão manda Bastião levar Ricardo de volta para Araruna, mas Cândida o enfrenta, deixando-o preocupado. Rodolfo conta a Justo que Ricardo quer se vestir de Irmão do Quilombo para distrair o Capitão enquanto ele rouba Sinhá Moça. Manoel quer saber por onde Ana andou e ela explica que estava conversando com Dona Inez. Inez pede que Fontes vá atrás de Ricardo, pois acha que algo aconteceu com ele. Cândida e Sinhá Moça estão desesperadas com o estado de Ricardo. Fontes e Inez recebem do delegado a notícia de que o filho está ferido. Doutor Amorim cuida do ferimento de Ricardo. Fontes e Rodolfo vão até a fazenda do Barão ver Ricardo e levam o delegado para prender o Capitão. Nina vai à casa dos Fontes consolar Inez. No armazém de Manoel todos comentam o acontecido. Ao correr para se esconder na senzala, o Capitão é punido pelos escravos.

  187. Sexta-feira, 30/06/2006
  188. O Capitão é posto no tronco! Fulgêncio e Justino redem o Capitão e o mandam para o tronco. Doutor Amorim diz a Fontes que Ricardo deve dormir na fazenda, pois não resistiria a viagem. Fontes deixa claro para Cândida e Sinhá Moça que culpa o Barão por tudo. Rodolfo fica espantado quando Fontes diz que não permitirá que ele se case com Sinhá Moça se Ricardo não melhorar. Os escravos fazem o Capitão do Mato pagar por todos os pecados que cometeu. Cândida conta a Fontes que disse para Ricardo ir embora, mas ele não atendeu seu pedido. Rodolfo explica a Sinhá Moça que Ricardo sonhou que dava fim à vida do Capitão e que, na certa, achou que poderia repetir a façanha na vida real. Doutor Amorim tranqüiliza Fontes dizendo que Ricardo é forte e vai se recuperar. O delegado encontra o Capitão, mas os escravos se recusam a dizer quem foram os responsáveis pelo castigo. Bruno tranca os negros na senzala e avisa que a festa acabou. Os escravos se mostram satisfeitos por terem dado uma lição no Capitão do Mato. Ana consola Inez e mostra muito amor por Ricardo. José Coutinho vai à casa de Fontes prestar solidariedade e encontra com seu pai. O delegado Antero leva o Capitão para a cadeia. RESUMO DA SEMANA DE 03/07 a 08/07

  189. Segunda-feira, 03/07/2006
  190. O Barão volta à Araruna e descobre o que aconteceu na sua fazenda. Augusto publica em seu jornal que Ricardo foi atingido por causa da mina d’água. Juliana dá atenção para Mário. Dimas fica com ciúmes, mas disfarça. O Barão volta à Araruna e leva um susto ao ler o jornal de Augusto. Ricardo garante a Fontes que vai esquecer Cândida, embora a ame de verdade. Inez e Fontes explicam para Rodolfo que não podem aceitar seu casamento com Sinhá Moça, pois seriam da mesma família que o Barão. O Capitão conta para o Barão que Fulgêncio não está cego e que Justino joga capoeira. Dimas afirma para Augusto que o Capitão acabará respondendo sozinho pelo que fez, pois o Barão jamais será punido. O Delegado diz para o Capitão que o Barão vai abandoná-lo.

  191. Terça-feira, 04/07/2006
  192. Más notícias, Barão! Bastião conta pra Justo e Bentinho o que os negros fizeram com o Capitão. Fontes fala para o delegado que vai acusar o Barão pelo que o Capitão fez com Ricardo. Rodolfo diz ao pai que Sinhá Moça não teve culpa pelo que aconteceu, mas apesar de saber disso, Fontes não quer mais o casamento deles. Dimas, Augusto e Mário pensam na melhor maneira de noticiar o fato. Nina diz a Ana que quando Manoel souber que o Ricardo a beijou, vai ficar uma fera. Cândida confessa para Frei José que Ricardo está mesmo apaixonado por ela e implora que o Frei não permita que o Barão descubra. Inez diz a Rodolfo que não quer que ele se case com Sinhá Moça. Frei José afirma para Ricardo que Cândida não sente nada por ele e espalha pela cidade que o rapaz foi até a fazenda do Barão resolver a questão da mina d’água. Ricardo volta para casa. Augusto publica em seu jornal que Ricardo foi atingido por causa da mina d’água. Juliana dá atenção para Mário. Dimas fica com ciúmes, mas disfarça. O Barão volta à Araruna e leva um susto ao ler o jornal de Augusto. Ricardo garante a Fontes que vai esquecer Cândida, embora a ame de verdade. Inez e Fontes explicam para Rodolfo que não podem aceitar seu casamento com Sinhá Moça, pois seriam da mesma família que o Barão. O Capitão conta para o Barão que Fulgêncio não está cego e que Justino joga capoeira. O Barão chama alguns fazendeiros para serem testemunhas da conversa que terá com Fontes. Bastião diz a Justo e Bentinho que ouviu o Barão dar a ordem para o Capitão punir quem quisesse entrar na casa.

  193. Quarta-feira, 05/07/2006
  194. A fuga dos guerreiros! Rodolfo desculpa Ricardo por ter ido à fazenda do Barão e confirma que ele é o terceiro Irmão do Quilombo. Fulgêncio e Justino decidem fugir da senzala antes que o Barão apareça por lá. O Barão fica furioso ao saber que Justino e Fulgêncio fugiram, mas não tem homens para mandar atrás deles. Bastião conta para Virgínia que Justino e Fulgêncio escaparam pelo telhado. Cândida diz a Sinhá Moça tem medo que eles voltem para se vingar, afinal, são guerreiros de Pai José. O Barão exige que o delegado mande seus homens atrás de Justino e Fulgêncio, mas ele se recusa. O delegado diz ao Barão que está mais preocupado com o que vai fazer com o Capitão. O Barão afirma que este não é mais um problema dele. O Capitão ouve e, furioso, jura vingança. Dimas reclama com Augusto que Mário é jovem demais para Juliana. Augusto acha graça. Ana vai visitar Ricardo e pergunta se é apaixonado por Cândida. O rapaz responde que só gosta dela. Inez vê os dois se beijando e pergunta se querem se casar. Ricardo explica que será preciso convencer Nina, mas Inez garante que fará isso. Fulgêncio e Justino seguem o caminho rumo ao Quilombo. Bastião conta para Adelaide que Justino fugiu e ela teme que seu ex-namorado vá atrás dela. Justino garante a Fulgêncio que eles vão voltar para se vingar do feitor Bruno e buscar a Adelaide pra viver com ele.

  195. Quinta-feira, 06/07/2006
  196. Ricardo vai ter que casar! Adelaide diz a Bastião que vai rezar para Justino não ir atrás dela. O Capitão garante ao delegado que se for solto, irá atrás de Fulgêncio e Justino. Dimas afirma para Rodolfo que o Capitão é um dos filhos de Pai José com Balbina. O Capitão torce para que Justino e Fulgêncio consigam chegar ao Quilombo. Justino fala para Fulgêncio tomar cuidado, pois não devem deixar rastros. Rodolfo e Augusto ficam admirados com as palavras de Dimas sobre a busca pela liberdade. Inez explica para Nina que Ricardo e Ana precisam se casar antes que façam besteira. Fontes pede a mão de Ana a Manoel em nome de Ricardo. Adelaide confessa a José Coutinho que está com medo do que Justino pode fazer. Bastião garante a Sinhá Moça que Justino virá atrás de Adelaide. Cândida recrimina o marido por ter dado tantos poderes ao Capitão. O Barão confessa que ficou com ciúmes quando soube que ela passou a noite cuidando de Ricardo. Nina conta para Manoel que Ana e Ricardo já se beijaram e acha melhor que eles se casem. Ricardo diz a Fontes que aceita se casar com a filha da dona Nina, mas que, se Baronesa ficar viúva ele larga a Ana. Dimas revela ao Capitão que ele é irmão de Justino e Fulgêncio. A perna de Fulgêncio dói bastante, mas Justino não permite que desista da fuga.

  197. Sexta-feira, 07/07/2006
  198. Justo pode ser pai! Dimas conta para o Capitão que sua mãe Balbina ainda está viva e que o Irmão do Quilombo vai tirá-lo dali. Virgínia fala sobre sua irmã Balbina com Sinhá Moça. Cândida diz a Ferreira que quando o pai dele foi pedir sua mão, teve medo. Frei José e Rodolfo deixam claro para Dimas que não acreditam que o Capitão se arrependa das atrocidades que cometeu. Justino e Fulgêncio seguem a caminho do Quilombo. Manoel acha bom apressar o enchoval para que Ana e Ricardo se casem o quanto antes. Ruth fala com Ricardo que já está sabendo do seu casamento e aproveita para lhe dar uns conselhos. Justo fala para Bentinho que não acredita que Ricardo ame a Ana de verdade. Ana conversa com Juliana sobre o seu noivado com Ricardo e confirma que ele foi até a fazenda por causa da mina d’água. Justo conta pra Bentinho a história do seu primeiro amor. Sinhá Moça se mostra revoltada com as histórias que a Bá lhe contou sobre seu avô. Virgínia diz a Sinhá Moça que tem quase certeza de que o primeiro filho da sua irmã Balbina era do Justo. Justo fala o mesmo para Bentinho, que o jeito da Balbina olhar pra ele dizia que o filho era dele e não de Pai José. Cândida enfrenta o Barão e diz não concordar com a imagem que ele tem do pai. Fala ainda que ele não era perfeito como ele acredita. Fontes fica indignado quando Rodolfo lhe conta que Dimas está pensando em soltar o Capitão. O Barão fala para os fazendeiros que o movimento abolicionista e republicano está ganhando muita força e que eles precisam se preparar para os novos tempos. Ricardo levanta da cama, mesmo fraco, e leva uma bronca de Ruth. Justino e Fulgêncio encontram o Quilombo e partem numa carreira só para alcançá-lo.

  199. Sábado, 08/07/2006
  200. A mudança do Barão. Justino e Fulgêncio chegam ao quilombo, mas se decepcionam ao ver que ali só há mulheres e idosos. Sinhá Moça sofre por achar que sua história com Rodolfo acabou para sempre e lamenta ter voltado para casa. Justino diz a Fulgêncio que ficará quieto um tempo, mas depois volta à cidade para buscar Adelaide. Cândida fica surpresa ao ouvir Ferreira falar sobre a abolição e a República. Ana e Nina fazem uma visita a Ricardo. Assim que ficam sozinhos, um beijo acontece e quase são pegos por Inez. Dimas diz a Rodolfo e Fontes que desistiu de soltar o Capitão. O Barão cobra satisfações de Bruno pelo que aconteceu na fazenda durante a sua ausência. Sinhá Moça fica surpresa ao saber que o Barão está começando a aceitar que a escravidão chegará ao fim. Bruno estranha quando o Barão diz que em breve serão os italianos que vão cuidar da lavoura. Mário se declara para Juliana e se aproxima dela. A jovem se afasta. No armazém de Augusto, o assunto é essa mudança repentina do senhor Barão. O Barão diz a Bruno que vai mudar a maneira como os escravos são tratados e avisa que permitirá que façam uma festa comemorando o fim da colheita. Depois, chama Bastião e Virgínia para brindarem com ele e promete a alforria a Bastião. RESUMO DA SEMANA DE 10/07 a 15/07

  201. Segunda-feira, 10/07/2006
  202. De volta à liberdade! Depois da reunião no armazém de Manoel, todos concluem que Araruna não tem outro líder político a não ser o Barão. O delegado solta o Capitão e manda que seus homens digam que ele fugiu. O Barão pergunta a Bastião por que Ricardo foi até a fazenda. Ele responde que não sabe. O Capitão procura pelo rastro de Justino e Fulgêncio. Tobias, um dos negros do Quilombo, conta a Justino e Fulgêncio que foi Dimas quem levou os outros escravos dali e os convida para viverem no Quilombo. Fontes fica indignado ao saber que o Capitão fugiu. Mário conta a Augusto e Dimas que soube que o Irmão do Quilombo soltou o Capitão. Justino afirma para Fulgêncio que vai levar Adelaide para o Quilombo. Dimas afirma que não acredita na possibilidade do Irmão do Quilombo ter libertado o Capitão. Frei José conversa com Nina e Ana sobre os preparativos para o casamento e faz um belo discurso sobre o amor, deixando-as admiradas. Fontes e Augusto perguntam a Dimas se ele soltou o Capitão. Ele afirma que não, mas os dois continuam desconfiados. Inez fica preocupada quando Justo conta sobre a fuga do Capitão. O delegado reafirma a ordem de dizer que foi o Irmão do Quilombo quem soltou o Capitão. Adelaide morre de medo ao escutar batidas à sua porta, pensando ser o Justino. Mas, quem entra é Ana pedindo para lavar e passar seu enxoval. Tobias pergunta a Justino o que ele vai fazer se Adelaide não quiser vir com ele. O Capitão entra nas terras que fazem parte do Quilombo e avisa que está em paz. Virgínia fica preocupada quando Bastião afirma que o Barão perguntou o motivo da visita de Ricardo à fazenda.

  203. Terça-feira, 11/07/2006
  204. De volta à liberdade! Depois da reunião no armazém de Manoel, todos concluem que Araruna não tem outro líder político a não ser o Barão. O delegado solta o Capitão e manda que seus homens digam que ele fugiu. O Barão pergunta a Bastião por que Ricardo foi até a fazenda. Ele responde que não sabe. O Capitão procura pelo rastro de Justino e Fulgêncio. Tobias, um dos negros do Quilombo, conta a Justino e Fulgêncio que foi Dimas quem levou os outros escravos dali e os convida para viverem no Quilombo. Fontes fica indignado ao saber que o Capitão fugiu. Mário conta a Augusto e Dimas que soube que o Irmão do Quilombo soltou o Capitão. Justino afirma para Fulgêncio que vai levar Adelaide para o Quilombo. Dimas afirma que não acredita na possibilidade do Irmão do Quilombo ter libertado o Capitão. Frei José conversa com Nina e Ana sobre os preparativos para o casamento e faz um belo discurso sobre o amor, deixando-as admiradas. Fontes e Augusto perguntam a Dimas se ele soltou o Capitão. Ele afirma que não, mas os dois continuam desconfiados. Inez fica preocupada quando Justo conta sobre a fuga do Capitão. O delegado reafirma a ordem de dizer que foi o Irmão do Quilombo quem soltou o Capitão. Adelaide morre de medo ao escutar batidas à sua porta, pensando ser o Justino. Mas, quem entra é Ana pedindo para lavar e passar seu enxoval. Tobias pergunta a Justino o que ele vai fazer se Adelaide não quiser vir com ele. O Capitão entra nas terras que fazem parte do Quilombo e avisa que está em paz. Virgínia fica preocupada quando Bastião afirma que o Barão perguntou o motivo da visita de Ricardo à fazenda.

  205. Quarta-feira, 12/07/2006
  206. Barão X Fontes. O Capitão conversa com Fulgêncio e Justino, este detestando a presença dele ali. A festa acaba. Bruno manda fechar a senzala e fala que quando eles acordarem não vão se lembrar da bondade do Barão. Virgínia diz a Sinhá Moça que não acredita que não exista mais instrumentos de castigo na fazenda, parece sonho. Sinhá Moça não consegue imaginar o que o Barão pretende com isso e se surpreende quando Cândida pergunta se ela quer ir à cidade com ele. O Barão deixa a porta da senzala destrancada, diz aos escravos que eles não serão mais vigiados e pede, apenas, que não saiam de suas terras. Sinhá Moça fica espantada com a atitude do Barão que diz estar entendendo que os tempos estão mudando. Virgínia fala para Cândida que não consegue acreditar naquela felicidade e que acha que agora os escravos estão mais presos do que nunca. O Barão revela à filha que há muito ouro escondido em sua casa, mas diz que só vai revelar onde está guardado depois que ela se casar e lhe der muitos netos. Justino não acredita que o Capitão seja seu irmão, mas Fulgêncio sabe que é verdade. O Capitão conta para Fulgêncio que seu verdadeiro nome é Justo, deixando-o espantado. Sinhá Moça vai visitar Adelaide, que a convida para ser madrinha de seu filho. O Barão vai para o armazém de Manoel conversar sobre política. Bastião conta para Justo e Bentinho o que aconteceu na fazenda Araruna. Inez tenta segurar o rebelde Ricardo em casa, para que se recupere melhor. O Barão comenta com alguns fazendeiros que a abolição é inevitável. Fontes ouve e pergunta se pode participar da reunião. Rodolfo descobre que Sinhá Moça está na casa de Adelaide e vai vê-la. O Barão acusa Fontes de ter mentido para ele e seu pai e de ser um mal-agradecido. Os dois discutem ao extremo.

  207. Quinta-feira, 13/07/2006
  208. “Sem medo e sem remorso”. Fulgêncio se mostra intrigado em saber que o nome do Capitão é Justo. Rodolfo pergunta a Sinhá Moça se ela está disposta a fugir com ele caso o Barão não permita que os dois se casem. Ela garante que sim, sem medo e sem remorso. Cândida e Virgínia começam a acreditar que o Barão está mesmo mudado. Sinhá Moça pede para o Barão reconsiderar a possibilidade de Rodolfo ser seu pretendente e ele fica uma fera. Fontes conta a Rodolfo e Inez sobre a discussão que teve com o Barão no armazém de Manoel. Sinhá Moça, agoniada, explica a Cândida que não sabe se Rodolfo ainda está disposta a se casar com ela depois da discussão entre o Barão e o doutor Fontes. Ricardo fica indignado ao saber que o Barão insultou Fontes e garante que vai se vingar. Virgínia consola Sinhá Moça. Justino desaparece e Fulgêncio teme que ele tenha ido atrás de Adelaide. Inez ampara Fontes que está se sentindo humilhado. Juliana é gentil com Mário. José Coutinho acalma Adelaide que teme que o Justino apareça por lá enquanto estiver sozinha. Mário pede que Augusto o deixe namorar Juliana. Dimas ouve. Ricardo sai do repouso e acompanha Ana até a casa da dona Irma, para a aula de costura. Manoel conta para Nina que o Barão desafiou Fontes e humilhou-o. E que teve vontade de defendê-lo para agradecer pela vez em que ele livrou-o da cadeia. Os escravos do Barão trabalham mesmo sem serem obrigados, pois acreditam que ele lhes dará a liberdade em troca do serviço. O Barão fica satisfeito.

  209. Sexta-feira, 14/07/2006
  210. O Barão pretende alforriar Bastião… Fulgêncio e Tomás conversam sobre os guerreiros que viviam no Quilombo e que os brancos ainda pensam que estão lá. Dimas e Rodolfo têm certeza de que o fato de o Barão estar tratando seus escravos melhor é uma manobra política. O Barão aconselha seus aliados a fazerem o mesmo que ele. Fontes confessa para Frei José que está se sentindo humilhado e gostaria de se vingar do Barão. Cândida se surpreende quando Ferreira conta que está pensando seriamente em alforriar o Bastião. Rodolfo sugere que Dimas deixe de lado sua vingança contra o Barão para cuidar mais de ser feliz. Justino sugere ao Capitão que eles libertem os escravos do Barão para trazerem novos guerreiros para o Quilombo. O Capitão adivinha que Justino na verdade está querendo ir à procura de Adelaide. Sinhá Moça explica para Bastião que o Barão está agindo daquela maneira por medo e não por bondade. Inez se zanga com Ricardo quando ele diz que estava por aí cuidando de seus interesses matrimoniais. Ana se confessa com o assustado Frei José, que passa uma penitência das boas pra ela. Bobó estranha a felicidade de Manoel. Ricardo sugere que Rodolfo tire Sinhá Moça da fazenda do Barão. Ele fica tentado com a proposta. Juliana mostra indiferença a Dimas, que sente e sofre com isso. Mário conversa com seu pai e pede permissão para levar Juliana para passar o domingo na fazenda. Quer que eles se conheçam melhor. Sinhá Moça diz a Cândida que os guerreiros de Pai José não vão perdoar o Barão só porque ele mudou de atitude agora. O Barão diz a Virgínia que vai alforriar Bastião se ela achar que é a coisa certa, e joga a responsabilidade nas mãos dela.

  211. Sábado, 15/07/2006
  212. Na toca do lobo! Bá diz ao Barão que quem deve decidir sobre a alforria de Bastião é ele mesmo, e não ela. Juliana fala para Augusto que vai tentar esquecer Dimas e se interessar por Mário. Frei José tenta tirar da cabeça de Dimas o desejo de vingança e o incentiva a viver o amor que sente por Juliana. Nina diz a Manoel que o ama e surpreende o marido com sua iniciativa. Ricardo confessa para Rodolfo que ainda não esqueceu Cândida. Mário fica feliz em sber que Juliana vai passar o domingo com ele na fazenda. Rodolfo pede que Bentinho sele um cavalo. Está decidido a resolver sua vida. Bruno conta ao Barão que os escravos estão trabalhando mais e melhor do que antes. Tobias diz a Justino, Fulgêncio e o Capitão que eles não podem viver ali se quiserem se vingar dos brancos. Rodolfo vai até a fazenda do Barão, mas não é bem recebido por ele. Cândida e Sinhá Moça estranham a presença dele ali. O Barão ameaça Rodolfo e fica indignado com sua petulância. RESUMO DA SEMANA DE 17/07 a 22/07

  213. Segunda-feira, 17/07/2006
  214. Viagem inesperada! Rodolfo explica para o Barão que veio em paz e que quer pedir a mão de Sinhá Moça em casamento. Cândida garante a Bá que Ferreira não vai aceitar a união dos dois. Sinhá Moça deixa claro para o pai que vai fugir com o advogado se ele não concordar com o casamento. O Barão avisa Cândida que vai mandar Sinhá Moça passar uma temporada na Europa. Cândida fica surpresa quando Ferreira diz que, se ela e Rodolfo ainda se amarem quando a filha voltar, ele permitirá que os dois se casem. Ana diz a Ricardo que já está com vergonha de se confessar com Frei José. Justino, Fulgêncio e o Capitão caminham pelo mato na direção de Araruna. Adelaide diz a Nina que não vai cobrar por ter lavado o enxoval de Ana, afinal é o único presente que ela e José podem dar. Nina compreende e aprova a atitude de Adelaide. As duas conversam como velhas amigas. Manoel diz a Coutinho que quer montar uma máquina de beneficiamento de café em Araruna e sugere que ele seja seu sócio. Rodolfo conta para Fontes e Inez que foi à casa do Barão pedir Sinhá Moça em casamento. Inez diz estar envergonhada por ele ter se humilhado tanto e garante que não vai mais apoiá-lo. Fontes concorda com ela. Com o apoio de Justo e Bentinho, Rodolfo decide levar Sinhá Moça para o Quilombo. Bastião fica furioso ao saber que Virgínia teve o poder de libertá-lo e não o fez. Virgínia explica que agiu assim porque se preocupa com ele. José Coutinho decide aceitar a proposta de seu Manoel. Sinhá Moça e Cândida parecem aceitar a decisão do Barão e ele fica satisfeito com isso. Dimas concorda em ajudar Rodolfo a levar Sinhá Moça para o Quilombo.

  215. Terça-feira, 18/07/2006
  216. Rodolfo não consegue o apoio dos pais. Sinhá Moça arruma suas malas como se estivesse se preparando para ir para a Europa, mas confessa para Cândida que pretende fugir com Rodolfo. Bentinho e Justo se mostram leais a Rodolfo até as últimas conseqüências, garantindo que irão ajudá-lo a roubar Sinhá Moça. Cândida está apavorada em ter que acobertar a fuga de sua filha. Rodolfo pede que Frei José celebre, secretamente, seu casamento com Sinhá Moça. Bastião vai a casa de Fontes levar um recado para Rodolfo, contando que Sinhá Moça será obrigada a embarcar para a Europa em breve. O Barão diz a Cândida que só deixará Sinhá Moça retornar quando ela esquecer Rodolfo. Virgínia se preocupa porque Sinhá Moça conta que Bastião não vai mais voltar depois de dar seu recado. O Barão percebe que Bastião sumiu e adivinha que ele foi avisar Rodolfo da viagem de Sinhá Moça. Rodolfo planeja pegar o mesmo trem que Sinhá Moça em outra cidade para seguir viagem com ela. Bruno confirma ao Barão que Bastião não está em nenhum lugar da fazenda. Cândida, aflita, diz a Sinhá Moça que Ferreira não a perdoará quando souber que ela facilitou a fuga dos dois. Rodolfo conta a Inez e Fontes que vai embarcar com Sinhá Moça para a Europa. Fontes e Inez se recusam a ajudar Rodolfo a fugir com Sinhá Moça. O Capitão, Fulgêncio e Justino chegam a Araruna na calada da noite e assaltam o armazém de Manoel. José Coutinho e Adelaide conversam sobre a proposta de Manoel. José está decidido a aceitar a oferta dele. Ricardo sugere a Rodolfo que eles parem o trem no meio do caminho. Cândida garante ao Barão que Sinhá Moça não vai fugir. Rodolfo embarca na sugestão de Ricardo e se mostra disposto a parar o trem.

  217. Quarta-feira, 19/07/2006
  218. Sinhá Moça se despede da Bá. O Barão entrega uma barra de ouro a Cândida e pede que ela não traia sua confiança. Dimas diz a Frei José que vai levá-lo ao Quilombo depois que Rodolfo fugir com Sinhá Moça, para que ele possa casar os dois. Bastião fica triste porque Rodolfo acha arriscado ele ir junto e o manda ficar em casa. Virgínia chora por acreditar que Sinhá Moça não vai mais voltar. O Barão pensa em embarcar no trem com Sinhá Moça para ter certeza de que ela chegará até o navio. Bruno pergunta ao Barão se deve ir atrás de Bastião, mas o coronel avisa que ele quer resolver este assunto pessoalmente. Sinhá Moça avisa a Bá que voltará para buscá-la. Cândida e Sinhá Moça seguem para a estação de trem, acompanhadas do Barão. Rodolfo tenta convencer Ricardo a esquecer Cândida e ficar com Ana. Ricardo garante a Rodolfo que deixará Cândida em paz se ela não o quiser. Justo e Bentinho tentam encontrar uma maneira de parar o trem. Ricardo diz que sabe como fazer pra parar o trem e convence Rodolfo a deixá-lo ir junto. José Coutinho parte para comprar a máquina de beneficiamento de café e deixa Adelaide sozinha. Justino se mostra determinado a buscar Adelaide. Ana e Nina vão à casa de dona Irma encomendar o vestido do casamento. Mário pede um beijo a Juliana, mas ela diz que antes precisa ter certeza do que sente. Manoel percebe que seu armazém foi assaltado e faz queixa ao delegado. Ricardo e Rodolfo observam a locomotiva, na estação de trem. Ricardo diz que se a Baronesa o quiser, irá levá-la para o Quilombo com ele.

  219. Quinta-feira, 20/07/2006
  220. O primeiro beijo! Rodolfo decide ir para a estação em que Sinhá Moça irá embarcar, para que o Barão não pense que ele entrou no trem. Bastião fica todo prosa quando Justo diz que ele vai poder ir com eles para o Quilombo. O Barão vê Rodolfo se afastar e decide não embarcar no trem. Sinhá Moça acha que Rodolfo desistiu de fugir com ela e fica arrasada. Rodolfo encontra Bentinho, Justo e Bastião, que estavam esperando por ele com cavalos, e galopa, tentando alcançar o trem. O Barão se despede de Sinhá Moça afirmando que a ama. Sinhá Moça diz a Cândida que não acredita no amor do Barão. O Capitão do Mato diz a Justino e Fulgêncio que eles agora são três ladrões e que é assim que serão procurados. Dimas e Ricardo, disfarçados de Irmão do Quilombo, invadem o trem e rendem o maquinista. Cândida fica surpresa quando Sinhá Moça diz que elas vão se divertir a valer na Europa. Inez, aflita, avisa a Fontes que Rodolfo, Ricardo, Bentinho, Justo e Bastião não estão em casa. Fontes não dá bola para a aflição da mulher e pede que ela o deixe trabalhar em paz. Ricardo e Dimas explicam ao maquinista que ele tem que parar o trem, afinal não se trata de assalto e sim de um caso de amor. Rodolfo alcança o trem e surpreende Sinhá Moça. Sinhá Moça se despede de sua mãe e sai do trem com Rodolfo. Ricardo dá um beijo em Cândida e pede que ela venha com ele. Cândida fica mexida com o beijo, mas não desembarca.

  221. Sexta-feira, 21/07/2006
  222. O Capitão trai seus irmão mais uma vez! Ferreira conversa com Bruno no armazém de Manoel. Fulgêncio revela ao Capitão que Rodolfo é o Irmão do Quilombo. Dimas leva Rodolfo e Sinhá Moça para o Quilombo. Sinhá Moça teme que o Barão culpe Cândida por sua fuga. Cândida não permite que o chefe do trem telegrafe para Araruna informando o que aconteceu com Sinhá Moça. Ricardo, que seguia com o grupo, volta pra Araruna. Afinal alguém pode desconfiar do sumiço deles. Fontes conversa com Augusto e os fazendeiros no armazém de Manoel. O assunto, claro, é Rodolfo e a viagem de Sinhá Moça. O Capitão elabora planos após saber que Rodolfo é o Irmão do Quilombo. O Barão decide não mandar ninguém perseguir Bastião e garante a Virgínia que ele não saberá o que fazer com a liberdade. Frei José conta para Augusto e Juliana que Rodolfo roubou Sinhá Moça do trem. Dimas sente ciúmes de Sinhá Moça com Rodolfo, e se pergunta se ela é mesmo sua irmã. Justino e Fulgêncio percebem que o Capitão sumiu e ficam aflitos, temendo que ele os traia. Juliana diz ao avô que tem se esforçado para esquecer Dimas, mas não consegue tirá-lo de seu coração. Ricardo revela a Inez e Fontes que Rodolfo raptou Sinhá Moça e vai levá-la para o Quilombo, deixando-os pasmos. O Capitão revela ao Barão que Rodolfo é o Irmão do Quilombo. Ricardo diz a Ana que não foi noivar no dia anterior porque chegou muito tarde da fazenda. O Barão paga o Capitão para que ele acabe com a vida de Rodolfo.

  223. Sábado, 22/07/2006
  224. Enfim, o Quilombo! O Capitão tenta dar um pouco do dinheiro para Justino e Fulgêncio, mas eles não aceitam. Justino e Fulgêncio avisam Frei José sobre as intenções do Capitão. Dimas, Rodolfo e Sinhá Moça chegam ao quilombo. Tobias fica admirado ao saber que Rodolfo é o Irmão do Quilombo, mas não gosta de saber que Sinhá Moça é a filha do Barão. Rodolfo garante a Tobias que Sinhá Moça está do lado deles. Frei José revela a Inez e Fontes que o Capitão está atrás de Rodolfo, deixando-os apavorados. Fulgêncio e Justino contam para Fontes onde o Capitão está escondido. Fontes pede que o Delegado vá prender o Capitão, mas ele não o encontra. Bastião conta para todos do quilombo sobre as bondades de Sinhá Moça para que eles a aceitem. Frei José diz a Fontes que irá ao quilombo para avisar Rodolfo do perigo que ele está correndo. O Delegado avisa a todos que o Capitão está à procura de Rodolfo. RESUMO DA SEMANA DE 24/07 a 29/07

  225. Segunda-feira, 24/07/2006
  226. Fim do mistério! O Capitão conta para o Barão que o delegado está lhe procurando e pede para se esconder em sua casa. Sinhá Moça começa a ser aceita no Quilombo. Pai Tobias revela que Sinhá Moça e Dimas são irmãos. Frei José pede ajuda a Fulgêncio e Justino para chegar até o Quilombo, afinal precisa casar Rodolfo e Sinhá Moça. Inez lamenta o fato de Rodolfo ter que se casar escondido. Ricardo a consola. Dimas tenta se convencer de que Sinhá Moça é mesmo sua irmã para parar de sentir ciúmes dela com Rodolfo. Ricardo leva os cavalos para Frei José seguir viagem até o Quilombo. Fontes e Inez mandam suas bênçãos para os noivos através do Frei. Ruth se mostra preocupada com a viagem de Frei José. O Barão nega para o delegado que esteja tentando se vingar de Rodolfo. Augusto conta para Mário e Juliana as novidades que escutou no armazém do Manoel. Juliana sofre ao saber que Dimas e Rodolfo correm perigo. O Barão descobre que Rodolfo não está na cidade e teme que ele tenha ido atrás de Sinhá Moça. Os fazendeiros vão à casa de Fontes para saber se Rodolfo é mesmo o Irmão do Quilombo. Sinhá Moça se oferece para ajudar nas tarefas do Quilombo. Felipe, uma das crianças do Quilombo, se encanta com Sinhá Moça. Manoel conta a Nina e Ana que o Barão embarcou para a capital da Província atrás de mulher e da filha.

  227. Terça-feira, 25/07/2006
  228. Justo descobre que o Capitão é seu filho. Frei José sofre com a distância entre Araruna e o quilombo. Juliana pede que Mário a leve até o quilombo para que ela possa ver Dimas. Mário morre de ciúmes e fica indignado com a proposta. Fontes garante ao Delegado que Rodolfo não foi atrás de Sinhá Moça. O Delegado conta que o Barão foi para a capital para impedir que Rodolfo e Sinhá Moça embarquem juntos para Europa. André percebe os ciúmes que Dimas tem de Sinhá Moça. O Capitão revela a Virgínia que é seu sobrinho, filho de Balbina. Bruno encontra o Capitão conversando com Virgínia e o ameaça. Tobias conta para Justo que o Capitão é seu filho, deixando-o abalado. Justo pede que ele não diga isto a mais ninguém. Bruno prende o Capitão.

  229. Quarta-feira, 26/07/2006
  230. Jogada de mestre. Sinhá Moça decide se fantasiar de Irmão do Quilombo e ir com Rodolfo soltar os escravos do Barão. O Capitão incita os escravos do Barão a fugirem, afirmando que eles jamais ganharão a liberdade. Dimas tenta convencer Rodolfo a não levar Sinhá Moça, dizendo que ela vai correr perigo. Rodolfo explica que ela quer se certificar de que ninguém fará mal ao Barão. Dimas deixa claro para Rodolfo que não desistiu de sua vingança. Cândida diz ao Barão que Sinhá Moça desapareceu quando elas já estavam na capital e que não sabe quem a levou. O Barão intui que Cândida está mentindo e fica furioso, mas ela o enfrenta. Cândida fala para Virgínia que é possível que elas nunca mais vejam Sinhá Moça. O Barão manda Bruno levar o Capitão para a delegacia. Bá conta para Cândida que o Capitão é filho de sua irmã Balbina. Frei José, Justino e Fulgêncio chegam ao Quilombo. Justino conta a Rodolfo que o Barão mandou o Capitão persegui-lo. Bruno faz questão de humilhar o Capitão. Virgínia conta para Cândida que o Barão deu ordem para o Capitão ir atrás de Rodolfo. O Barão diz ao Delegado que o Capitão quis acusá-lo de querer se vingar de Rodolfo.

  231. Quinta-feira, 27/07/2006
  232. Vitória do amor! O Barão diz ao delegado que o Capitão quis acusá-lo de querer se vingar de Rodolfo. Frei José garante a Rodolfo e Sinhá Moça que está feliz em abençoar a união dos dois. Bastião avisa à noiva que já está tudo pronto para o casamento. Cândida pede que o Barão deixe sua filha em paz. Ferreira garante que jamais vai perdoá-la. Frei José casa Sinhá Moça e Rodolfo no Quilombo. Inez tem um pressentimento e conta para Fontes que Rodolfo está se casando naquele momento. Dimas se conforma com a perda de Sinhá Moça e abraça Rodolfo após a cerimônia. Frei José entrega a Rodolfo uma carta enviada por Fontes, na qual ele pede que o filho vá para longe dali o mais rápido possível. Dimas, Frei José e Bentinho voltam para Araruna. Inez e Fontes ficam angustiados quando Frei José lhes conta que Rodolfo e Sinhá Moça decidiram viver no Quilombo.

  233. Sexta-feira, 28/07/2006
  234. Ricardo é mesmo um louco! Cândida torce para receber notícias da filha. Ana faz os últimos ajustes o vestido de noiva na casa de dona Irma. Ricardo vai até a fazenda do Barão contar a Cândida que Sinhá Moça está casada e se oferece para fugir com ela para o Quilombo. Cândida se faz de ofendida e manda Ricardo retirar-se. Sinhá Moça diz a Rodolfo que nunca se sentiu tão feliz. O Barão revela aos fazendeiros que, segundo o Capitão, Rodolfo é o Irmão do Quilombo. Dimas vai visitar o Capitão na cadeia e promete tirá-lo de lá, mas avisa que ele terá de provar sua lealdade. Virgínia comenta com Cândida que Ricardo é apaixonado por ela, deixando-a nervosa. Justo conversa com Pai Tobias sobre o amor de Ricardo pela Baronesa. Rodolfo sugere a Sinhá Moça que partam para longe. Sinhá Moça se recusa a ir antes que tenham libertado os escravos do Barão. Dimas conta para Augusto que eles vão libertar os escravos da fazenda Araruna. Cândida diz ao marido que Ricardo esteve na fazenda para tratar da mina d’água. O Barão fica desconfiado e ameaça o rapaz. Justino e Fulgêncio querem ir com Rodolfo abrir a senzala do Barão, mas ele não permite.

  235. Sábado, 29/07/2006
  236. Sinhá Moça tem planos para o Quilombo! Ana percebe que Ricardo não tem vindo visitá-la e teme que ele tenha se desinteressado. Ruth percebe que Ricardo está pensando em Cândida e diz que ele não deve se casar com Ana se não a ama. Ana aconselha Juliana a dar mais uma chance a Mário. O Barão mostra a Cândida o tesouro que tem escondido na adega de casa e pede que ela não revele nada a ninguém. Mário aconselha Dimas a contar ao Barão que é seu filho para ver qual é a reação dele. Coutinho é grosseiro com Adelaide, que o expulsa de sua casa. José Coutinho presta contas a Manoel da sua viagem para a compra da máquina de beneficiamento de café. O Barão jura que vai se vingar de Rodolfo. Juliana confessa a Mário que escutou sua conversa com Dimas e agora o admira um pouco mais. Coutinho se lamenta com Nogueira e Everaldo sobre o episódio na casa de José Coutinho. Dimas confessa a Frei José que ainda pensa em Sinhá Moça e, por isso, não acha justo se envolver com Juliana. Fulgêncio e Justino não se conformam em não ajudar Rodolfo a libertar os escravos do Barão. Sinhá Moça diz a Rodolfo que quer fundar um reino no Quilombo para que os descendentes de Pai José possam viver. O Capitão fica na cadeia, sonhando em se vingar do Barão. Sinhá Moça fala para Rodolfo que quer criar seus filhos no Quilombo, deixando-o pasmo. RESUMO DA SEMANA DE 31/07 a 05/08

  237. Segunda-feira, 31/07/2006
  238. O Barão expulsa Fontes da cidade! Sinhá Moça diz a Rodolfo que quer fundar, no Quilombo, um reino para os descendentes de Pai José. Adelaide conta a José Coutinho que seu pai esteve lá procurando por ele. José Coutinho e Manoel planejam montar uma máquina de beneficiamento de café em Araruna. O Barão exige que Fontes lhe diga onde está Rodolfo, mas ele afirma que não sabe. Depois ordena que o advogado vá embora de Araruna, mas ele se recusa a obedecer. O Barão garante a Cândida que se vingará de Rodolfo e Sinhá Moça se algum dia voltarem a Araruna. Ana afirma para Inez que Ricardo perdeu o interesse por ela. Ricardo dá atenção a Ana para consolá-la. Manoel diz a Fontes que o enxoval de Ana já está todo pronto e que agora só falta Frei José casar os dois. O Barão planeja dar um pedaço de terra para os negros mais fiéis. Cândida diz a Virgínia que, se Ricardo lhe convidar para ir ao Quilombo mais uma vez, ela aceitará. Tobias diz a Rodolfo que não quer que traga os escravos do Barão para o Quilombo, pois isso só trará desgraça para quem já vive lá. Sinhá Moça sugere a Rodolfo que Dimas leve os escravos do Barão para outro Quilombo. Ele concorda. Juliana conta para Adelaide que Frei José casou Rodolfo e Siná Moça, no Quilombo. Rodolfo e Sinhá Moça vão embora do Quilombo.

  239. Terça-feira, 01/08/2006
  240. Justo visita seu filho na cadeia! . Fontes e Inez se apavoram ao saberem que Rodolfo está de volta à cidade. Augusto diz a Everaldo que Juliana o considera um néscio. Everaldo não sabe se foi ofendido ou elogiado. Justo fica chocado com a prisão do Capitão. Rodolfo sugere a Sinhá Moça que eles tentem fazer com que o Barão aceite seu casamento. Mas, ela afirma que isso é impossível e tenta demovê-lo da idéia. Dimas pensa em Sinhá Moça e se martiriza com tal lembrança. Justo vai visitar o Capitão na cadeia. Inez e Fontes descobrem o esconderijo de Sinhá Moça e Rodolfo e vão vê-los. Frei José brinca com Everaldo e diz que néscio quer dizer probo, honesto e também retrógado. Dimas percebe que Mário está radiante e fica desconfiado. Fontes e Inez pedem que Rodolfo e Sinhá Moça venham morar em sua casa e garantem que estão prontos para enfrentar o Barão. Justo diz ao Capitão que o ajudará a sair da cadeia se ele prometer que não fará nada contra Rodolfo. O Capitão não entende por que Justo quer ajudá-lo. Sinhá Moça explica para Fontes e Inez que a vingança do Barão seria terrível se eles tentassem voltar para Araruna. Fontes conta para Rodolfo que o Barão espantou todos os seus clientes e quer vê-lo fora da cidade. Sinhá Moça fica indignada e aconselha Fontes a não permitir que o Barão o intimide.

  241. Quarta-feira, 02/08/2006
  242. Justo visita seu filho na cadeia! . Fontes e Inez se apavoram ao saberem que Rodolfo está de volta à cidade. Augusto diz a Everaldo que Juliana o considera um néscio. Everaldo não sabe se foi ofendido ou elogiado. Justo fica chocado com a prisão do Capitão. Rodolfo sugere a Sinhá Moça que eles tentem fazer com que o Barão aceite seu casamento. Mas, ela afirma que isso é impossível e tenta demovê-lo da idéia. Dimas pensa em Sinhá Moça e se martiriza com tal lembrança. Justo vai visitar o Capitão na cadeia. Inez e Fontes descobrem o esconderijo de Sinhá Moça e Rodolfo e vão vê-los. Frei José brinca com Everaldo e diz que néscio quer dizer probo, honesto e também retrógado. Dimas percebe que Mário está radiante e fica desconfiado. Fontes e Inez pedem que Rodolfo e Sinhá Moça venham morar em sua casa e garantem que estão prontos para enfrentar o Barão. Justo diz ao Capitão que o ajudará a sair da cadeia se ele prometer que não fará nada contra Rodolfo. O Capitão não entende por que Justo quer ajudá-lo. Sinhá Moça explica para Fontes e Inez que a vingança do Barão seria terrível se eles tentassem voltar para Araruna. Fontes conta para Rodolfo que o Barão espantou todos os seus clientes e quer vê-lo fora da cidade. Sinhá Moça fica indignada e aconselha Fontes a não permitir que o Barão o intimide.

  243. Quinta-feira, 03/08/2006
  244. É chegada a hora! Bruno conta ao Barão que os escravos estão acreditando mesmo que ele lhes dará a liberdade em breve. Ana insiste para Ricardo conte onde Sinhá Moça e Rodolfo estão vivendo. Rodolfo conta para Justo que ele e Sinhá Moça vão soltar os escravos do Barão naquela noite mesmo. Ricardo e Ana vão visitar Rodolfo e Sinhá Moça no casebre. Rodolfo fica preocupado, pois acha que tantas visitas vão acabar atraindo o Barão. Fontes confessa para Augusto e Dimas que está muito preocupado com o fato de Rodolfo querer abrir a senzala da Araruna. Ricardo pede que Ana não conte a ninguém que Rodolfo e Sinhá Moça estão casados. Juliana diz a Mário que está se apaixonando por ele. Everaldo vê os dois juntos e não aprova. Sinhá Moça garante a Rodolfo que o Barão jamais libertará os escravos se não vier a abolição. Ferreira promete um pedaço de terra para os negros mais fiéis e avisa que vai chamar Frei José para abençoá-los. Justo entrega uma roupa de Irmão do Quilombo para Sinhá Moça. Dimas fala para Augusto que seus amigos da capital darão abrigo aos escravos do Barão. O Barão diz a Cândida e Virgínia que se a abolição não acontecer, fica o dito pelo não dito e os negros continuarão escravos. Ricardo decide se vestir de Irmão do Quilombo e ajudar a abrir a senzala do Barão. Dimas se despede de Juliana e avisa que vai cumprir o seu destino. Ela chora, desesperada, acreditando que o pior pode acontecer com ele.

  245. Sexta-feira, 04/08/2006
  246. Tragédia na Araruna! Bruno anuncia para os escravos que o Barão dará terra e várias outras regalias para os mais fiéis e trabalhadores. Ferreira diz a Cândida que de Rodolfo não o tivesse enganado, teria feito dele senador da República. Dimas se despede de Frei José que ainda tenta, em vão, fazê-lo voltar atrás. Rodolfo, Sinhá Moça, Ricardo e Dimas se encontram, todos vestidos de Irmão do Quilombo. Sinhá Moça pede que Dimas não faça nada contra o Barão e ele desconversa. Juliana diz a Augusto que teme não ver Dimas nunca mais. Ana deixa escapar para Nina que Ricardo não apareceu porque deve ter ido ver o irmão. Justo avisa os escravos do Barão que o Irmão do Quilombo está vindo soltá-los e que Sinhá Moça está com eles. Bentinho fala para Virgínia que Sinhá Moça quer que ela fuja também. Virgínia explica que não pode abandonar Cândida. Fontes, Inez e Ruth estão com o coração nas mãos aguardando notícias. Justo descobre que a maioria dos escravos não quer ir embora, pois acreditou nas promessas do Barão. Ricardo e Dimas ficam vigiando enquanto Rodolfo e Sinhá Moça se dirigem para a senzala. Sinhá Moça tenta convencer os escravos a fugir, mas eles se recusam. Depois, vai para a casa grande decidida a buscar Virgínia. O Barão atinge o Irmão do Quilombo e, ao tirar sua máscara, descobre que era Sinhá Moça.

  247. Sábado, 05/08/2006
  248. Mergulhado em culpa. Justo e Bentinho vêem a cena e o sofrimento do Barão. Rodolfo acha que Sinhá Moça já fugiu e vai embora com Ricardo e Dimas. Cândida e Virgínia vêem Sinhá Moça e se apavoram. Justo e Bentinho fogem preocupados em dar a notícia a Rodolfo. O Barão se desespera. Cândida manda Ferreira chamar o doutor João Amorim. Os escravos que não queriam fugir reclamam que agora o Barão vai voltar atrás em suas promessas para se vingar. Rodolfo procura por Sinhá Moça no casebre e fica muito preocupado quando não a encontra. Fontes e Inez tentam manter a calma e se esforçam para acreditar que tudo está correndo bem. Justo conta para Rodolfo que acha que Sinhá Moça não está bem. Rodolfo se desespera. O doutor João Amorim cuida de Sinhá Moça. Fontes vai ao encontro de Rodolfo e o leva de volta para casa. Cândida fica mais aliviada quando o doutor Amorim avisa que Sinhá Moça parece estar reagindo aos seus cuidados. O Barão promete a Virgínia que lhe trará seu filho se Sinhá Moça ficar bem. RESUMO DA SEMANA DE 07/08 a 12/08

  249. Segunda-feira, 07/08/2006
  250. Cândida descobre que Dimas é filho do Barão. O Delegado diz a Fontes que desconfia que Rodolfo estava na fazenda do Barão com Sinhá Moça e pede para conversar com ele. Fontes fica preocupado. Justo confessa para Rodolfo que ajudou o Capitão em seu plano para sair da cadeia. Juliana diz a Dimas que Sinhá Moça só se vestiu de Irmão do Quilombo para impedi-lo de fazer algo contra o Barão. O Delegado fala para Rodolfo que já sabe que ele, Ricardo e Dimas também estavam na fazenda do Barão com Sinhá Moça. Rodolfo conta para o Delegado que Sinhá Moça é sua esposa e que quer tirá-la da fazenda do Barão. O Capitão foge da cadeia. Cândida diz ao Barão que Sinhá Moça quer lhe confessar algo.

  251. Terça-feira, 08/08/2006
  252. Sinhá Moça acerta as contas com o pai. Justo dá uma arma para o Capitão do Mato. O delegado comenta com Doutor Fontes que suspeita que Rodolfo seja um dos três mascarados que atacaram a fazenda Araruna e pede para conversar com ele. Justo conta a Rodolfo que deu uma arma ao capitão. O Capitão rende o guarda e foge da prisão.Juliana diz a Dimas que nada teria acontecido a Sinhá Moça se Dimas não carregasse tamanho ódio no coração. Dimas diz que um dia ainda vai contar a verdade ao Barão e quer vê-lo arrependido de suas maldades. O Barão não quer ver a filha, pois acredita que ela está com raiva dele. O delegado explica a Rodolfo porque acredita que ele Dimas e Ricardo são os três mascarados que acompanharam Sinhá Moça no ataque à fazenda.Ana diz a Nina que não a perdoará se Ricardo desmanchar o noivado com ela. Rodolfo conta a Antero que se casou com Sinhá Moça e pede que o ajude a buscá-la na casa do Barão. Doutor Amorim diz que Sinhá Moça está fora de perigo. Sinhá Moça insiste em ver o pai. Ela tem uma conversa franca com o pai, diz que o ama e que precisa fazer uma confissão. Antão conta ao delegado que o Capitão do Mato fugiu. O Barão pergunta a Cândida o que Sinhá Moça tem a lhe dizer. Ela se nega a falar, diz que também já está cansada de mentiras e vai embora resoluta, deixando o Barão encafifado. O delegado acusa Justo de ter dado a arma ao Capitão, mas Rodolfo o convence que Antão está mentindo para encobrir sua incompetência. Os escravos do Barão começam a brigar entre si, mas Bruno consegue separá-los.Sinhá Moça pede que o Barão vá con

  253. Quarta-feira, 09/08/2006
  254. Adelaide em perigo. Sinhá Moça conta para o Barão que se casou com Rodolfo no quilombo. Cândida confessa para Virgínia que ficou muito decepcionada quando soube que o Barão teve outro filho. Sinhá Moça começa a melhorar. Rodolfo sofre por estar longe de Sinhá Moça. Justino manda Bastião levá-lo até a casa de Adelaide. José Coutinho não permite que Adelaide vá visitar Sinhá Moça e eles brigam. Bastião se recusa a levar Justino até Adelaide, mas o Capitão se oferece para fazê-lo. Frei José conta para Rodolfo que o Barão já sabe sobre o casamento. Rodolfo quer buscar Sinhá Moça, mas Fontes o aconselha a agir com calma. Juliana vai visitar Sinhá Moça, que pede que leve um recado para Rodolfo. Bastião se desespera ao saber que Sinhá Moça está ferida e decide vê-la. O Capitão garante a Justino que vai se vingar do Barão. Fulgêncio pede que Justino desista de Adelaide, em vão.

  255. Quinta-feira, 10/08/2006
  256. Ele disse não! Juliana diz a Rodolfo que Sinhá Moça pediu que tenha paciência. Justino ameaça Adelaide para que viva com ele. Manoel acerta a compra da máquina de beneficiamento de café com um homem chamado Eduardo. O Delegado captura Bastião e Fulgêncio. Ricardo confessa para Justo que não quer se casar com Ana, pois continua pensando em Cândida. Ana percebe que Ricardo não foi mais vê-la e teme que ele não queira mais se casar. José Coutinho não encontra Adelaide em casa e fica furioso, pois acha que ela foi visitar Sinhá Moça. Justino e o Capitão percebem que Fulgêncio sumiu e intuem que foi preso. Eles decidem partir para o quilombo levando Adelaide, que chora sem parar. Manoel leva Eduardo para almoçar em sua casa e ele se interessa por Ana. Cândida pede que o Barão permita que Rodolfo visite Sinhá Moça, em vão. Rodolfo conversa com Fulgêncio e Bastião na cadeia e explica que não tem como tirá-los de lá.

  257. Sexta-feira, 11/08/2006
  258. O Barão é atingido. O Barão garante aos seus amigos fazendeiros que Sinhá Moça não se casou com Rodolfo. José Coutinho estranha a ausência de Adelaide e vai até a fazenda do Barão buscá-la. O Barão explica que Adelaide não esteve ali, deixando-o muito preocupado. Sinhá Moça sente muito enjôo. Bruno conta para o Barão que o Capitão escapou da cadeia e jurou vingança. O Barão vai buscar Bastião e Fulgêncio na cadeia. José Coutinho teme que Coutinho tenha levado Adelaide para sua fazenda e exige que o Delegado vá buscá-la. Cândida começa a achar que Sinhá Moça está grávida. Coutinho garante ao Delegado que não sabe de Adelaide. O Barão é atingido. Fulgêncio e Bastião correm para tentar salvá-lo.

  259. Sábado, 12/08/2006
  260. Até que provem o contrário… Fulgêncio e Bastião chegam à fazenda com o Barão. Dr. Amorin avisa Cândida que não poderá fazer nada pelo Barão, pois já é tarde demais. Cândida se desespera. Virgínia não tem coragem de revelar a Sinhá Moça o que aconteceu com seu pai. Bastião e Fulgêncio garantem a Bruno que não sabem quem se vingou do Barão. Bruno desconfia do Capitão. Ana fica preocupada ao saber que Cândida pode ficar viúva, pois teme perder Ricardo para ela. Bastião mostra a Sinhá Moça que voltou, mas não revela o que aconteceu com o Barão. Fontes comenta com Ricardo e Rodolfo que eles três podem ser suspeitos. Juliana tem certeza de que o culpado é Dimas e fica arrasada. O Dr. Amorin aconselha Cândida a preparar o espírito de Sinhá Moça para o pior. RESUMO DA SEMANA DE 14/08 a 19/08

  261. Segunda-feira, 14/08/2006
  262. Rodolfo descobre que será pai. Frei José diz aos fazendeiros que aguardam na sala que já deu a extrema-unção ao Barão. O delegado garante que encontrará o Capitão. Dr. Amorin conta para Sinhá Moça sobre o estado do pai. Cândida tenta acalmá-la. Virgínia acha que o Barão renegará o filho de Sinhá Moça. Sinhá Moça deseja contar para o pai sobre Dimas, mas teme que ele seja o responsável pelo que aconteceu ao Barão. Cândida abre as portas da fazenda para Dr. Fontes e Rodolfo, embora Bruno não concorde. O delegado diz a Fontes que Justo pode ter ajudado o Capitão. Rodolfo abraça Sinhá Moça, que teme o pior. O Barão se agita, dando uma esperança a Cândida. Rodolfo se comove ao saber que vai ser pai. Dimas garante a Juliana que não é o culpado pelo que aconteceu ao Barão e que ele não pode morrer sem saber a verdade. José Coutinho sofre sem saber de Adelaide e se alarma quando o delegado diz que Justino esteve no casebre. Sinhá Moça se despede do pai. Adelaide diz mais uma vez a Justino que ama seu marido e que, além de tudo, está grávida.

  263. Terça-feira, 15/08/2006
  264. José Coutinho resgata Adelaide. Cândida dorme sentada ao lado do marido. O Barão balbucia algumas palavras. Ricardo diz que irá atrás de Cândida se o Barão falecer. Inez teme que o filho tenha tentado atingir o Barão. Augusto diz a Dimas que acha que ele foi o culpado, mas o rapaz não confirma. O delegado pede a ajuda de Dimas para prender Justino e o Capitão. Bentinho diz a Justo que ninguém vai desconfiar dele. Justo nega ter agredido o Barão para favorecer Ricardo. Ricardo promete casar com Ana depois que a cidade sair do luto pelo Barão. Manoel fica enciumado quando Nina pede para Eduardo ficar mais na cidade. Dimas conta a José Coutinho que vai com ele até o quilombo buscar Adelaide. Dr. Amorim diz que há esperanças para o Barão, que está lutando pela vida. O Barão expulsa Fontes de seu quarto. O Barão pede perdão pelos seus pecados a Frei José e diz que quer devolver o filho para Virgínia. Bruno acusa Rodolfo de querer pegar o ouro do Barão. José Coutinho, ajudado por Dimas e Coutinho, resgata Adelaide. O Capitão e Justino fogem. O Barão fica feliz ao saber que Sinhá Moça está grávida, pede que o neto tenha seu nome e acusa Rodolfo do atentado.

  265. Quarta-feira, 16/08/2006
  266. O Barão denuncia Rodolfo. Frei José diz a Rodolfo que o Barão o acusou. Dr. Amorim aconselha que Rodolfo vá embora. Virgínia e Cândida tentam acalmar Sinhá Moça. O Barão, de olhos fechados, murmura que agora pode morrer feliz. Bentinho avisa ao delegado que Justo sumiu. O Capitão convence Justino a ir procurar sua mãe, Balbina, que está no quilombo do Jabaquara. Rodolfo se apavora ao saber do sumiço de Justo. Sinhá Moça fica inconsolável. Eduardo corteja Ana. Adelaide insiste que os homens não se aproximaram dela, mas José Coutinho não esconde seus ciúmes. Adelaide ameaça se separar caso ele continue desconfiado. Ricardo diz a Ana que talvez ela não deva esperar por ele. Rodolfo garante ao pai que não tentou agredir o Barão. Ruth diz a Inez que Justo deve ser o culpado. O Barão diz a Bastião e Fulgêncio que vai assinar a carta de alforria deles. Rodolfo quer tirar Sinhá Moça da fazenda. O Barão diz ao delegado que Rodolfo tentou acertá-lo. Bruno avisa Fulgêncio e Bastião que o Barão quer que eles testemunhem contra Rodolfo.

  267. Quinta-feira, 17/08/2006
  268. O Barão mentiu! Sinhá Moça pede que o pai não acuse Rodolfo. O Barão diz que pediu ao delegado que Rodolfo não seja punido. Sinhá Moça desconfia que o pai esteja mentindo. Coutinho ofende Adelaide. Mário diz a Dimas que Juliana está arrasada com o que ele fez. Bentinho desconfia de Ricardo. O delegado diz a Fontes que veio buscar Rodolfo. Manoel aceita esconder Rodolfo. O delegado confessa a Fontes que não acredita na acusação do Barão. Rodolfo não se conforma em precisar se esconder. Dimas pede a Frei José que o leve até o Barão para que ele diga que é seu filho. Sinhá Moça pergunta a Bastião e Fulgêncio se eles viram quem atingiu seu pai. Os dois dizem que não, mas duvidam que tenha sido Rodolfo. Ferreira diz a Dr. Amorim que seu neto não terá pai, mas sim um avô. Ricardo e Inez reagem quando Dr. Amorim conta que o Barão não permitirá que Rodolfo se aproxime do filho. Juliana mostra a sua desconfiança sobre Dimas e diz que ele vai ter que provar que é filho do Barão. O Barão insiste com Cândida que Rodolfo é culpado, mas que ele vai retirar a acusação.

  269. Sexta-feira, 18/08/2006
  270. Rodolfo é preso. Ricardo conta para Rodolfo os planos do Barão de tomar seu filho. Cândida diz a Sinhá Moça que o pai quer que ela se afaste de Rodolfo, senão ele irá para a cadeia. Ricardo nega ter agido contra o Barão, quando o irmão pergunta. Bruno manda Fulgêncio e Bastião saírem da senzala. Tomás acusa Bruno de ter atingido o Barão por causa do ouro. Bruno nega haver ouro, mas ele diz que a alma de Pai José lhe contou. Rodolfo se apresenta ao delegado e diz que o Barão está mentindo, e garante provar que na hora do crime estava na selaria com Bentinho e Justo. Ricardo diz que Bentinho também foi embora. O delegado diz acreditar que Justo possa ter agido contra o Barão, sob as ordens de Ricardo. O Barão não sente as pernas, mas Cândida tranqüiliza-o dizendo-lhe que é passageiro. O Barão diz a Sinhá Moça que perdoa Rodolfo. Rodolfo exige ficar preso até que sua inocência seja provada. Inez e Fontes se desesperam com a atitude do filho. Rodolfo tem certeza que o Barão vai inocentá-lo ao saber que ele se entregou. O Barão manda que o delegado mantenha Rodolfo na cadeia. Sinhá Moça e Cândida reagem fortemente ao saber que Rodolfo se entregou.

  271. Sábado, 19/08/2006
  272. Sinhá Moça quer romper com Rodolfo. O Barão manda o delegado soltar Rodolfo e garante que não viu quem cometeu o atentado. Frei José exige que Rodolfo saia da prisão. O delegado manda que Rodolfo vá à fazenda se encontrar com Sinhá Moça. Bastião pergunta se Virgínia sabe onde o ouro está escondido e ela briga com ele. Adelaide diz que não suporta mais a desconfiança de José Coutinho, que pede desculpas pelo seu ciúme. Sinhá Moça decide terminar tudo com Rodolfo, se ele não provar a inocência. Inez e Fontes aconselham Rodolfo e Ricardo, que saem para ir à fazenda do Barão. Ana confessa a Juliana que não agüenta mais esperar pelo casamento. Rodolfo acha que o Barão mudou, mas Ricardo permanece cético. O Barão se preocupa por não sentir as pernas. Eduardo confessa estar encantado por Ana e ela reage. O Barão diz a Sinhá Moça que quer ter um neto varão e que ele herdará toda a fortuna escondida na casa. O Barão arremata que foi mesmo Rodolfo quem atirou nele, mas que o perdoou. O Barão piora e diz a Cândida que somente Sinhá Moça pode saber onde está o ouro. Sinhá Moça e Virgínia não entendem. RESUMO DA SEMANA DE 21/08 a 26/08

  273. Segunda-feira, 21/08/2006
  274. Rodolfo e Sinhá Moça terminam. Cândida leva Sinhá Moça à adega, onde o ouro está guardado, e impressiona a filha. Sinhá Moça pede que Virgínia avise Fulgêncio que ele não pode dormir mais no quarto de despejo. Sinhá Moça diz a Rodolfo que o Barão já o havia perdoado, aceitado o casamento, mas mesmo assim ele fez o atentado. Rodolfo nega. Sinhá Moça diz que o pai permitiu que Rodolfo passe a morar na fazenda, mas ele exige que antes o Barão retire a acusação. Sinhá Moça deixa claro que vai ter o filho na fazenda. Rodolfo diz que o Barão conseguiu o seu intento: acabar com a confiança que ela sentia nele. Rodolfo vai embora, mas garante a Ricardo que não abrirá mão do filho. Sinhá Moça diz que vai ter o filho na senzala, assim como as escravas que tiveram descendentes de Pai José. Eduardo diz a Augusto que ele pode noticiar que, em breve, a máquina de beneficiamento já estará funcionando. Mário se aborrece quando Juliana pergunta por Dimas. O delegado diz a Dimas que o Barão quer que ele vá embora para sempre. O Barão se recupera e passeia em uma cadeira de rodas. Juliana pede para ir embora com Dimas. Mário manda que ele faça isso, pois quem Juliana ama é Dimas.

  275. Terça-feira, 22/08/2006
  276. Mario manda Rafael ficar com Juliana. O Barão diz a Sinhá Moça que tem certeza que ela terá um menino. Cândida se preocupa. O Barão fala sobre a riqueza em ouro, mas Sinhá Moça não dá importância. Adelaide visita Sinhá Moça. Inez e Fontes tentam animar Rodolfo, que nem a barba faz. Adelaide conta para Sinhá Moça que sua vida virou um inferno, por causa do ciúme de José Coutinho. Adelaide fala para Sinhá Moça que Rodolfo está sofrendo muito. Dr. Amorim não sabe se o Barão voltará a andar. Ricardo aconselha Rodolfo a tirar Sinhá Moça da fazenda ou esquecê-la. Rodolfo jura se vingar de quem atingiu o Barão. Frei José conta para Inez e Fontes que o Barão quer anular o casamento de Sinhá Moça e Rodolfo. Coutinho comenta com Manoel que o filho e a mulher começaram a se desentender. Mário diz a Augusto que não quer mais voltar para a fazenda do pai e pede um lugar para morar. Juliana escuta a conversa. Everaldo, furioso porque o filho não dormiu em casa, vai buscá-lo na casa de Augusto.

  277. Quarta-feira, 23/08/2006
  278. Mario e Juliana ficam noivos. Juliana oferece um café para Everaldo, tentando acalmá-lo. Sinhá Moça pede que Frei José não fale mais o nome de Rodolfo naquela casa. Mário surpreende Everaldo e Augusto ao dizer que está noivo de Juliana. Everaldo deixa claro que é contra o romance. Augusto abençoa os dois. Ana diz a Rodolfo que se Sinhá Moça realmente o amasse, acreditaria nele. Nina reclama porque Ricardo não aparece. Ana comenta que está com muita pena de Rodolfo. Fontes não consegue nenhuma causa e se queixa que o Barão está arruinando-o. Juliana é fria com Dimas. Dr. Amorim sugere que Fontes se empenhe em descobrir quem foi o culpado pelo atentado ao Barão. Dimas pede que Rodolfo se una a ele para se vingar do Barão.

  279. Quinta-feira, 24/08/2006
  280. Sinhá descobre que o pai mentiu. O Barão manda que roupas novas sejam providenciadas para Bastião e avisa que ele irá servi-lo. Rodolfo diz a Fontes que pretende voltar para a capital. Manoel vê Ana e Ricardo se beijando e disfarça, mas avisa a filha que o casamento tem que sair logo. Rodolfo decide ficar com o filho a qualquer custo. Adelaide não se senta à mesa com José Coutinho. Coutinho fala para Everaldo que logo o filho se cansará da mulher e lhe devolverá a escrava. Os fazendeiros visitam o Barão, que reafirma que Rodolfo o atingiu e exige que Bastião confirme tudo na frente das visitas. Manoel comenta com o Barão que a máquina de beneficiamento de café estará operando em breve. Augusto avisa Fontes que o Barão arrumou uma testemunha, Bastião. Sinhá Moça pressiona e Bastião confessa que mentiu. Sinhá Moça sofre por não ter confiado em Rodolfo. Fulgêncio e Bento especulam onde o Barão guarda o ouro. Cândida aconselha a filha a ir para o lado do marido. Ana marca o casamento. O delegado manda chamar Dimas.

  281. Sexta-feira, 25/08/2006
  282. Rodolfo e Sinhá Moça fazem as pazes Cândida ordena que Bruno prepare a charrete e diz que dará as ordens na casa, enquanto o Barão estiver na cadeira de rodas. Sinhá Moça se despede do pai e diz que vai ao encontro do marido. O Barão esbraveja, ameaça Cândida, que permanece segura de seus atos. O delegado insiste que Dimas parta. Ricardo confessa para Rodolfo que continua pensando na Baronesa e propõe que ele se case com Ana para esquecer Sinhá Moça. Dimas pergunta se o delegado atingiu o Barão. Mário jura que vai fazer Juliana se esquecer de Dimas. Os dois se beijam. Coutinho entrega a carta de alforria para Adelaide e diz que ela é livre para seguir o seu caminho. José Coutinho procura por Adelaide. Adelaide pede emprego para Nina e diz que seu casamento acabou. O Barão pressiona Bastião que mente e afirma nada ter dito para Baronesa. Dimas volta a trabalhar no jornal. Mário franze o cenho quando Juliana oferece café para Dimas. Sinhá Moça pede perdão a Rodolfo. Os dois se abraçam, comovendo a todos. Adelaide diz a José Coutinho que é livre e vai embora. Fontes quer saber como o Barão reagiu e Cândida responde que o que importa é o amor de Sinhá Moça e Rodolfo.

  283. Sábado, 26/08/2006
  284. Ricardo se declara à Baronesa. Cândida pede desculpas a Fontes e Inês e confessa que teme que o Barão enlouqueça. Fulgêncio diz a Bruno que espera sua carta de alforria e, talvez, o ouro. Ricardo auxilia Cândida, que tem problemas com os cavalos. Adelaide chega à casa de Nina. Coutinho fica feliz ao saber que o filho foi abandonado e atiça seu ciúme falando sobre Justino. Inez promete que vai proteger Sinhá Moça. Ricardo se prontifica a levar Cândida para a fazenda. Cândida comenta sobre o noivado e Ricardo retruca que preferia se casar com ela. Depois, Cândida diz a Virgínia que, em pensamento, traiu o Barão. Everaldo pede a ajuda de Augusto para casar Mário e Juliana e mandá-los para a capital para que o neto reinicie os estudos. RESUMO DA SEMANA DE 28/08 a 02/09

  285. Segunda-feira, 28/08/2006
  286. O Barão ataca novamente Ana convida Sinhá Moça e Rodolfo para serem padrinhos de seu casamento. Ricardo permanece alheio à conversa. Juliana não se anima muito com os planos de casamento e Augusto percebe. Dimas diz a Frei José que já se sente vingado e lamenta ter perdido o grande amor de sua vida por causa de seu ódio. Juliana pergunta se Mário ainda se casaria com ela, sabendo que ela ama Dimas. Adelaide diz a Sinhá Moça que não pode passar sua vida com um homem que não acredita nela. Coutinho aconselha o filho a esquecer Adelaide e garante que ele poderá criar o filho. Augusto não gosta quando Mário conta que Juliana continua amando Rafael. O Barão diz aos fazendeiros que Fontes não merece a confiança deles e que Rodolfo é o Irmão do Quilombo. Depois, pede a José Coutinho que se case com Sinhá Moça. Rodolfo diz a Sinhá Moça que não vai permitir que o Barão se aproxime de seu filho. Ricardo diz a Ana que não pode enganá-la, pois só pensa na Baronesa. O Barão promete que Frei José vai pagar caro por ter casado Sinhá Moça e Rodolfo.

  287. Terça-feira, 29/08/2006
  288. Cândida não teme enfrentar o Barão! Coutinho exige que Frei José anule o casamento de Sinhá Moça, mas ele se recusa. Cândida diz ao Barão que não vai permitir que ele case Sinhá Moça com outro homem e jura testemunhar a favor de Frei José e depois abandonar o marido. Fontes e Rodolfo se espantam ao saber por José Coutinho da proposta do Barão. Sinhá Moça leva um choque ao ouvir Ricardo confessar que ama a Baronesa. Mário promete ao pai voltar a estudar, caso Juliana não se decida logo. Dimas aconselha Juliana a se casar com Mário, mas ela reafirma a sua paixão por ele. Mário chega e acusa Dimas de ser o culpado pelo atentado ao Barão. Frei José se surpreende com a confissão de Cândida. O Barão ameaça Frei José e Cândida diz que ele nada fará contra o pároco. Depois, o Barão insinua que vai expulsá-la de casa, mas ela o enfrenta mesmo assim.

  289. Quarta-feira, 30/08/2006
  290. Tomado de ciúmes. Sinhá Moça pressiona Ruth, ao ouvir Ricardo dizendo que se casaria logo se a noiva fosse outra. Virgínia teme por Cândida, que diz que não abandonará o marido doente, mas não permitirá que ele acabe com a vida da filha. Renato, Vila, Pedro e Martinho voltam à cidade. Mário os encontra e Bobó conta as novidades. José Coutinho sofre, mas o pai manda que ele esqueça Adelaide e avisa que não aceitará que registrem o neto com seu nome. Augusto fica feliz com a volta de Martinho. Adelaide morre de saudades do marido, mas acha que não deve voltar. Rodolfo comenta com Sinhá Moça que Fontes não tem mais trabalho por culpa do Barão. Sinhá Moça diz a Rodolfo que sabe que Ricardo é apaixonado por sua mãe. O Barão fala para Cândida que o cavalo voltou para fazenda. Ela conta que foi salva por Ricardo e ele morre de ciúmes, trancando-a no quarto para que não vá mais até a cidade. Depois, chama Ricardo para tirar a história a limpo.

  291. Quinta-feira, 31/08/2006
  292. Ele está de volta! Sinhá e Ricardo concluem que se tivessem sido mais sinceros, desde o início, seus pais não estariam brigados hoje. Mário pede desculpas a Dimas por tê-lo acusado na frente de Juliana. Dimas diz que prefere que Juliana acredite nisso, pois a ama, mas quer que ela seja feliz. Ana diz a José Coutinho que Adelaide sofre muito e que ele devia buscá-la em sua casa. Nina diz a Adelaide que se todos os casais se separassem por qualquer briga, não iria sobrar nenhum no mundo. Cândida se recusa a comer, mas o Barão não muda de idéia. Sinhá Moça diz que gostaria de ir conversar com o Barão. Ricardo gosta que Rodolfo tenha dito a Sinhá Moça que ele sente veneração por Cândida, como se ela fosse uma santa. Bruno ameaça Ricardo e o obriga a ir à fazenda do Barão. Virgínia ouve a conversa dos dois e conta para Cândida. O Barão pede desculpas por ter desconfiado da mulher e autoriza que ela veja a filha. Os movimentos das pernas do Barão começam a voltar, mas ele esconde isso de todos.

  293. Sexta-feira, 01/09/2006
  294. Juntos novamente! Ricardo encontra com Pedro e Renato e diz que não vai convidá-los para o casamento. Augusto reclama porque Mário e Dimas não aparecem para trabalhar. Juliana sofre porque os dois desapareceram. Augusto sugere que ela escolha aquele que voltar primeiro ou que esqueça os dois. Mário e Dimas conversam sobre Juliana. Ricardo diz a Sinhá Moça que o Barão o chamou para conversar sobre Cândida. Nina ajuda Ana a fazer as malas e sofre ao pensar que a filha vai morar em outra casa. Adelaide devolve a carta de alforria a Coutinho e pergunta se José Coutinho a quer de volta. O casal faz as pazes. Coutinho fica indignado e queima a carta de alforria na frente de todos. Em seguida, oferece Adelaide a Martinho. Martinho fica constrangido pela proposta, mas, quando os outros fazendeiros saem, promete que vai visitar Adelaide. Bruno pede que Fulgêncio se aproxime de Virgínia para descobrir onde o Barão guarda o ouro. Justo, Bentinho, Justino e o Capitão voltam a Araruna. Justino acomoda Balbina em uma casa e ela diz que quer ver Fulgêncio. O Barão se comove quando Virgínia conta que fez uma promessa para Sinhá Moça se salvar.

  295. Sábado, 02/09/2006
  296. Presente de casamento! Cândida e Sinhá Moça se abraçam felizes. Fulgêncio sugere que Bruno descubra o paradeiro do filho de Virgínia. Sinhá Moça conta para Cândida que Fontes não consegue trabalho por culpa do Barão. O Barão dá alguns passos, sem que ninguém veja. Coutinho avisa Martinho que José Coutinho não pode saber que ele lhe deu Adelaide de papel passado. Justo pede que Rodolfo prometa que não vai mais perseguir o Capitão. Balbina diz que quer ver Fulgêncio e Virgínia. Justo garante a Rodolfo que o Capitão não é culpado pelo atentado ao Barão e revela que ele é seu filho com Balbina. Bastião conta a Dimas que Cândida já sabe que ele é filho do Barão. Cândida diz que fará o possível para estar no casamento de Ana e Ricardo. Sinhá Moça entrega uma barra de ouro que Cândida deixou como presente de casamento para Ricardo. Cândida diz a Frei José que quer conversar com Rafael sobre Maria das Dores. Rodolfo diz a Sinhá Moça que Cândida não precisa sustentá-los, indignado que está com o ouro. RESUMO DA SEMANA DE 04/09 a 09/09

  297. Segunda-feira, 04/09/2006
  298. Novas pistas sobre o filho da Bá! Cândida diz a Rafael que, muitas vezes, sentiu ciúmes de Maria das Dores. O Barão nega saber onde está o filho de Virgínia, quando Bruno pergunta. Dimas garante que não foi responsável pelo atentado ao Barão e jura que não vai cumprir a sua promessa, para não entristecer Sinhá Moça. Cândida pergunta pelo paradeiro de Maria das Dores, mas Dimas não responde. Martinho avisa Adelaide que a comprou de Coutinho. José Coutinho chega e exige satisfações. Martinho entrega o documento de posse ao rapaz e diz que queria somente se vingar da humilhação que sofreu de Coutinho. Ana arruma suas malas. Ricardo experimenta o terno do casamento. Sinhá Moça e Rodolfo visitam Balbina. O Barão finge não escutar quando Cândida conta as novidades sobre Sinhá Moça. Balbina chora quando Sinhá Moça fala que Pai José morreu. Justino desconfia quando Balbina fala que o filho de Virgínia chama-se Bastião. Coutinho se enfurece ao saber que Martinho deu o documento a José Coutinho. José Coutinho diz que não é mais seu filho e o pai o amaldiçoa.

  299. Terça-feira, 05/09/2006
  300. Justino e o Capitão estão de volta à Araruna. Ricardo surpreende Ana ao dizer que depois do casamento eles irão à Capital. Juliana sofre quando Frei José conta que Dimas irá embora brevemente. Rodolfo diz à mãe que gostaria de trazer Balbina para a sua casa e pede que ela a coloque no quarto de Justo. O Capitão do Mato e Justino dizem que vão cumprir a promessa de Pai José. O Capitão promete se vingar de Bruno. Cândida diz a Virgínia que gostaria de ir ao casamento para abençoar Ricardo. Justino e o Capitão se escondem na senzala da fazenda do Barão. Bruno acha que somente o Barão sabe onde está o ouro. Fulgêncio promete ajudá-lo. Cândida conta que deu o ouro para Sinhá Moça. O Barão exige a barra de volta. Cândida vai à cidade com Virgínia. Tomás e Bento se assustam ao ver o Capitão, que pergunta por Bruno. Inez manda Justo procurar Ricardo na fazenda, pois ele está atrasado. Todos se arrumam para a cerimônia. Eduardo bate na casa de Manoel e se deslumbra ao ver Ana vestida de noiva.

  301. Quarta-feira, 06/09/2006
  302. Ricardo finalmente se casa com Ana! Cândida chega à casa dos Fontes e Ricardo se deslumbra quando ela diz que veio para o casamento. Fontes convida Augusto e Juliana para serem padrinhos de Ricardo. Bruno diz a Fulgêncio que o Barão está nas mãos dele. Tomás e Bento dizem que estão do lado do Capitão e de Justino. Ricardo olha tristemente para Cândida, antes de ir para a Igreja, que está repleta de convidados. A noiva faz sua caminhada até a Igreja. Bruno entra no escritório do Barão de surpresa e ele o ameaça. Depois, o Capitão e Bruno se enfrentam. O Barão, que já anda, decide ir à senzala. Frei José comanda a cerimônia. O Capitão fica gravemente ferido e Bruno morre. Todos comemoram o casamento no armazém. Virgínia e Balbina se reencontram, comovidas.

  303. Quinta-feira, 07/09/2006
  304. Ferreira e Dimas se enfrentam na delegacia. Fontes devolve a barra de ouro para Cândida. Augusto brinda aos noivos e todos comemoram. Cândida não encontra o Barão em casa. O Barão tranca os escravos na senzala e diz que tudo voltou a ser como antes. Justino e Fulgêncio garantem que vão lutar até o fim. Cândida, Virgínia e Bastião arregalam os olhos ao verem o Barão andando. Rodolfo conta a Sinhá Moça sobre o acontecido na fazenda Araruna. O Barão conversa com os fazendeiros no armazém. Justo diz a Balbina que seus filhos não vão voltar e sofre pelo Capitão ter morrido sem saber que era seu filho. Dimas enfrenta o Barão na delegacia. Depois, diz a Rodolfo que eles precisam libertar Fulgêncio e Justino. O Barão encontra Sinhá Moça na Igreja e mostra interesse pelo neto, mas nem fala o nome do genro.

  305. Sexta-feira, 08/09/2006
  306. Sinhá Moça descobre a verdade. Justino e Fulgêncio são presos. O Barão abre de novo a senzala e avisa que Frei José irá casar seus escravos em uma grande festa. Dimas vibra com o feito de Justino e promete que ele e Fulgêncio não ficarão presos. Frei José vai à tipografia para conversar com Augusto, mas não o encontra lá. Bastião defende Fulgêncio dizendo que ele não tem culpa pelo o que aconteceu. O Barão diz a Cândida que Justino e Fulgêncio serão julgados e condenados. Virgínia se entristece. O Barão manda Bastião buscar Balbina para que ela fique com a irmã, caso queira. Dimas conta ao delegado e aos outros que o Barão deu ordem para sumirem com o Capitão. Depois, começa a escrever um artigo para A Voz de Araruna denunciando o Barão. Rodolfo decide ser advogado de Fulgêncio e Justino. Sinhá Moça diz a Inez que aprova a decisão do marido. O delegado Antero previne Rodolfo dizendo que o Barão jamais o perdoará por isso. Rodolfo promete que levará à corte todos os crimes do sogro, tornando-o réu.

  307. Sábado, 09/09/2006
  308. Sinhá Moça descobre a verdade. Bastião conduz a charrete com Balbina e Justo. Sinhá Moça insiste em falar com Fulgêncio e Justino. Cândida pede que o marido libere Fulgêncio, mas ele não cede. Sinhá Moça pergunta se Bastião é filho de Balbina, mas Fulgêncio e Justino dizem que havia um menino, Tião, que era filho de Virgínia. Bastião pede a sua carta de alforria para ir embora com Balbina. Coutinho avisa o Barão que Rodolfo e Fontes estão planejando algo contra ele e que Sinhá Moça está ao lado deles. Fontes discursa contra o Barão, com o apoio de Augusto. Coutinho se ofende quando o Barão não aceita José Coutinho para ser seu advogado. Juliana teme por Rafael depois da publicação do artigo. Fontes diz que Coutinho terá que escolher um lado. Sinhá Moça incentiva Rodolfo a enfrentar seu pai. RESUMO DA SEMANA DE 11/09 a 16/09

  309. Segunda-feira, 11/09/2006
  310. O Barão na imprensa! Sinhá Moça incentiva Rodolfo a enfrentar seu pai. Augusto diz a Dimas que será uma edição histórica do jornal. Ricardo e Ana voltam. Juliana e Dimas apregoam as manchetes e todos compram os jornais. Mário leva o jornal para vender nas cidades vizinhas. Todos lêem sobre as mortes de Bruno e do Capitão do Mato. Balbina diz que Bastião não é seu filho e ele fica sem entender. O Barão fica indignado com a reportagem. Martinho diz ao Barão que o povo de Araruna está na porta da delegacia exigindo a liberdade de Justino e Fulgêncio e a prisão dele. Nina faz questão que Ana almoce com ela, mas Ricardo diz que vai comer na casa da mãe. Ana teme que Ricardo não venha buscá-la. Ele vai para a fazenda sem a mulher. Manoel diz a Fontes que Ricardo tem que pegar Ana em sua casa ou o casamento acaba.

  311. Terça-feira, 12/09/2006
  312. Dimas e Juliana voltam às boas! Fontes diz que vai tomar uma providência com relação a Ricardo. Dimas diz a Juliana que depois de sua vingança a pedirá em casamento. Nina fica furiosa ao saber que Ricardo foi sozinho para a fazenda. Sinhá Moça diz a Rodolfo que quer ir à fazenda do pai contar a verdade para Virgínia. Mário entende Juliana quando ela confessa seu amor por Dimas e promete ser sempre seu amigo. Fontes obriga Ricardo a ir buscar a mulher e repete a ameaça feita por Manoel. Ana fica feliz ao ver Ricardo. Inez diz a Ricardo e Ana que eles vão dormir lá, pois já está tarde para pegar a estrada. Augusto comemora a edição histórica de seu jornal. Nogueira, Viriato e Tibúrcio defendem o Barão. Cândida fica aflita em saber que o Barão reuniu seus homens para uma missão. Frei José vai ver Fulgêncio e Justino a pedido do delegado. Os homens do Barão invadem a tipografia e empastelam tudo. Balbina comenta sobre o quarto do ouro com Justo. Monarquistas e republicanos discutem no armazém. O delegado tenta acalmar os ânimos.

  313. Quarta-feira, 13/09/2006
  314. Recomeço. Frei José abriga Justino e Fulgêncio. Rodolfo e Dimas dizem aos fazendeiros que os escravos estão mortos. Augusto fica desolado ao ver a tipografia destruída. Mário se revolta. Dimas sente-se culpado. Augusto decide colocar ordem na casa para que o jornal não deixe de sair. Mário e Dimas arregaçam as mangas. Rodolfo os ajuda. Sinhá Moça acha que Rodolfo deve mesmo lutar contra seu pai. Frei José vai com Sinhá Moça à casa do pai. Justo conta para Rodolfo sobre o local onde está escondido o ouro do Barão, que lhe foi revelado por Balbina. O Barão diz aos seus amigos fazendeiros que não teve nada a ver com os atentados e pede ajuda deles na luta contra os republicanos. Frei José confessa para Cândida que os escravos estão salvos, mas pede segredo. Virgínia e Bastião se abraçam emocionados ao saberem a verdade.

  315. Quinta-feira, 14/09/2006
  316. Mãe e filho se reencontram! Sinhá Moça diz a Bá que precisa conversar com ela. Frei José confessa para Cândida que Justino e Fulgêncio estão salvos, mas pede segredo. Virgínia e Bastião se abraçam emocionados ao saberem a verdade. Os fazendeiros prometem apoio ao Barão. Augusto está fraco de tanto trabalhar. O Barão diz que Sinhá Moça é bem-vinda em sua casa, desde que não o acuse. Sinhá Moça ironiza que ele não deve ter tido nenhuma participação nos incidentes da noite anterior. Cândida acusa o Barão de crueldade por saber que Bastião era filho de Virgínia e jamais ter contado. Virgínia pergunta ao Barão por que a fez sofrer tanto e ele responde que trouxe o filho para o lado dela e que agora lhe dará sua carta de alforria. Bastião é que precisará esperar a Abolição. Ricardo avisa Ana que vão ficar na cidade porque ele pretende ajudar Rodolfo e Fontes, se necessário. Eduardo diz a José Coutinho que pretende ficar na cidade e que está interessado em alguém. Bobó incentiva Fulgêncio e Justino a fugirem, mas eles dizem que prometeram a Rodolfo levar o Barão aos tribunais. Justo leva Balbina à Igreja.

  317. Sexta-feira, 15/09/2006
  318. O Capitão dá sinal de vida! Pai Tobias e Mãe Maria cuidam do Capitão do Mato. Balbina manda Fulgêncio e Justino fugirem. Pai Tobias e Mãe Maria alimentam o Capitão do Mato, que está muito fraco. Frei José avisa ao delegado que Fulgêncio e Justino fugiram e tenta convencer Fontes e Rodolfo a não levarem o Barão ao tribunal. O delegado acha que o Frei tem razão, pois o Barão está disposto a deflagrar uma guerra na cidade. Rodolfo não quer recuar, mas Fontes diz que vai levar ao Barão uma proposta de paz. Augusto volta ao trabalho. Eduardo só fala de Ana e Bobó se preocupa. Frei José diz ao Barão que os escravos tinham fugido e que ele deveria aceitar Sinhá Moça e Rodolfo em sua casa. Depois, sugere fazer um novo casamento para os dois em sua igreja. O Barão diz que haverá a paz. Frei José avisa que Sinhá Moça pode voltar para a fazenda e que ela se encontrará de novo com Rodolfo na igreja, na cerimônia de casamento. O Barão confessa para Cândida que vai aceitar o casamento dos dois só para poder participar da criação de seu neto.

  319. Sábado, 16/09/2006
  320. O Barão aceita Rodolfo como genro. Rodolfo acha que o Barão não vai mais deixar que Sinhá Moça saia de sua casa. Sinhá Moça não sabe o que fazer. Frei José pede que Augusto não publique nada culpando o Barão. Ricardo acha que o Barão está tramando alguma coisa. Bastião sofre por não conseguir sua liberdade. Virgínia garante que jamais vai se afastar dele. Ana reclama que Ricardo não deixa que ela veja a mãe. Rodolfo vai com Frei José à fazenda Araruna. Sinhá Moça acha bom que Fontes também esteja presente ao encontro. Justo sofre pelo Capitão ter morrido sem saber que era seu filho. Fulgêncio e Justino descobrem que o Capitão está vivo. O Barão recebe a todos bem e se diz disposto a uma conversa franca. Ana choca Inez ao dizer que Ricardo vive pensando na Baronesa. Sinhá Moça diz ao pai que ela e Rodolfo educarão o filho e que eles não pretendem morar na fazenda. O Barão concorda com tudo. Eduardo diz a Ana que estará sempre ao seu lado. O Barão faz perguntas sobre escravos e Rodolfo diz que não é o Irmão do Quilombo. Depois, diz que quer Fontes e Rodolfo ao seu lado, caso seja incriminado. RESUMO DA SEMANA DE 18/09 a 23/09

  321. Segunda-feira, 18/09/2006
  322. Liberdade! Sinhá Moça se chateia ao saber que Bastião não recebeu a alforria. Ana e Nina conversam sobre Eduardo. Eduardo diz a Manoel que pretende ficar em Araruna, pois está apaixonado por uma moça, embora ela seja comprometida. Depois, o engenheiro propõe sociedade a Manoel, que fica sem palavras. O Barão garante a Fontes que seus clientes vão voltar. Sinhá Moça reclama com o pai, que lhe entrega as cartas de alforria de Virgínia e de Bastião. Nina e Ana ficam pasmas quando Manoel diz que agora é sócio de Eduardo. Virgínia abraça Sinhá Moça, emocionada, ao receber a alforria. Bastião olha feliz para sua carta. Rodolfo vai embora deixando Sinhá Moça na casa do pai até o casamento. Ricardo briga com Ana, porque ela visitou a mãe. Inez e Ruth ficam contra ele. Ana diz a Ricardo que só volta na casa da mãe quando ele deixar. Augusto diz que não participa da trégua ao Barão

  323. Terça-feira, 19/09/2006
  324. Fontes: vira-casaca! O Barão propõe a Cândida que os negros da senzala se casem na mesma cerimônia de Sinhá Moça e Rodolfo. O delegado critica Fontes, mas acaba concordando que a paz é necessária. Fulgêncio e Justino se preocupam com o Capitão. Augusto se indigna com a nova posição de Fontes, favorável ao coronel Ferreira. Justo assume para Balbina que estava envolvido no atentado ao Barão. Dimas tem certeza que o Barão está aprontando alguma coisa. Mário concorda que eles agora estão sozinhos na luta pela abolição e pela República. O Capitão começa a se recuperar e dá uma volta pelo quilombo, ajudado pelos irmãos. Bastião fica chateado porque Virgínia não quer ir embora. Ana almoça na casa da mãe. Justo aconselha Ricardo a levar Ana para a fazenda. Os fazendeiros comentam que os italianos estão chegando para cuidar da lavoura. Dimas chega ao armazém e atormenta o Barão com sua presença. O Barão promete se retirar caso o jovem se sente com eles.

  325. Quarta-feira, 20/09/2006
  326. Confusão no armazém. Manoel, Everaldo e outros fazendeiros intercedem a favor de Dimas e o Barão permite que ele se sente. Dimas afirma que a Abolição não tardará. O Barão duvida que isso vá acontecer em breve. Justino diz a Pai Tobias que eles voltarão a Araruna para se vingar do Barão. O Barão acusa Dimas de ter libertado vários escravos. Ele retruca e o clima esquenta. Balbina pede que Justo se case com ela. Eduardo faz um galanteio para Ana, que ignora. José Coutinho comenta com Adelaide que Eduardo está apaixonado por Ana. O Barão diz à mulher e à filha que um dia se vingará de Dimas. Fontes pede que Augusto e Dimas dêem uma trégua ao Barão pelo menos até o casamento. Muito a contra-gosto, eles concordam. Frei José tenta convencer Dimas a perdoar o pai. Juliana pede que o avô pare de atacar o Barão.

  327. Quinta-feira, 21/09/2006
  328. ] Na toca do lobo! Virgínia diz ao Barão que ele não devia fazer mal ao filho de Maria das Dores. Dimas fala para Rodolfo que o casamento na Igreja será uma farsa e o Barão não deixará de odiá-lo. Bobó diz que os fiéis estão reclamando porque Frei José vai casar Sinhá Moça grávida. Nina alerta Fontes sobre o falatório na cidade. Frei José pede a Fontes que o acompanhe até a fazenda, pois dirá ao Barão que não poderá fazer a cerimônia. Augusto reclama do poder do Barão. Dimas e Mário acham que o jornal deve fazer uma campanha contra o falso casamento. Bastião se assusta ao ver Justino, Fulgêncio e Capitão. Primeiro, o Barão exige que Frei José cumpra o prometido, mas depois resolve aceitar o casamento no quilombo, com uma condição: Rodolfo e Sinhá Moça devem viver na fazenda. Rodolfo concorda em ficar na fazenda até o nascimento do filho. O Barão insiste que vai nascer um menino, o que preocupa Sinhá Moça.

  329. Sexta-feira, 22/09/2006
  330. Eduardo está encrencado! Rodolfo se despede da família e diz que ficará na fazenda só até o filho nascer. Juliana pede que Dimas pense mais no amor deles do que na luta. Cândida e o Barão recebem Rodolfo. Bastião conta pra Justo que Justino, Fulgêncio e Capitão estão na fazenda. Adelaide não se sente bem. Ana manda Eduardo parar de segui-la e de dizer galanteios. Renato manda Eduardo ter cuidado com Ricardo. Justo se emociona ao ver o Capitão vivo, mas se preocupa quando ele diz que vai se vingar do Barão. Cândida pergunta a Ricardo sobre seu casamento. Justo diz a Fulgêncio que sabe onde está o ouro. Ricardo elogia a Baronesa sem parar. Justo manda que ele preste atenção em Ana. Manoel manda que Eduardo não converse com a filha e nem com qualquer mulher casada da cidade. Renato conta para Ricardo que Eduardo diz galanteios à Ana.

  331. Sábado, 23/09/2006
  332. Adelaide sente as dores do parto! José Coutinho conta para Adelaide que Manoel desistiu da sociedade com Eduardo. Adelaide sente dores e pede que ele chame a parteira. O Barão pergunta a Rodolfo se ele teria vontade de entrar na política, com seu apoio. Sinhá Moça insiste em participar da conversa, embora o pai ache que política não é para mulheres. Ruth e Balbina ajudam no parto de Adelaide. Sinhá Moça surpreende o pai falando sobre a Constituição. Manoel, Pedro e Ernesto impedem que Ricardo alcance Eduardo, que pega o trem. Rodolfo e Sinhá Moça colocam-se radicalmente contra o Barão, quando o assunto é a escravatura. Ruth avisa José Coutinho que a criança está sentada. Inez avisa Coutinho que o parto de Adelaide está complicado. Dimas pede Juliana em casamento e ela aceita. Everaldo manda Mário esquecer Juliana e voltar a estudar. Coutinho se coloca ao lado da cama e diz que quer o neto em seu colo. RESUMO DA SEMANA DE 25/09 a 30/09

  333. Segunda-feira, 25/09/2006
  334. A Barbina tava certa! Justo aconselha Ricardo a fazer as pazes com Ana e esquecer a Baronesa. Ana avisa que visitará Adelaide e sua mãe e Ricardo se oferece para acompanhá-la. Coutinho ajuda no parto de Adelaide. Frei José consola José Coutinho, que se preocupa com sua mulher. Todos rezam por Adelaide. Nasce a criança. Coutinho mostra o filho a José Coutinho e depois chora. Fulgêncio diz que quer o ouro do Barão para comprar a alforria dos outros escravos. Justo promete pegá-lo e aconselha Fulgêncio a ir para o mato com o Capitão e Justino. O Barão trata bem Rodolfo. Coutinho brinda ao neto. O Barão pensa em uma forma de se vingar de Rodolfo. Cândida diz para Sinhá Moça que o Barão quer que o neto tenha o seu sobrenome. Bastião conta que os escravos viram o fantasma do Capitão. Justo pede a ajuda de Bastião para empurrar o armário e os dois se maravilham ao ver o ouro.

  335. Terça-feira, 26/09/2006
  336. Dedo-duro! José Coutinho diz a Coutinho que Adelaide quer que ele escolha o nome do neto. Coutinho pega o neto no colo, orgulhoso. Bento e Tomás dizem ao Barão que o Capitão vem assombrando os negros. Justo leva uma barra de ouro para Fulgêncio, Justino e Capitão, que se escondem em um casebre. Augusto vê Dimas e Juliana juntos e pensa que é preciso apressar o casamento. O Barão diz a Rodolfo que ele deve ir para a Capital se tornar político. Sinhá Moça reage ao saber. Rodolfo avisa que não se afastará da mulher e o Barão finge que não queria impor nada. Bento, Antônio e Tomás vêem Fulgêncio, o Capitão e Justino na senzala. Eles prometem livrá-los do cativeiro e pedem segredo. Justo conta para Balbina que o filho está vivo. José avisa ao Barão que Fulgêncio, Justino e o Capitão estão de volta.

  337. Quarta-feira, 27/09/2006
  338. Medo na casa grande! José diz que os três estão escondidos no mato, dispostos a se vingar do Barão. O Barão manda que os homens vigiem a casa e ameaça Batião para que ele lhe dê alguma informação. Bastião não diz nada e resolve pegar o ouro, mas o Barão vê a porta do armário aberta e a tranca. Depois, sai à procura dos três. Rodolfo manda Fulgêncio, Justino e o capitão fugirem, mas eles se recusam. O Capitão sugere aos irmãos levar Sinhá Moça, a Baronesa e o ouro como proteção. Rodolfo vai à cidade avisar ao delegado. Ricardo pede um empréstimo ao pai, que não tem dinheiro. Nina e Manoel ficam abismados quando Juliana conta que Ana pretende ter 10 filhos, de cócoras como as índias. Fulgêncio, Justino e o Capitão entram na casa, assustando Sinhá Moça e Cândida.

  339. Quinta-feira, 28/09/2006
  340. Em maus lençóis! O Capitão avisa a Sinhá Moça que eles só vão embora depois de se vingar do Barão. Bastião reza, preso no quarto do ouro. O Barão e seus homens se embrenham na mata. Antônio acusa José de traidor. Tomás incita os escravos a lutar ao lado do Capitão. Bastião esmurra a porta. Rodolfo pede ajuda a Dimas. O Capitão ameaça o delegado e avisa que o Barão será punido. O Barão se aproxima da fazenda e o delegado conta que Sinhá Moça e Cândida são reféns dos três escravos. O delegado avisa Rodolfo da situação e ironiza que talvez o Irmão do Quilombo resolva tudo. Rodolfo, Dimas e Justo chegam à fazenda. Justino ameaça todos e diz para os três irem embora. O Capitão conta para Sinhá Moça que recebeu dinheiro do Barão para perseguir Rodolfo. Virgínia acha que os três fizeram algo contra Bastião, mas eles negam. O Capitão pergunta pelo ouro ao Barão e ameaça Sinhá Moça.

  341. Sexta-feira, 29/09/2006
  342. O Barão vai para o tronco! Fontes e Frei José decidem ir para a fazenda. O Capitão deixa que Dimas entre. Dimas ironiza a situação frágil do Barão. Os escravos não ouvem Frei José. Ana fica enciumada porque Ricardo se preocupa com a Baronesa. Dimas diz não estar interessado no ouro, que é maldito. Virgínia pressente que algo ruim aconteceu com Bastião. Dimas promete a Sinhá Moça e Cândida que conseguirá libertá-las. Dimas avisa ao Barão que ele será punido. Fulgêncio manda os escravos fazerem uma fogueira e levantarem um novo tronco. Fulgêncio ameaça Rodolfo e manda que ele não interfira. Os negros tocam e dançam. O Barão é amarrado no tronco. Sinhá Moça e Cândida assistem abismadas. Rodolfo tenta impedir, mas é cercado pelos escravos. Sinhá Moça segura a mão de Dimas e grita que o Barão é seu pai. Todos reagem atônitos.

  343. Sábado, 30/09/2006
  344. Segredo de confessionário! O Barão diz que Dimas não é seu filho. Sinhá Moça cobre o corpo do pai com o seu. Cândida, Rodolfo e Dimas lutam para se soltar das mãos dos escravos. O Capitão atinge Sinhá Moça. Justo reage contra o Capitão e conta que é seu pai. Depois, o delegado atinge o Capitão, que cai aos pés de Justo. O delegado diz que Dimas agiu mal e que sua carta de alforria não valerá mais. Os escravos são trancados na senzala. Justo perde a razão. Mário avisa Juliana que Dimas está preso na senzala. Cândida diz que vai embora e que o marido devia colocar Maria das Dores em seu lugar. Sinhá Moça pede que o Barão reconheça Dimas. Ricardo confessa a Frei José que não acontece nada em seu casamento. Ana conta para os pais que a paixão entre ela e o marido se apagou. Manoel sai disposto a conversar com Fontes. Ana pede que a mãe o impeça. RESUMO DA SEMANA DE 02/10 a 07/10

  345. Segunda-feira, 02/10/2006
  346. O Barão quer acabar com Bastião. Ricardo confessa a Frei José que pensa na Baronesa quando chega a hora de consumar seu casamento. Fontes se assusta quando Manoel conta o problema de Ricardo. Ana pergunta a Nina o que fazer para o marido querê-la. Augusto e Juliana intercedem por Dimas junto ao Barão. Justo não reconhece nem Balbina. Sinhá Moça leva Juliana para ver Dimas. O Barão diz a Augusto que Dimas não sairá com vida da senzala. Dimas pede que Juliana tenha calma. Virgínia se preocupa com o sumiço de Bastião. O Barão diz a Augusto que jamais reconhecerá Dimas como seu filho. Cândida decide ficar até o neto nascer. O Barão abre o quarto do ouro e Bastião cai desmaiado em cima dele. Bastião diz ao Barão que descobriu a passagem por acaso. O Barão manda que ele entre no quarto de novo. Virgínia aparece e defende o filho. Cândida diz a Sinhá Moça que Rodolfo está correndo perigo morando na casa.

  347. Terça-feira, 03/10/2006
  348. O Barão mostra o ouro para Rodolfo Juliana confessa a Frei José sua revolta contra o Barão. Dimas acha que não sairá vivo da senzala. Sinhá Moça e Rodolfo fazem as malas. Bastião confirma para Cândida e Virgínia que o Barão trancou-o pensando que era Rodolfo. Cândida avisa a filha que partirão de madrugada. Balbina e Justo procuram pelos filhos na senzala e são presos. Fulgêncio abraça Balbina. O Barão ameaça Cândida, caso ela o abandone. Bastião teme ser morto. Cândida avisa a filha que vai ficar. O Barão irrompe no quarto. Rodolfo e Sinhá Moça contam que estão indo embora e ele pede que eles esperem o dia clarear. Rodolfo começa a duvidar que o Barão tenha pensado em matá-lo. O Barão expulsa Justo e Balbina da senzala e manda Dimas para o tronco. Fontes pressiona Ricardo e conta que Manoel já lhe disse tudo. O Barão chama Rodolfo para mostrar-lhe o ouro e diz que tudo é dele, pois é o marido da filha e pai do neto. O Barão pede que Rodolfo seja seu aliado e deixa com ele o encargo de descobrir como Bastião chegou ao ouro.

  349. Quarta-04/10/2006
  350. Rodolfo castiga Dimas no tronco! Rodolfo avisa Sinhá Moça que não vão mais embora. O Barão diz que Rodolfo entendeu que não tem nada a temer. Sinhá Moça e Cândida ficam surpresas quando Rodolfo afirma que o Barão só quer o bem de todos. Fontes diz a Frei José que se a notícia sobre Ricardo e Ana se espalhar ele terá que mudar de cidade. Rodolfo confessa a Sinhá Moça que mudou de idéia, pois teme o destino de Bastião. Rodolfo não consegue que Bastião conte como descobriu o ouro. O Barão diz a Cândida que Rodolfo mudou quando viu o ouro. Balbina pede a Justo que abra o quarto do ouro. Rodolfo pede desculpas antes de bater em Dimas. Juliana sente uma dor. Dimas não nega ser filho do Barão como ele quer. Dimas pede que Rodolfo não fraqueje senão o Barão vai perceber que ele não é seu aliado. Balbina propõe levar o ouro para o túmulo dos pais do Barão. Sinhá Moça conta para Cândida que Rodolfo está só fingindo estar do lado do Barão. Ana diz a Ricardo que jamais será a Baronesa. Sinhá Moça dá força para o amor da mãe por Ricardo.

  351. Quinta-feira, 05/10/2006
  352. Augusto: coragem e ousadia. Sinhá Moça se revolta ao ver Dimas no tronco. Rodolfo e o Barão ameaçam Bastião. Balbina promete levar todo o ouro para o túmulo. Virgínia diz a Cândida que vai embora com o filho. Everaldo acha que o Barão não deve fomentar o ódio dos escravos. Rodolfo diz que não haverá uma Segunda rebelião. Todos estranham o novo posicionamento de Rodolfo. O Barão diz que Dimas só sairá do tronco quando desmentir que é seu filho. Augusto chama Rodolfo de traidor e exige que o Barão solte Dimas, senão contará em seu jornal a história de seu pai. Viriato sugere que a tipografia seja queimada. Sinhá Moça decide não ter o filho na fazenda, pois tem certeza que será uma menina. Ricardo confessa para Inez que só queria libertar Ana do véu. Ana entende que Ricardo é seu amigo e jura à mãe que vai ajudá-lo. O Barão discute com Dimas quando ele insiste ser seu filho. Justo e Balbina colocam mais ouro no túmulo.

  353. Sexta-feira, 06/10/2006
  354. Uma carta, uma esperança! O Barão confere o que Justo carrega no saco e descobre somente pedras. Balbina acha que Justo foi inteligente ao levar pedras e trocar por ouro, para que ninguém desconfiasse. Rodolfo e Sinhá Moça pedem que Dimas negue ser filho do Barão, mas ele permanece irredutível. Augusto recebe uma carta de Maria das Dores. O delegado e o Frei imploram para que o Barão desista de fazer justiça com as mãos e ele os expulsa. Juliana dá força a Dimas. O Barão manda Rodolfo dar mais chibatadas em Dimas. Virgínia garante a Bastião que Rodolfo vai protegê-lo. Ana diz a Adelaide que não ama Ricardo. O Barão ouve Rodolfo planejar com Sinhá Moça tirar Bastião da fazenda. Eduardo volta à cidade, pede desculpas a Ana e jura que não vai mais fugir de Ricardo. Rodolfo manda que os empregados tirem Dimas do tronco.

  355. Sábado, 07/10/2006
  356. “Pra onde levaram meu ouro?” Sinhá Moça diz ao pai que Rodolfo tirou seu irmão do tronco porque ela pediu. Rodolfo revela que não matará Bastião e nem permitirá que o Barão o faça. O Barão ameaça-o e teme que ele leve seu ouro. Cândida diz a Sinhá Moça que ficará na fazenda. O Barão manda Bastião ir embora e Virgínia faz as malas para ir com ele. Cândida ouve o Barão dizer que vai tocar fogo na senzala com os escravos dentro. Virgínia e Bastião são presos na senzala. Cândida procura por Virgínia e o Barão diz que eles foram embora. Sinhá Moça tem certeza que ela não partiria sem se despedir. Bastião conta a todos os escravos onde está o ouro. O Barão ouve. O Barão diz que Rodolfo pode ir embora, mas Sinhá Moça não. Rodolfo deixa a chave da senzala com Sinhá Moça. O Barão enlouquece ao ver que seu ouro sumiu, e manda Rodolfo, Sinhá Moça e Cândida irem para a senzala. RESUMO DA SEMANA DE 09/10 a 14/10

  357. Segunda-feira, 09/10/2006
  358. “Ainda não é hora…” Justo e Balbina plantam flores amarelas em cima do túmulo. Balbina diz que sempre amou Justo. Sinhá Moça, Cândida e Rodolfo são empurrados para dentro da senzala. O Barão manda Bastião ser levado para o tronco. Ele quer saber quem levou o ouro. Cândida pede que Dimas não a chame nunca mais de Baronesa. Bastião resiste e não conta que foi Balbina que lhe revelou o segredo. Manoel gosta de saber que a máquina de beneficiamento está funcionando. Eduardo jura que jamais faltou o respeito com Ana e Manoel manda que ele fique longe dela. José Coutinho diz que Eduardo gosta de Ana. Ana confessa a Adelaide que não sente desejo por Ricardo. Fontes, Coutinho, Juliana, Everaldo, Frei José e Ricardo pedem ao Barão para soltar Dimas. O Barão manda-os embora e diz que todos que estão na senzala por serem suspeitos de terem levado o seu ouro. Eduardo e Ana se encontram na casa de José Coutinho. Sinhá Moça começa a sentir dores. Ana confessa a Nina que não deseja mais dormir com Ricardo.

  359. Terça-feira, 10/10/2006
  360. Neto do Barão nasce na senzala! Inez manda Ricardo tirar a Baronesa da cabeça. Adelaide conta para Eduardo que Ana não está feliz. Coutinho diz que todos festejaram a novidade sobre a máquina. Os capangas colocam Bastião na senzala. O Barão ameaça Bastião, caso ele não conte sobre o ouro. Frei José consola Juliana. Augusto acha que o Barão jamais perdoará o filho bastardo. Cândida acalma a filha e diz a Rodolfo que talvez a criança nasça antes do tempo. Sinhá Moça não quer que o pai saiba de nada e prefere que seu filho nasça na senzala. Balbina e Justo servem o jantar para o Barão. Virgínia assume o comando ao ver que Sinhá Moça vai ter o filho. Sinhá Moça aperta a mão de Rodolfo e passa-lhe a chave da senzala. O parto é demorado. Rodolfo ameaça se vingar do Barão caso algo aconteça com seu filho. Ricardo diz a Fontes que só pensa na Baronesa e não consegue consumar seu casamento. Balbina e Justo contam para o Barão que enterraram o ouro, mas não se lembram onde. O Barão ouve um choro de criança que vem da senzala.

  361. Quarta-feira, 11/10/2006
  362. Casamento anulado! Sinhá Moça mostra a Rodolfo o filho. O Barão entra na senzala e Sinhá Moça diz que é uma menina. O pai acusa-a de ser tão imprestável quanto à mãe. Os escravos dominam e desarmam os capangas. Sinhá Moça diz ao pai que ele teve um neto e que é desejo dele que todos os escravos sejam alforriados. Ela vai para a casa com Cândida e o bebê e pede somente que não maltratem o Barão, que fica só com os escravos, Dimas e Rodolfo. Ricardo pede desculpas a Ana. Eduardo diz para Ana que voltou por sua causa. Frei José concilia Fontes e Manoel e desfaz o casamento. Cândida avisa a filha que Dimas está escrevendo as cartas de alforria. Rodolfo conta aos pais que seu filho nasceu na senzala. Eduardo pede para ser recebido na casa de Manoel para que possa pedir a mão de Ana. Maria das Dores chega em Araruna. Sinhá Moça se surpreende ao ver a carta de alforria de Dimas e ele conta que falsificou as anteriores. Maria das Dores se horroriza ao saber que o filho estava preso. Dimas ameaça o Barão caso ele não assine as cartas. Cândida e Sinhá Moça pedem que ele assine. Ao ver a carta de alforria do filho, ele garante assinar todas menos a dele. Dimas manda que ele assine senão nunca mais verá seu ouro. O Barão começa a assinar, mas rasga a carta de Dimas. O Barão é levado de volta para a senzala e faz ameaças.

  363. Quinta-feira, 12/10/2006
  364. Augusto anuncia o fim da escravidão! Cândida diz a Frei José que o Barão está preso na senzala. Rodolfo complementa que o Barão está louco. O Barão assiste aos preparativos da festa dos negros e grita que serão queimados na fogueira, assustando a todos. Ana pede uma prova de amor de Eduardo. Eduardo pede a mão de Ana. Manoel sugere que eles assinem um contrato. Fontes redige o contrato de casamento e Ricardo é testemunha. Balbina e Justo observam o Barão. Augusto recebe a notícia que foi assinada a Abolição. Os sinos da cidade tocam. Sinhá Moça distribui as cartas de alforria. Muitos comemoram na cidade. Os fazendeiros escravagistas chegam à fazenda do Barão e mandam que o Barão seja libertado. O Barão ordena que Frei José vá para o tronco e exige que alguém conte onde está o ouro. Maria das Dores grita que Dimas é seu filho. Augusto manda que todos abaixem as armas porque a Abolição foi assinada. Dimas abraça a mãe. Todos festejam. Sinhá Moça e Cândida soltam Frei José. Virgínia se surpreende ao saber que Maria das Dores voltou.

  365. Sexta-feira, 13/10/2006
  366. Livres para amar. FINAL FELIZ EM ARARUNA O Barão ordena que Frei José vá para o tronco e exige que alguém conte onde está o ouro. Maria das Dores grita que Dimas é seu filho. Augusto manda que todos abaixem as armas porque a abolição foi assinada. Dimas abraça a mãe. Todos festejam. Sinhá Moça e Cândida soltam Frei José. Virgínia se surpreende ao saber que Maria das Dores voltou. Das Dores diz ao Barão que seria uma vergonha para Dimas ser reconhecido como seu fillho. Justo e Balbina dizem ao Barão que o ouro está enterrado na senzala. Cândida não sabe como agir com Ferreira. Dimas diz a Ricardo que o Barão pode estar correndo perigo. Fulgêncio, Justo, Bastião e Balbina tracam o Barão na senzala e ateiam fogo nela. Dimas chega a tempo e o salva das chamas. Bastião decide ir embora da fazenda com Fulgêncio, Justo e Balbina. Ferreira se arrepende dos erros que cometeu e pede para Dimas chamá-lo de pai. Dimas resiste, mas o chama de pai e lhe abraça. O Barão, emocionado, morre em seus braços. Frei José cuida das orações no enterro do Barão. Os alegres imigrantes italianos chegam à Araruna. Sinhá Moça diz a Cândida que Rodolfo vai retomar sua carreira política na capital da Província. Rodolfo completa afirmando que, quando a saudade apertar, darão um jeito de se encontrar. Nina e Ana conversam, felizes e… grávidas! Dimas descobre que Juliana está esperando um filho seu e quase morre de felicidade. Rodolfo se despede dos seus pais e segue para a capital da Provínica. Ricardo se encontra com a Baronesa na fazenda e declara seu amor por ela. Cândida, carinhosa, pede apenas um pouco mais de tempo para que possa se acostumar com a idéia. Sinhá Moça recebe os italianos que vão trabalhar na fazenda com segurança e determinação. Os negros seguem seu próprio caminho, livres, senhores do seu destino.

Elenco / Personagens

SINHÁ MOÇA (Débora Falabella) – Nasceu e cresceu entre a doçura da mãe Cândida (Patrícia Pillar), os mimos da escrava Virgínia (Zezé Motta) e a rígida conduta do pai, o Barão (Osmar Prado). Graciosa e gentil, tem uma força interior que impressiona. Criada com o mestiço Rafael (Lucas Rocha) na casa grande, sofre muito quando ele é vendido pelo Barão logo depois da morte de Pai José (Milton Gonçalves). Sempre revelou profundo amor pelos negros da fazenda, como se todos fossem seus irmãos. Mais velha, vai estudar na capital da província e retorna a Araruna imbuída dos ideais abolicionistas. Na viagem de volta, conhece Rodolfo (Danton Mello), seu primeiro e grande amor, mas só se acerta com ele após descobrir suas verdadeiras convicções políticas.

RODOLFO (Danton Mello) – Filho de Fontes (Reginaldo Faria) e Inez (Lu Grimaldi), irmão de Ricardo (Bruno Gagliasso). Herdou do pai o talento jurídico e, da mãe, certa matreirice, que o leva a misturar o bom senso com seus próprios interesses. Forma-se advogado na capital da província e, na viagem de volta a Araruna, conhece Sinhá Moça (Débora Falabella), seu grande amor. Para conquistá-la e garantir outros encontros, esconde sua convicção abolicionista. Não imagina que ela compartilha de seus ideais, e esforça-se para fazer discursos pró-monarquistas e a favor da escravidão para que o Barão o aprove como genro. Por baixo dos panos, participa ativamente dos movimentos abolicionistas. O Barão não é o único empecilho para que se case com Sinhá Moça: Rodolfo tem Ana do Véu (Isis Valverde) como prometida.

CORONEL FERREIRA, BARÃO DE ARARUNA (Osmar Prado) De caráter forte e dominador, herdou a região desbravada e colonizada por seu pai e o viu trabalhar arduamente para formar seu patrimônio. Defensor intransigente do regime escravagista, é inflexível com os negros e não aceita a ideia da abolição. Marido de Cândida (Patrícia Pillar) e pai de Sinhá Moça (Débora Falabella), tenta apagar da memória seu envolvimento com a escrava Maria das Dores (Cris Vianna) na juventude. Nunca suspeitou da existência de seu filho mestiço Rafael (Lucas Rocha/ Eriberto Leão), talvez porque, inconscientemente, nunca quisesse enxergar essa possibilidade. Quando sente que está perdendo o controle político de Araruna, elege o jovem Rodolfo (Danton Mello) como genro e não esconde que sua intenção é transformá-lo em seu sucessor.

DONA CÂNDIDA (Patrícia Pillar) A bela mulher do Barão de Araruna (Osmar Prado), mãe de Sinhá Moça (Débora Falabella). Atua como um para-raios entre ambos, mas sem muita força para afrontar o marido. Reconhece e até aceita as ideias abolicionistas da filha, mas esconde este sentimento. Tem por Virgínia, a Bá (Zezé Motta), um respeito muito grande, e reconhece que deve a ela a vida de sua menina. No decorrer da trama, Cândida fica abalada com os sentimentos que o jovem Ricardo (Bruno Gagliasso) nutre por ela.

MARIA DAS DORES (Cris Vianna) – Bela mulata, filha de um branco com uma negra. Mãe de Rafael (Lucas Rocha), que nasceu de seu envolvimento com o Barão de Araruna (Osmar Prado). Participação especial no início da história.

INÁCIO (Celso Frateschi) – Descendente de portugueses, de boa aparência e bons modos. Compra Maria das Dores (Cris Vianna) e o filho Rafael (Lucas Rocha) no início da novela e leva-os para a capital da província.

PAI JOSÉ (Milton Gonçalves) Homem altivo e forte, apesar de seus mais de 80 anos. Tem tantos filhos, netos e bisnetos que não sabe contar. Transformado em escravo reprodutor pelo pai do então coronel Ferreira (Osmar Prado), permaneceu assim até o Barão assumir as rédeas da fazenda. Já velho, começa a sonhar com a liberdade dos negros e por isso morre no tronco. É avô de Rafael (Lucas Rocha) mais tarde, Dimas (Eriberto Leão) e pai de Maria das Dores (Cris Vianna), Justino (Alexandre Morenno) e Fulgêncio (Sérgio Menezes), os dois últimos de sua enorme linhagem. Aparece muitas vezes na trama, em flashbacks.

VIRGÍNIA, A BÁ (Zezé Motta) – Negra bondosa, sensível, meiga e respeitosa. Deu à luz um único filho em toda a vida, e este lhe foi roubado dos braços ainda bebê, vendido pelo Barão (Osmar Prado) num lote de escravos. Ainda assim, trazida para a casa grande, salvou a vida da recém-nascida Sinhaninha, porque a mãe, dona Cândida (Patrícia Pillar), não tinha leite. E o fez morrendo de dor, mas sem nenhum rancor pela criança. Apegou-se à menina como se fosse sua e, em nome desse amor, esqueceu os ressentimentos com o Barão. Sempre manteve a esperança de um dia encontrar pela vida o filho, fruto de seu único e velado amor: Pai José (Milton Gonçalves).

BASTIÃO (Fabrício Boliveira) – Escravo esperto, vivo e traiçoeiro. Tem a mesma idade de Sinhá Moça (Débora Falabella), embora não aparente, pelos sofrimentos que já teve na vida. Comprado pelo Barão de Araruna (Osmar Prado), chegou à fazenda para servir dentro da casa. Tem especial birra de Bá (Zezé Motta), com quem jamais se entende. Cúmplice de Sinhá Moça, é o elo de ligação entre ela e a senzala.

JUSTINO (Alexandre Morenno) – Negro de porte fino, ágil e de olhos vivos, altivo quando pode. Comprado recentemente pelo Barão (Osmar Prado), costuma dizer que é filho de um rei, sem jamais imaginar que Pai José (Milton Gonçalves) morreu no tronco daquela mesma senzala. Apaixona-se pela mulata Adelaide (Lucy Ramos), porém sabe que somente a terá quando os dois forem libertos, e alimenta este sonho. Tenta organizar a fuga de seus companheiros mas, na primeira tentativa, três escravos são recapturados, entre eles seu irmão Fulgêncio (Sérgio Menezes). Odeia, em silêncio, todo e qualquer branco, e é um exímio capoeirista.

FULGÊNCIO (Sérgio Menezes) – Irmão de Justino (Alexandre Morenno) e filho de Pai José (Milton Gonçalves). É um escravo altivo, que tenta fugir da senzala e sofre duras consequências. Recapturado, responde com atrevimento ao Barão (Osmar Prado) e é atacado por este a chicote, sendo, acidentalmente, atingido em um dos olhos. Por causa de uma infecção, perde também a outra vista e fica cego. A bondade e os cuidados de Sinhá Moça (Débora Falabella) fazem abrandar a revolta que nasce após esse triste episódio. Transforma-se num “louco manso” a perambular pela fazenda.

ADELAIDE (Lucy Ramos) – Bela mulata, que vive na senzala, triste e revoltada. Cobiçada por muitos brancos, jamais se entregou a nenhum deles e luta para fugir das garras de Honório (Osvaldo Baraúna), um dos capangas do feitor Bruno (Humberto Martins). Ama Justino (Alexandre Morenno), mas não se entrega a ele porque está decidida a não gerar escravos. Ainda que saiba sobre a Lei do Ventre Livre, não entende como ela liberta os filhos e mantém as mães cativas. É levada por Sinhá Moça (Débora Falabella) para viver na casa grande e se transforma em sua dama de companhia, aprendendo muito com ela. Faceira, encanta a todos e apega-se tanto a sua Sinhazinha que seria capaz de morrer por ela. Durante a trama, apaixona-se por José Coutinho (Eduardo Pires).

BENTINHO (Alexandre Rodrigues) – Filho da senzala. Não se conforma de ter nascido um dia antes da promulgação da Lei do Ventre Livre e sente inveja de Bastião (Fabrício Boliveira), que vive na casa grande. Esperto, inteligente e matreiro, tem a história mudada quando é “comprado” por Rodolfo (Danton Mello). Desconhecendo as verdadeiras intenções do advogado, sente muito ódio logo que ele o tira da fazenda Araruna, mas depois torna-se seu fiel escudeiro.

PEDRO (Joaquim de Castro) – Escravo que, sob o comando de Justino (Alexandre Morenno), tenta fugir da senzala com Fulgêncio (Sérgio Menezes). Recapturado, vive na fazenda até o momento da libertação.

TOMÁS (Alexandre Sil) Outro escravo que, sob o comando de Justino (Alexandre Morenno), tenta fugir da senzala com Fulgêncio (Sérgio Menezes). Recapturado, vive na fazenda até o momento da libertação.

FEITOR BRUNO (Humberto Martins) – Homem rude, que busca com crueldade a disciplina dos escravos. Não tem família, mulher, nem filhos e sonha manter, a qualquer custo, sua posição de feitor da Fazenda Araruna. Cumpre todas as ordens do Barão (Osmar Prado) e “adivinha” aquelas que ele hesita dar.

HONÓRIO (Osvaldo Baraúna) – Auxiliar do feitor Bruno (Humberto Martins). Treinado para lidar com escravos, não discute o lado humano da questão. Dá-se por satisfeito por não ser um deles. Sente-se atraído por Adelaide (Lucy Ramos) e representa uma ameaça para a moça.

CAPITÃO DO MATO (Maurício Gonçalves) – Um cão perdigueiro, cuja vida foi dedicada à perseguição de escravos fujões. Orgulha-se de ser o melhor entre todos, porque jamais uma vítima escapou-lhe ao faro. Já machucou muitos negros, mas isso não lhe traz remorsos. É o seu trabalho, o seu destino.

DELEGADO ANTERO (Jackson Antunes) – Delegado escravagista, que está sempre a serviço dos senhores da região e, em particular, do Barão (Osmar Prado). Prepotente com os fracos, subserviente diante dos poderosos, defende seu cargo a todo custo porque sabe o quanto lhe custou chegar ali.

DOUTOR FONTES (Reginaldo Faria) – Advogado formado, chegou à cidade atrás de carreira e fortuna, mas logo se casou com Inez (Lu Grimaldi) e teve os filhos Rodolfo (Danton Mello) e Ricardo (Bruno Gagliasso). Foi também amigo do pai do coronel Ferreira (Osmar Prado), a quem serviu como defensor de muitas causas. Por este motivo, goza da total confiança e amizade do Barão. O bom senso, porém, manda não enfrentá-lo. É apenas por baixo dos panos que estimula o movimento nascente contra a escravidão, frequentando reuniões para discutir as ideias abolicionistas.

DONA INEZ FONTES (Lu Grimaldi) – Mulher de Fontes (Reginaldo Faria) e mãe de Ricardo (Bruno Gagliasso) e Rodolfo (Danton Mello). É esteio dos três nas horas precisas e, quando lhe dá os tais “cinco minutos”, fala tudo o que lhe vem à cabeça. Tem consciência de que o marido abdicou de seus grandes sonhos em prol da segurança da família e, por isso mesmo, sente por ele grande amor e respeito. Secretamente, e correndo grandes riscos, ajuda Rodolfo e vê nesse filho o retrato do homem pelo qual se apaixonou no passado.

RICARDO (Bruno Gagliasso) – Filho de Fontes (Reginaldo Faria) e Inez (Lu Grimaldi), irmão de Rodolfo (Danton Mello). Puxou à mãe. Nunca se sentiu muito atraído pelos estudos. Generoso e tímido, é amante da natureza e dos animais, dos quais vive cuidando. Vai consolar Ana do Véu (Isis Valverde) e apaixona-se por ela sem jamais ter visto seu rosto, prova de sua pureza e bondade. Ao longo da trama, apaixona-se por Cândida (Patrícia Pillar).

RUTH (Edyr Duqui) – Negra comprada pelos Fontes e imediatamente alforriada. Serve na casa como empregada doméstica remunerada, e tem especial carinho por Ricardo (Bruno Gagliasso).

JUSTO (Gésio Amadeo) – Negro comprado pelo doutor Fontes (Reginaldo Faria) e, em seguida, alforriado. Com a chegada de Rodolfo (Danton Mello), sua vida ganha um novo sentido: ele participa da luta pela libertação dos seus ex-companheiros de senzala.

MANOEL TEIXEIRA (Oscar Magrini) – Comerciante próspero, dono de casas de aluguel, bem posto e acomodado na vida, depois de dura luta. Casado com Nina (Gisele Fróes), teve com ela uma única filha, Ana (Isis Valverde), sua maior riqueza. Violento no passado, livrou-se da prisão por uma brilhante defesa de Fontes (Reginaldo Faria), a quem é profundamente grato. Foi tão longe nesta gratidão que ofereceu sua menina para se casar com Rodolfo (Danton Mello), o filho mais velho de seu compadre. Fontes respondeu com um sorriso, e Manoel e sua mulher tomaram o gesto como um “sim”, levando a sério o compromisso.

NINA TEIXEIRA (Gisele Fróes) – Casada com Manoel Teixeira (Oscar Magrini), é muito grata ao doutor Fontes (Reginaldo Faria) por ele ter defendido seu marido. Extremamente religiosa, fez uma promessa à Santa Rita que obriga sua filha Ana (Isis Valverde) a cobrir o rosto com um véu até subir ao altar com Rodolfo (Danton Mello).

ANA DO VÉU (Isis Valverde) – Ninguém sabe se é bela ou feia. Desde pequena, anda com o rosto sempre coberto, por isso foi apelidada de Ana do Véu. Só fica à vontade diante do pai, Manoel (Oscar Magrini), e da mãe porque assim reza a promessa feita por Dona Nina (Gisele Fróes) à Santa Rita. Ana só se libertará do fardo quando subir ao altar com Rodolfo (Danton Mello) e, se por acaso isso não acontecer, terá de ir para um convento. A menina cresceu com esta premissa, mas aguentou tudo calada, sonhando com o amor de seu prometido e uma casa repleta de filhos. Sua decepção é grande quando o advogado a despreza logo que chega da capital. É Ricardo (Bruno Gagliasso) quem tenta confortá-la e se apaixona antes mesmo de ver seu rosto.

AUGUSTO (Carlos Vereza) – Quando os grandes jornais do país ainda engatinham nas capitais, Augusto luta para viabilizar o seu boletim semanal, que edita usando os poucos recursos que tem. Abolicionista convicto, é em sua tipografia que os poucos simpatizantes se reúnem. Também vive sob o jugo do Barão de Araruna (Osmar Prado) e sabe o que isso representa. Figura querida e respeitada por todos, é avô de Juliana (Vanessa Giácomo), que praticamente criou desde o nascimento. Divide-se entre seus ideais e a neta. Apesar de um grande golpe que sofreu por confiar demais nas pessoas, recolhe Dimas (Eriberto Leão) em sua casa e recria as condições e o clima que fizeram sua desgraça no passado.

JULIANA (Vanessa Giácomo) – Neta de Augusto (Carlos Vereza), bela, faceira e inteligente. Cuida da casa com todo esmero e, nas horas vagas, às escondidas, procura aprender o ofício do avô na tipografia. Tem veneração por ele e quer sempre ajudá-lo. Quando Dimas (Eriberto Leão) aparece, sua vida muda, pois ela se apaixona pelo rapaz.

DIMAS /RAFAEL (Eriberto Leão) – Filho do Barão (Osmar Prado) com a mulata Maria das Dores (Cris Vianna), herdou a pele branca do pai. Quando criança, Rafael viu o avô, Pai José (Milton Gonçalves), morrer no tronco, e foi vendido com a mãe a um mercador de escravos. Retorna à cidade anos depois, alforriado, apresentando-se como Dimas. Cheio de ódio, quer vingança contra o Barão. Estudou, mas sua grande faculdade foi a vida, e deve o que sabe ao árduo trabalho nas oficinas dos jornais por onde andou. Em Araruna, transforma-se em braço direito de Augusto (Carlos Vereza) na tipografia e luta para derrubar o último reduto escravagista. Apaixona-se por Juliana (Vanessa Giácomo) e é correspondido, mas, em determinado momento, é descoberto por Sinhá Moça (Débora Falabella) que, sem saber que são irmãos, confunde os sentimentos que afloram em seu coração.

FREI JOSÉ (Elias Gleizer) – Pároco da comunidade há tantos anos que até já perdeu a conta. Figura muito popular e querida, conhece Sinhá Moça (Débora Falabella) e os demais jovens desde que eram crianças. Vive bem com os fazendeiros, sejam escravagistas ou abolicionistas, porque toma dinheiro de todos para sua igreja. Apesar de pregar a liberdade dos escravos, não chega a botar a mão no fogo acintosamente. Pelo menos, não no início da trama.

SACRISTÃO BOBÓ (Cláudio Galvan) – Figura folclórica da cidade. Ajuda Frei José (Elias Gleizer) nas missas, varre a igreja, faz as hóstias, bate o sino e, nas horas vagas, trabalha com o comerciante Manoel (Oscar Magrini) no armazém, porque o padre paga pouco. Simplório, sincero, engraçado e leal por natureza, transforma-se em uma espécie de receptador de escravos libertos das prisões e senzalas.

COUTINHO (Othon Bastos) – O pior dos fazendeiros. Alertado pelo filho José (Eduardo Pires), percebe a aproximação da Abolição e, adiantando-se, alforria os negros de sua fazenda. Um golpe de mestre para a época, pois acaba com a escravidão propriamente dita em seus domínios, mas cria outra: a econômica. Os escravos continuam trabalhando para ele e ganhando uma miséria, que não chega para pagar o seu sustento. Embora livres, também não podem ir embora dali, pois lhe devem. Desmascarado por Rodolfo (Danton Mello), transforma-se em seu grande inimigo, até porque seu maior sonho é casar o filho com Sinhá Moça (Débora Falabella) para que ele herde as terras e a fortuna do Barão (Osmar Prado).

NOGUEIRA (Rogério Falabella) Fazendeiro abolicionista que vive sob a influência política e econômica do Barão de Araruna (Osmar Prado). Revolucionário de boteco que, assim como o amigo Everaldo (Chico Anysio), não coloca nada além das palavras na luta contra a escravidão. Importante, porém, no jogo político da trama.

EVERALDO (Chico Anysio) Fazendeiro abolicionista que vive sob a influência política e econômica do Barão de Araruna (Osmar Prado). Revolucionário de boteco que, assim como o amigo Nogueira (Rogério Falabella), não coloca nada além das palavras na luta contra a escravidão. Importante, também, no jogo político da trama.

MÁRIO (Caio Blat) Filho do fazendeiro Everaldo (Chico Anysio), estuda Direito na capital e sempre passa férias em Araruna. Tem a audácia dos jovens e o senso de justiça necessário para montar com os amigos Pedro (Joaquim de Castro), Vila (Bruno Udovic) e Renato (Bruno Costa) a Associação dos Abolicionistas de Araruna, lutando verdadeiramente contra a escravidão.

PEDRO (Joaquim de Castro) Amigo de Mário (Caio Blat), Vila (Bruno Udovic) e Renato (Bruno Costa), estudante de Direito que sonhar mudar o mundo. Na luta contra a escravidão, elesfundam a Associação dos Abolicionistas de Araruna.

VILA (Bruno Udovic) Amigo de Mário (Caio Blat), Pedro (Joaquim de Castro) e Renato (Bruno Costa), estudante de Direito que sonhar mudar o mundo. Na luta contra a escravidão, elesfundam a Associação dos Abolicionistas de Araruna.

RENATO (Bruno Costa) Amigo de Mário (Caio Blat), Vila (Bruno Udovic) e Pedro (Joaquim de Castro), estudante de Direito que sonhar mudar o mundo. Na luta contra a escravidão, eles fundam a Associação dos Abolicionistas de Araruna.

MARTINHO (Edwin Luisi) Escravagista por convicção, como o Barão de Araruna (Osmar Prado), o baluarte da resistência.

TIBÚRCIO (Fernando Petelinkar) Escravagista convicto como o Barão (Osmar Prado), o baluarte da resistência.

VIRIATO (John Herbert) – Escravagista por convicção, como o Barão (Osmar Prado), o baluarte da resistência.

Trilha Sonora Nacional e Internacional

Sinhá Moça
Compositores: Vítor Martins/ Guarabyra/ Bozzo Barreti/ Marcelo Barbosa
Intérprete: Leonardo

Amor Eterno
Compositores
Intérprete: Gian & Giovani

É Amor, É Paixão
Compositores: Xororó
Intérprete: Chitãozinho & Xororó

Negro Rei
Compositores
Intérprete: Cidade Negra

Quando a Gente Ama
Compositores: Oswaldo Montenegro
Intérprete: Oswaldo Montenegro

Mistérios da Vida
Compositores: Arleno Farias
Intérprete: Arleno Farias

Custe o que Custar
Compositores: Hélio Justo/ Edson Ribeiro
Intérprete: Fagner

Você e Eu
Compositores: Bozzo Barretti/ Fábio Caetano/ Marcelo Barbosa/ Nil Bernardes
Intérprete: Fernanda Porto

Minha Namorada
Compositores: Vinicius de Moraes e Carlos Lyra
Intérprete: Maria Bethânia

Na Ribeira Deste Rio
Compositores: Dori Caymmi
Intérprete: Dori Caymmi

Manhãs Bonitas
Compositores: Guarabyra
Intérprete: Guarabyra

Ser Um Só
Compositores: Chico César/ Bozzo Barretti/ Marcelo Barbosa/ Fabio Caetano
Intérprete: Chico César

Esse Negro Não Se Enxerga
Compositores: Cláudio Jorge/ Nei Lopes
Intérprete: Batacotô

Camará
Compositores: Walter Queiroz
Intérprete: Walter Queiroz

0 Comentário para: “Sinhá Moça (2006) Resumo | Personagens | Trilha Sonora

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *