Sangue do Meu Sangue Resumo | Personagens | Trilha Sonora

Confira o resumo da novela Sangue do Meu Sangue desde o primeiro capítulo. Além do resumo você terá informações sobre a história, personagens e trilha sonora. Fique por dentro das novidades das novelas, aqui você encontra o resumo completo de Sangue do Meu Sangue e de todas as novelas exibidas no SBT.

Sobre a Novela Sangue do Meu Sangue

◘ Período de exibição original: 11/06/1995 – 04/05/1996
◘ Horário: 20h00
◘ Nº de capítulos: 257
◘ Autoria: Vicente Sesso, escrita por Vicente Sesso, Rita Buzzar e Paulo Figueiredo
◘ Direção: Henrique Martins e Antonino Seabra
◘ Direção geral: Del Rangel e Nilton Travesso
◘ Supervisão: Nilton Travesso

A história se passa no Brasil do século XIX, nos tempos do Segundo Reinado. Para evitar que o desfalque que dera no banco do sogro fosse descoberto, Clóvis Camargo faz com que Carlos, o funcionário que poderia incriminá-lo, sofra um acidente com uma bomba. Carlos sobrevive, mas perde a memória e não se lembra mais da mulher Helena e dos filhos Lúcio, Cíntia e Ricardo.

Dez anos se passam. Perambulando pelas ruas, Carlos se junta à trupe mambembe de Raposo, que o acolhe, e recupera a memória. Passa então a acompanhar o dia-a-dia de sua família sem se revelar vivo e a lutar para que Clóvis pague por todas as maldades que cometera. Além do desfalque e da tentativa de assassinato, ele oprime a mulher, Júlia, tenta convencer a todos de que ela está louca e maltrata os escravos, entre outras atrocidades. Em meio à trama está a atriz Pola Renon, que era amante de Carlos e com sua suposta morte passou a ajudar a família dele, sem revelar nada sobre o romance. O filho mais velho de Carlos, Lúcio, se apaixona por Pola e vive os dramas desse amor em meio às maquinações pela abolição da escravatura, luta que conta com Júlia como aliada quando esta resolve se libertar das garras opressoras de um marido que não a ama.

Resumo de Todos os Capítulos da Novela Sangue do Meu Sangue

** Resumo não divulgado

Remake do grande sucesso que Vicente Sesso escreveu para a TV Excelsior em 1969. Na primeira versão, Francisco Cuoco viveu papel duplo: Carlos e seu filho Lúcio (personagens de Jayme Periard e Tarcísio Filho nessa regravação).

Nova investida do SBT em fortalecer seu núcleo de teledramaturgia (iniciado um ano antes com os remakes de Éramos Seis e As Pupilas do Senhor Reitor). A novela foi exibida às 20h com reprise às 21h40.

Dessa vez o SBT investiu fundo nessa produção: Sangue do Meu Sangue contou com a assessoria histórica de Ana Luiza Martins Camargo de Oliveira, historiadora da Secretaria de Estado da Cultura; e teve um orçamento superior ao das sua antecessoras: US$ 42 mil/capítulo.

Tônia Carrero, que viveu Pola Renon na versão original, retornava nessa novela numa participação especial, como amiga de Pola (agora Bia Seidl).

A dupla Lucélia Santos e Rúbens de Falco (de Escrava Isaura), estavam juntos mais uma vez, vivendo novamente filha e pai – tal qual em outro sucesso que participaram: Sinhá Moça.

A abertura teve um tom meio ufanista. Tomou um hino cívico como tema musical. Em 1995, a vinheta alude à Lei do Ventre Livre de 1871, ao som do hino da Proclamação da República de 1889. Uma escrava dá a luz a um menino. O pai retira o bebê liberto do ventre de sua mãe, rompe seus próprios grilhões, e corre com a criança nos braços pelos campos do senhor. Ouvimos as estrofes do hino: “Liberdade, Liberdade, abre as asas sobre nós”. Mas essa abertura seria substituída por outra, mais “amena”, com cenas do elenco e da cidade cenográfica e outro acompanhamento musical.

Elenco / Personagens

Jayme Periard – Carlos Resende
Tarcísio Filho – Lúcio
Bia Seidl – Pola Renon
Osmar Prado – Clóvis Camargo
Lucélia Santos – Júlia
Lucinha Lins – Helena
Rubens de Falco – Dr. Mário
Guilherme Leme – Juca
Denise Fraga – Natália
Jussara Freire – Salomé
Jandira Martini – Rebeca
Marcos Caruso – Conde Giorgio de la Fontana
Angelina Muniz – Zulmira
Paulo Figueiredo – Tenente Alexandre Paranhos
Yara Lins – Mariana
Jandir Ferrari – Artur
Flávia Monteiro – Cíntia
Delano Avelar – Maurício
Bete Coelho – Fabrício/Fernanda
Rubens Caribé – Ricardo
Marcela Muniz – Carolina
Othon Bastos – Machado
Suzy Rêgo – Solange Deschamps
Ewerton de Castro – Lourenço
Silvio Band – Dom Pedro II
Ângela Figueiredo – Heloísa
Gésio Amadeu – Pedro
Marco Antônio Pâmio – Quinzinho Cerdeira
Chica Lopes – Bentinha
Kadú Karneiro – José do Patrocínio
Luiz Serra – Martins
Elisa Lucinda – Beatriz
Tácito Rocha – Inspetor Herculano
Suzy Camacho – Baronesa
Newton Prado – Dr. Fontes
Luciano Quirino – André Rebouças
Rogerio Brissi – Abolicionista
Amorim Junior – Gastão
Bartho Raimundo – Jornaleiro
Magali Biff – Suzana
Cacá Rosset – Raposo
Luiz Guilherme – Conde Cerdeira
Irene Ravache – Princesa Isabel
Tônia Carrero – Cecile Renon

Trilha Sonora Nacional e Internacional

LUA BRANCA – Maria Bethânia (tema de Pola)

Comentário para: “Sangue do Meu Sangue Resumo | Personagens | Trilha Sonora

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  1. Sérgio Reinaldo Rosman

    Sangue do Meu Sangue, novela inesquecível.
    É uma história triste, que transportava os telespectadores para o Rio de Janeiro do Século XIX.
    Nesse Século, o Rio de Janeiro foi uma fonte inesgotável de cultura, pois os maiores escritores e poetas do Brasil viveram ali nesse século. Posso citar José de Alencar, Machado de Assis, Joaquim Manoel de Macedo, Olavo Bilac, Castro Alves, Gonçalves Dias e tantos outros, cujas obras se eternizaram.
    O que me entristece, às vezes, é saber que a geração atual não é muito apegada aos livros desses grandes mestres da Literatura.
    Eu, por exemplo, quando leio um livro de Machado de Assim, parece que estou vendo um tílburi andando pelas ruas do Rio de Janeiro, levando aquelas pessoas ao teatro ou às lojas.
    Dizem que uma imagem vale por mil palavras, mas ninguém retratou o Rio de Janeiro do Século XIX com tamanha nitidez como as palavras dos livros de Machado de Assis, José de Alencar, Joaquim Manoel de Macedo…
    A novela Sangue do Meu Sangue é inesquecível por isso tudo!