Paraíso (1982) Resumo | Personagens | Trilha Sonora

Confira o resumo da novela Paraíso (1982) desde o primeiro capítulo. Além do resumo você terá informações sobre a história, personagens e trilha sonora. Fique por dentro das novidades das novelas, aqui você encontra o resumo completo de Paraíso (1982) e de todas as novelas da Globo.

Sobre a Novela Paraíso (1982)

◘ Período de exibição: 23/08/1982 – 26/03/1983
◘ Horário: 18h
◘ Nº de capítulos: 195
◘ Autoria: Benedito Ruy Barbosa
◘ Direção: Gonzaga Blota e Ary Coslov
◘ Direção-geral: Gonzaga Blota

Paraíso apresenta a história da paixão impossível do peão José Eleutério (Kadu Moliterno), o “Filho do Diabo”, por Maria Rita (Cristina Mullins), a “Santinha”, em uma pequena cidade do interior do Brasil. Segundo a lenda local, Eleutério (Cláudio Corrêa e Castro), o pai do peão protagonista, possui uma garrafa na qual cria um diabinho que lhe garante alguns poderes. A garrafa é apenas uma lembrança adquirida numa feira do Rio de Janeiro, mas o povo do vilarejo acredita na lenda, assim como crê nos rumores sobre os milagres que a jovem Maria Rita teria feito na infância.

José Eleutério e Maria Rita também se veem no meio da disputa política entre seus pais, Eleutério e Antero (Jofre Soares), homens com vidas repletas de histórias fantásticas, lendas e crendices. Os dois chegaram à região na mesma época e estabeleceram-se em fazendas vizinhas.

Eleutério é um homem rústico, bem-humorado, amante de uma boa conversa. Religioso, tem um grande coração. É justo sem ser rígido, e bondoso, sem ser trouxa. Foi apaixonado por Gracinha, mãe de seu único filho, que morreu no parto do menino. Tem loucura por José Eleutério, mas não concorda com a vida de peão que o filho leva. Antero, por sua vez, é um homem simples e fechado. No passado, sofreu com as histórias sobre os milagres da filha e foi obrigado a deixar sua terra em busca de paz. Procura não falar sobre o assunto, apesar da insistência da mulher, a beata Dona Mariana (Eloísa Mafalda), que vive alardeando a santidade da filha e sonha vê-la em um convento. Interesseiro, Antero torce para que Maria Rita se case com Zé Eleutério, interessado na fortuna do rapaz.

Outros personagens importantes relacionados à trama principal são Josefa (Neuza Amaral), empregada da fazenda de Eleutério, uma mulher simples que alimenta uma paixão platônica pelo patrão; sua filha, Rosinha (Zaira Zambelli), apaixonada por Zé Eleutério; e o valente peão Terêncio (Roberto Bomfim), melhor amigo de Zé Eleutério.

Ao longo da trama, Santinha e Zé Eleutério vivem um conturbado romance, cheio de idas e vindas. Maria Rita chega a ficar noiva de Otávio (Mário Cardoso), um jovem da cidade grande. Um dos pontos altos da novela acontece quando Santinha, rezando reclusa em seu quarto, consegue o “milagre” de salvar Zé Eleutério, ferido gravemente quando participava de um concurso de peões de boiadeiros. Em retribuição à graça recebida, a jovem decide ir para um convento, levando Zé Eleutério a raptá-la. Ainda assim, Santinha prefere levar adiante o compromisso com Otávio. Na hora do casamento, porém, percebendo que cometerá o maior erro de sua vida, ela abandona o noivo no altar e termina a novela nos braços de seu verdadeiro amor.

Resumo de Todos os Capítulos da Novela Paraíso (1982)

** Resumo não divulgado.
* Para sber mais sobre os capitulos confira o Resumo Novela Paraíso (2009)

A telenovela contava a história de amor entre o jovem peão José Eleutério, conhecido como “O Filho do Diabo”, pois o seu pai, o velho Coronel Eleutério, possui uma garrafa com um diabo dentro dela, e Maria Rita, conhecida como Santinha, por lhe atribuírem milagres quando criança, e cuja mãe, a beata Dona Mariana, faz de tudo para que seja freira.

Por causa de um acidente que José Eleutério sofrera num concurso de peões de boiadeiro, ficando quase que aleijado. Maria Rita consegue, mesmo reclusa em seu quarto, através de orações, salvar a vida de José Eleutério.

Devido a mais este milagre, a beata Mariana, a leva para o convento, realizando o desejo da mãe, mas José Eleutério, grato e apaixonado, rapta a futura freira.

Em sua quinta novela na Rede Globo, o autor Benedito Ruy Barbosa voltava a investir no tema rural, como já fizera em Meu Pedacinho de Chão (1971), O Feijão e o Sonho (1976), À Sombra dos Laranjais (1977) e Cabocla (1979).

O autor voltaria a falar da lenda do diabo preso na garrafa na novela Renascer (1993), por meio do personagem Tião Galinha, vivido por Osmar Prado.

A elogiada interpretação de Eloísa Mafalda no papel da fanática beata Mariana voltou a se repetir quando a atriz deu vida a duas outras personagens religiosas: Pombinha, da novela Roque Santeiro (1985), e Gioconda, de Pedra Sobre Pedra (1992).

Pouco mais de um mês após a estreia de Paraíso, Ary Coslov assumiu a direção da novela sozinho por conta da saída de Gonzaga Blota, convocado para outro projeto.

A trama marcou a estreia em novelas do cantor sertanejo Sérgio Reis.

A novela foi reapresentada na TV Globo entre maio e outubro de 1986, na sessão Vale a Pena Ver de Novo.

Paraíso foi exibida em Portugal entre os anos de 1994 e 1995.

Mercado de trabalho
Muitos personagens merecem destaque na história. Entre eles estão Otávio Elias (Mário Cardoso) e Ricardo Bidauska (Caíque Ferreira), incansáveis na tentativa de levar o desenvolvimento à pequena cidade de Paraíso. Os dois se formaram em Comunicação Social no Rio de Janeiro mas, por não conseguirem trabalho na cidade grande, decidiram tentar a vida no interior. Por meio desses personagens, o autor procurou discutir a dificuldade do jovem em ingressar no mercado de trabalho e as oportunidades que uma cidade interiorana pode lhe oferecer.

Política
As tramas envolvendo a família do prefeito Norberto (Sérgio Britto) também movimentam a história de Paraíso. Norberto é um sujeito bonachão, que tem dificuldade de lidar com os poderosos da região, ficando sempre à margem de importantes decisões. É casado com a doce Aurora (Tereza Rachel) e pai da professora Maria Rosa (Elizangela), o melhor “partido” da cidade.

Boiadeiros
A novela retrata, ainda, o universo dos boiadeiros. Rodas de violeiros comandadas pelo peão Diogo (Sérgio Reis), amigo de Zé Eleutério (Kadu Moliterno), marcaram várias cenas da novela.

Elenco
Ângela Martins – Efigênia
Ângela Tornatori – Antônia
Arthur Costa Filho – Alfredo
Ary Fontoura – padre Bento
Bia Seidl – Edite
Caíque Ferreira – Ricardo Bidauska
Castro Gonzaga
César Augusto – Onofre
Cláudio Corazza
Cleide Blota
Cosme dos Santos
Cláudio Correa e Castro – Eleutério
Cristina Mullins – Maria Rita
Elizangela – Maria Rosa
Eloísa Mafalda – Mariana
Ernesto Bambini – Isidoro
Fernando José – Zé do correio
Henriqueta Brieba – Dona Ida
Ilka Bournier
Íris Nascimento – Das Dores
Iuçara – Zazá
Jofre Soares – Antero Godói
Jorge Cherques – Bertoni
José Mariano
Kadu Moliterno – José Euletério
Lima Duarte – Zé das Mortes (participação especial)
Luiz Comanche – Pedro
Macedo Neto
Manfredo Colassanti – Nono
Márcia Tourinho
Margareth Boury
Marino Jardim – Gomes
Mário Cardoso – Otávio Elias
Neuza Amaral – Josefa
Nice Meirelles
Paula Bokel – Margarida
Paulo Copacabana – Tonho
Roberto Bomfim – Terêncio
Roberto Montini – Dudu
Roberto Pirillo – Geraldo
Rui Rezende – Vadinho
Sérgio Britto – prefeito Norberto
Sérgio Reis – Diogo
Simone Carvalho – Ana Célia
Solange Mascarenhas – Helena
Tereza Rachel – Aurora
Thelma Reston – Zuleika
Yone Igrejas – Ivone
Waldir Rodrigues – Juca
Zaira Zambelli – Rosinha

Elenco / Personagens

ELEUTÉRIO (Cláudio Corrêa e Castro) Homem rústico e bem humorado, amante de uma boa prosa. Apesar das histórias que contam a seu respeito, tem um enorme coração. Adora o filho, José Eleutério (Kadu Moliterno), fruto do único amor que teve na vida, a mulher Gracinha, que morreu após dar à luz.

JOSÉ ELEUTÉRIO / ZECA (Kadu Moliterno) Filho único de Eleutério (Cláudio Corrêa e Castro), valente e alegre como o pai. Criado solto nos pastos, onde se sente mais à vontade. Formou-se em Direito e Agronomia no Rio de Janeiro, mas prefere a vida livre do campo, trabalhando como peão de boiadeiro. Fica impressionado com Maria Rita (Cristina Mullins), sem nem mesmo ver seu rosto.

JOSEFA (Neuza Amaral) Mãe de Rosinha (Zaira Zambelli), viúva de um capataz que trabalhou para Eleutério (Cláudio Corrêa e Castro) e morreu ao defender a honra do patrão. Simples, cheia de crendices e medos, trabalha como empregada de Eleutério, por quem alimenta uma paixão secreta. Leal e grata, ajudou a criar José Eleutério (Kadu Moliterno), a quem trata como um filho. Sonha ver o rapaz casado com Rosinha.

ROSINHA (Zaira Zambelli) Filha de Josefa (Neuza Amaral). Cursou apenas o primário, mas aprendeu muito ouvindo histórias e lendo livros que caíram em suas mãos. Apaixonada por José Eleutério (Kadu Moliterno), com quem foi criada, sofre porque ele a considera uma irmã.

ANTERO GODÓI (Jofre Soares) Homem simples e rude, desconfiado e um tanto fechado, foi obrigado a deixar sua terra por conta dos supostos milagres da filha Maria Rita (Cristina Mullins), conhecida como Santinha. Não quer mais saber dessa história, mas faz vista grossa para as atitudes da mulher, Mariana (Eloísa Mafalda), para não ter que brigar com ela. Enquanto Mariana quer fazer da filha uma freira, ele gostaria de ver a jovem casada com José Eleutério (Kadu Moliterno), filho do homem mais rico da região.

MARIANA (Eloísa Mafalda) Mulher de Antero (Jofre Soares) e mãe de Santinha (Cristina Mullins). Carola ao extremo, vive rezando pelos cantos da casa. Criou a filha em uma redoma, obrigando-a a cumprir promessas de castidade, e quer que ela seja mesmo uma santa. Nas brigas com o marido, faz jejum, não fala com ninguém e só reza, dominando a situação.

MARIA RITA / SANTINHA (Cristina Mullins) Filha de Antero (Jofre Soares) e Mariana (Eloísa Mafalda), moça bonita, de sonhos reprimidos. Leva consigo o peso dos supostos milagres realizados na infância. Vive em conflito, sem saber que rumo tomar na vida, revoltando-se em alguns momentos. Tem uma grande cumplicidade com o pai, que não aprova as manias de sua mãe. Fica ainda mais perturbada quando se apaixona por José Eleutério (Kadu Moliterno), após vê-lo pela primeira vez.

TERÊNCIO (Roberto Bomfim) Peão valente, grande amigo de José Eleutério (Kadu Moliterno), foi criado sem pai nem mãe. Apaixona-se por Rosinha (Zaira Zambelli), que julga ser irmã verdadeira de Zeca, mas não tem coragem de assumir a paixão.

PADRE BENTO (Ary Fontoura) Construtor da igreja da cidade, comanda as campanhas de benemerência da região. Mantém o equilíbrio entre situação e oposição. Faz de tudo um pouco, mas gosta mesmo é de uma boa partida de bilhar, nas quais busca donativos.

OTÁVIO ELIAS (Mário Cardoso) Jornalista recém-formado, dividiu um apartamento com José Eleutério (Kadu Moliterno) e Ricardo (Caíque Ferreira) na época da faculdade. A falta de mercado de trabalho no Rio de Janeiro o leva a tentar a sorte na cidade do amigo. Trabalhador, idealista, abnegado e briguento. Apaixona-se pela cidadezinha.

RICARDO BIDAUSKA (Caíque Ferreira) Amigo de Otávio (Mário Cardoso) e Zeca (Kadu Moliterno), com quem dividiu um apartamento na época da faculdade. Formou-se em Publicidade, mas não conseguiu emprego, e vai com Otávio para o interior, em busca de oportunidades. Fica muito empolgado com as possibilidades da região.

GERALDO WALFRIDO (Roberto Pirillo) Moço do interior, estudou fora, mas voltou a sua cidade sem completar o curso. Ama sua terra e sua gente, e vira o maior opositor de Otávio (Mário Cardoso) e Ricardo (Caíque Ferreira), aos quais chama de aventureiros, principalmente quando percebe o interesse de Maria Rosa (Elizangela), filha do prefeito, por eles. É apaixonado pela moça, e tem o apoio da mãe dela.

DONA IDA (Henriqueta Brieba) Dona da única pensão da cidade, onde Otávio (Mário Cardoso) e Ricardo (Caíque Ferreira) se hospedam. Simpática e generosa, sua maior riqueza é a neta, Ana Célia (Simone Carvalho), que a apoia em todas as situações. Na sua simplicidade, revela argúcia e sexto sentido.

ANA CÉLIA (Simone Carvalho) Neta de Dona Ida (Henriqueta Brieba), moça vexada, mas capaz de grandes gestos de coragem. Não dá bola para os rapazes da região, que parecem fadados a sair da cidade, e ela não quer deixar a avó. Empolga-se com Otávio (Mário Cardoso) e Ricardo (Caíque Ferreira), sem definir-se por um deles. É a primeira aliada da dupla, e a maior rival de Maria Rosa (Elizangela).

NORBERTO (Sérgio Britto) Prefeito da cidade, tipo bonachão e bem intencionado, mas inábil para vencer a resistência dos políticos locais e empreender obras de que a cidade necessita. Tem uma visão simples e precisa dos vícios da política. Seu sonho é ver a filha casada com um rapaz da região, para que seus sucessores continuem sua obra.

AURORA (Tereza Rachel) Mulher do prefeito Norberto (Sérgio Britto), mãe de Maria Rosa (Elizangela). Terna, compreensiva e carinhosa, é grande companheira do marido, apesar de criticar a vida que ele leva. Tem pavor de que a filha se envolva com um dos rapazes que frequenta a sua casa e este a leve para longe dali.

MARIA ROSA (Elizangela) Filha de Norberto (Sérgio Britto) e Aurora (Tereza Rachel), criada com todo mimo. Professora formada, estudou no Rio de Janeiro, e é o melhor partido da cidade, tanto por sua riqueza quanto por ser filha do prefeito. Fica interessada em Otávio (Mário Cardoso) e Ricardo (Caíque Ferreira), mas, assim como Ana Célia (Simone Carvalho), não consegue definir-se por um deles.

VADINHO (Rui Resende) Dono da farmácia da cidade, misto de farmacêutico, médico e veterinário. Em seu estabelecimento desenrolam-se grandes debates sobre a política, o que o leva a ser atuante no tema. Caso se candidatasse a prefeito, seria eleito com grande maioria de votos, porque na região não há quem não lhe deva um favor.

BERTONI (Jorge Cherques) Proprietário do melhor bar da cidade, onde os moradores se reúnem para jogar sinuca, discutir política ou tomar cerveja. Foi pioneiro do rádio.

ZÉ DO CORREIO (Fernando José) Carteiro da cidade, sempre bem informado sobre as novidades. É um leva-e-traz, mas nunca toma partido, com medo de perder o emprego.

TOBI (Cosme dos Santos) Criado na fazenda de Eleutério (Cláudio Corrêa e Castro), empregado de extrema confiança. Admira Zeca (Kadu Moliterno), a quem chama de “peão-dotô”. É um dos mais interessados nas histórias que o rapaz conta de sua vida como boiadeiro.

Trilha Sonora Nacional e Internacional

Boiadeiro Errante
Compositores: Teddy Vieira
Intérprete: Sérgio Reis

Varandas
Compositores: Almir Sater / Paulo Simões
Intérprete: Almir Sater

Minha Paixão
Compositores: José Rico – José Raimundo
Intérprete: Milionário e Zé Rico

São Sebastião do Rodeiro
Compositores: Zé Geraldo
Intérprete: Zé Geraldo

Eu, A Viola e Deus
Compositores: Rolando Boldrin
Intérprete: Rolando Boldrin

Promessas Demais
Compositores: Z. Barreto / M. Moreira / Paulo Leminski
Intérprete: Ney Matogrosso

Fruta Boa
Compositores: Fernando Brant / Milton Nascimento
Intérprete: Telma Costa

Orquestra Divina
Compositores: Guilherme Lamounier
Intérprete: Guilherme Lamounier

Simplesmente
Compositores: Milton Nascimento / Fernando Brant
Intérprete: Roupa Nova

Menino Nu
Compositores: Casinho Terra
Intérprete: Casinho Terra

Oé Oé (Faz o Carro de Boi na Estrada)
Compositores: Augusto de Agosto / Jorge Ben Jor
Intérprete: Jorge Ben

Asa Branca
Compositores: Luiz Gonzaga / Humberto Teixeira
Intérprete: Quinteto Violado

0 Comentário para: “Paraíso (1982) Resumo | Personagens | Trilha Sonora

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *