Os Dez Mandamentos Resumo | Personagens | Trilha Sonora

Confira o resumo da novela Os Dez Mandamentos desde o primeiro capítulo. Além do resumo você terá informações sobre a história, personagens e trilha sonora. Fique por dentro das novidades das novelas, aqui você encontra o resumo completo Os Dez Mandamentos e de todas as novelas da Record.

Sobre a Novela Os Dez Mandamentos

Os Dez Mandamentos é a primeira novela brasileira baseada numa história bíblica. Reconta a saga de Moisés, desde seu nascimento até a chegada de seu povo à Terra Prometida, passando pela fuga do Egito através do Mar Vermelho e o encontro com Deus no Monte Sinai.

Além do conteúdo histórico, a novela Os Dez Mandamentos será repleta de conflitos familiares, intrigas, luta pelo poder, traições, inveja, ódio, paixões proibidas e amores impossíveis, em tramas recheadas de muita emoção.

A novela começa na cidade de Pi-Ramsés, no Egito, aproximadamente em 1300 a.C, quando o poderoso Faraó Seti, que odeia e despreza o povo hebreu, decreta a morte de todos os bebês israelitas do sexo masculino. Para desespero do povo escravizado, muitos bebês são jogados no rio Nilo.

Moisés é criado como um príncipe egípcio ao lado de seu tio-irmão, Ramsés, e da bela Nefertari, que despertará o amor dos dois, provocando muitos conflitos. Um belo dia, ao pastorear seu rebanho, Moisés recebe um chamado de Deus, que se revela a ele e o manda voltar ao Egito para libertar seu povo da escravidão.

Herdado o trono do Egito, Ramsés fará de tudo para impedir que Moisés cumpra sua missão. Somente após sua terra ser assolada pelas Dez Pragas e a morte de seu primogênito, Ramsés permite que o povo finalmente saia do Egito. Mesmo assim, acaba voltando atrás e resolve persegui-los através do deserto.

No deserto, os hebreus passarão por muitos e desafios, sempre liderados por Moisés, que os guiará ao longo de quarenta anos até chegarem à Terra Prometida. Durante esta jornada, personagens e tramas paralelas se misturarão à história principal.

Resumo Atual da Novela Os Dez Mandamentos

Confira aqui o resumo atual da segunda temporada da novela Os Dez Mandamentos

Capítulo 61, segunda 27/06: Joana tenta consolar Arão, enquanto Moisés diz sábias palavras a Josué. Arão olha para o céu e pede perdão a Deus. A coluna se mexe, indicando que é hora de partir. O fenômeno vai guiando o povo pelo deserto. Algum tempo se passa. Oren, aflito, avisa a Adira que os hebreus estão chegando a Hesbom. Enfraquecido, Arão declara seu amor por Joana. Ela chora e diz que não vai aguentar ficar sem o marido. Arão se despede de sua família. Ele, sereno, diz a Moisés que chegou a hora. Arão se despede de todos e sobe ao monte Hor, acompanhado por Moisés e Eleazar. Ele avisa que está pronto para conhecer Deus. No alto do Monte Hor, Arão se despede de Moisés e Eleazar. Moisés veste Eleazar com as roupas do irmão. O Libertador escreve sobre a morte de Arão. Algum tempo se passa e Moisés diz palavras de força e apoio aos guerreiros hebreus. Seom reúne outros reis de reinos próximos para traçarem uma estratégia contra o povo hebreu. O rei de Hesbom diz ter um trunfo. Ele avisa que a esposa de Oren é cunhada de Moisés.Zur avisa ao rei Balaque e à rainha Elda sobre a aproximação dos guerreiros hebreus. Deborah se mostra preocupada com a ida de Eli ao combate. Oren tenta convencer Seom a desistir de guerrear contra o povo hebreu. Moisés se reúne com Calebe e Josué. Eles decidem que Hesbom é o próximo lugar a ser invadido. Moisés avisa que quer Adira viva. Oren avisa ao filho Ezequiel sobre o perigo que Adira está correndo. Iru debocha do jeito como Otniel treina com a espada. Adira questiona Oren sobre a decisão do rei de lutar contra o povo de Moisés. Ezequiel avisa à Leila sobre a aproximação dos hebreus. Em conversa com Noemi, Joana diz que sente um conforto por saber que Arão está junto de Deus. Adira suplica a Oren para que fujam em direção ao acampamento dos hebreus. O rei Balaque deixa Betânia tensa ao dizer que precisará chamar Balaão. Gahiji pede para Bezalel manter a fé pois eles encontrarão Leila. Oren surpreende Leila e Baraquias ao avisar que fugirão de Hesbom para encontrar os hebreus. Eleazer conversa com Inês e diz que é uma responsabilidade e tanto assumir a função de sumo sacerdote. Zípora diz estar ansiosa para reencontrar suas irmãs e sobrinhos. Moisés diz sábias palavras a Josué. Betânia alerta Cosby sobre o caráter de Balaão. A menina a desrespeita e Betânia lhe dá um tapa no rosto. A irmã de Zípora se arrepende, mas Cosby sai furiosa. Usando capuzes, Adira, Leila e Baraquias caminham apressados pelas ruas de Hesbom. Ezequiel se junta aos guardas que vigiam a saída da cidade. Bezalel lamenta a ausência de Leila e é consolado por Deborah. Oren chega ao portão de saída de Hesbom e ordena que os Oficiais deixem o local, exceto Ezequiel e mais três. O general faz sinal para Adira passar com Leila e Baraquias, mas, de repente, outros soldados surgem e barram a saída deles. Oren, Ezequiel, e os três Oficiais aliados sacam rapidamente as espadas. O general grita ordenando que Adira, os seus fujam. Eles começam a lutar contra os soldados do rei. Adira, Leila e Baraquias aproveitam o momento e fogem em direção à saída da cidade. O combate continua. Dois Oficias aliados de Oren são mortos. O general e Ezequiel lutam em desvantagem. Adira hesita em permanecer na fuga, mas Leila e Baraquias avisam que é preciso continuar. Abner diz a Zur que lutará contra os hebreus. Oren segue lutando enquanto Ezequiel é ferido na perna. Depois de derrotar os Oficiais do rei, o general tenta socorrer o filho. O rei Balaque ordena que Zur traga Balaão ao palácio para destruir Moisés. No acampamento, os hebreus cantam louvando a Deus em volta da fogueira. Oren leva o filho ferido até a casa de Jair. O rei é informado sobre a fuga de Oren e seus familiares. Adira, Leila e Baraquias chegam ao acampamento dos hebreus. Gahiji se emociona ao rever sua amada. Oren, Talita e Jair tentam salvar a vida de Ezequiel. Gahiji e Leila se abraçam emocionados. Ele agradece a Deus por reencontra-la. Adira abraça Gerson e Eliezer. Seom avisa que Oren pagará caro por ter lhe traído. Leila apresenta Baraquias a Gahiji. Em seguida ela abraça as filhas de Abigail e Zelofeade. Eliezer dá notícias para Adira sobre os seus filhos. Zípora e Moisés se emocionam ao reencontra-la. Bezalel chora de emoção ao reencontrar sua mãe.

Capítulo 62, terça 28/06: Leila se emociona ao reencontrar os filhos de Bezalel e Deborah. Baraquias é apresentado ao irmão. Leila recebe a notícia da morte de Abigail e fica impactada. Bezalel diz imaginar o quanto sua mãe pode ter sofrido. Leila começa a contar toda sua trajetória depois de ter sido sequestrada. Adira descobre que Ada morreu tragicamente. A irmã de Zípora implora para Moisés ajudar a encontrar Oren e Ezequiel. Enquanto são amparados pela família de Jair, Oren se preocupa como estado de saúde de Ezequiel. Decidido, o rei Balaque ordena que tragam Balaão ao palácio. Josué se surpreende ao ouvir Calebe dizer que Leila e Adira estão no acampamento. Safira diz estar feliz por Zípora ter reencontrado a irmã. Fineas teme a reação do rei. Calebe avisa que os hebreus precisam estar preparados para tudo. Moisés tranquiliza Adira dizendo que enviará uma comitiva para se informar sobre Oren e Ezequiel. Seom é avisado sobre a chegada dos hebreus no palácio. Revoltado, Abner confessa à Haya que sempre viveu bem sem os parentes hebreus. Oren, Jair e Talita seguem cuidando de Ezequiel. Josué, Calebe e Quenaz tentam negociar com o rei. Firme, Seom diz que impedirá a passagem do povo hebreu por Hesbom. Escondido, Abner presencia a conversa entre Zur e Elda. Ele se enche de ódio ao descobrir que Adira sempre tentou se comunicar por cartas. Josué avisa a Moisés sobre a decisão de Seom. O libertador ordena que o sobrinho reúna os homens. Leila fica aflita ao saber que Baraquias guerreará. Quenaz pede a Otniel para não ir à guerra, pois ele será mais útil protegendo o acampamento. Ezequiel começa a se recuperar do ferimento. Oren se espanta ao saber que o exército do rei enfrentará os hebreus. Ao saber do impasse entre Seom e os hebreus, Adira teme pela vida de Oren e Ezequiel. O rei observa a aproximação do exército hebreu. Josué lidera os homens rumo à Hesbom e os incentiva com palavras de fé. Seom grita pedindo aos amorreus para massacrarem os hebreus. Josué avisa que chegou a hora e manda seus homens avançarem. Enquanto treina com espada, Zur e surpreendido com a chegada de Abner. Eles começam a travar uma luta. Abner o questiona sobre as cartas enviadas por Adira. Zur acaba confessando e o provoca. Abner encosta aponta de sua espada na garganta de Zur, mas não tem coragem de matá-lo. Os hebreus iniciam o confronto contra o povo amorreu. O rei Seom observa a batalha. No acampamento, Leila segue reencontrando os outros hebreus. Adira se mostra confiante no poder de Deus. Os hebreus começam a levar vantagem no combate contra os soldados de Hesbom. Calebe avisa a Josué sobre a aproximação de um soldado inimigo e ele consegue se defender. Quenaz percebe que Iru está em perigo e consegue salvá-lo. Os soldados amorreus começam a recuar. Seom se mostra assustado. Betânia descobre que adira está viva e que Zur escondeu suas cartas o tempo todo. Zur conta a Elda sobre a descoberta de Abner. O rei Seom se apavora ao notar o avanço dos hebreus. Josué se aproxima de seom e manda o rei se entregar. Seom diz que nunca se entregará e parte para cima de Josué. O guerreiro hebreu enfia uma espada em Seom, que cai morto. Os hebreus tomam a cidade de Hesbom. Alguns oficiais amorreus pedem clemência. Josué discursa ao povo de Hesbom. Ele avisa que o rei Seom está morto. Oren e Ezequiel são surpreendidos com a chegada de Baraquias. Josué e os outros hebreus comemoram a conquista de Hesbom.

Capítulo 63, quarta 29/06: Oren descobre que o rei Seom esta morto. Ele pede para Ezequiel aguardar na casa de Jair enquanto buscam Adira. A irmã de Zípora fica angustiada para receber notícias da guerra. Inconformada, Betânia esbraveja com Zur por ele ter escondido as cartas de Adira. A princesa Aviva interrompe a conversa deixando-os na saia justa. Josué avisa a Moisés sobre a conquista de Hesbom. O Libertador parabeniza o sobrinho pela vitória. Zur disfarça e engana Aviva. Betânia não gosta de saber que ele sairá em busca de Balaão. Os soldados hebreus reencontram seus amigos e familiares no acampamento. Oren é apresentado a Gerson e Eliezer. Safira se emociona ao reencontrar Ilan. Adira e Oren finalmente se abraçam. Ela se tranquiliza ao saber que Ezequiel está bem. Balaque se despede de Zur e pede para não decepcioná-lo na busca a Balaão. O rei e a rainha Elda se impressionam ao descobrirem que os hebreus tomaram a cidade de Hesbom. Oren conhece Moisés e se oferece para lutar ao lado dos hebreus. Anoitece em Hesbom e Adira reencontra Ezequiel na casa de Jair. Bezalel e Baraquias conversam e trocam palavras de afeto. Em conversa com Leila, Gahiji dá noticias de Chibale e Radina. Zur segue a procura de Balaão. Abner desabafa com Betânia e diz que não pertence a povo algum. Iru avisa a Moisés sobre a aproximação de um exército inimigo. Oren diz para Adira que seguirá defendendo o povo hebreu. Betânia se decepciona ao saber que Cosby realizará sacrifícios ao deus Baal. Zur encontra Balaão. Deus pede para Moisés não ter medo. Zur pede para Balaão proteger seu povo contra os hebreus e oferece um baú com joias e riquezas ao feiticeiro. Balaão pede um tempo para responder. Oren alerta os hebreus sobre o exército do gigante rei Ogue. Moisés os tranquiliza ao dizer que falou com o Senhor. Betânia se decepciona ao ver o estado como a filha Cosby retornou do ritual. Adira e Zípora lamentam a ausência de Betânia. Jair e Talita trocam palavras de amor. Ezequiel agradece os cuidados de Eva e a elogia. Balaão diz que não amaldiçoará os hebreus. Preocupado, Zur observa o feiticeiro voltar para o interior da caverna. O exército do gigante rei Ogue se aproxima dos hebreus. Josué encoraja os soldados de Israel. Os dois exércitos partem par ao confronto. Com escudos, os hebreus se defendem de flechadas. Um soldado hebreu é ferido. Josué avança contra os inimigos. Balaque se enfurece ao descobrir que Balaão não os defenderá contra o povo hebreu. O exército de Israel continua confrontando os soldados do rei Ogue. Josué, bravamente, consegue matar um soldado inimigo. Oren salva Baraquias de um ataque. Josué leva a melhor contra os oponentes. O rei Ogue se irrita e parte para cima do guerreiro hebreu. Os soldados de Israel se assustam com o gigantismo do rei. Impotentes, Calebe e Quenaz observam Ogue se aproximar de Josué. Um soldado hebreu tenta atacar o rei, mas é esmagado com um golpe. O gigante Ogue avança com tudo na direção de Josué.

Capítulo 64, quinta 30/06: Calebe e Quenaz tentam defender Josué do ataque do gigantesco rei Ogue, mas não impedem o confronto entre o gigante e o guerreiro hebreu. No acampamento, os hebreus oram a Deus. Josué está prestes a ser ferido quando anjos descem do céu. Um anjo protege o guerreiro hebreu do ataque de Ogue. Com a ajuda divina, Josué consegue atingir o gigante. Os anjos transformam-se em homens vestidos de branco e ajudam os soldados hebreus. Finalmente o exército de Israel vence a batalha. Josué chega até a tenda de Moisés e avisa que algumas pessoas gostariam de falar com o libertador. Balaque se surpreende ao saber da vitória dos hebreus sobre o povo de Ogue. Moisés permite que alguns hebreus como Gahiji, Eldade e Bezalel não partam rumo à Terra Prometida. Betânia comemora a vitória dos hebreus. Zur alerta alguns soldados do palácio sobre a ofensiva dos hebreus. Moisés se despede de Oren. ZÍpora e Adira se recordam de momentos com a família. Adira, Eldade, Safira e outros hebreus chegam a Hesbom acompanhados de Oren. Josué e Calebe comemoram o avanço do exército de Israel. Gerson admira o companheirismo entre Moisés e Zípora. Joana avisa que seguirá para Hesbom e não acompanhará os hebreus até Canaã. Em conversa com Adira, Oren assume que mentiu e não entregou a mensagem a Moisés anos atrás. Ela o perdoa.

Capítulo 65, sexta 01/07: Zípora e Moisés trocam palavras de amor e adormecem. Ao amanhecer Moisés tem uma triste surpresa. Ele é confortado por Gerson e Eliezer. Uma nuvem se move sobre o Tabernáculo indicando que é hora dos hebreus partirem. A nuvem se transforma em uma coluna de fogo e conduz o povo. Algum tempo se passa. Balaque se assusta ao observar a quantidade de hebreus próximos à cidade de Quir. O rei ordena que Zur insista em trazer Balaão. Elda e Betânia conversam sobre o futuro de Quir. Zur chega à caverna de Balaão e oferece ainda mais riquezas. O feiticeiro se recusa a ajudá-lo e diz que falar com o Senhor dos hebreus. Adira se mostra preocupada com Betânia, Abner e Haya em Quir. Em Hesbom, Joana se recorda de momentos ao lado de Arão. Safira e Eldade a consolam. Inês e Eleazar ficam felizes por Fineas seguir os passos do pai no sacerdócio. Moisés alerta Josué sobre o perigo que Adira, Abner e Haya estão correndo ao lado de Balaque. Balaão diz a Zur que presenciou Miriã ser curada por Deus. O Senhor conversa com o feiticeiro e ordena que ele acompanhe Zur de volta a Quir. Cosby diz que não tem vontade de deixar o palácio e Balaque se sente orgulhoso. Montado em uma jumenta, Balaão segue em direção à cidade de Quir. O feiticeiro se espanta ao notar que o animal está falando com ele. Balaão então consegue ver um anjo de Deus.

Capítulos Anteriores

RESUMO DA 2ª TEMPORADA

Capítulo 1 – Segunda-feira (23/03)
Oficiais egípcios tomam os bebês do sexo masculino das mães hebreias e os matam. Joquebede consegue fugir com seus filhos Miriã e Arão dos oficiais egípcios. Miriã segue as ordens da mãe e corre em busca da ajuda do pai, o escravo Anrão. Joquebede chega em casa com a amiga Amália e sente as dores do parto. Anrão foge durante a construção do templo de Amon e vai para casa ao encontro de Joquebede. O faraó Seti e a rainha Tuya mimam o príncipe Ramsés. A princesa Henutmire questiona o pai sobre seu noivado.O general Disebek promete à dançarina Yunet que dará boa vida a ela e a levará para o palácio do faraó. Yunet cobra que eles se casem e ele diz que está prometido à princesa Henutmire. Yunet se revolta e diz que está grávida. Disebek diz que ela terá que abortar ou então a deixará. Joquebede diz a Anrão que o filho que ela espera esteve prestes a nascer. Ela teme que nasça um menino e que os oficiais egípcios o matem. Disebek questiona o faraó sobre a morte dos bebês hebreus. Seti diz a ele que não pode permitir que os hebreus se multipliquem e se alastrem por suas terras. Anrão constrói um barco para que Joquebede fuja e tenha o bebê longe dos oficiais egípcios. Eles entram no barco com as amigas Sifrá e Puá e seguem em direção ao outro lado do rio Nilo. O escravo Num se declara para Amália que sorri apaixonada. Sifrá faz o parto de Joquebede, que dá à luz um menino. Ela não esconde sua aflição e Anrão pede a Deus para que proteja seu filho. Yunet muda-se para o palácio e se passa como prima de Disebek. A rainha Tuya nomeia Yunet como acompanhante da princesa Henutmire. Yunet se insinua para o sacerdote Paser. Joquebede e Anrão voltam para casa e apresentam aos filhos Arão e Miriã o novo irmão. Os meses passam e chega o dia do casamento de Henutmire e Disebek. O oficial egípcio Bomani desconfia que Anrão esteja escondendo algo e ordena que ele lhe mostre sua casa. Yunet se casa com Paser e mente, dizendo a todos que o filho que espera é dele. Joquebede fica em pânico com a presença de Bomani e se esconde com o filho na dispensa. Bomani vasculha a casa e não a encontra, deixando-a aliviada. Yunet inveja Henutmire e lhe dá poção para fazê-la dormir em sua noite de núpcias. Ela veste as roupas da princesa e surpreende Disebek. Num avisa a Anrão que os oficiais do rei estão revirando a vila em busca de bebês. Anrão foge com Joquebede e os filhos e levam o pequeno bebê em uma cesta. Bomani os encontra e questiona o que ele está escondendo. O bebê sorri e é percebido por Bomani. Anrão, Joquebede e Miriã ficam desesperados.

Capítulo 2 – Terça-feira (24/03)
Anrão impede os oficiais de pegarem o bebê. Joquebede foge com o filho na cesta e leva consigo Miriã e Arão. Anrão é atingido no ventre pelo oficial e desmaia, sendo socorrido pro Num. Joquebede se aproxima do rio e Miriã chora, perguntando a mãe se ela irá abandoná-lo. Joquebede se emociona e diz à filha que não poderá ficar com o bebê e que Deus cuidará dele. Ela faz uma prece e deixa que o rio leve a cesta com o bebê. Joquebede volta para casa e encontra Anrão profudamente ferido, sendo cuidado por Num e Amália. Ela nota a ausência de Miriã e se desespera, pedindo a Num para que procure pela filha. Miriã corre pelas margens do Nilo acompanhando o cesto em que está seu irmão. Disebek e Yunet vão para a cama. Ela diz que o filho que espera é dele e não de Paser. Anrão sobrevive ao ferimento e Joquebede diz que Miriã está desaparecida, deixando-o desesperado. Miriã vê o cesto indo em direção ao palácio e fica aflita. Henutmire encontra o cesto ao banhar-se no rio, ficando completamente surpresa ao ver um bebê dentro dele. Yunet reconhece a manta e diz que ele é um bebê hebreu. Henutmire se recusa a entregá-lo a seu pai e diz que irá protegê-lo, dando-lhe o nome de Moisés. Miriã se aproxima da princesa e finge não conhecer Moisés. Ela oferece à princesa uma ama de leite hebreia e Henutmire aceita. Joquebede e Anrão ficam muito emocionados ao verem Miriã e descobrirem que seu filho sobreviveu. Miriã leva a mãe até o palácio para que amamente Moisés. Tuya se assusta ao ver Henutmire com um bebê e lhe cobra explicações. Ela diz que encontrou o bebê no rio e que cuidará dele. A rainha a alerta e diz que o faraó não permitirá que o bebê hebreu viva. Joquebede vai ao palácio e amamenta Moisés. Henutmire pede a ela que cuide de Moisés em casa e que dará ordens aos oficiais para que nada aconteça a ele. Joquebede fica muito emocionada e agradece à princesa. Seti diz a Henutmire que lhe atenderá um desejo como pedido de casamento. Ela lhe cobra que o decreto que ordena a morte de bebês hebreus do sexo masculino seja revogado. Anrão fica completamente emocionado ao rever Moisés e diz que Deus lhe salvou para um propósito. Num diz a Anrão que Bomani o jurou de morte e sugere que ele fuja. Num se declara para Amália e lhe beija. O faraó revoga o decreto e permite que as mães hebreias fiquem com seus bebês. Bomani obriga que Anrão volte ao trabalho, mesmo machucado. Joquebede vai até a construção do templo e leva água e comida para Anrão. Anrão não resiste e sangra, caindo desmaiado. Ele pede a Num que prometa cuidar de sua família e diz que sua hora chegou. Joquebede e Miriã choram muito e Bomani ordena que o corpo de Anrão seja levado dali.

Capítulo 3 – Quarta-feira (25/03)
Joquebede e Num colocam o corpo de Anrão no barco e navegam pelo Nilo em busca de um lugar para sepultá-lo. Joquebede vê Anrão se mexer e fica em êxtase ao perceber que ele está vivo. Num sugere que o amigo fuja e diz que esta é a única chance que Anrão tem para sobreviver. Anrão se emociona ao se despedir da mulher e pede para que ela não conte aos filhos que ele está vivo. Meses depois, Yunet dá a luz a uma menina e lhe dá o nome de Nefertari. Henutmire anuncia que está esperando um filho de Disebek e Yunet disfarça a raiva. Joquebede encontra Num e pergunta por notícias de Anrão. Ele diz não ter novidades e que espera que ele tenha sobrevivido durante a fuga. Num pede Amália em casamento e ela aceita. Yunet prepara porção misteriosa e coloca no suco da princesa Henutmire. Henutmire começa a sentir muitas dores e perde o bebê, deixando Yunet satisfeita. Disebek consola Henutmire e diz que eles ainda terão muitos filhos. Amália se prepara para o casamento. Henutmire descobre que está grávida. Amália se casa com Num. Yunet dá a porção para a princesa e ela desmaia, perdendo novamente o bebê. Seti convoca o sumo sacerdote para que abençoe o ventre de Henutmire. Joquebede e Amália se distraem na rua do comércio e Moisés desaparece, deixando-as desesperadas. Elas avistam Moisés no colo de Bomani e Joquebede toma os filhos nos braços. Yunet vai ao encontro de Bennu na casa de dança e diz que sente falta da sua antiga vida. Disebek entra na casa de dança e fica pasmo ao ver Yunet no palco. Os dois se provocam e vão para a cama. Henutmire delira de febre e Paser diz a rainha Tuya que ela talvez não sobreviva. Miriã e Joquebede rezam por Henutmire, agradecidas pelo que ela fez a Moisés. Um milagre acontece e a princesa recebe a cura de Deus, sobrevivendo ao envenenamento. Todos comemoram a cura de Henutmire, menos Yunet. Os anos passam e Henutmire sofre por não ter engravidado mais. Ela decide matar-se no rio, mas lembra do dia em que encontrou a cesta com Moisés. Ela chama Joquebede ao palácio e diz que o menino não precisa mais de ama e que ele será seu filho.

Capítulo 4 – Quinta-feira (26/03)
Joquebede fica desesperada com o pedido de Henutmire e confessa que é a mãe verdadeira de Moisés. Henutmire diz que dará conforto e boa vida ao menino e manda que os guardas levem Joquebede, deixando-a inconsolável. Yunet conta à rainha Tuya que Henutmire adotou um bebê hebreu e deixa a rainha furiosa. Ela cobra satisfações da filha e diz que Seti não aceitará um herdeiro hebreu. Henutmire afronta Seti e diz que seu ventre seco é uma maldição por conta do massacre aos bebês hebreus. Tuya alerta o faraó sobre Moisés e diz que ele pode ser um recado dos deuses. Seti reluta em aceitar Moisés mas permite que Henutmire cuide dele como filho. Arão, Miriã e Joquebede sentem a falta de Moisés e rezam para que ele retorne um dia. Moisés chora e pergunta pela mãe, deixando Henutmire emocionada ao ver seu sofrimento. Seti não esconde seu ódio e diz a Tuya que Moisés jamais será seu neto de verdade. Henutmire diz a Disebek que ele deve aceitar Moisés caso queria continuar casado com ela. Joquebede sente muito a falta de Moisés e decide ir até o palácio, deixando Miriã preocupada. Ela chora implorando à princesa que devolva Moisés, mas Henutmire se recusa a devolvê-lo e a expulsa do palácio. Yunet e Disebek se encontram às escondidas no prostíbulo. Yunet se esconde com o véu e fica chocada ao descobrir que Paser frequenta o lugar. Bennu chantageia Yunet e pede dinheiro para não contar a Paser que Nefertari não é filha dele. Yunet finge cair no jogo de Bennu e o mata friamente. Os anos passam e Moisés se torna um jovem egípcio. Joquebede descobre que Moisés aparecerá em cortejo público e fica ansiosa para vê-lo. Ela se emociona ao ver Moisés e não se contém, gritando seu nome no meio da multidão. Henutmire a vê a dá ordens aos guardas que a afastem, deixando Moisés confuso.

Capítulo 5 – Sexta-feira (27/03)
Joquebede toca em Moisés e é rapidamente repreendido por ele, que a chama de escrava. Num, Amália, Arão e Miriã ficam chocados com a reação de Moisés e tentam acalmar Joquebede. Amália sente por não ter dado um filho a Num e ele a consola, dizendo que Deus dará um filho aos dois. Disebek pergunta a Henutmire se a escrava que esteve no cortejo é a mãe de Moisés. Henutmire se exalta, mas acaba confessando a verdade. Ramsés questiona Seti sobre sua implicância com Moisés, mas o rei se faz desentendido. Ele permite que Moisés os acompanhe à visita da construção do seu túmulo. Num introduz Arão nos trabalhos no túmulo do faraó. Miriã se interessa por Hur, um jovem hebreu criado no palácio. Joquebede e Amália dizem que ele está comprometido com uma moça egípcia. Arão esquece talhadeira no chão e Seti tropeça durante a visita, ficando furioso. Num se entrega no lugar de Arão e é severamente punido com chicotadas. Yunet proíbe Nefertari de manter amizade com Moisés e Henutmire a escuta falar mal de seu filho. Ela diz a Yunet que é capaz de matar qualquer pessoa que faça mal a Moisés e a proíbe de falar dele novamente. Moisés e Ramsés encontram Arão e zombam dele, chamando-o de hebreu nojento. Arão não suporta e diz a Moisés que ele tem sangue hebreu e que deveria ser escravo. Ramsés diz que é mentira e Disebek ameaça punir Arão. Moisés questiona Henutmire sobre suas origens e ela chora, confessando que ele é hebreu. Arão diz a Joquebede e Miriã que contou a verdade a Moisés, deixando-as em choque. Moisés conta a Ramsés que ele é hebreu, mas Ramsés diz não se importar e o abraça. Moisés foge do palácio e caminha pelas ruas a procura de Arão. Ele esbarra em Miriã, que não esconde sua surpresa e o reconhece imediatamente.

Capítulo 6 – Segunda-feira (30/03)
Miriã disfarça e pergunta por que Moisés está sozinho na vila dos hebreus. Henutmire percebe o sumiço do filho e entra em desespero. Ramsés suborna os oficiais e consegue sair do palácio para procurar por Moisés. Henutmire pede a Seti que mande os oficiais atrás de Moisés. Seti diz que Moisés foi um erro e que sua vontade é que ele continue desaparecido, deixando-a revoltada. Miriã se oferece para levar Moisés até Arão, mas Ramsés o encontra e diz que ele deve voltar para o palácio. Moisés diz querer saber por que sua mãe o abandonou e Miriã mantém o segredo sobre o que sabe. Joquebede vê Moisés indo embora com Ramsés e fica emocionada. Seti se irrita com as provocações de Henutmire e diz que irá se livrar de Moisés assim que ele vacilar. Henutmire vê Moisés retornar ao palácio e o abraça muito emocionada. Ela conta que ele é uma dádiva que lhe foi trazida pelo Nilo e Moisés pede a mãe que não minta mais para ele. Os anos passam e Moisés se torna um homem de 30 anos, bonito e bastante corajoso. Moisés e Ramsés saem vitoriosos durante guerra contra soldados Hititas e comemoram. Ramsés flerta com Nefertari, que fica sem jeito. Henutmire, Tuya e Nefertari saudam os dois pela vitória em um banquete. Joquebede dá de comer aos netos Nadabe, Abiú e Eleazar, filhos de Arão e Eliseba. Num se enche de felicidade ao ouvir de Amália que ela está grávida. Karoma, serva de Nefertari, se derrete ao falar do oficial Ikeni. Moisés ensaia uma declaração de amor à Nefertari. Ramsés o interrompe e diz que está apaixonado por Nefertari, deixando Moisés em um impasse. Yunet flagra Disebek aos beijos com uma dançarina. Ela fica furiosa e decide vingar-se, revelando a Henutmire a traição do marido. Moisés diz a Ramsés que ama Nefertari e que deseja ficar com ela. Ramsés cede e diz a Moisés que ele deve se declarar. Nefertari procura por Moisés e diz que sempre o amou.

Capítulo 7 – Terça-feira (31/03)
Nefertari diz que a Moisés que sempre o amou. Moisés não admite que também a ama e diz que prefere eles sejam amigos, decepcionando-a. Yunet leva Henutmire até jardim em que Disebek está com dançarina. Henutmire não o flagra com a moça, mas fica desconfiada ao encontrá-lo sozinho. Ramsés ordena que Uri faça uma joia para presentear Nefertari. Disebek fica furioso com o plano de vingança de Yunet e ameaça expulsá-la do palácio. Joquebede cobra que Miriã arrume um pretendente e ela se irrita, dizendo que não quer conhecer ninguém. Disebek jura a Henutmire que não estava com outra mulher e ela aceita o pedido de perdão. Abigail perde o sobrinho Bezalel de vista e Joquebede a ajuda a procurá-lo. Uri encontra o filho Bezalel vagando sozinho pela vila dos hebreus. Abigail fica aliviada ao ver que o sobrinho estava com Uri. Uri encontra Leila e diz que eles precisam conversar. Nefertari se abre para Paser e diz que está triste por ter sido rejeitada por Moisés. Paser consola a filha e a alerta, dizendo que Moisés pode estar se sacrificando para que Ramsés fique com ela. Ramsés presenteia Nefertari e diz que a ama, deixando-a impactada com a revelação. Uri insiste que Leila more com ele e Bezalel no palácio. Leila diz ao marido que não irá se corromper e que o lugar dela é na vila dos hebreus junto de seu povo. Uri se irrita e pede o divórcio, ameaçando levar Bezalel para o palácio. Nefertari diz a Ramsés que precisa de um tempo para pensar sobre o que ele disse, deixando-o ansioso. Hur admira apaixonadamente a princesa Henutmire. Nefertari não esconde sua frustração e parte para cima de Moisés, batendo nele. Eles não conseguem frear o desejo que sentem um pelo outro e se beijam ardorosamente.

Capítulo 8 – Quarta-feira (01/04)
Moisés afasta Nefertari e diz que eles não deveriam ter se beijado. Ela se revolta e pergunta se ele está fazendo isso por conta de Ramsés. Moisés nega tudo e a deixa furiosa, sabendo que ele está mentindo. Zelofeade confessa a Arão que está apaixonado por Miriã. Miriã afronta Apuki e diz que ele não irá chicotear velhinho que trabalha na construção do túmulo. Apuki xinga Miriã e ameaça lhe dar uma chicotada, mas Arão se coloca entre os dois. Apuki desfere chicotadas em Miriã enquanto outros guardas seguram Arão. Num intervém e diz a Apuki que Moisés não irá gostar de ver confusão durante as obras, fazendo-o parar. Seti diz a Ramsés que um casamento com Nefertari não será vantajoso e diz que já tem uma pretendente para ele. Ramsés se revolta e enfrenta o pai, dizendo que ama Nefertari e que ela será sua rainha. Paser mente para Henutmire e confirma a história de que Disebek é sonâmbulo. Arão pede por melhorias nas condições de trabalho e Moisés consente. Nefertari diz a Ramsés que aceita ser sua rainha e o beija, mas sem paixão. Ramsés conta a Moisés que Nefertari aceitou seu padido de casamento, deixando-o arrasado. Henutmire diz a Moisés que ele deve lutar por Nefertari, mas ele diz que não quer trair Ramsés. Yunet comemora e diz a Paser que Nefertari será a futura rainha do Egito. Paser a enfrenta e diz que Nefertari deve casar-se com quem ama, deixando-a furiosa. Zelofeade faz uma visita a Miriã e se ilumina ao vê-la. Ela age propositalmente com maus modos e espanta o rapaz, deixando Joquebede furiosa. Durante treinamento, Moisés confessa a Ramsés que beijou Nefertari. Ele pede perdão, mas Ramsés o ataca com a espada, iniciando um duelo de morte. Moisés fere gravemente a perna de Ramsés e ele cai, deixando Moisés em profundo desespero.

Capítulo 9 – Quinta-feira (02/04)
Moisés fica completamente desesperado ao ver Ramsés ferido e implora a Paser que salve a vida de seu irmão. Ramsés chama Moisés de traidor e Disebek estranha a acusação. Eliseba sente pontada na barriga e deixa Eldade e Arão preocupados. Ele diz que ela deveria parar de trabalhar, mas ela insiste estar bem. Karoma avisa a Nefertari que Ramsés se feriu gravemente durante uma briga com Moisés e ela se desespera. Yunet diz a Nefertari que Moisés é um hebreu maldito e torce para que ele seja punido. Seti não esconde sua ira e diz a Henutmire que Moisés pagará caro se Ramsés morrer. Uri diz a Hur que o Deus dos hebreus não faz nada por eles e que prefere cultuar os deuses egípcios. Hur diz que talvez Leila esteja certa em persistir em sua fé e diz que irá visitá-la. Seti ordena que Moisés seja preso e julgado por atentar contra a vida do futuro rei do Egito. Ele diz a Ramsés que terá prazer em ver Moisés ser executado. Nefertari se culpa e diz a Karoma que ela é a responsável por essa tragédia. Disebek conta a Henutmire que Moisés irá a julgamento e a deixa desesperada. Tuya escorraça Nefertari dos aposentos de Ramsés e diz que ela não deveria ter brincado com o coração dele. Leila diz a Hur que não abandonará seu Deus para viver uma vida pagã com Uri. Apuki ameaça Arão e diz que ele e Miriã irão pagar por tê-lo afrontado na frente de Moisés. Henutmire implora ao pai que poupe a vida de Moisés. Seti diz que esperou anos para se livrar de Moisés e que essa é a sua chance, deixando Henutmire inconformada. Hur conta para Miriã e Joquebede que Moisés pode ser condenado à morte. Joquebede não suporta a ideia de que seu filho seja morto e desmaia. Joquebede pede a Hur que a leve até Moisés, mas Miriã diz que é loucura. Hur diz que se a pegarem poderão matá-la, deixando-a inconsolável. Judite pede perdão a Miriã pelo que seu marido Apuki lhe fez. Joquebede vê os trajes egípcios de Judite e os pede emprestado, se disfarçando de serva. Hur fica temeroso, mas Joquebede segue confiante até o local em que Moisés está confinado. Apuki encontra roupas hebreias com Judite e a deixa desesperada, sem saber o que dizer. Joquebede é reconhecida por Henutmire ao se aproximar de Moisés no confinamento.

Capítulo 10 – Sexta-feira (03/04)
Henutmire fica tensa com a presença de Joquebede e sussurra ordenando que ela deixe o palácio e que não procure mais por Moisés. Joquebede acata a ordem e diz que se sente feliz ao ver que Moisés foi criado com amor, deixando Henutmire sensibilizada. Hur não esconde sua aflição e confessa a Uri que ajudou Joquebede a entrar no palácio. Uri diz ao pai que o que ele fez foi uma loucura e que ele pode se prejudicar se for descoberto. Apuki questiona Judite sobre as roupas hebreias. Ela acaba dizendo que emprestou suas roupas a Joquebede, deixando-o desconfiado. Ele ridiculariza Judite e a chama de hebreia imunda, ameaçando chicoteá-la. Paser diz a Tuya e Seti que as feridas de Ramsés estão piorando, deixando-os inconsoláveis. Miriã e Arão ficam aliviados ao reencontrarem Joquebede.Ela diz que Moisés corre risco de vida e que eles devem orar por ele. Yunet impede Nefertari de visitar Moisés e a culpa pela tragédia que aconteceu a Ramsés. Nefertari diz que ela nunca amou ninguém e Yunet lhe dá um tapa. Disebesk descobre que Joquebede esteve no palácio e diz a Henutmire que irá encontrar o traidor que a ajudou. Disebek e Moisés se abraçam emocionados e ele diz que fez o que pode para impedir o julgamento. Arão se revolta pelos soldados egípcios terem obrigado seus filhos a trabalharem na plantação. Eliseba sente a revolta do marido e diz que ficará de olho neles e que os protegerá. Yunet se desculpa por ter agredido Nefertari e diz que está pensando em futuro melhor para ela. Eliseba sente uma pontada na barriga e percebe que está sangrando, sendo acudida pelos outros trabalhadores. Nefertari faz visita Ramsés, que finge estar desacordado. Ela diz que Moisés se negou a ficar com ela para honrar a amizade que ele tem por Ramsés e que ele está prestes a ser decapitado. Eldade diz a Arão que Eliseba está prestes a ter o bebê e que ela não está bem. Apuki barra o caminho de Arão e tenta impedi-lo de socorrer Eliseba. Seti inicia o julgamento de Moisés e o acusa de atentar contra a vida de Moisés. Ramsés surpreende a todos e interrompe o julgamento, amparado por Paser e Simut. Ele pede ao pai que não profira a sentença de Moisés antes de ouvir o que ele tem a dizer.

Capítulo 11 – Segunda-feira (06/04)
Ramsés declara que Moisés é inocente e que agiu em legítima defesa ao acertá-lo, deixando Seti pasmo e com raiva. Moisés se emociona ao ouvi-lo chamar de irmão e Ramsés suplica a Seti que inocente Moisés. Ramsés desmaia de fraqueza e é levado por Paser e Simut para os seus aposentos. Henutmire aguarda aflita a decisão do julgamento. Arão desafia Apuki e diz que irá socorrer Eliseba, mesmo que ele o mate depois. Num impede que Apuki bata em Arão e intercede pelo amigo, que consegue a liberação do feitor. Eliseba sangra muito e se emociona ao ver Arão bastante aflito. Abigail e outra escrava amparam Eliseba e iniciam o parto. Tuya culpa Nefertari pelo estado de saúde de Ramsés e a deixa pesarosa. Eliseba dá à luz um menino e o chama de Itamar. Ela pede a Arão que cuide dele e desmaia em seguida, deixando-o desesperado. Hur incentiva Uri a lutar pelo filho e a trazê-lo para o palácio. Joquebede e Miriã vão ao socorro de Eliseba e a levam para a vila. Seti declara Moisés inocente e o olha com ódio, contrariado. Moisés abraça Disebek e sorri, feliz pela absolvição. Nefertari, Henutmire e Tuya comemoram aliviadas. Moisés vai ao encontro de Ramsés, que permanece desacordado. Ele agradece ao irmão por ter salvado sua vida e torce para que ele se recupere logo. Seti não esconde seu descontentamento e diz a Tuya que o dia de Moisés ainda chegará. Moisés abraça Henutmire e lamenta o estado de Ramsés. Num e Zelofeade desconfiam do bom humor de Apuki e suspeitam que ele esteja armando algo. Num e Zelofeade se apavoram ao ver a casa de Arão em chamas. Arão chega com Eliseba nos braços e fica em choque ao ver sua casa pegando fogo. Joquebede e Miriã amparam as crianças e ficam pasmas.

Capítulo 12 – Terça-feira (07/04)

Moisés e Nefertari disfarçam o desejo que sentem um pelo outro e concordam que o beijo foi um erro. Moisés diz que não irá se perdoar se Ramsés morrer e pede a Paser que faça o possível para salvá-lo. Miriã entrega o bebê a Joquebede e ajuda os outros a apagar o fogo na casa de Arão. Disebek se mostra preocupado e diz para Henutmire que precisa punir a pessoa que ajudou Joquebede a entrar no palácio. Eliseba desperta e deixa Joquebede e os filhos aliviados. Ela descobre que sua casa está em chamas e se desespera, mas é acalmada por Joquebede. Arão se lamenta para Miriã e diz não estar conformado de ter perdido sua casa. Disebek convoca todos os servos hebreus do palácio para descobrir quem ajudou Joquebede. Hur fica tenso com a possibilidade de ser descoberto. Henutmire pergunta a Nefertari o que ela realmente sente pro Moisés e ela confessa que o ama. Nefertari chora nos braços de Henutmire e diz que tentará esquecer o amor que sente por ele e que se casará com Ramsés. Arão fica transtornado e diz a Num que irá se vingar de Apuki por ter destruído seu lar. Num tenta acalmar Arão e diz que a vingança poderá colocar a vida dele e de sua família em risco. Miriã e Amália notam o interesse de Eldade por Joquebede. Elas dizem que ele pode ser um bom partido e deixam Joquebede furiosa, fazendo-as rir. Uri e Hur ficam bastante tensos ao serem interrogados por Disebek. Os dois mentem e afirmam que não tem amigos na vila dos hebreus. Disebek dá ordem para que oficial egípcio procure por Joquebede e a mate. Seti não se apieda e diz a Henutmire que ainda se livrará de Moisés, deixando-a chocada. Arão se desespera ao ouvir Bakenmut dizer a Apuki que está atrás de Joquebede e que deve matá-la. Judite se abre entre lágrimas para Joquebede e diz que o marido a bate e a humilha. Joquebede sente pena dela e a consola, dizendo que ela deve ter fé e não se esquecer de Deus. Ramsés desperta e deixa Paser e Simut muito surpresos e alegres. Henutmire se assusta ao ouvir que Disebek mandou matar Joquebede e diz que ele não deveria ter feito isso. Oficial egípcio chega à casa de Joquebede e ela o recebe, sem saber o que lhe espera.

Capítulo 13 – Quarta-feira (08/04)
Bakenmut força Joquebede a acompanhá-lo. Miriã tenta impedi-lo, mas é empurrada e bate com a cabeça, desmaiando. Joquebede se desespera ao ver o estado da filha e é levada a força pelo oficial. Eliseba fica em choque e ampara Miriã, que permanece desacordada. Ramsés pede a Paser que não diga nada ao faraó sobre a sua melhora. Ele diz que tem um plano para conquistar Nefertari. Miriã desperta e diz a Eliseba que irá a procura da mãe para socorrê-la. Nefertari lamenta e diz a Moisés que sente que ele a está evitando. Moisés disfarça a paixão que ainda sente por ela e diz que a amizade deles não mudará. Uri convida o filho Bezalel para visitar o palácio e deixa Leila furiosa. Disebek pede a Ikeni que procure Bakenmut o mais rápido possível e o impeça de executar Joquebede. Durante conversa, Henutmire pergunta a Hur se ele conhece alguma Joquebede e o deixa tenso. Bakenmut ordena a Joquebede que entre no barco à beira do Nilo e aumenta sua ansiedade. Arão aproveita um momento de distração de Apuki e foge para tentar salvar a vida de Joquebede. Leila tenta impedir Uri de levar Bezalel para o palácio. Ele convence o filho a ir e ela cede, bastante frustrada. Apuki fica furioso ao descobrir que Arão fugiu. Oficiais cercam Arão na vila dos hebreus e o obrigam a voltar para a construção. Ramsés finge ainda estar muito doente e deixa Nefertari sensibilizada, dizendo que a ama. Ela não consegue corresponder à declaração e diz que torce para que ele fique bom logo. Arão diz a Apuki que ouviu ordem de oficial para matar Joquebede. Apuki fica furioso e o chicoteia, obrigando-o voltar para o trabalho. Arão não esconde seu desespero e Num tenta consolá-lo. Moisés pergunta a Disebek porque ele está preocupado com a serva que lhe levou frutas na cela e o deixa tenso. Bakenmut leva Joquebede próximo à gruta em que ela deu à luz Moisés. Ela se recorda saudosa e diz que Deus protegeu seu filho da morte. Bakenmut zomba da fé dela e diz que irá matá-la, mandando que ela se ajoelhe. Ele ergue a espada e Joquebede abaixa a cabeça, orando baixinho.

Capítulo 14 – Quinta-feira (09/04)

Joquebede ora com a cabeça baixa, esperando pela execução. Ikeni interrompe a execução aos gritos e diz a Bakenmut que Disebek deu ordens para poupar a vida da hebreia. Disebek disfarça e diz a Moisés que a serva era uma invasora e que poderia atentar contra a vida dele. Moisés se interessa pela investigação e deixa Disebek preocupado com a possibilidade dele descobrir a verdade sobre Joquebede. Tuya alerta Seti sobre a vontade de Ramsés em tornar Nefertari rainha do Egito. Seti diz que não permitirá que isso aconteça e que ele escolherá a futura rainha. Ramsés finge estar entre a vida e a morte. Ele pede ao pai que o deixe escolher sua esposa, caso ele sobreviva. Henutmire fica preocupada ao saber que Moisés se interessou pela história da falsa serva que invadiu o palácio. Miriã se emociona ao reencontrar Joquebede e fica aliviada ao ver que ela está a salvo. Arão se surpreende ao ver que a mãe está viva e a abraça, aliviado e feliz. Arão sugere uma fuga, mas Joquebede e Eliseba dizem que eles não conseguirão sobreviver no deserto. Joquebede diz que Deus intercederá por eles, mas Arão se mostra incrédulo. Moisés nota o nervosismo de Henutmire e Disebek ao perguntar sobre escrava e diz estar desconfiado de que ela era sua mãe de sangue. Henutmire perde as palavras e Disebek acaba mentindo, dizendo a Moisés que sua mãe de sangue está morta. Moisés se conforma com a história e diz que a falsa serva deve ser punida. Henutmire chora aliviada ao ouvir de Disebek que Joquebede está viva e livre. Leila chora sentindo a falta de Bezalel. Ela diz a Abigail que sente medo de que o filho se encante pela vida do palácio e não queira mais voltar para a vila. Arão fica mordido de ciúmes ao perceber que Eldade está interessado por Joquebede. Nefertari flagra Yunet se insinuando para Disebek e fica chocada. Yunet dissimula e diz para a filha que estava perguntando por Ramsés. Judite se nega a ir para a cama com Apuki e ele a esbofeteia, lhe forçando a se deitar com ele. Oficial responsável por guardar a cela de Moisés é condenado à morte por Disebek, fazendo Hur se sentir culpado. Ramsés diz estar melhor e convida Nefertari para um passei no Nilo, alegrando-a. Moisés vê os dois se divertindo juntos e se morde de ciúmes.

Capítulo 15 – Sexta-feira (10/04)

Hur fica arrasado e diz a Uri que carregará para sempre a culpa pela morte do guarda inocente. Joquebede se recorda de Anrão e diz a Num que ainda tem esperanças de que ele esteja vivo. Gahiji diz a Tuya e Seti que Ramsés parecia bem melhor durante passeio com Nefertari. Seti estranha a recuperação repentina e desconfia que o filho esteja fingindo estar doente. Ramsés finge um desmaio e deixa Nefertari muito aflita. Yunet manipula Moisés e diz que ele pode ter irmãos de sangue que estejam passando por necessidades. Moisés fica perturbado com a ideia de ter uma outra família. Paser não gosta da encenação de Ramsés para conquistar Nefertari e sugere que ele pare. Nefertari entra nos aposentos de Ramsés e o flagra em pé, totalmente revigorado. Moisés conversa com Hur sobre sua origem hebreia e diz que sua mãe de sangue está morta, deixando-o surpreso. Ele pede a Hur que o ajude a encontrar sua família hebreia e o deixa sem saber o que fazer. Nefertari chama Ramsés de mentiroso e o culpa por tê-la enganado sobre sua doença. Ele tenta se justificar, mas Nefertari vai embora e o deixa inconsolável. Hur fica com medo e se esquiva do pedido de Moisés, dizendo que talvez seja melhor não mexer no passado. Ramsés se descontrola e diz a Paser que Nefertari terá que perdoá-lo de qualquer maneira. Nefertari não esconde sua fúria e diz a Yunet que não se casará com Ramsés de jeito nenhum. Abigail alerta Eldade sobre o ciúme que Arão sente de Joquebede. Arão diz a Num que irá sabotar as obras para que Apuki seja castigado pelo rei. Paser pede perdão a Nefertari por ter compactuado com o plano de Ramsés, mas ela o ignora. Joquebede se lamenta para Miriã e diz que gostaria de se aproximar de Moisés. Ela sugere que Miriã se case com Hur e more no palácio para facilitar sua entrada. Miriã fica completamente espantada com o plano da mãe e diz que ela está delirando. Ramsés confessa a Moisés que fingiu estar doente para conquistar Nefertari. Moisés fica bastante decepcionado e diz que ele agiu errado. Ramsés é duro e tenta obrigar Moisés a ajudá-lo a reconquistar Nefertari.

Capítulo 16 (Segunda-feira, 13/04)
Moisés salva Paser antes que Ramsés chegue para concretizar seu plano, e o deixa enciumado. Disebek pede desculpas a Henutmire e diz que só tem olhos para ela, mas não a convence. Bezalel choraminga com saudades da mãe e Uri diz que irá trazê-la para morar com eles no palácio. Moisés e Bakenmut perseguem bandido pelo mercado. Moisés se choca com Joquebede e fica bastante aflito ao ver que a derrubou. Joquebede olha incrédula para o filho e desmaia diante da emoção de tê-lo visto. Ramsés consegue amolecer o coração de Nefertari e ela o perdoa, fazendo-o prometer que não mentirá de novo. Bakenmut captura o assaltante e lhe corta a garganta, temendo que ele entregasse o plano de Ramsés. Moisés fica penalizado ao ver a cena, mas Bakenmut diz que ele era um homem perigoso. Miriã socorre Joquebede e as duas ficam emocionadas ao se lembrarem do encontro com Moisés. Nefertari fica preocupara ao ouvir de Paser que Ramsés não aceitará um não como resposta ao seu pedido de casamento. Henutmire convida Hur para um passeio pelo Nilo e diz que ele tem sido um bom amigo. Disebek os vê juntos e fica enciumado. Leila se nega a ir para o palácio com Uri e ele diz que não permitirá que ela veja Bezalel, deixando-a desesperada. Ele a olha com carinho e não resiste, dando-lhe um beijo apaixonado. Moisés se lembra da serva misteriosa que o visitou na prisão e tem um estalo, desconfiando que ela seja sua verdadeira mãe.

Capítulo 17 (Terça-feira, 14/04)
Moisés mente para Henutmire e diz que não deseja mais saber sobre sua família hebreia. Uri fica mexido com o beijo e pede a Leila que aceite seu pedido para ficar no palácio. Leila diz que ficará uns dias e depois voltará com Bezalel para a vila. Apuki comemora o fim das obras e diz a Judite que o rei ficará impressionado com seu trabalho. Uri conta para Joquebede que Moisés pensa que sua verdadeira mãe está morta e a deixa em choque. Ele diz que Moisés anda preocupado com sua verdadeira família e que isso pode ser um risco para eles. Num dá uma represália em Arão e diz que seu plano de sabotar a obra irá prejudicar muitos inocentes. Disebek diz a Henutmire que Moisés desconfia que Joquebede é sua verdadeira mãe e que ele pretende procurar por ela. Henutmire se desespera e diz a Disebek que eles têm de achar um modo de impedi-lo. Yunet provoca Leila e a chama de hebreia imunda. Leila não suporta as provocações e retruca, mas acaba levando um tabefe de Yunet. Henutmire flagra Yunet maltratando Leila e lhe dá uma bronca. Ela diz a Leila que punirá qualquer pessoa que a maltratar novamente, deixando Yunet furiosa. Isabel segue o plano de Num e Arão e seduz Apuki, levando-o para seu quarto. Karoma consola Leila e diz que agora ela terá a proteção de Henutmire. Disebek ordena que Bakenmut vá novamente atrás de Joquebede. Isabel embebeda Apuki e o deixa completamente rendido. Moisés sonha com flashes do rosto de Joquebede e acorda muito assustado.

Capítulo 18 (Quarta-feira, 15/04)
Yunet se vinga e corta os cabelos de Leila enquanto ela dorme. Eliseba fica furiosa com Arão ao saber sobre seu plano de vingança contra Apuki. Arão diz que só está fazendo o que acha justo e que Moisés também irá se dar mal. Joquebede escuta a conversa e questiona Arão sobre o que ele fez, deixando-o em uma saia justa. Arão discute com Joquebede e diz que teve de viver sem o pai porque ele se sacrificou para salvar Moisés. Joquebede fica chocada com a frieza do filho e diz que ela e Anrão teriam se sacrificado por qualquer um dos filhos. Arão chora arrependido e se lembra dos momentos que passou com Moisés quando eram pequenos. Disebek faz Ikeni jurar que não contará a Moisés sobre sua tentativa de assassinar Joquebede. Arão vai com Num ao prostíbulo e encontra Apuki completamente bêbado e adormecido. Ele agradece à Isabel por colaborar com seu plano e diz que o rei ficará furioso ao vê-lo naquele estado. Leila se assusta ao ver seus cabelos cortados e tem um ataque de fúria, partindo para cima de Yunet. Nayla aparta a briga, mas Leila diz que Yunet pagará pelo o que fez. Nefertari se abre para Karoma e diz que gosta de Ramsés, mas que seu coração pertence a Moisés. Uri se assusta ao ver o estado de Leila e ela diz que nunca se sentiu tão humilhada. Ela diz que irá partir para a vila com Bezalel, mas Uri a consola e tenta convencê-la a ficar. Arão e Num levam Apuki completamente bêbado para o local das obras do palácio. Moisés e Seti vão com sua comitiva até o local de obras para a inspeção final. Seti elogia Moisés por seu bom trabalho como arquiteto e pede para falar com Apuki. Apuki aparece completamente embriagado e deixa Seti furioso. Arão sorri ao ver que seu plano deu certo, mas Num fica apreensivo.

Capítulo 19 (Quinta-feira, 16/04)
Seti manda que levem Apuki embora e ele chora bastante, humilhado. O faraó dá uma bronca em Moisés e diz que ele deveria escolher melhor seus subordinados, deixando-o sem jeito. Henutmire encontra Bezalel aos prantos e Hur acaba confessando que Yunet fez mal à Leila. Moisés e Ikeni vão até a vila dos hebreus. Henutmire ordena que Yunet peça desculpas à Leila e a deixa furiosa. Joquebede e Eliseba ficam aflitas à espera de notícias sobre Arão e seu plano de vingança. Judite se espanta ao ver Apuki sendo carregado por Arão, Num e Zelofeade. Eles mentem, dizendo que Apuki passou mal durante a visita do rei. Ramsés pergunta a Nefertari se ela esqueceu Moisés e ela muda de assunto, completamente sem jeito. Ramsés percebe que ela ainda ama Moisés e disfarça o ciúmes. Henutmire diz a Leila que ela terá de se vestir como egípcia para morar no palácio, mas que poderá continuar a cultuar seu Deus. Leila chora, ainda resistindo à transformação, mas agradece a Henutmire por estar sendo tão gentil. Disebek conta para Henutmire que Moisés foi até a vila dos hebreus atrás de informações sobre a sua família de sangue. Ela teme que ele descubra toda a verdade e chora, dizendo que não quer perder o amor de Moisés. Moisés encontra Miriã na vila dos hebreus e a reconhece. Ele pergunta pela senhora que a acompanhava no mercado e ela diz ser sua mãe, surpreendendo-o. Num discute com Arão e diz que seu plano de vingança está indo longe demais. Arão não lhe dá ouvidos e diz que ele não deveria defender Moisés nem Apuki. Leila se integra a vida no palácio e passa a ajudar Gahiji na cozinha. Ela diz para Karoma que tudo o que está fazendo é pela felicidade de Bezalel. Yunet faz um pedido de desculpas falso a Leila e lhe oferece um amuleto egípcio. Leila aceita o pedido de desculpas, mas diz que não pode ficar com o amuleto, pois ela não cultua deuses egípcios. Yunet finge estar ofendida e diz que o faraó não gostará de saber que existe uma hebreia preparando sua comida. Joquebede controla sua emoção ao ver Moisés entrar em sua casa junto de Miriã. Ele luta contra a emoção e pergunta o porquê dela ter se arriscado para vê-lo quando ele esteve preso. Bakenmut entra na casa de Joquebede sem ser notado. Ele surpreende Eliseba com uma faca no pescoço, pedindo para que ela fique quieta.

Capítulo 20 (Sexta-feira, 17/04)
Joquebede contém a emoção e mente para Moisés, dizendo que ela foi sua ama de leite. Moisés não esconde sua decepção e pergunta por sua mãe verdadeira, mas Joquebede diz não tê-la conhecido. Bakenmut mantém a faca no pescoço de Eliseba e escuta atrás da porta, certificando-se de que Joquebede está dizendo o que lhe foi ordenado. Joquebede diz a Moisés que prefere que ele não a procure mais e que isso pode ser um risco para sua família. Miriã não entende a atitude da mãe e questiona porque ela não lhe disse a verdade. Bakenmut a surpreende e diz que irão matá-las caso elas se aproximem de Moisés novamente. Arão diz que Moisés só traz sofrimento à família e Joquebede explode, dizendo que ele é seu irmão. Seti explode com Ramsés e o proíbe de levar Nefertari para visitar sua tumba, deixando-o frustrado. Uri se surpreende ao encontrar Leila vestida com trajes egípcios e diz que ela está muito bonita, deixando-a encabulada. Henutmire suspira aliviada ao saber que Joquebede não revelou a verdade a Moisés. Moisés se abre para Ramsés e diz estar decepcionado por não ter descoberto nada sobre sua família. Apuki desperta ainda tonto e diz para Judite que não se lembra do que aconteceu. Judite diz que ele chorou bêbado diante do rei e o deixa desesperado. Moisés diz para Henutmire que a ama e que é muito grato pelo que ela fez por ele, deixando-a emocionada. Miriã conversa com Arão, dizendo que ele anda nervoso e que precisa confiar nos planos de Deus. Arão não esconde sua revolta e diz que não há Deus algum. Seti ordena que Moisés puna Apuki por tê-lo desrespeitado. Arão e Num fazem as pazes e concordam que Apuki merecia uma punição. Moisés vai até o local das obras e diz a Apuki que tem ordens para que ele seja severamente punido. Ele pede o chicote de Apuki e o desenrola, deixando o feitor desesperado.

Capítulo 21 (Segunda-feira, 20/04)
Num reconhece Anrão e os dois se abraçam, muito emocionados. Anrão diz que precisa saber sobre Joquebede e os dois marcam um encontro. Ramsés esconde de Moisés sua descoberta sobre o decreto do rei para matar bebês hebreus. Seti não esconde sua ira e diz a Tuya que Ramsés não deveria ter descoberto sobre o decreto. Ele sente raiva pela afeição que Ramsés sente por Moisés e diz que não deveria ter permitido que Henutmire o adotasse. Joquebede se interessa ao ouvir Arão contar sobre a nova caravana que chegou à cidade. Ela pergunta se ele conheceu alguém e tem esperanças de que Anrão tenha voltado. Henutmire se desespera ao saber que Ramsés descobriu a verdade sobre o passado de Moisés. Ela diz a Disebek que falará com o irmão e o impedirá de contar tudo a Moisés. Gahiji permite que Leila tire o dia de folga para visitar Abigail e a deixa muito contente. Ela o agradece e diz que ele tem sido um ótimo amigo. Abigail diz a Eldade que ele tem chances de conquistar Joquebede e o deixa esperançoso. Leila pede a Uri que a deixe levar Bezalel para fazer uma visita a Abigail. Uri não permite e teme que ela suma com o filho, deixando-a furiosa. Abigail fica muito feliz ao reencontrar Leila, mas se assusta ao ver seus novos cabelos. Joquebede comenta com Num sobre a nova caravana. Ela diz ter esperanças de rever Anrão e o deixa completamente sem jeito, sem poder revelar o que sabe. Ramsés garante a Henutmire que não contará nada a Moisés sobre o que viu nos papiros e a deixa aliviada. Leila diz a Abigail que está sendo obrigada a se vestir como egípcia e que sente muitas saudades de casa. Ela diz que está fazendo isso por Bezalel e que Uri não permitirá que ele volte para a vila. Judite faz um carinho no rosto de Apuki e diz sentir saudades de quando ele era carinhoso com ela. Apuki enxuga as lágrimas de Judite e diz que ela é a mesma moça bonita por quem ele se apaixonou. Ele pede desculpas por seu jeito truculento e ela o ajuda com suas feridas. Amália estranha o comportamento de Num e pergunta se ele se meteu em encrenca. Ele diz que não pode revelar nada ainda e vai ao encontro de Anrão. Joquebede faz uma oração e pede a Deus para que conserve a vida de Anrão e que o traga de volta.

Capítulo 22 (Terça-feira, 21/04)
Anrão pergunta a Num se Joquebede se casou novamente e fica aliviado ao saber que ela o esperou durante todo esse tempo. Ramsés pergunta a Disebek sobre a Casa de Senet e diz ter vontade de conhecer as mulheres de lá. Disebek diz que a Casa de Senet não é um lugar apropriado para o futuro rei, mas ele insiste e chama Moisés. Moisés prevê uma encrenca e se nega a acompanhá-lo, mas Ramsés não desiste e diz que achará outra companhia. Num releva a Joquebede que Anrão voltou e ela chora de emoção. Ela sai apressa em busca do marido e avista Arão de longe, chamando por Anrão. Arão se assusta e pergunta se ela está bem. Joquebede se descontrola e confessa para Miriã e Arão que Anrão nunca esteve morto, deixando-os espantados. Ramsés usa disfarce e convida Moisés para ir à Casa de Senet. Moisés recusa convite e diz que o rei ficará furioso se descobrir que Ramsés fugiu para ir ao prostíbulo. Arão se revolta e diz para Joquebede que ela não deveria ter escondidos deles que Anrão estava vivo. Ele diz que jamais irá perdoá-la por tê-lo feito sofrer e Joquebede passa mal, deixando Miriã muito aflita. Arão vai até a casa de Num e o chama de traidor, dizendo que ele não deveria ter escondido que seu pai estava vivo. Num tenta se explicar, mas Arão vai embora, deixando-o aturdido. Leila admite para Abigail que sente muita falta de Uri. Seti queima os papiros com os desenhos dos bebês hebreus sendo jogados no Nilo. Nefertari e Karoma avistam Ramsés, Ikeni e Bakenmut chegando ao palácio pela manhã bastante embriagados. Ramsés se aproxima de Nefertari e tenta beijá-la, deixando-a enojada e com muita raiva. Arão volta para casa no dia seguinte e diz a Joquebede que irá embora com Eliseba e Itamar, deixando-a chocada.

Capítulo 23 (Quarta-feira, 22/04)
Eliseba diz a Arão que eles não têm para onde ir, ainda mais com um bebê. Arão reconsidera, mas diz que procurará um novo lugar para eles morarem. Joquebede e Miriã ficam angustiadas ao verem a revolta de Arão. Uri diz a Leila que sentiu sua falta e a deixa sem jeito. Arão esbarra com o pai na obra do templo e o cumprimenta, mas sem reconhecê-lo. Num diz a Joquebede que Anrão está tentando despistar os feitores e que irá vê-la assim que puder. Joquebede se emociona e diz a Eliseba que nunca deixou de amar e de esperar por Anrão. Nefertari esbraveja e diz para Yunet que está enojada com o comportamento de Ramsés. Yunet defende Ramsés e diz para a filha que um homem deve satisfazer suas necessidades. Tuya escuta a conversa e descobre que Ramsés foi à Casa de Senet, ficando completamente surpresa. Apuki chama Num até a sua casa e diz que retornará ao trabalho nas obras. Ele ordena a Num que não permita que os escravos comentem sobre o dia em que ele foi punido. Num assente e diz que Moisés já deu a ordem para punir quem desrespeitá-lo. Tuya dá uma bronca em Ramsés e diz que ele precisa amadurecer. Seti pergunta por Ramsés e Tuya acoberta a farra do filho, dizendo que ele não passou bem à noite. Yunet arma um plano e diz para Hur que a princesa Henutmire está encantada por ele, deixando-o pasmo. Moisés se enrola durante conversa com o rei e acaba entregando a bebedeira de Ramsés. Set fica furioso e condena Tuya por acobertar as armações de Ramsés. Leila sugere a Uri um jantar a dois e o deixa bastante animado. Seti desconta toda sua fúria em Ramsés e o condena por sua falta de responsabilidade. Anrão não consegue esconder a emoção que sente diante de Arão e acaba confessando que é seu pai.

Capítulo 24 (Quinta-feira, 23/04)
Arão surpreende a todos com sua reação e pede a Anrão que fique longe dele. Num tenta fazê-lo voltar atrás, mas Arão diz que não aceita ter sido enganado sobre o pai. Ramsés diz a Moisés que está preocupado com a punição que Seti ameaçou lhe dar. Miriã diz a Joquebede que Anrão ficará chocado ao descobrir que Moisés virou o príncipe do Egito. Seti dá ordens para que Disebek descubra quem acompanhou Ramsés à Casa de Senet. Ramsés se arrepende da sua aventura noturna e diz a Moisés que irá pedir desculpas para Nefertari. Anrão confessa a Num que está com medo de reencontrar Joquebede após tantos anos. Num o consola e diz que Joquebede o ama como antes. Bezalel pega por engano o pote de creme de Yunet e o coloca junto de seus brinquedos. Yunet dá falta do pote e fica irada, dizendo a Henutmire que alguém lhe roubou. Bezalel fica apavorado e deixa o pote em um dos cantos do palácio. Gahiji fica curioso ao encontrá-lo e o pega para si, sem saber que pertence a Yunet. Ramsés tenta se justificar para Nefertari e diz que as mulheres com quem dormiu não significaram nada. Nefertari não o perdoa e diz que não deseja mais ser sua rainha, deixando-o inconsolável. Disebek dá bronca em Ikeni e Bakenmut e diz que eles foram inconsequentes ao levarem Ramsés para a Casa de Senet. Moisés encontra o pote de creme e o leva para o harém. Yunet esbraveja e diz que alguém pegou o pote para provocá-la. Henutmire ordena que Yunet se controle e diz que o caso está encerrado. Moisés se insinua para Nefertari e ela entra no jogo, se deixando conquistar novamente. Num diz a Joquebede que Anrão a encontrará na casa dele e a deixa muito ansiosa. Miriã pede a Arão que perdoe Num e o pai para que eles vivam em paz como uma família. Arão não esconde sua revolta, mas fica tocado com as palavras da irmã. Joquebede e Anrão finalmente se reencontram.

Capítulo 25 (Sexta-feira, 24/04)
Joquebede diz a Anrão que esperou todo esse tempo pela sua volta e os dois se abraçam, muito emocionados. Miriã conversa com Arão e relembra os momentos da sua infância ao lado do pai. Arão se emociona, mas não dá o braço a torcer. Anrão diz a Joquebede que tem medo da reação de Miriã e Moisés ao reencontrá-lo. Joquebede conta para Anrão a história de Moisés e diz que ele se tornou o príncipe do Egito, deixando-o chocado. Uri e Leila passam a noite juntos e se declaram um para o outro, muito apaixonados. Tuya pede perdão a Seti por ter lhe escondido a verdade sobre Ramsés ter ido à Casa de Senet. Ele pede para que ela se retire dos seus aposentos e mande uma moça para passar a noite com ele, humilhando-a. Moisés confessa a Ramsés que está tentando reconquistar Nefertari e diz que os dois terão de disputá-la. Miriã não contém sua ansiedade e diz a Joquebede que quer muito reencontrar Anrão. Joquebede diz que Anrão logo retornará a viver com eles. Moisés encontra Nefertari no jardim e, em um momento de coragem, lhe agarra e beija. Ela o afasta e diz que ela não será um objeto de disputa entre ele e Ramsés, deixando-o confuso. Judite perde o medo e diz a Apuki que está farta do modo como ele a trata. Seti continua a provocar Tuya e ordena a Hur que faça uma bela joia para a jovem que passou a noite com ele. Yunet fica apavorada ao ver reação provocada em seu rosto pelo creme preparado por Simut. Anrão descobre que precisa da autorização de Apuki para voltar a morar na vila e fica receoso. Apuki retorna às obras e desconta sua raiva em Arão e Zelofeade, chicoteando-os. Anrão faz menção em reagir ao ver o filho sendo chicoteado, mas é barrado por Num. Eliseba fica chocada ao ver o filho Nadabe voltar ferido do trabalho. Joquebede ampara o neto e pede misericórdia a Deus, muito angustiada. Amália se sente mal e diz a Miriã que sente muito medo de perder seu bebê.

Capítulo 26 (Segunda-feira, 27/04)
Ramsés promete a Nefertari que não terá outras esposas se ela aceitar se casar com ele. Nefertari diz que ele não deveria prometer o que não pode cumprir e se recusa a ser a futura rainha. Eliseba não se conforma em ver o filho Nadabe ferido e Joquebede diz que Arão ficará furioso quando souber que o feitor o chicoteou. Anrão pede permissão a Apuki para voltar a morar com sua família na vila. Apuki descobre que ele é pai de Arão e não permite que ele volte para casa, deixando-o furioso. Leila fica tensa ao rever Moisés. Ela diz a Gahiji que conhece a verdadeira família do príncipe, deixando o cozinheiro pasmo. Simut fica desesperado ao saber que o creme que fez para Yunet a deixou toda empolada. Yunet o persegue pelo palácio e ele acaba quebrando a estátua do deus Amon. Tuya diz a Henutmire que Seti está planejando casar Ramsés com a filha do sacerdote de Waset. Joquebede não se conforma ao descobrir que Anrão não poderá voltar para casa. Miriã fica revoltada ao descobrir que Apuki proibiu Anrão de voltar para a vila e decide ir atrás do feitor. Num e Amália não conseguem impedi-la e temem que ela faça uma besteira. Arão encontra Isabel e ela o convida para ir à Casa de Senet. Arão diz que é um homem fiel e Isabel promete que eles só irão beber como amigos. Apuki encontra Arão na Casa de Senet e o encara. Judite tenta impedir Miriã de enfrentar Apuki e diz que ele é capaz de matá-la. Miriã diz que não deixará Apuki atrapalhar a vida de sua família e continua a procurá-lo, decidida. Apuki provoca Arão e diz que não permitirá que Anrão volte para a vila. Arão diz que ele está lhe fazendo um favor e que não quer que o pai more com ele. Isabel se insinua para Apuki e manda Arão embora, impedindo que eles iniciem uma discussão. Bezalel diz a Nefertari que Moisés deseja encontrá-la no jardim e a deixa esperançosa. Miriã vai até o acampamento dos escravos e encontra Anrão. Os dois se encaram, muito emocionados. Moisés e Nefertari se olham apaixonadamente e, sem resistir, se beijam. Ramsés chega e flagra os dois.

Capítulo 27 (Terça-feira, 28/04)
Moisés diz a Nefertari que a ama e que é capaz de enfrentar Ramsés para que eles fiquem juntos. Ramsés os observa e sofre ao ver a paixão dos dois. Poção afrodisíaca preparada por Paser faz efeito e Yunet o ataca, cheia de desejo. Anrão e Miriã choram emocionados após o reencontro. Miriã não esconde sua revolta contra Apuki, mas Anrão a faz prometer que não irá procurar o feitor. Arão se revolta ainda mais ao ver Nadabe ferido pela chicotada. Eliseba diz que ele precisa ter fé e que as coisas vão melhorar, mas Arão permanece descrente. Moisés conta a Gahiji que irá anunciar a todos o seu namoro com Nefertari, deixando-o muito contente. Seti fica furioso ao encontrar a estátua do deus Amon destruída por Simut. Ele ordena que Paser descubra o culpado e diz que irá puni-lo severamente. Ramsés diz a Moisés que não será mais um empecilho para que ele namore Nefertari. Moisés se comove e diz que ele está lhe tirando um grande peso. Os dois se abraçam e selam a amizade. Moisés assume para Disebek e Henutmire que está namorando Nefertari, deixando-os muito contentes. Nefertari conta para Yunet que ela e Moisés estão namorando e a deixa em choque. Bezalel mostra o amuleto de um deus egípcio e deixa Leila furiosa. Ela tira satisfações com Hur e Uri e diz que não deixará que eles corrompam Bezalel. Hur se desculpa e diz que apenas emprestou o amuleto para o neto. Moisés vai até o local de obras e pede a Apuki que recrute artesãos para consertar a estátua de Amon. Num mostra Moisés para Anrão e o deixa muito emocionado.

Capítulo 28 (Quarta-feira, 29/04)
Apuki provoca Arão e ordena que ele e Anrão trabalhem juntos na reconstrução da estátua de Amon. Anrão fica profundamente emocionado ao ver Moisés. Ramsés diz a Nefertari que ainda a ama, mas que deseja que ela e Moisés sejam muito felizes. Nefertari fica surpresa com a reação dele e agradece pela amizade. Tuya diz para Henutmire que Seti ficará feliz em saber que Ramsés não está namorando Nefertari. Yunet esbofeteia Disebek ao ouvi-lo dizer que não considera Nefertari sua filha. Ele se arrepende do que disse e Yunet diz que não irá desistir de tornar Nefertari a rainha do Egito. Miriã diz a Abigail que Amália está fraca de fome. Abigail diz que Leila trouxe comida do palácio e divide com Miriã, que fica muita grata. Yunet surpreende as outras mulheres do harém ao aparecer com a pele muito mais jovem. Nayla e Karoma ficam espantadas e fazem de tudo para conseguir o creme milagroso. Amália sente tonturas e acaba desmaiando. Hur explica para Bezalel a diferença entre o Deus do povo hebreu e os deuses egípcios. Uri se desculpa para Leila por conta do amuleto e diz que Hur não fez por mal. Leila reconhece que foi dura com eles e os dois fazem as pazes. Miriã fica apavorada ao encontrar Amália desmaiada e a socorre. Amália acorda e Miriã lhe serve um pouco de comida, fazendo-a melhorar. Todas as mulheres do harém vão até Simut e imploram pelo creme rejuvenescedor. Henutmire diz a Nefertari que está muito feliz por ela e Moisés. Tuya descobre sobre o creme rejuvenescedor e ordena que Paser lhe arrume um frasco. Paser diz que o ingrediente principal acabou e ela dá de ombros, dizendo que quer o creme de qualquer maneira. Arão fica emburrado ao ter de trabalhar junto de Anrão no conserto da estátua. Miriã fica emocionada ao saber que Anrão e Arão reencontraram Moisés nas obras. Joquebede e Eliseba ficam ansiosas ao saberem que Arão reencontrou o irmão e o pai. Arão não esconde seu mau humor e não dá detalhes do encontro. Apuki encontra Isabel na Casa de Senet e a força a ir para cama com ele. Isabel diz que não está se sentindo bem e foge do quarto, deixando-o furioso. Ele vai atrás dela e lhe agarra, esbofeteando-a em seguida. Isabel não suporta a raiva e diz que sente nojo por ele ter matado seu marido. Ela confessa que o embebedou para que ele se danasse com o Rei na inauguração das obras, deixando-o ainda mais irado.

Capítulo 29 (Quinta-feira, 30/04)
Apuki tem um acesso de raiva e acaba matando Isabel. Eldade diz que a volta de Anrão o impedirá de conquistar Joquebede. Paser pressiona Simut para saber o que foi usado na fórmula do creme milagroso. Nefertari chega e Simut desconversa. Paser acalma sua filha e diz que Yunet terá que aceitar o seu namoro com Moisés. Apuki chega em casa e se recusa a dar satisfações a Judite. Ramsés diz que não se casará com sua pretendente e Seti o ameaça dizendo que escolherá outro sucessor para o trono. Yunet fica chocada ao saber que o rei vai dar uma festa para apresentar a noiva de Ramsés. Nefertari convida Moisés para um passeio. Eliseba tenta convencer Arão a se aproximar do pai. Ramsés desabafa com Disebek dizendo que não conseguirá se casar com a filha do Sacerdote de Waset. Moisés e Nefertari trocam beijos apaixonados. Zelofeade conta a Arão que Isabel está morta. Enciumada, Tuya pede para todas as mulheres deixarem o harém para ficar sozinha. Arão desconfia que Apuki tenha assassinado Isabel. Henutmire se mostra satisfeita com o namoro entre Ramsés e a filha do Sacerdote de Waset enquanto Yunet, contrariada, finge concordar. Num deixa Amália sozinha para ir trabalhar. Ramsés reclama do atraso de Moisés no treino com espadas. Ikeni e Karoma fazem as pazes. Arão se recusa a conversar com Anrão. Paser solicita um serviço a Hur e Uri. Yunet ameaça Nefertari dizendo que ela não se casará com Moisés. Tuya se insinua para Bakenmut e eles se beijam. Zelofeade conta a Num que Apuki pode ter matado Isabel. Seti chama Paser e pede algo para lhe dar vigor. Hur fica surpreso ao reencontrar Anrão. Tuya diz que não precisa mais dos serviços de Bakenmut por hoje e ordena segredo. Paser pede a Simut algo para reforçar as energias do rei. Hur fica feliz de reencontrar Anrão e diz que se verão mais vezes. Moisés conversa com Gahiji e diz que quer preparar um jantar especial para Nefertari. Hur conta para Uri e Leila que o marido de Joquebede está vivo. Anrão e Arão finalmente se abraçam emocionados.

Capítulo 30 (Sexta-feira, 01/05)
Anrão se desculpa com o filho por ter ficado tanto tempo afastado e eles se abraçam emocionados. Leila conta para Gahiji que o pai e o irmão de Moisés estão trabalhando no palácio. Abigail vai até a casa de Joquebede para saber notícias de Anrão. Moisés fala com Anrão sem saber que se trata de seu verdadeiro pai. Paser e Simut preparam a poção revigorante para o rei. Nayla pergunta a Yunet se ela está pensando em separar Moisés de Nefertari. A esposa de Paser mente e diz estar satisfeita com a união dos dois. Bakenmut não revela para Ikeni que se deitou com a esposa real. Tuya aconselha Ramsés a não enfrentar Seti. Amália passa mal e Judite a socorre. Leila pede para Hur e Uri levar os hebreus Anrão e Arão para se alimentarem na cozinha de Gahiji. Num se abre com Zelofeade e diz que sente falta de seu amigo Arão. Amália chega em casa amparada por Judite e fica preocupada com a saúde do bebê. Paser pede ajuda a Simut para levar a fórmula revigorante para o rei. Ramsés vê Moisés e Nefertari se beijando. Ele diz que Moisés está usufruindo de sua vitória. O hebreu diz que é justo vencer uma vez. Nefertari explode dizendo que não é um troféu de competição e se retira. Enquanto Simut se prepara para fugir do palácio, Karoma chega. Ela pergunta o que ele está fazendo. O ajudante de Paser confessa que usou todo o ingrediente mágico da fórmula do rei no creme da senhora Yunet. Paser chega ali e Simut é obrigado a acompanhá-lo. Moisés alcança Nefertari e se desculpa com a moça. Leila reencontra com Anrão e Arão e oferece comida da cozinha do palácio. Em um ritual com a benção dos deuses egípcios, Paser entrega a fórmula para Seti, que bebe o conteúdo do pote. Ramsés fica indignado ao flagrar hebreus na cozinha do rei. Seti diz se sentir muito bem depois de beber a fórmula preparada por Paser e Simut. Ramsés humilha os hebreus e Henutmire o repreende. Leila deixa escapar que Anrão é o marido de Joquebede, para a surpresa da princesa. Ramsés conta para Moisés que foi até a cozinha pedir a Gahiji para preparar um prato especial pros namorados. Joquebede agradece a Deus ao ver Arão chegar com Anrão. Num e Amália ficam ansiosos com a chegada do bebê. Arão se recusa a rezar junto com a família. Preocupada, Henutmire conta a Disebek que o verdadeiro pai de Moisés está trabalhando no palácio. Yunet pergunta a Paser sobre o que ele botou no creme que ela usou, mas ele diz que não usou nada e a chama para deitar-se. Depois de namorarem, Paser se mostra frustrado e Yunet contente. Moisés e Nefertari jantam e são servidos por Gahiji. Ela dança para Moisés. Anrão e Arão contam sobre a experiência no palácio. Miriã canta para o pai. Ramsés pede para Moisés contar os detalhes da noite com Nefertari, mas ele se recusa a dizer algo. Yunet fica incomodada ao ouvir a filha elogiar a noite que passou ao lado de Moisés. Eliseba pede ao marido para perdoar Num. Anrão e Arão deixam a casa de Joquebede para iniciar mais um dia de trabalho. Apuki ordena a prisão de Arão pela morte de Isabel.

Capítulo 31 (Segunda-feira, 04/05)

Anrão se desculpa com o filho por ter ficado tanto tempo afastado e eles se abraçam emocionados. Leila conta para Gahiji que o pai e o irmão de Moisés estão trabalhando no palácio. Abigail vai até a casa de Joquebede para saber notícias de Anrão. Moisés fala com Anrão sem saber que se trata de seu verdadeiro pai. Paser e Simut preparam a poção revigorante para o rei. Nayla pergunta a Yunet se ela está pensando em separar Moisés de Nefertari. A esposa de Paser mente e diz estar satisfeita com a união dos dois. Bakenmut não revela para Ikeni que se deitou com a esposa real. Tuya aconselha Ramsés a não enfrentar Seti. Amália passa mal e Judite a socorre. Leila pede para Hur e Uri levar os hebreus Anrão e Arão para se alimentarem na cozinha de Gahiji. Num se abre com Zelofeade e diz que sente falta de seu amigo Arão. Amália chega em casa amparada por Judite e fica preocupada com a saúde do bebê. Paser pede ajuda a Simut para levar a fórmula revigorante para o rei. Ramsés vê Moisés e Nefertari se beijando. Ele diz que Moisés está usufruindo de sua vitória. O hebreu diz que é justo vencer uma vez. Nefertari explode dizendo que não é um troféu de competição e se retira. Enquanto Simut se prepara para fugir do palácio, Karoma chega. Ela pergunta o que ele está fazendo. O ajudante de Paser confessa que usou todo o ingrediente mágico da fórmula do rei no creme da senhora Yunet. Paser chega ali e Simut é obrigado a acompanhá-lo. Moisés alcança Nefertari e se desculpa com a moça. Leila reencontra com Anrão e Arão e oferece comida da cozinha do palácio. Em um ritual com a benção dos deuses egípcios, Paser entrega a fórmula para Seti, que bebe o conteúdo do pote. Ramsés fica indignado ao flagrar hebreus na cozinha do rei. Seti diz se sentir muito bem depois de beber a fórmula preparada por Paser e Simut. Ramsés humilha os hebreus e Henutmire o repreende. Leila deixa escapar que Anrão é o marido de Joquebede, para a surpresa da princesa. Ramsés conta para Moisés que foi até a cozinha pedir a Gahiji para preparar um prato especial pros namorados. Joquebede agradece a Deus ao ver Arão chegar com Anrão. Num e Amália ficam ansiosos com a chegada do bebê. Arão se recusa a rezar junto com a família. Preocupada, Henutmire conta a Disebek que o verdadeiro pai de Moisés está trabalhando no palácio. Yunet pergunta a Paser sobre o que ele botou no creme que ela usou, mas ele diz que não usou nada e a chama para deitar-se. Depois de namorarem, Paser se mostra frustrado e Yunet contente. Moisés e Nefertari jantam e são servidos por Gahiji. Ela dança para Moisés. Anrão e Arão contam sobre a experiência no palácio. Miriã canta para o pai. Ramsés pede para Moisés contar os detalhes da noite com Nefertari, mas ele se recusa a dizer algo. Yunet fica incomodada ao ouvir a filha elogiar a noite que passou ao lado de Moisés. Eliseba pede ao marido para perdoar Num. Anrão e Arão deixam a casa de Joquebede para iniciar mais um dia de trabalho. Apuki ordena a prisão de Arão pela morte de Isabel.

Capítulo 32 (Terça-feira, 05/05)

Anrão tenta defender Arão da acusação de Apuki, mas os dois são levados pelo feitor. Moisés checa o trabalho feito na estátua e se preocupa com o atraso dos artesãos. Joquebede e Miriã levam uma manta de presente para o bebê que Amália espera. Eldade procura por Joquebede na vila dos hebreus, mas não a encontra. Moisés questiona Apuki sobre a prisão dos hebreus e ordena que os solte. Eldade conta para Eliseba que Anrão e Arão foram presos. Num e Zelofeade ficam preocupados com os amigos. Eliseba agradece o aviso de Eldade. Yunet revela para Nayla que é difícil manter a chama acesa depois de tanto tempo casada com Paser. Moisés questiona Apuki sobre a prisão dos hebreus. O feitor acusa Arão de ter matado Isabel. O verdadeiro irmão de Moisés se defende e diz que Apuki foi visto falando com a moça antes de ser assassinada. Joquebede fica chocada ao saber da prisão do marido e do filho. Bakenmut fica surpreso ao encontrar Apuki no palácio. Moisés ouve de Arão que o marido de Isabel foi assassinado por Apuki. Ramsés se abre com Disebek e diz que não suporta ver Nefertari ao lado de Moisés. O príncipe hebreu avisa que os escravos continuarão trabalhando no palácio e alerta o feitor dizendo que Anrão poderá voltar a morar com a família. Paser dá uma dura em Simut e o rapaz diz que não usou o chifre de rinoceronte na poção do rei. O sacerdote então descobre que mesmo sem o ingrediente principal, a fórmula funcionou com o faraó. Karoma ajuda Nefertari a arrumar suas coisas para um passeio fora do palácio com Moisés. Henutmire se preocupa ao saber que o filho conversou com hebreus. Anrão diz que Moisés é um homem justo. Zangado, Arão diz que o irmão tem sangue hebreu, mas a cabeça é egípcia. Num pergunta a Apuki se Arão está detido. Irritado, o feitor braveja dizendo que ninguém foi preso. Ramsés fica enciumado ao presenciar Moisés e Nefertari saindo para o passeio. Paser e Simut entregam o creme sem o chifre de rinoceronte para Tuya. Ramsés sofre ao se recordar de momentos ao lado de sua amada. Moisés e Nefertari se beijam apaixonados nas águas do rio Nilo. Anrão e Arão chegam à casa de Joquebede. Eles começam a contar sobre o acontecido e Eliseba fica surpresa ao saber que o marido esteve na Casa de Senet. Yunet encontra com Ramsés e diz que precisam encontrar uma maneira de separar Moisés e Nefertari. O filho do faraó discorda e avisa que não fará nada para atrapalhar o namoro dos dois. Apuki chega em casa e se depara com Judite chorando pela morte de Isabel. Anrão conta para Joquebede que Moisés acreditou no que Arão disse. Num lamenta com Amália por não poder se aproximar de Arão. Eliseba escuta o marido e o perdoa. Alguns dias se passam e Uri entrega os brincos que Tuya encomendou para a filha do profeta. Hur e Paser dizem que está tudo pronto para a chegada do Sacerdote de Waset. Seti pede ao filho Ramsés que não o desaponte. Ansiosos, Leila e Gahiji preparam o jantar. Siamon e sua belíssima filha Maya chegam ao palácio de Seti.

Capítulo 33 (Quarta-feira, 06/05)

Disebek percebe que Ramsés se animou com a chegada de Maya. Henutmire elogia a noiva do irmão. Tuya entrega um presente para Maya, ao mesmo tempo em que Siamon presenteia Ramsés. Seti pede que Siamon e Maya acomodem-se, pois preparou uma bela recepção. Nefertari olha enciumada para Maya, analisando-a. Moisés percebe a irritação dela, estranha, mas não comenta. Yunet disfarça a raiva na frente de Henutmire. Num avisa Zelofeade que o faraó gostou tanto do trabalho de Arão e Anrão que os chamou para outro serviço. Arão e Anrão trabalham para Seti no palácio. Ramsés tenta puxar assunto com Maya. Henutmire repara que Yunet não está animada com o possível casamento dos dois. Nefertari se incomoda com a atenção que todos dão para Maya. Eliseba reage com frieza ao ver Judite chegando para visitar Amália. Ikeni olha Karoma conversando com Simut e se aproxima enciumado. Henutmire sugere que Moisés e Nefertari se casem na mesma cerimônia que Ramsés e Maya. Disebek tenta convencer Yunet de que Moisés é um bom partido para Nefertari. Moisés fica chateado ao ouvir Nefertari assumir que está com ciúmes de Maya. Joquebede encontra um manto de quando Moisés era bebê e o abraça emocionada. Eliseba critica Judite por ser casada com Apuki, fazendo-a chorar e é repreendida por Amália. Gahiji convence Leila a ir até o salão aproveitar a festa. Tuya elogia Ramsés para Maya. Leila fica encantada com a suntuosidade do palácio. Anrão aconselha Arão a pôr fim na desavença com Num. Hur fica sem graça por Leila descobrir a paixão dele por Henutmire. Maya surpreende Ramsés ao pedir um momento a sós com ele. Moisés e Nefertari percebem os dois fugindo. Eliseba reconhece que Judite não tem culpa de nada e se arrepende de ter sido grosseira. Joquebede mostra o manto de Moisés toda orgulhosa para Amália, Eliseba e Miriã. No jardim, Ramsés se empolga e tenta beijar Maya, mas leva um tapa no rosto. Tuya se dá conta de que Ramsés saiu com Maya e pede que Henutmire chame-os. Ramsés nega que esteja sendo obrigado a se casar e tranquiliza Maya ao dizer que não tem nada com Nefertari. Abigail fica pasma ao ver que Eldade guarda um amuleto simbolizando um Deus egípcio e o adverte. Uri puxa Leila para longe de todos e lhe entrega uma joia como prova de amor. Maya encanta os convidados ao tocar harpa durante a festa. Apuki fica furioso ao constatar que foi enganado e vai atrás de Num e Zelofeade. Moisés diz estar feliz por ver Ramsés apaixonado por Maya. Seti deixa Siamon contente ao oferecer uma bela jovem para agradá-lo e servi-lo. Joquebede, Miriã e Eliseba se preocupam com o mal estar de Amália. Arão pensa na possibilidade de fugir com a família toda. Apuki chicoteia Num e Zelofeade por armarem a cilada para que o rei o visse bêbado. Desconfiado de Arão, Apuki se surpreende ao saber que Num planejou a armação.

Capítulo 34 (Quinta-feira, 07/05)

Num assume que quis prejudicar Apuki e deixa Zelofeade assustado com a tamanha coragem. Num se recusa a pedir perdão e Apuki avança para apunhalá-lo. Num desaba com o punhal no peito e Zelofeade corre para socorrê-lo. Eliseba vai até a casa de Judite pedir desculpas por ter sido grosseira. Judite se emociona, contando que Apuki a odeia e é consolada. Seti formaliza o compromisso de casamento entre Ramsés e Maya. Frustrada, Yunet tenta disfarçar o descontentamento. Nefertari percebe e se aproxima preocupada. Yunet afirma que era ela quem deveria estar no lugar de Maya, alertando que um dia Moisés irá abandoná-la. Nefertari fica abalada ao ouvir as palavras da mãe. Zelofeade e Eldade chegam à vila carregando Num. Arão questiona se Anrão se envolveu com outras mulheres durante os anos afastados da família. O pai responde que a fidelidade a Joquebede o fortaleceu a reencontrá-la, deixando o filho comovido. Maya e Ramsés trocam votos de noivado. Moisés percebe a tristeza de Nefertari após discutir com Yunet e a acaricia. Siamon promete a Seti que o território comandado por ele apoiará plenamente o reinado de Ramsés. Amália e Miriã ficam em pânico ao verem Num ferido. As crianças avisam Joquebede que Num está machucado. Apuki reconhece que Eliseba é mulher de Arão e ameaça chicoteá-la caso não vá embora. Eliseba corre desesperada, enquanto Judite a observa horrorizada. Debilitado, Num chama por Arão e Zelofeade sai apressado para encontrá-lo. Ramsés apresenta Maya para Moisés e Nefertari. Maya e Nefertari analisam discretamente uma a outra. Henutmire fica feliz ao ver os casais reunidos, ao mesmo tempo em que Yunet disfarça o ódio. Eldade deixa as crianças com Abigail para não preocupá-las. Gahiji e Leila arrumam a cozinha após o fim da festa. Uri conta para Hur que Disebek sentiu ciúmes ao vê-lo ao lado de Henutmire. Num pede que Joquebede cuide de Amália, pois sente que não irá sobreviver. Arão e Anrão abandonam a obra do palácio para irem atrás de Num. Moisés e Ramsés riem da possibilidade de se casarem no mesmo dia. Tuya pede que Nefertari, Nayla e Henutmire levem Maya aos aposentos dela. Paser, Siamon e Seti fazem ritual de oferendas e rezam para o deus Amon. Simut avisa Karoma que irá presenteá-la com um creme. Seti elogia a festa de noivado organizada por Tuya e a chama para dormirem juntos. Arão se emociona ao encontrar Num. Maya e Nefertari combinam de jogar Senet após descobrirem o gosto em comum. Nayla provoca Yunet dizendo que Nefertari perdeu Ramsés para Maya, deixando-a irritada. Henutmire cobra explicações de Disebek ao vê-lo flertando com Anippe. Arão agradece Num por salvá-lo de Apuki e pede perdão. Num pede que Arão vá morar na casa dele com Eliseba e os filhos para cuidar de Amália. Num se despede de Amália e morre.

Capítulo 35 (Sexta-feira, 08/05)

Amália sofre com a morte de Num. Arão vê a tristeza dela e questiona Deus por tanto sofrimento. Eliseba conforta o marido e se emociona. Amália, apesar da dor, decide ajudar Joquebede e Miriã a prepararem o corpo de Num para o sepultamento. Arão reconhece que Num morreu por defendê-lo e avisa que Apuki pagará caro pelo assassinato. Nadabe, Abiú e Eleazar choram ao ouvir de Eliseba que Num faleceu. Joquebede e Miriã amparam Amália ao vê-la chorando desesperadamente na despedida de Num. Apuki não gosta de saber que os escravos faltaram à obra para irem ao enterro de Num. Uri deixa Leila preocupada ao informar que Abigail está procurando-a com urgência. Após flagrar novamente Disebek flertando com uma serva, Henutmire ameaça se separar. Nefertari se revolta com a postura galanteadora de Disebek. Yunet exagera ao dizer para a filha jamais odiar Disebeck, quase expondo os reais sentimentos. Ela disfarça ao ver que causou estranhamento em Nefertari e Karoma. Para agradar a filha, Yunet revela que aceitará o romance dela com Moisés. Ao saber por Abigail que Num morreu, Leila resolve ir ao enterro. Anrão recebe ajuda de Arão, Zelofeade e Eldade para carregar o corpo de Num. Hur lamenta a morte de Num e considera-se privilegiado por ser um hebreu que vive no palácio. Depois dos discursos de Anrão e Arão, Num é sepultado. Nefertari e Maya jogam Senet em clima leve de rivalidade, observadas por Karoma, Anippe e Nayla. Yunet tenta disfarçar a irritação ao vê-las juntas. Ramsés agradece Seti por escolher Maya para casar-se com ele. Gahiji percebe o cansaço de Leila no retorno do enterro e a libera do trabalho. Eldade se sensibiliza com a tristeza de Abigail e decide fazer companhia. Eliseba explica para os filhos que a família vai se mudar para cuidar de Amália. Joquebede e Anrão convencem Arão a desistir de se vingar de Apuki. Judite questiona a frieza de Apuki e diz que prefere morrer a continuar sofrendo ao lado dele. Leila confessa para Uri que tem medo de perder a essência hebreia. Henutmire assume para Hur que não se considera uma mulher realizada. Ele se identifica e revela que correria riscos para ir atrás da felicidade, deixando a princesa mexida. Disebek avista os dois e questiona a aproximação da mulher com o joalheiro. Moisés estranha, porém fica satisfeito ao ver que Yunet aprovou o namoro com Nefertari. Maya duvida dos sentimentos de Ramsés, mas o príncipe declara estar absolutamente apaixonado por ela. Yunet espera Simut sair e começa a vasculhar a sala de Paser. Ramsés fica surpreso com o convite de Maya para uma competição de arco e flecha, mas aceita o desafio. Yunet cria uma poção misteriosa e faz uma oração com o frasco nas mãos. Nefertari tenta esconder o ciúme ao saber que Ramsés se declarou para Maya. Yunet chega e disfarçadamente derrama uma poção na bebida que entregará para Maya. Nefertari mostra que a bandeja é giratória e deixa Yunet em pânico sem saber qual taça está envenenada.

Capítulo 36 (Segunda-feira, 11/05)

Yunet inventa que há um inseto no copo de Nefertari e derruba a taça no chão. Maya bebe o chá envenenado, enquanto Yunet a observa, aguardando o efeito. Ao ver que Maya está se sentido bem, Yunet sorri disfarçando a decepção. Simut se atrapalha ao orar para que os deuses o ajudem a conquistar Karoma. Yunet surpreende Nefertari com um abraço e diz que teve medo de perdê-la. Miriã fica penalizada ao ver Amália sofrendo com a ausência de Num. Eliseba, Arão e os filhos chegam para morar com Amália. Joquebede conta que Arão fez bem em amparar Amália e não deixá-la só. Arão pede que os filhos evitem falar o nome de Num. Miriã se propõe a ir trabalhar no lugar de Eliseba para que ela faça companhia a Amália. Seti e Tuya ficam surpresos ao saberem que Maya manuseia arco e flecha. Nayla implica com Yunet, mas se irrita ao ver que ela não cai na provocação. Karoma fica radiante ao ser presenteada por Simut com um creme milagroso e o beija na bochecha, deixando-o em choque. Judite é chamada de traidora pelas hebreias da vila e foge assustada. Miriã encontra Judite aflita e se prontifica a ajudá-la. Maya vence Ramsés na disputa de arco e flecha, impressionando-o pela prática. Moisés visita a obra e estranha o sumiço de Num. Constrangido, Apuki explica que foi obrigado a se defender durante uma briga e acabou matando-o. Aborrecido, Moisés pede que outro chefe tão bom quanto Num seja nomeado, deixando Apuki preocupado. Henutmire confessa para Yunet que o casamento com Disebek é uma decepção. Yunet surpreende Henutmire ao dizer que Hur é apaixonado por ela. Hur revela para Uri que teria beijado Henutmire caso Disebek não tivesse visto eles a sós. Disebek chega de surpresa e ordena que Hur fique distante de Henutmire. Assustado, Hur sente medo ao ouvir a ameaça. Judite agradece Miriã e assume que teve receio de ser odiada por ela. Arão diz que só pensa em Num e mal consegue se concentrar no trabalho. Moisés aparece para conferir a obra na tumba e Anrão tenta conter a emoção ao conversar com ele. Ao ouvir Maya dizendo que está vivendo um sonho, Ramsés conta que fará de tudo para que a sensação nunca acabe. Simut agradece a deusa Mut após ser beijado por Karoma. Yunet procura Hur para saber do sentimento por Henutmire, mas Uri chega e a conversa é interrompida. Yunet sai e Uri pede que o pai esqueça a princesa, pois eles podem correr perigo. Eliseba e Joquebede se preocupam ao ver a tristeza profunda de Amália. Alguns meses se passam e Amália está prestes a ter o filho, porém bastante debilitada e angustiada. Simut retira as oferendas para a deusa Mut porque não teve o pedido de aproximação com Karoma atendido. Apaixonado, Ikeni se declara para Karoma e os dois se beijam escondidos no corredor do palácio. Nefertari é presenteada por Moisés com um anel de ouro e aceita casar-se com ele. Yunet fica indignada ao ver Disebek aos beijos com Anippe. Ao ouvir a voz de Henutmire, ele pede que a moça se esconda. Henutmire chega e questiona o nervosismo de Disebek, deixando-o tenso.

Capítulo 37 (Terça-feira, 12/05)

Disebek disfarça bem o nervosismo e consegue enganar Henutmire. O general dispensa Anippe e fica tenso por quase ter sigo pego em flagrante. Anrão avisa Joquebede que o trabalho no palácio acabou. Arão comemora o final do trabalho, mas lamenta ter que voltar a aturar Apuki na obra. Ramsés confessa para Moisés que jamais imaginaria estar feliz em se casar com uma mulher escolhida pelo pai. Tuya pede que Leila e Gahiji caprichem no cardápio do casamento de Ramsés. Maya fica feliz ao saber que Nefertari e Moisés também irão se casar. Yunet surpreende Disebek ao pedir ajuda para separar Nefertari de Moisés e matar Maya. Moisés percebe o desânimo de Nefertari com o casamento e questiona o sentimento da noiva por Ramsés. Yunet ameaça entregar a relação com Disebek caso não tenha apoio, deixando-o preocupado. Nefertari assume que sente ciúmes de Ramsés com Maya e deixa Moisés magoado. Enciumado, ele diz que ainda é tempo dela enfrentar Seti e desmanchar o noivado. Nefertari perde a cabeça e dá um tapa no rosto de Moisés. Apaixonados, Ikeni e Karoma namoram no jardim do palácio. Nefertari se desculpa pela atitude e Moisés pede para ela ir embora, já pensando em adiar o casamento. Arão fica incomodado ao ver Anrão contando histórias para os netos. Yunet disfarça o baque ao descobrir que Nefertari irá se casar com Moisés. Arão e Eliseba ficam preocupados por verem que a saúde de Amália está piorando. Karoma aconselha Nefertari a esquecer de Ramsés e se concentre em Moisés. Ramsés vê Moisés chateado e fica surpreso ao descobrir que Nefertari está enciumada pelo noivado com Maya. Arão é sincero e faz Amália chorar ao contar que ela precisa reagir e lutar pela vida do filho. Nefertari revela para Maya que sentiu ciúmes dela, mas conta que não há mais implicância e deseja felicidades no casamento com Ramsés. Yunet avisa para Anippe ficar distante de Disebek. Yunet olha um frasco com veneno na sala de Paser e pensa em usá-lo na preparação de uma maquiagem. Moisés perdoa Nefertari e o casal sela a paz com um beijo apaixonado. Joquebede fica contente ao ver que Amália decidiu sair de casa para visitá-la. Miriã comemora que irá trabalhar acompanhada de Abigail. Arão e Anrão voltam a trabalhar supervisionados por Apuki na obra. Yunet entrega dois potes de maquiagem para que Disebek troque-os pelos que estão no quarto de Maya. Sob ordem de Yunet, Anippe vai ao encontro de Disebek. O general finge seduzir Anippe e substitui os potes de maquiagem sem que ela perceba. Paser acerta com Seti e Siamon os últimos detalhes do casamento de Ramsés e Maya. Sem saber, Anippe usa os potes envenenados para maquiar Maya. Nefertari vê Maya pronta para encontrar com Ramsés e a elogia. Ao beijar Maya, Ramsés estranha o gosto ácido do batom. Maya se sente mal, fica com a pele avermelhada e respira com dificuldade. Aflito, Ramsés chama por socorro e Yunet finge desespero.

Capítulo 38 (Quarta-feira, 13/05)

Maya desmaia nos braços de Ramsés. Yunet finge estar preocupada. Todos tentam acordar a moça, mas ela não responde. Nefertari pede socorro a Paser. Ramsés diz que Maya reclamou da maquiagem. Siamon se desespera ao saber que a filha está passando mal. Disebek tenta disfarçar a tensão na frente de Seti. Anrão, Joquebede e Miriã se mostram preocupados com Amália. Arão e Eliseba discutem. Ela não gosta da falta de fé do marido. Apuki diz que odeia Arão e humilha Judite. Paser chega para cuidar de Maya. Nefertari tenta consolar Ramsés, mas ele dispensa a atenção dela. Gahiji diz para Leila que terão que esperar mais um pouco para servir a sala do trono. Paser conta para Siamon que Maya pode ter sido envenenada através da maquiagem. Moisés fica preocupado com Ramsés e diz que vai procura-lo. O futuro rei do Egito reza para os deuses ajudarem Maya. Disebek recrimina a atitude de Yunet e a chama de louca. Ela ameaça o general dizendo que os dois planejaram a morte de Maya juntos. Moisés tenta consolar Ramsés, que agradece o apoio do quase irmão. Maya retoma a consciência e fala com dificuldade. Yunet acusa Anippe de ter tentado matar a filha do Sacerdote de Waset. Maya pede para falar com Siamon. Seti ordena que prendam Anippe para interrogá-la. Pressentindo a morte, Maya se despede de Moisés, Nefertari e Ramsés. Simut avisa a Paser que Maya morreu. O Sacerdote lamenta e diz que fará um teste com um prisioneiro para saber se foi mesmo a maquiagem que matou a moça. O faraó interroga Anippe e ordena que ela permaneça presa. Siamon chega transtornado à sala do trono. Desesperado, Ramsés é amparado por Moisés. Simut solicita que Disebek providencie um escravo prisioneiro para o teste de morte. Nefertari confessa para Karoma que está arrependida por ter sentido inveja de Maya. Nayla avisa que a moça pode ter sido assassinada. Ameaçada de morte por Seti, Anippe se descontrola e grita na frente de todos que Disebek a seduziu na noite anterior. Yunet mente acusando Anippe de ter pedido ingredientes para Paser. O Sacerdote do palácio confirma a mentira da esposa e Seti condena Anippe à morte. Yunet confessa para Paser que foi a responsável pela morte de Maya. Ela o ameaça e o chama de covarde. Ele fica surpreso ao perceber quem a esposa realmente é. Yunet pega um papiro com desenhos de bebês hebreus sendo atirados no Nilo e diz que o próximo a sair do caminho de Nefertari é Moisés.

Capítulo 39 (Quinta-feira, 14/05)

Yunet diz para Paser que fará Moisés descobrir suas origens hebreias. Ele fica chocado com a crueldade da esposa. Henutmire fica decepcionada com Disebek, mas ele nega as acusações. Todos dão o último adeus a Maya. Nefertari pergunta a Ramsés se ele conseguiu esquecê-la e ele a beija. O filho do faraó pede para ela manter segredo. Moisés procura Nefertari no harém do palácio. Seti diz para Tuya que precisará encontrar outra noiva para o filho. Anrão fica contente ao saber que Joquebede rejeitou Eldade para esperá-lo. Enciumado, Moisés discute com Nefertari. Eliseba ajuda Amália a cuidar das coisas do bebê. Karoma pergunta se Nefertari esqueceu Ramsés totalmente e a filha de Yunet se irrita. Moisés se abre com Henutmire dizendo que não pretende se casar com alguém que tenha o coração dividido. Leila lamenta por Joquebede não poder ir ao casamento de Moisés com Nefertari. Gahiji adverte a hebreia e manda mudar de assunto. Yunet manda Paser não se meter em seu caminho. Ramsés se recorda de momentos ao lado de Maya e Nefertari. Moisés chega e diz achar que Nefertari ainda gosta de Ramsés, que desconversa e manda Moisés esquecer o assunto e tentar ser feliz ao lado dela. Joquebede conversa com Anrão e revela que Hur a ajudou a se vestir de egípcia para visitar Moisés no palácio. Arão gosta de ver Amália mais animada. Yunet entrega o papiro para Moisés e conta que no passado Seti ordenou que todos os bebês hebreus fossem assassinados. Disebek nega as acusações de Henutmire e eles discutem. Yunet revela a Moisés que ele é filho da hebreia que foi sua ama de leite. Ele fica perplexo ao saber que sua verdadeira mãe é Joquebede. Yunet manda o príncipe hebreu procurar Leila e Hur para que eles confirmem a verdade. Disebek tenta tirar satisfações com Yunet no corredor do palácio. Moisés vai até a oficina de Hur para confirmar a história contada pela mãe de Nefertari. Yunet pergunta a Leila se ela conhece alguma Joquebede. Hur confirma que existiu o decreto e que Moisés foi adotado por Henutmire. O hebreu pergunta se os seus verdadeiros pais morreram. Nefertari diz que nunca será capaz de decidir quem ama de verdade. Anrão pede para Miriã manter a fé em Deus. Judite diz que sente pena por Apuki não ter tido um sentimento bom na vida. Hur fica tenso e diz para Leila que Moisés descobriu tudo. Leila vai até o quarto de Moisés e revela que toda sua família biológica está viva.

Capítulo 40 (Sexta-feira, 15/05)

Leila revela para Moisés que Anrão e Joquebede são seus pais e vivem no Egito. Ele diz que quer conhecê-los e pede para Leila ajudá-lo a se disfarçar de hebreu. Eliseba e Arão se beijam sob a luz da estrelas. Moisés acorda Nefertari para contar algo inacreditável. Leila conta para Uri sobre a revelação que fez a Moisés. Nefertari se mostra chateada com a busca de Moisés pela sua verdadeira origem e o alerta para não ir à vila dos hebreus no meio da noite, mas ele sai decidido. Arão fica feliz ao ver Amália mais feliz. Nefertari comenta com Karoma que Moisés está prestes a fazer uma besteira. Ikeni vai com Bakenmut à Casa de Senet, mas se recusa a conhecer uma das garotas em respeito ao seu sentimento por Karoma. Arão é questionado por Eleazar sobre sua falta de fé em Deus. Moisés pede para Uri acompanhá-lo até à casa de Joquebede. Anrão e Miriã conversam descontraídos antes de dormirem. Eliseba intervém e diz para o filho que Arão só ficou chateado com Deus. Anrão agradece a Deus por estar com a família. Moisés e Uri caminham vestidos de hebreus pela rua. Eles avistam Apuki passando bêbado e se escondem. Bakenmut bebe demais e conta para Ikeni que se deitou com a rainha Tuya. Apuki tenta forçar Judite a deitar-se com ele. Ela o empurra e foge de casa. Yunet conversa com Nefertari e a moça esconde a preocupação com Moisés. Judite vai até a casa de Leila e pede ajuda a Abigail. Moisés chega com Uri até a casa de Joquebede e pede para entrar a sós. Ele reencontra a família e todos eles se abraçam emocionados. Uri conta para Abigail que Moisés está reencontrando os verdadeiros pais. Miriã, Joquebede e Anrão explicam como Moisés conseguiu sobreviver ao decreto do faraó. Abigail fica surpresa ao saber que Leila revelou a verdade para Moisés. Miriã avisa Arão que Moisés está em sua casa, mas ele se recusa a encontrar o irmão. Henutmire tem um pesadelo e acorda assustada. Anrão, Miriã e Joquebede fica emocionados ao ouvirem Moises dizer que não é justo viver em todo o conforto do palácio enquanto seus pais e seu povo passam necessidades.

Segunda-feira, 18/05/2015 – Capítulo 41

Moisés acorda feliz e disposto. Karoma percebe que Nefertari está angustiada. Yunet pergunta a Bezalel sobre sua mãe. Enquanto executa as tarefas na cozinha do rei, Gahiji nota que Leila está tensa. Acompanhado de Paser e Simut, Seti faz seu ritual matinal. Hur pergunta por que Uri está tão sonolento. Bakenmut não se lembra de ter contado para Ikeni que se deitou com a rainha Tuya.

Ramsés questiona onde Moisés esteve na noite anterior. Miriã conta para Anrão e Joquebede que Arão se recusou a encontrar Moisés. Arão diz para Eliseba que o mundo de Moisés é outro. Hur fica preocupado com descoberta de Moisés. Judite acorda Apuki e se desentendem logo cedo. Moisés confessa para Ramsés que descobriu o papiro com o decreto da morte dos bebês. Arão se recusa a falar sobre o irmão com Anrão. Moisés diz para Ramsés que não pode abandonar os pais hebreus.

Henutmire comenta com Yunet sobre o pesadelo que teve durante a noite. Miriã e Abigail falam cobre Zelofeade. Nefertari não gosta da busca de Moisés pela sua verdadeira família e diz que seu lugar é no palácio. Joquebede fica preocupada com as possíveis consequências da aproximação de Moisés. O príncipe hebreu procura Leila na cozinha do palácio para agradecê-la pelo que fez. Desconfiado, Gahiji pressiona Leila para contar a verdade.

Henutmire não entende o jeito frio como Moisés lhe abraçou. Nefertari se abre com Paser e conta que Moisés descobriu sua verdadeira família. Gahiji fica pasmo ao saber que Leila revelou a verdade para Moisés. Apuki ameaça chicotear Eldade. Moisés flagra o feitor surrando um homem e o proíbe de maltratar qualquer escravo a partir de agora.

Nefertari pede ajuda a Ramsés para convencer o namorado a desistir de procurar a família. Moisés fica chocado com os maus tratos sofridos pelos hebreus. Paser pede para Disebeck ir até sua sala. Os sacerdote conta que Moisés já sabe quem são seus verdadeiros pais e está revoltado com a condição de seu povo.

Miriã fica orgulhosa ao saber que Moisés protegeu Eldade. Uri pede para Moisés não chamá-lo de volta à vila dos hebreus. Apuki reclama com Panahasi sobre a forma como foi tratado pelo príncipe. Anrão briga com Arão e manda não falar mal de Moisés. Disebek tenta convencer Moisés a esquecer a ideia de procurar a família hebreia, mas o príncipe se mostra decidido a tomar uma atitude.

Terça-feira, 19/05/2015 – Capítulo 42

Moisés conversa com Disebek e se mostra insatisfeito com os maus tratos sofridos pelos hebreus. Eldade fica chocado ao ouvir Abigail dizendo que Moisés é filho de Joquebede. Moisés pergunta qual seria a atitude de Disebek caso ele resolvesse ajudar o povo hebreu. O general diz não ter resposta.

Nefertari desabafa com Karoma dizendo que preferia que os verdadeiros pais de Moisés tivessem morrido. Henutmire fica chocada ao descobrir que o filho soube de toda a verdade. Moisés pede para Gahiji preparar uma cesta com comida para levar para a família hebreia. Disebek diz para Henutmire que Nefertari não está apoiando Moisés.

Yunet ameaça Leila dizendo que Moisés será expulso do palácio. Nefertari não concorda com Moisés e diz que se ele a ama, deverá esquecer os hebreus. Henutmire pede ajuda a Ramsés para tentar fazer Moisés mudar de ideia. Joquebede aguarda ansiosa pela volta do filho. Eldade comenta com Abigail que está feliz por ter sido defendido por Moisés.

Eliseba explica para Amália que Arão não acredita que Moisés deixará o luxo do palácio por causa de uma família de escravos. Ramsés tenta convencer Moisés a não se envolver muito com os escravos, mas ele se mostra decidido. Nefertari conta para Henutmire que o namorado visitará novamente a família hebreia. A filha do faraó implora para Moisés não castiga-la desta maneira. O príncipe hebreu abraça Henutmire e diz que precisa ir.

Paser sugere a Disebeck que contem ao rei sobre a descoberta de Moisés. Receoso, o general pede para o sacerdote não contar nada a Seti. Leila conta para Uri e Hur que Yunet a usou para contar toda a verdade a Moisés. Yunet finge estar preocupada e revela à Tuya que Moisés já sabe de tudo. A rainha procura o faraó e avisa que algo grave aconteceu.

Henutmire pede a Disebeck para leva-la até Joquebede. Seti ordena que Bakenmut e Ikeni tragam Moisés imediatamente. Miriã, Joquebede e Anrão aguardam ansiosos pelo retorno de Moisés. Apuki reclama com Judite pela forma como Moisés trata os escravos. Bakenmut e Ikeni impedem que Moisés deixe o palácio.

Yunet alerta Nefertari sobre o futuro pobre que ela terá ao lado do namorado. Seti proíbe Moisés de encontrar os hebreus. O príncipe enfrenta o faraó e Ramsés intervém. Henutmire pede ajuda à Yunet. Disebeck pede a Ikeni para acompanhar Henutmire à vila dos escravos. Ramsés alerta Moisés sobre a fúria do rei.

Acompanhada de Yunet e Ikeni, Henutmire se prepara para deixar o palácio. Amália sente tontura e passa mal. Henutmire, Yunet e Ikeni caminham em direção à casa de Joquebede. Angustiado, Moisés pede alguma resposta a Deus. Henutmire chega à casa de Joquebede, que fica surpresa com a visita da princesa.

Quarta-feira, 20/05/2015 – Capítulo 43

Henutmire entra na casa e informa que oficiais a aguardam do lado de fora. Anrão diz que ninguém irá fazer nada contra ela. Henutmire questiona se todos estão dispostos a um sacrifício para salvar Moisés. Amália sente dores na barriga e Eliseba ajuda a acamá-la.

Eldade deixa Arão preocupado ao alertar que avistou oficiais guardando a casa de Joquebede. Henutmire conta que se Moisés insistir em aproximar-se da família hebreia, Seti poderá matá-lo. Joquebede sofre e fica inconformada com a gravidade da situação.

Henutmire afirma que a fuga de toda a família hebreia é a única forma de manter Moisés afastado e se propõe a ajudá-los. Preocupado, Disebek exige que Ramsés não comente com Moisés que Henutmire foi encontrar a família dele. Moisés entrega uma cesta de comida para Leila e pede para ela informar à família que não irá abandoná-los. Paser se espanta ao saber que Henutmire e Yunet foram à vila dos hebreus. Joquebede chora e é consolada por Miriã.

Arão fica surpreso ao saber da visita de Henutmire e teme o futuro da família após a proposta de fuga. Joquebede se revolta com as palavras de Arão contra Moisés, mas ele duvida que o irmão enfrente o faraó para salvá-los. Henutmire desconfia que a família de Moisés não aceitará fugir e repreende Disebek ao vê-lo com a intenção de matá-los.

Nefertari se preocupa ao ouvir Yunet dizer que a vida de Moisés no palácio está com os dias contados. Moisés interrompe a conversa entre Henutmire e Seti dizendo que precisa falar com o rei. Gahiji permite que Leila entregue a cesta para a família de Moisés, mas aconselha cuidado e discrição.

Moisés pede que Seti não faça nenhum mal contra os familiares hebreus. Seti concorda, mas com a condição de que o príncipe não force uma aproximação. Moisés agradece pela generosidade e jura lealdade ao soberano. Henutmire fica aliviada por Moisés não ter enfrentado o rei.

Seti pede que Disebek coloque um oficial acompanhando o príncipe nas obras para que não seja surpreendido. Paser tenta amenizar a situação, mas o rei conta que não se convenceu da fidelidade de Moisés. Disebek ordena que Bakenmut não perca Moisés de vista.

Eliseba adverte Arão ao ouvi-lo reclamar com raiva de Moisés. Hur tranquiliza Henutmire ao dizer que não revelou nada para Moisés sobre a família hebreia. Leila avisa Joquebede, Anrão e Miriã que Moisés fará de tudo para protegê-los. Apuki recebe a visita de Joel e promete ajudá-lo ao descobrir que o amigo está desempregado.

Ramsés deixa Nefertari preocupada ao duvidar que Moisés tenha desistido de procurar os familiares hebreus. Arão provoca Joquebede ao encontrar a mesa farta de comidas enviadas por Moisés. Anrão acalma a discussão entre os dois e sai com o filho para a obra. Paser fica tenso ao pressentir que Moisés irá atrás da família hebreia.

Hur e Uri recomendam que Leila pare de ajudar Moisés. Arão avista Joel às gargalhadas com Apuki e o encara. Ao saber que Leila está ajudando Moisés, Abigail se surpreende. Vigiado por Bakenmut, Moisés observa o sofrimento dos hebreus escravizados e se esforça para conter a revolta. Henutmire confessa para Yunet a suspeita de que Moisés não abandonou a ideia de se distanciar dos familiares hebreus.

Joquebede diz que Amália precisa se alimentar e lhe entrega frutas. Miriã desconfia que Moisés seja o libertador que Deus enviou para tirar os hebreus da escravidão. Apuki autoriza que Panahasi leve Arão para ajudá-lo em outra obra e Anrão se preocupa.

Moisés decide chegar de surpresa na obra para inspecionar como Apuki está agindo e ordena que Bakenmut não o acompanhe. No caminho para a obra, Arão responde as provocações de Panahasi e é chicoteado. Moisés vê a agressão, pega a espada e crava na barriga do egípcio, matando-o na hora. Surpreso com a atitude, Arão é reconhecido por Moisés e o deixa espantado ao se apresentar como irmão dele.

Quinta-feira, 21/05/2015 – Capítulo 44

Moisés diz para Arão que Anrão já havia contado do parentesco. O príncipe confirma que Panahasi está morto e Arão ajuda a enterrá-lo. Arão fala para Moisés sumir antes que seja flagrado e o agradece pelo salvamento. Bakenmut percebe a tensão de Moisés e questiona se houve algum problema. O príncipe nega e o chama para acompanhá-lo na obra.

Arão chega bastante ferido e assusta Joquebede, Eliseba e Amália. Joel fica intrigado ao ver Moisés trocar olhares com Anrão na obra. A sós, o príncipe avisa o pai que não vai abandonar a família. Moisés se afasta e Anrão desconversa ao ser questionado por Joel sobre o assunto entre eles.

Henutmire pressente que está perdendo Moisés e Nefertari a consola. Ao saber que Moisés matou um egípcio para salvar Arão, Joquebede se choca. Joquebede, Eliseba e Amália após ouvirem Arão chamando Moisés de irmão. Gahiji fica preocupado com a possibilidade de Seti descobrir que ele preparou comidas para hebreus.

Hur toma coragem e revela para Uri que quase beijou Henutmire. Paser se impressiona ao ver a satisfação de Yunet com uma possível desgraça de Moisés. Disebek se irrita por Bakenmut ter deixado Moisés sozinho e descobre que o príncipe conversou com Anrão. Yunet finge estar preocupada com a situação de Moisés.

Ramsés chega e estranha ao vê-los juntos. Sozinhos, Moisés assusta Ramsés ao confessar que matou um egípcio. Yunet escuta a revelação escondida e se alegra. Henutmire se desespera por saber que Moisés procurou o pai na obra. Disebek compreende a dor da esposa e abraça. Ramsés recomenda que Moisés vá a obra como se nada tivesse acontecido e disfarce a preocupação no palácio. Joquebede deixa Miriã nervosa ao revelar que ocorreu uma tragédia.

Anrão descobre que Moisés matou Panahasi e teme a fúria de Apuki ao dar falta dele. Apuki conta para Joel que Anrão é protegido de Moisés e o deixa desconfiado. Moisés procura Leila e é informado que Henutmire esteve na vila dos hebreus. O príncipe fica revoltado ao saber da proposta de fuga para afastá-lo da família hebreia.

Paser fica pasmo ouvir Yunet revelando que Moisés matou um egípcio. Nefertari avisa que se Moisés insistir na aproximação como o povo hebreu a relação entre eles irá se complicar. Decidido, o príncipe a deixa pasma ao propor o término da relação. Paser se nega a participar do plano de Yunet para denunciar Moisés à Seti.

Yunet ameaça Paser dizendo que o rei não irá perdoá-lo quando souber que ele sabia do assassinato e omitiu. Nefertari confessa para Moisés que acreditava ser a mulher da vida dele e tira o anel de noivado com raiva, saindo chorosa. Joquebede padece ao pensar que Moisés e Arão correm perigo e é amparada por Miriã.

Disebek sente que Ramsés e Moisés escondem um segredo. Seti fica furioso ao imaginar que Moisés pode ser tornar líder dos hebreus e causar uma revolta no Egito, deixando Tuya pensativa. Karoma se sensibiliza ao ver Nefertari triste pelo fim do noivado com Moisés. Anrão pede que Joquebede confie em Deus, pois tudo dará certo. Paser mente para Seti que teve um sonho onde Moisés era traidor e provocava uma rebelião de hebreus contra o rei.

Ramsés e Disebek ficam pasmos e defendem o príncipe. Paser explica que o falso sonho mostra Moisés matando um egípcio e conta foi possível ver onde o corpo foi enterrado. Disebek olha assustado para Ramsés e percebe que tudo pode ser verdade. Seti considera a acusação muito grave e o sacerdote sugere que o rei mande oficiais até o local para que confirme a suspeita.

Sexta-feira, 22/05/2015 – Capítulo 45

Seti agradece Paser pela revelação e ordena que Disebek acompanhe Paser até o local para comprovar o crime. Disebek contesta a decisão, mas Seti é firme. O rei pede que Moisés fique detido até a confirmação do assassinato e Ramsés se encarrega de ir atrás do príncipe. Tensos, Disebek e Ramsés dizem que Paser deveria ter omitido o sonho. Ramsés confirma para Disebek que o sonho é real e o general clama para que ele salve o príncipe.

Acompanhado de Ikeni, Moisés desfere um golpe no oficial, deixando-o desacordado e se afasta. Henutmire quase desfalece ao saber do sonho de Paser e chora desesperada. Simut vê o nervosismo do sacerdote e lhe entrega um calmante. Yunet expulsa Simut e sorri vitoriosa ao saber que o marido contou o segredo de Moisés para Seti.

Disebek interrompe a conversa entre os dois e sai com Paser. Anrão, Joquebede e Miriã se surpreendem ao receberem a visita de Moisés e o levam até Arão. Tuya se preocupa ao descobrir que Moisés está sendo acusado de assassinar um egípcio. Disebek caminha pesaroso ao lado de Paser procurando o local onde o corpo está enterrado. Yunet finge estar preocupada ao encontrar Henutmire aos prantos e a consola.

Bakenmut avista vestígios de areia revirada e Disebek ordena que os oficiais cavem no local. Moisés pede que Arão confie nele e recomenda que o irmão não vá para a obra. Anrão alerta Moisés que eles precisam ir para que ninguém desconfie do que está acontecendo. Moisés se despede e sai com Anrão, deixando todos comovidos.

Disebek fica desolado ao ver o corpo de Panahasi na cova. Aflita, Nefertari fala para Gahiji preparar um calmante para Henutmire com urgência. Zelofeade e Eldade estranham a ausência de Anrão e Arão na obra. Disebek constata que Moisés não conseguirá se livrar da punição e dá ordem para os oficiais carregarem o corpo.

Apuki fica perplexo ao ouvir Joel contar que Moisés matou Panahasi. Gahiji entrega o calmante para Henutmire e se surpreende ao ouvir a notícia de que Moisés matou um egípcio. Inquieto, Arão ameaça ir até a obra, mas é impedido por Eliseba. Amália se curva de dor e avisa que está prestes a dar à luz ao bebê.

Ramsés encontra Ikeni um pouco tonto e pede que ele esconda de todos que Moisés o golpeou. Nefertari reza para que os deuses protejam Moisés. Caminhando com Moisés até a obra, Anrão se prontifica a chegar primeiro para não haverem desconfianças.

Hur, Uri e Leila ficam espantados ao saberem por Gahiji que Moisés matou um egípcio. Zelofeade acusa Joel trair o povo hebreu e apanha. Moisés cessa a briga e Joel questiona se o príncipe irá matá-lo como fez com o egípcio, deixando-o surpreso. Miriã pede que os sobrinhos não comentem sobre Moisés com ninguém.

Joquebede e Eliseba começam o parto de Amália. Apuki questiona se Moisés não irá defender-se da acusação de Joel, mas o príncipe fica sem ação e Anrão o leva embora.

Miriã chega para ajudar Amália e se preocupa ao ver que ela está sangrando bastante. Moisés encontra a cova onde estava Panahasi vazia e diz para Anrão que não sabe quem o denunciou.

Ramsés percebe a insinuação de que traiu Moisés e explica que Paser procurou Seti para falar que teve um sonho estranho com ele. Moisés se desculpa e Ramsés alerta que ele precisa fugir antes que seja condenado à morte. Bakenmut informa Seti que encontraram o corpo do egípcio. Disebek implora para Seti poupar a vida de Moisés e aguarda tenso a decisão do rei.

Capítulo 46 (Segunda-feira, 25/05)
Ramsés e Anrão convencem Moisés a fugir. Anrão conta que há um lugar seguro para o filho se esconder. Henutmire implora para que Seti poupe a vida de Moisés, mas o faraó nega a súplica. Paser observa, se consumindo em culpa. Disebek ampara Henutmire e se sensibiliza ao ver a esposa ser retirada da sala do trono. Seti comunica que já decidiu a sentença de Moisés, deixando todos apreensivos. Yunet se sente vitoriosa ao ver os oficiais sendo firmes com Henutmire. Eldade e Zelofeade supõem que também se darão mal se algo grave acontecer com Moisés. Exausta, Amália grita de dor no parto e é incentivada por Joquebede, Miriã e Eliseba. Arão ouve o sofrimento de Amália e se preocupa. Anrão e Moisés navegam pelo rio Nilo em direção ao esconderijo. Seti diz que o crime de Moisés não tem perdão e o condena à morte por enforcamento. Anrão fica emocionado ao retornar com Moisés à caverna onde o filho nasceu. O príncipe se comove e dá um abraço forte no pai. Seti dá ordem para Disebek reunir o efetivo de oficiais e iniciar as buscas por Moisés. O general diz que como pai jamais conseguiria caçar o próprio filho e Seti nomeia outro oficial para a missão. O faraó pede que Tuya dê apoio para Henutmire. Disebek fala para Bakenmut cumprir a ordem do rei, porém tratando Moisés com respeito. Ramsés avisa que não permitirá que nada de mal aconteça com Moisés, acalmando Disebek. Bakenmut dirige os comandos aos oficias e todos vão à caça de Moisés. Ramsés diz para Ikeni pedir que Gahiji prepare comida e água para vários dias. Henutmire fica em choque depois de saber a sentença de Moisés e é consolada por Tuya. Disebek tranquiliza a esposa ao revelar que Ramsés está ajudando Moisés a fugir. Abigail fica assustada com a truculência dos oficiais egípcios procurando Moisés na vila. Joquebede retira o bebê de Amália e diz que é um menino, enquanto Eliseba e Miriã sorriem emocionadas. Anrão avisa que precisa dar notícias para Joquebede e deixa Moisés sozinho. Ikeni mente para Gahiji ao contar que não sabe do que se trata a ordem de Ramsés. Arão fica emocionado ao ver o filho de Num. Amália decide chamar o bebê de Oséias. Paser clama para que Ramsés consiga livrar Moisés da sentença. Leila ouve Karoma comentar com Nayla que Moisés está condenado à morte e se apavora. Paser ampara Nefertari ao vê-la sofrendo. Anrão informa à família que o rei soube que Moisés matou um egípcio e o condenou à morte. Desesperada, Joquebede decide ver o filho e Miriã resolve acompanhá-la. Eliseba lembra que os filhos estão trabalhando com Abigail e Arão sai para buscá-los. Leila revela para Uri e Hur que se sente culpada pela condenação de Moisés. Arão encontra Abigail com as crianças e os levam para a casa. Eliseba e Amália são surpreendidas com a chegada de Bakenmut à procura de Moisés. Henutmire pede que Ramsés procure uma maneira de levá-la até Moisés. Nervosas, Eliseba e Amália negam saber do paradeiro de Moisés. Bakenmut diz para Arão que sabe da proximidade de Joquebede com o príncipe e questiona onde ela está. Anrão chega à caverna com Joquebede e Miriã. Emocionada, a mãe se despede do filho e pede que ele não fuja sem antes deixar um recado para Henutmire.

Capítulo 47 (Terça-feira, 26/05)
Anrão recomenda que Joquebede e Miriã retornem antes que oficiais suspeitem da ausência delas. Emocionadas, elas se despedem de Moisés e saem com Anrão. Arão diz para Bakenmut que não sabe a localização de Joquebede. O oficial insiste e Arão mente para despistá-lo, contando raivoso que jamais protegeria Moisés. Bakenmut se convence e sai com os oficias. Leila e Gahiji entregam os alimentos e bebidas que preparam para Ikeni. Judite se espanta ao ter a casa revistada por oficias. Bakenmut surpreende Joquebede e Miriã ao questionar o motivo da ausência delas. Henutmire revela para Yunet que vai ser levada por Ramsés ao local onde Moisés está e pede segredo. Miriã diz que foi com Joquebede atrás de Moisés, mas não o encontraram e finge chorar desesperada. Bakenmut não desconfia do discurso de Miriã e vai embora. Ramsés é chamado pelo rei na sala do trono e tenta disfarçar a tensão. Paser pede que Disebek o ajude a não deixar Yunet atrapalhar a fuga de Moisés. Ansiosos, Anrão e Moisés aguardam a chegada de Ramsés. Ramsés jura lealdade à Seti e o rei reforça que ele jamais assumirá o trono caso ajude Moisés a fugir. Disebek encontra Yunet no corredor e os dois saem para um lugar mais reservado. Tuya repara no nervosismo de Henutmire, mas a princesa consegue enganar a mãe. Amália demonstra estar muito fraca e causa preocupação em Eliseba. Disebek finge seduzir Yunet e consegue amarrá-la no santuário. Paser fica satisfeito ao saber que Yunet está imobilizada. Uri acredita que só um milagre irá salvar a vida de Moisés. Joquebede e Miriã comentam preocupadas que o estado de saúde de Amália não é normal. Karoma encontra Nefertari muito triste e tenta animá-la. Seti fica furioso ao ser informado que Moisés ainda não foi encontrado. O rei pede para Bakenmut vigiar Ramsés sem que ele perceba. Moisés estranha demora de Ramsés. Um oficial conta que avistou Ramsés e Bakenmut corre para encontrá-lo. Tuya se preocupa ao perceber que Henutmire e Yunet sumiram. Joquebede e Miriã torcem para que Moisés consiga fugir. Bakenmut encontra Ramsés com uma mulher na casa de Senet e o príncipe simula indignação, deixando o oficial constrangido. Após a saída dos oficias, Ramsés vai embora em seguida. Debilitada, Amália quase desmaia, mas é amparada por Arão e diz que está prestes a morrer. Desesperados, Eliseba e Arão seguram as lágrimas e dão força para ela. Moisés se surpreende com a chegada de Henutmire acompanhada de Ikeni.

Capítulo 48 (Quarta-feira, 27/05)
Pressentindo a morte, Amália pede para Eliseba cuidar de Oséias. Moisés conversa com Henutmire na caverna e a perdoa. Desesperado, Arão vai até a casa de Joquebede e diz que Amália está morrendo. Henutmire se despede de Moisés e eles deixam a caverna. Amália emociona a todos ao se despedir. Moisés agradece a Anrão e segue com Ramsés. Arão não aceita a situação de Amália e se retira para chorar. Henutmire encontra Disebek no palácio e diz que Moisés partiu. Eliseba e Miriã preparam o corpo de Amália para o enterro. Joquebede fica feliz ao saber que Moisés perdoou Henutmire. Arão questiona Deus sobre tantos sofrimentos. Antes de deixar Moisés, Ramsés o presenteia com um anel de ouro. O hebreu pede para o príncipe cuidar de Nefertari. A filha de Yunet chora com saudades de Moisés. Arão segura Oséias no colo e diz que cuidará dele. Henutmire fica aliviada ao ouvir Ramsés dizendo que Moisés conseguiu fugir. Yunet permanece presa e amordaçada. Ramsés pede para Karoma chamar Nefertari. Tuya provoca Seti ao dizer que ele nunca esquecerá Moisés. Karoma acorda Nefertari e dá o recado. Disebek certifica-se que Henutmire está dormindo e deixa seu quarto. Nefertari se irrita ao saber que Moisés partiu sem despedir-se dela. Yunet é desamarrada por Disebek e ameaça o general. Moisés caminha pelo deserto e se recorda das palavras de Anrão. Seti ordena que as buscas por Moisés continuem. Tuya fica admirada ao saber que Henutmire encontrou Moisés. Joel agradece Apuki por ter conseguido sua transferência. Yunet vai ao encontro de Paser e também o ameaça. Leila e Gahiji ficam preocupados com a fuga do príncipe hebreu. Exausto, Moisés continua em sua fuga pelo deserto. Joquebede, Anrão, Miriã e Abigail voltam do sepultamento de Amália. Em conversa com Karoma, Nefertari se mostra irritada com Moisés e Yunet gosta de ver a insatisfação da filha. Para joga-la contra Paser, A vilã diz que foi o sacerdote quem contou a verdade para o faraó. Moisés bebe o último gole de água e procura um local para descansar. Ele se assusta ao ver Bakenmut e outros oficiais egípcios.

Capítulo 49 (Quinta-feira, 28/05)
Moisés luta com os oficiais egípcios no deserto e acaba levando a melhor. Nefertari questiona Paser e diz que ele é culpado pelo que está acontecendo com Moisés. Ikeni confessa para Karoma que participou da fuga de Moisés. Apuki tenta descobrir o paradeiro de Moisés, mas Anrão não conta nada. Joquebede se mostra orgulhosa de Eliseba. Exausto, Moisés tem alucinações e enxerga Seti. Ramsés e Disebek convencem o faraó de encerrar as buscas. Ynuet diz para Henutmire que Leila foi a grande culpada pela descoberta de Moisés. Vagando no deserto, o príncipe hebreu recebe ajuda de um viajante. Leila assume ter contado a verdade para Moisés e Henutmire a expulsa do palácio. Tuya fica contente com a atitude do marido. Uri decide sair do palácio com Leila e Bezalel. Judite conhece o filho de Amália. Bakenmut revela para Ikeni que Moisés poupou sua vida. Henutmire diz que precisa conversar com Hur. Bezalel reclama por ter que deixar o palácio. Henutmire pede para Hur não deixar o palácio. Yunet encontra Leila e Bezalel no harém e os humilha. Em sua caminhada pelo deserto, Moisés quase é picado por uma cobra. Gahiji se despede de Leila. Hur entrega uma pedra preciosa para Bezalel sempre se lembrar dele. Henutmire conta à Tuya o que fez com Leila. Nefertari e Ramsés lamentam a falta de Moisés. Joquebede diz para os netos terem fé. Leila reencontra Abigail e conta que foi expulsa do palácio. Judite encara Apuki e lamenta a morte de Amália. Joquebede teme a fúria do faraó pela fuga de Moisés. Eliseba reclama com Arão pela falta de fé de Nadabe. Abigail pergunta com o que Uri irá trabalhar. Ramsés afirma para Nefertari que não a abandonará. Arão diz para os filhos que tem esperança que seu povo seja libertado. Perto de um poço em meio ao deserto, Moisés vê um pastor de ovelhas ameaçando Zípora e as outras filhas de Jetro. Ele põe a mão na espada e ordena que o homem se afaste delas.

Capítulo 50 (Sexta-feira, 29/05)
Mesmo diante da ajuda de Moisés, Zípora o trata mal. Nefertari diz estar magoada com Paser. Ramsés lamenta a falta que Moisés está fazendo. As irmãs de Zípora reclamam com ela pelo modo como tratou Moisés. Seti fica contente ao saber que Hur não deixou o palácio com Leila e Uri. Emburrado, Bezalel diz que não quer comer. Uri e Leila ficam preocupados. Yunet é falsa e, na frente de Tuya, diz sentir falta de Leila. Seti afirma que recompensará Paser pela revelação. Yunet tenta insinuar que Hur gosta de Henutmire, mas a princesa recrimina a atitude da acompanhante. Zípora e as irmãs contam para Jetro sobre o encontro com o egípcio. Agradecido, ele ordena que elas tragam Moisés. Abigail conta para Miriã sobre o retorno de Leila. Seti chama Hur e diz estar satisfeito que o joalheiro tenha permanecido no palácio. Anrão teme que Apuki descubra o parentesco de sua família com Moisés. Eliseba admira a fé inabalada de Joquebede. Betânia e Jaque convidam Moisés para ir até a casa de Jetro. Paser se revolta com Yunet e lhe acerta uma bofetada. Jetro recebe Moisés em sua casa e agradece o que fez por suas filhas. Zípora se mostra desinteressada no rapaz. Jetro serve comida e bebida a vontade para Moisés. Miriã conta para os familiares que Leila foi expulsa do palácio pela princesa Henutmire. Judite sente raiva de Apuki ao ouvi-lo falar mal de Moisés. Com educação, Jetro pergunta quem realmente é Moisés. As sete filhas tentam ouvir a conversa pela porta. O filho de Joquebede conta toda a verdade para Jetro, que se choca ao ouvir a revelação. Leila discute com Uri e diz que ele pode voltar para o palácio, mas sem Bezalel. Gahiji dá forças para Simut conquistar Karoma. Zípora diz para as irmãs que jamais se casará com o estrangeiro. Moisés termina de contar sua história para Jetro. Nefertari pede perdão a Paser e eles se abraçam emocionados. Apuki pergunta a Bakenmut quem são os parentes de Moisés. Jetro oferece sua casa para Moisés dormir. Durante a noite, Moisés vê um vulto por ali e imobiliza Zípora.

Capítulo 51 (Segunda-feira, 01/06)
Zípora fica irritada com Moisés por ele imobiliza-la. Apuki se revolta ao descobrir que Anrão e Arão são familiares de Moisés. Uri se desculpa com Leila e diz que aprenderá a viver entre os hebreus. Joquebede e Anrão conversam sobre a fuga do filho. Eliseba e Arão namoram em casa. Em conversa com Tuya, Seti afirma que mandará matar Moisés caso ele apareça no palácio. Jetro diz que Moisés pode continuar em sua casa. As filhas de Jetro se animam com a ideia de Zípora se casar com Moisés. Ramsés convida Nefertari para um passeio. Leila decide ir com Joquebede para conhecer o filho de Amália. Gahiji vai até a oficina de Hur para saber notícias de Uri. Apuki conta para Judite que Arão é irmão de Moisés. Enquanto se banha, o filho de Joquebede percebe a presença de Zípora e se aproxima sorrateiramente. Ela finge ser simpática e acaba levando as roupas de Moisés, deixando-o pelado dentro da água. Ramsés diz não ter perdido a esperança de Moisés estar vivo. Eliseba fica sabendo que Leila foi expulsa do palácio. Uri conversa com o filho Bezalel e explica o motivo da ida deles para a vila dos hebreus. Zípora desabafa com Adira dizendo que nenhum homem mandará nela. Ela ainda revela que roubou as roupas de Moisés, deixando a irmã espantada. Adira volta para a sala e conta toda a verdade para Jetro. No mesmo momento entra Moisés, semi-nu. Jetro se desculpa pela filha e cobre o rapaz com uma manta. Apuki provoca Arão e Anrão ao debochar de Moisés. Paser afirma para Simut que está mais contente por ter feito as pazes com Nefertari. Miriã descobre que Apuki já sabe do parentesco de sua família com Moisés. Jetro oferece suas roupas para seu hospede. Nayla provoca Yunet. Ramsés e Nefertari conversam sobre Moisés. Yunet se mostra esperançosa no namoro da filha com o futuro rei. Seti pede ajuda a Disebek para se reaproximar de Henutmire. O general diz que é preciso um novo arquiteto para continuar as obras. Ramsés consola Henutmire e diz que um dia ela voltará a ver o filho. Moisés diz que quer ser útil e pede para Jetro arrumar-lhe uma função. O veterano sugere que ele ajude no pastoreio das ovelhas. Ao chegar ao pasto para ajudar as filhas de Jetro, Moisés é questionado por Zípora. Ela o enfrenta e diz para ele se retirar dali.

Capítulo 52 (Terça-feira, 02/06)
Zípora pergunta se não está na hora de Moisés seguir seu caminho. Ele a enfrenta e diz que ajudará Jetro mesmo contra a vontade dela. Seti ordena que Ramsés assuma as obras que estavam sob responsabilidade de Moisés. Zípora diz que o lugar de Moisés não é com ali com eles. Jetro se desculpa com o rapaz e pede para Betânia servir mais vinho. Miriã, Joquebede e Anrão não entendem porque Judite se casou com Apuki. Eliseba e Arão discutem e disfarçam a tensão na frente dos filhos. Judite reclama da arrogância de Apuki. Abigail entristece Leila e Uri ao dizer que uma hora Bezalel será chamado para trabalhar como escravo. Moisés agradece a Jetro pela acolhida, mas diz que deve partir. Zípora afirma para as irmãs que abre mão do direito de se casar primeiro. Yunet diz que Paser deveria ser recompensado por Seti pela revelação que fez. Tuya sugere que o faraó escolha outra esposa para Ramsés. O príncipe desabafa com Nefertari reclamando da ordem do rei. Jetro tenta convencer Moisés a ficar em sua casa. Henutmire é firme e diz para Disebek que não perdoa Seti. Jetro vai até o quarto de Zípora e diz que não admitirá destrato ao hospede. Moisés acha graça ao perceber que as irmãs de Zípora tentaram lhe espiar. Gahiji se espanta ao saber que uma moça chegou com seu filho ao palácio. Ramsés começa a se inteirar dos assuntos pertinentes às obras. Uri decide procurar emprego pela rua do comércio. Ahuri, uma moça egípcia, conta para Gahiji que sua ex-esposa faleceu e que está com seu filho. Ela entrega o menino Chibale para o cozinheiro real. Jetro diz que está feliz por Moisés ter aceitado ficar em sua casa. Henutmire se coloca a disposição de Hur para o que ele precisar. Bakenmut avisa Apuki que Ramsés substituirá Moisés no comando das obras. Tuya concede permissão a Gahiji para criar o filho no palácio. Jetro permite que Adira, Betânia e Jerusa vão até o vilarejo comprar temperos. Uri chega em casa desanimado por não ter arranjado trabalho. Ramsés nomeia Anrão como o novo chefe dos hebreus. O pastor de ovelha Anibal encontra as filhas de Jetro no vilarejo de Midiã e as ameaça. Zípora não da atenção a Moisés e ele vê um escorpião subindo nas pernas dela.

Capítulo 53 (Quarta-feira, 03/06)
Moisés sorri vitorioso ao conseguir livrar Zípora do escorpião. Assustada, Zípora tenta disfarçar a tensão que passou e deixa Moisés pasmo com a reação ingrata dela. Apuki se irrita por Anrão ter sido nomeado como chefe dos hebreus. Ramsés pede que Anrão não o decepcione e nem crie problemas com Apuki. Anibal e Menahem dizem que são donos do poço e falam para Adira, Jerusa e Betânia não levarem o rebanho até lá. Betânia avista uma barraca de adivinha e entra, apesar de Jerusa e Adira a recriminarem. Ada e Damarina ficam curiosas sobre a história de Moisés, mas Jetro evita o assunto. Tuya revela para Henutmire que sugeriu que Seti escolha uma nova esposa para Ramsés. Yunet escuta a conversa e disfarça o interesse. Simut tenta atrair a atenção de Karoma, mas é ignorado. Mahira conta que o novo homem que apareceu na vida de Betânia será o futuro marido dela, deixando-a empolgada. Menahem fica frustrado por Adira não aceitar o pedido de desculpas. Disebek se preocupa com a proximidade de Ramsés e a família de Moisés. Zípora fica incomodada com o jeito calado de Moisés, que a ignora sem provocar. Hur se surpreende ao saber que Gahiji tem filho e o levou para morar no palácio. Uri se entristece ao ver Bezalel sofrendo por voltar a morar na vila. Tuya fica indignada com a insistência de Bakenmut em encontrá-la novamente e pede que o oficial esqueça o que houve entre eles. Escondida, Yunet gosta de ouvir a revelação da rainha. Seti avisa Ramsés que está se encarregando de arranjar uma nova noiva para ele. Para esconder o gasto de lã na consulta com a adivinha, Betânia decide inventar uma desculpa para o pai. Simut se atrapalha ao preparar uma fórmula para hidratar as perucas e Paser pede que ele tenha cuidado. Leila diz para Joquebede que não se arrepende de ajudar Moisés, porém não imaginava que Uri e Bezalel iriam sofrer tanto. Betânia mente para Jetro que perdeu os novelos de lã e o deixa irado. Cientes da verdade, Adira e Jerusa ficam incomodadas ao verem a irmã enganando o pai. Miriã e Joquebede comemoram a notícia de que Anrão foi nomeado por Ramsés como novo chefe dos hebreus. Arão sugere aproveitar a proximidade com Ramsés para encontrar alguma maneira de prejudicar Apuki e deixa o pai irritado. Karoma procura Simut e conta que irá trazer perucas para testarem a nova fórmula. Hur chega de surpresa a casa de Leila e deixa Bezalel radiante. Gahiji agradece Karoma por cuidar de Chibale. Moisés senta para comer com Jetro e as filhas iniciam uma avalanche de perguntas. O pai intercede e ordena que todas fiquem caladas, deixando Moisés aliviado. Judite enfrenta Apuki e é protegida por Jairo de ser chicoteada pelo marido. Apuki fica surpreso com a atitude do filho e Judite foge com as crianças. Hur promete ajudar Uri a encontrar um novo emprego. Sozinhos, Jetro questiona o jeito calado de Moisés, que assume pensar nas pessoas que deixou para trás. Zípora aconselha Betânia a não acreditar nas tolices ditas pela vidente. Yunet revela para Bakenmut que tem uma proposta que pode interessá-lo. Arão e Eliseba são surpreendidos com a chegada de Judite e os filhos. Triste, Nefertari não consegue parar de pensar em Moisés. Betânia observa Moisés sonhando e aproveita para beijá-lo. Abraçado com Betânia, ele chama por Nefertari e se assusta ao acordar ao lado da moça.

Capítulo 54 (Quinta-feira, 04/06)
Moisés fica confuso e se afasta, explicando que Nefertari é a noiva que abandonou no Egito. Betânia pede desculpas pela atitude, tenta se insinuar, mas é dispensada. Arão fica revoltado pela agressão de Apuki com Judite e oferece abrigo para ela. Yunet propõe uma aliança para Bakenmut e o seduz. Atraído por ela, o oficial não resiste e a beija. Zípora questiona o sumiço de Betânia, mas ela disfarça. Simut fica desconsolado ao ver que fórmula nas perucas não deu certo. Paser vê Nefertari triste e se aproxima para consolá-la. Judite decide voltar pra casa e é surpreendida com a chegada de Apuki, que surge furioso. Zípora desconfia que Betânia foi atrás de Moisés e alerta Adira sobre a má índole de Menahem. Ao ver Apuki avançando para cima de Judite, Arão se põe na frente e o encara. Apuki o intimida e Eliseba corre atrás de ajuda. Bakenmut fica completamente encantado por Yunet e marca um novo encontro, deixando-a satisfeita com a nova conquista. Uri confessa para Hur que está complicado se acostumar com a vida sofrida de hebreu. Penalizado, o artesão presenteia Uri com pedras preciosas. Anrão interrompe a discussão entre Apuki e Arão, conseguindo acalmá-los. Apuki avisa que não irá maltratar Judite e a leva para casa junto com os filhos. Anrão elogia Arão por ter defendido Judite. Ada, Damarina, Jerusa, Jaque e Betânia suspiram admirando Moisés, que fica sem jeito ao perceber que está sendo observado. Zípora reprova a confiança de Jetro em Moisés. Anrão, Joquebede e Miriã temem que Apuki desconte a ira contra Arão na obra. Apuki ameaça castigar Judite caso ela procure novamente a ajuda de hebreus. Arão promete para Eliseba que não irá reagir às provocações de Apuki. Leila e Uri se chateiam por verem Bezalel sofrendo longe do palácio. Nayla estranha o bom humor de Yunet. Nefertari fica irritada com a pressão de Yunet para que ela se case com Ramsés. Miriã se esforça para esconder a timidez ao encontrar com Hur. Ramsés escuta escondido Seti, Tuya, Disebek e Paser conversarem sobre a escolha da futura noiva dele. Nefertari e Henutmire sofrem pela ausência de Moisés. A pedido de Jetro, Moisés aceita acompanhar Zípora no deslocamento com o rebanho para terras mais afastadas. Betânia e Jaque ficam encantadas com a coragem de Moisés. Hur confessa para Gahiji que está preocupado com o futuro da família de Uri e sugere que o cozinheiro vá visitá-los. Joquebede procura Judite para incentivá-la a não perder a fé. Ikeni repara a felicidade de Bakenmut e descobre que ele se deitou com Yunet. Abigail conta que notou a timidez de Miriã com Hur, mas ela desconversa. Na obra, Apuki chama Anrão e Arão para uma conversa a sós. Jetro e as filhas desejam boa viagem ao se despedirem de Moisés e Zípora. Ramsés revela que o amor por Nefertari nunca passou e a surpreende com um beijo.

Capítulo 55 (Sexta-feira, 05/06)
Nefertari diz que não quer se envolver com Ramsés, pois sabe que o relacionamento entre eles não agrada Seti. Frustrado, o príncipe assente sabendo que a amada tem razão. Apuki controla a raiva que sente para combinar com Anrão e Arão de esquecerem o que ocorreu com Judite. Zípora ensina Moisés a adestrar as ovelhas. Em segredo, Nefertari conta para Karoma que foi beijada por Ramsés, mas diz que não pode se iludir por ele e depois sofrer. Disebek avisa Ramsés que Seti não irá admitir o casamento dele com Nefertari. Leila fica feliz ao receber a visita de Gahiji. Uri e Bezalel passeiam pela vila observando a rotina dos hebreus. Yunet interrompe o treino de Bakenmut e combina de encontrá-lo na casa de Senet. Disebek se aproxima estranhando a conversa entre eles, Yunet sai e Bakenmut disfarça mal. Ramsés fica decepcionado por Henutmire negar ajudá-lo a convencer Seti a aceitar o noivado com Nefertari. Leila assume para Gahiji que teme que Uri resolva voltar a morar no palácio com Bezalel. Betânia humilha Jerusa e é recriminada por Adira e Jaque. Adira consola Jerusa, enquanto Jaque sonha estar no palácio ao lado de Moisés. Gahiji se despede de Leila, Uri e Bezalel, prometendo voltar acompanhado de Chibale. Anrão resolve ter uma conversa séria com Arão, deixando Joquebede preocupada. Leila fica inconformada por Uri não deixar a barba crescer, mas aceita apará-la. Gahiji confessa para Hur que se assustou com a vida precária dos hebreus. Arão reclama de Anrão para Eliseba e é surpreendido pela visita do pai. Karoma conta que Chibale sentiu falta da mãe, deixando Gahiji penalizado pelo filho. Nayla repara que Yunet caprichou na maquiagem e fica curiosa. Karoma fica sem graça ao ser flagrada aos beijos com Ikeni por Yunet. Bezalel se alegra ao ver que Abigail trouxe crianças para brincarem com ele. Leila e Uri ficam surpresos ao verem Abigail suspeitando que Miriã é apaixonada por Hur. Anrão diz que a rebeldia de Arão não o levará a nada e propõe que o filho procure controlar a raiva. Emocionados, os dois se abraçam. Ao ver Nefertari confusa, Paser pede que a filha confie nos deuses e aguarde o que está por vir. Yunet avista a presença de Bakenmut na casa de Senet e dança sensual, oferecendo-se para ele. Miriã e Joquebede ficam preocupadas com paradeiro de Moisés. Jetro diz que não admite o envolvimento de Adira com Menahem. Bakenmut e Yunet se beijam a sós no quarto. Nefertari pede que Karoma não comente com Yunet sobre o beijo em Ramsés. Moisés se surpreende com a habilidade de Zípora em acender uma fogueira. Os dois ficam tensos ao terem a conversa interrompida por uivos de lobo.

Capítulo 56 (Segunda-feira, 08/06)
O lobo vai em direção ao rebanho e Zípora consegue expulsá-lo, deixando Moisés impressionado com a agilidade. Ela se entristece ao ver que uma ovelha morreu, pega o animal e retira a lã, enquanto Moisés reúne o rebanho para contar as ovelhas que restaram. Bakenmut questiona o assunto da proposta de Yunet, mas ela desconversa e o beija. Gahiji se diverte cozinhando acompanhado do filho Chibale. Sozinho, Uri fica pensativo segurando um amuleto egípcio. Joquebede se anima ao saber que Anrão e Arão se entenderam. Moisés fica encantado vendo Zípora tocar flauta e a deixa incomodada. Ramsés surpreende Nefertari ao convidá-la para um encontro especial. Nayla fica furiosa ao ser provocada por Yunet e avança para cima dela. Ao vê-las brigando, Henutmire indaga o motivo. Leila desdenha do amuleto de Uri, deixando-o revoltado. Zípora prepara um pão para que ela e Moisés se alimentem. Para agradar Henutmire, Yunet se faz de vítima e pede desculpa para Nayla. Seti questiona Tuya sobre a ausência de Ramsés e Henutmire no café da manhã. Yunet fica surpresa ao saber que Ramsés beijou Nefertari. Anrão comenta que está na hora de pensar no casamento de Miriã e a deixa bastante irritada. Nefertari se indigna ao perceber que Ramsés está brincando com os sentimentos dela. Anrão convida Zelofeade para jantar na intenção de aproximá-lo de Miriã. Nayla assume para Tuya que se sente esquecida por Seti e a rainha diz que irá ajudá-la. Yunet e Bakenmut marcam um novo encontro. Zípora e Moisés seguem guiando as ovelhas. Bezalel reza para que Deus traga felicidade para Uri, deixando Leila emocionada. Uri se surpreende ao receber uma proposta de trabalho. Henutmire conta para Disebek que não pretende fazer as pazes com Seti. Jaque avisa as irmãs que Baruk e os filhos estão se aproximando. Baruk chega e conta que precisa conversar com Jetro. Seti se diz indisposto, mas acata a sugestão de Tuya e aceita receber Nayla. Ramsés é contrário à escolha da noiva feita por Seti e avisa que pretende se casar com Nefertari. Chateada e desiludida, Nefertari revela para Paser que vai virar sacerdotisa. Baruk propõe à Jetro a compra do poço e oferece trinta ovelhas em troca do uso exclusivo. Curiosas, Betânia, Jerusa, Ada, Damarina, Jaque e Adira tentam ouvir a conversa. Leila e Bezalel comemoram a conquista de um novo trabalho de Uri. Moisés tenta pegar uma ovelha fugida e ela se aproxima de uma ribanceira, deixando Zípora tensa. Seti fica furioso com o enfretamento de Ramsés. Paser procura Seti para dizer que deseja como recompensa do rei a aceitação de Nefertari como a primeira esposa de Ramsés.

Capítulo 57 (Terça-feira, 09/06)
Ramsés confessa para Tuya que não aguenta mais ser ordenado por Seti. Tuya alerta o filho que Seti pode fazer algum mal contra Nefertari somente para afastá-los. Seti demonstra surpresa com o pedido de Paser e diz que não poderá ajudá-lo. Paser conta que Nefertari deseja virar sacerdotisa e Seti comemora a notícia. Yunet fica em choque com a decisão de Nefertari. Jetro nega a proposta, mas Baruk o ameaça dizendo que será dono do poço por bem ou por mal. Zípora fica aliviada por conseguir trazer a ovelha novamente para o rebanho. Simut fica condoído ao ver Paser triste pelo sofrimento da filha. Yunet sente pena de Nefertari e já pensa em um plano para ajudá-la. Uri se preocupa ao constatar que não tem ferramentas para fazer as joias e decide pedir apoio ao mercador que o contratou. Abigail se diverte vendo a irritação de Miriã com a ideia de se casar. Hur fica abalado ao receber a visita de Henutmire. Yunet fica furiosa ao saber que Seti rejeitou Nefertari e se mostra decidida a torná-la grande esposa real. Paser se preocupa ao ver a determinação de Yunet. Ramsés se nega a pedir desculpa para Seti. Um escriba egípcio visita a casa de Eliseba para calcular os moradores hebreus. Tuya prevê a fúria de Ramsés ao descobrir que Nefertari quer se tornar sacerdotisa. Anibal alerta que Jetro está sem a proteção de Moisés e Baruk avisa que eles devem aproveitar o momento para agirem. Animada, Nayla se arruma para o encontro com Seti. Uri fica revoltado ao saber que Leila terá que voltar a trabalhar como escrava. Henutmire assume para Disebek que já chegou a desejar a morte de Seti. Nefertari informa Ramsés que está decidida a ir embora do palácio. Nayla provoca Yunet ao comemorar a decisão de Nefertari. Ramsés avisa que não irá permitir a partida de Nefertari. Zípora repara na semente que Moisés carrega e ele avisa que foi um presente de Anrão. Miriã fica indignada ao descobrir que Zelofeade novamente foi convidado para jantar com a família. Irritado com Ramsés, Seti comunica Tuya que não está com disposição para encontrar Nayla. O mercador Osorkon entrega as ferramentas para que Uri dê início à confecção de joias. Nayla se entristece pelo cancelamento do encontro com Seti. Zípora se impressiona ao saber que Moisés fugiu do Egito após assassinar um egípcio. Ramsés chama Seti para uma conversa séria. Yunet deixa Bakenmut espantado ao dizer que quer Seti morto.

Capítulo 58 (Quarta-feira, 10/06)
Bakenmut se recusa a ajudar Yunet a matar o faraó. Ramsés conversa com Seti e diz aceitar a ordem de se afastar de Nefertari. Yunet diz que precisa de um homem corajoso ao seu lado e Bakenmut fica indeciso. Karoma pede permissão a Nefertari para se encontrar com Ikeni. Ramsés sente falta de Moisés. O príncipe hebreu explica sua história de vida para Zípora. Zelofeade chega para o jantar na casa de Joquebede. Uri se mostra preocupado com o novo trabalho de Leila. Arão teme que Miriã fique solteira. Ikeni diz que impedirá Karoma de partir com Nefertari. Zelofeade surpreende Miriã ao afirmar que ela é a mulher mais linda da vila. Judite se entristece ao ver o marido bêbado se lamentando. Ikeni cruza com Bakenmut no corredor do palácio e estranha a cara amarrada do amigo. Zelofeade tenta puxar assunto com Miriã. Anrão e Joquebede ficam esperançosos no namoro da filha. Betânia revela para Adira que beijou Moisés enquanto ele dormia. Zelofeade se despede de todos e deixa a casa de Joquebede. Yunet procura um papiro na sala de Paser. Zípora aproveita que Moisés está dormindo e o observa com atenção. Em conversa com Paser, Seti diz que está providenciando tudo para que Nefertari faça uma ótima viagem. Tuya conforta Nefertari. Yunet pede permissão à Henutmire para visitar o comércio. Ramsés confessa para Disebek que está triste com a partida de sua amada. Leila sai para trabalhar na companhia de Miriã e Abigail. Zípora e Moisés trabalham em bom clima. Miriã diz não gostar de Zelofeade como homem. Judite tenta acordar Apuki para o trabalho. Ele se recusa e volta a dormir. Yunet pede informações no comércio da cidade. Chibale fica feliz em poder ajudar Gahiji. Uri ensina o ofício de joalheiro para Bezalel. Baruk orienta Anibal e Menahem a impedirem as filhas de Jetro de pegar água no poço. Disebek sugere que Ramsés esfrie a cabeça em um banho de rio. Abigail tenta puxar assunto com Zelofeade. Disebek flagra Yunet aos beijos com Bakenmut.

Capítulo 59 (Quinta-feira, 11/06)
Yunet revela para Bakenmut que é prima de Disebek. A vilã ameaça o general e diz que não permitirá que Nefertari deixe o palácio. Paser explica para a filha como será a vida como sacerdotisa. Anrão estranha a ausência de Apuki. Leila começa a trabalhar como escrava no forno coletivo. Eliseba diz que considera o bebê Oséias como seu filho. Disebek recrimina Bakenmut pelo envolvimento com Yunet. Zípora revela para Moisés que está preocupada com a família. Anibal e Menahem impedem as filhas de Jetro de pegarem água no poço. Seti e Ramsés conversam sobre o futuro do Egito. Tuya promete que levará Nayla para passar a noite com o faraó. Eliseba convida Uri e Bezalel para a cerimônia de circuncisão de Oséias. Anrão avista a comitiva de Ramsés se aproximando e decide chamar Apuki. Uri avisa Leila que irá ao palácio com Bezalel buscar ferramentas com Hur. Seti convida Tuya para um passeio. Apuki é avisado sobre a presença de Ramsés em seu trabalho. O príncipe caminha pelas obras ao lado de Anrão. Tuya e Seti passeiam felizes às margens do Nilo. Uri e Bezalel convidam Hur para a cerimônia de Oséias. Apuki fica confuso ao descobrir que Anrão quem mandou lhe chamar. Jetro fica sabendo da atitude dos filhos de Baruk. Hur convida Gahiji para acompanha-lo na cerimônia de circuncisão do filho de Amália. Seti decide conversar com Henutmire. Yunet diz que o lugar de Nefertari é ao lado do rei do Egito. Seti pede perdão a Henutmire e ela fica quieta. Yunet acerta os últimos detalhes do plano misterioso com Bakenmut. Nayla fica ansiosa para passar a noite com o rei e Yunet esconde a peruca dela. A vilã finge que Karoma também acompanhará Nefertari até Waset. Joquebede e Miriã arrumam tudo para a cerimônia de Oséias. Karoma chama Ikeni para uma conversa em particular, deixando apenas Bakenmut vigiando o faraó. Usando um véu de maneira sedutora, Yunet entra no quarto do faraó passando por outra pessoa e diz que veio substituir a esposa secundária. Nayla se desespera enquanto procura a peruca. Yunet seduz Seti e coloca um pó em sua bebida. Nayla veste outra peruca e segue para o quarto do faraó. Bakenmut fica tenso enquanto monta guarda na porta do quarto do rei. Seti começa a passar mal e Yunet revela sua verdadeira identidade. A vilã o provoca revelando que Tuya se deitou com outro e o deixa agonizando. Nayla entra no quarto e vê Seti morto. Ela grita desesperada pedindo socorro.

Capítulo 60 (Sexta-feira, 12/06)
Nayla fica horrorizada diante do corpo de Seti. Bakenmut entra no quarto do faraó e finge estar surpreso com o que vê. Ikeni fica revoltado ao saber que Karoma terá que acompanhar Nefertari até Waset. Aos prantos, Nayla se joga aos pés do faraó. Bakenmut avisa para Ikeni que o rei está morto. Yunet se sente vitoriosa. Hur, Gahiji e Chibale seguem para a casa de Leila. Arão e Eliseba se preparam para a cerimônia. Gahiji é apresentado a Abigail. Ikeni avisa Paser sobre a morte de Seti. Bakenmut vai até o quarto de Henutmire e Disebek para dar a notícia. Tuya fica chocada ao ouvir Ikeni dizendo que o faraó está morto. Uri, Leila, Hur e Gahiji chegam à casa de Joquebede. Tuya se desespera ao ver o marido morto. Yunet é sínica e diz que irá encontrar Henutmire para consolá-la. Ramsés chega ao quarto do faraó. Henutmire chora sentindo remorso. Durante a cerimônia, Anrão circuncisa o bebê Oséias. Tuya, Henutmire e Ramsés se abraçam emocionados. Yunet conversa com Nefertari e finge estar triste pela morte do soberano. Paser diz para a rainha que o rei pode ter morrido por causas naturais, mas que irá investigar. Ramsés desconfia que o pai sofreu um atentado. Disebek pressiona Bakenmut para saber a verdade. Apuki fala mal de Anrão para Judite. Joquebede diz para Eliseba aproveitar a cerimônia ao lado de Arão. Todos dançam e se divertem durante a festa. Bakenmut nega ter envolvimento com a morte do rei e Disebek o ameaça. Embalsamadores começam o processo de mumificação do faraó. Uri conta para Hur que Miriã pode estar interessada nele. Gahiji elogia a beleza da irmã de Leila. Abigail suspira por Zelofeade. Hur elogia a voz de Miriã e ela fica sem graça. Yunet e Bakenmut se agarram na Casa de Senet. Zípora conversa com Moisés e conta sobre sua vida. Paser investiga a morte do faraó. Em conversa com Joquebede, Miriã nega ter algum sentimento por Hur. Tuya afirma que agora cabe a Ramsés ocupar o trono do rei.

Capítulo 61 – Segunda-feira (15/06): Ramsés é coroado novo faraó do Egito
Yunet pergunta a Ramsés se ele deixará Neferatari partir

Uma comitiva de soldados anuncia a morte do faraó para todos na cidade. Gahiji fica surpreso com a notícia do falecimento de Seti. Ramsés recebe os sacerdotes para o processo de mumificação do rei. Yunet e Bakenmut comentam sobre o assassinato. Miriã e Judite se chocam ao ouvir um escriba egípcio anunciar a morte do faraó.

Hur se mostra preocupado com Henutmire. Miriã se enche de esperança e cogita a hipótese de Moisés voltar. Disebek consola a esposa Henutmire. Apuki se irrita ao concluir que Ramsés assumirá o trono. Siamon reza enquanto o corpo de Seti é embalsamado. Mesmo com o falecimento do soberano, Nefertari afirma que irá para Waset. Paser explica como ocorre o processo de mumificação para Simut. Yunet chega e diz que muita coisa vai mudar de agora em diante.

Anrão e Arão se preocupam com o futuro do povo hebreu. Miriã avisa para Leila e Uri que Seti morreu. Nefertari encontra Ramsés no jardim do palácio e eles se abraçam emocionados. Moisés e Zípora seguem com o rebanho de ovelhas. Jetro diz que acompanhará as filhas na próxima ida ao poço. Nefertari incentiva Ramsés a assumir o trono do rei. Hur vai até o quarto de Henutmire para conversar com a princesa.

Ikeni e Bakenmut ficam aliviados ao ouvirem Disebek dizer que a morte do faraó aconteceu por causas naturais. Nefertari lamenta a decisão de Ramsés em casar-se com a noiva escolhida por Seti. Apuki se mostra ansioso para saber quem será o novo responsável pela execução das obras. Abigail reclama por Zelofeade só prestar atenção em Miriã. Ramsés pede proteção aos deuses e senta no trono do rei. Alguns dias se passam e o corpo de Seti, já mumificado, é levado ao sarcófago.

Começa o cortejo fúnebre e todos os pertences do soberano são levados juntos com o corpo de Seti para o sarcófago. Ramsés é coroado novo faraó do Egito. Do lado de fora do palácio, uma multidão saúda o novo Deus-Rei. Ao saber que Jetro convocou os anciãos, Baruk diz que será a palavra de um contra a do outro. Ainda no palácio, Nefertari é apresentada a uma sacerdotisa de Waset.

Moisés e Zípora retornam à casa de Jetro. Ela estranha a ausência dos familiares. Jetro e Baruk discutem na frente dos anciãos. As irmãs de Zípora aguardam ansiosas do lado de fora da casa de Baruk. Nefertari se prepara para deixar o palácio. Zípora se recusa a preparar algo para Moisés comer. Yunet vai até o quarto do faraó Ramsés e pergunta se ele deixará Neferatari partir.

No capítulo 62, terça-feira, 16 de junho – Em conversa com Yunet, Ramsés diz que não impedirá Nefertari de tornar-se uma sacerdotisa. Jetro encontra com Zípora em sua casa e diz que Baruk voltou a criar problemas. Nefertari começa a se despedir de todos no palácio. Yunet tenta convencê-la de desistir da ideia, mas a moça se mostra decidida. Ikeni chega e avisa que Ramsés deseja ver Nefertari. Orsokon elogia o trabalho que encomendou a Uri. Ramsés presenteia Nefertari com uma linda joia feita por Hur. Emocionado, o faraó se despede da mulher amada. Zípora fica indignada ao saber da atitude de Baruk. Nefertari diz para Paser que está preparada para a nova vida como sacerdotisa.

Joquebede relembra o momento que precisou esconder Moisés quando era um bebê. Jetro conversa com Moisés e pede para ele ter fé em Deus. Nefertari entra no barco e segue para Waset com Siamon. Ramsés diz que fará novo decreto perdoando Moisés. Henutmire fica imensamente feliz com a decisão do irmão. Moisés conversa com Jaque e reclama do jeito de Zípora. Ikeni beija Karoma e é interrompido por Bakenmut. O oficial avisa que o faraó deseja falar com Ikeni. Ramsés ordena que comecem as buscas por Moisés. Zípora gosta de ver Moisés cuidando de uma ovelha. Henutmire conta para Yunet que Ramsés criou novo decreto perdoando Moisés. A vilã finge gostar da notícia dada pela princesa. Menahem se esconde próximo à casa de Jetro para tentar falar com Adira. Ao saber que Ramsés visitará as obras, Anrão diz que tem um pedido a fazer para o novo faraó. Bakenmut cobra as promessas de Yunet.

Ela encontra com Disebek e tenta manipulá-lo para conseguir que Nefertari volte. Adira se encontra com Menahem às escondidas. Judite visita Eliseba e Joquebede. Jetro avisa as filhas que fará uma reunião familiar. Anrão e Joquebede pressionam Miriã. Ela diz que marcou um encontro com Zelofeade na casa de Leila para dar chance à Abigail. Paser vê um papiro fora do lugar e estranha. Yunet fica nervosa ao ouvir o sacerdote dizer que descobrirá a verdade sobre a morte do rei. Uma ovelha tem dificuldades para parir. Zípora percebe que o filhote não está na posição correta e diz que eles terão que ajudar no parto. Moisés se apavora.

No capítulo 63, quarta-feira, 17 de junho – Yunet afirma que jamais envenenaria Seti e Paser finge estar convencido. Jaque avisa Jetro que Moisés e Zípora estão com dificuldades no parto da ovelha. Com ajuda de Moisés, Zípora fica aliviada ao conseguir salvar a vida do cordeiro. Hur e Gahiji temem que Moisés queira ajudar os hebreus caso retorne. Abigail fica nervosa ao receber Zelofeade, que imagina que irá se encontrar com Miriã. Apuki se diverte na casa de Senet, enquanto Judite aguarda tensa a chegada do marido. Arão diz para Eliseba que Anrão vai pedir para Ramsés trazer Moisés de volta. Ramsés confessa para Tuya que sente medo e tristeza em ser o novo rei.

Zípora apresenta o cordeiro para a família e Moisés o batiza de Zizu. Leila e Uri fingem que estão com sono e vão para o quarto com Bezalel. Zelofeade decide ir embora ao notar que Miriã não vai aparecer, mas é convencido por Abigail a ficar para o jantar. Yunet se revolta com os deuses e desiste de fazer uma oferenda. Judite fica irritada ao ver Apuki entrando em casa completamente bêbado. Zelofeade elogia a companhia de Abigail e entrega a ela as flores que seriam para Miriã. Leila se alegra ao ver que o plano para aproximar Abigail e Zelofeade deu certo. Ikeni e Bakenmut seguem a procura de Moisés. Zípora acha graça ao encontrar Moisés conversando com as ovelhas. Miriã fica feliz ao saber que Zelofeade está se encantando por Abigail. Gahiji é informado por Tuya que Ramsés não quer festa para a recepção da nova noiva. Anrão lamenta que Miriã tenha conseguido fazer Zelofeade afastar-se dela. Apuki é surpreendido com a visita de Ramsés na obra.

Nayla e Karoma notam que Yunet está desolada com a vinda da nova noiva de Ramsés. Anrão e Arão se animam ao descobrirem que oficias do rei estão na busca por Moisés. Alguns dias se passam e Joquebede fica aflita sem nenhuma notícia de Moisés. Uri recebe de Orsokon o pagamento pela criação de joias e comemora com a família. Yunet fica arrasada ao ver Karoma preparando o quarto para a noiva de Ramsés. Paser anuncia a chegada de Téti, que surge acompanhada dos pais e agrada Ramsés. Menahem encontra Adira e a surpreende com um beijo. Ao perceber a aproximação de Jerusa e Betânia, Adira expulsa Menahem e tenta disfarçar a tensão. Ramsés percebe que Téti tem dificuldade em conversar e se esforça para esconder o constrangimento. Adira, Betânia e Jerusa recriminam Zípora ao vê-la sendo ignorante com Moisés. Yunet se diverte ao constatar que a noiva de Ramsés não é perfeita como imaginava. Jetro e Moisés passeiam pelo centro de Midiã. Zípora e as irmãs são surpreendidas com a chegada de Bakenmut e Ikeni, que questionam a paradeiro de Moisés.

No capítulo 64, quinta-feira, 18 de junho – Firme, Zípora conta que não viu nenhum egípcio pela região de Midiã. Bakenmut olha com cobiça para Zípora, Ikeni percebe e diz que eles devem continuar as buscas. As irmãs ficam aliviadas com a saída dos oficias. Disebek e Ramsés se preocupam com a demora por notícias de Moisés. Yunet avisa Paser que em breve Ramsés irá desistir de Téti e se casará com Nefertari. Karoma disfarça o incômodo ao ver que Téti não pára de falar. Disebek encontra Henutmire triste pela falta de Moisés e pede que a esposa tenha esperança no retorno do filho. Moisés avista Bakenmut e Ikeni de longe e foge com ajuda de Jetro. Zípora e as irmãs ficam tensas com o possível encontro entre Moisés e os oficiais. Baruk recrimina Menahem por estar apaixonado por uma filha de Jetro. Ikeni e Bakenmut chegam bem próximo de Moisés, mas ele consegue se disfarçar e se afasta dos oficias. Tuya pede que Ramsés tenha paciência com Téti antes de tomar qualquer decisão precipitada. Adira afirma que Zípora implica com Moisés porque está apaixonada por ele e a deixa irritada.

Ikeni e Bakenmut finalizam a buscas por Moisés na região de Midiã. Yunet finge ser simpática para forçar uma aproximação com Téti. Jetro retorna com Moisés e Zípora diz que ele é culpado pelo risco que a família correu com a visita dos oficias. Moisés concorda e decide ir embora. Yunet diverte Karoma e Nayla ao imitar a voz de Téti. Pensativo, Ramsés não consegue esquecer Nefertari. Jetro ordena que todas as filhas se retirem e se esforça para convencer Moisés a permanecer em Midiã. Betânia fica preocupada ao reparar que Moisés e Zípora estão se gostando. Sério, Jetro avisa Zípora que a presença de Moisés o agrada e não admitirá ignorâncias da filha com ele. Passam-se algum tempo e Ramsés fica desapontado ao saber que nenhum oficial encontrou Moisés. Disebek conta que não há nada que se possa fazer e o rei encerra as buscas. Orsokon diz que as joias feitas por Uri fizeram sucesso e encomenda uma remessa maior, deixando-o radiante. Yunet consola Henutmire, tentando esconder a alegria por Moisés não ter sido encontrado.

Após ficarem afastados por um tempo, Karoma e Ikeni se beijam apaixonados. Bakenmut cobra uma recompensa por ter ajudado Yunet e recebe uma pulseira. O oficial acha pouco e os dois trocam ameaças. Tuya conforta Ramsés dizendo que Moisés pode retornar quando souber da morte de Seti. Joquebede fica arrasada ao ser informada por Ikeni que Moisés não foi encontrado. Disebek constata que Ramsés está insatisfeito com Téti e sugere que o rei arrume uma boa desculpa para não se casar com a moça. Arão não esconde a tristeza ao descobrir que os oficias não acharam Moisés. Decidido, Ramsés surpreende Paser ao ordenar que Nefertari volte do sacerdócio para ser a futura rainha do Egito.

No capítulo 65, sexta-feira, 19 de junho – Ramsés confessa a Paser que deseja terminar o noivado com Téti para ir atrás de Nefertari, mas o sacerdote alerta sobre as graves consequências políticas que trará o rompimento. Joquebede sofre por não ter notícias de Moisés, é consolada por Miriã e reafirma sua fé em Deus. Arão demonstra raiva ao ouvir Anrão dizer que Moisés não retornou por vontade de Deus. Apuki é cercado por um egípcio que o ameaça por dívidas antigas. Com medo, ele pede mais alguns dias para o pagamento. Ramsés pede a ajuda de Tuya para mandar a noiva embora. Ela o lembra sobre as questões políticas que envolvem o casamento, mas apoia a decisão do filho. Paser conta a Yunet que o rei pediu que fosse buscar Nefertari. Yunet fica radiante com a notícia. Sem conseguir dormir, Moisés se assusta com Betânia, que se insinua para ele até que o beija.

Zípora flagra a cena e Moisés tenta se explicar. Zípora e Betânia discutem. Karoma adorna Téti, tentando disfarçar a impaciência com a moça que fala sem interrupção. Yunet chega e pede para falar a sós com Téti e consegue colocar em prática seu plano para afastar a jovem de Ramsés. Apuki exige que Judite entregue todas as joias para que ele pague a dívida de jogo. Judite questiona, mas obedece o marido. Moisés tenta se explicar mais uma vez, mas recebe a frieza de Zípora. Gahiji e Ramsés aguardam Téti para o desjejum. A moça chega tensa e Ramsés repara no nervosismo sem questionar. Apuki chega a obra e logo é abordado pelo jogador que está cobrando a dívida. Apuki se afasta para conversar, mas Arão e Anrão ficam atentos à movimentação. Tuya e Henutmire escolhem as mais belas joias para presentear Téti e tentar minimizar as consequências que o término do noivado causará. Betânia revela a Jetro seu interesse em se casar com Moisés. Enquanto Ada e Damarina lavam as roupas, Adira despista e vai ao encontro de Menahem. Os dois namoram, mas Adira revela seu medo em ser descoberta pelas irmãs.

Téti conversa com o pai Merneptah e diz que não quer mais se casar com Ramsés. Ele a alerta sobre as consequências de um rompimento, mas ela está certa da decisão. Merneptah vai ao encontro de Ramsés, que se desculpa pelo ocorrido. Merneptah, cauteloso, revela que a filha não está pronta para o casamento e sugere o rompimento do noivado. Ramsés disfarça o alívio e aceita. Jetro vai ao encontro de Moisés e conversa com o hebreu, que tenta entender o sentido de tudo o que Jetro lhe disse. Téti se despede de todos no palácio e agradece a Ramsés pela estadia. Paser conta a Ramsés que Nefertari não aceitou voltar. Ramsés sai da sala apressado e decidido sob o olhar preocupado de Paser. Leila chega a casa e encontra Uri trabalhando em uma encomenda de joias. Leila fica feliz, mas repara na insatisfação do marido, que revela sentir falta da vida que levava no palácio. Os dois conversam e Uri a abraça arrependido. Ramsés chega a cidade de Waset, onde foi ao encontro com Nefertari. Moisés trabalha no rebanho enquanto Betânia finge se machucar. Moisés cuida da jovem, mas recua ao perceber que é apenas fingimento. Zípora assiste a tudo de longe, quando Jetro chega e pergunta a Betânia o que está acontecendo. Com raiva, a jovem diz ter sido atacada por Moisés.

No capítulo 66, segunda-feira, 22 de junho – Ao ouvir Betânia acusando Moisés, Zípora chega e desmente a irmã. Ramsés tenta convencer Nefertari a voltar para o palácio e a pede em casamento. Jetro acredita em Zípora e se desculpa com Moisés. Adira, Ada e Jerusa estranham o comportamento de Betânia. Jetro recrimina a filha por ter tentado desonrar Moisés. O hospede agradece Zípora por ter lhe defendido. Nefertari aceita o pedido de casamento feito por Ramsés. Apuki pergunta para Judite se sobrou alguma joia.

Em conversa com Henutmire, Tuya alerta sobre como o poder muda as pessoas. Yunet pede para Karoma arrumar o quarto de Nefertari. Gahiji sugere que Hur procure os familiares na vila dos hebreus e avisa que fará uma competição no palácio para encontrar um assistente de cozinha ideal. O jogador cobra a dívida de Apuki e o ameaça. Nadabe é advertido por um feitor. Hur visita Bezalel e Uri na casa de Leila. Como forma de castigo, Jetro avisa que a partir de agora Betânia será a última filha a se casar. Paser afirma não saber se Nefertari voltará ao palácio. Judite vai até a casa de Eliseba e começa a ajudar a amiga. Joquebede se coloca na frente de Nadabe e impede que o neto seja chicoteado.

Disebek é otimista e afirma para Henutmire que Ramsés fará um bom reinado. Jetro comunica às outras filhas sobre o castigo que deu a Betânia. Moisés pergunta se Zípora não deseja se casar. Betânia é firme e diz que prefere morrer a ficar solteira. Joquebede avisa Eliseba que Nadabe terá que trabalhar na obra. Uri avisa que Miriã ficará feliz quando encontrar Hur. Arão sai em busca de alimentos para a família. Apuki arma um plano para roubar as joias de Uri. Hur leva um pouco de comida preparada por Gahiji para Joquebede, Anrão, Miriã e Arão. Abigail e Zelofeade trocam palavras de amor. Eliseba diz para Nadabe confiar em Deus. Yunet lembra que Disebek rejeitou o nascimento de Nefertari e ameaça o general. Jaque e Adira notam a tristeza de Jetro. Moisés e Zípora se beijam.

No capítulo 67, terça-feira, 23 de junho – Furiosa, Zípora dá um tapa no rosto de Moisés e sai indignada, deixando-o contente. Miriã surpreende Hur ao convidá-lo para jantar com a família. Betânia culpa Zípora de ter estragado o plano dela namorar com Moisés. Abigail aceita se casar com Zelofeade. Arão deixa os filhos radiantes ao trazer a comida entregue por Hur e se reconcilia com Eliseba. Betânia fica angustiada ao perceber que Moisés está constrangido em ter que conviver com ela. Sozinho, Moisés pensa em Zípora. Betânia se aproxima e pede desculpa para ele. Moisés assente que está tudo bem e diz que ela deveria ficar preocupada com Jetro. Hur se encanta ao ver Miriã tocando harpa e cantando acompanhada de Anrão.

Leila, Uri e Bezalel comemoram a notícia do casamento de Abigail e Zelofeade. Joquebede agradece Hur por ter proporcionado um belo jantar para a família. Hur se despede e elogia Miriã, que mal consegue disfarçar a felicidade. Judite fica irritada ao encontrar Apuki bêbado. Anrão desconfia do interesse de Miriã por Hur, mas se preocupa por ele não acreditar no Deus dos hebreus. Jetro pede que Moisés o informe caso Betânia apronte novamente. Zípora não consegue dormir lembrando-se do beijo de Moisés. Nefertari retorna ao palácio e é recebida com alegria por Yunet, Karoma e Nayla. Enquanto Yunet vibra com a notícia de que a filha está noiva de Ramsés, Nayla tenta esconder o descontentamento. Ramsés comunica para Tuya, Disebek, Henutmire e Paser que se casará com Nefertari.

Moisés fica chateado ao descobrir que Zípora saiu sozinha com o rebanho e não o esperou. Betânia disfarça a revolta ao ser proibida por Jetro de passear com as irmãs. Uri brinca dizendo que Hur voltará à vila com mais frequência por causa de Miriã. Tuya pede que Nayla organize os aposentos especiais para que Nefertari fique até o casamento. Acompanhado de Paser e Simut, Ramsés reza e entrega oferendas para os deuses. Hur deixa Miriã nervosa ao contar que está interessado em visita-la na próxima ida à vila. Leila alerta Hur que amar uma pessoa de crenças diferentes pode trazer muita dor. Eliseba fica inconformada ao ver Nadabe indo trabalhar na obra com Anrão e Arão. Adira avista Menahem e se afasta discretamente das irmãs para encontrá-lo. Nefertari reconhece que Yunet estava certa quando disse que ela se tornaria grande esposa real. Paser é recebido pela filha, deixando-a feliz na companhia dos pais. Zípora é surpreendida com a chegada de Moisés no pasto.

No capítulo 68, quarta-feira, 24 de junho – Na rua do comércio, Ada e Damarina terminam de escolher os adornos e sentem a falta de Adira. Baruk, em sua barraca, orgulhoso por ter feito uma ótima venda, pergunta a Anibal sobre Menhaem. Anibal sai à procura do irmão e cruza com Ada e Damarina, que sente repulsa ao ver o rapaz. Tuya avisa a Gahiji sobre o casamento de Ramsés e Nefertari. O cozinheiro fica radiante com a notícia. Ramsés e Nefertari conversam e se declaram apaixonados. Zípora joga seu charme para Moisés, mas distraído, ele não dá atenção à jovem. Escondidos em um beco, Menahem propõem a Adira fugirem juntos. Adira nega e diz que só casa com a benção do pai. Eldade estranha a presença de Nadabe na obra. Arão diz que o jovem foi punido por brigar com o feitor. Apuki conspira junto com Kamuzu e pede cuidado para não serem descobertos. Simut, sem acreditar no que está vendo, flagra o encontro de Bakenmut e Yunet. Eliseba revela a Joquebede a preocupação por Nadabe ser tão parecido emocionalmente com o pai.

Apuki chega à obra e questiona sobre a presença de Nadabe. Arão explica o ocorrido e Apuki decide levar Nadabe para carregar pedras, o que deixa Arão muito irritado. Henutmire conversa com Hur sobre o casamento do irmão e pede que o joalheiro confeccione joias para a futura rainha e para Yunet. Moisés, preocupado, diz a Zípora que a olhará como olha a um homem, para que não haja mal entendido com o Jetro. Zípora assente frustrada e finge concordar com Moisés. Simut procura Gahiji para pedir ajuda sobre o que descobriu. Simut fala sobre a traição sem revelar os envolvidos e Gahiji tenta ajudar o amigo. Nefertari, feliz, conversa com Yunet e Karoma sobre o casamento. Tuya chega para lembrar a noiva sobre o vestido e todas conversam alegres. Ramsés conversa animado com Paser e Disebek e revela agora estar pronto para decidir sobre o futuro do Egito e promete honrar o pai. Leila percebe a tristeza de Eleazar e vai até ele. Eleazar conta que sente falta de Nadabe trabalhando com ele.

Leila consola o garoto a tempo de livrar Eleazar da punição do feitor. Adira conversa com Zípora sobre o namoro com Menahem. Zípora a aconselha, mas Adira percebe a angústia da irmã. Zípora revela a Adira que Moisés a beijou e que está apaixonada. Adira, então, promete ajudá-la. Sem saber que está ajudando Apuki, Judite passa detalhes sobre a rotina da casa de Uri e de Leila e o feitor disfarça o prazer com a informação. Gahiji prepara um belo jantar para Ramsés e Nefertari. O rei, romântico e apreensivo, agradece o empenho do cozinheiro na organização da surpresa. Nefertari é adornada por Karoma para o jantar, quando se surpreende com os conselhos de Yunet, o que a deixa mais nervosa. Após o jantar junto com Jetro e as filhas, Moisés toma coragem e revela a Jetro o desejo em casar com uma das meninas. Jetro recebe com muita alegria a notícia.

No capítulo 69, quinta-feira, 25 de junho – Moisés diz para Jetro que pretende se casar com Zípora, mas pede segredo. Jetro diz que ficará feliz em tê-lo como genro. Apaixonados, Nefertari dança para Ramsés que fica admirado com a noiva. Eleazar e Abiú procuram saber de Nadabe como foi o primeiro dia de trabalho como escravo adulto. Mesmo exausto, o filho mais velho de Arão diz que o trabalho na obra foi bastante fácil. Arão fica revoltado por Apuki ter colocado o filho para fazer trabalho de adulto, mas Eliseba o acalma. Zípora não consegue parar de pensar em Moisés. Henutmire diz para Disebek que o casamento do irmão Ramsés trouxe um pouco de alegria para a vida dela e conta que Yunet está radiante com o acontecimento. Simut suspeita do romance entre Yunet e Bakenmut e nota quando os dois seguem às escondidas para o santuário. Nayla diz para Karoma que teme a intransigência de Yunet quando ela se tornar a mãe da esposa real.

Ramsés e Nefertari fazem um brinde à felicidade e finalmente ela se entrega ao rei, deixando de lado as tradições e as leis. Simut vai até Paser e insiste que ele vá até o santuário. Hur diz para Gahiji que tem pensado bastante em Miriã. Moisés coloca em prática seu plano para conquistar Zípora. Paser vai com Simut até o santuário, mas como não encontra nada, fica zangado com o aprendiz. Após passar a noite juntos, Ramsés e Nefertari trocam juras de amor. Zípora convida Moisés para se refrescar no rio, mas ele a ignora, deixando-a frustrada. Yunet se anima ao perceber que a filha passou a noite fora do harém. Nayla desconfia que Nefertari passou a noite com Ramsés e provoca Yunet, que retribui a provocação.

Nefertari fica preocupada ao despertar na cama de Ramsés durante a manhã e diz que sua atitude não foi digna da grande esposa real. Nefertari se encontra com Karoma e pede para que a serva a ajude a trocar de roupa antes que a rainha apareça no harém e desconfie que ela passou a noite com Ramsés. Miriã confessa para Abigail que acha Hur um homem muito charmoso. Disebek percebe o bom humor do rei Ramsés e desconfia que o motivo seja Nefertari. Uma artesã tira as medidas de Nefertari para preparar o vestido da noiva. Moisés e Zípora saem a procura de uma ovelha e deixam Jaque sozinha. Um forasteiro aparece ameaçador e deixa Jaque em pânico. Após sair da vila com Miriã, Abigail decide voltar para casa para pegar uns figos que esqueceu. O jogador vai até a casa de Apuki cobrar a dívida e o ameaça usando Judite e seus filhos. Um ladrão aproveita que a casa de Leila está vazia e entra para procurar pelas joias de Uri. O forasteiro arrasta Jaque para trás de uma pedra e começa a tirar as roupas deixando a garota apavorada. Zípora e Moisés voltam com a ovelha perdida e escutam um grito de Jaque.

No capítulo 70, sexta-feira, 26 de junho – Moisés e Zípora correm em direção aos gritos de Jaque. A menina tenta se livrar do agressor e acaba levando uma bofetada. Moisés manda o forasteiro largar a irmã de Zípora, mas o homem o ameaça com uma faca. Abigail não vê Kamuzu e o ladrão rouba as joias de Uri. Moisés consegue desarmar o forasteiro. Uri e Bezalel encontram com Hur no palácio. Betânia pede ajuda a Ada para conseguir ir até o vilarejo encontrar a adivinha. Nefertari se abre com Karoma e revela detalhes da noite anterior ao lado de Ramsés. Moisés e Zípora chegam à casa de Jetro e contam sobre o atentado que Jaque sofreu. Betânia aproveita o momento para ir ao vilarejo. Enquanto serve água para os escravos, Miriã é desrespeitada por Apuki. O feitor percebe que perdeu o chicote e culpa Nadabe. Mesmo sendo advertido por Leila, Uri permite que Bezalel brinque no harém do palácio. Zípora e Adira cuidam de Jaque. Jetro agradece Moisés por ter defendido a filha caçula. Ramsés e Nefertari se banham em clima de amor e felicidade. Betânia se encontra com a adivinha Mahira e revela que está disposta a fazer o que for necessário para conseguir fisgar Moisés. Miriã confessa ter pegado o chicote de Apuki. O feitor avista o jogador se aproximando e manda Miriã e Abigail se afastarem. O cobrador marca um encontro com o feitor na Casa de Senet. Anibal e Menahem encontram com Betânia na rua. Yunet humilha Bezalel e Nayla intervém. Nefertari pede para Ramsés manter segredo sobre a noite anterior. Uri se arrepende de ter deixado o filho sozinho no harém do palácio. Miriã encontra Eliseba e Joquebede e conta sobre o que aconteceu na obra. Uri e Bezalel chegam em casa e percebem que as joias foram roubadas. Adira sugere que Zípora cozinhe algo para Moisés. Uri avisa para Judite que alguém roubou as joias de sua casa. Betânia conta para Ada sobre a orientação que recebeu da vidente. Jetro consola Jaque. Moisés fica satisfeito com o jantar preparado por Zípora. Ramsés diz que não vê a hora de ter filhos com Nefertari. Moisés abre o jogo com Zípora e diz que a ama.

No capítulo 71, segunda-feira, 29 de junho – Confusa, Zípora não acredita no que ouviu e Moisés repete o pedido de casamento. Zípora tenta conter a alegria e aceita casar-se com ele. Moisés diz que Jetro já está ciente de tudo e a beija apaixonadamente. Simut se interessa em ajudar Gahiji e pede que o cozinheiro converse com Paser. Cínico, Apuki finge estar surpreso ao ser avisado por Judite do assalto na casa de Uri. Leila fica chocada ao saber que as joias do marido foram roubadas. Uri se culpa por ter deixado as joias desprotegidas em casa e diz não saber como pagará Osorkon pelo prejuízo. Zípora expulsa Betânia do quarto e surpreende Adira ao revelar que casará com Moisés. Nefertari agradece Yunet por sempre ter lutado para fazê-la feliz. Zípora pede segredo para Adira, pois ainda precisa se acostumar com a ideia. Betânia conta que só Moisés pode tirá-la da solteirice e esperará pelo amor dele.

Apuki chega a Casa de Senet procurando por Kamuzu. Leila reclama com Uri por Bezalel ter sido maltratado por Yunet. Paser se nega a fazer as pazes com Yunet. Simut contém a indignação ao vê-la e questiona o amor do sacerdote pela esposa. Paser confessa que já foi muito apaixonado, mas atualmente considera Yunet uma estranha. Anrão recrimina Miriã por ter escondido o chicote de Apuki e ocasionado na suspensão de água para os escravos. Apuki encontra o jogador e se anima ao saber que tem uma chance de se livrar do pagamento da dívida. Zelofeade desconfia que algum egípcio quis aprontar com Uri e o roubou. Apuki aceita o desafio de ganhar três partidas seguidas e não precisar pagar o jogador. Eliseba aconselha Arão e Nadabe a não enfrentarem Apuki. O jogador vence o desafio e a dívida de Apuki é dobrada. Desesperado, ele percebe que Kamuzu fugiu sozinho com as joias e promete se vingar. Disebek e Henutmire pensam em Moisés. Osorkon fica chocado ao descobrir que as joias que Uri estava confeccionando foram roubadas. Betânia nota a ausência de Adira e Zípora inventa uma desculpa.

Apaixonados, Menahem revela que ama Adira e não desistirá dela. Paser é surpreendido com a notícia de que Simut quer trabalhar na cozinha com Gahiji. Uri deixa Osorkon irritado ao assumir que não tem como pagar o prejuízo, mas oferece trabalho de graça até quitar o que deve. Leila se despede de Bezalel e sai para trabalhar, deixando-o na companhia de Abigail. Judite questiona Apuki sobre os homens que apareceram procurando-o, mas ele desconversa. Nefertari frustra Ramsés ao avisar que eles só dormirão juntos após o casamento. Gahiji observa a habilidade dos candidatos a assistente e se preocupa ao ver que Simut está atrapalhado na cozinha. Betânia flagra Adira e Menahem aos beijos, assustando-os. Moisés beija Zípora e assume estar se divertindo em guardar segredo sobre o noivado. Firme, Ramsés comunica Tuya, Henutmire, Disebek e Paser que o casamento com Nefertari deve acontecer o mais breve possível.

No capítulo 72, terça-feira, 30 de junho – Betânia flagra Adira e Menahem e sai apressada para contar ao pai. Nefertari se demonstra surpresa e apreensiva com o adiantamento do casamento por parte de Ramsés. Gahiji observa atentamente os candidatos sovando a massa do pão. Uri chega em casa arrasado após o encontro com Orsokon e Bezalel anima o pai. Apuki vai até a Casa de Senet em busca de informações sobre Kamuzu. Zípora e Moisés trocam olhares apaixonados enquanto cuidam do rebanho e conversam sobre a vida após o casamento. Simut chega abatido por ter sido eliminado na seleção. Paser tenta consolá-lo e comemora o fato de não perder o assistente. Hur se mostra preocupado com a proximidade do casamento e Tuya sugere que chame Uri para ajudá-lo na confecção das joias.

Henutmire e Yunet conversam sobre o casamento e a princesa desabafa sobre o fato de não ter dado um filho a Disebek. Os escravos culpam Miriã e cobram Anrão pela falta de água. Arão tenta defender o pai e fala para os escravos cobrarem Apuki. Hur vai até a vila chamar Uri para ajudá-lo e aproveita para encontrar Miriã para uma conversa. Uri conta a Leila sobre o pedido de Hur para ajudá-lo com as joias. Leila tenta disfarçar a apreensão, mas concorda. Karoma e Ikeni namoram, a jovem nota a preocupação do soldado e ele demonstra chateação por perceber que Bakenmut tem uma maior confiança do rei. Nayla confessa a Tuya a preocupação em Yunet se tornar mãe de uma rainha.

Tuya discorda de Nayla e acredita que Yunet é arrogante, mas com um bom coração. Moisés e Zípora marcam a data do casamento e Jetro fica extremamente feliz. Nefertari vai ao encontro de Paser para agradecer ao pai por toda a ajuda. Ramsés aparece e convida a noiva para um passeio. Simut chega e pede a atenção de Paser que atende espantado. Jetro reúne Moisés e as filhas para uma reunião familiar. As jovens esperam ansiosas para saber o quer está acontecendo. Para o espanto de todas e raiva de Betânia, Jetro anuncia o casamento de Moisés e Zípora.

No capítulo 73, quarta-feira, 01 de julho – Jaque, Adira, Jerusa e Damarina ficam surpresas com a notícias do casamento de Zípora e Moisés, enquanto Betânia se choca com a notícia. Jetro se dirige até Betânia e diz que espera estar feliz pelo casamento da irmã. Cínica, Betânia cumprimenta o casal. Uri volta muito feliz ao palácio para trabalhar novamente com o pai. Betânia destila seu veneno contra Zípora, diz que a irmã é fingida e promete vingança. Nefertari diz para Ramsés que está um pouco nervosa com o casamento. Eles se lembram de Moisés e o faraó pergunta se ela ainda pensa nele. Nefertari diz que Ramsés é o homem que escolheu para se casar e pede para não tocar mais nesse assunto.

Leila não esconde a tristeza de Uri ter voltado para o palácio. Hur conta que está encantado por Miriã e Uri fica contente pelo pai estar conseguindo esquecer o amor que sente pela princesa Henutmire e adverte Hur para não magoar os sentimentos de Miriã. Menahem diz para Baruk que pretende se casar com Adira e deixa o pai assustado. Adira diz para Zípora que não consegue tirar Menahem da cabeça. Baruk diz para o filho arrumar outra mulher para se casar, mas Menahem diz que não irá desistir de Adira. Nefertari experimenta seu vestido de noiva e deixa Yunet radiante de alegria. Alguns dias se passam e chega o dia do casamento. Yunet ganha status como mãe da futura rainha e deixa de servir a princesa Henutmire. As duas conversam e Henutmire entrega uma joia de presente para Yunet como forma de agradecimento pela amizade. Falsa, Yunet diz para a princesa que ela não precisava se preocupar.

Adira chora de saudades de Menahem e se abre com Jaque. Jetro se mostra desanimado em ver a tristeza da filha, mas diz que jamais daria a mão de Adira para um filho de Baruk. Moisés diz para Zípora que irá conversar com Menahem e pedir para o rapaz se explicar com Adira. Aníbal provoca o irmão ao falar de Adira e os dois partem para a briga. Leila se mostra chateada com Uri, que jamais voltou à vila para ver a família. Orsokon vai até a casa de Leila e pergunta por Uri, cobrando as joias que foram roubadas. Anrão diz que não irá para o cortejo do faraó pois Ramsés parece ter se esquecido do povo hebreu. Joquebede nota que Miriã está mais feliz após a visita de Hur. Para não perder o costume, Yunet mais uma vez provoca Nayla. Bakenmut vai atrás de Yunet e diz que a amante está maravilhosa e os dois marcam encontro no santuário. Os dois não reparam que Nayla ouve a conversa e fica chocada com o que acabou de presenciar. O jogador vai até a casa de Apuki e arromba a porta deixando Judite em pânico. Simut percebe que Bakenmut irá se encontrar com Yunet e chama Paser. Desconfiada, Nayla também segue os amantes até o santuário. Paser flagra a mulher com o amante e pede para que Bakenmut e Simut saiam. Escondida, Nayla ouve a conversa entre Paser e Yunet, que confessa que Nefertari é na verdade, filha de Bakenmut. Nayla e o sacerdote ficam chocados com a revelação.

No capítulo 74, quinta-feira, 02 de julho – Paser fica perplexo ao ouvir as confissões de Yunet. Nefertari se preocupa com a ausência do sacerdote. Jahi, o sobrinho de Nayla, cumprimenta Ramsés. Ikeni estranha o nervosismo de Bakenmut. Ramsés fica ansioso com a chegada de Nefertari para a cerimônia de casamento. Karoma encontra Simut e pergunta sobre Paser. Yunet continua fazendo revelações sobre o passado ao marido. Escondida, Nayla fica perplexa com as confissões da vilã. Karoma chega e Paser disfarça. Jahi nota Nayla bebendo de forma exagerada e estranha o comportamento da tia. Ramsés ordena que Disebek verifique a demora de Nefertari. Yunet chega e diz que Paser já trará a noiva. O sacerdote troca palavras amorosas com a futura rainha. Moisés pede para falar com Menahem.

Betânia conversa com a adivinha no vilarejo da cidade. Bakenmut se irrita com as perguntas de Ikeni. Simut conversa com Gahiji e tenta disfarçar a tensão. Nefertari finalmente chega à sala do trono para a cerimônia de casamento. Nayla vê a satisfação de Yunet e contém a raiva. Judite encontra Miriã e diz que o marido se meteu em alguma encrenca. Kamuzu propõe a Apuki uma maneira de quitar a dívida, mas o feitor não gosta da proposta. Zípora tenta consolar Adira. Moisés entrega um anel para Menahem e diz para o rapaz pedir a mão de Adira em casamento. Ramsés e Nefertari se casam oficialmente. Ada alerta Betânia sobre o perigo de se entregar a um estranho. Nayla não suporta ver Yunet discursando na cerimônia e grita para todos dizendo que é falsidade da mãe da noiva. Todos ficam perplexos e Tuya tenta conter Nayla. A tia de Jahi revela que na verdade Nefertari é filha de Disebek. Ramsés intervém e pede silêncio. Paser confirma as acusações de Nayla. Surpresa, Henutmire questiona Disebek.

O general assume que Yunet trabalhou na Casa de Senet e afirma que não é possível saber quem é o verdadeiro pai de Nefertari. A vilã se irrita e chama Disebek de canalha. Paser também acusa a esposa pelo assassinato de Maya. Moisés e Zípora se beijam ansiosos com os preparativos do casamento. Ramsés ordena a prisão de Yunet e pede para ficar a sós com Disebek. Os hebreus aguardam o cortejo dos noivos egípcios. Arão diz não ter esperança que Ramsés faça um bom reinado para os escravos. Ikeni acompanha Yunet até a cela. Nefertari se entristece com o desfecho da cerimônia. Disebek tenta se explicar para o faraó, mas Ramsés se mostra decepcionado com o general. Henutmire surpreende Tuya ao pedir para falar com Yunet. Simut e Gahiji conversam sobre a confusão na cerimônia. Paser conversa com Nefertari e tenta consolar a filha. Bakenmut revela para Ikeni que Paser o flagrou aos beijos com Yunet. Detida, a vilã se anima ao saber que Henutmire deseja vê-la.

No capítulo 75, sexta-feira, 03 de julho – Bakenmut estranha a confiança de Yunet e afirma que Ramsés jamais irá perdoá-la pela morte de Maya. Yunet cai em si e pede ajuda para fugir. Bakenmut diverte-se com o desespero dela e é agredido. Um guarda aparece para levar Yunet até Henutmire. Ramsés acusa Disebek de ter trazido uma assassina para o palácio e o pune com o exílio para longe do Egito. Henutmire agradece Nayla por ter desmascarado Yunet e a abraça emocionada. Hur lamenta que Henutmire tenha sido enganada durante anos por Disebek e Yunet. Jetro presenteia Zípora com um bonito colar que pertencia a esposa e Betânia sente inveja da irmã. Moisés conta que não tem como pagar o dote de Zípora e Jetro aceita o trabalho dele como pagamento.

Assim que vê Henutmire, Yunet se joga aos pés dela e suplica por perdão. Nayla e Tuya ficam perplexas com a encenação. Henutmire é firme, avisa que a farsa de Yunet acabou e pede que as servas retirem os adornos de nobre dela. Yunet abandona a postura de súplica e revela que sempre foi fácil enganar a princesa. Nayla e Tuya ajudam Henutmire a dar uma surra em Yunet. Karoma foge do harém apavorada ao ver Yunet sendo golpeada. Paser é procurado por Disebek, mas se nega a conversar e desconta a raiva desferindo um soco no rosto dele. Nefertari fica assustada ao saber por Karoma que Yunet está apanhando. Miriã estranha a demora no cortejo e Judite desconfia que algo aconteceu. Nefertari interrompe a surra em Yunet e pede para ficar a sós com a mãe. Yunet lembra que a filha se tornou rainha graças a ela. Nefertari afirma que Yunet enganou todo mundo e a chama de monstro. Yunet vê a filha abandonando-a e se desespera. Disebek tenta se desculpar com Henutmire, mas é expulso do quarto dela e sai arrasado. Betânia morre de ciúmes ao ver Moisés e Zípora se beijando apaixonados. Judite percebe que Apuki arrumou uma encrenca, mas ele hesita em falar. Tuya elogia a punição de Ramsés para Disebek e afirma que Yunet merece morrer por tudo que fez. Ramsés comunica Nefertari que Yunet será condenada à morte. Nefertari implora para que o rei tenha piedade e não seja tão radical, deixando-o em dúvida. Baruk e Aníbal ficam admirados com o anel que Moisés deu para que Menahem entregue à Jetro e consiga casar-se com Adira. Apuki revela que o homem a quem deve quer se deitar com Judite como forma de pagamento e a deixa chocada.

Ramsés informa Yunet que irá poupá-la da morte somente porque ama Nefertari e a expulsa do palácio. Yunet confessa que preferia morrer do que voltar a ser pobre e é carregada para rua por oficias. Nefertari sofre ao ver a mãe indo embora. Um escriba avisa que não haverá cortejo e Bezalel se entristece porque não encontrará Uri. Leila avista Yunet sendo jogada para fora do palácio e fica impressionada. Disebek disfarça a emoção ao se despedir de Bakenmut e Ikeni. Miriã comemora que a família terá uma refeição farta graças aos mantimentos dados por Ramsés ao povo hebreu. As irmãs de Zípora suspiram ao vê-la sendo carinhosa com Moisés. Apesar de indignada, Judite aceita se deitar com o homem para salvar a família de represálias, mas avisa que Apuki terá uma dívida eterna com ela. Yunet retorna para a casa de Senet e pede emprego. Betânia se disfarça de prostituta e aborda um viajante. Jetro reconhece a filha pela pulseira que lhe presenteou e corre atrás dela.

Capítulo 76 – Segunda-Feira, 06 de Julho
Betânia está prestes a se entregar a um viajante quando é surpreendida por Jetro e Moisés.

Yunet, humilhada, aguarda resposta do atendente, que a coloca para cuidar da limpeza, mas ela tenta convencê-lo de que sabe seduzir um homem muito bem. Nefertari revela a Karoma preocupação com o futuro da mãe. Tuya chega para conversar com Nefertari mas, diante da negativa da jovem rainha, ela exige ser ouvida.

Disebek vai até a Casa de Senet para se despedir e o atendente oferece a ele uma moça recém-chegada. Judite recebe o jogador em casa para pagar a aposta de Apuki enquanto o marido leva as crianças para brincar no rio. Betânia cobra Mahira o amor de Moisés.

A adivinha pede que Betânia continue com o plano para ela ter o que tanto deseja. Menahem briga com Baruk e Anibal em defesa de Adira e das irmãs.

Disebek descobre que a nova moça é Yunet e os dois discutem. Henutmire desabafa com Hur e volta atrás na expulsão de Leila do palácio. Yunet se sente humilhada por Disebek e, em um ato de raiva, desfere um golpe de adaga e mata o general. O atendente da Casa de Senet vai até o palácio contar sobre o ocorrido. Ramsés e Paser se assustam com a notícia.

Uri chega em casa alegre e conta as últimas novidades à família. Zípora e Moisés namoram olhando as estrelas. Moisés conversa apaixonado e sugere apressar o casamento. Zípora concorda, com a intenção de dar uma alegria ao pai.

Anrão questiona Miriã sobre Hur. A jovem nega o interesse do joalheiro em namorá-la e, para a tristeza de Miriã, Anrão lembra que o Hur abandonou os deuses deles e se tornou um egípcio. Hur encontra Henutmire pensativa no jardim do palácio, os dois conversam e Hur consola a princesa. Eles trocam olhares com intensidade e se beijam.

Terça-Feira, 07 de Julho
Capítulo 77:

Após beijar a princesa Henutmire, Hur se desculpa e confessa que sempre a amou.

Henutmire se encanta com o carinho de Hur. Uri tenta convencer Leila a voltar a morar no palácio. Leila diz que tem medo de se deixar seduzir pela vida luxuosa dos egípcios e assim se afastar de Deus. Uri diz que a decisão já foi tomada e deixa Leila apreensiva. Judite trata Apuki friamente e o deixa angustiado. Uri entrega um saco de joias para Orsokon, que satisfeito, diz que ele não deve mais nada.

Orsokon oferece novo trabalho para Uri, que recusa dizendo que está voltando para o palácio. Ramsés nomeia Bakenmut como seu novo general e deixa Ikeni decepcionado. Ada e Damarina pedem permissão a Jetro para ir a procura de Betânia. Gahiji perde a paciência com Nebefer e a expulsa de sua cozinha. Menahem pede a mão de Adira em casamento para Jetro e oferece o anel que ganhou de Moisés como dote.

Jetro devolve o anel e diz que não pode permitir o casamento dos dois. Moisés e Zípora tentam convencer Jetro, mas o pastor se mostra irredutível. Ramsés pede ajuda a Paser para que seu reinado seja lembrado por milênios. Nefertari conversa com Henutmire e se diz envergonhada pelas atitudes da mãe.

Henutmire diz para Nefertari que foi Yunet quem contou para Moisés sobre a sua família hebreia e deixa Nefertari surpresa com a notícia. Zípora conta para Adira que o pai não permitiu o casamento dela com Menahem. Muito chateado, Jetro se desculpa com Adira e diz que não poderia permitir que ela se casasse com um homem de família inimiga.

Betânia recebe um cliente e se sente humilhada depois do ato sexual. Arão se revolta mais uma vez contra Deus e deixa Anrão irritado. Leila, Uri e Bezalel voltam para o palácio e para surpresa de todos, a princesa Henutmire convida Leila para ser a sua dama de companhia. Hur agradece Henutmire pela nova oportunidade e os dois se olham encantados.

Yunet é expulsa da Casa de Senet. Simut lê em voz alta o papiro que Paser escreveu para Nefertari no dia do casamento da filha, sem saber que a jovem rainha ouvia escondida. Nefertari se emociona com as palavras e abraça o pai. Tuya diz para Ramsés que Seti se sentiria orgulhoso com as decisões que o filho tem tomado para o reino.

Ada e Damarina encontram Betânia na barraca de Mahira e pedem para a irmã voltar para casa, mas Betânia se recusa. Hur conta para Uri que beijou Henutmire. Uri adverte o pai que, embora a princesa seja viúva, continua sendo um amor impossível. Simut faz nova oferenda e prepara uma fórmula para Karoma.

As semanas passam e finalmente chega o dia do casamento de Moisés E Zípora. Menahem diz para Baruk que quer a parte dele na herança para poder se casar com Adira. Baruk fica nervoso e diz que ele somente terá a parte dele quando estiver morto. Betânia vai até o casamento de Zípora e assiste à cerimônia de longe, com raiva da irmã.

Quarta-Feira, 08 de Julho
Capítulo 78:

Zípora e Moisés iniciam a cerimônia de casamento sob o olhar invejoso de Betânia.

Menahem decide ir embora da casa de Baruk. Joquebede se alegra ao perceber que Miriã está apaixonada por Hur. Bastante traumatizada, Judite não reage e Apuki se preocupa com a esposa. Ramsés ordena o aumento da jornada de trabalho dos escravos hebreus. Nefertari desabafa com Karoma e diz que não quer mais pensar em sua mãe.

Yunet suplica por esmolas nas ruas da cidade. Jaque canta lindamente durante o casamento da irmã. Apuki pede para Joquebede tentar conversar com Judite. Paser alerta Simut para esquecer Karoma, mas o aprendiz de sacerdote se mostra decidido a lutar pelo amor da moça. Henutmire presenteia Leila com uma joia. A hebreia hesita ao ver um símbolo de um deus egípcio no acessório, mas acaba aceitando. Hur convida a princesa para um passeio.

Karoma estranha o comportamento de Simut. Tuya e Nayla fazem reflexões sobre o futuro do palácio. Jetro declara Zípora e Moisés casados oficialmente. Ada percebe que Betânia está observando o casamento de longe e vai ao seu encontro. Ela tenta fazer a irmã mudar de ideia, mas Betânia continua firme em sua decisão.

Enlouquecida, Yunet tenta entrar no palácio, mas é impedida pelos guardas. Apuki comunica aos escravos que o faraó Ramsés ordenou o aumento da jornada de trabalho. Joquebede vai até a casa de Judite para ajuda-la a reagir. Nefertari autoriza a entrada de Yunet no palácio para uma última conversa.

Simut interrompe o treino de Ikeni e diz que Karoma está dividida entre eles dois. Miriã vê Hur e Henutmire se beijando. Nefertari entrega um cesto de comida para Yunet, mas a vilã se sente ofendida e grita dizendo que não quer esmola. Emocionada, Nefertari é firme e diz que Yunet deverá manter-se afastada do palácio. A megera esbraveja e amaldiçoa a filha. Hur percebe o olhar de Miriã e tenta disfarçar. Menahem surpreende a todos ao chegar à festa de casamento de Zípora.

Paser tenta consolar Nefertari. Eliseba se mostra satisfeita com a criação de Oseias. Karoma presencia Simut prestes a duelar com Ikeni e estranha a cena. O oficial pede para a moça escolher com quem deseja ficar. Joquebede nota Miriã desolada e a abraça sem entender o motivo de sua tristeza.

Menahem conversa em particular com Jetro e diz estar disposto a abrir mão da herança de Baruk para casar-se com Adira. Leila se abre com Gahiji e diz ter medo de esquecer suas crenças em Deus. Betânia esbraveja com a vidente. Ela reclama por não ter conseguido se casar com Moisés.

Com o consentimento de Jetro, Menahem pede Adira em casamento. Bezalel fica feliz com a vida no palácio. Hur conta para Uri sobre o flagra de Miriã. Judite reza ao Senhor e se desfaz das estatuetas dos deuses egípcios. Yunet percebe e rouba as estátuas descartadas pela esposa de Apuki. Zípora seduz Moisés no quarto e eles se beijam apaixonados.

Quinta-Feira, 09 de Julho
Capítulo 79:

Moisés e Zípora dormem juntos pela primeira vez.

Empolgados, Adira e Menahem já pensam em se casar. Jaque comunica que os noivos estão casados e todos os saúdam. Moisés decide presentar Menahem com joias egípcias e a espada que usava, para que ele consiga começar uma nova vida com Adira. INÍCIO DA TERCEIRA FASE.

Muitos anos se passam e Zípora se diverte com Moisés, acompanhada dos filhos. Zípora reencontra Adira e conta que estava com saudades. Ada deixa as irmãs com inveja ao mostrar as joias que ganhou do marido rico. Adira lamenta que Damarina seja viúva tão jovem e Jetro conforta a filha. Moisés se emociona ao receber de volta o anel que havia presenteado Menahem tempos atrás.

Ramsés e Nefertari ficam satisfeitos ao saberem de Paser que diversas obras foram concluídas com sucesso. Bakenmut é ordenado a preparar a visita da família real aos templos. Paser alerta que os hebreus estão trabalhando sem descanso, mas Ramsés não se penaliza.

Oseias e Calebe seguem em um barco cheio de escravos rumo à Pi-Ramsés. Eliseba teme que Oseias não esteja vivo, mas avisa que Inês irá até o Nilo na esperança de reencontrá-lo. Nadabe e Abiú chegam em casa bêbados, deixando Eliseba revoltada. Apuki indaga Arão sobre a falta de Nadabe e Abiú na obra. Corá percebe o clima tenso entre eles e intervém. Arão é liberado por Corá, sem que Apuki saiba, para tentar rever Oseias.

Ana repreende Jairo ao vê-o sendo ignorante com Judite. Joquebede, Eliseba e Arão ficam muito emocionados ao reencontrarem Oseias. Cansados, Zelofeade e Eldade agradecem Deborah por lhe servirem água na obra. Oseias apresenta o amigo Calebe para a família. O feitor interrompe a conversa para chamar os dois ao trabalho.

Arão questiona Eliseba sobre o paradeiro de Nadabe e Abiú ao lembrar que os filhos não foram trabalhar. Zípora acha graça ao avistar Moisés brincando com Eliezer e Gerson. Oseias vê o feitor abandonando um escravo idoso morto e resolve carrega-lo para que tenha um enterro digno.

Judite e Ana ajudam Taís a escolher um vestido para o encontro com Meketre. Deborah estranha as numerosas estátuas de Ramsés e Aoliabe explica que o faraó quer ser adorado como Deus. Oseias e Calebe enterram o escravo idoso. Nefertari recebe ajuda de Karoma para administrar o harém.

Ramsés deixa Amenhotep empolgado ao relembrar uma importante batalha que venceu. Ikeni fica decepcionado ao ver Pepy sendo derrotado por Amenhotep em um treino de espadas, enquanto Ramsés sorri orgulhoso do filho. Apuki se irrita ao ver que Oseias conseguiu sobreviver.

Henutmire assume para Leila que não faz questão de agradar Ramsés. Hur encontra Henutmire indignada pelo rei proibir eles de assumirem o romance e a acalma com um beijo. Uri e Leila elogiam a bela joia feita por Bezalel para Nefertari. Corá revela para Apuki que Arão saiu da obra sem permissão, mas pede segredo.

Arão confessa que foi encontrar com o filho e é ordenado por Apuki a ir para a pedreira. Calebe percebe que Oseias se chateou ao ficar de frente com o assassino do pai dele.

Arão chega à pedreira e se impressiona com as péssimas condições de trabalho. Na enfermaria, Miriã e Abigail lamentam a grande quantidade de escravos feridos que precisam de cuidados. Itamar fica feliz ao reencontrar Oseias e conhece Calebe. Oseias salva Ana de ser ferida por um objeto da obra, deixando-a assustada.

Sexta-Feira, 10 de Julho
Capítulo 80:

Ana e Oseias caídos no chão trocam olhares encantados um com o outro, até que são alertados por Calebe sobre o perigo das ferramentas que continuam a cair de cima do andaime.

Abirão vai ao encontro de Datã, que se emociona ao ver que o irmão voltou das obras no templo. Ana chega em casa e Judite repara no jeito distraído da filha. Ana conta sobre o acidente e se desculpa por ter se esquecido do pedido da mãe. Eliseba conversa chateada com Inês sobre os filhos chegarem bêbado na noite anterior, mas se alegra com a chegada de Oseias. Joquebede se assusta ao saber que Arão está trabalhando na pedreira e Anrão tenta acalmá-la.

Chibale cozinha sob o olhar atento de Gahiji. Ao terminar, o cozinheiro real avalia o filho com rigidez e pede que ele melhore, para a tristeza de Chibale, que sai. Leila, preocupada, conversa com Gahiji sobre o interesse de Bezalel em Debora. Gahiji questiona, mas Leila revela que tem medo que o filho sofra por se relacionar com uma hebreia.

Amenhotep mostra a Nefertari a adaga que ganhou do pai e, ao brincar com o instrumento, ameaça uma serva. Assustada a jovem derruba a bandeja, causando risada no príncipe e na rainha. Henutmire se aproxima séria e repreende os dois pela atitude. Oseias se culpa por Arão ter sido colocado para trabalhar na pedreira e Eliseba tenta consolar o filho. Joquebede e Anrão chegam e se emocionam ao encontrar com Oseias.

Em casa, Apuki cobra do Jairo para que ele seja mais rígido com os escravos. Judite, irritada, ouve a conversa e repreende os dois. Bezalel vai até a vila dos hebreus levar mantimentos para os seu tios, mas seu real interesse é ver Debora que se acanha com os olhares do egípcio. Nefertari conversa ansiosa com Ramsés sobre a visita ao templo em Abu Simbel. Hur chega, desconcertado, e entrega a joia para a rainha.

Nefertari conversa com Ramsés sobre Moisés. Ele diz que agora dá razão ao pai pela implicância com o príncipe hebreu e ela questiona se hoje a relação dele com Moisés seria diferente. Jaque brinca com os sobrinhos quando Zípora chega para colocá-los para dormir. Moisés atende ao pedido dos filhos e conta uma história para eles dormirem. Karoma discute com Ikeni e questiona o marido sobre as saídas noturnas.

Pepy assista à briga dos pais chateado e sai correndo. Tais e Meketre conversam sobre o reinado de Ramsés. Ele avalia que o rei poderia ser menos rigoroso com os escravos para que, assim, a produtividade dos hebreus aumentasse. Corá afia uma faca enquanto cobiça Safira. Bina percebe a atitude do marido, mas finge que não viu.

Ikeni vai ao encontro de Bakenmut na Casa de Senet e desabafa com o amigo sobre as cobranças de Karoma. Ahmós, dono do estabelecimento, recepciona Meketre que justifica a ausência nos últimos dias com o excesso de trabalho. Arão volta da pedreira cansado e em transe. Ele cai de joelhos e solta um grito de desabafo por tudo que tem sido obrigado a suportar. Oseias o encontra caído e leva o pai para casa com a ajuda de Calebe. Anrão fica arrasado com a situação. Miriã questiona o pai sobre a chegada do libertador. Ele afirma que Deus não os esqueceu. E os dois, de joelhos, iniciam com fé uma oração.

Capítulo 81, segunda-feira, 13 de julho – Anrão e Miriã oram por um futuro melhor para os hebreus. Joquebede se junta a eles e todos se emocionam com as dificuldades que passam. Ao lado de Zípora, Moisés se lembra da conversa que teve com Anrão antes de partir do Egito e questiona o sentido de sua vida. Zípora diz que se ele não tivesse partido, não a teria conhecido. Os dois sorriem felizes. Oseias e Calebe levam Arão para casa e o estado do marido assusta Eliseba. Arão fica muito abalado com tudo o que viu na pedreira e diz que essa situação não pode continuar. Muito emocionado, ele chora nos braços de Eliseba. Comovidos com a situação de Arão, Joquebede, Anrão e Miriã se propõe a conversar com os hebreus mais velhos para recordarem das promessas de Deus e contar as histórias para as crianças. Nadabe e Abiú bebem novamente e aguardam o efeito da bebida passar para voltar para casa. Eldade aparece e dá conselhos aos rapazes que dizem que bebem para esquecer o sofrimento que passam no trabalho escravo. Meketre se encontra com Karen na Casa de Senet e trocam juras de amor. Bezalel visita Deborah e não esconde o interesse pela garota, despertando a ira de Aoliabe. Bezalel percebe que Aoliabe não gosta dele e conversa com Abigail sobre o assunto. Ela diz que ele e seus pais escolheram viver no palácio e isso os afastaram. Abigail aconselha Bezalel a se afastar de Deborah, deixando o rapaz chateado. Durante o jantar, Corá olha maliciosamente para Safira e Bina percebe. Corá diz para Abirão que se tornou chefe dos escravos após passar a perna em Anrão. Datã diz que Corá armou para mandar Arão para a pedreira e assim conquistar a confiança de Apuki. Corá ri satisfeito com suas armações e diz que assim todos saem ganhando. Bina diz para Safira parar de se insinuar para Corá e as duas discutem. Calebe diz para Oseias esquecer Ana, já que ela é egípcia, mas ele diz ter percebido que Ana também gosta dele. Ana pensa em Oseias sorridente. Judite percebe que ela não está com a pulseira e questiona a filha, que diz ter perdido na cidade. Karen pede a Meketre conhecer o filho, mas o egípcio se nega dizendo que não tem certeza que o garoto é mesmo seu filho, deixando Karen chateada. Nadabe e Abiú voltam para casa e levam bronca de Eliseba, que os espera aflita. Eliseba chora de tristeza ao falar de Arão e é consolada pelos filhos. Ahmós entrega a Meketre um amuleto para ser dado ao faraó. Hur diz para Henutmire aceitar o convite de Ramsés para ir com ele até Abu Simbel.

A princesa pergunta ao joalheiro se o faraó tem tratado ele mal. Hur nega e diz que a relação entre os dois é profissional e que nunca perguntou sobre o romance que mantém com Henutmire. Anrão e Oseias vão ao encontro de Arão que se banha no rio e diz que pretendem mudar a situação dos escravos, deixando Arão surpreso. Já sabendo da novidade, Joquebede diz para Eliseba que irão juntar o povo hebreu para fazer um clamor a Deus por socorro. Nadabe e Abiú desdenham da ideia. Falso, Corá vai até a casa de Joquebede para saber notícias de Arão. Miriã conversa com Abigail, Deborah, Aoliabe e Zelofeade sobre a reunião que estão convocando para falar do elo entre Deus e os hebreus. Miriã pede que a notícia seja divulgada entre o povo. Menahen se prepara para ir ao encontro do pai e do irmão. Leila e Hur conversam com Bezalel e aconselham o filho a se casar com uma egípcia. Insana, Yunet espera que o cortejo o qual a filha irá acompanhar o faraó nas obras é para tirá-la da rua. Anrão dá uma bronca em Nadabe e Abiú. Oseias avista Ana e corre atrás dela para devolver a pulseira. A moça retribui com um sorriso. Os dois conversam e não conseguem esconder o encantamento que um sente pelo outro. Nervosa com a situação, Ana diz para Oseias se afastar dela, já que ela é uma egípcia e ele um hebreu, deixando o rapaz decepcionado.

Capítulo 82, terça-feira, 14 de julho – Judite ajuda Tais a se arrumar para a visita aos templos. Apuki ordena que Abiú e Nadabe trabalhem na pedreira. Menahem chega na casa de Baruk e o encontra ardendo em febre, abandonado por Anibal. Oseias sai para tentar pescar alguns peixes para os escravos feridos. Chibale fica magoado com Gahiji pela rigorosidade do cozinheiro. Karen pede autorização a Amhós para dar uma volta pela cidade. Meketre presenteia Ramsés com o amuleto. Ikeni se irrita com as reclamações de Karoma. Em conversa com Judite, Leila diz sentir saudades do povo hebreu. Enquanto se banha no rio, Oseias vê Ana se aproximando. Menahem cuida de Baruk. Nadabe e Abiú encontram Arão na pedreira. Ramsés inicia o cortejo pela cidade. Ana se desculpa com Oseias e eles começam a se entender. Moisés e Zípora cuidam de uma ovelha ferida. Joquebede convida Bina e Safira para o encontro em sua casa. Karen encontra o filho Bak e ele fica feliz com a visita dela. Baruk se desculpa com Menahem por ter lhe dado as costas no passado. Barzilai pede conselho a Jetro e Moisés. Oseias se despede de Ana em clima de conquista. Karen agradece a Abigail pela ajuda com o filho Bak. Nefertari se encanta com o monumento em sua homenagem. Miriã e Eliseba cuidam dos escravos feridos. Oseias comenta com Calebe sobre o encontro com Ana no rio. Bezalel alerta Hur sobre o perigo da relação do avô com Henutmire. Os hebreus se posicionam para observar o cortejo do rei. Corá, Datã e Abirão riem de Yunet ao ouvirem ela dizer que é mãe da rainha. Joquebede e Miriã ficam felizes ao verem a quantidade de peixes que Oseias trouxe para os escravos. Durante o cortejo, Oseias se recusa a se curvar perante o rei e Ramsés fica furioso com a atitude do escravo.

Capítulo 83, quarta-feira, 15 de julho – Furioso, Ramsés recrimina o atrevimento de Oseias. Corá, Datã e Abirão ficam surpresos com a atitude do hebreu. Oseias não obedece a ordem de Apuki, é jogado no chão e chicoteado, para satisfação de Ramsés. Henutmire pede que Nefertari intervenha, mas ela se nega dizendo que o castigo é merecido pelo desrespeito com Ramsés. Todos ficam horrorizados ao verem Oseias sendo açoitado. Anrão estranha que Oseias tenha se interessado em ir ao cortejo do rei. Joquebede e Miriã sofrem com a notícia de que Nadabe e Abiú foram mandados à pedreira como punição pela falta na obra. Eliseba fica aflita ao imaginar o perigo que os filhos irão correr no novo local de trabalho. Zelofeade e Eldade se preocupam com Oseias, que continua sendo agredido por Apuki. Yunet chama atenção de todos ao gritar por Nefertari e até Apuki se distrai, parando com as chicotadas. A rainha fica envergonhada e Ramsés ordena que os oficiais sumam com Yunet. O rei pede que Apuki saia com Oseias e diz para Paser seguir com o cortejo. Zelofeade, Eldade e Calebe socorrem Oseias. De longe, Ana observa o rapaz bastante machucado e se entristece. Adira estranha a demora de Menahem no encontro com Baruk. Jetro sugere para Moisés que a circuncisão de Eliezer seja feita o quanto antes. Betânia oferece companhia para Menahem, mas se envergonha ao reconhecê-lo. Furioso, Ramsés chega ao palácio culpando Oseias e Yunet por terem estragado o cortejo real. Joquebede e Miriã se apressam para cuidar de Oseias ao encontrá-lo ferido. Eliseba fica apavorada ao saber que Oseias foi chicoteado por Apuki e sai desesperada atrás do filho. Henutmire assume para Hur que foi perturbador reencontrar Yunet. Meketre deixa Tais surpresa ao revelar que Yunet realmente é mãe de Nefertari. Paser confessa para Simut que se impressionou com o estado deplorável da ex-mulher. Nefertari afirma para Karoma que Yunet está merecendo sofrer por todo mal que fez. Ahmós nota que Karen está chateada após encontrar o Bak e cobra uma boa aparência, ameaçando demiti-la. Abigail conta para Deborah que só foi ao cortejo para ver Leila. Zelofeade se comove ao ver Bak triste por estar longe da mãe e o convida para brincar. Eliseba dá bronca em Oseias por ele ter enfrentado Ramsés. Menahem avisa Adira que Baruk não está nada bem. Irritado, Apuki diz para Jairo que Oseias estragou o momento em que teria o trabalho elogiado por Ramsés. Judite e Ana se chocam ao descobrirem que o rapaz agredido por Apuki é filho de Arão. Bina avisa Corá que os hebreus irão se reunir na casa de Joquebede para clamar a Deus por libertação. Ana disfarça a preocupação na frente de Apuki, mas Judite percebe o interesse da filha em Oseias. Arão se surpreende ao saber que o filho foi castigado durante o cortejo do faraó. Ramsés decide condenar Oseias à morte. Zelofeade consegue convencer Aoliabe a ir ao encontro do povo hebreu. Bakenmut é ordenado pelo rei a executar Oseias na frente de todos os hebreus. Miriã estranha a presença de Judite no encontro. Encantados um pelo outro, Ana e Oseias trocam olhares discretos ao se reencontrarem.

Capítulo 84, quinta-feira, 16 de julho – Os hebreus chegam à casa de Joquebede para uma reunião. Ana e Oseias trocam olhares disfarçadamente. Judite não esconde a apreensão com medo da forma que será recebida, mas quer saber notícias de Oseias. Eliseba se prepara para se juntar aos demais hebreus e tenta convencer Arão a acompanhá-la. Leila conversa com Uri sobre a atitude corajosa de Oseias durante o cortejo. Apesar da discordância do marido, Leila se mostra orgulhosa com a coragem do jovem. Apuki se diverte na Casa de Senet na companhia de Jairo, Bakenmut e Ikeni e conversam sobre uma possível punição a Oseias. Karoma sofre com as saídas noturnas de Ikeni e é consolada por Pepy. Enquanto Nefertari massageia Ramsés, ele afirma ter mandado matar o hebreu como punição pela ousadia, para que ele sirva como exemplo aos outros. Jetro se junta a Moisés e lamenta a ausência de Betânia junto à família. Moisés tenta confortá-lo. Os dois conversam e Jetro, com sua sabedoria, responde aos questionamentos do hebreu. Arão, sem a revolta habitual, questiona a Deus a razão pela qual os hebreus passam por tanto sofrimento e não percebe que seu clamor se une ao do seu povo. Menahem conta para a família da esposa que encontrou Betânia. Jaque e Moisés se mostram surpresos ao saber que Betânia continua levando a vida nas ruas. Corá percebe a presença de Ana e Judite na reunião e se aproxima com o intuito de constrangê-las na frente dos demais, já que Oseias foi castigado por Apuki. Oseias troca um olhar decepcionado com Calebe com a descoberta. Judite tenta consolar Ana e a jovem revela estar apaixonada pelo hebreu. Gahiji e Chibale ouvem, impactados, as ordens que Ramsés dá a Bakenmut para punir Oseias. Ikeni vai até a casa de Joquebede para cumprir as ordens do faraó e Oseias não demonstra resistência. Ele é colocado exposto, com os pés e mãos amarrados, para sofrer até a morte. Anrão não aceita a situação e vai até o palácio falar com o faraó. Ramsés é avisado por Bakenmut e Ikeni sobre a presença de Anrão. O faraó manda expulsar o hebreu, mesmo com os pedidos de Henutmire para apenas ouvi-lo. A família de Oseias assiste o sofrimento do rapaz sem nada poder fazer. Eliseba se desespera e tenta dar água ao filho, mas é impedida por um oficial. Henutmire vai até o portão do palácio ao encontro de Anrão e ouve com surpresa o pedido do hebreu.

Capítulo 85, sexta-feira, 17 de julho – Anrão implora a Henutmire salvar a vida de Oseias. Henutmire diz que não pode ajudar, mas Anrão insiste. Henutmire diz então que irá falar com o faraó, mas não pode garantir que o rei irá preservar a vida do hebreu. Apuki observa o choro de Ana e pergunta o que aconteceu. Sem saber o que responder, a moça diz que torceu o pé. Judite conversa com Ana e diz para a filha que Apuki ficará muito bravo se descobrir que ela chorava por causa de Oséias. Eliseba se desespera ao ver Oseias arramado e sendo torturado. Arão sofre muito com a situação do filho e vai até Oseias, mas é interrompido pelos guardas. Arão insiste em se despedir do filho e os guarda consentem. Oseias diz que Deus foi muito bom em dar-lhe uma boa família e fala para seu pai adotivo que se tiver que morrer, morrerá em paz. Corá observa a cunhada Safira e tanta beijar a moça. Bina aparece, percebe a situação e olha com raiva para a irmã. Miriã organiza um novo clamor para pedir proteção de Deus. Henutmire conversa com Ramsés e pede para que perdoe o hebreu. Em conversa com Karoma, Nefertari se mostra favorável à decisão de Ramsés em condenar o hebreu à morte. Chibale conversa com Bezalel e diz que tem curiosidade em conhecer melhor o Deus dos hebreus. Bezalel convida o amigo a ir até a vila e Chibale gosta de ideia. Ramsés decide perdoar Oseias para alivio de Henutmire, que agradece a benevolência do irmão. Adira e Menahem levam as crianças para conhecer o avô Baruk. Para espanto de Paser, o faraó manda Bakenmut até a obra escolher dez escravos para serem executados no lugar de Oseias. Henutmire conta para Leila que o irmão perdoou Oseias e a deixa muito feliz. Bina e Safira brigam por causa das insinuações de Corá. Baruk se emociona ao ver os netos. Anibal é capturado pela população que o chama de ladrão, mas é salvo por Moisés. Ikeni vai até onde Oseias está exposto e manda soltar o hebreu. Joquebede se emociona com a decisão do faraó. Oseias abraço a tia e se reanima ao tomar água. O escriba aparece e diz em voz alta a decisão do faraó, deixando todos perplexos. Oseias implora para Ikeni não executar os dez hebreus e pede para que seja morto. Moisés leva Anibal para casa onde se encontram com Menahem, que pergunta ao irmão como teve coragem de sair deixando o pai doente. Corá conta para os escravos que Oseias foi solto para alívio de Anrão. Os hebreus comemoram até Corá contar que dez hebreus terão que ser sacrificados no lugar dele, deixando todos espantados. Eliseba se emociona com a volta de Oseias para casa. Ela recebe a notícias da ordem do faraó e fica chocada. Henutmire e Leila também ficam surpresas com a decisão de Ramsés. A princesa tira satisfação com o irmão e diz que foi manipulada. Bakenmut vai até a pedreira e seleciona nove escravos para serem mortos e, antes de escolher o décimo, diz o motivo. Todos ficam apreensivos até que Bakenmut para na frente de Nadabe e o encara frente a frente. Arão fica apavorado com a situação.

Capítulo 86, segunda-feira, 20 de julho – Bakenmut escolhe outro escravo e Arão e Nadabe ficam aliviados. Eliseba se desespera temendo o que possa acontecer com o marido e filhos. Oseias sente-se culpado pelo ocorrido. Yunet é vista como louca por pessoas na rua. Deborah conta para Abigail e Miriã sobre a ordem do faraó de matar dez escravos. Ana se desespera ao pensar que Oseias está morto. Emocionado, Arão abraça Nadabe e Abiú aliviado pelos filhos não terem sido escolhidos. Henutmire conversa com Hur e diz estar decepcionada com a intolerância do irmão aos escravos. Bezalel decide ir até a vila dos hebreus para saber notícias dos escravos. Uri e Leila tentam alertar o filho do perigo, mas o rapaz se mostra decidido. Anrão avisa aos outros escravos sobre a reunião que terá em sua casa. Corá denuncia Anrão para Apuki. Menahem se indigna com Anibal e Moisés tenta acalmá-los. Zípora e Adira apresentam Baruk aos netos. Simut comenta com Paser sobre a crueldade de Ramsés. Judite aconselha Ana a esquecer Oseias. Apuki avisa ao faraó que os escravos estão fazendo reuniões noturnas. Gahiji proíbe Chibale de ir até a vila dos hebreus. Zelofeade diz para Abigail que o encontro na casa de Anrão está confirmado. Ramsés diz, em tom ameaçador, que os escravos terão o que merecem. Miriã diz que a intenção do faraó é que os outros escravos culpem Oseias. Anibal pede perdão a Baruk. Oseias reencontra Arão e os irmãos. Eliseba se emociona ao ver a família reunida. Bezalel apresenta Chibale à Abigail e Zelofeade. Leila diz que às vezes Gahiji é exigente demais com o filho. Nefertari confessa para Karoma que se sentiu abandonada por Moisés. Tais prepara uma surpresa para Meketre. Yunet surpreende Ahmós ao começar a dançar no palco da Casa de Senet. Jerusa, Adira e Zípora lamentam a ausência de Betânia. Eliseba tenta fortalecer a fé do marido Arão. Corá proíbe os familiares de irem até à reunião dos hebreus. Apuki diz que a farra dos escravos vai acabar. Judite e Ana se preocupam com o comentário do feitor. Anrão começa a discursar durante o encontro, mas os hebreus são surpreendidos com a chegada do oficial Bakenmut.

Capítulo 87, terça-feira, 21 de julho – Anrão se desculpa e explica que a reunião é para clamar o Deus dos hebreus. Bakenmut comunica que todos receberão menos porções de trigo como forma de punição. Ikeni ordena que todos retornem para casa. Joquebede reclama do castigo, porém Bakenmut ameaça cortar a distribuição de comida caso haja um novo encontro. Ana sai escondida de Judite e vai atrás de Oseias. Curiosos, Corá e Datã seguem para a reunião. Safira se entristece por Bina não perceber que Corá é um mau-caráter. Anrão diz que não irá desistir e vai para rua implorar pela ajuda de Deus. Joquebede e Miriã se juntam ao lamento com ele. Todos os hebreus ficam comovidos e rasgam as vestes como suplica pela liberdade. Arão ouve o alvoroço provocado pelas orações e fica impactado com a quantidade de pessoas louvando. Judite se preocupa ao notar que Ana fugiu. Corá vê Ana conversando com Oseias e descobre que os dois estão combinando um encontro. Karen fica radiante ao encontrar Meketre e o beija. Tais repara que Meketre saiu e se entristece. Baruk e Anibal demonstram surpresa ao reencontrarem Menahem bem-sucedido. Moisés revela para Zípora que gostaria de saber como estão vivendo os familiares que deixou no Egito. Ramsés se irrita com a preocupação de Paser com o sofrimento dos hebreus. Leila fica emocionada ao escutar o relato de Bezalel sobre o clamor que o povo fez para Deus. Gahiji recrimina Chibale por ter ido à vila dos hebreus. Eliseba se chateia por Arão estar descrente de que Deus irá salvá-los. Meketre se assusta ao acordar ao lado de Karen e sai desesperado para casa. Karen critica Ahmós pela contratação de Yunet. Ana mente para Judite dizendo que não conseguiu falar com Oseias. Calebe fica abismado ao descobrir que Oseias vai se encontrar com Ana. Uri confessa para Hur que tem receio de que Leila queira voltar a visitar Abigail. Jetro elogia Menahem por ajudar Anibal a se livrar das dívidas. Adira e Zípora decidem procurar por Betânia. Meketre encontra Tais nervosa e inventa uma desculpa para que a esposa não desconfie do encontro com Karen. Judite observa e reconhece a mentira contada por ele. Moisés vai até o Monte Sinai resgatar uma ovelha perdida e se espanta ao ouvir um chamado de Deus.

Capítulo 88, quarta-feira, 22 de julho – Moisés mostra espanto ao ouvir seu nome diante da Sarça Ardente. Ele ouve as palavras de Deus, ainda impressionado e impactado. Em pleno surto de megalômano, Ramsés fala aos núbios agradecendo os presentes que lhe foi dado, mas não deixa de engrandecer seu reinado e o povo egípcio, causando desconforto nos demais. Datã e Abirão questionam Anrão se ele não tem medo do que a história de clamor pode causar. Anrão afirma que não tem medo e faz questão de mostrar a todos a importância da fé. Corá, mal intencionado, conta a Apuki que Ana esteve na reunião dos hebreus e que ela e Oseias combinaram de se encontrar no rio. Arão conversa com os filhos, descrente dos planos de Deus. Apesar das tentativas dos filhos, ele se mostra relutante em acreditar. Adira e Zípora estão preocupadas quanto ao paradeiro de Betânia e vão até a barraca da adivinha para ter alguma notícia. Ao chegar, elas se espantam com o que encontram. Ana e Oseias se encontram e, apesar da intensa atração, Oseias ainda se recente com o ocorrido. Nefertari lembra os momentos com Moisés e se irrita, causando estranheza em Karoma, que não entende o que aconteceu. Anibal e Baruk se mostram surpresos e agradecidos com Moisés, quando Menhaem chega para trazer o pagamento da dívida que seu irmão contraiu. Ana e Oseias conversam e trocam olhares apaixonados, quando são surpreendidos com a presença de Apuki muito irritado. Leila conta a Henutmire sobre seus medos e conflitos ao ver Bezalel tão próximo dos hebreus. A princesa diz entender todo este medo e, também, desabafa em relação a Moisés. Apuki vai até a obra alertar Anrão que, se Oseias não se afastar de Ana, ele o matará. Estranhando o comportamento de Moisés, Zípora questiona o marido que, confuso, não sabe como contar o ocorrido. Assustada, Zípora procura entender o chamado recebido por Moisés, mas não esconde o ciúme. Anrão vai até a casa do filho contar sobre a ameaça de Apuki e Arão fica furioso ao saber que Oseias se envolveu com a filha do seu desafeto. Moisés vai buscar conforto nas palavras de Jetro e conta ao sogro sobre o chamado recebido. Jetro reage surpreso com a notícia. Arão questiona a Deus sobre o sofrimento do seu povo e fica no aguardo de uma resposta. Ele sai desacreditado, mas é surpreendido por uma voz que chama pelo seu nome. Pasmo, Arão cai de joelhos.

Capítulo 89, quinta-feira, 23 de julho – Deus conversa com Arão e diz para o hebreu ir ao encontro de Moisés, que voltará ao Egito para libertar o seu povo. Joquebede diz a Oseias que ele precisa se afastar de Ana, justamente por ela ser filha de Apuki. O feitor diz para Ana que se ela continuar se encontrando com Oseias, que o matará, assim como fez com Num. Arão conta para sua família sobre a conversa com Deus e deixa todos surpresos. Jetro acalma Zípora que está nervosa com o contato de Moisés com Deus. Ela resolve então apoiar Moisés em sua decisão. Anrão e Eliseba ficam muito emocionados quando Arão conta que Moisés é o libertador dos escravos. Zípora surpreende Moisés ao dizer que irá partir junto com o marido. Ramsés pede que todos os servos hebreus que vivem no palácio sejam reunidos para provarem que realmente são leais ao rei. Anrão decide não contar para os outros escravos sobre a visão de Arão com Deus para que a notícia não chegue aos ouvidos do faraó. Apuki age com agressividade contra Judite e a culpa pela atitude da filha. Ana interrompe o pai e pede para apanhar no lugar da mãe. Apuki deixa a sala magoado com a filha, mas não a agride. Judite diz para Ana se afastar de Oseias e deixa a moça triste. Anrão conta para Joquebede e Miriã a aparição de Deus para Arão e as deixa eufóricas. Apuki pede a Bakenmut que ajude a colocar a filha no palácio para trabalhar como dama. Safira questiona Corá pela fartura na mesa. Moisés diz para os filhos que todos irão para o Egito. Arão decide partir e comunica a família. Apuki diz a Ana que ela deve ir trabalhar no palácio. Bakenmut pede a Karoma que indique Ana para ser dama da rainha. Em troca, Karoma fala que o atenderá desde que pare de levar Ikeni para a Casa de Senet. Zípora comunica as irmãs que irá para o Egito com Moisés e as crianças. Henutmire e Leila vão até Nefertari para saber o motivo pelo qual o faraó pediu para reunir os servos hebreus. A rainha se mostra maquiavélica ao falar com Leila e diz que se ela é leal ao rei, não há o que temer. Judite conta para Tais que Ana não poderá mais trabalhar para ela e deixa a egípcia surpresa. Tais diz que irá conversar com a rainha para colocar Tais como sua dama. Apuki manda chamar Arão para uma conversa sobre Oseias. Abigail e Deborah desconfiam que Miriã esteja escondendo algo. Apuki agradece Corá pela informação sobre Ana e Oseias. Apuki provoca Arão e os dois discutem. O feitor promete se vingar de Oseias.

Capítulo 90, sexta-feira, 24 de julho – Anrão fica tenso com a situação entre Arão e Apuki e decide intervir. Anrão diz para Apuki que Oseias não irá mais se aproximar de Ana. Apuki diz que irá enviar Oseias para a pedreira. Inês e Eliseba preparam os mantimentos para a viagem de Arão. Joquebede se junta à nora e entrega mais comida para ela colocar no cesto de Arão. Menahem diz a Moisés que ficará em Midiã enquanto ele estiver fora. Moisés se mostra preocupado com o tipo de governante que Ramsés se transformou. Ramsés reúne os servos hebreus na sala do trono e pede para que todos se curvem em reconhecimento a divindade do soberano. Bezalel hesita em se curvar para desespero de seus pais. Tais indica Ana para ser dama de Nefertari. A rainha pede a Judite que leva sua filha ao palácio para conhecê-la. Oseias sofre de amor por Ana. Hur conversa com Henutmire e a princesa diz que o irmão Ramsés está mais cruel do que nunca. Uri discute com Bezalel e o rapaz diz que tem sangue hebreu e que jamais irá se esquecer de seu povo. Bezalel diz para o pai que jamais irá trair o seu povo e que não concorda com as injustiças que o faraó comete. Leila diz que concorda com o filho e deixa Uri irritado. Karoma se mostra enciumada com a contratação de outra dama para servir a rainha. Arão reúne os filhos para se despedir. Zelofeade diz para Abigail e Deborah que Arão e Anrão estão muito estranhos. Deborah diz que percebeu o mesmo de Miriã e todos desconfiam que estão escondendo algo. Apuki comemora a ida de Ana para o palácio, mas a moça implora para o que o pai não a mande para lá. Apuki conta que mandou Oseias para a pedreira e deixa Ana chocada. Bakenmut diz para Karoma que irá cumprir a parte dele no trato e não levará mais Ikeni para a Casa de Senet. Ikeni fica enciumado ao ver Pepy brincando com Simut. Leila conversa com Gahiji e diz que a coragem do filho lhe dá forças. Para justificar a ausência de Arão, Oseias sugere dizer que o escravo fugiu com medo de ser morto por Apuki. Anrão, Oseias e Nadabe acompanham Arão em sua fuga. Arão se despede de todos e parte. Corá desconfia que Anrão está escondendo alguma coisa. Apuki vai até a Casa de Senet e comemora a ida da filha ao palácio. Bakenmut se mostra interessado em Ana e deixa Apuki irritado. Moisés confessa para Jetro que está apavorado com a volta para o Egito, mas o pastor diz que Deus o preparou para isso. Oseias diz que tem a sensação de que estão sendo seguidos. Arão decide conferir e encontra com Abirão escondido. Arão braveja com Abirão e o manda sumir em tom ameaçador. Dois sentinelas armados fazer segurança na entrada da cidade. Oseias simula uma briga com Nadabe para distrair os seguranças. Arão aproveita a oportunidade para fugir, mas é surpreendido por um outro oficial.

Resumo do Capítulo 91, segunda, 27 de julho – Anrão é reconhecido pelo oficial, que conta ter participado do clamor para Deus acompanhado dos pais. O oficial pede que os sentinelas liberem Nadabe e Oseias. Arão e Anrão ganham a permissão para sair da cidade. Arão segue o caminho em direção ao deserto sob o olhar emocionado de Anrão. Datã, Corá e Abirão tentam imaginar o motivo da fuga de Arão. Zípora assume para Moisés que está com medo, mas irá acompanhá-lo. Eliseba fica aliviada ao saber que Arão conseguiu fugir. Emocionadas, as irmãs se despedem de Zípora. Moisés promete para Jetro que cuidará bem de Zípora. O casal vai embora acompanhado dos filhos e são observados pela família. Joquebede assume que está ansiosa para rever Moisés. Oseias e Calebe saem em direção a pedreira. Ana se entristece ao saber que terá que morar no palácio. Karen acha graça ao ver Yunet ser dispensada por Ahmós. Corá questiona Anrão sobre o paradeiro de Arão. Jairo recebe Oseias, Calebe, Nadabe e Abiú na pedreira. Ana é encaminhada por Karoma até o quarto de Nefertari. Assim como Corá, Apuki também sente falta de Arão e Anrão revela que o filho fugiu do Egito, deixando-os surpresos. Nefertari nota o nervosismo de Ana e resolve testá-la. Karen chega para visitar Bak, mas é ignorada e ganha o consolo de Abigail. Judite comemora a notícia de que Ana foi escolhida para ser a dama que acompanhará Nefertari. Ana fica emocionada ao se despedir de Tais, Meketre, Meryt e Hori. Apuki pensa que Arão fugiu por medo de ser morto por ele e preferiu se arriscar no deserto. Betânia surpreende Jetro e as irmãs ao retornar à casa da família. Moisés se abriga com Zípora e os filhos em uma estalagem. Deus castiga Moisés por ele não ter feito a circuncisão no filho mais novo.

Resumo do Capítulo 92, terça, 28 de julho – Moisés caído no chão, como se estivesse morto. Enquanto isso, Zípora e os filhos recebem toda atenção de Joana a e Nabor. Jetro, acompanhado das filhas, se surpreende ao reencontrar Betânia. Ela se emociona ao ouvir o pai a chamando de filha e pede perdão pelos erros cometidos. Zípora, preocupada com a demora de Moisés, vai até o poço junto com Nabor. Eles o encontram desacordado e leva Moisés até a estalagem onde recebe os cuidados de Zípora e Joana. Anibal brinca com os sobrinhos Haya e Abner enquanto Menahem surpreende Baruk com a notícia de que voltará a morar em Midiã. Ramsés e Nefertari conversam apaixonados enquanto veem Amenhotep treinando na beira do rio Nilo. Karen caminha chateada após ser rejeitada pelo filho Bak e avista Meketre com a família. Ela assiste, arrasada, à felicidade de todos. Meketre percebe a presença de Karen e a encara com um olhar ameaçador, ela o olha com raiva, até que Tais percebe a mudança no comportamento do marido e ele disfarça. Abigail vê o sofrimento de Bak e tenta consolar o sobrinho. Ele ainda reage com revolta por não poder conviver com a mãe, mas Abigail o conforta com um abraço emocionado. Nefertari conversa com Karoma, quando é interrompida por Henutmire que se mostra preocupada com o comportamento de Ramsés em relação aos hebreus. Ramsés chega a tempo de ouvir e faz questão de mostrar a Henutmire que não aceita receber ordens de ninguém. Betânia conhece os sobrinhos, filhos de Adira, e fica emocionada. Joana pede para Zípora ser forte diante do grave estado de saúde de Moisés. Aflita ela vai até Gerson e Eliezer e pede para que eles rezem pela melhora do pai. No seu desespero, Zípora clama a Deus por uma resposta. Joquebede demonstra preocupação em saber se Arão conseguiu encontrar Moisés no deserto. Enquanto conversa com a família, Anrão sente uma falta de ar e Joquebede fica apreensiva. Apuki não esconde o orgulho imaginando que Arão fugiu com medo, sem saber do real motivo. Judite ainda alerta Apuki, desconfiada da atitude do hebreu, mas ele se deixa levar pelo ego. Concordando com o sobrinho, Zelofeade acredita que nada adiantou o clamor do povo hebreu. Abigail tenta convencê-los do contrário, mas Aoliabe e Zelofeade se mostram descrentes. Leila vai até a cozinha do palácio para saber notícias de Bezalel. Gahiji diz que por ali ele não passou, mas Chibale disfarça mal e o pai pressiona para que ele diga a verdade. Corá fala para Datã que não acredita na fuga de Arão. Para ele, seu primo tem outras intenções. Bina, Datã e Corá começam a debochar de Arão e são interrompidos pela seriedade de Safira que não concorda com o comportamento deles. Arão caminha pelo deserto com sede, fome e frio. Ele tenta dormir, mas os seus pensamentos estão distantes. Zípora, aflita, lembra que Eliezer ainda não tinha feito a circuncisão, indo contra aos desígnios de Deus. Em um ato de desespero, ela chama o filho e explica que o procedimento precisa ser feito. Joana e Nabor reagem preocupados, mas atende ao pedido de Zípora. Tranquilizado pela mãe, Eliezer tenta demonstrar toda a sua coragem de forma inocente. Zípora sorri emocionada para o filho e inicia o procedimento na esperança de salvar Moisés.

Resumo do Capítulo 93, quarta, 29 de julho – Zípora se prepara para fazer a circuncisão de Eliezer enquanto Moisés permanece desacordado. Após o procedimento, Zípora coloca o prepúcio retirado aos pés de Moisés e as manchas vermelhas do corpo do marido desaparecem. Moisés finalmente abre os olhos completamente curado e todos ficam admirados com o milagre que presenciaram. Cansado da jornada no deserto, Arão vê um homem que se aproxima. Assustado, o hebreu se prepara para se defender quando o homem diz para ele não ter medo. O homem diz que foi ao encontro de Arão para lhe oferecer ajuda e entrega um cajado ao hebreu. Em seguida ele tira pães, frutas, vinho e água e oferece a Arão. Enquanto come, o homem desaparece e deixa Arão intrigado, até que ele olha para o céu e vê uma forte estrela brilhante e entende que o homem era na verdade um anjo enviado por Deus. Durante conversa com Moisés, Zípora diz ao marido que voltará a Midiã com os meninos. Ramsés diz a Nefertari que a princesa Henutmire deve manter a discrição em relação ao romance com Hur, caso contrário ela corre o risco de ser obrigada a se casar com um nobre do Alto Egito. Leila descobre que Bezalel foi até a vila dos hebreus visitar os parentes e decide ir atrás dele, mas é proibida por Gahiji. Desconfiado da fuga de Arão, Corá vai até a casa de Eliseba para saber do primo, mas a família de Arão mantêm o segredo sobre o chamado de Deus. Moisés promete a Zípora que irá busca-la com os filhos assim que libertar o seu povo, deixando-a satisfeita. Betânia se mostra feliz por estar de volta a casa do pai . Baruk e Anibal fazem uma visita a Jetro. Baruk se desculpa e agradece Jetro por ter aceitado Menahem em sua família selando a paz entre eles. Ada aparece para visitar as irmãs e fica irradiante ao ver Betânia. Anrão tem uma leve tontura e deixa Joquebede preocupada. Contrariada, Ana arruma suas coisas para se mudar para o palácio. Anrão passa mal e desmaia, sendo socorrido por Itamar e Zelofeade, que o levam para casa. Moisés se despede de Zípora e dos filhos. Karoma recebe Ana no palácio. Ikeni vai até a sala de Simut e presencia uma conversa em que Pepy diz para Simut que gostaria que ele fosse seu pai. Ikeni entra na sala e interrompe a conversa. Ele diz para o filho que irão passear de biga e deixa o garoto radiante. Nefertari conversa com Ramsés quando Karoma chega com Ana, lindamente adornada e deixa a o faraó completamente enfeitiçado. Nefertari percebe o olhar interessado do marido e fica incomodada. Paser e Simut saem para levar oferenda aos deuses e encontram com Yunet, que promete vingança. Joquebede cuida de Anrão que está muito debilitado. Moisés e Arão finalmente se encontram no deserto e se abraçam emocionados.

Resumo do Capítulo 94, quinta, 30 de julho – Arão e Moisés conversam e seguem felizes na travessia. Miriã reencontra Anrão em sua casa. Moisés conversa com o irmão e fala sobre a experiência que teve com Deus. Arão o alerta sobre o ódio de Ramsés. Enciumada, Nefertari ordena que Ana penteie todas as perucas do harém. Judite comenta com Tais sobre a paixão que a filha sente por um escravo. Meketre procura Karen e manda a moça ficar longe de sua família. Paser revela para Simut que ficou mal depois do encontro com Yunet. Chibale oferece frutas a Ana, mas ela não percebe o interesse do rapaz. Eldade se espanta ao ouvir Itamar dizer que Moisés vai voltar. Arão atualiza Moisés sobre os acontecimentos de todos esses anos. Eldade comenta com Zelofeade sobre o que ouviu de Itamar. Nefertari e Paser conversam sobre Yunet. Karoma chega e fala de Ana. A rainha se irrita ao escutar falar sobre a moça. Arão e Moisés seguem confiantes no poder de Deus. Eliseba e os filhos se preocupam com a saúde de Anrão. Oseias alerta que os escravos estão perdendo a fé. Judite tenta conter o ódio ao presenciar Jairo tendo atitudes semelhantes a Apuki. Karoma comenta com Ana sobre o ciúme que Nefertari sentiu. Leila pede autorização a Henutmire para visitar os parentes na vila dos hebreus. Eldade faz uma visita a Anrão. Moisés e Arão fortalecem a fé em Deus para continuarem na travessia do deserto. Eldade pede para Anrão se recuperar logo para receber os filhos. Uri estranha a ausência de Leila no palácio. Ramsés diz para Nefertari que deseja se satisfazer com a nova dama. A rainha tenta conter o ódio e o ciúme. A filha de Apuki se recorda dos momentos ao lado de Oseias. Miriã alerta o sobrinho sobre os perigos de se envolver com Ana. Henutmire e Hur trocam palavras de amor. Leila chega à casa de Abigail e Zelofeade. Anrão e Joquebede aguardam ansiosos pela chegada dos filhos. Moisés começa a escrever o livro de Exôdo.

Resumo do Capítulo 95, sexta, 31 de julho – Enquanto conversa com Moisés, Arão fala maravilhado sobre estar nesta missão junto com o irmão e confidencia a Moisés que antes dele ir morar no palácio eles eram muito unidos e relembra alguns momentos de quando eram crianças. Abigail fica surpresa com a visita de Leila. Elas se abraçam emocionadas e Leila pede perdão pelo afastamento. Joquebede e Anrão conversam esperançosos. Emocionado, ele conta que teve um sonho em que os hebreus estão felizes e livres. Oseias e Calebe se mostram apreensivos com a possibilidade de uma batalha entre hebreus e egípcios. Em sua sabedoria, Miriã os convence de que Deus não libertará o povo hebreu através de uma guerra e pede para que eles confiem no poder da fé. Ikeni se desculpa com Karoma e Pepy pelas falhas que vinha cometendo. Mesmo na defensiva, ela cede às palavras sinceras do marido. Corá aproveita que a casa está vazia e agarra Safira. A jovem tenta se desvencilhar, mas não consegue. Bina chega a tempo de flagrar a cena. Sem motivos, Nefertari implica com a roupa que Ana lhe entregou. Ela não vê a sujeira indicada pela rainha, mesmo assim se desculpa. Karoma chega e percebe que é apenas implicância de Nefertari, mas pede para Ana entregar a roupa às servas. Nefertari explica para Karoma o motivo de tanta raiva e a dama tenta amenizar a situação. Corá tenta se explicar, mas é interrompido por Bina. Datã chega e tenta entender o que está acontecendo. Safira conta que foi agarrada por Corá, mas Bina surpreende e desmente a irmã. Uri briga com Leila por causa da ida dela à vila. Ela tenta explicar os motivos que a fizeram ir até a casa da irmã, mas Uri não aceita. Datã acredita nas palavras de Bina e expulsa Safira de casa. Irritado, Uri desconta sua raiva em Bezalel. Ele culpa o filho pela atitude de Leila de em ir até a vila. Ramsés conversa sobre negócios com Meketre. Nefertari chega para fazer um convite a Ramsés e o comerciante pergunta à rainha se ela está gostando de Ana. Ramsés se antecipa e enche a jovem dama de elogios. Nefertari sorri tentando disfarçar a raiva. Jairo se diverte ao sentir o pequeno poder que tem sobre os escravos. Abiú, Calebe, Nadabe e Oseias conversam sob os olhares de Jairo. O feitor se aproxima e pede para que Oseias se afaste dos outros. Chibale confidencia ao pai que está interessado em Ana. Carinhoso, ele pede ao filho para esquecer, já que o rei também está interessado na dama. Ramsés se junta à Nefertari na piscina e, com jeito, pede para a esposa realizar o seu desejo e preparar Ana para aquela noite. Anrão não se sente bem e Zelofeade percebe. Ele diz estar se sentindo tonto e tenta despreocupar o amigo. Safira tenta encontrar um abrigo na rua e senta num canto. Yunet chega e a expulsa. Ahmós conversa com dois nobres e percebe Safira passando. Ele se encanta com a beleza da jovem e se aproxima. Percebendo o desespero dela e mal intencionado, ele aproveita a situação para oferecer um abrigo. Meketre chega em casa e conta para Tais e Judite que Ramsés está encantado por Ana. Taís fica maravilhada, mas Judite não esconde a apreensão. Nefertari pede ajuda a Paser para se livrar de Ana. Ele repreende a filha falando que ela está se comportando como Yunet. Nefertari se choca com a comparação e pede desculpas. Arão se encanta com o anel que Moisés deixa cair da sacola. Ele explica ao irmão que foi um presente dado por Ramsés. Eles percebem a aproximação de cinco homens mal encarados. Moisés alerta que provavelmente sejam assaltantes e Arão brinca dizendo que não tem nada que possa ser roubado, mas seu sorriso se fecha ao perceber o anel no dedo de Moisés.

Capítulo 96: Diante dos quatro Amalequitas, Arão se controla para não partir para briga e Moisés tenta manter a calma. Um dos ladrões pede pressa na entrega dos pertences e Moisés entrega o anel. Em meio à tensão, Moisés oferece comida aos assaltantes e eles estranham a atitude do pastor de ovelhas. Hur percebe a tristeza de Henutmire e ela confessa que, apesar de todos os anos sem notícias, ainda sente falta do filho. Ahmós insiste em ter Safira como uma de suas dançarinas, a jovem fica irritada e ameaça ir embora. De forma falsa, Corá tenta ganhar novamente a confiança de Datã, que se incomoda com o assunto e interrompe a conversa. Eldade e Zelofeade ficam preocupados com o mal-estar de Anrão e o aconselha a ir para casa. Apuki não se solidariza com o problema do escravo e manda todos voltarem ao trabalho. Paser não consegue esconder a preocupação e confidencia a Simut que está muito espantado com a atitude de Nefertari em querer se livrar de Ana. Karoma fica surpresa ao ouvir a rainha pedindo para preparar Ana para Ramsés. Judite revela a Tais preocupação em ver o rei interessado na filha. Tais tenta acalmar sua dama, mas alerta quanto ao ciúme de Nefertari. Jairo insiste nas provocações a Oseias. O hebreu tenta manter a calma, até que não aguenta mais e reage aos ataques do feitor. Ana se desespera ao receber a notícia de que terá que se deitar com Ramsés e Karoma tenta acalmá-la. Bakenmut repara na felicidade anormal do rei. Ramsés tenta disfarçar, mas entrega o motivo de tanta alegria. Apesar de ter mandado Karoma preparar Ana, Nefertari está decidida em não deixar que Ramsés se deite com a dama. Leila desabafa com Gahiji e diz não saber o que fazer com os conflitos que envolve sua família. Apuki se alegra ao receber a notícia de que Ana foi escolhida pelo rei. Ele acredita que assim se torne um nobre. Nefertari tenta disfarçar os ciúmes diante de Ramsés, que está ansioso e feliz pela noite. Safira não consegue esconder o desconforto com os olhares dos clientes da Casa de Senet. Ahmós tenta acalmá-la e a elogia pelo trabalho. Dando continuidade ao seu plano, Nefertari se mostra atenciosa com Ana e tenta animar a jovem oferecendo a ela uma bebida. Ana termina de beber e é conduzida pela própria rainha até Ramsés. O faraó fica encantado com a beleza de Ana. Percebendo o medo da dama, ele oferece uma taça de vinho para distraí-la. Ao se virar para pegar a jarra, ele é surpreendido com o desmaio da jovem.

Capítulo 97: Ramsés vai até Ana desmaiada no chão e grita pelos guardas. Ikeni e um oficial entram e o rei pede para chamar Paser e Nefertari. Junto de Karoma, a rainha não segura a ansiedade para saber se seu plano funcionou, quando Ikeni chega apressado para avisar sobre o ocorrido. Abigail fica emociona ao ouvir de Zelofeade que Moisés é o salvador. Em oração, Leila pede perdão por ter se afastado de Deus. Bezalel se aproxima e, em meio à conversa, conta a Leila que decidiu ir morar na vila. Hur pede a Uri que tenha mais paciência com Leila e Bezalel. Ao ouvir as palavras do pai, Uri resolve seguir seus conselhos. Rancorosa, Bina exige que Corá lave a louça e critica o trabalho do marido. Corá se revolta com a postura da mulher e a humilha. Datã chega e, com raiva, Bina solta um olhar ameaçador para o marido. Enquanto aguarda os tios, Bak pergunta a Aoliabe se ele já foi à Casa de Senet. O jovem hebreu fica surpreso com o questionamento e, com a ajuda de Deborah, tenta explicar de uma forma superficial. Enquanto trabalha, Safira é observada por Apuki, que se aproxima da moça na intenção de levá-la paro o quarto. De forma seca, Safira recusa a proposta e avisa que está lá apenas para fazer a limpeza. Chibale tenta convencer o amigo a não ir morar na vila, mas Bezalel está certo da decisão. Henutmire sonha com o retorno de Moisés e acorda ofegante. Hur, que dorme ao lado, desperta com o susto e conforta a princesa. Joquebede mexe no baú e encontra o manto que foi de Moisés. Anrão se aproxima e, emocionados, eles divagam sobre os desígnios de Deus para o filho. Anrão vai até a casa de Corá preocupado com o ocorrido. Bina e Corá tentam manter as aparências e fingem emoção com as palavras do tio. Na tentativa de fazer Safira uma dançarina, Ahmós obriga Karen a se juntar ao plano dele e acusa Safira de roubo. Bezalel conta ao avô sobre a decisão tomada. Hur tenta fazer com que o neto pondere e o jovem fica pensativo. No trabalho da confecção dos cestos, Miriã entoa uma música em hebraico, emocionando Eliseba e Joquebede que cantam também. Enquanto caminham, Arão fica animado com a proximidade da chegada ao Egito. Na ansiedade de reencontrar a família, eles encontram forças em continuar a caminhada sem descanso.

Capítulo 98: Firmes no objetivo, Moisés e Arão observam a cidade diante deles. Ramsés se mostra irritado com a demora na recuperação de Ana. Agindo de forma cínica, Nefertari tenta acalmar o marido, mas Ramsés não está disposto a esperar por mais tempo e desiste da dama. Ainda muito debilitada, Ana recebe os cuidados de Paser, enquanto Simut e Karoma não escondem a preocupação com o que pode vir a acontecer com a jovem. Uri conversa com o pai sobre como Bezalel está triste. Hur concorda e lembra que o neto ainda mantém um conflito interno. Karen traz uma bela roupa sensual para Safira e tenta convencê-la a aceitar o trabalho. Sem escolha, Safira assente. Joquebede vai até a casa de Bina e pergunta por notícias de Safira, mas recebe uma resposta rancorosa. Em conversa com Ramsés, Meketre recebe a notícia que Ana adoeceu. Karoma conta a Simut que Ana não quer tomar a mistura com medo de ter que se deitar com o rei. Simut fica preocupado e alerta sobre a gravidade da situação. Enquanto trabalha, Anrão passa mal mais uma vez, causando preocupação em Eldade e Zelofeade. Deborah serve água a Datã e ouve uma cantada do rapaz. Aoliabe assiste irritado e é contido por Eleazar. Moisés e Arão entram na cidade com os rostos cobertos para não serem reconhecidos antes do tempo. Enquanto caminha, espantado com as obras e estátuas de Ramsés, Moisés esbarra em Yunet e se assusta com o estado dela. Uri desabafa com Leila sobre a tristeza de Bezalel. Ela finge não saber o motivo para não chatear o marido, mas acaba contando que o filho deseja ir embora do palácio. Tais conta a Judite sobre a saúde de Ana. A dama fica muito preocupada e, para acalmá-la, Taís promete levar Judite para visitar a filha. Paser conversa com Nefertari sobre Ana. Ele fica assustado com a falta de compaixão da filha e, percebendo que foi longe demais, Nefertari se desculpa. Pepy é consolado por Karoma ao ouvir as humilhações de Amenhotep, que faz questão de demonstrar seu poder. Joquebede tem uma grande surpresa ao atender a porta e encontrar Moisés. Ela abraça o filho e Miriã também se junta a eles em um emocionado reencontro. Em casa, Eliseba tem a mesma emoção ao ver Arão na porta. Bina se espanta ao ouvir de Corá que Safira está trabalhando na Casa de Senet. Enquanto isso, a jovem se prepara para a primeira apresentação como dançarina e não esconde o medo diante da situação. Bezalel conta ao avô que tomou uma decisão e vai deixar o palácio. Anrão chega do trabalho junto com os netos e repara na euforia de Miriã e Joquebede. Moisés aparece e surpreende o pai, que fica emocionado.

Capítulo 99: Anrão e Moisés se abraçam muito emocionados. Arão chega trazendo mais emoção à família. Zelofeade agradece a esposa pela grande mulher que ela é, mas Abigail demonstra tristeza por não poder dar um filho ao marido. Aproveitando a família reunida, Anrão relembra os momentos difíceis vividos por eles e pelo povo hebreu, emocionando a todos. Apesar da escolha de Bezalel, Hur se mostra orgulhoso com a decisão do neto e avisa que será necessário cuidado ao falar com o rei antes de deixar o palácio. Bina tenta impedir Corá de sair de casa e é humilhada pelo marido, que já não se intimida mais com as ameaças dela. Bak tenta mais uma vez saber o que acontece na Casa de Senet, mas Deborah e Aoliabe desconversam. Em sua primeira apresentação, Safira atrai todos os olhares da Casa. Karen fica enciumada por nunca ter visto uma reação assim. Karoma tenta animar o filho que ainda está triste com as palavras de Amenhotep. Ela explica que o menino precisa ser forte diante dos insultos do príncipe. Bezalel interrompe a briga dos pais e fala para Uri que agora precisa seguir o caminho que acha certo. Leila se emociona com as palavras, mas Uri não aceita a decisão do filho. Bezalel sai decepcionado com a falta de apoio do pai. Corá tenta entrar na Casa de Senet e é barrado por um segurança. Ahmós se aproxima e não permite a entrada do chefe dos escravos por não o considerar digno para o ambiente. Meketre avisa que precisa sair para visitar um fornecedor, mas Tais o seduz para convencê-lo a ficar em casa. Chibale fica encantado ao ver Ana dormindo e toca no corpo da moça. Ela acorda e eles iniciam uma conversa amiga, apesar do interesse a mais do rapaz. Apaixonados, Ramsés e Nefertari falam do triângulo amoroso do passado. O rei confessa sentir falta de Moisés, mas ela fica incomodada quando o marido brinca com um possível novo amor na vida do hebreu. Na casa de Joquebede a família canta e dança reunida. Anrão aproveita o momento e chama Arão e Moisés para conversar no quarto e abençoa os filhos. Ahmós tenta convencer Safira a receber seu primeiro cliente. Diante da recusa da jovem, ele se mostra compreensivo, mas Apuki, Jairo e os demais frequentadores lamentam. Interessado em conhecer melhor o tio, Oseias inicia uma conversa com Moisés e se mostra disponível em ajudar no que for preciso. Antes de dormir, Joquebede e Anrão conversam emocionados sobre o dia especial. Ao acordar, Joquebede faz um afago no marido e percebe algo estranho, Anrão não acorda. Miriã, Moisés e Oseias se assustam com o grito vindo do quarto e levam um choque ao perceber que Anrão está morto. O patriarca é sepultado sob uma forte emoção. Bina reage surpresa ao ver Arão. O escravo hebreu faz um discurso que emociona a todos. Ele fala sobre os motivos de sua fuga do Egito e revela que Moisés está ali. De imediato, Moisés não é reconhecido, até que uma voz grita o nome do príncipe hebreu. Moisés olha para o povo e fala que Deus o enviou para libertar os hebreus da escravidão. Espantados, os presentes se comovem com a fé de Moisés.

Capítulo 100: Diante dos hebreus que prestam as últimas homenagens a Anrão, Moisés conta para todos sobre a sua verdadeira origem e revela a seu povo o chamado de Deus. Corá intervém no discurso de Moisés e diz não acreditar que ele é o libertador dos hebreus. Arão convoca os anciãos e os demais hebreus para explicar como tudo aconteceu. Bezalel decide deixar o palácio e deixa Leila emocionada. Ela diz que sente orgulho do filho e que gostaria de partir com ele, mas que precisa fazer companhia para o marido. Tais e Judite vão até o palácio para visitar Ana, que permanece muito fraca. Bezalel se despede de Uri e o deixa contrariado com a sua decisão de sair do palácio. Os hebreus voltam para o trabalho e Apuki fica enfurecido com a demora dos escravos. Nadabe enfrenta Apuki ao ouvir o feitor desdenhar Anrão. Outros escravos se juntam a Nadabe e formam uma parede humana deixando claro que estão preparados para tudo. Paser conversa com Ana e diz que ela deve tomar a medicação, ou poderá morrer. Ana aceita a fórmula do sacerdote e o deixa aliviado. Ana implora para a mãe tira-la do palácio. Bezalel pede permissão a Ramsés para deixar o palácio e deixa o faraó contrariado. Karen diz para Safira que ela tem jeito para trabalhar na Casa de Senet, mas a novata fala que prefere fugir a virar prostituta. Karen, no entanto, fala que Ahmós é um homem perigoso e que é capaz de tudo para proteger seu investimento. Apuki fala para Jairo que a irmã dele está muito doente e Oseias ouve a conversa, ficando preocupado. Eliseba e Inês se mostram preocupadas com a reação de Apuki e Ramsés ao saber da volta de Moisés e Arão ao Egito. Cínica, Nefertari diz a Tais que, se é da vontade de Ana, a dama pode deixar o palácio. Chibale não esconde a tristeza ao saber que Ana deixará o palácio. Bezalel vai até a casa de Abigail e pede abrigo deixando a tia e Deborah felizes com a decisão do rapaz. Tais diz para Ana que quer que ela volte a trabalhar para ela deixando a moça contente. Nefertari comemora a saída de Ana do palácio. Zelofeade conta a Bezalel que Moisés voltou para libertar os hebreus e deixa o rapaz radiante. Os hebreus se reúnem para ouvir as palavras de Moisés a Arão, que se colocam diante do povo. Arão conta aos hebreus sobre a sarça ardente e muitos ficam desconfiados, entre eles Corá, Datã e Abirão. Outros hebreus, no entanto, ficam maravilhados com as palavras dos irmãos. Para provar que diz a verdade, Moisés joga seu cajado no chão, que se transforma em serpente, deixando todos maravilhados.

Capítulo 101, segunda, 10/08 – Anrão e Moisés se abraçam muito emocionados. Arão chega trazendo mais emoção à família. Zelofeade agradece a esposa pela grande mulher que ela é, mas Abigail demonstra tristeza por não poder dar um filho ao marido. Aproveitando a família reunida, Anrão relembra os momentos difíceis vividos por eles e pelo povo hebreu, emocionando a todos. Apesar da escolha de Bezalel, Hur se mostra orgulhoso com a decisão do neto e avisa que será necessário cuidado ao falar com o rei antes de deixar o palácio. Bina tenta impedir Corá de sair de casa e é humilhada pelo marido, que já não se intimida mais com as ameaças dela. Bak tenta mais uma vez saber o que acontece na Casa de Senet, mas Deborah e Aoliabe desconversam. Em sua primeira apresentação, Safira atrai todos os olhares da Casa. Karen fica enciumada por nunca ter visto uma reação assim. Karoma tenta animar o filho que ainda está triste com as palavras de Amenhotep. Ela explica que o menino precisa ser forte diante dos insultos do príncipe. Bezalel interrompe a briga dos pais e fala para Uri que agora precisa seguir o caminho que acha certo. Leila se emociona com as palavras, mas Uri não aceita a decisão do filho. Bezalel sai decepcionado com a falta de apoio do pai. Corá tenta entrar na Casa de Senet e é barrado por um segurança. Ahmós se aproxima e não permite a entrada do chefe dos escravos por não o considerar digno para o ambiente. Meketre avisa que precisa sair para visitar um fornecedor, mas Tais o seduz para convencê-lo a ficar em casa. Chibale fica encantado ao ver Ana dormindo e toca no corpo da moça. Ela acorda e eles iniciam uma conversa amiga, apesar do interesse a mais do rapaz. Apaixonados, Ramsés e Nefertari falam do triângulo amoroso do passado. O rei confessa sentir falta de Moisés, mas ela fica incomodada quando o marido brinca com um possível novo amor na vida do hebreu. Na casa de Joquebede a família canta e dança reunida. Anrão aproveita o momento e chama Arão e Moisés para conversar no quarto e abençoa os filhos. Ahmós tenta convencer Safira a receber seu primeiro cliente. Diante da recusa da jovem, ele se mostra compreensivo, mas Apuki, Jairo e os demais frequentadores lamentam. Interessado em conhecer melhor o tio, Oseias inicia uma conversa com Moisés e se mostra disponível em ajudar no que for preciso. Antes de dormir, Joquebede e Anrão conversam emocionados sobre o dia especial. Ao acordar, Joquebede faz um afago no marido e percebe algo estranho, Anrão não acorda. Miriã, Moisés e Oseias se assustam com o grito vindo do quarto e levam um choque ao perceber que Anrão está morto. O patriarca é sepultado sob uma forte emoção. Bina reage surpresa ao ver Arão. O escravo hebreu faz um discurso que emociona a todos. Ele fala sobre os motivos de sua fuga do Egito e revela que Moisés está ali. De imediato, Moisés não é reconhecido, até que uma voz grita o nome do príncipe hebreu. Moisés olha para o povo e fala que Deus o enviou para libertar os hebreus da escravidão. Espantados, os presentes se comovem com a fé de Moisés.

Capítulo 102, terça, 11/08 – Diante dos hebreus que prestam as últimas homenagens a Anrão, Moisés conta para todos sobre a sua verdadeira origem e revela a seu povo o chamado de Deus. Corá intervém no discurso de Moisés e diz não acreditar que ele é o libertador dos hebreus. Arão convoca os anciãos e os demais hebreus para explicar como tudo aconteceu. Bezalel decide deixar o palácio e deixa Leila emocionada. Ela diz que sente orgulho do filho e que gostaria de partir com ele, mas que precisa fazer companhia para o marido. Tais e Judite vão até o palácio para visitar Ana, que permanece muito fraca. Bezalel se despede de Uri e o deixa contrariado com a sua decisão de sair do palácio. Os hebreus voltam para o trabalho e Apuki fica enfurecido com a demora dos escravos. Nadabe enfrenta Apuki ao ouvir o feitor desdenhar Anrão. Outros escravos se juntam a Nadabe e formam uma parede humana deixando claro que estão preparados para tudo. Paser conversa com Ana e diz que ela deve tomar a medicação, ou poderá morrer. Ana aceita a fórmula do sacerdote e o deixa aliviado. Ana implora para a mãe tira-la do palácio. Bezalel pede permissão a Ramsés para deixar o palácio e deixa o faraó contrariado. Karen diz para Safira que ela tem jeito para trabalhar na Casa de Senet, mas a novata fala que prefere fugir a virar prostituta. Karen, no entanto, fala que Ahmós é um homem perigoso e que é capaz de tudo para proteger seu investimento. Apuki fala para Jairo que a irmã dele está muito doente e Oseias ouve a conversa, ficando preocupado. Eliseba e Inês se mostram preocupadas com a reação de Apuki e Ramsés ao saber da volta de Moisés e Arão ao Egito. Cínica, Nefertari diz a Tais que, se é da vontade de Ana, a dama pode deixar o palácio. Chibale não esconde a tristeza ao saber que Ana deixará o palácio. Bezalel vai até a casa de Abigail e pede abrigo deixando a tia e Deborah felizes com a decisão do rapaz. Tais diz para Ana que quer que ela volte a trabalhar para ela deixando a moça contente. Nefertari comemora a saída de Ana do palácio. Zelofeade conta a Bezalel que Moisés voltou para libertar os hebreus e deixa o rapaz radiante. Os hebreus se reúnem para ouvir as palavras de Moisés a Arão, que se colocam diante do povo. Arão conta aos hebreus sobre a sarça ardente e muitos ficam desconfiados, entre eles Corá, Datã e Abirão. Outros hebreus, no entanto, ficam maravilhados com as palavras dos irmãos. Para provar que diz a verdade, Moisés joga seu cajado no chão, que se transforma em serpente, deixando todos maravilhados.

Capítulo 103, quarta, 12/08 – O povo fica abismado com o sinal de Deus. Moisés vai até a cobra e a pega pela cauda e a serpente novamente se transforma em cajado. Todos ficam maravilhados, com exceção de Corá e Abirão. Para provar que é o libertador dos escravos, Moisés leva uma de suas mãos ao peito e ao tirá-la, está com lepra. O povo se assusta e Moisés coloca a mão novamente em seu peito e a mão retorna sadia. Nadabe e Abirão vão até o Nilo pegar água para mais uma prova sobre a veracidade das palavras de Moisés. Uri não consegue esconder a frustração por Bezalel deixar a família e o palácio. Ana confessa para Judite que não se deitou com Ramsés por amor a Oseias. Judite aconselha a filha a ficar longe do hebreu, caso contrário Apuki irá mata-lo. Nadabe entrega o jarro de água do Nilo para Moisés, que despeja na terra e a água se transforma em sangue. Os hebreus começam a dizer palavras de louvor a Deus e agradecer por ter enviado o libertador. Todos voltam para suas casas e comentam sobre os milagres que presenciaram. Corá se mostra resistente aos ideais de Moises e diz que o faraó ficará furioso ao descobrir as intenções de Moisés. Karen se recusa a dançar na Casa de Senet e Ahmós a ameaça. Moisés diz para Joquebede e Miriã que não será fácil convencer Ramsés a libertar os escravos. Oseias se mostra preocupado com a saúde de Ana. Contrariada, Safira dança no palco da Casa de Senet e atrai olhares dos frequentadores, entre eles Jairo, Apuki e Meketre. Uri ignora Leila e não se importa com o sofrimento da mulher. Karen fica com ciúmes ao perceber o interesse de Meketre por Safira. Aoliabe percebe o interesse de Bezalel por Deborah e o provoca. Bezalel e Deborah ficam um tempo a sós e não conseguem esconder a forte atração que sentem um pelo outro. Miriã diz para Oseias que irá procurar notícias de Ana. Ramsés conta a Paser sobre os sonhos que teve na noite anterior. Paser diz que irá procurar o significado dos pesadelos e deixa Ramsés angustiado. Bezalel diz a Deborah que pretende ser um hebreu como todos os outros. Safira percebe que Karen está chateada e tenta uma aproximação. Ahmós diz para Karen não tentar atrapalhar um possível contato entre Meketre e Safira. Miriã vai até a casa de Judite e se surpreende ao ver Ana. Abirão e Datã tentam convencer Corá a contar para Apuki sobre a volta de Moisés e Arão. Os irmãos vão até o palácio. Ikeni faz a guarda do palácio e fica estarrecido com a presença de Moisés em sua frente. Corá decide falar com Apuki, mas em troca da informação, pede que o feitor o ajude a entrar na Casa de Senet. Apuki fica chocado com as informações passadas por Corá. Ikeni diz para Ramsés e Nefertari que Moisés está de volta. Todos ficam surpresos, especialmente a rainha.

Capítulo 104, quinta, 13 de agosto: Para provar que diz a verdade, Moisés joga seu cajado no chão, que se transforma em serpente, deixando todos maravilhados. O povo fica abismado com o sinal de Deus. Moisés vai até a cobra e a pega pela cauda e a serpente novamente se transforma em cajado. Todos ficam maravilhados, com exceção de Corá e Abirão. Para provar que é o libertador dos escravos, Moisés leva uma de suas mãos ao peito e ao tirá-la, está com lepra. O povo se assusta e Moisés coloca a mão novamente em seu peito e a mão retorna sadia. Nadabe e Abirão vão até o Nilo pegar água para mais uma prova sobre a veracidade das palavras de Moisés. Uri não consegue esconder a frustração por Bezalel deixar a família e o palácio. Ana confessa para Judite que não se deitou com Ramsés por amor a Oseias. Judite aconselha a filha a ficar longe do hebreu, caso contrário Apuki irá mata-lo. Nadabe entrega o jarro de água do Nilo para Moisés, que despeja na terra e a água se transforma em sangue. Os hebreus começam a dizer palavras de louvor a Deus e agradecer por ter enviado o libertador. Todos voltam para suas casas e comentam sobre os milagres que presenciaram. Corá se mostra resistente aos ideais de Moises e diz que o faraó ficará furioso ao descobrir as intenções de Moisés. Karen se recusa a dançar na Casa de Senet e Ahmós a ameaça. Moisés diz para Joquebede e Miriã que não será fácil convencer Ramsés a libertar os escravos. Oseias se mostra preocupado com a saúde de Ana. Contrariada, Safira dança no palco da Casa de Senet e atrai olhares dos frequentadores, entre eles Jairo, Apuki e Meketre. Uri ignora Leila e não se importa com o sofrimento da mulher. Karen fica com ciúmes ao perceber o interesse de Meketre por Safira. Aoliabe percebe o interesse de Bezalel por Deborah e o provoca. Bezalel e Deborah ficam um tempo a sós e não conseguem esconder a forte atração que sentem um pelo outro. Miriã diz para Oseias que irá procurar notícias de Ana. Ramsés conta a Paser sobre os sonhos que teve na noite anterior. Paser diz que irá procurar o significado dos pesadelos e deixa Ramsés angustiado. Bezalel diz a Deborah que pretende ser um hebreu como todos os outros. Safira percebe que Karen está chateada e tenta uma aproximação. Ahmós diz para Karen não tentar atrapalhar um possível contato entre Meketre e Safira. Miriã vai até a casa de Judite e se surpreende ao ver Ana. Abirão e Datã tentam convencer Corá a contar para Apuki sobre a volta de Moisés e Arão. Os irmãos vão até o palácio. Ikeni faz a guarda do palácio e fica estarrecido com a presença de Moisés em sua frente. Corá decide falar com Apuki, mas em troca da informação, pede que o feitor o ajude a entrar na Casa de Senet. Apuki fica chocado com as informações passadas por Corá. Ikeni diz para Ramsés e Nefertari que Moisés está de volta. Todos ficam surpresos, especialmente a rainha.

Capítulo 105, sexta, 14 de agosto: Ramsés e Nefertari ficam incrédulos com a notícia do retorno de Moisés. O faraó fica maravilhado com a notícia e pede a Ikeni trazer Moisés, mas impede a entrada de Arão no palácio. Apuki fica muito irritado com a notícia e Corá diz para o feitor que ninguém pode saber que foi ele quem deu a notícia. Apuki conversa com outro feitor para dar a impressão de que acabou de saber da notícia. Apuki vai até Calebe, Oseias, Itamar e Eleazar para tirar satisfação. Moisés conversa com Arão e decide entrar sozinho no palácio. Nefertari decide deixar o faraó a sós com Moisés para não reencontrar o seu antigo amor. Apuki conversa com os filhos de Arão e manda um recado para o escravo retornar para o trabalho no dia seguinte. Datã dá em cima de Deborah e não esconde o ressentimento que sente por Corá após ele ter se engraçado com Safira. Abirão pede para o irmão manter a calma, pois eles precisam de Corá. Aoliabe diz não suportar o jeito como Datã olha para sua irmã Deborah. Eldade diz para os outros escravos que acredita que Corá é um traidor. Angustiada, Nefertari conta a Karoma sobre o retorno de Moisés. Moisés e Ramsés finalmente se reencontram na sala do trono. Miriã fica feliz ao ver Ana bem e conta que foi Oseias quem a mandou. Gahiji manda Chibale contar a Leila sobre o retorno de Moisés. Ramsés e Moisés conversam amigavelmente, matando as saudades que sentiam. Paser fica preocupado com Nefertari ao saber do retorno de Moisés. Chibale conta para Leila e Henutmire sobre a volta de Moisés e as deixam espantadas. Henutmire entra na sala do trono, olha Moisés por um instante e se abraçam emocionados. Karen se encontra com o filho Bak e o garoto pede a ela que o leve para sua casa. Os dois têm uma dura conversa e se abraçam. Nefertari diz a Paser que está muito confusa com a volta de Moisés e chora nos braços do pai. Karen e Safira conversam amigavelmente e a mãe de Bak confessa que sentiu ciúmes dela com Meketre. Bina tenta convencer Corá que ele agiu mal ao contar para Apuki sobre o retorno de Arão. Miriã, Calebe e Oseias se preocupam com a demora de Moisés no palácio. Arão se nega a ir trabalhar na obra e diz que somente acata as ordens de Deus. Apuki descobre que Miriã esteve em sua casa e fica furioso com Ana e Judite. Tais coloca Meketre contra a parede e pede para o marido contar a verdade para ela. Bezalel decide ir para a obra junto com seus familiares e Aoliabe zomba dele. Nefertari entra belíssima na sala do trono e se reencontra com Moisés, que a olha como uma amiga. Já Nefertari luta para disfarçar a emoção por estar diante do seu antigo amor.

Capítulo 106, segunda, 17 de agosto: Nefertari diz a Moisés que ficou muito feliz com o retorno dele. Ramsés diz para a rainha que Moisés, além de ter virado pastor, se casou e tem dois filhos. Nefertari demonstra frieza, que é notada por Henutmire e Ramsés. Eliseba, Nadabe e Eleazar dizem a Arão que Corá pode ser um traidor. Miriã diz a Oseias que Ana adoeceu de amor por ele e deixa o rapaz irradiante. Ana e Judite se alegram com a notícia da chegada do libertador e deixa Apuki furioso. Corá e Bina falam sobre a volta de Moisés e o chefe dos escravos diz não acreditar que ele é o libertador. Bina diz que o marido está com inveja e ele a chama de inocente. Moisés diz a Ramsés, Nefertari e Henutmire que ficará hospedado na vila dos hebreus e deixa todos espantados. Ramsés diz que irá nomeá-lo conselheiro. Moisés desconversa e diz que precisa voltar à vila. Arão e os filhos ficam angustiados com a demora de Moisés em voltar para a vila. Tais pressiona Meketre novamente e pede para o marido contar a verdade. Cínico, ele diz que comprou uma joia para ele e tem saído para acompanhar a fabricação da peça, deixando a mulher arrependida por desconfiar do marido. Deborah não consegue mais esconder o encantamento por Bezalel e deixa o irmão Aoliabe ainda mais incomodado. Henutmire e Moisés conversam e a princesa conta tudo sobre Yunet e Nefertari, deixando Moisés estarrecido. Hur entra no quarto e Moisés nota a intimidade dele com Henutmire e fica feliz por sua mãe adotiva. Bina fica enfurecida ao ver Corá saindo arrumado para a Casa de Senet. Ramsés pergunta a Nefertari se ainda tem problemas mal resolvidos com Moisés e deixa a rainha encabulada. Corá vai até a casa de Apuki para cobrar a promessa e coloca-lo para dentro da Casa de Senet. Bina conta a Datã que Safira está trabalhando na Casa de Senet e deixa o ex-cunhado em choque. Nefertari revela a Karoma que ainda ama Moisés. Corá entra na Casa de Senet com Apuki e fica maravilhado ao ver Safira dançando. Henutmire tenta convencer Moisés a ficar no palácio, mas ele diz que as coisas não poderão mais ser como antes. Todos os homens ficam encantados com a sensualidade de Safira. Corá diz para Apuki que Safira é sua cunhada e o deixa incrédulo. Paser conta para Moisés toda a verdade sobre o sonho que obrigou Moisés a fugir do Egito. Nefertari ouve a conversa e fica decepcionada com o pai. Nefertari pede para ficar a sós com Moisés. A rainha tenta seduzir Moisés, diz que ainda o ama e o deixa assustado.

Capítulo 107, terça, 18 de agosto: Moisés rejeita Nefertari e propõe serem amigos. A rainha diz a Moisés que eles já tentaram isso e que não deu certo. Moisés pede desculpas e diz que na época estava fugindo. Nefertari pede que ele vá embora e Moisés sai entristecido com a situação. A rainha joga objetos na parede em um surto de raiva. Paser encontra Moisés e pergunta se está tudo bem. Ele diz que sim, mas que precisa ir embora. Paser vai falar com Nefertari e vê tudo quebrado no chão e pergunta o que aconteceu. Nefertari diz a Paser que Moisés a insultou e que se Paser não tivesse inventado a história do sonho, ela e Moisés poderiam estar casados. Nefertari diz a Paser que ele é tão ambicioso quanto a mãe e que só queria uma filha rainha. Paser diz que nunca compactou com as loucuras de Yunet. Nefertari diz a ele que agora é rainha e não vai aceitar humilhação de ninguém e sai furiosa. Miriã entra no quarto de Joquebede e percebe que ela não está na cama. Henutmire diz a Hur que Moisés não voltou para eles e que algo está para acontecer. Hur não acredita na princesa e diz a ela que deve ser a emoção de ter reencontrado o filho. Karoma e Ikeni conversam sobre a volta de Moisés. Karoma diz a ele que Nefertari confessou que ainda ama Moisés. Nefertari encontra Ramsés que a interroga querendo saber onde ela estava. Nefertari, ainda nervosa, diz que estava com dor de cabeça e que foi buscar uma fórmula. Ramsés diz a Nefertari que vai convencer Moisés a ficar no reino e que eles poderão ser grandes amigos novamente. Joquebede olha as estrelas e canta na parte externa de casa. Miriã encontra a mãe e as duas ficam conversando sobre Anrão. Joquebede mostra sua fé e aceitação com a morte de Anrão. Arão preocupado na sala com a demora de Moisés. Eliseba chama Arão pra dormir, mas ele se nega e continua na sala preocupado. Moisés chega e os dois vão conversar. Leila e Uri conversam sobre a volta de Moisés e como ele está parecido com hebreu. Uri diz que ainda está bravo com Leila e se vira na cama. Leila tenta fazer as pazes e diz que o ama. Uri não corresponde e diz que vai dormir. Na casa de Zelofeade, Deborah observa apaixonada Bezalel dormindo. Deborah vai buscar um copo de água na cozinha e derrama sem querer em Bezalel, que acorda assustado. Os dois ficam se olhando em clima de romance. Deborah diz a Bezalel que sabe tecer lã e que pode fazer roupas hebreias para ele. Datã tenta entrar na casa de Senet e arruma confusão na porta. Ahmós aparece e diz para os seguranças jogarem Datã na rua. Apuki, Jairo e Corá sentados numa mesa. Corá se esconde com medo de ser expulso. Apuki e Jairo ironizam Corá. Nefertari não consegue dormir e lembra do dia que Moisés confessou que a amava e quando a pediu em casamento. Moisés conta a Arão que Nefertari tentou seduzi-la e que apenas tem boa recordação dela. Os dois combinam de voltar ao palácio para contar o motivo pelo qual voltou. Corá e Jairo bebendo na mesa e falando de Safira. Corá percebe que Safira não está. Meketre encontra Ahmós e diz que Safira está no quarto e que vai ate lá. Meketre entra no quarto e vê Safira chorando. Meketre trata Safira bem e ela fica encantada com o jeito dele. Arão conta a Eliseba que Nefertari ainda gosta de Moisés. Oseias e Moisés conversam sobre como foi voltar ao palácio. Moisés conta a Oseias o que Deus disse a ele. Todos ansiosos na casa de Zelofeade para saber como foi a conversa de Moisés e Ramsés. Abigail empresta uma roupa de Zelofeade para Bezalel. Bina e Corá discutem sobre a ida dele na Casa de Senet. Tais tenta acordar Meketre, que sonolento a chama de Safira. Meketre inventa que Safira é uma pedra de um colar que ele está fazendo pra Tais e ela acredita. Safira e Karen conversam sobre o que aconteceu na noite anterior. Karen conta a Safira que Meketre é o homem por quem ela á apaixonada e pai de Bak. No café da manhã Moisés conta que o Faraó o tratou bem. Joquebede conta a Moisés que Miriã já teve um flerte com Hur. Bakenmut e Ikeni conversam sobre a volta de Moisés. Bakenmut tem medo de perder o posto para Moisés. Paser conta a Simut a briga com Nefertari. Moisés e Arão vão ao encontro do Rei. Ana pede ajuda de Judite pra encontrar Oseias. Nefertari e Karoma conversam sobre o dia anterior e Paser chega pedindo desculpas. Eles fazem as pazes, mas Paser sai decepcionado com o jeito da filha. Yunet conversa com estatuas enquanto Moisés e Arão passam. Leila e Henutmire conversam. Bezalel vai para obra e conhece Jairo. Moisés e Arão encontram Ramsés, que mesmo sabendo do pedido de Deus, nega libertar os hebreus.

Capítulo 108, quarta, 19 de agosto: Moisés pede a Ramsés que deixe o povo hebreu ir para o deserto para uma viagem de três dias para oferecer sacrifícios a Deus. Arão diz a Paser que irá mostrar a Ramsés quem realmente está no controle e deixa o sacerdote preocupado. Ramsés tenta convencer Moisés a ficar do lado dos egípcios, mas ele se mostra irredutível. O faraó insiste para ele aceitar o cargo de conselheiro do rei. Arão diz a Leila que Moisés é o libertador dos escravos e a deixa emocionada. Apuki invade a casa de Arão a sua procura, mas não o encontra. Arão é apresentado a Henutmire e os dois têm uma conversa amigável. A princesa pergunta a Arão qual o motivo da reunião de Moisés com Ramsés e o deixa em saia justa. Nefertari fica incomodada ao saber que Moisés está no palácio. Ramsés leva Moisés até a sala de treino e deixa o amigo emocionado. Os dois lutam amigavelmente mas Moisés não disfarça o incômodo pelo que está por vir. Datã ouve Apuki dizer a Corá que não o levará novamente na Casa de Senet e o deixa indignado pois sabe que Corá foi atrás de Safira. Ele dá um soco no rosto de Corá, que reage com outro. Safira conversa com Karen e diz que pretende deixar a Casa de Senet. Ahmós ouve a conversa e diz que ela pode ir embora se pagar a sua dívida com ele. Karen diz a amiga que Ahmós jamais irá deixa-la sair de lá, deixando Safira desesperada. Tais e Judite conversam com Ana e dizem para ela esquecer Oseias. Meketre procura o joalheiro e encomenda um colar deslumbrante para presentear Tais e assim conseguir continuar com suas saídas noturnas. Ramsés se irrita com a recusa de Moisés em aceitar as suas ofertas. Moisés pede mais uma vez que Ramsés permita que os hebreus vão até o deserto adorar Deus, mas o faraó diz que não, determinado. Henutmire pede a Moisés prudência ao falar com o faraó. Ramsés chama Ikeni e Bakenmut e ordena que não será mais distribuída palha para os escravos para a fabricação de tijolos. Henutmire pede a intervenção de Nefertari na decisão de Ramsés. Falsa, Nefertari diz que irá ajudar. Nefertari conversa com Ramsés e diz que o pedido de Moisés é um absurdo deixando o soberano feliz com o apoio da esposa. Ikeni avisa os hebreus que terão que ir buscar a palha para a fabricação dos tijolos deixando os escravos revoltados. Moisés se encontra com Joquebede e Miriã e diz que o embate entre o Deus de Israel e o Rei do Egito teve início.

Capítulo 109, quinta, 20 de agosto: Moisés aceita a sugestão de Arão e decide reunir o povo hebreu para informá-los sobre a conversa com Ramsés. Apuki e Jairo sorriem perversos ao saberem que os escravos terão que buscar palha para a fabricação de tijolos. Corá cobra de Apuki uma atitude contra decisão do faraó. Eleazar suspeita que a punição seja por conta da visita de Arão e Moisés ao palácio. Arão avisa Eliseba e Inês que Ramsés não os deixou partir. Henutmire e Hur acreditam que Moisés retornou para lutar pelo povo hebreu. Leila se chateia ao ver a descrença de Uri em Deus. Nefertari mente para Henutmire dizendo que tentou pedir compreensão para Ramsés e finge estar frustrada. A princesa fica abalada ao saber que o irmão ordenou uma punição aos escravos. Corá avisa Arão e Moisés que os escravos já foram castigados por Ramsés, deixando-os preocupados. Sério, Ramsés diz para Henutmire que Moisés se colocou contra ele e irá se arrepender. Moisés e Arão tentam acalmar a indignação do povo. Corá acusa os irmãos de iludir todos e sai acompanhado de Bina, Datã e Abirão. Leila confessa para Gahiji que as discussões com Uri estão frequentes e, mesmo a contragosto: do marido, visitará novamente a vila. Judite e Ana não acham graça ao verem Apuki e Jairo debochando dos hebreus. Corá obriga Bina, Assir e Elcana a lhe ajudarem entregando palha na obra. Abigail, Deborah, Bezalel e Bak se prontificam a ajudar Zelofeade e Eldade na colheita da palha. Oseias conta que todos os hebreus devem se unir para atender as exigências de Ramsés, na intenção de mostrar que ninguém irá desistir da libertação. Moisés revela para Arão que não irá questionar o castigo de Ramsés ao povo. Nefertari fica satisfeita ao ouvir o faraó afirmando que os hebreus vão pagar caro por Moisés ter lhe desprezado. Famílias hebreias seguem de madrugada para os campos de trigo a procura de palha. Ramsés ordena que Bakenmut e Ikeni acompanhem os escravos na execução da nova tarefa e pede para os oficias não terem pena caso precisem castigá-los. Preocupado, Uri diz para Ikeni trazer notícias de Bezalel. Na plantação de trigo, Arão incentiva o povo a não desanimar e lembra que é preciso ter fé na promessa de Deus. Apuki provoca Moisés ao vê-lo trabalhando firme, mas estranha ao ser ignorado. Hur e Henutmire temem que os escravos não consigam cumprir a ordem do rei. Enquanto Karoma fica tensa, Nefertari desdenha do sofrimento dos hebreus e saboreia o poder de vingança contra Moisés. Apuki e Jairo duvidam que os hebreus finalizem a tarefa. Ikeni se surpreende ao ouvir Bezalel afirmar que, mesmo com muito trabalho, nunca esteve tão bem. Karen e Safira ficam apreensivas ao constatarem que a vila dos hebreus está vazia. Corá critica Moisés, mas é repreendido por Datã e Abirão. Apuki sorri vendo os escravos trabalharem usando a força até o limite. Paser fica chocado com a falta de compaixão de Nefertari e aconselha Ramsés a ser menos impiedoso com os hebreus. Apuki anuncia que a tarefa do dia não foi cumprida. Alvos do castigo, os chefes Corá e Datã argumentam que era impossível terminar todo o trabalho. Os escravos ficam horrorizados ao presenciarem Corá e Datã sendo chicoteados pelos feitores.

Capítulo 110, sexta, 21 de agosto: Depois de ser açoitado, Corá olha para Moisés com ódio. O filho de Joquebede lamenta o sofrimento do chefe dos hebreus. Nadabe, Abiú e Eleazar comentam sobre a crueldade do rei. Arão teme que Ramsés consiga semear a inimizade entre os escravos. Henutmire manda Leila pedir a Gahiji para preparar comida para a família de Moisés. Bina trata dos ferimentos nas costas de Corá. Judite e Ana se sensibilizam com a situação dos escravos. Leila chega a casa de Zelofeade com comida para todos. Bakenmut chama Ikeni para um passeio até a casa de Senet, mas o oficial se recusa. Uri fica surpreso ao saber que Bezalel está trabalhando como escravo. Abigail e Zelofeade agradecem pela comida trazida por Leila. Magoada por ter sido dispensada por Moisés, Nefertari inflama o ódio do faraó pelo hebreu. Bakenmut chega a Casa de Senet e se encanta por Safira. Uri se irrita ao descobrir que Leila deixou o palácio para ir até a vila dos hebreus. Bezalel conversa com Leila e se mostra esperançoso com a Terra Prometida. Gahiji se preocupa com as frequentes brigas entre Uri e Leila. Moisés conversa com Joquebede e conta como conheceu Zípora. A família de Joquebede se delicia com a comida trazida por Leila a mando de Henutmire. Arão pede para Eleazar levar um pouco da comida para Corá. Meketre diz para Ahmós que conquistará Safira. Karen dá atenção a Jairo querendo provocar Meketre. Karoma diz admirar a postura de Moisés. Karen se entristece ao perceber o desprezo de Meketre e segue para o quarto com Jairo. Meketre convida Safira para passar um tempo a sós. Eleazar leva comida para Corá, mas ele reluta em aceitar. Enquanto conversa com Jairo, Karen tenta saber o que houve na vila dos hebreus. Tensa, Safira não consegue beijar Meketre e pede paciência ao egípcio. Leila conversa com Gahiji e conta que Bezalel está trabalhando como escravo. Os hebreus trabalham ferrenhamente na fabricação dos tijolos. Bakenmut e Ikeni chegam ao local de trabalho dos hebreus. Apuki informa a Bakenmut e Ikeni que a meta dos escravos não foi cumprida. Os oficiais então ordena que o feitor castigue Corá e Datã novamente. Cansados e desanimados, os hebreus voltam da obra. Corá e Datã decidem procurar o faraó, mas Ramsés se recusa a recebê-los. Moisés se recorda do encontro com Deus e alerta Oseias sobre o sofrimento que ainda está por vir.

Capítulo 111, segunda, 24/08: Judite e Ana se sensibilizam com a situação dos escravos. Leila chega a casa de Zelofeade com comida para todos. Bakenmut chama Ikeni para um passeio até a casa de Senet, mas o oficial se recusa. Uri fica surpreso ao saber que Bezalel está trabalhando como escravo.Abigail e Zelofeade agradecem pela comida trazida por Leila. Magoada por ter sido dispensada por Moisés, Nefertari inflama o ódio do faraó pelo hebreu. Bakenmut chega a Casa de Senet e se encanta por Safira. Uri se irrita ao descobrir que Leila deixou o palácio para ir até a vila dos hebreus. Bezalel conversa com Leila e se mostra esperançoso com a Terra Prometida. Gahiji se preocupa com as frequentes brigas entre Uri e Leila. Moisés conversa com Joquebede e conta como conheceu Zípora. A família de Joquebede se delicia com a comida trazida por Leila a mando de Henutmire. Arão pede para Eleazar levar um pouco da comida para Corá. Meketre diz para Ahmós que conquistará Safira. Karen dá atenção a Jairo querendo provocar Meketre. Karoma diz admirar a postura de Moisés.Karen se entristece ao perceber o desprezo de Meketre e segue para o quarto com Jairo. Meketre convida Safira para passar um tempo a sós. Eleazar leva comida para Corá, mas ele reluta em aceitar. Enquanto conversa com Jairo, Karen tenta saber o que houve na vila dos hebreus. Tensa, Safira não consegue beijar Meketre e pede paciência ao egípcio. Leila conversa com Gahiji e conta que Bezalel está trabalhando como escravo. Os hebreus trabalham ferrenhamente na fabricação dos tijolos. Bakenmut e Ikeni chegam ao local de trabalho dos hebreus. Apuki informa a Bakenmut e Ikeni que a meta dos escravos não foi cumprida. Os oficiais então ordena que o feitor castigue Corá e Datã novamente. Cansados e desanimados, os hebreus voltam da obra. Corá e Datã decidem procurar o faraó, mas Ramsés se recusa a recebê-los. Moisés se recorda do encontro com Deus e alerta Oseias sobre o sofrimento que ainda está por vir.

Capítulo 112, terça, 25/08: Bakenmut avisa que Ramsés concordou em receber apenas Corá e Datã. Preocupados, Arão e Moisés decidem procurar Corá e Datã para uma conversa séria. Corá e Datã temem a reação de Ramsés ao encontra-los. Impaciente, o rei ordena que os dois vão direto ao assunto. Corá e Datã ficam desolados ao verem Ramsés irredutível, se negando a aliviar o castigo com os hebreus. Os dois saem e Nefertari elogia a postura autoritária do rei. Henutmire diz para Leila pedir que Gahiji prepare bastante comida e avisa que irá acompanhar a dama até a vila.Irritados, Corá, Datã e Abirão reclamam que o retorno de Moisés só vem causando problemas. Paser fica chateado por Amenhotep tratá-lo grosseiramente. Safira explica para Karen que pretende ceder as investidas de Meketre, para que consiga pagar a dívida com Ahmós e ir embora, deixando o egípcio só para ela. Chibale visita Ana e se frustra ao saber que a moça está apaixonada por outro. Apuki chega e questiona a presença do rapaz ao lado da filha. Joquebede, Miriã, Abigail e Deborah cuidam dos escravos feridos. Judite agradece Meketre e Judite pelo carinho com Ana. Apuki muda a postura agressiva ao saber que Chibale é filho do cozinheiro oficial do rei. O rapaz vai embora e Apuki diz para Ana que ele é um bom partido. Escondida, Yunet observa sorridente Moisés e Arão serem expulsos por Corá, Abirão e Datã. Paser fica desolado por ver que Nefertari concorda com jeito ríspido do filho.Gahiji incentiva Chibale a não desistir de conquistar Ana. Leila deixa Gahiji espantado ao revelar que a princesa irá acompanha-la na distribuição de alimentos na vila. Yunet procura Corá e Bina disposta a ajudá-los na vingança contra Moisés. Enquanto sonham com a libertação dos escravos, Inês e Eleazar já fazem plano para a nova vida. Eliseba percebe o desânimo de Arão e insiste para que o marido não desanime na busca pela liberdade. Angustiado, Moisés questiona Deus porque o povo tem sofrido tanto depois que retornou. Deus avisa que usará o poder que detém para obrigar Ramsés a autorizar a partida dos hebreus, deixando Moisés emocionado. Miriã, Joquebede, Calebe e Oseias ficam maravilhados ao ouvirem o relato de Moisés. Yunet promete repassar para Ramsés todas as informações que Corá e Bina descobrirem de Moisés. Uri alerta Leila que visitar a vila acompanhada da princesa é muito arriscado. Hur tenta convencer Henutmire a desistir de ir à vila, mas ela se mostra determinada a reencontrar Moisés. Deborah e Aoliabe ficam preocupados ao verem Bak entristecido pela ausência da mãe. Apuki explica que a ideia de Ramsés é que os hebreus nunca cumpram a meta e tenham que ser castigados sempre, deixando Judite e Ana horrorizadas. Jairo e Apuki lamentam que Ana não tenha se deitado com Ramsés. Chateada, Ana sai e ouve escondida Judite lembrar Apuki que já foi obrigada a se entregar para outro homem, por conta de uma dívida de jogo dele. Apuki e Judite ficam espantados com a presença da filha, que se mostra decepcionada com o pai. Ahmós se anima ao saber que Safira decidiu encontrar Meketre e mente dizendo que a moça estará livre após lhe pagar o que deve. Acompanhada de Leila, Henutmire se surpreende ao encontrar Yunet na vila.

Capítulo 113, quarta, 26/08: Yunet provoca Henutmire e Leila. Apuki sai de casa, arrasado com o fato de Ana ter ouvido tudo. Judite acaba contando a verdade para Ana e pede para a filha esquecer essa história. Ahmós avisa a Meketre que Safira o espera no quarto. Ele tenta fazer a moça relaxar e a beija. Henutmire e Leila chegam até a casa de Joquebede. Elas entregam a comida trazida do palácio. Em conversa com Moisés, a princesa comenta sobre o desconforto do encontro com Yunet. Ikeni conta para Karoma sobre a saída noturna de Henutmire. Ramsés lamenta a insistência de Moisés em enfrentar o faraó. Paser diz pressentir a chegada de problemas. Moisés revela para Henutmire sobre o encontro com Deus. Leila vai até a casa de Abigail para levar comida. Safira não consegue deitar-se com Meketre.O egípcio deixa o quarto frustrado enquanto a moça se dá conta do problema que terá que enfrentar com Ahmós. Apuki estranha a saída repentina de Meketre da Casa de Senet. Arão fica sabendo da visita de Henutmire a Moisés. Miriã demonstra ciúmes de Hur. Ahmós amedronta Safira ao falar sobre os perigos que a moça corre fora do estabelecimento. Moisés alerta Henutmire sobre o perigo da decisão de Ramsés. A princesa deixa a casa de Joquebede acompanhada de Leila. Corá diz que deixará Yunet falar com o faraó. Meketre chega em casa e se deita com Tais. Henutmire avisa Leila que a amizade entre Moisés e Ramsés acabará. Hur fica sabendo do encontro de Moisés com Deus. Miriã revela a mágoa que ainda sente por Hur. Arão diz achar difícil que Ramsés ceda ao pedido de Moisés. Nefertari se irrita ao ouvir Chibale falando de Ana. A filha de Judite diz saber quem o pai realmente é. Moisés discursa para os hebreus, mas os escravos dispersam sem se preocupar com as palavras dele. Abigail se espanta ao descobrir que Safira está trabalhando na Casa de Senet. Paser e Simut se divertem fazendo truques de mágica. Arão incentiva Moisés a seguir para o novo encontro com o faraó. Chateado, Uri não trata Leila bem. Joquebede procura por Safira na Casa de Senet.No palácio, Paser anuncia a chegada de Jahi e Radina. Abirão, Datã e Corá ficam revoltados com a ausência de Moisés e Arão na fabricação de tijolos. Durante a cerimônia de recepção, Ramsés é avisado sobre a chegada de Moisés e Arão. O faraó autoriza a entrada dos hebreus. Moisés entra no salão acompanhado do irmão e Radina se encanta por ele. Ramsés pede para Moisés mostrar o que seu Deus é capaz.

Capítulo 114, quinta, 27/08: Moisés surpreende todos ao transformar o cajado de Arão em serpente. Ana assume para Judite que sente vergonha de ter Apuki como pai. Karen disfarça a felicidade ao saber que Safira não conseguiu se deitar com Meketre. Safira descobre que Ahmós ameaça matar quem tenta ir embora e fica assustada. Preocupada, Henutmire comenta com Hur que Ramsés não vai tolerar ter sido desafiado diante dos convidados. Moisés explica que é um pequeno sinal do poder de Deus e deixa Ramsés irritado. Paser e Simut ficam tensos ao serem ordenados pelo rei a mostrar o poder dos deuses egípcios. Ahmós até tenta impedir, mas Joquebede consegue encontrar Safira na casa de Senet. Bina reclama que está cansada de trabalhar, porém disfarça ao notar a presença de Jairo. Ana e Oseias sorriem apaixonados ao se reencontrarem. Oseias conta que muitos hebreus estão morrendo por causa do trabalho excessivo e Ana decide ajudar. Meketre fica impressionado ao ver Bezalel trabalhando na obra. Nefertari torce para que Paser consiga atender as ordens de Ramsés.O rei pede que o sumo sacerdote não decepcione, deixando-o nervoso. Paser e Simut fazem um ritual e conseguem transformar dois cajados em serpentes. Ramsés não esconde o alívio e satisfação, sorrindo vitorioso para Nefertari. Moisés e Arão se surpreendem, mas disfarçam. De repente, a serpente de Arão devora as serpentes de Paser e Simut, deixando Ramsés e Nefertari chocados. Joquebede fica entristecida por Safira ter sido acusada injustamente por Bina e oferece abrigo. Emocionada com a bondade dela, a moça lembra que tem uma dívida a pagar com Ahmós e não pode voltar para a vila. Joquebede avisa que dará um jeito de tirá-la da casa de Senet, deixando Safira comovida. Meketre elogia na frente de Apuki o talento de Bezalel como joalheiro e encomenda com o rapaz uma joia para Taís. Eldade para de trabalhar ao passar mal e cai ao ser chicoteado por Jairo. Zelofeade tenta socorrer o amigo, mas também é açoitado pelo feitor. Nadabe, Abiú, Itamar, Eleazar, Aoliabe e Bezalel correm para ajudá-los. Jairo entende o sinal feito por Apuki e se afasta. Paser confessa para Simut que não faz ideia de como Moisés conseguiu colocar a serpente para devorar as outras. Moisés questiona se Ramsés está satisfeito com a prova do poder de Deus.O rei considera o fato como um número de mágica insignificante e diz para os irmãos saírem do palácio. Moisés pede um momento a sós com Ramsés, que o atende, apesar da insatisfação de Nefertari. Preocupada, Henutmire confessa para Hur que dificilmente os dois voltarão a se entender. Miriã fica surpresa com a presença de Judite e Ana no local onde os hebreus feridos recebem ajuda. Zelofeade deixa Eldade sob os cuidados de Abigail e retorna para a obra. Apesar de Judite explicar para Ana que Apuki não gostaria de vê-las com os hebreus, a jovem decide ficar para ajudar os escravos. Moisés alerta para que Ramsés reconsidere a ida dos hebreus para o deserto, antes que algo terrível e fora de controle aconteça. Debochado, o rei avisa que Deus não pode nada contra ele e ordena que Moisés suma do palácio, deixando-o triste. Hur e Henutmire se impressionam ao ouvirem Arão afirmando que Deus, caso seja preciso, livrará os hebreus do Egito com uma grande demonstração de poder. Jahi fica espantado ao saber que Moisés é hebreu. Tais se assusta com a notícia de que Ana está cuidando dos escravos feridos e diz para Judite buscar a filha o quanto antes. Ahmós obriga Karen a descobrir o assunto da conversa entre Safira e Joquebede. Ikeni comunica que Ramsés decretou o fim da festa. Moisés conta que rompeu a amizade com o rei e se despede de Henutmire, indo embora acompanhado de Arão. Temendo a ira de Apuki, Ana vai para casa com Judite e Oseias agradece a moça pela ajuda. Furioso, Ramsés afirma para Nefertari que irá se vingar por Moisés o ter desmoralizado na frente de todos.

Capítulo 115, sexta, 28/08: Impactado pelo confronto com o faraó, Moisés se recorda de alguns momentos ao lado de Ramsés. Arão fala do fiasco que foi o encontro com o rei. Joquebede revela para Miriã que Safira foi acusada injustamente por Bina. Oseias e Calebe terminam de enterrar alguns escravos mortos. Ana não se conforma com os maus tratos aos hebreus. Karoma conversa com Radina e fala sobre a relação do faraó com Moisés. A irmã de Jahi demonstra interesse no hebreu. Karen alerta Safira sobre a desconfiança de Ahmós em relação à visita de Joquebede. Paser diz temer esta fé que impulsiona Moisés. Ramsés pede para falar com o sacerdote. Leila se irrita com a descrença de Gahiji. Karen não revela para Ahmós tudo o que escutou de Safira. Ikeni se mostra preocupado com as palavras ditas por Moisés.Henutmire lamenta com Hur sobre a situação de seu filho. Ramsés ordena que Paser traga os dois magos mais poderosos do Egito até o palácio. Joquebede diz que precisa dar um jeito de tirar Safira da Casa de Senet. Uri e Leila se preocupam com Bezalel. Abigail fica surpresa ao descobrir que Meketre contratou Bezalel para fazer uma joia. Meketre faz juras de amor à Tais. Ahmós ameaça Safira. Nefertari pede para Radina ser sua dama. Moisés se recorda dos momentos ao lado de Zípora e sente saudades da amada. Oseias conversa com Eliseba e elogia Ana. Arão tenta se aproximar de Corá, mas o chefe dos escravos o destrata. Ikeni avisa Nefertari sobre a chegada de Yunet no palácio. O oficial informa que a mãe da rainha tem informações sobre Moisés. Paser conversa com Simut e demonstra preocupação com a ordem do rei em trazer Janes e Jambres.Apuki diz que quer falar com Ana e Jairo. Yunet conta para Nefertari sobre a visita que Henutmire fez a Moisés. A rainha procura a cunhada e a questiona. Moisés tem novo encontro com Deus e recebe a ordem de procurar Ramsés novamente.

Capítulo 116, segunda, 31/08: Arão tenta se aproximar de Corá, mas o chefe dos escravos o destrata. Paser conversa com Simut e demonstra preocupação com a ordem do rei em trazer Janes e Jambres. Apuki diz que quer falar com Ana e Jairo. Yunet conta para Nefertari sobre a visita que Henutmire fez a Moisés. A rainha procura a cunhada e a questiona. Moisés tem novo encontro com Deus e recebe a ordem de procurar Ramsés novamente.Moisés diz para Arão que Deus quer que eles encontrem Ramsés no Nilo e revela ao irmão que o Egito sofrerá consequências pesadas pela teimosia do rei. Nefertari avisa Henutmire que o rei saberá que ela esteve na vila escondida e distribuiu alimentos para os hebreus. Preocupada, a princesa desconfia que tenha sido delatada por Yunet. Sério, Apuki afirma para Ana e Jairo que se sente mal ao lembrar do sofrimento que causou em Judite e assume amar os filhos, apesar de não demonstrar. Karen fica incomodada com a fixação de Meketre em Safira. Yunet procura Corá para contar que já passou informações para Nefertari e em breve irá recompensá-lo. Ramsés fica chocado com a atitude de Henutmire ter ajudado os escravos. Nefertari confessa que soube do fato através de Yunet e o rei percebe que ela pode ser uma boa informante.Abigail fica preocupada ao saber que Bezalel foi até a casa de Meketre junto com Bak. Jahi comemora a escolha de Radina para ser a nova dama de Nefertari. Bakenmut acredita que Yunet pode se dar bem caso continue trazendo notícias de Moisés para o Ramsés. Moisés avisa a família que Deus provocará algo grave nas águas do Nilo. Arão deixa os filhos espantados ao revelar a promessa de Deus contra os egípcios. Leila teme que Ramsés descubra que ela acompanhou Henutmire na vila. Nefertari pede para Karoma dizer aos oficiais que a chamem sempre que Yunet aparecer. Uri tem receio de que Ramsés expulse Leila do palácio. Bezalel recebe de Meketre os materiais para confeccionar a joia, enquanto Bak brinca com Hori e Meryt, sob olhares de Tais. Safira incentiva Karen a ficar mais próxima de Bak. Meketre disfarça a tensão ao ver que Bezalel está na companhia de Bak. Tais repara que o marido ficou inquieto, mas ele desconversa. Gahiji fica preocupado em também ser punido pelo rei, já que preparou os alimentos para os hebreus. Henutmire encontra Ramsés indignado e pede desculpas ao irmão. Jahi se despede de Ramsés, argumentando que precisa seguir viagem.Karen chega à casa de Abigail e estranha não encontrar Bak. Joquebede percebe que Moisés está chateado com o fim da amizade com Ramsés e diz que ele precisa ser forte para enfrentar o que ainda está por vir. Karen reve Bak e fica contente ao saber que o filho foi bem tratado na casa de Meketre. Moisés e Arão seguem para o rio Nilo. O mensageiro avisa Paser que os magos Janes e Jambres estão a caminho do palácio. Amenhotep fica animado com as proezas que os magos estão prometendo fazer. Abigail se entristece ao ver Karen e Bak sofrendo com a despedida. Desconfiado, Bak aproveita a distração de Abigail com Miriã para seguir a mãe. Moisés e Arão esperam por Ramsés. Joquebede procura Bina para questioná-la sobre a incriminação injusta com Safira. Tais fica espantada ao ouvir Ana afirmar que Deus enviou um libertador para tornar os hebreus livres. Bak estranha ao avistar Karen chegando à Casa de Senet. Karen leva bronca de Ahmós por ter saído sem avisá-lo. Bak entra escondido e fica chocado ao ver a mãe dançando no palco. Ramsés desdenha do poder de Deus e avisa que os hebreus não irão para lugar nenhum. Moisés pede que Arão toque as águas do Nilo com o cajado para que elas se tornem sangue, deixando Ramsés e os oficiais intrigados. As águas do rio viram sangue e os egípcios ficam incrédulos.

Capítulo 117, terça, 01/09: Espantado, Ramsés fica irado ao ver toda a água do Nilo transformando-se em sangue. Enquanto Tais conversa com Ana e Judite, elas são interrompidas pelo grito desesperado de uma cerva avisando que toda a água do Nilo está virando sangue. Karen percebe a presença de Bak e corre atrás do filho. Ela tenta conversar com o menino, mas ele se recusa a ouvi-la.Joquebede diz para Bina que sabe onde está Safira e que vai tira-la de lá. Abirão vira um balde de água sobre a mistura de palha com argila e todos se espantam ao perceber que o liquido virou sangue. Enquanto nada na piscina do palácio, Nefertari se apavora ao ver a água toda vermelha. Paser e Simut fazem o ritual de libação. Eles ficam horrorizados ao verem sangue no lugar da água. Abigail tenta confortar Bak. Ahmós não se sensibiliza com a situação de Karen e ordena que ela volte ao trabalho. Ele fica chocado quando serve água para a moça e vê sangue no copo. Os egípcios se desesperam com a transformação da água. Nefertari avisa à Karoma que alguma maldição caiu sobre eles. Gahiji e Chibale também se espantam com a maldição. Enquanto pescam, alguns egípcios percebem uma mancha de sangue tomando o rio Nilo. Moisés e Arão se enchem de felicidade ao notar que a água não foi atingida na vila dos hebreus. Corá fica impressionado ao notar que a água dos escravos está limpa. Irritado, Ramsés pede para chamar Paser e Simut. Radina se espanta com medo da maldição aos egípcios. Henutmire e Leila notam a água da cor de sangue. Meketre e Tais ficam temerosos. Leila começa a acreditar no milagre de Deus. Paser avisa ao faraó que os magos estão chegando.Leila pergunta a Uri e Hur se a água na vila dos hebreus também transformou-se em sangue. Corá pega um copo e sai de casa, deixando Bina encucada. Arão teme que o sossego dos escravos acabe quando o faraó descobrir que na vila tem água limpa. Apuki se indigna com a situação das águas do Nilo. Sem água, Ahmós é obrigado a fechar a Casa de Senet. Abigail descobre que Bak já sabe toda a verdade sobre Karen. Safira incentiva Karen a conversar com o filho. Karoma alerta Radina sobre o amor que Nefertari ainda sente por Moisés. Henutmire diz para Hur que não confia nos magos Janes e Jambres. Ramsés conversa com Nefertari e diz que mostrará quem é o mais forte. Moisés teme o que o rei poderá fazer com Henutmire. Karen vai até a casa de Abigail para tentar conversar com Bak e se desespera ao descobrir que o filho fugiu de casa. Enquanto anda sozinho pelas ruas, o menino é expulso de um beco por Yunet. Bezalael e Aoliabe procuram por Bak na vila dos hebreus. Ahmós pressiona e ameaça Safira. Gahiji avisa à Leila que nunca mais fará comida para os hebreus, pois foi ameaçado pelo faraó. Com o intuito de levar ao conhecimento do rei, Corá conta para Yunet que na fonte dos hebreus tem água limpa.

Capítulo 118, quarta, 02/09: Yunet se irrita ao perceber que o líquido no copo é sangue e faz questão de que Corá a leve ao poço dos hebreus para encontrar água limpa. Eliseba pensa no sofrimento dos egípcios sem água. Yunet fica espantada ao constatar que a maldição é somente contra o Egito. Joquebede se anima com a proximidade da libertação dos escravos. Corá observa Yunet na porta do palácio à procura de Ramsés. Irritado, o rei ordena que Ikeni expulse-a. Ramsés conta para Nefertari que foi procurado por Yunet e não quis recebê-la, deixando a rainha curiosa sobre qual seria o assunto. Yunet avisa Ikeni que Ramsés irá se arrepender de ter a ignorado.Karen diz para Deborah e Abigail que não vai se perdoar caso algo de ruim aconteça com o filho. Bezalel chega desanimado, sem notícias de Bak, e Karen entra em desespero. Aoliabe consegue encontrar Bak e se esforça para convencê-lo a voltar para casa. Corá fica tenso ao saber que Joquebede planeja ajudar Safira a sair da Casa de Senet, após descobrir que ela não teve culpa de nada. Karen reencontra Bak e questiona se o menino pode aceitá-la como mãe. Gahiji se desespera com a quantidade de louças a espera de água para serem lavadas. Ramsés aguarda a chegada dos magos para que eles resolvam o problema da água sangrenta dos egípcios. Leila descobre que Yunet procurou Ramsés e fica abalada. Ana sugere que Judite a acompanhe até a fonte da vila dos hebreus para tentarem encontrar água limpa. Moisés duvida que Ramsés já tenha mudado de ideia. Ao ver que só há sangue na obra, Apuki fica indignado por ter que dar folga aos escravos. Corá procura Joquebede para conversar. O oficial avisa Paser que os magos chegaram ao palácio. Henutmire desconfia que Yunet esteja agindo contra Moisés. Ramsés fica satisfeito com a presença dos magos e os desafia.Janes e Jambres desaparecem na frente de todos, para espanto geral. A dupla reaparece e o rei se impressiona com o talento deles. Corá finge estar arrependido por ter assediado Safira, mas Joquebede não se convence. Abigail elogia a atitude de Bak perdoar Karen. Zelofeade teme como a mãe do menino conseguirá sair da Casa de Senet. Karen se prepara para partir e entrega para Safira a joia que havia sumido, revelando que a moça foi vítima de uma armação. Ahmós flagra a conversa das duas, deixando-as tensas. Janes e Jambres prometem ao faraó que irão resolver o problema com a água. Ramsés se revolta ao ser informado por Meketre que a água na vila dos hebreus permanece limpa.

Capítulo 119, quinta, 03/09: Ramsés ordena que Ikeni e Bakenmut busquem água na fonte dos hebreus. Sem alternativa, Safira entrega a joia para Ahmós e diz que a dívida está paga. O dono da Casa de Senet fica furioso e fuzila Karen com o olhar. Ele acaba libertando Safira. Karen diz que também está abandonando o prostíbulo e deixa cair suas economias no chão. Ahmós diz que ela só sai se entregar tudo antes. Eles brigam, Safira tenta interver, mas acaba sendo agredida. Tomado pelo ódio, o egípcio joga Karen contra a parede. Ela bate a cabeça em um móvel e vai ao chão. Leila se espanta ao saber que o faraó pediu para os oficiais pegarem água na Vila dos hebreus. Tais decide levar os filhos até a fonte dos escravos. Safira chega até a casa de Joquebede e pede ajuda para socorrer Karen. Oseias e Calebe saem para resgatar a mãe de Bak. Henutmire vai ao encontro do irmão. Oseias e Calebe chamam Zelofeade e Bezalel para irem até a Casa de Senet socorrer Karen. Yunet leva alguns egípcios para beber água na vila dos hebreus. Judite conta para Apuki sobre a água limpa dos escravos. Tais fica horrorizada com a situação degradante dos escravos. Hori e Meryt matam a sede. Bak encontra os filhos de Meketre e Abigail fica tensa. Arão se preocupa com o estoque de água dos escravos.Zelofeade, Oseias e os outros chegam à Casa de Senet. Bakenmut e Ikeni pegam água na fonte dos hebreus. Ahmós diz que Karen está morta e ordena que os guardas expulsem os escravos. Joquebede e Miriã dão apoio à Safira. Zelofeade diz que eles precisam ser fortes para cuidarem de Bak. Egípcios se impressionam ao ver a água se transformando em sangue ao sair da Vila dos hebreus. Os filhos de Arão avisam ao pai e ao tio sobre a descoberta dos egípcios em relação a água da fonte dos hebreus. Ramsés se recusa a beber água na Vila dos hebreus e ordena que contaminem a fonte dos escravos. Deborah diz para Abigail que algo ruim aconteceu com a mãe de Bak. Ahmós manda os guardas sumirem com o corpo de Karen. Ramsés se desentende com Henutmire e pede para ela se retirar da sala do trono.Oseias e Calebe avisam à Safira que Karen está morta. Abigail também é avisada e se desespera ao saber da notícia. Em conversa com Karoma, Radina defende Moisés. Enquanto Hur e Uri reclamam da sede, Leila avisa que o faraó não quer nenhum morador do palácio indo até a Vila. Chibale fica revoltado com a ordem do rei. Meketre se arrepende de ter contado ao faraó sobre a água limpa na Vila. Bina conversa com o marido Corá. Ela avisa que Joquebede abrigará Safira. Zelofeade e Abigail tentam tomar coragem para contar a verdade ao menino Bak. Janes e Jambres jogam um pó na água da Vila dos escravos e a transforma em sangue. Aoliabe e Deborah avistam de longe e correm para contar a Moisés. Os magos chamam o Deus dos hebreus de farsa. Moisés é avisado e sai acompanhado de Arão. Ele chega até a Vila dos Hebreus e vê que a água foi transformada em sangue.

Capítulo 120, sexta, 04/09: os hebreus ficam desolados ao verem que a água da fonte foi contaminada por sangue. Datã e Abirão cobram uma atitude de Moisés, que diz não ter recebido um novo chamado de Deus. Ramsés reage exultante ao saber que Janes e Jambres conseguiram transformar a água dos escravos em sangue. O faraó ordena que os magos transformem o sangue em água, deixando-os tensos. Sentindo-se fraco, Amenhotep quase desmaia devido à sede. Abigail e Zelofeade ficam comovidos com a tristeza de Bak pela morte de Karen. Ramsés se irrita com a demora de Janes e Jambres em fazer a mudança com o sangue. Os magos pedem que o faraó tenha calma e saem apressados para o templo. Amenhotep desmaia no trono e recebe os cuidados de Paser. Ramsés e Nefertari ficam muito preocupados com filho. Nadabe diz que Corá terá que pagar por tudo que fez contra Safira. Joquebede explica a situação de Safira para Moisés, que se prontifica a ajudá-la.Safira chora, responsabilizando-se pelo fim trágico de Karen, e é consolada por Miriã. Bezalel acredita que Bak merece saber que é filho de Meketre. Aflita por Amenhotep está debilitado, Nefertari culpa Moisés pela falta de água. Moisés pede que Oseias vá até o alojamento e peça que Datã o encontre na casa de Corá. Joquebede encoraja Safira a não ter medo de reencontrar Corá, Bina e Datã. Simut bebe vinho além da conta e irrita Paser. Karoma se desespera ao ver Pepy desmaiado devido à fraqueza. Leila sugere que Hur e Henutmire a acompanhem até a vila para que consigam beber água limpa. Bina e Corá se surpreendem com a presença de Moisés e Arão. Oseias chega depois, acompanhado de Datã, seguido de Joquebede com Safira. Apuki, Ana e Judite se afligem pela falta de água. Safira revela que foi agarrada por Corá à força. Corá tenta amenizar a acusação e Joquebede pede que Bina assuma a verdade na frente de todos. Datã descobre que Safira não teve culpa de nada e ameaça matar Corá. Ao visitar Abigail, Leila desmaia e deixa Bezalel desesperado. Miriã fica surpresa ao receber Hur e Henutmire, sedentos por água. Moisés diz para Datã se conter, mas ele conta que Corá precisa ser castigado. Safira explica que apenas dançou na Casa de Senet e nunca se deitou com o cunhado. Chateado consigo mesmo, Datã se acalma e pede desculpas por ter condenado a esposa.Moisés concorda que Corá deve ser punido e Datã decide expulsá-lo de casa. Safira deixa Bina aliviada ao dizer que ela e os filhos podem permanecer. Emocionados, Datã e Safira abraçam-se aliviados com o fim do mal entendido. Com ódio, Corá promete se vingar de Moisés. Bezalel e Abigail sugerem que Leila se mude para a vila, mas ela diz que não pode abandonar Uri. Moisés fica feliz ao encontrar Henutmire, porém se preocupa ao vê-la sofrendo pela seca no palácio. Bezalel deixa Meketre chocado ao contar que Karen está morta. Hur critica a teimosia de Uri, que prefere ficar com sede a ir beber água na vila. Yunet cai desmaiada e é socorrida por Corá. Moisés procura Ramsés para lembrar que o egípcios estão sofrendo por conta da seca e insiste para que o faraó autorize a partida dos hebreus.

Capítulo 121, segunda, 07/09: Ramsés sente-se mal e é amparado por Moisés. O faraó tem um ataque de raiva e expulsa o hebreu do palácio. Em conversa com Bezalel, Meketre assume que desconfia da paternidade de Bak. Eles são interrompidos por Tais. Ela chega cambaleando e diz que os filhos estão passando mal. Antes de terminar de falar, a esposa de Meketre desmaia. Abigail tenta cuidar de Bak, mas o menino se recusa a se alimentar. Ela diz para Deborah e Zelofeade que eles precisam dizer a verdade ao filho de Karen. Paser reza para os deuses ajudarem o Egito. Datã pede perdão à Safira, mas a moça diz que a ferida ainda não cicatrizou. Corá ajuda Yunet a se recuperar. Joquebede aconselha Miriã a perdoar Hur. Oseias, Arão e Calebe se mostram confiantes em Deus. A família de Meketre é salva por Zelofeade, Abigail e os outros hebreus. Um servo da rainha passa mal enquanto a abana. Indiferente, Nefertari ordena que Radina o retire dali. Datã não permite que Abirão vá morar com ele.Bak salva a vida da gata Mekal. Hori o convida para brincar em sua casa. Sem graça, Meketre desconversa. Zelofeade e Abigail ficam felizes ao notarem que Bak está reagindo. Leila diz acreditar que Moisés seja o salvador. Moisés chega e fala sobre o encontro com o faraó. Quatro dias se passam e Arão e Eliseba se preocupam com a reserva de água dos hebreus. Os egípcios sofrem com a falta de água. Radina acode uma das viúvas de Seti que acaba de desmaiar no palácio. Karoma e Ikeni pedem para Paser e Simut salvarem Pepy. Bakenmut também passa mal. Gahiji pede para Chibale aguentar firme. Simut também não aguenta a fraqueza e desmaia. Janes e Jambres aconselham Ramsés a deixar os hebreus partirem, mas o faraó se recusa. Meketre e Tais sofrem com a praga. Enquanto Apuki e Jairo vomitam, Ana desmaia. Judite fica horrorizada. Safira chora desesperada e abraça Datã. Uri diz achar que está morrendo.Moisés pede a Deus e toda a água Nilo volta a ficar limpa. Os hebreus vibram ao notarem a pureza da água na fonte dos escravos. Os egípcios matam a sede no palácio. Ramsés diz que os magos fizeram um excelente trabalho. Paser revela que Janes e Jambres também ficaram surpresos com a transformação da água. Bakenmut chega e diz que o rei precisa acompanha-lo. O oficial avisa que Moisés está no palácio. Janes e Jambres analisam os papiros de Paser. O sacerdote aconselha que o faraó receba Moisés. Apuki recrimina Ana ao ouvi-la falando do Deus dos hebreus. Oseias pede para Nadabe manter a fé. Arão alerta que o sofrimento dos egípcios só está começando. Karoma teme que o Deus dos escravos envie outra praga. Uri bebe água e volta a se recuperar. Paser alerta Nefertari sobre o que ainda está por vir. Gahiji se preocupa com a nova visita de Moisés ao palácio. Paser e os magos tentam curar o soluço de Simut. Corá e Yunet tentam armar algum plano para descobrirem a origem da força de Moisés. Ramsés se recusa a atender ao pedido de Deus e Moisés o ameaça, dizendo que algo muito pior está por vir.

Capítulo 122, terça, 08/09: Moisés questiona se Ramsés não quer mesmo saber o que está por vir. Safira recebe a visita de Joquebede e Miriã. Tais e Meketre comemoram a volta da água limpa. Deborah, Zelofeade e Abigail ficam admirados ao verem a joia que Bezalel criou por encomenda de Meketre. Apaixonado, Oseias afirma para Calebe que ainda conseguirá viver ao lado de Ana. Judite percebe que Ana não para de pensar em Oseias e assume que gostaria de vê-la feliz. Irritado, Ramsés se nega a contar para Nefertari detalhes da conversa com Moisés. Leila atende ao pedido de Moisés e o leva ao quarto de Henutmire. Emocionado, Bak diz para Bezalel que adoraria ter passado mais tempo com Karen e revela a vontade de conhecer o pai. Gahiji sugere que Uri procure Bezalel e faça as pazes com o filho. Henutmire fica espantada ao saber que a missão de Moisés não é somente levar o povo hebreu para prestar culto no deserto, mas também libertar todos da escravidão. Nefertari confessa para Karoma que ficou curiosa para saber o assunto do encontro entre Moisés e Ramsés. Moisés revela para Henutmire que a promessa de Deus é levar os hebreus para a terra prometida e Ramsés não conseguirá vencer o poder divino. Uri agradece Leila ter salvado a vida dele e beija a esposa apaixonadamente. A sós, Bezalel não resiste e dá um beijo em Deborah.Zelofeade ora para que Deus conceda a graça de ter um filho com Abigail, deixando-a emocionada. Nefertari encontra Moisés no corredor do palácio e pede para conversar. Deborah recrimina a atitude de Bezalel, quando Zelofeade e Abigail chegam, notando um clima estranho entre eles. Deborah vai para o quarto e Abigail questiona Bezalel sobre o que realmente aconteceu. Moisés explica para Nefertari que, caso Ramsés continue sendo intransigente, o Egito sofrerá e não há nada que se possa fazer para impedir. Pensativa, Nefertari chora de ódio ao lembrar-se dos momentos com Moisés. Tais reclama ao ver Meketre saindo, mas ele avisa que vai buscar a joia para presenteá-la. Ao perceber que o amor entre Bezalel e Deborah é sincero, Abigail incentiva o sobrinho a pedi-la em noivado. Corá sonha que está na Casa de Senet assistindo uma apresentação de Yunet. Ahmós fica temeroso ao receber Meketre para conversarem sobre Karen. Datã acaricia Safira e nem desconfia que Bina observa o casal com inveja.Desconfortável, Safira pede que o marido tenha paciência, pois não se sente pronta para se entregar. Ahmós finge estar penalizado pela morte de Karen e consegue convencer Meketre, que fica chateado com a notícia. Moisés conta para a família que Ramsés insiste em proibir os hebreus de partirem e diz que Deus terá que intervir. Satisfeitos com a volta da água limpa, Apuki e Jairo saem animados para a obra. Judite pede que Ana não comente com ninguém sobre a libertação do povo hebreu. Arão avisa que os filhos não precisarão ir para o trabalho e sai com Moisés. Com ajuda de Janes e Jambres, Ramsés faz orações especiais e oferendas aos deuses. Moisés e Arão aproximam-se das margens do Nilo. Arão estende o cajado sobre o rio e percebe uma movimentação nas águas. Rãs começam a saltar da água e os irmãos ficam impressionados com o poder de Deus.

Capítulo 123, quarta, 09/09: Milhares de rãs tomam as margens do rio Nilo. Bezalel conversa com Zelofeade e pede a mão de Deborah em casamento. O marido de Abigail aceita o pedido. Meketre se recorda de alguns momentos com Karen. Ele é acordado por Tais, que quer saber da joia. Meketre diz que não conseguiu se encontrar com Bezalel. Aoliabe percebe o clima entre Bezalel e Deborah. Moisés avisa Joquebede que a segunda praga já começou. Centenas de rãs começam a invadir o palácio. Nefertari acorda e se desespera ao se deparar com tantas rãs. Paser avisa o faraó sobre a invasão dos anfíbios. Gahiji também alertado por Chibale. Henutmire e Hur se assustam ao ouvirem ruídos de rãs batendo contra a porta. Moisés conta para os seus familiares sobre o encontro com Deus. Arão comenta com os filhos sobre a segunda praga. As rãs invadem a casa de Meketre. Ramsés fica furioso ao perceber que Janes e Jambres não fizeram os animais desaparecerem. Paser tenta rezar para a deusa Heket. Gahiji e Chibale tentam limpar a cozinha. Amenhotep e Pepy se divertem com as rãs no palácio. Na cidade, os egípcios se desesperam com a praga. Uri e Leila percebem que as rãs só perseguem os egípcios.Meketre tenta falar com Bezalel, mas não o encontra em casa. Abigail aproveita e diz que precisa conversar sobre Bak. Yunet e Corá constatam que a praga só atinge o povo egípcio. Aoliabe fica feliz por não ter que trabalhar. Meketre se recusa a falar sobre Bak com Abigail, mas encontra o menino ao tentar deixar a casa de Zelofeade. Ele fica sem graça e pega a joia com Bezalel. Apuki teme que a invasão das rãs seja outra praga do Deus dos hebreus. Arão diz para Zelofeade que apenas Deus sabe quando o faraó permitirá a saída dos escravos. Moisés avisa aos familiares que desta vez Ramsés pedirá a sua presença. De repente eles são surpreendidos com a chegada de Bakenmut. O oficial avisa que o faraó deseja falar com Moisés e Arão. O Rei diz que permitirá a partida dos escravos.Em troca ele pede para Moisés livrar os egípcios da praga das rãs. Datã chega mais cedo em casa e presenteia Safira com uma flor. Yunet sugere que Corá se reaproxime de Moisés. Bezalel pede Deborah em casamento. Miriã e Joquebede se mostram esperançosas com a liberdade do povo hebreu. Moisés pede para Deus livrar o povo egípcio da invasão das rãs. O Senhor avisa que ainda não acabou e ordena que Moisés volte ao palácio acompanhado de Arão. Os egípcios ficam aliviados ao verem que as rãs foram embora. Ao notar o fim da praga, Paser pergunta se o faraó deixará os escravos partirem. Bezalel anuncia o noivado com Deborah. Aoliabe não gosta da notícia e diz que deveria ser consultado antes. Deborah se entristece com a atitude do irmão. Apuki fica irado com a ausência dos escravos na fabricação de tijolos. Ramsés se recusa a receber Moisés e Arão novamente. Chateado, o libertador pede para o irmão fazer o que Deus mandou. Joquebede avisa aos hebreus sobre a promessa do faraó. Paser se preocupa com a quebra de palavra do rei. Moisés pede para Arão tocar o solo com o cajado. De repente surge uma nuvem de piolhos se deslocando em direção ao palácio.

Capítulo 124, quinta, 10/09: Moisés e Arão ficam preocupados com o sofrimento dos egípcios devido à resistência de Ramsés. O rei se assusta ao saber por um oficial do surgimento de outra praga. Nefertari e Karoma começam a se coçar por causa da infestação de piolhos. Paser confirma para Simut a chegada de uma nova praga e o assistente assume que o Deus dos hebreus é mais poderoso do que tudo. Desesperada, Nefertari avisa Ramsés que o palácio está repleto de piolhos, deixando-o com medo. Chibale nota que a cozinha está cheia de piolhos e Gahiji se espanta. Moisés e Arão revelam para o povo que Deus castigou Ramsés por não cumprir a promessa de ceder após o fim da praga das rãs. Todos ficam surpresos ao saberem que o pó da terra dos egípcios se transformou em piolhos. Moisés pede que os hebreus sejam pacientes, pois Deus está agindo a favor do povo.Datã encara Corá ao avistá-lo na vila. Depois de quase implorar para Aoliabe, Deborah consegue ter a aprovação do irmão no noivado com Bezalel. Bak questiona Abigail se existe algum modo de descobrir a identidade do pai. Firme, Corá cobra o direito de ver os filhos e Datã assente, contendo a raiva. Furioso, Ramsés ordena que Janes e Jambres deem fim a nova praga, deixando-os tensos. Radina, Karoma e as mulheres do harém se coçam enlouquecidas com os piolhos. Henutmire diz que só Ramsés pode dar fim a praga. A princesa percebe que Hur e Leila não se coçam. Janes, Jambres, Paser e Simut explicam que não podem deter a praga, deixando Ramsés inconformado. Judite e Ana estranham ao verem Tais, Meketre, Hori e Meryt se coçando. Apuki nota que está com piolhos e confessa para Jairo que o medo é maior que a raiva. Safira avisa Datã que precisa dar uma saída e causa desconfiança no marido. Eleazar, Itamar, Nadabe e Abiú comemoram a folga na obra. Bina conta que morar com Safira é uma humilhação e cobra uma atitude de Corá, ameaçando-o. Arão diz para Oseias que não consegue entender como ele foi se apaixonar justo pela filha de Apuki. Moisés lembra saudoso da convivência com a família de Jetro.Aoliabe se desculpa com Bezalel na frente de todos e o aceita como cunhado. Abigail fica surpresa ao receber a visita de Safira, que procura por Bak. Os filhos de Arão observam com atenção o pai contar sobre como a nova praga se manifestou. Judite pede que Joquebede e Miriã a ajudem com unguentos para curar a ferida dos egípcios. Oseias se surpreende ao reencontrar Ana. Paser e Simut distribuem líquidos e repelentes aos moradores do palácio para aliviarem a coceira provocada pelos piolhos. Safira diz para Bak que o plano de Karen era viver com ele e o menino aproveita para questionar se a mãe chegou a falar sobre o pai dele. Zelofeade, Aoliabe e Bezalel convencem Abigail a contar para Bak que ele é filho de Meketre. Moisés encontra um véu de Zípora e lembra do nascimento do primeiro filho do casal, condoendo-se de saudade da família. Ramsés pede que Janes e Jambres sumam ao perceber que as orações aos deuses não estão conseguindo dar fim aos piolhos. Corá avista um camponês carregando um cajado e avisa Yunet que o poder de Moisés vem do objeto, deixando-a surpresa.

Capítulo 125, sexta, 11/09: Yunet convence Corá a visitar os primos para saber mais sobre os segredos do cajado de Moisés. Miriã e Joquebede preparam unguento para Judite passar em Apuki. Ana diz para Oseias que Meketre e Tais ficaram impressionados pelo fato dos hebreus não terem sido atingidos pelas pragas. Ana diz ainda que irá partir junto com os hebreus e deixa Oseias radiante. Paser entrega um preparo para Chibale e Gahiji passar nas mãos e pernas e evitar a coceira causada pelos piolhos. Os cozinheiros ficam impressionados com o fato de Uri não ter sido atacado pelos piolhos e passam acreditar que a praga realmente tenha sido causada por Deus. Nefertari se irrita com a praga dos piolhos e diz que o responsável por isso deveria morrer queimado. Bak pressiona Safira para contar quem é o pai dele. Abigail chega e conta a verdade para o garoto e diz que Meketre é o seu pai deixando o garoto espantado. Bak fica feliz ao saber que Hori e Meryt são seus irmãos. Abigail, Zelofeade e Karen têm uma conversa difícil com Bak e tentam explicar o motivo pelo qual Meketre não aceita o filho dele com Karen. Triste, o garoto agradece a confiança de todos, mas não esconde o choro. Meketre e Tais ficam inconformados com a situação dos piolhos e dizem que somente o faraó pode resolver a situação. Safira enfrenta Ahmós mas o dono da Casa de Senet não se aguenta de tanta coceira e a deixa ir. Ramsés se rende à praga dos piolhos e deixa Nefertari admirada ao ver o marido de joelho no chão.Corá vai até a casa de Joquebede e cínico, pede desculpas para a tia e Miriã. Moisés e Oseias conversam sobre o desespero que o povo egípcio tem passado com as pragas e sem saber, começa a treinar o sobrinho para ser seu sucessor. Nadabe, Abiú, Inês, Eleazar, Itamar e Calebe conversam satisfeitos sobre a situação dos egípcios com as pragas. Arão e Eliseba conversam sobre Oseias e dizem que Num e Amália sentiriam orgulho do filho. Corá finge acreditar no poder de Deus e durante conversa com Joquebede e Miriã, se convence que o poder de Moisés vem do cajado. Oseias diz acreditar que Corá passa informações para os feitores e pede para Miriã e Joquebede tomar cuidado com ele. Bezalel surpreende a todos ao dizer que parte do pagamento das joias que confeccionou será para o seu casamento com Deborah. Bina mais uma vez destila veneno contra a irmã Safira e diz que Ahmós jamais vai deixa-la em paz. Corá se encontra com Yunet e conta para a mãe de Nefertari que o poder de Moisés está mesmo no cajado. Deus fala novamente com Moisés e diz que a praga dos piolhos cessou.A voz diz ainda que o coração de Ramsés continua endurecido e pede que Moisés vá novamente ao encontro do faraó. Os egípcios ficam aliviados com o final da praga dos piolhos. Henutmire procura Paser e diz que está preocupada com o ego de Ramsés. Paser pede à princesa tentar falar com o faraó. Ikeni anuncia a Ramsés a chegada de Moisés. Radina fica encantada com a presença do pastor. Leila diz a Gahiji que o faraó deve libertar os hebreus a qualquer preço. Chibale faz uma visita a Bezalel e conta para o amigo as dificuldades que os egípcios têm passado desde que as pragas começaram. Meketre se surpreende com a visita de Bak. O rapaz é recebido com festa por Hori, Meryt e Tais, mas deixa Meketre assustado com a visita repentina. Henutmire vai até o quarto de Nefertari e diz que precisam conversar. A princesa tenta convencer a falar com o faraó e deixa Nefertari irritada. Moisés pede mais uma vez a Ramsés que liberte o seu povo, caso contrário o reino será invadido por moscas. O faraó ri da cara de Moisés e diz que não irá ceder. Os dois têm um momento de nostalgia e conversam amigavelmente. Ramsés, no entanto, diz para Moisés que se ele não parar com as pregas, que será obrigado a mata-lo.

Capítulo 126, segunda, 14/09 – Moisés explica para Ramsés que os acontecimentos não dependem dele e que foi apenas escolhido por Deus para liderar o povo. O rei entende que Moisés busca a libertação dos hebreus e pede que ele suma. Moisés conta que a teimosia do rei terá graves consequências aos egípcios e sai. Henutmire diz que o dever de Nefertari é zelar pelo reino e aconselha a convencer Ramsés a ceder o pedido de Moisés. Apuki observa indignado a obra paralisada e Jairo comenta que o rei deve tomar uma providência o quanto antes. Bak perde a coragem de falar na frente de todos que é filho de Meketre. O comerciante inventa que o menino apareceu para buscar o pagamento da joia feita por Bezalel e Tais nem desconfia. A sós, Meketre lamenta a situação de Bak, mas afirma que não há como ter certeza de que é pai dele por causa da profissão de Karen. Revoltado, Bak explode e avisa que Meketre pode ficar tranquilo, já que nunca mais irá encontrá-lo. Paser informa Ramsés que muitos egípcios estão na porta do palácio esperando uma palavra do rei para que os aliviem. Meketre explica para Ramsés que o Egito está passando por problemas sérios, porém o faraó diz que saberá resolver todos eles. Ikeni e Bakenmut são ordenados a conter as pessoas que estão fora do palácio. Paser e Meketre concordam que Ramsés deveria ir acalmar o povo. Ahmós, Apuki e Jairo cobram dos oficiais uma atitude contra os hebreus. Ramsés discursa para o povo, tranquilizando-os e afirma que as pragas acabaram, pois os deuses são mais poderosos. Sem causar desconfiança, Corá é falso com Moisés e descobre que outra praga estar por vir. Ramsés repreende Meketre ao vê-lo insinuando que o rei deveria permitir a ida dos hebreus para o deserto. Nefertari sugere que o marido dê um fim na vida de Moisés e acabe com o tormento que os egípcios estão vivendo. Aoliabe descobre que Bak procurou Meketre e conta que o menino deveria ter dito a verdade para a esposa dele. Arão questiona como foi a conversa de Moisés com Ramsés. Henutmire alerta o rei que o conflito está trazendo sofrimento para todos e pede que o irmão autorize a partida dos hebreus. Yunet encoraja Corá a pegar o cajado de Moisés para que evitem o início da nova praga. Ramsés avisa Henutmire que jamais será derrotado por escravos e tem o poder de acabar com Moisés, deixando-a temerosa. Leila se surpreende ao descobrir que Bezalel e Deborah estão noivos. Deborah fica radiante ao ver Eliseba, Inês, Miriã e Joquebede comemorando a notícia do noivado. Uri assume que preferia ver Bezalel morto a se casar com uma escrava e leva um tapa no rosto de Leila. Arrependida por ter agredido o marido, Leila é consolada por Hur. Moisés deixa Arão assustado ao revelar que foi ameaçado de morte por Ramsés. Hur procura Uri para forçar o filho a entender que Bezalel é adulto e pode tomar as próprias decisões. Ramsés comunica Paser que outra praga irá surgir e ordena que o sacerdote agrade os deuses para afastar o caos do Egito. Abiú enfrenta Apuki e Eldade o apoia. Irado, o feitor acerta uma chicotada em Eldade. Oseias se coloca no caminho de Apuki e também é alvo do chicote. Joquebede avista a truculência do feitor e pede que ele pare. No momento em que Apuki se prepara para agredir Joquebede, Oseias o enfrenta novamente, deixando o clima tenso.

Capítulo 127, terça, 15/09 – Apuki percebe a aproximação de muitos escravos e desiste de agredir Joquebede. Arão fica irado ao saber da atitude do feitor. Oseias afirma que Ana partirá com os hebreus para a Terra Prometida. Jairo conta que Apuki quase bateu em Joquebede. Ana e Judite ficam horrorizadas. A moça alerta o irmão sobre a partida do povo hebreu. Na casa de Zelofeade, Bak agradece a todos por terem lhe dado uma família. Simut diz que acompanhará Paser na ida à casa de Moisés. O assistente do sacerdote pede para Ikeni acompanha-los até a vila dos hebreus. Apuki cobra explicações de Ana e é surpreendido com a chegada de Arão em sua casa. Yunet bate em Corá para Moisés acreditar que o hebreu foi agredido pelos feitores. Arão diz que toda a maldade de Apuki pode se voltar contra ele. Paser avisa à Henutmire sobre sua ida à casa de Moisés. Corá chega a casa de Joquebede e finge ter sido espancado por feitores. Oseias desconfia da atitude de Corá e alerta Calebe sobre o caráter do rapaz. Yunet, escondida, observa a casa de Joquebede. Uri não concorda em ir até a vila dos hebreus com Leila. Janes e Jambres fazem um ritual para os deuses egípcios. Acompanhados de Ikeni, Paser e Simut caminham temerosos pela rua. Aflita, Karoma aguarda pelo marido. Datã diz para Safira que quer ter um filho. Em conversa com Hur, Henutmire diz que uma das piores coisas é a fúria de uma mulher rejeitada, se referindo à Nefertari. A rainha sugere que o faraó repense na hipótese de usar Yunet como informante. Meketre sente um desconforto ao ouvir Tais mencionar o nome de Bak. Apuki e Jairo se distraem na Casa de Senet. Eliseba repreende Arão pela ida do marido a casa de Apuki. Moisés fica surpreso ao se deparar com Paser em sua porta. Leila visita Bezalel e o parabeniza pelo noivado com Deborah. Oseias se arrisca e vai até a casa de Apuki para tentar encontrar Ana. Mesmo com a desaprovação de Calebe, o rapaz joga pedrinhas na janela da casa do feitor para tentar chamar a atenção de sua amada. A moça finalmente aparece e eles se reencontram.

Capítulo 128, quarta, 16/09 – Preocupado, Oseias alerta Ana que uma nova praga está por vir. Paser questiona Moisés se existe algum ritual para acalmar a ira de Deus. Joquebede explica que a oferenda que mais agrada o Senhor é a fé inabalável. Moisés explica que crê em Deus, já o escutou diversas vezes e é guiado por Ele, deixando Paser encantado. Simut e Paser confessam temer o rumo dos acontecimentos diante da resistência de Ramsés. Moisés revela que o objetivo de sua volta é libertar o povo da escravidão e tirá-lo do Egito. Os sacerdotes ficam chocados com a confissão. Ramsés pensa saudoso em Moisés e é surpreendido com a chegada de Nefertari. Moisés pede que Paser e Simut guardem o plano dos hebreus em segredo, e diz que as pragas só acabarão quando Ramsés obedecer à ordem de Deus. Os sacerdotes agradecem Moisés pela recepção e saem para o palácio. Judite se apavora ao saber por Ana que outra praga irá atacar os egípcios. Yunet encontra Paser, Simut e Ikeni na vila e promete denunciá-los para Ramsés. Arão fica emocionado ao conversar sobre Deus com os filhos. Leila se anima com a confiança de Abigail, que acredita no poder da benção divina para que consiga engravidar. A irmã deixa Leila na dúvida ao questionar se ela acompanhará os hebreus na fuga ou continuará no palácio. Oseias e Calebe chegam em casa e avistam Corá com um cajado. O rapaz se assusta e deixa o objeto de Moisés cair, assustando-o. Uri assume para Gahiji que é muito orgulhoso para se reconciliar com Bezalel, mas o cozinheiro tenta encorajá-lo. Oseias questiona Corá, que consegue mentir bem e sai, mas deixa-o desconfiado. Moisés aceita o conselho de Oseias e promete tomar cuidado com Corá. Leila se despede da família e avisa que voltará à vila para o casamento de Bezalel. Karoma fica aliviada ao encontrar Ikeni, porém se preocupa ao saber que os sacerdotes foram vistos com ele por Yunet. Simut teme que alguém descubra que esteve na vila. Henutmire se entristece ao descobrir que o conflito de Moisés com Ramsés continuará. Eliseba fica apreensiva ao ver Arão indo encontrar Moisés para fazerem o que Deus ordenou. Apuki e Jairo saem para a obra. Ana e Judite pensam em se refugiar na vila por medo da nova praga. Yunet reclama por Corá não ter pego o cajado e pede que o rapaz a acompanhe. Junto com os magos e sacerdotes, Ramsés ora e entrega oferendas para os deuses, pedindo proteção para o reino. Radina ouve uma conversa secreta entre Nefertari e Karoma sobre Moisés, mas disfarça. Yunet e Corá observam Moisés e Arão preparando-se para o início da nova praga. Leila e Uri fazem as pazes, trocando declarações de amor. Moisés e Arão ficam impressionados ao perceberem a formação de um exame de moscas no céu. Yunet olha assustada e vai embora, temorosa, enquanto Corá continua parado, vendo intrigado. Apavorados, Bakenmut e Ikeni chamam Ramsés para ver a chegada da nova praga. Simut deixa Paser, Janes e Jambres tensos ao avisar que a praga segue em direção ao palácio em forma de uma imensa nuvem negra. Ramsés e Nefertari ficam impressionados com a aproximação do grandiosos enxame de moscas. Moisés e Arão se emocionam ao verem as moscas tomando toda a parte egípcia da cidade. Leila acende incensos para tentar espantar as moscas do harém, na intenção de ajudar Henutmire e Karoma. Judite se esforça para proteger Tais e Meryt de serem alvos das moscas. Leila avisa Hur e Uri que o palácio está infestado de moscas. Jairo e Apuki correm para fugir das moscas sob olhar dos escravos, que são poupados. Bakenmut avisa que já tentou de tudo para afastar as moscas e conta que nada deu certo, irritando Ramsés. Nefertari e Henutmire suplicam para que o rei permita a ida dos hebreus para o deserto.

Capítulo 129, quinta, 17/09 – Ramsés ordena que Bakenmut chame Moisés e Arão. Ana e Judite chegam com Tais e os filhos na vila dos hebreus. Elas percebem que agora estão protegidas das moscas. Hori e Meryt estranham a atitude de Bak. Arão conversa com os filhos sobre a invasão das moscas. Bakenmut e Ikeni caminham em direção a casa de Moisés. Eldade descobre que Bak é filho de Meketre. Moisés se surpreende ao se deparar com os oficiais egípcios na porta de sua casa. Abigail tenta confortar Bak. Corá vai até a casa de Datã e pede para ver os filhos. Moisés e Arão saem para o encontro com o faraó. Corá reencontra os filhos e os convida para um passeio. Ramsés diz para Moisés que deixa os escravos cultuarem Deus, mas que não poderão ir muito longe. Emocionado, Moisés conversa com Deus e é apoiado por Arão. Ramsés observa a nuvem de moscas deixando o palácio. Karoma e Pepy ficam aliviados ao notarem a saída dos insetos. Paser alerta Simut dizendo que o faraó não cumprirá a promessa. Leila sugere que Gahiji utilize a farinha que restou para fazer pão. Henutmire pergunta se Ramsés cumprirá com o que prometeu a Moisés. Meketre e Tais ficam aflitos sem terem o que comer. Apuki teme o poder do Deus dos hebreus. Henutmire alerta Hur ao dizer que o irmão não cumprirá a promessa. Moisés e Arão avisam aos escravos sobre a promessa do faraó. Eles dizem que o rei deixou os hebreus cultuarem Deus no deserto. O povo se enche de esperança e Moisés continua discursando. Corá aproveita a distração de todos e manda os filhos roubarem o cajado de Moisés. Nefertari se irrita ao perceber que só tem pão e frutas para comer. Radina sugere que o rei peça a Jahi para trazer mantimentos. Assir e Elcana encontram o cajado de Moisés na casa de Joquebede. Bina nota a ausência dos filhos. Bakenmut e Ikeni chegam a vila dos hebreus e avisam que o rei não permitirá que ninguém vá a lugar algum. Os escravos começam a dispersar, tristes e decepcionados. Paser e os magos alertam Ramsés sobre o poder do Deus dos hebreus. O faraó se irrita e chama todos de covardes. Moisés pede para os familiares terem fé. Ele diz que a palavra de Ramsés não é confiável. O profeta avisa que Deus só vai parar quando os hebreus estiverem longe do Egito. Hur conversa com Henutmire e relembra das histórias contadas por seu pai. Leila revela os planos de Deus para Gahiji. Corá entrega o cajado de Moisés a Yunet. Bina questiona Assir e Elcana pelo desaparecimento. Karoma avisa Nefertari sobre a presença de Yunet na porta do palácio. Os oficiais autorizam a entrada da vilã. Moisés se desespera ao notar o sumiço de seu cajado. Yunet revela sua descoberta ao faraó. Ramsés fica contente ao ver o cajado de Moisés e pergunta o que a megera deseja.

Capítulo 130, sexta, 18/09 – Yunet diz ao faraó que foi enviada pelos deuses para ajuda-lo e diz não ser prudente ignorar esses sinais e diz a Ramsés que deseja voltar para o palácio. Arão, Oseias, Eliseba e Eleazar procuram pelo cajado de Moisés, sem sucesso. Miriã diz a Moisés que o cajado pode ter sido roubado, já que os egípcios podem ter concluído que o poder emana do objeto. Pensativo, Moisés concorda com o pensamento da irmã. Corá aparece na casa de Joquebede e se faz de surpreso com o sumiço do cajado. O libertador conta para Corá que o roubo não irá atrapalhar os planos de Deus. Ramsés e Nefertari avaliam o pedido de Yunet. Finalmente o faraó permite a volta de Yunet ao palácio, que satisfeita, entrega o cajado ao rei. Leila e Uri falam de Bezalel e sobre os planos de Deus para o rapaz. Yunet diz a Nefertari que a rainha precisa dela para protege-la e deixa a filha emocionada. Oseias diz desconfiar que Corá tem algo a ver com o sumiço do cajado de Moisés, sem perceber que está sendo ouvido pelo suspeito. Os dois discutem e são interrompidos por Joquebede. Karoma fica surpresa com a notícia de que Yunet está de volta ao palácio. Gahiji e Chibale ficam felizes com os mantimentos que receberam da Núbia. Radina pede a Gahiji para preparar um prato especial para a convidada da rainha, deixando o cozinheiro surpreso, sem saber de quem se trata. Janes e Jambres examinam o cajado de Moisés. Paser diz a Ramsés que não está satisfeito com o retorno de Yunet e deixa o faraó irritado. Leila fica chocada ao encontrar com Yunet no palácio. Como nos velhos tempos, Yunet destila seu veneno contra Leila. Paser procura Nefertari e diz não concordar com a volta de Yunet. O sacerdote pede para que a filha convença o faraó a desistir da ideia, mas a rainha nega o pedido do pai. Bakenmut fica tenso ao ser questionado por Ikeni se Yunet tem algo contra ele, já que ela prometeu vingança antes de ser enxotada do palácio. O general fica tenso e se lembra de sua participação na morte de Seti. Leila conta a Henutmire que Yunet está de volta ao palácio com o consentimento do rei e deixa a princesa perplexa. Corá agradece os filhos por terem conseguido roubar o cajado de Moisés, mas as crianças respondem contrariadas. Henutmire tira satisfação com Ramsés, mas o faraó não dá ouvidos à irmã. Leila confessa a Gahiji o seu medo pela volta de Yunet ao palácio. Ramsés se sensibiliza com o desespero de Henutmire e ampara a irmã. Hur se mostra desesperado pelo que Yunet pode fazer contra Henutmire e deixa Uri preocupado, já que ela pode fazer algo contra o seu pai para atingir a princesa. Janes e Jambres fazem testes no cajado de Moisés para descobrir o seu verdadeiro poder. Nefertari explica para Amenhotep o retorno de Yunet para o palácio e deixa o menino confuso. Karoma orienta Radina a tomar cuidado com Yunet e deixa a serva receosa. Meketre e Tais conversam sobre as pragas e a egípcia diz que somente terão paz novamente quando o faraó libertar os hebreus. Os dois discutem e Meketre diz a Tais que não quer que ela leve os filhos à vila escondendo que, no fundo, tem medo do encontro das crianças com Bak. Tais conta que encontraram com Bak na vila e que o rapaz os tratou com frieza, deixando Meketre aliviado. Apuki revela a Jairo que está desanimado com o faraó, que não consegue combater o Deus dos hebreus e que preferia que os escravos partissem do Egito. Joquebede, Inês, Miriã e Abigail falam sobre o casamento de Deborah. Paser diz a Simut que o cajado não tem poder algum, mas pode despertar ainda mais a ira do Deus dos hebreus. Emocionado, Paser abraço Simut e diz que estão desamparados pelos deuses. Assir e Elcana escutam uma conversa de Moisés, que diz que o maior problema não foi o roubo do cajado, mas por haver um traidor entre eles. Os meninos se olham temerosos e se afastam. Yunet entra no quarto de Henutmire completamente adornada e bela e pergunta triunfante para a princesa como ela tem passado.

131, segunda 21/09 – Chocado, Ramsés questiona a veracidade da informação. Yunet diz que ouviu uma conversa em que Henutmire está planejando fugir com a ajuda de Moisés, deixando o faraó com ódio. Henutmire arruma os pertences com a ajuda de Leila e é flagrada por Ramsés. Moisés conta para Joquebede e Miriã que Deus castigará os animais dos egípcios na nova praga. Mãe e filha se espantam ao saberem que Henutmire quer morar na vila dos hebreus. Leila sai e Ramsés avisa que a irmã não a deixará ir embora. Henutmire mostra-se decidida e afirma que o Deus hebreu irá protegê-la. Furioso, o rei ordena que os guardas prendam a princesa.Yunet sorri vitoriosa ao ver Henutmire indo para a prisão. Moisés, Joquebede e Miriã se preocupam com o risco que a princesa corre ao ser descoberta por Ramsés. Hur fica desesperado com a situação de Henutmire e Leila desconfia que Yunet esteja envolvida na história. Nefertari estranha ao encontrar Ramsés enfurecido. O faraó conta que foi traído por Henutmire e já mandou prendê-la. Karoma ouve a conversa entre os dois e revela a atitude do rei para Leila. Henutmire chega à prisão e chora desesperada. Moisés conta para Arão e os sobrinhos que Yunet entregou o cajado para Ramsés. Itamar supõe que alguém a ajudou e Oseias diz que há um traidor entre os hebreus.Eliseba e Inês tentam imaginar como vai ser a vida no deserto rumo a Canãa. Arão teme que Ramsés reaja violentamente ao saber do plano de Henutmire. Meketre vê que as obras estão paradas por causa das pragas e lamenta a crise nos negócios. Bezalel encontra o comerciante e diz que Bak ainda está chateado, deixando-o mexido. Hur tenta convencer Ramsés a libertar Henutmire e o rei questiona se o joalheiro também irá traí-lo. Yunet implora para que Nefertari a perdoe. Irritado com a demora da resposta, Ramsés demite Hur e o expulsa do palácio. Zelofeade, Bezalel e Aoliabe são alvos da ira dos egípcios.Nefertari aceita se reconciliar com Yunet. Paser e Simut ficam aflitos ao descobrirem que Henutmire está presa. Judite e Ana ficam enojadas ao verem Apuki e Jairo chegando em casa bêbados. Safira percebe que Assir e Elcana estão tensos e questiona os sobrinhos. Henutmire e Hur se emocionam ao se reencontrarem. A princesa fica chocada com a notícia de que o companheiro foi expulso por Ramsés. Leila se espanta ao saber que será dama de companhia de Yunet, tendo que servi-la. Ramsés se reúne com os magos e sacerdotes para tentarem evitar a nova praga.Leila tenta contestar Yunet, mas ela revela que é dona de tudo que já pertenceu a Henutmire. Hur sofre ao ter que se despedir de Henutmire. Meketre avisa Ramsés que os negócios estão em crise por conta das pragas e o rei tenta tranquilizá-lo. Abigail suspeita que esteja grávida. Leila confessa para Uri que não sabe se vai conseguir aguentar trabalhar para Yunet. Uri se impressiona ao saber que Hur sairá do palácio e é chamado por Ramsés. Paser pede que Nefertari interfira na decisão de Ramsés e ajude Henutmire. A rainha se nega a ajudá-la e assume que quer ver Moisés sofrer por ter a rejeitado, deixando o sacerdote aterrorizado.

132, terça 22/09 – Paser se surpreende com a atitude de Nefertari e alerta a filha sobre o caráter de Yunet. Safira pressiona os sobrinhos e Assir e Encana confessam que roubaram o cajado de Moisés. Ramsés questiona Uri ao perguntar se agiu certo em expulsar Hur do palácio. Em conversa com Karoma, Leila lamenta a decisão de Yunet. Uri promete permanecer ao lado de Ramsés e diz negar o Deus dos hebreus. Enquanto executa seus afazeres, Leila é humilhada pela mãe da rainha. Paser visita Henutmire na cela. Uri se mostra firme na decisão de permanecer ao lado dos egípcios. Leila se arrisca e decide visitar Henutmire. A hebreia pede a Gahiji para preparar uma cesta com alimentos para a princesa. Moisés se abre com Oseias e diz sentir falta de Zípora e dos filhos. Ana e Judite lamentam o comportamento de Apuki. Joquebede sugere que Miriã tire Hur do coração. Eleazar conta a história de José do Egito para Fineas dormir.Nadabe, Abiú e Itamar sonham com suas futuras esposas. Arão e Eliseba fazem juras de amor. Ramsés conta para Nefertari sobre a nova ameaça de Moisés. Simut tenta reanimar Paser. Yunet e Bakenmut se beijam às escondidas. Assir e Elcana vão ao encontro de Corá. Eles pedem para o pai devolver o cajado de Moisés. Corá avisa que o objeto já está nas mãos do faraó. O traidor se irrita ao perceber que as crianças contaram o segredo. Leila pede para Karoma ajuda-la a visitar Henutmire.Meketre avisa que não quer mais Judite e Ana trabalhando para sua família. Zelofeade e Abigail conversam sobre o futuro dos escravos. Ikeni ajuda Leila a se aproximar de Henutmire. Corá vai até a casa de Joquebede para falar com Moisés. Ele assume o roubo do cajado. Leila encontra com a princesa na cela do palácio. Envergonhado, Corá deixa a casa de Joquebede. Moisés diz para Oseias que não confia no rapaz. Yunet pede para Bakenmut vetar toda a comida destinada à princesa Henutmire. A família de Moisés permanece ansiosa com a chegada da nova praga. Bakenmut e Ikeni presenciam a morte do cavalo do rei. Ramsés se desespera ao ver seu animal sem vida. Um egípcio não acredita ao notar que todo o rebanho está morto. Os animais dos hebreus não são atingidos pela praga. Tais se desespera ao perceber que a gata Mekal está desfalecida. O faraó faz carinho em seu cavalo morto e esbraveja enfurecido.

133, quarta 23/09 – Nefertari se apavora ao saber que todos os animais estão morrendo. Ramsés diz que Moisés não irá impedi-lo de nada e decide manter o cortejo. Paser avisa que o touro sagrado morreu e Ramsés se desespera. Inconformado, o rei cancela tudo e decreta luto em todo o Egito. Hur fica emocionado ao entrar pela última vez na oficina do palácio. Simut entrega o cajado para que Hur devolva-o a Moisés. Yunet reclama do cancelamento do cortejo e descobre que Hur está de saída do palácio. Bakenmut proíbe os guardas de alimentarem Henutmire. Leila, Chibale e Gahiji se emocionam na despedida de Hur. Arão afirma que Ramsés está descobrindo da pior maneira que nenhum deus egípcio pode ajudá-lo. Tais, Hori e Meryt se entristecem com a morte de Mekal, enquanto Meketre demonstra preocupação. Judite avisa Ana, Jairo e Apuki que a cidade está cheia de animais mortos. Hur caminha, com o cajado de Moisés, para longe do palácio.Safira reclama da maneira como Bina educa os filhos. Moisés conta para os familiares sobre a tradição dos egípcios em venerar animais tidos como deuses. Ramsés fica sabendo que na Vila dos hebreus nenhum animal foi morto. Meketre avisa que irá falar com o rei. Irritada coma morte de Mekal, Tais avisa Ana e Judite que não precisará mais dos serviços delas. Ikeni avisa Meketre que o faraó não irá recebê-lo. Nefertari diz palavras de apoio ao marido. Abigail passa mal e é amparada por Deborah. Hur chega à Vila dos hebreus e reencontra Bezalel. Paser conversa com Amenhotep sobre a situação do Egito. Hur é apresentado a Deborah. O joalheiro conta para Abigail que foi expulso do palácio. Nefertari atende aos pedidos de Yunet. Leila conversa com Uri e acalma o marido.Arão mostra-se esperançoso com a situação dos escravos. Hur devolve o cajado para Moisés e avisa sobre a prisão de Henutmire. Um oficial egípcio ajuda Gahiji a entrar na cela onde está a princesa. O cozinheiro entrega alimentos para a irmã do faraó. Moisés decide ir até o palácio para falar com Ramsés. Apuki ameaça expulsar Ana e Judite de casa. O feitor diz que elas devem renegar o deus dos hebreus para permanecerem vivendo sob o mesmo teto. Meryt e Hori não entendem o motivo de Ana e Judite terem sido expulsas. Ramsés observa a aproximação de Moisés. O hebreu se dirige aos oficiais e pede para entrar no palácio. O faraó surge no portão e manda Moisés sumir dali. O libertador pede para o rei soltar Henutmire. Ramsés aperta o pescoço de Moisés com a espada e ameaça mata-lo.

134, quinta 24/09 – Ramsés atira a espada longe e vai embora furioso. O faraó desconta sua raiva em Nefertari e Amenhotep. Ikeni encontra Bakenmut no corredor do palácio e conta sobre o impasse entre Moisés e o rei. O libertador dos hebreus chega em casa e conta que foi ameaçado de morte por Ramsés. Leila descobre que Henutmire está sendo impedida de receber comida. Yunet e Bakenmut dizem que gostariam de ver Moisés morto. O profeta afirma que irá libertar Henutmire. Abigail sente-se mal novamente e todos ficam esperançosos com possível gravidez. Ana e Judite discutem com Apuki e Jairo. Meketre tenta confortar Tais, que lamenta a ausência de suas damas de confiança. Moises conta para Arão sobre a prisão de Henutmire. Zelofeade se emociona e agradece a Deus pelo filho que virá.Datã se declara para Safira e eles se beijam. Uri e Leila têm novo desentendimento. Em conversa com Hur, Bezalel diz não acreditar que Uri prefira viver longe da família. Ramsés visita Henutmire na cela e diz que não vai ceder ao pedido do libertador dos hebreus. Deus fala novamente com Moisés e avisa que novas pragas estão por vir.Oseias fala sobre seu plano de libertar a princesa. Ramsés pede perdão a Amenhotep. Moisés diz saber de um lugar onde possa encontrar com o faraó. Eliseba se surpreende ao perceber quer Miriã ainda gosta de Hur. Gahiji pede para falar com Ramsés. O cozinheiro avisa que Henutmire está passando fome na cela. Ansioso, Bezalel faz planos para o casamento com Deborah. Datã e Abirão provocam Corá. Amenhotep avisa ao avô que Ramsés não libertará os escravos. Arão pede para os hebreus manterem a fé. Bakenmut se espanta com a frieza de Yunet. Moises encontra com o rei à beira do rio Nilo. Ramsés diz que se as pragas continuarem quem pagará será Henutmire.

135, sexta 25/09 – Moisés diz que não sabe qual será a nova praga e Ramsés pede que ele vá embora. Gahiji e Chibale ficam apreensivos com a visita de Yunet a cozinha. Meketre defende Bak ao vê-lo sendo maltratado por Ahmós. Yunet surpreende Henutmire ao aparecer na prisão para servi-la. A princesa tenta não ceder às provocações de Yunet, que sai e a deixa a dúvida se a comida esta envenenada. Amenhotep lembra que Moisés foi um bom guerreiro e conta que ele pode organizar uma rebelião entre escravos, preocupando Nefertari. Apesar da fome, Henutmire resiste à tentação e entrega a comida intacta para o guarda, que estranha a atitude. Deus avisa Moisés que uma nova praga irá surgir. Gahiji chama atenção do servo que entregou a comida de Henutmire para Yunet. Nefertari flagra Radina defendendo Moisés. Paser decide procurar Yunet. Nefertari avisa Radina que não vai admitir nenhuma simpatia por Moisés. Hur fica bastante preocupado ao saber que Henutmire irá sofrer caso as pragas continuem.Moisés avisa aos familiares que a nova praga causará tumores, que se tornarão úlceras. Arão diz que o exército também será atingido e Oseias afirma que é uma boa oportunidade para libertar a princesa da prisão. Paser recrimina Yunet por insistir em fazer mal para Henutmire. Nefertari fica aflita ao saber que uma nova praga está por vir. Karoma pede que Radina não faça comentários sobre Moisés. Eliseba parabeniza Abigail pela gravidez. Moisés tenta acalmar Hur ao percebê-lo tenso. Miriã assume para Joquebede que não consegue esquecer Hur e chora abraçada à mãe. Ramsés comunica que já está providenciando a chegada de animais para o Egito, após o fim da peste. Janes e Jambres são ordenados a fazerem oferendas para os deuses. Paser oferece alimentos para Henutmire, que nega, acreditando que Yunet tenha os envenenado sem que ele tenha visto. Fraca, a princesa acredita que Moisés irá salvá-la, viajando em devaneios, e deixa o sacerdote penalizado. Ana se mostra decidida a casar com Oseias e diz que Apuki terá que aceitar, causando preocupação em Judite.Acompanhado de Jairo, Apuki avisa Oseias que irá matá-lo caso insista em se aproximar de Ana. Leila pede que Gahiji não deixe Henutmire ficar sem comer. Moisés confessa para Arão que sente falta de Zípora e os filhos. Eliseba pede que Oseias tenha paciência e acredite que um dia será livre na companhia de Ana. Hur não para de pensar em Henutmire. Um servo oferece comida, mas a princesa insiste em não se alimentar. Ramsés, mais uma vez, se nega a permitir a partida dos hebreus e Moisés atira cinzas para o céu. As cinzas formam uma nuvem sobre os egípcios e se dissipa no ar. Ramsés olha para si, percebendo que está com várias feridas pelo corpo, assim como os demais. Desesperado, o faraó questiona como Moisés foi capaz de realizar o feito.

Capítulo 136, segunda 28/09 – Furioso, Ramsés se recusa a atender ao pedido de Moisés e retorna ao palácio. Nefertari e Karoma se desesperam ao notar as marcas em seus rostos. Leila percebe que não foi atingida pela nova praga. Yunet fica em choque ao notar as úlceras em sua pele. Gahiji e Chibale se apavoram com as feridas no rosto. Uri se espanta ao ver que também não foi atingido. Sem alternativa, Simut resolve orar para o Senhor dos hebreus. Leila pede ajuda a Paser. A hebreia solicita que o sacerdote dê algo para aliviar as dores das feridas das mulheres no harém do palácio. Corá, Eldade e outros escravos se assustam com a situação dos egípcios. Ahmós e suas dançarinas egípcias ficam horrorizados com os tumores em suas faces. Taís se recusa a ser vista pelo marido e seus filhos choram de dor. Judite limpa as feridas do rosto de Apuki. Yunet nota as marcas na pele e desconta a raiva em Leila. Karoma para de ajudar Nefertari para verificar o estado do filho Pepy. Ikeni sugere que Ramsés faça um acordo com os hebreus, mas o rei se recusa e esbraveja com o oficial. Em conversa com os familiares, Moisés não entende a teimosia do faraó. Arão conta para os filhos sobre a chegada da nova praga. Todos na casa de Zelofeade estranham o fato de Bak não ter sido atingido pela praga. Eles deduzem que o menino tenha sangue hebreu. Judite vai até a casa de Meketre. O egípcio se recusa a receber a mãe de Ana, mas Taís implora para o marido permitir sua entrada. Karoma e Ikeni cuidam do filho. Preocupado, Uri sugere que Leila não visite Henutmire na prisão. Sem forças, a princesa desmaia na cela. Moisés diz ter um plano para salvar Henutmire. Simut entrega um creme para Karoma passar em Pepy. Paser pede aos deuses para curarem as feridas do povo egípcio. Ramsés fica enfurecido ao perceber que nada aconteceu. Joquebede pede para Deus proteger Moisés e Arão na missão de libertar a princesa. Eles seguem em direção ao palácio. Eliseba e Inês oram pelos hebreus. Judite ajuda Taís, Hori e Meryt. Meketre se espanta com a chegada de Bak em sua casa. Radina decide ajudar a princesa Henutmire. Moisés e Arão repassam o plano com os outros hebreus. Leila surpreende Yunet ao tentar aliviar as dores da vilã. Enquanto devaneia, Henutmire recebe os cuidados de Radina na prisão. Moisés decide mudar o plano na última hora. O libertador encara os soldados e entra no palácio pelo portão principal. Henutmire um pouco melhor, agradece a ajuda de Radina. Um oficial egípcio encontra Moisés, Oseias e Nadabe no corredor do palácio. O libertador tenta avisar que veio em paz, mas Nadabe não se contém e acerta um soco no soldado, derrubando-o inconsciente. Radina chega logo em seguida e diz que irá conduzir Moisés até o local onde Henutmire está presa. Emocionado, o profeta reencontra sua mãe de criação.

Capítulo 137, terça 29/09 – Radina observa Moisés levar Henutmire e promete segredo. Moisés agradece Radina e sai com a princesa, na companhia de Oseias e Nadabe. Karoma cuida das feridas de Nefertari. Joquebede e Miriã preparam a casa para abrigarem Henutmire. Leila se espanta ao saber que Moisés esteve no palácio e resgatou Henutmire. Paser e Simut cuidam das mulheres do harém. Os sacerdotes se chocam ao ver que uma não resiste aos ferimentos e morre. Nervoso, Hur tenta entrar no palácio, mas é convencido por Arão a esperar Moisés trazer a princesa. Radina se assusta ao ver que Leila está decidida a voltar a morar com os hebreus. Hur fica aliviado ao reencontrar Henutmire e todos seguem para a vila. Janes e Jambres não resistem às feridas e morrem. Preocupados, Paser e Simut acreditam que outras mulheres do harém serão vítimas fatais da praga. Ikeni se impressiona ao ver que a cela do palácio está vazia. Leila revela para Uri que sairá do palácio para buscar a liberdade com os hebreus. Debilitada, Henutmire chega à casa de Joquebede e recebe cuidados. Uri fica incrédulo com a notícia dada por Leila e conta que não irá acompanhá-la. Decidida, Leila avisa que irá sozinha. Ikeni diz para Bakenmut que Henutmire não está na prisão. Miriã se esforça para esconder o incômodo com as demonstrações de amor entre Hur e a princesa. Joquebede e Moisés observam Henutmire penalizados. Oseias pede ajuda de Bezalel para consertar o colar que era da mãe e que presenteará Ana. Oseias acompanha escondido Moisés clamar para que Deus livre o Egito das úlceras e fica admirado. Ramsés descobre que Henutmire fugiu e pede que Bakenmut espalhe o exército por todo o Egito para capturá-la. Moisés diz para Oseias que tem certeza que Deus o ouviu e se emociona ao ver que os ferimentos de Henutmire sumiram. Hur teme que a princesa corra risco de vida, mas Moisés pede que ele confie em Deus. Arão diz para Eliseba que não sabe se Henutmire terá condições de se recuperar. Tais comemora com Meketre, Hori e Meryt o sumiço das feridas. Apuki confessa para Judite que pensou que não iria sobreviver a praga. Apesar de triste, Leila se despede de Uri e avisa que se o marido mudar de ideia sabe onde encontrá-la. Joquebede aconselha Moisés a estar preparado para o que pode acontecer com Henutmire. Ramsés fica indignado ao saber que boa parte dos oficiais morreram em decorrência das pragas. Paser e Simut avisam o rei que Janes e Jambres faleceram, deixando-o chocado. Os sacerdotes descobrem que Henutmire desapareceu e ficam preocupados. Yunet diz que Henutmire merece ser condenada à morte pela fuga do palácio. Nefertari se espanta com a maldade da mãe. Ramsés fica na dúvida de como será o resgate de Henutmire.

Capítulo 138, quarta 30/09 – Se sentindo encurralado, Ramsés se prepara para tomar uma decisão e, aconselhado por Bakenmut e Ikeni, resolve mandar os soldados até a vila dos hebreus para saber se Henutmire está com Moisés. Hur vai até a casa de Joquebede encontrar Henutmire e é recebido por Miriã, que tenta disfarçar o incômodo. Joquebede ajuda Henutmire a se alimentar que, ainda fraca, rejeita a comida. Preocupado, Hur encontra a princesa e durante a conversa, surpreende Henutmire com um pedido de casamento. Com o colar que foi de sua mãe nas mãos, Oseias avisa a Eliseba que levará para Bezalel consertar e, assim, presentear Ana. Eliseba tenta conter a ansiedade de Oseias e ele a acalma dizendo que o fará no tempo certo. Bakenmut avisa a Apuki que as obras serão retomadas e exige uma cobrança severa em cima dos escravos. O feitor sorri satisfeito. Além disso, o general convence Apuki a descobrir se Henutmire está se escondendo na casa de Moisés, em troca de uma generosa recompensa. Arão sente que Ramsés terá uma reação violenta quanto à fuga de Henutmire e os filhos concordam. Para o susto deles, Inês e Eliseba avisam que a vila está cheia de oficiais, mas elas revelam que o real motivo é para avisar sobre a retomada das obras. Apuki encontra Corá e o chama para participar do plano para descobrir o paradeiro da princesa. Paser e Simut demonstram preocupação com as atitudes de Ramsés e temem pelo futuro do Egito. Corá vai até a casa de Joquebede para tentar conseguir alguma informação de Henutmire. Joquebede e Miriã, disfarçam e Oseias tenta tirar Corá da casa. Radina tenta convencer Leila a não ir embora, mas ela está convencida de que precisa escolher um dos dois mundos e oferece a vila à amiga caso Radina precise de um lugar seguro. Nefertari ouve a última fala de Leila e fica indignada com a dama. Uri pede ajuda a Gahiji para convencer Leila a ficar no palácio, mas ele diz que nada pode fazer. Miriã fala conformada com a mãe sobre o amor de Hur e Henutmire e Joquebede a conforta. Henutmire pede a Hur para ficar a sós com Joquebede. A princesa agradece e se desculpa pelo sofrimento causado, recebendo um sorriso emocionado da hebreia. Henutmire mostra o anel de casamento e pede para que Joquebede cuide da felicidade de Hur, já que não mais terá tempo de vida para isso. Moisés chega para visitar Henutmire e eles conversam amorosamente. Ele se emociona ao ouvir da mãe que ela reconhece apenas o Deus dos hebreus com o único Deus verdadeiro e Henutmire se despede com um beijo no filho, dando seu último suspiro. Nefertari tenta convencer Ramsés a tomar uma decisão mais drástica contra o povo hebreu, fazendo com que o rei se sinta mais confuso com os seus sentimentos. Ramsés no trono levanta assustado ao ver Moisés entrando com o corpo de Henutmire nos braços. Em silêncio, Moisés encara o rei, que é tomado pela angústia.

Capítulo 139, quinta 01/10 – Moisés entrega o corpo de Henutmire a Ramsés e o rei é tomado pela angústia e pelo medo. Ambos choram em silêncio, Moisés assente, dando a entender a culpa de Ramsés pelo ocorrido, e vai embora. Joquebede, Hur, Miriã e Leila aguardam do lado de fora do palácio. Hur não suporta a dor e sai. Moisés se aproxima e recebe um forte abraço de Joquebede. Ikeni avisa a Paser e a Simut sobre a morte da princesa e eles reagem assustados. Leila tenta consolar Hur com as lembranças de Henutmire e se emociona. Ela surpreende o sogro ao avisar que abandonou o palácio sem a companhia de Uri. Nefertari conta a Yunet sobre a morte da princesa. A mãe da rainha tenta disfarçar a satisfação com a notícia e minimiza a culpa de Ramsés. Triste, Paser examina o corpo de Henutmire que está sendo preparado para o embalsamamento. Ele inicia a leitura do Livro dos Mortos enquanto os outros começam o processo. Arão e os demais hebreus retornam da obra e são comunicados sobre a morte da princesa. Diante da notícia, Arão e os filhos vão ao encontro de Moisés. Corá se choca com o que ouviu e fica intrigado com a morte de Henutmire. Ele avista Apuki e tenta ter mais informações. O feitor reage com brutalidade, o afastando do caminho. Yunet serve um vinho a Bakenmut com o intuito de comemorar a morte de Henutmire. Ele fica surpreso com a atitude, mas Yunet não se abala e mantém o brinde. Arão entra no quarto e encontra Moisés triste, com os olhos inchados do choro. Eles se olham em silêncio. Moisés tenta falar, mas é impedido pela emoção e chora nos braços do irmão. Bezalel recebe com a alegria a notícia de que Leila voltou para a vila. Eles comemoram emocionados, mas a notícia de que Uri continua no palácio entristece o rapaz. A pedido de Nefertari, Gahiji prepara uma bandeja para servir o rei. Ele se nega a comer e, angustiado, desabafa com Nefertari que talvez devesse permitir a partida dos hebreus. A rainha tenta convencê-lo do contrário, usando a morte de Henutmire como pretexto para não desistir da luta contra os escravos. Ramsés fica pensativo envolto em seus conflitos. Uri desabafa com Gahiji sua preocupação com a dor do pai e o afastamento de Leila. O cozinheiro tenta mostra que Leila pode ter razão na escolha tomada, mas Uri se mostra convencido de que o povo hebreu não sairá vitorioso. Assir e Elcana cobram de Corá sobre a casa prometida pelo pai. Corá reage impaciente com os filhos, sem saber ao certo se Yunet cumprirá o acordo. Arão conversa com Eliseba e ela questiona se não seria certo a princesa ser enterrada seguindo os preceitos do Deus de Israel. Arão diz que a escolha de Moisés foi para evitar mais problemas. Miriã e Moisés relembram as histórias vividas com Henutmire e ele lamenta que Zípora e seus filhos não a tenham conhecido. Moisés agradece Miriã por ser a irmã dele e eles se abraçam emocionados. Hebreus e egípcios se reúnem para acompanhar o cortejo de sepultamento de Henutmire. Oséias e Ana trocam olhares discretos. A família real passa abrindo o cortejo. Leila sente tristeza ao ver Uri. Ele, por outro lado, olha com pesar o sofrimento do pai, visualiza Leila e Bezalel, mas a mágoa o impede de manter o olhar nos dois. Meketre rejeita a presença de Bak, enquanto Corá tenta, inutilmente, cobrar o acordo de Yunet. Joquebede estranha a presença das imagens dos deuses egípcios que a princesa já não cultuava mais. Moisés explica que Ramsés não admitira publicamente a escolha de Henutmire e o que importa é que Deus tem ciência da entrega dela a Ele. Ramsés manda parar o cortejo quando vê os hebreus jogando flores de lótus em homenagem à princesa. Ele olha para o Moisés e, falando ao povo, acusa o hebreu de ser culpado pela morte de Henutmire. Moisés reage firme e, em meio a todos, enfrenta o poderoso faraó.

Capítulo 140, sexta 02/10 – Ramsés repreende Moisés por ousar enfrentá-lo e proíbe os hebreus de continuarem seguindo o cortejo fúnebre de Henutmire. Paser e Simut reconhecem que a princesa era amada por todos. Moisés não disfarça o descontentamento, mas pede que o povo não reaja. Nefertari recomenda que Yunet se comporte, pois se trouxer aborrecimentos para Ramsés não conseguirá defendê-la. Paser revela para o rei que Henutmire morreu de fraqueza, por medo de ter a comida envenenada por Yunet. Deus ordena que Moisés procure Ramsés. Uri se entristece com as lembranças de Leila. Abigail vê Leila desiludida com Uri e pede que a irmã não perca a esperança de ter a companhia dele na vila. Bezalel percebe que Hur ainda está bastante emocionado e o conforta. Moisés avisa Arão que a nova praga é pior do que tudo que os egípcios já sofreram anteriormente. Ramsés diz para Yunet que soube da provocação dela com Henutmire e avisa que irá observá-la. Ikeni informa Ramsés que Moisés o aguarda. Moisés comunica que caso Ramsés insista em negar a liberdade para o povo hebreu, uma intensa chuva de pedras atingirá todo o Egito. Arão conta que a nova praga é assustadora e deixa Apuki com medo. Ramsés não se mostra intimidado e ordena que Moisés suma do palácio. Escondida, Nefertari se espanta ao ouvir Yunet confessar para Paser que matou Seti. Datã e Abirão zombam por Corá ter sido enganado por Yunet. Aoliabe e Bezalel avistam Datã paquerando Deborah e cobram explicações dele. Joquebede se comove ao ver Assir e Elcana pedindo desculpa por terem roubado o cajado de Moisés. Miriã fica surpresa ao saber que Judite e Ana foram demitidas do trabalho. Abigail e Leila sofrem por verem a tristeza de Hur. Karoma repara na tensão de Nefertari e aconselha a rainha a alertar Ramsés caso ele esteja correndo perigo. Paser decide avisar Ramsés que Yunet é a assassina de Seti. Animada, Yunet acompanha Amenhotep em um treino de espadas. Miriã avista Hur caminhando arrasado e o observa penalizada, sem ser notada. Joquebede se preocupa ao imaginar o que Ramsés poderá fazer para conter a nova praga. Nefertari revela para Ramsés que Yunet matou Seti e Paser confirma a acusação, deixando-o furioso. Um oficial informa Yunet que o rei exige que ela compareça com urgência na sala do trono. Ramsés condena Yunet à morte por matar Seti e Maya, provocar a morte de Henutmire e trair a confiança do soberano.

141, segunda 05/10 – Nefertari recomenda que Yunet se comporte, pois se trouxer aborrecimentos para Ramsés não conseguirá defendê-la. Paser revela para o rei que Henutmire morreu de fraqueza, por medo de ter a comida envenenada por Yunet. Deus ordena que Moisés procure Ramsés. Uri se entristece com as lembranças de Leila. Abigail vê Leila desiludida com Uri e pede que a irmã não perca a esperança de ter a companhia dele na vila. Bezalel percebe que Hur ainda está bastante emocionado e o conforta. Moisés avisa Arão que a nova praga é pior do que tudo que os egípcios já sofreram anteriormente. Ramsés diz para Yunet que soube da provocação dela com Henutmire e avisa que irá observá-la. Ikeni informa Ramsés que Moisés o aguarda.Moisés comunica que caso Ramsés insista em negar a liberdade para o povo hebreu, uma intensa chuva de pedras atingirá todo o Egito. Arão conta que a nova praga é assustadora e deixa Apuki com medo. Ramsés não se mostra intimidado e ordena que Moisés suma do palácio. Escondida, Nefertari se espanta ao ouvir Yunet confessar para Paser que matou Seti. Datã e Abirão zombam por Corá ter sido enganado por Yunet. Aoliabe e Bezalel avistam Datã paquerando Deborah e cobram explicações dele. Joquebede se comove ao ver Assir e Elcana pedindo desculpa por terem roubado o cajado de Moisés. Miriã fica surpresa ao saber que Judite e Ana foram demitidas do trabalho.Abigail e Leila sofrem por verem a tristeza de Hur. Karoma repara na tensão de Nefertari e aconselha a rainha a alertar Ramsés caso ele esteja correndo perigo. Paser decide avisar Ramsés que Yunet é a assassina de Seti. Animada, Yunet acompanha Amenhotep em um treino de espadas. Miriã avista Hur caminhando arrasado e o observa penalizada, sem ser notada. Joquebede se preocupa ao imaginar o que Ramsés poderá fazer para conter a nova praga. Nefertari revela para Ramsés que Yunet matou Seti e Paser confirma a acusação, deixando-o furioso. Um oficial informa Yunet que o rei exige que ela compareça com urgência na sala do trono. Ramsés condena Yunet à morte por matar Seti e Maya, provocar a morte de Henutmire e trair a confiança do soberano.

142, terça 06/10 – Yunet fica indignada por ter sido condenada à morte e pede para ir a julgamento, mas Ramsés é irredutível. O faraó se desculpa com Nefertari e diz para a rainha que não teve escolha. Ele deixa a esposa sozinha com Paser e os dois conversam. Ela diz para o pai que ouviu a conversa que Yunet teve com ele e decidiu entrega-la ao rei quando escutou as ameaças que fez. Durante a conversa, Nefertari confessa a Paser que ainda ama Moisés e chora emocionada. Judite e Miriã conversam enquanto observam Hur em seu sofrimento pela morte da princesa Henutmire. As duas se despedem e Miriã vai ao encontro do amado. Os dois conversam e ele diz que sente falta da princesa. Miriã não consegue esconder a mágoa que ainda sente por Hur e ele se desculpa pelo passado dizendo que jamais quis magoá-la. Corá pergunta para Arão como será a nova praga. Desconfiado de que foi Apuki quem mandou Corá perguntar, o hebreu vai até o feitor e diz que Deus irá enviar uma intensa chuva de pedras e fogo, deixando todos ao redor surpresos. Arão diz que quem estiver desprotegido irá morrer e diz para Apuki proteger a sua família. Ikeni da ordens para outros oficiais e pede para ficarem atentos pois uma nova praga deve atingir o Egito. Yunet é levada para prisão e deixa Ikeni intrigado.Paser diz para Simut que Nefertari contou ao rei sobre a morte de Seti. Moisés lê um trecho do que escreveu para Joquebede e a deixa emocionada. Nefertari conta a Amenhotep sobre a condenação de Yunet e deixa o príncipe espantado com as maldades da avó. Ikeni conta a Bakenmut sobre a prisão de Yunet e deixa o general assustado com medo de que ela possa contar que foi ele quem deu cobertura no assassinato de Seti. Miriã conta a Joquebede que Hur pediu perdão a ela. A hebreia disse que, embora tenha perdoado Hur, ainda sente mágoas. Joquebede diz para Miriã perdoar Hur com o coração e então ficará mais leve. Bakenmut vai até a cela de Yunet e diz para ela não tentar incriminá-lo. A víbora conta que se ela for executada, ele também será e o deixa aflito. Ela então diz que ele deve ajuda-la a fugir. Arão diz que irá com Moisés para um monte onde irão invocar a nova praga e pede para os filhos se protegerem. Miriã diz para Oseias que Ana está na vila e o deixa empolgado. Ele diz para a tia que em seu coração já perdoou Apuki pela morte de seu pai. Miriã se emociona com as palavras do sobrinho e reflete sobre si mesma. Zelofeade e Abigail trocam juras de amor e falam sobre o nascimento do filho. Moisés e Oseias vão até a casa de Hur. O libertador conversa com Hur e oferece solidariedade ao seu sofrimento. Oseias entrega o colar que foi de sua mãe para Bezalel arrumar.Apuki diz para Ana, Jairo e Judite que não pisem para fora de casa. Bak diz para Aoliabe que está preocupado com os irmãos, já que a próxima praga pode ser bem perigosa. Nefertari visita Yunet na cela. A vilã tenta manipular mais uma vez a filha dizendo que pode ajuda-la a conquistar Moisés e surpreende a rainha. Cínicos, Apuki e Jairo brindam à nova praga na Casa de Senet e dizem que o Egito precisa mesmo de um pouco de chuva. Ramsés anuncia que seis hebreus devem ser enforcados, um para cada praga. Paser tenta interceder sobre a decisão do faraó, mas o rei diz que não voltará atrás e ainda diz que um dos hebreus deve ser Joquebede. Os oficiais vão até a vila e começam a capturar os hebreus para execução. Paser pede a Nefertari para conversar com Ramsés, mas o pedido é ignorado pela rainha. Oficiais entram na casa de Arão e pega Eleazar. Outro oficial vai até a casa de Zelofeade e o captura para também ser executado. Bakenmut enfim vai até a casa de Joquebede e a pega pelo braço dizendo que são ordens do faraó. Moisés tenta interceder pela mãe, mas Bakenmut ignora o pedido. Joquebede pede a Moisés ter fé e continuar seguindo as orientações de Deus.

143, quarta 07/10 – Moisés sofre ao ver Joquebede sendo levada pelos oficiais egípcios, mas segue firme na sua missão. Zelofeade, Joquebede, Eleazar e mais dois hebreus são levados ao palácio para serem sacrificados. Datã e Safira se espantam ao descobrirem que hebreus estão sendo levados para serem enforcados. Moisés incentiva Arão a seguir com ele. Ramsés brinda com a família comemorando a captura da mãe de Moisés. Ana e Judite se revoltam com os comentários de Apuki e saem de casa. Sofridos, Moisés e Arão seguem para longe da cidade. Oseias, Eliseba e Abigail choram desesperados ao presenciarem Joquebede, Zelofeade e Eleazar seguirem para a forca. Gahiji e Uri decidem verificar o que está acontecendo. Simut vai até a cela onde está Yunet .Ele diz que ainda dá tempo da vilã se arrepender, mas a megera não o escuta e grita mandando ele se retirar. Karoma e Radina comentam sobre a decisão do faraó de executar os hebreus. Uri e Gahiji seguem para o local da execução. Meketre e Tais fazem compras no comércio da cidade com os filhos. Ana e Judite chegam ao local do enforcamento. Inês se desesperar ao ver Eleazar prestes a morrer. Nadabe grita pedindo para os soldados soltarem seus familiares. Moisés e Arão continuam caminhando em direção ao monte para invocarem a nova praga. Eliseba implora para Nadabe se acalmar. Hur critica a atitude do rei. Zelofeade se apavora ao ver Abigail passando mal. Bina, Safira, Datã, Abirão e Corá chegam ao local da execução. Uri vê Leila, Bezalel e Hur e corre para abraça-los. Simut conta para Paser sobre o encontro com Yunet na prisão. Moisés e Arão chegam ao pé do monte. Nefertari se mostra confiante no poder do faraó. Ramsés e Amenhotep rezam para os deuses egípcios. Meketre, Ahmós e Apuki dizem acreditar que as pragas terminaram. Mesmo confiante, Ramsés é cauteloso e pede para Amenhotep não sair do palácio. Moisés e Arão seguem rumo ao topo do monte. Para a surpresa de Leila, Uri conta que Yunet foi condenada à morte. Mesmo diante de todo desespero, Joquebede mantém a fé em Deus.Ao ouvir Corá e Datã criticarem Moisés, Safira intervém e defende o profeta hebreu. Bakenmut se irrita e agride um dos escravos condenados. Moisés e Arão finalmente chegam ao cume do monte. O escriba real anota as palavras ditas pelo faraó. Apuki grita provocando os hebreus. Os oficiais egípcios se preparam para iniciar as execuções. Do alto do monte, Moisés dá início à sétima praga. O céu fica turvo, as nuvens se movimentam e o tempo começa a fechar. No local da execução, hebreus e egípcios se espantam com a mudança do tempo. Apuki esbraveja com ódio de Moisés. Bakenmut e Ikeni abandonam o local temerosos. Ikeni decide voltar e tira a corda do pescoço dos hebreus condenados. Joquebede agradece a Deus. Eleazar e Zelofeade desamarram os escravos. Ana se impressiona com o poder de Deus. Oseias diz para ela seguir com Judite para casa. Paser e Simut tentam alertar Ramsés sobre a fúria do Deus dos hebreus, mas o soberano se irrita e esbraveja com o sacerdote e seu assistente. O rei segue para o terraço do palácio e se espanta ao ver explosões no céu. Apavorado, Ramsés consegue notar a figura de Moisés no alto do monte.

144, quinta 08/10 – todos ficam emocionados com o cancelamento da execução dos hebreus. Uri e Gahiji vão até a vila para saber como estavam Leila e Bezalel. Leila pede para Uri e Gahiji ficarem na vila, pois estarão mais protegidos da praga, mas eles decidem voltar ao palácio e a deixa entristecida. Jairo e Apuki encontram com Ana na rua do comércio e a levam para casa. Ikeni avisa Ramsés que abandonou o local onde os hebreus seriam enforcados por conta dos trovões. Arrasado com a chegada de uma nova praga, Ramsés fica ainda mais raivoso. Bakenmut leva roupas para Yunet e ajuda a vilã a fugir do palácio. O céu fica cada vez mais escuro e Joquebede avisa que os hebreus estarão protegidos. Safira fica preocupada com o sumiço de Bina e as crianças, mas é contida por Datã. Eldade passa mal e é socorrido por Miriã. Todos ficam assustados com as fortes trovoadas. Nefertari fica apavorada com o barulho dos trovões. Amenhotep entra no quarto da rainha muito assustado.Judite se perde de Ana e fica desesperada. Ela se encontra com Tais e a convence de ir para a vila dos hebreus, o único lugar seguro em todo o Egito. Trovões ecoam por toda a terra e rodamoinhos ser forma nos campos. Paser diz a Simut que precisa fazer algo e propõe apelar aos deuses egípcios. Apuki e Jairo saem de casa para procurar Judite e, aflita, Ana também vai para a rua. Yunet consegue fugir do palácio com a ajuda de Bakenmut. Ana vai até a casa de Miriã procurar pela mãe, mas volta para a rua ao saber que ela não estava no local. Joquebede pega Finéas no colo, feliz por não ter sido enforcada. Tais e Judite chegam em casa e tentam convencer Meketre e levar as crianças para a vila dos hebreus, mas o egípcio não gosta de ideia. Joquebede constata que haviam muitos egípcios nas ruas e conclui que o faraó não alertou o seu povo sobre a praga.Yunet encontra com Corá e pede ajuda para ele. Revoltado com a vilã, o hebreu grita para todos que passam que a assassina da princesa Henutmire está livre. Nervoso, Ramsés diz a Nefertari que não irá ceder. Ana e Oseias se encontram e se abraçam aliviados, mas Ana segue preocupada com Judite. Chuva de granizo começa a atingir fortemente o solo egípcio. De repente meteoros começam a cair do céu e focos de incêndio se espalham, inclusive no palácio. As casas dos egípcios começam a ser atingidas por bolas de fogo e o desespero se espalha. Ramsés decide ir até o terraço do palácio para saber o que está acontecendo. Nefertari tanta ir atrás dele, mas é impedida pelo faraó. Yunet anda apavorada pelas ruas a procura de um abrigo. Ramsés observa a cidade ser destruída e fica apavorado. Uma pedra cai sobre a perna de Yunet e a deixa ferida.

145, sexta 09/10 – Desesperada sob a chuva de granizo, Yunet grita por socorro, mas não é amparada por ninguém. Sem saber o que fazer, Ramsés fica transtornado com a destruição da cidade. Nefertari tenta acalmar o filho Amenhotep. Pedras em chamas caem do céu e camponeses egípcios são atingidos. Em meio à chuva de fogo, Apuki e Jairo correm tentando salvar suas vidas. Ramsés ordena que tragam Moisés e Arão ao palácio. Corá conta para Bina que viu Yunet andando maltrapilha pela cidade. O general Bakenmut ordena que Asheru acompanhe Ikeni na busca por Moisés e Arão. Uri se mostra descrente em Deus. Antes de deixar o palácio, Ikeni se despede de Karoma e Peppy. Aoliabe proíbe Bak de sair de casa para visitar os irmãos durante a tempestade. Ikeni e Asheru deixam o palácio em busca do libertador e seu irmão. Apuki e Judite se preocupam ao notarem que Ana não está em casa. Oseias, Zelofeade, Leila e outros escravos percebem que o mau tempo não atingiu o céu sobre a Vila dos hebreus. Ikeni, Asheru e outro oficial correm para não serem atingidos. Todos na casa de Arão ficam aliviados e emocionados por Joquebede e Eleazar não terem sido executados.Ikeni lidera os oficias e eles seguem na missão. Miriã agradece a Deus e pede proteção para os irmãos. Os oficiais egípcios finalmente avistam Moisés e Arão no alto do monte. Ramsés encontra com a esposa e o filho e avisa que mandou chamar Moisés e Arão. Ikeni avisa a Moisés que Joquebede não foi executada. Aliviado, o profeta aceita acompanhar os soldados até o palácio. Eldade se espanta com tanta destruição. Casas são arruinadas enquanto egípcios correm para salvar suas vidas. O fogo atinge a fachada da Casa de Senet. Moisés, Arão e os oficiais caminham de volta ao palácio. Ikeni fica surpreso ao notar que nada atinge os hebreus. Trancada no quarto do faraó, Nefertari se preocupa com seus pais. Yunet se arrasta pela cidade procurando abrigo, mas é atingida por uma bola de fogo e tem uma morte trágica. Ramsés recua e avisa a Moisés que libertará os escravos, se a chuva de pedra e fogo sessar. O libertador hebreu diz que atenderá ao pedido do faraó, mas o profeta diz saber que Ramsés ainda não teme o Senhor. Antes de deixar o palácio, Moisés se surpreende com as palavras de Ikeni. O oficial diz acreditar em Deus e pede proteção à sua família. Arão pergunta ao irmão se desta vez o faraó irá cumprir a palavra. Moisés diz não saber, mas avisa que o povo egípcio já pagou muito caro pelo erro de Ramsés.Ikeni se emociona ao reencontrar Karoma e Peppy. Egípcios correm tentando se proteger em meio ao caos na cidade. Eleazar pede para os familiares manterem a fé. Moisés e Arão sobem o monte novamente. Eliseba e Joquebede se emocionam ao perceberem que a tempestade não atinge a Vila dos hebreus. No santuário do palácio, Ramsés questiona os deuses egípcios. No alto do monte, Moisés ergue seu cajado e o céu se limpa. Ele e Arão olham para a cidade e se assustam com tantos destroços. Paser e Simut deixam o templo e se espantam com a destruição. Nefertari fica aliviada ao notar que o tempo melhorou. Ramsés dá ordens aos oficias tentando fazer a vida no palácio voltar ao normal. Simut e Paser se deparam com Yunet morta entre os escombros. Moisés e Arão voltam para a Vila, emocionados e esperançosos, sonhando com a liberdade do povo hebreu.

Capítulo 146, segunda 12/10 – Moisés e Arão retornam à vila dos hebreus. Corá discute com os filhos e diz para que eles não acreditem nas palavras de Joquebede e Moisés. Bezalel e Leila se mostram preocupados com Uri e os outros amigos do palácio. Ana e Oseias continuam procurando por Judite e se abraçam apaixonados. Ikeni descobre que Yunet saiu da cela e se preocupa com a reação que o faraó terá quando descobrir a fuga. Ikeni avisa Ramsés que Yunet saiu e Paser diz que viu o corpo da vilã na cidade. Ramsés ordena que os corpos dos egípcios nobres sejam embalsamados e os demais enterrados no deserto. Datã teme pela retaliação de Ramsés com o povo hebreu.Ana conta a Apuki que a vila dos hebreus não foi atingida pela tempestade e o deixa surpreso. Meketre diz a Tais que a cidade está um caos e diz acreditar que talvez o Egito não consiga se recuperar. Preocupado com a filha, Paser conta para a princesa sobre a morte de Yunet. A princesa se revolta dizendo que Moisés salvou a vida de Joquebede e levou a de sua mãe por vingança. Bakenmut diz a Ikeni que Ramsés prometeu a Moisés que libertaria os escravos caso a tempestade terminasse. O faraó organiza uma incursão à cidade para avaliar os estragos e é acompanho pelos generais.Os hebreus temem por uma retaliação dos egípcios. Nadabe, Abiu e Itamar retornar da cidade e dizem aos demais hebreus que o estrago foi muito grande. Moisés e Arão retornam para casa para alívio de toda a família. Moisés a Arão contam para os hebreus que o faraó decidiu libertá-los deixando todos radiantes. Ramsés e Nefertari conversam e ele diz que não suportaria perder a mulher e o filho. Simut diz a Paser que não quer mais ser sacerdote uma vez que os deuses egípcios não fizeram nada para protegê-los. Miriã compõe uma música em hebraico e surpreende Oseias. Moisés diz para Nefertari que pretende buscar sua família em Midiã. Joquebede diz que sente muito orgulho de Moisés e Arão e deixa o libertador emocionado.

Capítulo 147, terça 13/10 – Joquebede se emociona com as palavras de Moisés. Uri recorda dos momentos com Leila e Hur. O joalheiro se recusa a acompanhar Gahiji até a Vila dos Hebreus. Bak tenta visitar os outros filhos de Meketre, mas o comerciante destrata o menino. Sem alternativa, o egípcio é obrigado a mentir para Tais. Radina confessa para Karoma que fica mexida toda vez que Moisés está por perto. Ikeni questiona Bakenmut sobre a fuga de Yunet, mas o general desconversa. Gahiji e Chibale chegam à casa de Zelofeade. Leila, Hur e Bezalel ficam felizes com a chegada dos egípcios. Nefertari pede para Ramsés introduzir Amenhotep sobre as questões relacionadas ao reino. Leila diz estar decepcionada com a atitude de Uri. Os hebreus se reúnem na casa de Joquebede.Safira se irrita ao ver Datã provocando Bina. Arão agradece a presença de todos. Moisés anuncia que o rei prometeu libertar os escravos. Todos se emocionam com a notícia. Ana e Judite tentam amolecer o coração de Apuki. Moisés manda os hebreus se prepararem para deixarem o Egito. Datã diz para Safira que desta vez acredita no libertador. Arão se anima com o futuro de seu povo. Ramsés perde a paciência e se irrita com Amenhotep. Ikeni chega e avisa que Meketre deseja falar com o faraó. Nefertari tenta reanimar as mulheres no harém do palácio. Ramsés avisa a Meketre sobre sua decisão de deixar os escravos partirem. Jairo e Apuki se assustam ao ouvirem Bakenmut dizer que os hebreus serão libertados. Joquebede e Miriã conversam enquanto arrumam as coisas para partirem. Calebe alerta Oseias sobre o ódio de Apuki. O feitor se espanta ao ver a fachada da Casa de Senet destruída.Desolado, Ahmós lamenta a destruição do prostíbulo. Gahiji diz que Uri precisa se despedir da família. O cozinheiro também afirma que está pensando em partir com os hebreus. Bezalel diz acreditar que Uri mudará de ideia. Zelofeade e Abigail fazem planos para o futuro com o bebê. Simut demonstra descrença nos deuses egípcios. Arão questiona Moisés sobre a possível mudança de ideia do faraó. O libertador avisa que outra praga virá, caso o rei se recuse a libertar os escravos. Em conversa com Paser, Nefertari diz que não concorda com a atitude do marido em deixar os hebreus partirem. O sacerdote tenta convencer a filha a aceitar, mas a rainha avisa que sempre protegerá o Egito.

Capítulo 148, quarta 14/10 – Paser discute com Nefertari e diz para ela não agir como a mãe Yunet, deixando-a nervosa. O sumo-sacerdote diz que sabe que a real intenção da filha em instigar Ramsés a não libertar os hebreus é atingir Moisés. Meketre diz a Tais que irá precisar pagar um servo egípcio para consertar a sala destruída pelos meteoros e se dá conta do efeito da libertação dos escravos, já que não haverá quem reconstrua o reino. Ramsés pede aos deuses ajuda para tomar a melhor decisão. Bak diz a Aoliabe que gostaria de se despedir e contar a verdade para Meryt e Hori, mas é desencorajado pelo amigo. Ana fala para Judite que elas também devem partir com os hebreus. Simut diz a Paser que já não acredita mais nos deuses egípcios e deixa Paser confuso. Nefertari tenta convencer Ramsés a voltar atrás de sua decisão de libertar os escravos.Ahmós, Apuki e Jairo se reúnem com Meketre para saber quem irá trabalhar no lugar dos escravos e dizem que irão se encontrar com os comerciantes para discutir a situação. Nadabe pede a Moisés que o ensine algumas táticas de guerra. Joquebede, Miriã, Eliseba e Inês começam a fazer os preparativos para a partida. Hur diz para Moisés que a tradição diz que os restos mortais de José do Egito devem ser levados com eles para Canaã. Oseias incentiva Bezalel e Deborah a apressar o casamento. Comerciantes e feitores vão até o palácio e pedem para falar com o faraó. Gahiji diz a Chibale que gostaria de acreditar somente no Deus dos hebreus. Ramsés diz aos comerciantes que uma das soluções para resolver o problema da escravidão é conquistar novos territórios e escravizar a população. Radina diz a Karoma que irá entregar a joia que ganhou da princesa Henutmire para Moisés presentear Zípora, já que as duas não tiveram a oportunidade de se conhecer. Nefertari tenta acalmar Ramsés que está confuso com a sua decisão de libertar os escravos e a rainha o aconselha a entrar em um acordo com Moisés. Dessa forma, os hebreus só poderiam deixar o Egito se reconstruírem tudo o que foi destruído pela praga.O faraó se anima com a ideia da esposa real. Deus fala novamente com Moisés e pede para que ele procure o faraó, deixando-o tenso. Bakenmut e Ikeni vão até a vila chamar Moisés. O libertador e Arão vão até o palácio encontrar com o faraó. A pedido de Moisés, Oseias e Calebe reúnem os hebreus para dizer que não poderão deixar o Egito naquele momento. Ramsés conversa com Moisés e diz que acha justo que, antes de partirem, os hebreus reconstruam a cidade. Moisés diz que não haverá acordo e o faraó se irrita dizendo que nesse caso, não irá libertar os hebreus. O libertador então anuncia que uma grande nuvem de gafanhotos tomará conta de todo o reino e comerão todas as árvores que crescem no campo. Ikeni vai atrás de Moisés e diz que tentará conversar com o faraó e convencê-lo, junto a Paser, a desistir da ideia de manter os hebreus no Egito. Gahiji e Chibale encontram com Moisés no corredor do palácio e perguntam ao libertador se seriam aceitos pelo Deus dos hebreus. Surpreso, Moisés diz que se abandonarem o culto a outros deuses e seguirem os ensinamentos do Senhor, serão aceitos. Paser reencontra Moisés e pede para retornar à sala do trono.

Quinta-Feira, 15 de Outubro – Capítulo 149: Ramsés propõe que apenas os homens sigam para prestar culto no deserto. Moisés não concorda com a ideia e Arão diz que essa não é a vontade de Deus. Furioso, o faraó expulsa os irmãos do palácio e avisa que não tem acordo. Deus pede que Moisés dê início a nova praga. O libertador estende o cajado sobre a parte egípcia e um forte vento começa a assoprar. Chibale conta para Gahiji que algo estranho começou a acontecer na cidade. Pepy se assusta com a ventania e é protegido por Karoma. Ramsés sente a força do vento e teme o que está por vir. Nefertari ordena que Gahiji proteja todos os alimentos que tiverem na cozinha contra os gafanhotos. Em reunião com os homens da vila, Moisés e Arão contam que apesar da resistência de Ramsés, todos devem manter a fé. Leila teme que Uri sofra com a nova praga e é consolada por Deborah. Moisés confessa para Arão que a descrença de Corá, Datã e Abirão o irrita mais que a teimosia de Ramsés. A sós no santuário, o rei ora para que os deuses protejam os campos do Egito. Moisés pede que Deus lhe dê forças para encarar as consequências que virão com a nova praga. De repente uma nuvem de gafanhotos invade a ala egípcia e os insetos começam a devorar tudo. Ramsés vai até a varanda saber o que acontece e fica assustado com o que vê. Os insetos invadem o palácio e Ramsés tenta proteger Nefertari e Amenhotep com o próprio corpo. Pânico toma conta dos egípcios. Ramsés implora aos deuses que os gafanhotos deixem o Egito. Ramsés resolve ir até a vila dos hebreus e deixa todos tensos com a visita. O faraó se dá conta que os gafanhotos não atacaram os hebreus. O faraó pede então que encontrem Moisés. Ikeni bate na porta de Moisés e surpreende quando diz que o rei está do lado de fora. Ramsés diz a Moisés que dessa vez ele foi longe demais e todos ficam tensos.

Sexta-Feira, 16 de Outubro – Capítulo 150: A tensão toma conta da vila dos hebreus com a comitiva do faraó. Moisés diz a Ramsés que avisou que uma nova praga aconteceria caso ele não cedesse. Atônito, o faraó diz que essa é a segunda vez em toda a sua vida que ele coloca os pés na vila dos hebreus. Emocionado, Ramsés diz que a primeira vez que esteve na vila foi para levar Moisés de volta ao palácio e diz que gostaria de mais uma vez leva-lo com ele. Moisés diz que não é possível. Um sorri para o outro e todos trocam olhares de surpresa e alívio. O faraó pede perdão a Moisés e diz que pecou contra o Deus dos hebreus e surpreende o libertador pedindo para que ele ore e o livre da morte. Moisés então pede a Deus para que mande a praga para longe do Egito e cesse todo o mal. Uma forte ventania leva os gafanhotos embora para alívio de todos. Nefertari e Amenhotep ficam chocados ao descobrir que Ramsés foi até a vila dos hebreus. Gahiji se desespera ao ver que todos os alimentos do palácio foram devorados pelos gafanhotos e diz que não tem nada para servir aos soberanos. Karoma conta a Nefertari que os insetos comeram tudo e a rainha se dá conta da gravidade. Bezalel decide apressar o casamento com Deborah e todos se propõe a ajudar nos preparativos. Nefertari fica chocada ao ver a destruição do jardim após a passagem dos gafanhotos. Corá avisa Apuki que o faraó esteve na vila dos hebreus. Ikeni se mostra chateado com a reação do rei em não libertar os escravos e é amparado por Karoma. Nefertari vai até a cozinha e fica tomada de raiva ao ver que nada sobrou. Leila e Abigail decidem retribuir a ajuda que sempre recebeu de Gahiji e mandar mantimentos para eles. Moisés conta para Calebe, Joquebede, Miriã e Oséias que alguns egípcios têm se mostrado interessados em partir com os hebreus para Canaã. Nervosa com as atitudes do pai, Ana diz a Apuki que irá partir do Egito com os hebreus deixando o pai raivoso. Meketre proíbe Tais de procurar ajuda na vila dos hebreus. Datã, Abirão e Bina riem da desgraça dos egípcios e deixa Safira horrorizada com a atitude deles. Moisés diz a Arão que sente muita falta de Zípora e dos filhos. Nefertari diz para Ramsés não desanimar. O faraó fala que mandou buscar comida em reinos vizinhos mas não sabe como irão sobreviver até que os mantimentos cheguem. As mulheres da vila preparam pães para entregar aos egípcios. Ana e Judite recebem ajuda de Joquebede. Elas pedem permissão para levar um pouco de pão para os filhos de Meketre e Joquebede assente generosamente. Oseias, Calebe, Hur e Zelofeade terminam de preparar a hupá para o casamento. Judite e Ana levam pães para Meketre, mas não são bem recebidas pelo egípcio. Ele resolve aceitar a comida e fica tocado com a generosidade das duas. Leila, Inês e Deborah levam pães para o palácio e pedem para Ikeni mandar um recado a Uri. Gahiji e Chibale separam os pães para serem distribuídos quando Nefertari entra na cozinha, sem saber que os pães foram entregues pelos hebreus. Gahiji conta então a verdade para a rainha e a deixa furiosa.

Capítulo 151, segunda 19/10 – Nefertari manda Gahiji jogar toda a comida trazida pelos hebreus fora. Karoma e Ikeni se sensibilizam com a atitude de Leila, Inês e Deborah. Meketre conta para Tais que Judite e Ana trouxeram alimento. Moisés se orgulha ao saber que os hebreus levaram comida para os egípcios. Ramsés fica revoltado ao descobrir que Amenhotep está comendo pão trazido pelas hebreias. Em conversa com Gahiji, Uri diz acreditar somente no que seus olhos veem. Joquebede, Miriã e Eliseba seguem nos preparativos do casamento de Deborah. Bezalel se anima com o futuro ao lado da mulher amada. Nefertari ordena que Gahiji arrume mais comida na Vila dos hebreus. Ramsés ordena a Bakenmut que convoque os escravos para voltarem ao trabalho. Paser não gosta da atitude do rei. Moisés tem nova conversa com Deus e fica sabendo que o rei não libertará os escravos.O Senhor avisa sobre a chegada da nona praga. O libertador descobre que trevas cobrirão toda a terra do Egito. Gahiji avisa a Chibale que terão que sair do palácio para buscar comida na Vila dos hebreus. Apuki é avisado sobre a nova ordem do faraó. Uri se recusa a acompanhar Gahiji até a Vila. O oficial Asheru avisa aos escravos que todos terão que voltar ao trabalho pesado. Moisés alerta os hebreus sobre a chegada da nova praga. Datã se espanta ao ouvir de Nadabe e Abirão que o dia virará noite. Arão descobre que Moisés foi avisado por Deus sobre a chegada da nona praga. Enquanto arrumam os preparativos para o casamento de Deborah, todos na casa de Zelofeade se surpreendem com a chegada de Bezalel. Ele avisa que trevas tomará conta do Egito. Oseias decide avisar Ana sobre a praga que está chegando. Gahiji e Chibale chegam à Vila dos hebreus. Paser pede para Nefertari convencer Ramsés a liberar o povo hebreu. Apuki se irrita ao notar a ausência dos escravos no local de trabalho.Oseias chega até a casa do feitor e avisa à Ana e Judite que o dia virará noite. Em cima do telhado de uma casa, Moisés estende as mãos e trevas espessas começam a surgir no céu na direção do Egito. A cidade é tomada pela escuridão. Oficiais se desesperam ao ver a escuridão se aproximando. Bakenmut pede para o rei ir até o terraço. Gahiji e Chibale chegam à casa de Zelofeade e estranham as lamparinas acesas em plena luz do dia. Ramsés se desespera ao ver o céu tomado pela escuridão. Oseias chama Ana e Judite para o interior de sua casa. Egípcios se apavoram com a escuridão total. Os nobres do palácio tentam acender lamparinas para evitar o breu total. Paser diz a Simut que o Deus de Moisés está provando ser mais poderoso que os deuses egípcios. Amenhotep se desespera ao notar que a iluminação se apaga por onde ele passa. Enquanto o céu é coberto pelas trevas, Apuki encontra com Jairo no local da fabricação de tijolos e eles fogem temerosos. Arão avisa aos outros hebreus sobre a nona praga invocada por Moisés. Nefertari tenta acalmar Amenhotep. Enquanto observa o nevoeiro negro se aproximando, Ramsés sente medo ao sumir na escuridão. Moisés sobe no terraço e avista o Egito tomado pela escuridão.

Capítulo 152, terça 20/10 – Ramsés se desespera ao ver a sala do trono às escuras. Bakenmut avisa que tentou acender as chamas, mas elas se apagam em seguida, deixando o rei irritado. Amenhotep entra em pânico vendo tudo escuro e Nefertari, mesmo apavorada, tenta acalmá-lo. Karoma pede que as mulheres do harém mantenham a calma. Apesar do medo, Ikeni caminha pelo corredor se escorando nas pilastras. Gahiji e Chibale ficam impressionados pelo dia ter virado noite. Leila, Abigail e Deborah aceitam doar pães para alimentar os nobres. Sozinho e com luz no quarto, Uri se preocupa com a nova praga. Judite e Ana buscam abrigo na casa de Joquebede. Arão imagina a aflição dos egípcios por não terem luz e estarem sem a proteção do deus sol.Uri ilumina o caminho com a tocha e ajuda Ikeni a encontrar Karoma com Pepy. Gahiji e Chibale decidem ficar na casa de Leila até o fim da praga. Único morador do palácio com acesso a luz, Uri decide se colocar a disposição de Ramsés. O rei pede o joalheiro o ajude a encontrar Nefertari e Amenhotep. Hur comemora que Gahiji e Chibale irão participar do casamento de Bezalel e Deborah. Bezalel conta que fará de tudo para fazer Deborah ser a mulher mais feliz do mundo. Aflita, Ana teme que Apuki nunca confie na força do Deus hebreu. Bezalel recebe ajuda de Zelofeade, Aoliabe e Bak para arrumar a decoração da vila. Abigail ajeita o vestido de Deborah, enquanto Joquebede arruma os cabelos da noiva. Leila, Gahiji, Chibale, Safira e Bina preparam as comidas do casamento.Nefertari avisa Ramsés que Gahiji foi à vila buscar pães, mas ainda não voltou. Bezalel cria uma linda joia para Deborah com a ajuda de Hur. Três dias se passam após o início da praga. Zelofeade e Aoliabe recebem os convidados. Ramsés ordena que Uri traga Moisés até o palácio. Pronta para a cerimônia, Deborah é elogiada por Abigail, Joquebede e Leila. Nervoso, Bezalel estranha demora da noiva. Deborah aparece e Moisés oficializa a união entre o casal. Emocionado, Uri chega à vila e acompanha o casamento sem ser visto.

Capítulo 153, quarta 21/10 – Moisés abençoa a união de Deborah e Bezalel. O noivo presenteia sua amada com a joia feita por ele. Uri se emociona ao se encontrar com o filho. Amenhotep pede para Nefertari e Ramsés pararem de discutir. Ikeni tenta acalmar Pepy. Simut e Paser conversam em meio à escuridão. Uri avisa a Moisés sobre o chamado do faraó. Tais e Meketre se desesperam ao ver os filhos debilitados. Apuki diz que quando a praga acabar mudará de vida. Hur pede para Uri abandonar o palácio. Moisés avisa a todos na cerimônia que irá se encontrar novamente com o rei. Bezalel anuncia o fim da festa. Datã diz que Moisés estragou tudo e é reprimido por Safira. Ao deixar o local do casamento, Gahiji leva alguns pães para os nobres do palácio.Uri se despede dos recém-casados. Oseias se propõe a ajudar Apuki, mas Miriã alerta que pode ser pior. Arão e os filhos ficam ansiosos com o encontro de Moisés com Ramsés. Gahiji entrega os pães dos hebreus para Nefertari e Amenhotep. Uri avisa a Ramsés que Moisés o aguarda na sala do trono. Bezalel e Deborah aproveitam a primeira noite do casal após o casamento. Ramsés propõe que Moisés parta com seu povo, mas deixe os rebanhos e o gado. O libertador se recusa a aceitar a proposta do faraó. Gahiji e Chibale se espantam com o ódio de Nefertari por Moisés. Ramsés se irrita e diz que os escravos não serão libertados. Moisés lamenta a atitude do soberano egípcio.Nefertari se enche de felicidade ao ver novamente a luz do dia. Com a ajuda de Uri, os egípcios Gahiji e Chibale se dividem para distribuírem pães para as pessoas do palácio. Apuki e Jairo admiram a luz do dia. Antes de deixar o palácio, Moisés encontra com Paser. Ele pergunta ao sacerdote sobre o paradeiro dos restos mortais de José do Egito. Deborah e Bezalel trocam juras de amor. Paser tenta convencer Ramsés de libertar os escravos, mas o faraó não cede. Meketre e Tais se desesperam ao ver os filhos com fome. Gahiji e Chibale se lembram dos momentos ao lado dos hebreus. Ramsés se declara para Nefertari. Judite e Ana agradecem a ajuda e se despedem de Calebe, Oseias, Miriã e Joquebede. Moisés chega às margens do Nilo e chora arrasado. Arão se mostra preocupado com o irmão. Deus avisa a Moisés sobre a chegada da última praga.

Capítulo 154, quinta 22/10 – Arão lamenta todo o sofrimento trazido junto com as pragas. Deus manda Moisés seguir em sua missão. Joquebede desabafa com Miriã e diz estar preocupada com o filho. Paser avisa a Simut que está procurando informações sobre José, o hebreu que governou o Egito. Confiantes, Nefertari e Ramsés trocam carinhos e elogios. Bezalel diz que ficou feliz com a presença de Uri no casamento. O joalheiro confessa para Gahiji que se considera um egípcio. Ramsés conversa com Amenhotep e tenta reanimar o filho. Meketre vai até a casa de Apuki pedir por alimento. Moisés chega até o palácio e pede para falar com o faraó. Ikeni impede a entrada dele. O libertador dos hebreus avisa que se não entrar será impossível evitar a mais destruidora de todas as pragas. Na presença do faraó, Moisés anuncia a última praga. Ele avisa que todo primogênito do Egito morrerá. O rei fica furioso e o expulsa da sala do trono. Ikeni suplica para ser poupado da nova praga. Moisés então pede para o oficial acobertá-lo. O libertador dos escravos vai até o quarto de Nefertari.Ikeni alerta Karoma sobre o mal que ainda está por vir. Moisés avisa a rainha que se o faraó não libertar o povo hebreu, Amenhotep pagará com a vida. Ikeni tenta acalmar Karoma depois da notícia. Enquanto tenta fazer com que Nefertari convença o marido, Eles são surpreendidos com a chegada de Ramsés. O faraó avisa que já tomou a decisão e ordena que Moisés deixe o palácio. Bakenmut diz que o rei deseja falar com Ikeni. Meketre mente para Tais ao dizer que conseguiu alimento com um mercador. Moisés chega em casa e conta como foi o encontro com o soberano egípcio. Ele avisa que Deus ceifará todos os primogênitos. O libertador pede para os familiares reunirem os hebreus na casa de Joquebede. Ramsés se reúne com Ikeni e Bakenmut e diz que estão em guerra. Nefertari desabafa com Paser sobre o aviso de Moisés. O libertador conta sobre a praga da morte dos primogênitos para Arão.Simut procura por alimento na cozinha do palácio. O faraó se surpreende ao ouvir Paser dizendo que Tuya e Seti perderam um filho antes de terem Ramsés. Sem deixar o filho desconfiar de nada, Nefertari pede um abraço para Amenhotep. Deus avisa a Moisés e Arão que todos precisarão matar um cordeiro para proteger o primogênito. Joquebede explica a vontade de Deus com a última praga. Nefertari se decepciona ao saber que Ramsés não quis ouvir Paser. Moisés explica como os outros hebreus farão para proteger seus primogênitos. Ele diz que deverão passar o sangue do cordeiro morto nas portas de suas casas. Os hebreus na casa de Zelofeade fazem planos com a liberdade. Paser volta para sua sala e começa a mexer em alguns frascos. Moisés orienta os hebreus para se protegerem da última praga. Nefertari e Ramsés conversam sobre Moisés e acabam discutindo. Eles se entendem e o faraó adormece. Nefertari se certifica que ele está dormindo e deixa o quarto. A rainha se encontra com Paser, Ikeni e Karoma no corredor do palácio.

Capítulo 155, sexta 23/10 – Hebreus se preparam para a décima praga (A Morte dos Primogênitos). Conforme anunciado por Moisés, todos devem sacrificar um cordeiro e marcar a fachada de cada casa com o sangue do animal, com o objetivo de proteger os primogênitos daquela família. Hebreus se preparam, mas os egípcios ignoram a ordem de Deus.Amenhotep, o filho do faraó Ramsés e da rainha Nefertari, é atingido pela décima praga e morre, para desespero do faraó. A partir dessa praga, o faraó decide, finalmente, libertar os escravos.

Capítulo 156, segunda 26/10: Hur, Leila e Bezalel se preocupam por Uri estar desprotegido no palácio. Na dúvida se é mesmo filho de Meketre, Bak teme que Hori não sobreviva à nova praga. Datã se nega a fazer as pazes com Corá. Moisés se espanta ao receber a visita de Nefertari. Uri, Gahiji e Chibale ficam assustados ao saberem que a próxima praga matará todos os primogênitos. Desesperada, Nefertari suplica para que Moisés livre Amenhotep de ser atingido pela nova praga. O libertador conta que a única forma da praga ser evitada é que Ramsés deixe o povo ir embora. A rainha diz que o rei nunca aceitará essa condição e vai embora furiosa. Arão e Oseias procuram Apuki para alertá-lo sobre proteção da vida de Jairo antes do início da praga. Acompanhado de Leila e Bezalel, Hur pede que Ikeni consiga trazer Uri para encontrá-los. Uri fica surpreso ao saber que a família está o aguardando. Hur, Leila e Bezalel tentam convencer Uri a buscar refúgio na vila contra a praga. Para ajudar Ikeni a salvar a vida de Pepy, Uri explica que ele deve sacrificar um cordeiro e passar o sangue na porta do quarto do filho. Ramsés se esforça para mostrar confiança a Amenhotep, dizendo que nada de ruim acontecerá com ele. Apavorado, Amenhotep abraça Paser e implora para não morrer, deixando o avô angustiado. Nefertari revela para Ramsés que procurou Moisés na tentativa de salvar a vida de Amenhotep. O rei controla o ódio e a recrimina. Aflita, a rainha avisa que ele deve autorizar a partida dos hebreus para que a Amenhotep não morra.

Capítulo 157, terça 27/10: Ramsés se nega a atender ao pedido de Nefertari e diz que nunca se curvará diante dos escravos. Escondido, Gahiji escuta a conversa dos soberanos. O faraó promete para a rainha que não deixará nada acontecer a Amenhotep. Paser tenta convencer o neto de que nada ruim acontecerá. Ramsés pede ao sumo sacerdote para lhe ajudar a preparar um grande culto no palácio. Para proteger o filho, o rei avisa que Amenhotep dormirá com ele. Arão e os filhos correm contra o tempo para avisarem aos outros escravos sobre a precaução a ser tomada para a chegada da última praga. Uri conta para Gahiji como evitar a morte dos primogênitos. Judite e Ana vão até a casa de Meketre para avisar sobre o perigo que seu filho está correndo. O comerciante egípcio é rude e as expulsa dali. Jairo tenta alertar Apuki para o poder do Deus dos hebreus. Paser dá as últimas coordenadas para Simut buscar os restos mortais de José do Egito. Moisés se prepara para viajar. O libertador e os filhos de Arão avisarão a todo o povo hebreu que vive em todas as partes do Egito. A intensão é informar como os escravos deverão fazer para proteger a vida dos primogênitos. Joquebede e Miriã entregam bolsas com água e pães para a viagem. Bak implora para Abigail deixa-lo ir até a casa de Meketre. O menino está preocupado com a vida do irmão Hori. Hur conta para os outros hebreus sobre o filho que a rainha Tuya perdeu antes do nascimento de Ramsés. Em conversa com Tais, Meketre disfarça e não revela o que sabe sobre a chegada da nova praga. Ana e Judite enfrentam Apuki. Para proteger o filho, Nefertari e Ramsés dormem com Amenhotep. Apuki e Jairo bebem com Ahmós na Casa de Senet. Ikeni e Karoma temem a força de Deus. Preocupados, Uri e Gahiji conversam sobre o futuro do Egito. Eliseba e Arão se animam com a liberdade dos escravos. Miriã compõe canção em homenagem à Ana e Oseias. Simut se despede de Paser e se prepara para viajar em busca dos restos mortais de José do Egito. Nefertari e Ramsés ficam aliviados ao amanhecerem ao lado de Amenhotep. Corá avisa aos filhos sobre a décima praga anunciada por Moisés. Tais encontra Ana e Judite caminhando pela cidade. Ramsés e os nobres do palácio dão início ao grande ritual. O faraó anuncia que não deixará nada de mal acontecer aos egípcios. Ana e Judite contam sobre a última praga para Tais. Mas elas não revelam nada sobre o cordeiro. Ramsés agradece a presença de Nefertari no ritual. Ana e Judite chegam à casa de Joquebede. Nefertari desabafa com Karoma. Ela diz que era melhor ter fugido com Moisés quando eram jovens. A rainha é surpreendida ao notar que Ramsés escutou a conversa.

Capítulo 158, quarta 28/10: Ramsés com ódio pede para que Karoma saia do quarto. O faraó questiona Nefertari se ela ainda ama Moisés. Ela decide enfrentar o rei e diz que ele perdeu a guerra para Moisés e que não faz nada para salvar a vida de Amenhotep. Ramsés perde a cabeça e dá um tapa na cara de Nefertari, que fica assustada e magoada. Karoma pede a Radina que ela chame Paser e peça para que o sumo sacerdote vá até o quarto real. Tais cobra satisfação de Meketre sobre a praga dos primogênitos. O egípcio diz que irá falar com o faraó. Ana diz para Joquebede que pretende se livrar das roupas e joias egípcias e adorar apenas ao Deus dos hebreus. Elas pedem que emprestem roupas hebreias e surpreende a todas. Atordoado, Ramsés se dá conta de que Nefertari realmente nunca deixou de amar Moisés. Paser conversa com Nefertari e diz que ela precisa reverter a situação. O sacerdote pede para que a rainha vá atrás de Ramsés e converse com ele. Bak tenta conversar com Meketre a respeito da praga, mas é escorraçado pelo pai para choque das crianças. Bak reage e diz que se não fizer nada, Hori pode morrer. Hori fica assustado com o que ouve. As crianças voltam para casa e desabafam com a mãe Tais, dizendo que Bak tentou ajuda-los mas foi expulso por Meketre. Ana e Judite tiram todas as roupas, joias e maquiagens egípcias e se tornam hebreias. Nefertari conversa com Ramsés e entram num acordo, mas a rainha permanece preocupada e insegura. Oseias fica ainda mais apaixonado ao ver Ana vestida de hebreia. Hur diz a Bezalel e Zelofeade que tentará falar com Uri mais uma vez e convencê-lo a se proteger da décima praga. Apuki diz que está dividido entre acatar às orientações dos hebreus ou arriscar a vida de Jairo. Chibale e Gahiji ficam angustiados com a possível chegada da praga. Paser diz a Ramsés que a única forma de interromper a praga é permitir a saída dos hebreus do Egito, mas o faraó diz que isso não irá acontecer. Moisés retorna à vila trazendo os cordeiros. O libertador dá as instruções aos hebreus dizendo o que devem fazer. Alguns dias se passam. Aliviado, Ramsés diz a Paser que os deuses os protegeram da praga. Bakenmut diz ao faraó que Moisés foi avistado liderando um grande número de hebreus e trazendo cordeiros. Ramsés fica intrigado com a informação.

Capítulo 159, quinta 29/10: Ramsés ordena que Bakenmut descubra o que Moisés irá fazer com os cordeiros. Oseias decide levar um cordeiro para a família de Ana. Paser vê o desespero de Nefertari em perder Amenhotep e tenta acalmá-la. Apuki se enfurece ao ver Oseias e o expulsa. Jairo encara o pai com raiva, enquanto Judite e Ana o recriminam. Corá questiona Datã se pode voltar a morar com ele e a família. Arão diz para Eliseba que não há chance de Ramsés confiscar os cordeiros. Paser assume para Gahiji que está com saudades de Simut. Nefertari sofre por Ramsés se negar a dormir com ela. Tais sugere que Meketre leve Hori e Meryt à vila para terem proteção. Ikeni surpreende Moisés ao informar que Ramsés descobriu a grande quantidade de cordeiros na vila e poderá capturá-los. Karoma diz saber como as vidas dos primogênitos serão salvas, deixando Radina curiosa. Moisés teme que Ramsés queira tirar o rebanho do povo hebreu, mas Ikeni avisa que não falará nada para o rei. Meketre fica angustiado com a dúvida de que Bak é o filho primogênito dele. Ahmós conta que Karen era praticamente exclusiva do comerciante e, caso seja verdade, Hori estará salvo da praga. Gahiji deixa Paser espantado ao revelar que existe um jeito dos primogênitos serem salvos. O sacerdote diz que Ramsés jamais aceitará agradar o Deus hebreu e jura segredo. Ikeni mente para Ramsés ao contar que os cordeiros serão levados para o deserto, quando os hebreus partirem. O rei ordena os oficiais confisquem o rebanho e leve-o para os campos egípcios. Ikeni e Karoma se desesperam com a notícia de que os cordeiros da vila serão capturados. Paser contesta a decisão de Ramsés e o irrita. Apesar da vontade de falar a verdade, Karoma conta para Nefertari que não sabe como salvar os primogênitos. Aoliabe, Bezalel e Nadabe avisam que oficiais estão na vila seguindo para a casa de Joquebede. Pesaroso, Ikeni comunica Moisés que terá que levar todos os cordeiros. Simut retorna de viagem e entrega para Paser a urna com os ossos de José. Moisés pede que Ikeni busque os oficiais. O libertador discursa sobre o que acontecerá com todo o Egito caso os cordeiros sejam apreendidos. Os oficiais se espantam com a possibilidade de perderem os filhos e decidem ajudar Moisés. Aliviados, os hebreus comemoram mais um milagre. Três dias se passam e chega o dia da praga. Hur, Leila e Bezalel se esforçam para convencer Uri a ficar protegido na vila. Aoliabe e Bak ajudam Zelofeade a marcar a porta de casa com sangue. Acompanhado dos filhos, Arão marca o sangue na porta e avisa que a promessa de Deus está prestes a se cumprir.

Capítulo 160, sexta 30/10: Karoma diz saber como as vidas dos primogênitos serão salvas, deixando Radina curiosa. Moisés teme que Ramsés queira tirar o rebanho do povo hebreu, mas Ikeni avisa que não falará nada para o rei. Meketre fica angustiado com a dúvida de que Bak é o filho primogênito dele. Ahmós conta que Karen era praticamente exclusiva do comerciante e, caso seja verdade, Hori estará salvo da praga. Gahiji deixa Paser espantado ao revelar que existe um jeito dos primogênitos serem salvos. O sacerdote diz que Ramsés jamais aceitará agradar o Deus hebreu e jura segredo. Ikeni mente para Ramsés ao contar que os cordeiros serão levados para o deserto, quando os hebreus partirem. O rei ordena os oficiais confisquem o rebanho e leve-o para os campos egípcios. Ikeni e Karoma se desesperam com a notícia de que os cordeiros da vila serão capturados. Paser contesta a decisão de Ramsés e o irrita. Apesar da vontade de falar a verdade, Karoma conta para Nefertari que não sabe como salvar os primogênitos.Aoliabe, Bezalel e Nadabe avisam que oficiais estão na vila seguindo para a casa de Joquebede. Pesaroso, Ikeni comunica Moisés que terá que levar todos os cordeiros. Simut retorna de viagem e entrega para Paser a urna com os ossos de José. Moisés pede que Ikeni busque os oficiais. O libertador discursa sobre o que acontecerá com todo o Egito caso os cordeiros sejam apreendidos. Os oficiais se espantam com a possibilidade de perderem os filhos e decidem ajudar Moisés. Aliviados, os hebreus comemoram mais um milagre. Três dias se passam e chega o dia da praga. Hur, Leila e Bezalel se esforçam para convencer Uri a ficar protegido na vila. Aoliabe e Bak ajudam Zelofeade a marcar a porta de casa com sangue. Acompanhado dos filhos, Arão marca o sangue na porta e avisa que a promessa de Deus está prestes a se cumprir. Uri atende ao pedido de seus familiares e decide deixar o palácio. Safira aceita o pedido de perdão feito por Bina. Joquebede se anima com a liberdade dos escravos. Corá mancha a porta de sua casa com o sangue do cordeiro. Datã o convida para jantar. Outros hebreus também pintam suas fachadas para se protegerem da última praga. Ramsés faz uma proposta para Uri. O rei avisa que se o joalheiro permanecer ao seu lado, ele poderá viver com seus familiares no palácio para sempre. Uri gosta da notícia e acaba falando que os hebreus estão usando os cordeiros para marcarem suas casas com o sangue do animal.

Capítulo 161, segunda 02/11: enquanto conversa com Ana, Oseias é surpreendido com a chegada do pai e o irmão da moça. Apuki se irrita e expulsa o hebreu da frente de sua casa. Oseias tenta convencê-lo e avisa que o anjo da morte passará, mas o feitor não o escuta. Meketre fala com Judite e se recusa a matar um cordeiro. Tais chega ali e diz que não perdoará o marido caso aconteça algo a Hori. Triste, Oseias avisa a Moisés que Apuki não quis escutá-lo. Ikeni faz planos com Karoma para salvarem Pepy. O oficial é surpreendido com a chegada de Bakenmut. O general avisa que Ramsés descobriu que os cordeiros não foram confiscados. Uri avisa para Gahiji que a praga virá hoje. O cozinheiro se desespera e se prepara para deixar o palácio. Uri o surpreende e diz que não deixará o palácio. Ikeni tenta se justificar, mas Ramsés ordena a prisão do soldado. Karoma revela para Paser sobre a vinda do anjo da morte. A dama de Nefertari se desespera ao ver Ikeni indo preso. Simut tenta acalmá-la. Uri diz que não deixará o palácio e Gahiji se emociona ao se despedir do amigo. Paser pede a Ramsés para autorizar a ida de Amenhotep à Vila para se proteger da última praga. O faraó se recusa a atender o pedido do sumo sacerdote. Nefertari chega e diz a mesma coisa que seu pai. O rei se irrita e manda todos deixarem a sala do trono. Bakenmut lamenta a atitude de Ikeni. Simut desabafa com Paser e diz que o rei é um homem ruim. Bak se preocupa com a vida do irmão Hori. Gahiji chega à casa de Zelofeade. Leila estranha a ausência de Uri. Moisés recebe alguns oficiais egípcios em sua casa. Os filhos de Arão se animam com a liberdade que está por vir. Leila e Bezalel continuam esperançosos com a chegada de Uri. Ana, Judite e Jairo enfrentam Apuki. Depois de refletir, o feitor finalmente diz que marcará a porta de casa com o sangue do cordeiro. Preso, Ikeni pede para Karoma levar Pepy para a Vila dos hebreus. Muito emocionado, Paser deseja boa noite a Amenhotep como se tivesse se despedindo do neto. Simut avisa que precisará sair do palácio. Safira se incomoda com o comentário maldoso de Bina. Simut decide levar Karoma e Pepy para Vila. Uri desiste de vez de deixar o palácio. Hur se desespera com a ausência do filho. Simut, Pepy e Karoma chegam à Vila dos hebreus. Ana e Judite se mostram aliviadas depois da atitude de Apuki. Temerosa, Tais abraça Hori querendo protege-lo. Ikeni se desespera na prisão e soca a parede. Preocupado, Ramsés observa o céu da cidade. Moisés recebe Simut, Karoma e Pepy. O libertador sente ao saber que Ikeni foi preso. Vultos negros assustadores passam pelas ruas e não entram nas casas marcadas com sangue. As sombras entram nas casas egípcias que não foram pintadas. O vulto da morte chega ao quarto de Uri. Ramsés se desespera ao notar o anjo da morte e esbraveja. O vulto envolve Amenhotep e o menino cai morto. Nefertari grita desesperada.

Capítulo 162, terça 03/11: O Egito é tomado por um silêncio assustador até que as mães começam a notar a morte de seus filhos primogênitos. Gritos de sofrimento e pavor tomam conta da cidade. Mulheres do harém choram agarradas aos seus filhos mortos. Hebreus aliviados ao notarem que a vida de seus filhos foram poupadas, mas angustiados com o sofrimentos das mães e pais egípcios. Karoma feliz por ter o filho Pepy vivo ao seu lado. Hur, Leila e Bezalel choram desesperados pois tem certeza da morte de Uri. Moisés pede a Deus que dê conforto às famílias que choram a morte de seus filhos. Nefertari segura Amenhotep em seus braços e chora a dor da perda. Ramsés fica desnorteado e sai do quarto. Apuki, Judite, Ana e Jairo transtornados com o som terrível de dor dos egípcios. Apuki se emociona, pede perdão e abraça o filho emocionado. Tais e Meketre ficam felizes ao ver que Hori está vivo. Meketre se dá conta da situação e sai de casa. Bina e Corá também felizes por ter a vida de Assir preservada. Meketre chega à vila dos hebreus. Ele entra na casa de Zelofeade e emocionado pede perdão à Bak e os dois se abraçam. Moisés e Arão vão até o palácio. O libertador e o faraó se encaram em silêncio. Ramsés então quebra o silêncio e diz que o povo hebreu está livre, mas antes de partir pede a benção para Moisés, que o atende. Meketre diz a Bak que não acreditava que Bak era realmente seu filho, mas que a praga provou isso a ele. O garoto pergunta pelo irmão e fica feliz ao saber que Hori está bem. Num gesto emocionado, Meketre diz que achou que teria perdido um filho, mas na verdade ganhou outro. O egípcio diz que quer reparar o erro. Moisés retorna à vila e diz que estão livres. Arão pede ajuda a Oseias para o povo reunir os pertences e se preparar para partir. O hebreu diz ainda que Deus os instruiu a pedir joias, ouro e prata aos egípcios. Sofrida, Nefertari vela o corpo do filho. Meketre volta para casa e leva Bak junto e conta toda a verdade para a família. Ana e Judite tentam convencer Apuki a partir com os hebreus. Karoma não é bem recebida no harém do palácio, pois não se conformam por Pepy estar vivo. Meketre diz a Bak que Tais quer conversar a sós com ele. Carinhosa, Tais agradece Bak e o abraça emocionada. Meketre leva Bak de volta à vila e se despede do filho. Egípcios dão joias e ouro aos hebreus afim de se livrarem de vez dos escravos. Hebreus puxam carroças cheias de ouro. Bakenmut diz a Ramsés que Gahiji e outros egípcios foram para a vila. O general pergunta o que deve fazer com os egípcios traidores e com os hebreus. Abatido, o faraó diz que terminou e para permitir a saída dos hebreus do Egito.

Capítulo 163, quarta 04/11: Ramsés pede que Bakenmut providencie que os corpos sejam embalsamados. Nefertari se descontrola ao saber que Pepy foi salvo por se abrigar na vila e agride Karoma, ameaçando matar ela e o filho. Radina interrompe a briga e a rainha expulsa a serva. Leila sofre com a morte de Uri e é amparada por Abigail. Apesar de apreensivos, Gahiji e Chibale partem para o deserto acompanhados de Leila e os familiares dela. Moisés ora para Deus, agradecendo pela liberdade concedida ao povo e se emociona ao lembrar do pai Anrão. Arão e Eliseba se preparam para sair e ficam surpresos com a empolgação dos filhos. Hur lamenta que tenha que deixar o Egito sem Uri e Bezalel tenta confortá-lo. Emocionadas, Joquebede e Miriã se despedem da casa em que viveram durante anos. Apuki e Jairo se surpreendem ao verem que Ana e Judite estão prontas para partir. Simut é incentivado por Paser e decide fugir com os hebreus, levando uma urna com os ossos de José para Moisés. Karoma e Pepy se entristecem com a partida de Simut. Mesmo magoada pela traição de Meketre, Tais diz que ele deve trazer Bak para viver com a família. Jairo e Apuki aceitam seguir com o povo e se impressionam com a mobilização de todos. Meketre tenta encontrar Bak no meio da multidão. Corá e Bina saem felizes para o deserto juntos com Assir e Elcana. Ao ver a casa de Zelofeade vazia, Meketre entende que o filho foi embora e se desespera. Simut se despede de Ikeni antes de seguir com os hebreus. Meketre consegue achar Bak e pede que ele permaneça no Egito. Radiante com a atitude do pai, o menino aceita prontamente e segue para a nova casa. Nefertari se irrita por Radina defender Moisés e pede que a serva a deixe sozinha. Radina resolver partir com o povo para o deserto. Tais dá boas vindas para Bak, enquanto Hori e Meryt comemoram a chegada do irmão. Gahiji e Chibale ficam surpresos ao descobrirem que Simut partirá junto com os hebreus. Ao mesmo tempo em que os escravos seguem felizes para o deserto, Ramsés observa a multidão, sentindo-se derrotado.

Capítulo 164, quinta 05/11: com expressão de derrota, Ramsés observa os hebreus deixarem a cidade. Radina afirma que deixará o palácio e se despede de Karoma. Arrasado pela morte do filho, Ramsés volta para a sala do trono. Radina pega a joia que ganhou de Henutmire e segue em sua missão. Liderados por Moisés, os hebreus deixam a cidade em uma grande massa de pessoas. Radina deixa o palácio. Moisés e Arão discursam para o povo. Mesmo com o sofrimento da perda de Uri, Bezalel, Leila e Hur se abraçam felizes pela liberdade. Radina, com seus pertences, entra na multidão de hebreus. Carroças, animais, plantas, joias, ouro, sacos de mantimentos e muitos outros objetos são levados com os escravos. Em conversa com o faraó, Paser avisa que Simut deixou o Egito com os hebreus. Ramsés lembra de Amenhotep e se emociona. O sumo sacerdote pede para o rei entender a verdadeira intenção de Ikeni. A multidão de hebreus começa a atravessar o deserto. Radina encontra com Gahiji e Simut no meio do povo. Bezalel lamenta a perda do pai. Safira se surpreende com a quantidade de hebreus na caminhada. Apuki e Jairo a reconhecem da Casa de Senet e sorriem para ela. Enciumado, Datã segura no braço da esposa e cobra satisfação. Safira diz que nunca se deitou com outro homem e, magoada, pede para ele se afastar. Ramsés procura Ikeni na prisão do palácio. Bina percebe o clima entre Datã e Safira e tenta descobrir o que houve. Apuki e Jairo debocham da situação. Joquebede percebe a tristeza de Safira e tenta confortar a moça. Eliseba pede para a mulher de Datã continuar a caminhada ao seu lado. Ramsés ordena que libertem Ikeni. O rei manda o oficial abraçar Pepy. Triste, Nefertari se recorda de momentos ao lado de Moisés e tem um ataque de fúria. Ikeni se emociona ao reencontrar o filho. Moisés aponta com seu cajado para o deserto para que Deus os aponte o caminho. Um forte vento começa a soprar e a areia do deserto se movimenta em espiral. De repente se forma um grande buraco, como se areia escoasse por um ralo. Uma coluna de nuvens aparece para mostrar o caminho aos hebreus. Ramsés conversa com Nefertari e pede perdão por não ter a escutado. Meketre tenta se desculpar com Tais, mas ela pede para ele respeitar seu tempo. Simut entrega os restos mortais de José para Moisés. Bezalel conforta a dor de Leila. Moisés fica feliz ao notar a presença de Radina. Apuki agradece a Oseias por ter salvado a vida de Jairo. Arão pede para os filhos entenderem o feitor. Abigail e Zelofeade se animam com o futuro ao lado do bebê. Datã pede perdão à Safira e eles se reconciliam. Miriã canta para seu povo. Nefertari se desculpa com Karoma. A serva avisa que Radina partiu com os hebreus. Paser parabeniza Ikeni por sua coragem. Os hebreus seguem na caminhada pelo deserto rumo à Terra Prometida. Nefertari fica arrasada ao se recordar de Amenhotep. Enfurecida, a rainha diz para Ramsés que quer Moisés morto.

Capítulo 165, sexta 06/11: Ramsés tenta mudar o pensamento de Nefertari, mas é provocado por ela e acaba concordando com a ideia de matar Moisés. Um oficial avisa o rei que Jahi retornou ao Egito. Jahi se espanta ao saber por Ramsés que Radina fugiu com os hebreus. Meketre confirma para Ahmós que realmente é pai biológico de Bak. Bakenmut e Jahi aprovam a decisão de Ramsés reunir o exército para ir atrás dos escravos. Paser fica surpreso com o desejo de vingança revelado por Nefertari. Bakenmut pede que Ikeni reúna os oficiais para uma conversa com Ramsés. Paser se entristece com a determinação de Nefertari exterminar o povo hebreu. Tais ganha uma flor de Bak e se emociona ao ver o menino sofrer com a falta da mãe. Hori e Meryt ficam enciumados ao verem os dois abraçados. Tais diz que todos eles formam uma só família e as crianças se abraçam. Ramsés passa as instruções para os oficiais e pede agilidade para que a comitiva parta para o deserto o quanto antes. Paser e Ikeni ficam preocupados com a vida dos hebreus. Bakenmut informa Ramsés que os espiões saíram para localizar os escravos. Paser diz para Ramsés que Deus já mostrou do que é capaz e alerta ser perigoso afrontar os hebreus. Abigail conta que Safira precisa manter a fé para que consiga engravidar. Moisés aconselha Arão a terem atenção com saqueadores e povos hostis que possam se aproximar. Sozinho, o libertador pensa em Zípora e os filhos. Miriã vê o sorriso do irmão e assume estar ansiosa para conhecer Zípora. Eliseba e Arão ficam preocupados ao verem Oseias aproximando-se de Ana. Judite pede que o rapaz mantenha distância da filha para que não irrite Apuki. Apuki confessa para Jairo que se arrependeu de deixar o Egito. Karoma sofre ao saber que Ikeni terá que perseguir os hebreus. Alguns dias se passam e Ramsés comunica que o exército irá partir. Karoma e Ikeni choram na despedida de Ikeni. Preocupado, Paser encontra o oficial e lamenta que ele tenha que partir. Ramsés discursa encorajando o exército e segue acompanhado dos oficiais para o deserto. Paser ora para que Deus proteja a vida de Simut. Nefertari se anima com a partida de Ramsés para encontrar Moisés. Karoma conforta Pepy dizendo que Ikeni não morrerá. Ramsés e o exército avançam ameaçadoramente pelo deserto.

Capítulo 166, segunda 09/11: Ramsés tenta mudar o pensamento de Nefertari, mas é provocado por ela e acaba concordando com a ideia de matar Moisés. Um oficial avisa o rei que Jahi retornou ao Egito. Jahi se espanta ao saber por Ramsés que Radina fugiu com os hebreus. Meketre confirma para Ahmós que realmente é pai biológico de Bak. Bakenmut e Jahi aprovam a decisão de Ramsés reunir o exército para ir atrás dos escravos. Paser fica surpreso com o desejo de vingança revelado por Nefertari. Bakenmut pede que Ikeni reúna os oficiais para uma conversa com Ramsés. Paser se entristece com a determinação de Nefertari exterminar o povo hebreu. Tais ganha uma flor de Bak e se emociona ao ver o menino sofrer com a falta da mãe. Hori e Meryt ficam enciumados ao verem os dois abraçados. Tais diz que todos eles formam uma só família e as crianças se abraçam. Ramsés passa as instruções para os oficiais e pede agilidade para que a comitiva parta para o deserto o quanto antes. Paser e Ikeni ficam preocupados com a vida dos hebreus. Bakenmut informa Ramsés que os espiões saíram para localizar os escravos. Paser diz para Ramsés que Deus já mostrou do que é capaz e alerta ser perigoso afrontar os hebreus. Abigail conta que Safira precisa manter a fé para que consiga engravidar. Moisés aconselha Arão a terem atenção com saqueadores e povos hostis que possam se aproximar. Sozinho, o libertador pensa em Zípora e os filhos. Miriã vê o sorriso do irmão e assume estar ansiosa para conhecer Zípora. Eliseba e Arão ficam preocupados ao verem Oseias aproximando-se de Ana. Judite pede que o rapaz mantenha distância da filha para que não irrite Apuki. Apuki confessa para Jairo que se arrependeu de deixar o Egito. Karoma sofre ao saber que Ikeni terá que perseguir os hebreus. Alguns dias se passam e Ramsés comunica que o exército irá partir. Karoma e Ikeni choram na despedida de Ikeni. Preocupado, Paser encontra o oficial e lamenta que ele tenha que partir. Ramsés discursa encorajando o exército e segue acompanhado dos oficiais para o deserto. Paser ora para que Deus proteja a vida de Simut. Nefertari se anima com a partida de Ramsés para encontrar Moisés. Karoma conforta Pepy dizendo que Ikeni não morrerá. Ramsés e o exército avançam ameaçadoramente pelo deserto. Nadabe e Abiú se desesperam ao notarem o exército de Ramsés se aproximar. Nefertari se mostra determinada com o desejo de vingança. Os hebreus se apavoram com a aproximação dos soldados egípcios. Paser discute com Nefertari e passa mal. A rainha se assusta ao ver o pai desmaiado. Safira, Judite e Bina imploram pela proteção de Deus. Datã, Corá e Abirão reclamam da situação e culpam Moisés. Com Paser nos braços, Nefertari grita por socorro. Moisés tenta incentivar o povo a acreditar no poder divino. Karoma e Nefertari tentam socorrer Paser.

Capítulo 167, terça 10/11: Afastado dos outros hebreus, Moisés conversa com Deus. O Senhor ordena que o povo continue marchando. Ramsés avista o acampamento dos escravos. Bak fica tenso ao descobrir que o faraó está perseguindo o povo hebreu. Karoma busca ajuda para Paser. Bak pede que Meketre diga a verdade sempre. Nefertari fica aflita com o estado de Paser. Bak ora para Deus e a família de Meketre estranha a atitude do menino. O pânico toma o acampamento dos hebreus. De repente, de forma inesperada surge uma figura angelical no céu que se funde à coluna de nuvem. Joquebede e Miriã se emocionam coma visão do anjo. O povo fica maravilhado com o que vê. Forma-se uma nuvem de fogo e o tempo escurece. Ramsés avança com seu exército quando a coluna de nuvem e fogo surge como um ciclone avançando em direção aos egípcios. Uma bola de fogo cai sobre o carro de Ramsés. Soldados se apavoram. Cavaleiros caem de seus cavalos. Ramsés fica irado diante da coluna que lhe barra o caminho. Nefertari chora desesperada com o estado de saúde de Paser. Moisés tem novo encontro com Deus. Começa uma forte ventania. Bak explica sobre o poder de Deus para sua nova família. Paser abre os olhos lentamente e pede para chamarem Nefertari. A rainha chora ao se recordar de momentos ao lado de seu pai. Karoma chega e avisa que o sumo sacerdote deseja vê-la. Karoma diz acreditar na recuperação de Paser. Nefertari e ele conversam francamente. A rainha diz que não pode perder o pai. Egípcios ofendem Bak e Hori e Meryt protegem o irmão. Meketre intervém e ameaça os rapazes. Pepy conversa com Karoma e pergunta pelo pai. Tais e Meketre falam com alguns egípcios e chegam a conclusão que a culpa é do rei. Nas últimas, Paser conversa com Nefertari. A rainha se desespera ao notar que seu pai está morto. Moisés ergue o cajado em direção ao Mar Vermelho. O vento começa a soprar cada vez mais forte. O mar começa a se abrir. As águas se levantam formando um muro de cada lado. O povo assiste ao fenômeno boquiaberto. Ramsés se impressiona com o que vê. Karoma tenta amparar Nefertari. Do alto de um rochedo, Moisés grita mandando o povo marchar para a fenda aberta no meio do mar. Desesperado, Ramsés manda o soldado avançar, mas são impedidos pela coluna de nuvem e fogo. Os hebreus seguem caminhando pela abertura do Mar vermelho. Ramsés ordena que seu exército avance em direção à abertura no mar. Os últimos hebreus terminam de passar pelo solo seco. Os egípcios começam a passar entre as paredes de água com seus carros e cavalos. Moisés é o último hebreu a atravessar. Os soldados egípcios seguem na perseguição em meio às paredes de água. Moisés, com seu povo atrás, observa o mar ainda aberto.

Capítulo 168, quarta 11/11: Moisés ouve a instrução de Deus e estende a mão sobre o mar, fazendo as paredes de água se desfazerem. Bakenmut, Ikeni e Jahi morrem afogados. Derrotado, Ramsés chora com ódio de Moisés. Karoma consola Nefertari, que sofre com a morte de Paser. Tutmósis inicia a cerimônia de embalsamamento de Paser. Agradecidos pelo livramento, Moisés e o povo começam a louvar a Deus. Joquebede e Miriã ficam admiradas ao verem Moisés concentrado escrevendo o livro. Arão diz que os hebreus estão livres da opressão do Egito, mas tem a sensação de que a jornada está apenas começando. Simut, Radina, Chibale e Gahiji lamentam que Ikeni e Jahi tenham morrido tragicamente. Nefertari lê um papiro que ganhou de Paser e chora. Karoma diz para Pepy que Ikeni em breve estará de volta. Hur e Leila sofrem com saudades de Uri. Ahmós se impressiona ao ver Ramsés retornando da batalha sozinho e arruinado. Meketre se surpreende ao saber que Ramsés voltou derrotado. Ramsés avisa Nefertari que perdeu a guerra e todos os soldados morreram, deixando-a espantada. Bak estranha ao ser vestir como egípcio. Ramsés se sensibiliza com a tristeza de Nefertari pela morte de Paser. Karoma descobre que Ikeni morreu e se desespera. Apuki reclama com Moisés da falta de água. Karoma hesita em contar para Pepy que Ikeni não está mais vivo. Os hebreus caminham exaustos pelo deserto até que Moisés avista um oásis. Corá, Apuki e Jairo são os primeiros a chegar até o lago, experimentam a água e reclamam do gosto e começam a cobrar Moisés. Arão diz que Deus não os tirou do Egito para morrerem de sede no deserto e pede para terem fé. Karoma decide deixar o palácio e se despede de Nefertari. Diante do lago de água inapropriada de se beber, Moisés pede ajuda ao Senhor.

Capítulo 169, quinta 12/11: Um vento forte sopra sobre Moisés e Deus pede para que Moisés pegue um galho de uma árvore próxima e atire sobre a água do lago. Moisés atende às ordens do Senhor e a água fica limpa e potável. Todos se fartam com a água, inclusive Corá, Jairo e Apuki. Moisés diz para Arão que precisa da atenção do povo. O irmão atende de imediato e diz que o libertador tem algo a dizer. Moisés diz que se todos ouvirem atentos aos ensinamentos do Senhor, nenhuma enfermidade virá sobre eles. Todos se emocionam com as palavras. Dois meses se passam e os hebreus seguem caminhando pelo deserto. A coluna para sobre um determinado ponto e Moisés diz ao povo que devem montar acampamento naquele local. Arão percebe que Apuki dá ordens nos hebreus e diz que ele precisa trabalhar também, caso contrário não terá onde dormir. As mulheres ajudam os maridos a construir as tendas, todos felizes. Aoliabe e Bezalel vão ajudar Gahiji, Chibale e Simut que não conseguem montar suas barracas. Moisés e Oséias observam o acampamento sendo montado felizes. Os hebreus reclamam de fome e deixa Moisés preocupado. O libertador fala mais uma vez com o Senhor que diz que irá prover pão e aves ao povo. Codornizes aparecem e deixa os hebreus satisfeitos por mais esse milagre. Ana diz a Oseias que Apuki não quer que eles fiquem juntos e o hebreu pede calma a amada, que é apenas uma questão de tempo. Apuki vê Ana conversando com Oseias e vai tirar satisfação. Gahiji ajuda as mulheres a preparar as codornas. Simut, Gahiji, Chibale e Leila se lembram dos momentos que passaram no Egito e se emocionam. Moisés diz a Joquebede que sente pelos hebreus que ainda não acreditam no poder de Deus. A mãe do libertador consola o filho e diz para ter paciência. Amanhece no deserto e ao acordar, os hebreus ficam maravilhados com mais um milagre.

Capítulo 170, sexta 13/11: Os hebreus comem o pão que Deus fez cair do céu. Apuki reclama do alimento oferecido pelo Senhor. Simut se mostra impressionado com o milagre. Moisés avisa que Deus dará porções diárias de alimento. O libertador alerta que os hebreus não precisam reservar comida para o dia seguinte. Bina desobedece e sai para garantir mais pão. Safira não gosta da atitude da irmã. Gahiji, Simut, Radina e Chibale pegam somente o necessário. Eliseba agradece a Deus. Joquebede diz que pode ajudar Gahiji a cozinhar. A noite cai e Miriã canta lindamente. Moisés se enche de felicidade ao ver a alegria de seu povo. Simut, Gahiji e Chibale dançam com Zelofeade. Ana e Oseias trocam olhares apaixonados. Safira chama Datã, Bina e Corá para dançar. Deborah e Bezalel tentam animar Leila. Arão se declara para Eliseba. Rabugento, Apuki se recusa a se divertir com os outros. Ana e Oseias se encontram às escondidas. Judite fica aborrecida ao encontrar o casal afastado. O dia amanhece e um forte grito é ouvido na tenda de Corá. Bina se assusta ao ver o pão tomado por vermes. Safira alerta a irmã e diz que faltou fé. Bina se sente envergonhada. Os hebreus se fartam com o maná oferecido por Deus. Moisés continua escrevendo o Livro de Êxodos. O povo é guiado pela coluna de nuvem no céu. Os amalequitas Amir e Zuri contam ao rei Amaleque sobre a presença dos hebreus no deserto. O líder amalequita diz que atacará o povo de Moisés em breve. O libertador e Arão caminham na frente, com seus cajados, conduzindo o povo. Grávida de quatro meses, Abigail caminha ao lado de Zelofeade. A coluna de nuvem para e Moisés avisa que ali é local para acamparem. Corá e Datã questionam Moisés sobre seus destinos. Bina e Apuki reclamam da falta d?água. Moisés lança um olhar para Arão e se afasta. O profeta hebreu tem novo encontro com Deus. Arão se despede de Eliseba e se prepara para buscar água em algum lugar. Hur e Zelofeade também se despedem dos familiares. Datã e Corá se preparam para partir. Arão e Moisés seguem com o grupo. Joquebede tenta fortalecer a fé das outras mulheres. Judite conversa com Ana e se queixa das reclamações de Apuki. Nadabe, Abiú, Calebe e Itamar encontram com outras moças no deserto. Moisés avista o monte Horebe. Zuri e Amir avistam o grupo de hebreus. Fortemente armados, os amalequitas seguem em direção ao acampamento. Deborah avisa a Bezalel que Abigail está passando mal. O grupo de hebreus liderado por Moises se aproxima do monte Horebe. Gahiji, Simut e Radina tentam ajudar as pessoas no acampamento. Moisés fala com Deus e, milagrosamente, sai água da rocha. Os soldados amalequitas chegam ao acampamento. Apuki tenta proteger Ana. Amir ordena que os soldados levem tudo. Moisés e os outros hebreus se impressionam com mais um milagre de Deus. Nadabe, Abiú, Calebe e Itamar retornam para o acampamento e se deparam com os soldados inimigos. Apuki diz para levarem o que quiserem, mas pede para não tocarem em Ana e Judite. Nadabe e os outros acham as armas guardadas na tenda de Moisés. Eliseba estranha a movimentação. Amalequitas tocam o terror no local. Eliseba é atingida pela espada de um oficial. Nadabe, Abiú e Itamar avistam a cena de longe e se desesperam. Joquebede e Miriã correm para tentar salvar a mulher de Arão.

Capítulo 171, segunda 16/11: Rabugento, Apuki se recusa a se divertir com os outros. Ana e Oseias se encontram às escondidas. Judite fica aborrecida ao encontrar o casal afastado. O dia amanhece e um forte grito é ouvido na tenda de Corá. Bina se assusta ao ver o pão tomado por vermes. Safira alerta a irmã e diz que faltou fé. Bina se sente envergonhada. Os hebreus se fartam com o maná oferecido por Deus. Moisés continua escrevendo o Livro de Êxodos. O povo é guiado pela coluna de nuvem no céu. Os amalequitas Amir e Zuri contam ao rei Amaleque sobre a presença dos hebreus no deserto. O líder amalequita diz que atacará o povo de Moisés em breve. O libertador e Arão caminham na frente, com seus cajados, conduzindo o povo. Grávida de quatro meses, Abigail caminha ao lado de Zelofeade. A coluna de nuvem para e Moisés avisa que ali é local para acamparem. Corá e Datã questionam Moisés sobre seus destinos. Bina e Apuki reclamam da falta d?água. Moisés lança um olhar para Arão e se afasta. O profeta hebreu tem novo encontro com Deus. Arão se despede de Eliseba e se prepara para buscar água em algum lugar. Hur e Zelofeade também se despedem dos familiares. Datã e Corá se preparam para partir. Arão e Moisés seguem com o grupo. Joquebede tenta fortalecer a fé das outras mulheres. Judite conversa com Ana e se queixa das reclamações de Apuki. Nadabe, Abiú, Calebe e Itamar encontram com outras moças no deserto. Moisés avista o monte Horebe. Zuri e Amir avistam o grupo de hebreus. Fortemente armados, os amalequitas seguem em direção ao acampamento. Deborah avisa a Bezalel que Abigail está passando mal. O grupo de hebreus liderado por Moises se aproxima do monte Horebe. Gahiji, Simut e Radina tentam ajudar as pessoas no acampamento. Moisés fala com Deus e, milagrosamente, sai água da rocha. Os soldados amalequitas chegam ao acampamento. Apuki tenta proteger Ana. Amir ordena que os soldados levem tudo. Moisés e os outros hebreus se impressionam com mais um milagre de Deus. Nadabe, Abiú, Calebe e Itamar retornam para o acampamento e se deparam com os soldados inimigos. Apuki diz para levarem o que quiserem, mas pede para não tocarem em Ana e Judite. Nadabe e os outros acham as armas guardadas na tenda de Moisés. Eliseba estranha a movimentação. Amalequitas tocam o terror no local. Eliseba é atingida pela espada de um oficial. Nadabe, Abiú e Itamar avistam a cena de longe e se desesperam. Joquebede e Miriã correm para tentar salvar a mulher de Arão.

Capítulo 172, terça 17/11: caída ao chão, Eliseba sangra e agoniza. Nadabe, Abiú e Itamar se desesperam e partem para o ataque. Os Amalequitas decidem recuar. Joquebede e Miriã tentam confortar a mulher de Arão. Apuki reclama das coisas que foram levadas de sua tenda. Gahiji carrega Eliseba nos braços e a leva até a tenda de Arão. Radina conversa com Inês e conta sobre o ataque dos Amalequitas. Simut usa algumas ervas para tentar salvar a vida de Eliseba. Nadabe, Itamar, Abiú, Calebe e Bezalel não conseguem encontrar os amalequitas. Corá reclama da distancia do acampamento para o local que encontraram água. Bezalel diz ter esperança na recuperação da mulher de Arão. Radina, Gahiji e Miriã correm para tentar salvar Eliseba. Leila se desespera ao descobrir o atentado contra a nora de Joquebede. Apuki diz estar arrependido por ter deixado o Egito. Abiú implora para Simut salvar sua mãe. O aprendiz de sacerdote se prepara para cauterizar a ferida causada pela espadada. Calebe tenta confortar Abiú e Itamar. Abigail passa mal ao saber que o acampamento foi atacado por soldados Amalequitas. Zuri e Amir contam ao rei Amaleque sobre o atentado aos hebreus. Moisés, Arão e os outros hebreus retornam ao acampamento. Eles estranham o comportamento das pessoas e desconfiam que algo aconteceu. Arão descobre que sua mulher foi ferida e corre para vê-la. Preocupado, Datã diz que precisa ver Safira. Arão chora ao ver Eliseba agonizando. Zelofeade tenta acalmar Abigail. Datã fica aliviado ao ver que Safira está bem. Abirão critica Moisés e Safira defende o libertador dos hebreus. Eleazar se culpa pelo o que aconteceu com Eliseba. Triste com o estado de saúde de sua cunhada, Moisés faz uma oração para Deus. O libertador descobre que o acampamento foi atacado pelos Amalequitas. Ele diz que precisarão contra atacar e começa a montar um exército com alguns hebreus e egípcios. Em conversa com os filhos, Corá conta sobre a descoberta de água. Oseias convoca os hebreus para uma guerra contra os Amalequitas. Todos se propõem a lutar. Jairo e Apuki admiram a coragem de Oseias, mas o feitor se recusa a lutar com os hebreus.

Capítulo 173, quarta 18/11: Moisés avisa que irá subir a colina para falar com Deus novamente. Miriã diz que Eliseba está piorando. Arão se despede dos familiares e diz que precisará acompanhar Moisés. Radina encontra com Gahiji, Simut e Leila na cozinha do acampamento. Ela avisa que Moisés está organizando um ataque aos Amalequitas. O libertador reúne os homens para iniciar um treinamento com espadas. Abigail se anima ao notar o bebê se mexendo na barriga. Moisés separa os homens em duplas e começa a treiná-los. Simut, Gahiji e Chibale se oferecem para lutar, mas o profeta diz preferir que eles fiquem no acampamento. Asheru e os outros soldados egípcios oferecem ajuda para treinar os outros homens. As duplas começam a trocar golpes, mas se saem muito mal. Arão diz que terão muito trabalho pela frente. Eliseba piora e Leila chora preocupada. Moisés segue treinando os homens do acampamento com espadas. Eldade admira a desenvoltura de Oseias no treinamento. Abirão, Datã e Corá dizem que não conseguirão vencer os Amalequitas. Arão se prepara para seguir na missão com Moisés. Ele se emociona ao se despedir de Joquebede e Eliseba. O rei Amaleque ordena que seu exército ataque o acampamento dos hebreus. Ana chora ao se despedir de Oseias. Eles trocam juras de amor. Leila pede para Bezalel ficar no acampamento, mas ele se mostra decidido e diz que lutará pelo seu povo. Os filhos de Arão se preparam para a guerra. Corá se mostra indignado por ter que lutar. Apuki avisa que ficará no acampamento. Moisés lidera o grupo e eles partem para a guerra. Os soldados Amalequitas se preparam para atacar novamente o acampamento. Determinados, Moisés e os guerreiros hebreus seguem para a batalha. Nadabe mostra o local por onde os soldados Amalequitas fugiram. Moisés avisa que todos deverão esperar o momento certo para atacar os inimigos de surpresa. O libertador diz que seguirá para outro ponto com Hur e Arão para fazer uma oração. Abirão, Datã e Corá criticam a atitude de Moisés. Gahiji sente-se culpado por não ter ido ao combate. Chibale elogia a beleza de Ana e ela diz que ama Oseias. Apuki vê a filha conversando com o rapaz e diz que ela deveria escolhê-lo. Safira, Judite e Eldade se preocupam com o estado de Eliseba. Safira se oferece para cuidar de Fineas. Simut avisa que a mulher de Arão não piorou. Joquebede diz acreditar na bondade das pessoas. Safira cuida de Fineas e diz para Judite que sonha em ter um filho. Apuki avista a esposa conversando com Safira e se aproxima. Judite apresenta a amiga ao marido. O feitor cobiça a moça na frente da esposa.

Capítulo 174, quinta 19/11: Judite tanta disfarçar o ciúme e Safira fica constrangida. Leila, Abigail e Eldade se mostram ansiosos com Moisés e os outros hebreus. No local da batalha, Oseias e os outros se preparam para surpreender os Amalequitas. Datã diz não acreditar na competência de Moisés. Oseias encoraja seu povo. Do alto da colina, Moisés, Hur e Arão avistam o exército Amalequita se aproximando. Oseias manda todos assumirem suas posições. Moisés pede a ajuda de Deus. Ao avistarem os hebreus, os soldados Amalequitas debocham. Oseias comanda o grupo e ordena o ataque. Hebreus e Amalequitas correm na mesma direção. Hur e Arão observam aflitos. Os dois povos se encontram e iniciam a batalha. Eles se enfrentam. Oseias mata um soldado inimigo. Eliseba recupera a consciência e pergunta sobre Arão e os filhos. Amir e Zuri reconhecem a coragem dos hebreus. Eles seguem batalhando. Aoliabe atinge um soldado Amalequita e salva a vida de Zelofeade. Oseias luta e incentiva os outros a continuarem o combate. Moisés continua orando a Deus. Gahiji aconselha Chibale a esquecer Ana. Judite reclama com o marido sobre a cantada que ele deu em Safira. Apuki confessa que conheceu a moça na casa de Senet. Judite fica perplexa com a revelação sobre Safira. Ana diz que Jairo não pode se sentir superior aos hebreus. Bina magoa Safira ao dizer que só um milagre fará com que a irmã engravide. Em conversa com Radina, Simut comenta o amor que sente por Karoma. Eliseba pede para falar com Arão e os filhos. Oseias luta bravamente contra os Amalequitas. Bezalel é ferido no braço e grita de dor. Arão avista os inimigos avançando sobre os hebreus. Sem forças, Moisés mal consegue erguer os braços para orar.

Capítulo 175, sexta 20/11: a batalha entre amalequitas e hebreus continua. Oseias lidera o grupo dos hebreus, que lutam bravamente contra o forte exército inimigo. Hebreus começam a perder a guerra, muitos morrem vítimas dos duros golpes dos amalequitas, que são liderados pelo general Amir e pelo soldado Zuri. As mulheres começam a se desesperar com a demora dos maridos. Exausto Moisés segue com os braços clamando por Deus. Arão permanece ao lado do irmão e junto a Hur seguram os braços do libertador apontando-os para o céu. Os hebreus recebem uma força divida e voltam a lutar bravamente contra os amalequitas, mas desta vez virando o jogo. Nadabe se depara com Zuri, o homem responsável por ferir sua mãe Eliseba e segue para se vingar. Horas de luta se passam e os amalequitas voltam a virar o jogo. Muitos hebreus começam a tombar. Moisés, Arão e Hur não suportam mais ficar com os braços erguidos e resolvem usar uma pedra para usar de assento. Confiantes, os três seguem orando. Diante da grande ameaça, os hebreus recebem novas forças e lutam bravamente. Finalmente os hebreus vencem a batalha. Simut cuida dos ferimentos de Eliseba, que recebe a visita de Ana. Ela pede para cuidar de Oseias e dá a benção pela união dos dois. Hebreus vencem a batalha e comemoram. Deus conversa com Moisés e diz que irá riscar a memória de Amaleque. Eliseba se sente ainda mais fragilizada e recebe a visita de amigos. Joquebede diz a Eliseba que sempre a teve como uma filha muito querida. As duas se abraçam muito emocionadas. Apuki mente a Chibale dizendo que Ana fala muito dele, surpreendendo o rapaz. Judite diz a Safira que não gostou da forma como Apuki olhou para ela. Bina ouve a conversa e provoca a irmã. O rei Amaleque fica indignado com a derrota. Moisés pede ajuda para sepultar os corpos antes de voltarem para o acampamento. Hebreus voltam ao acampamento vitoriosos, mas arrasados com tantas baixas. Eles são recebidos com festa pelas mulheres. Bina diz a Datã que Apuki tem assediado Safira. O hebreu fica nervoso e vai até a barraca de Apuki e dá um soco na cara dele. Os dois começam uma briga violenta mas são interrompidos por Corá e Abirão. Nadabe, Eleazar, Itamar, Oseias, Abiú e Arão conversam emocionados com Eliseba. Eliseba se despede do marido e dos filhos, mas Arão não aceita a morte da mulher. Miriã pede para ele ter calma e diz para não culpar Deus por isso. Eliseba chama Arão novamente para o quarto. Eles trocam juras de amor e Eliseba morre. Arão solta um grito de dor com a morte da mulher.

Segunda-feira, 23 de novembro – último capítulo. Uma grande festa tem início. Apuki diz que não faz questão de conhecer Jetro e as filhas. Simut, Gahiji e Chibale se arrumam para ir à festa e notam que Radina está desanimada. Distraído, Simut tromba com Jerusa e os dois quase caem no chão. Os dois discutem de forma engraçada.

Jetro conversa com Arão e diz que sentiu muito quando perdeu a esposa e sozinho teve que criar sete filhas. Arão se mostra curioso e pergunta como conseguiu superar a perda da mulher. Jetro diz que Deus é a resposta e do amor pelas filhas.

Hur diz que Miriã tem a voz mais bela de todo acampamento deixando Joquebede e Moisés intrigados. Uma enorme fila de hebreus se forma em frente à tenda de Moisés e esperam para serem atendidos. Jetro fica curioso e pede para acompanhar os atendimentos.

RESUMO DOS CAPÍTULOS DA SEGUNDA TEMPORADA DA NOVELA OS DEZ MANDAMENTOS

Capítulo 01, segunda 04/04: Ana desperta nervosa após pesadelo e relembra a morte dos familiares. Corá golpeia Apuki e Jairo e Judite também é atingida quando tenta salvar o filho. Joana consola Ana. Josué desabafa com Arão e demonstra tristeza por Ana o evitar. No Monte Sinai, Moisés conversa com Deus, que ordena Moisés a escrever as mesmas palavras nas tábuas que foram quebradas. Raios de fogo saem do meio da nuvem e começam a escrever Os Dez Mandamentos nas tábuas que estão nas mãos de Moisés. As letras são escritas uma a uma, em hebraico, enquanto Deus diz quais são as dez ordenanças. Moisés tem a visão de Deus. Zípora e Joquebede avistam um ponto brilhante no Monte Sinai enquanto Josué anuncia no acampamento que Moisés está de volta. Todos acompanham Moisés descendo o monte com as tábuas da aliança e o rosto resplandecendo. Moisés mostra as tábuas com Os Dez Mandamentos e discursa emocionado. Jetro, Betania, Adira, Menahem e o servo Natan ficam horrorizados com o ritual macabro em homenagem ao Baal Peor que veem no deserto. A família vai ao encontro do Rei Balaque. Moisés anuncia que Arão será o novo Sumo Sacerdote. No acampamento todos doam seus bens para a construção de um tabernáculo e Deus confia a Bezalel coordenar a construção. A família de Jetro é recebida pela rainha Elda. Corá leva o misterioso moabita Zur para o acampamento. Miriã fica enciumada quando Zípora toca na festa. Jerusa e Simut implicam um com o outro. Joana recorda da família. Ana, triste, lembrando da família e é consolada por Joquebede. Ada se insinua para Josué, Ana vê e fica com ciúmes. Jaque se impressiona com a beleza de Zur. Rei Balaque se encanta por Adira. Jetro percebe e fica apreensivo. Balaque diz a Jetro que quer casar com uma de suas filhas. Betânia vê Balaão na festa do palácio e passa mal com as lembranças do passado. Balaão conta a Betânia que sua filha está viva e que é uma jovem bonita. A mando do Rei Balaque, um oficial golpeia Menahem na frente de Jetro.

Capítulo 02, terça 05/04: Jetro tenta socorrer Menahem e se revolta contra o rei ao perceber que o genro está morto. Balaque mandar prender Jetro. Corá instiga Zur contra Moisés ao afirmar que ele quer conquistar Moabe e toda Canaã. Elda fica indignada por Balaque ter perdido o controle e teme uma represália do líder dos hebreus. Tanya e Emma encaminham Adira, Betânia e as crianças, Abner e Haya, ao harém. Adira implora para que Emma a leve até o pai e o marido. Joquebede questiona o comportamento de Miriã com Hur. Por ciúmes de Zípora, que toca flauta na festa, ela recusa a dança com o ex-joalheiro. Abiú abusa do vinho na festa. Radina, Ada, Jerusa, Damarina e Jaque conversam animadas sobre a festa e lembram os olhares de Nadabe para Damarina. Jaque não esconde o interesse por Zur. Joana e Ana falam de Josué e sobre o jeito insinuante de Ada. Zelofeade fica emocionado quando sente o bebê chutar a barriga de Abigail. Leila sente falta de Uri e é consolada por Gahiji. Betânia conta para a Adira que quando era sacerdotisa de Aserá se envolveu com Balaão. Emma vai atrás do servo Natan para tentar descobrir o paradeiro de Jetro e Menahem. Josué comanda a construção do Tabernáculo com as orientações de Moisés. Nadabe e Damarina trocam olhares. Jerusa implica com Simut. Todos os filhos de Arão são nomeados sacerdotes. Aoliabe não esconde o encanto por Jaque. Balaque diz a Adira que Menahem foi morto por radicais no jardim do palácio e que Jetro deve estar como refém deles. Balaão conta para Betânia que o rei é o assassino de Menahem e que Jetro está preso. Adira e Betânia entram em choque ao saberem a verdadeira intenção de Balaque. Balaão promete salvar Jetro em troca de Betânia ajudá-lo a destruir o rei e propõe que ela se case com Balaque. Datã escuta uma conversa entre Corá e Zur e fica desconfiado. Nadabe, agora nomeado sacerdote, fica arrasado ao saber que não pode casar com a viúva Damarina. Datã alerta Moisés e Josué sobre sua desconfiança com o forasteiro. Balaão hipnotiza o oficial e Betânia entra na cela de Jetro. O sacerdote confirma que Balaque ordenou matar Menahem. Jetro diz a Betânia que eles precisam fugir do palácio e avisar Moisés.

Capítulo 03, quarta 06/04: Betânia conta a Jetro que Balaão, o feiticeiro, vai ajudá-los a fugir. Datã diz a Moisés e a Josué que ouviu Zur falar sobre uma aliança de Jetro com um Rei. Moisés manda chamar Corá para esclarecer a história. Zur e Abirão olham desconfiados. Adira conta aos filhos sobre a morte do pai. Betânia confessa a Jetro que teve um relacionamento com Balaão quando foi sacerdotisa. Ela diz que a condição para que sua família fuja é ela se casar com o rei. Jetro diz que não vai embora sem a filha. Betânia conta que precisa ficar para encontrar sua filha, que teve no passado com Balaão, mas achava estar morta. Corá diz para Moisés que Zur ouviu por aí que Jetro estava indo fazer aliança com o rei de Moabe. Moisés acha pouco provável, já que se trata de um rei idólatra. Ele pede para que Josué vá à tenda de Corá verificar se há algo que incrimine o forasteiro. Eleazar conta a Inês que foi escolhido como sacerdote e eles comemoram. Balaão adverte Betânia e Jetro que eles viverão como prisioneiros se não seguirem sua orientação. Josué não encontra nada de suspeito sobre Zur. Elcana conta para Moisés que Zur tem uma tatuagem estranha do braço. Corá e Zur ficam tensos. Elda, a rainha, finge confortar Adira e diz que o rei está a procura do assassino de seu marido. As irmãs ficam a sós e Betânia conta que Jetro está na prisão e que Menahem foi morto pelo rei. Nadabe e Abiú olham apaixonados para Damarina e Joana, respectivamente. Abiú lembra ao irmão que ele, por ser sacerdote, não pode se envolver com uma moça que já foi casada. Nadabe se declara para Damarina e a beija. Josué conta a Calebe que ele e Ana estão se reaproximando. Ada se insinua para Josué, mas é ignorada. Elda lembra o marido que não será fácil ele levar Adira para o altar e ter Moisés como convidado. Adira fica atordoada com as revelações de Betânia e diz que precisa fugir com os filhos do palácio. Arão ajuda Joana com um cesto de lã. Simut reclama de Jerusa para Chibale e Gahiji, que riem da situação. Nadabe conta aos irmãos que beijou Damarina. Miriã sente ciúmes de Zípora e desabafa com Abigail. Radina olha com admiração para Hur e Leila percebe. Miriã vê Hur com Radina e fecha a cara. Corá aprecia joias que esconde num buraco. Zur aparece e diz precisam fazer algo para que Moisés não desconfie do que acontece em Moabe. Adira conta aos filhos que eles vão fugir naquela noite. Tanya informa que o rei e a rainha convidam Adira para um jantar. Balaque planeja envenenar Jetro no jantar. Enquanto Betânia está com as crianças, Adira vai ao jantar. Elas comentam da fuga e Tanya, serva da rainha, ouve a conversa de Betânia com os sobrinhos. Moisés comenta com a família que está preocupado com Jetro e decide viajar até Midiã.

Capítulo 04, quinta 07/04: Balaão surge no momento em que Jetro se prepara para a refeição. O feiticeiro aconselha que Jetro não coma nada e avisa que o rei quer livrar-se dele. Moisés desconfia que Jetro não está em segurança. A família de Moisés acredita que a notícia sobre o povo de Israel seguir para rumo a Canaã preocupa outros reinos. Zípora se oferece para ir atrás de Jetro em Midiã, mas Moisés não permite. Betânia disfarça para Tanya, e afirma que Haya e Abner estão assustados com a perda do pai. Adira não esconde o incômodo no jantar com o rei e a rainha e pede para deixar o salão. Zur diz que Corá deve se oferecer para ir a Midiã e verificar como estão Jetro e sua família. Balaão pega o rato morto e Jetro conclui que a comida estava mesmo envenenada. O patriarca da família diz que precisa ir embora logo com toda a família. Balaão diz que vai ajudar desde que Betânia fique para se casar com rei e promete cuidar dela. Miriã chora por ver Hur e Radina juntos e é consolada por Joquebede. Tanya conta a rainha que ouviu as crianças falarem de fuga. Elda pede que Balaque reforce a segurança. O rei ordena que vejam como está Jetro, depois da refeição envenenada. Balaão planeja tirar Jetro para fora do palácio com uma poção de efeito paralisante e enganar os guardas. Arão conversa com Eleazar e se mostra preocupado com a missão dada aos filhos sacerdotes. Moisés pede que Zelofeade acompanhe Josué em direção a Midiã. Um oficial verifica Jetro, que está deitado no chão, se fingindo de morto. Joana pensa em Arão e fica incomodada. Balaão aconselha ao rei a levar o corpo de Jetro para o deserto, para que as filhas continuem na expectativa da procura do pai. O rei concorda. Balaão combina detalhes da fuga com Betânia. Corá se oferece para ir a Moabe, mas já é tarde. A salvo e fora da cidade, Jetro aguarda, tenso, a chegada de sua família. Zur diz que precisa encontrar uma maneira de avisar a irmã sobre a busca de Moisés pelo sogro. Betânia, Adira e seus filhos, e o servo Natan estão em companhia de oficiais e das duas servas da rainha, já fora do palácio. Betânia se despede e diz que vai ficar para encontrar a filha. Guardas e servas dão por falta de Jetro e família e saem a caça deles.

Capítulo 05, sexta 08/04: Adira e Betânia se despedem emocionadas. No acampamento, homens trabalham na construção do tabernáculo. Damarina consola Nadabe, que não se conforma com o impedimento da relação dos dois. Miriã tenta ser mais simpática com Zípora e elas conversam. Betânia mente para os oficiais e diz que se perdeu da família. Adira corre com os filhos e com Natan. Jetro ora a Deus e pede que ele traga sua família em segurança. Balaão envia um guia para ajudar a família a sair da cidade. Adira e sua família despistam os guardas. Betânia fica aliviada, mas finge desespero. Adira, Abner, Haya e Natan chegam ao local onde Jetro está. Eles decidem voltar para o acampamento de Moisés por segurança. Moisés reúne o povo e anuncia que Arão foi escolhido por Deus para ser o Sumo Sacerdote de Israel e seus filhos serão os sacerdotes. Nadabe fica triste. Balaque ordena buscas por toda a região. Zur se aproxima de Moisés e diz que gostaria de ajudar nas obras do Tabernáculo. Arão pressiona Nadabe e ele confessa que está apaixonado por Damarina, a viúva irmã de Zípora. Zur encontra com mercadores e pede para que eles passem um recado a sua irmã, a rainha Elda, em Moabe. Betânia agradece a Deus por ter salvo sua família. Zur diz a Corá que mandou um recado para sua irmã por um comerciante no deserto. Jaque passa e ele se interessa. A rainha Elda desconfia que Balaão tem alguma coisa a ver com a fuga da família de Jetro. Ana chora de saudades da família e se consola com Joana. Depois de algumas taças de vinho, Gahiji beija Leila e os dois riem da situação. Arão se preocupa com a rebeldia de Joana. Hur é atencioso com Miriã durante a festa. Zur investe em Jaque, que fica encantada pelo forasteiro. Jetro e sua família fazem uma fogueira no meio do deserto e descansam. Betânia está com Balaão em sua sala e são surpreendidos por Tanya.

Capítulo 06, segunda 11/04: Tanya flagra Betânia com Balaão. Eles disfarçam e o feiticeiro diz que a moça estava com dor de cabeça e veio pedir ajuda. Leila conta a Abigail que foi beijada por Gahiji. Tanya diz para a rainha que Betânia estava a sós com Balaão. Damarina lamenta com as irmãs que Nadabe está diferente com ela. Gahiji conta a Simut que beijou Leila, mas tem medo de perder sua amizade, pois ela pareceu assustada. Radina confessa a Joana que sente falta da Núbia, mas que já se acostumou a viver com os hebreus. Josué e Zelofeade estão acampados no meio do deserto quando um grupo de homens se aproxima e comenta que a fama de Moisés já se espalhou por todos os lugares. Nadabe procura por Moisés e diz que quer ser destituído do cargo de sacerdote. Moisés explica que a única maneira de deixar o cargo é se ele morrer. Corá discute com Bina. Abirão vê Libna chegar ao acampamento com os dois filhos e se esconde atrás da tenda. Calebe reconhece Quenaz, seu irmão, no grupo que chega ao acampamento. Eles se abraçam, emocionados. Josué e Zelofeade seguem viagem pelo deserto. Ao encontrar Moisés e Arão, Libna diz ter sido abandonada por Abirão, irmão de Datã. Os dois se olham, surpresos. Calebe e Quenaz conversam e matam a saudade. Balaque conta a Elda que Balaão sugeriu que ele se case com Betânia. A família de Jetro é surpreendida no deserto pela chegada de um grupo de oficiais moabitas.

Capítulo 07, terça 12/04: Oficiais moabitas avistam a família de Jetro e correm para alcançá-los, mas uma tempestade de areia engole os moabitas. Tanya conta a Betânia que o rei mantém a caçada a sua família. Abirão diz a Moisés que enfrentava problemas com a esposa, mas que sente a falta dos filhos. Libna relata para Zípora e Joquebede os maus tratos que sofria de Abirão. Jetro, Natan, Adira e os filhos encontram uma caverna para se abrigar e agradecem a Deus pelo livramento. Betânia finge surpresa quando Balaque diz que quer casar com ela. Abiú, Eleazar e Itamar observam Nadabe, que está triste. Eleazar repreende Nadabe pela troca de olhares com Damarina e ele se irrita. Corá observa a situação e sorri sarcástico. Betânia aceita a proposta do rei desde que ele desista da busca por sua irmã. Balaque consente. Zípora comenta com Joquebede que está preocupada com o pai. Abirão demonstra arrependimento, mas a família não acredita. Corá se aproxima de Nadabe, para instigar a revolta do filho de Arão. Balaão hipnotiza o oficial sobrevivente para que ele não conte ao rei que Jetro está vivo. Gahiji se desculpa com Leila pelo beijo. Miriã provoca Radina e diz que não entende como uma princesa Núbia segue com os hebreus pelo deserto. Joana questiona a bondade de Deus. Arão conversa com Joana e explica que Deus não pode ser culpado pela morte de seu irmão na travessia do Mar. Abiú tenta se aproxima de Joana, mas ela o ingnora. Zelofeade aconselha Josué a apressar o pedido de casamento para Ana. Emma conta para a Betânia que foi abandonada ainda bebê pela mãe que era sacerdotisa. Betânia fica intrigada com a revelação e acredita que a jovem possa ser sua filha. Moisés pede a Zípora que aconselhe a irmã, Damarina, a esquecer Nadabe. Uma cobra se aproxima de Abner quando Jetro e a família descansam na caverna. Todos se apavoram e Jetro pede que o filho de Adira não se mova.

Capítulo 08, quarta 13/04: Jetro pede que ninguém se mexa e a cobra se afasta. Betânia pede que Emma guarde segredo sobre sua filha e fica na esperança que a moça seja quem ela está procurando. Tales e Dumá, filhos de Abirão, conversam sobre o pai. Balaão realiza um ritual para o Deus Baal. Betânia o interrompe e pergunta se Emma é a filha que ela está procurando. O feiticeiro disfarça, e diz que só depois de se casar com o rei terá respostas. Gahiji evita encontrar com Leila desde o beijo. Simut e Jerusa começam a se entender. Miriã comenta com a mãe que Radina não tem aptidão para trabalhos manuais. Ana conversa com Joana e conta que Arão era revoltado assim como ela, antes de Deus falar com ele. Ana questiona se Joana não estaria interessada no Sumo Sacerdote. Moisés escreve o Êxodo enquanto a construção do tabernáculo avança. Zípora conversa com Damarina e explica a irmã que Nadabe, como sacerdote, não pode se casar com uma viúva. Ela assente, muito triste. Nadabe comunica a família que vai seguir o conselho deles e abrir mão de Damarina. Tales se recusa a ajudar na construção do Tabernáculo. Ada aproveita que Ana está sozinha para provoca-la sobre Josué. Joana se alegra com a chegada das amigas Yarin e Noemi ao acampamento. Libna se aconselha com Joquebede sobre como agir com os filhos. Moisés diz a Zípora que se Josué não voltar com notícias de Jetro ele irá pessoalmente até Moabe. Tanya fica espantada ao percebe uma tatuagem da deusa Aserá em Betânia. O mensageiro de Zur chega ao palácio e avisa que homens da confiança de Moisés estão a caminho de Midiã para certificar se Jetro e sua família estão bem. Josué e Zelofeade chegam à casa de Jetro e não o encontram. Um servo informa que há dias ele foi com a família para Moabe para a festa de aniversário do rei e não retornou.

Capítulo 09, quinta 14/04: Josué se preocupa com a ausência de Jetro. Tanya muda de postura com relação a Betânia depois que descobre que ela foi uma sacerdotisa de Aserá e passa a respeitá-la. Jetro, com sua família, enfrenta o deserto com o sol escaldante. Balaão sugere que o casamento entre Betânia e o rei seja antecipado para que Moisés venha como convidado e não para guerrear. Balaque concorda e diz que as buscas por Adira devem ser reiniciadas. Nadabe diz a Arão que quer se despedir de Damarina. Os dois se encontram emocionados. Tanya conta a rainha que Betânia era sacerdotisa de Aserá e Elda disfarça a irritação. Balaque e Balaão fazem um ritual aos deuses para a proteção do reino. Betânia se abre com Emma e diz que não teve coragem de jogar a filha na fogueira. Jaque e Zur pastoreiam em clima de romance. Zípora nota o interesse de Jaque por Zur. Elda diz a Betânia que o casamento com o rei será antecipado. Nadabe e Damarina se despedem. Abigail aconselha a irmã a conversar coma Gahiji. Yarin e Noemi se enturmam com as outras moças do acampamento. Corá diz a Nadabe que ele não precisa fazer tudo que Moisés pede. Gahiji reencontra Leila, mas não fala nada sobre seus sentimentos. Ela fica frustrada. Damarina chora nos braços de Zípora. Nadabe dá um soco na cara de Eleazar. Todos ficam espantados e ele acusa o irmão de ter contado a Arão sobre seu interesse por Damiana. Datã reclama com Safira que ela ainda não lhe deu um filho e ameaça arrumar outra esposa. Safira chora humilhada. Libna tenta se entender com Abirão, mas os dois brigam. Hur elogia Miriã, que fica satisfeita e é observada de longe por Joquebede. Betânia desconfia que Emma seja a sua filha, mas precisa comprovar conferindo se a moça tem a marca de nascença. Ana é avisada por Joana que Josué retornou de Midiã. Oficiais chegam ao acampamento e dizem a Arão que trazem um recado para o líder dos hebreus. Moisés abre o envelope e anuncia que o rei e Betânia vão se casar.

Capítulo 10, sexta 15/04: Moisés, Arão e Josué estranham Betânia aceitar se casar com o rei de Moabe e Jetro concordar com isso. Josué acha que o convite pode ser uma armadilha. As irmãs de Zípora ficam curiosas para saber notícias da família e vão ao encontro de Arão. O Sumo Sacerdote confirma que Moisés foi convidado para um casamento em Moabe. Moisés conta a Zípora, Joquebede e Miriã sobre o casamento de Betânia e diz que precisa ir ao local tirar a história a limpo. Balaão diz a Balaque que não teve notícias ainda de Adira e sua família. O rei sonda se Betânia era mesmo sacerdotisa de Aserá e o feiticeiro confirma. Elda repreende Betânia pelo desânimo quando faz a prova do vestido de noiva. Zur é informado sobre a morte de Jetro por um oficial de Moabe no acampamento e se preocupa. Zípora e as irmãs pressionam Moisés, que libera a ida delas ao casamento, mas pede cautela. Datã e Abirão questionam Corá sobre o que ele tem para falar com os soldados moabitas e ele desconversa. Ana e Josué se encontram apaixonados. Haya, filha de Adira, desmaia no deserto. Jetro acredita ver palmeiras e água, mas é miragem. Ele cai ao tentar alcançá-la. Moisés aceita o convite do rei para o casamento. Balaão mente para Betânia e diz que Jetro e todos seus familiares morreram no deserto. O feiticeiro aconselha a moça a mentir quando Moisés chegar a Moabe caso contrário nunca irá encontrar sua filha. Ana se preocupa por Josué viajar na companhia de Ada. Moisés orienta os homens que estão treinando luta. Gahiji conversa com Leila. Eles estão sem graça e tentam entrar no assunto do beijo, mas são interrompidos por Deborah. Datã e Abirão estão sob o efeito de uma erva rindo a toa. Zur, também sob efeito da erva, vê alucinado, Moisés com uma roupa de luta e parte para cima dele. Moisés consegue imobilizá-lo e Zur desmaia. Natan encontra um oásis. Jetro e Adira vão buscar água no local. Moisés questiona Zur e exige uma explicação.Jetro e Adira estão próximos do oásis quando percebem um grupo de mercadores amorreus e se escondem. Adira percebe que eles têm pão e animais e se desespera querendo alimento para os filhos. Ela tenta se aproximar, mas é surpreendida. Jetro sai para proteger a filha e um dos homens o atinge com uma faca.

Capítulo 11, segunda 18/04: Jetro agoniza no chão. Adira se desespera e tenta alcançar o pai, mas os amorreus a seguram. Moisés e Josué intrigados com a forma com que Zur atacou Moisés. Josué questiona como Zur consegue lutar tão bem, mesmo estando sobre efeito de ervas. Bina feliz lembra da noite de amor com Corá, que estava sob efeito da erva. Assir e Elcana chegam e contam que Zur atacou Moisés. O forasteiro pergunta sobre Jetro e Moisés conta que eles foram para Moabe. Zípora conversa com as irmãs. Todas empolgadas com o casamento de Betânia. Natan estranha a demora de Jetro e Adira e vai procurar por eles acompanhado das crianças. Zur diz a Corá que ele deve se oferecer para ir a Moabe porque precisa dar um recado para a irmã. Moisés diz a Josué que está com um mau pressentimento e fica na dúvida se Josué deve seguir viagem até Moabe. As crianças encontram o avô ferido no chão e perguntam pela mãe. Adira está amarrada a carroça. Ela chora de desespero enquanto os amorreus a olham com desejo. Jetro pede que Natan leve seus netos para o acampamento dos hebreus. O pai de Adira se despede de Abner e Haya e morre. Moisés e Zípora decidem viajar para saber do paradeiro de Jetro e da família. Arão nota a tensão de Moisés. Josué pede Ana em casamento e combinam a cerimônia na volta da viagem para Moabe. Zur surpreende Jaque com um beijo. Corá se oferece para ir junto e Moisés acaba concordando. Zípora percebe a aflição do marido. Balaque e Elda mentem para Betânia e dizem que Adira e as crianças estão mortas. Moisés diz que Deus está pedindo par que todos desistam de seguir viagem e anuncia a decisão no acampamento. As irmãs de Zípora ficam inconformadas. Jaque conta para as irmãs que foi beijada por Zur. Bezalel percebe que Leila está aérea. Ele pergunta se a mãe já tem algum pretendente e ela desconversa. Joquebede repreende Miriã, que está implicando com Zípora. Josué avisa a Corá que se o casamento de Betânia for uma armadilha eles vão resgatar a família de Jetro. Natan e as crianças procuram abrigo para passar a noite no meio do deserto. Eles avistam uma fogueira. Abner e Haya querem pedir ajuda, mas Natan fica com receio.

Capítulo 12, terça 19/04: Natan desiste de pedir ajuda e encontra uma caverna. Jaque conversa com as irmãs e suspira por Zur. Datã, Zur e Abirão, escondidos, aproveitam o pouco que restou das ervas. Miriã e Hur conversam. Deborah repreende Bezalel por trabalhar demais. Hur elogia a beleza de Miriã e tenta beijá-la, mas ela recua. Zípora diz a Moisés que está preocupada com a família e o marido a conforta. Miriã conta para Joquebede sobre a investida de Hur. Abirão, sob o efeito das ervas, pede um abraço ao filho, mas ele o ignora. Os amorreus olham com desejo para Adira. Ela fica horrorizada e chora de desespero. Haya acorda chamando pela mãe e tem o pressentimento que Adira corre perigo. Natan consola as crianças. Um oficial informa ao rei Balaque que Moisés aceitou o convite do casamento. Elda conta a Betânia que Moisés e sua família estarão presentes no casamento e ela se anima. Betânia confidencia a Emma que se interessou por Moisés assim que ele chegou em Midiã. Moisés passa instruções sobre a construção do tabernáculo para os sacerdotes e diz que a arca da aliança será revestida de ouro. Hur e Zelofeade conversam sobre Miriã. Radina troca olhares com Hur. Zelofeade percebe e diz ao amigo que está claro o interesse por Radina. Zur e Jaque se beijam. Ele tenta se aproveitar, mas a irmã de Zípora diz que só depois que ele falar com Moisés. As mulheres costuram as roupas dos sacerdotes de acordo com a orientação de Deus enviada por Moisés. Zípora diz que está preocupada com Betânia. Natan improvisa um brinquedo para as crianças e pede força a Deus para carregar Abner e Haya, que estão fragilizados. Jerusa e Simut começam a se entender. Deus chama por Moisés e diz que tem visto o empenho de todo Israel em construir sua morada, o tabernáculo. Moisés assente e pede que Deus proteja o caminho de Josué. Josué e os demais homens chegam ao reino de Moabe, em Quir. Adira e outras mulheres prisioneiras se aproximam do Reino dos Amorreus. Balaque fica possesso ao saber que Moisés enviou Josué como representante. Balaão orienta Betânia a mentir para Moisés e os demais e assim o feiticeiro ajudará a encontrar sua filha. O rei furioso recebe Josué e questiona o que seria mais importante do que atender a um pedido seu.

Capítulo 13, quarta 20/04: Josué fica tenso, porém firme, diante do rei. Balaque questiona porque Moisés deu sua palavra e não compareceu. Josué diz que ele ficou cuidando da construção do tabernáculo para o Deus de Israel. Elda percebe o clima tenso e interfere. Josué pergunta por Jetro e sua família. Arão e Moisés conversam sobre o desafio de conquistar as terras de Canaã e que terão que lutar muito. Balaque mente bem e conta a Josué que o reino foi invadido por inimigos que mataram Menahem e Jetro. Todos ficam chocados com a notícia. Josué exige saber o paradeiro de Adira e das crianças e Balaque confirma que fugiram. Ele então pede para ver Betânia. Na cidade de Hesbom, dos amorreus, Adira está amarrada a carroça e prestes a ser negociada como escrava. Tanya conta a Betânia que os hebreus chegaram, mas Moisés e suas irmãs não vieram. Josué se apresenta para Betânia, diz que foi enviado por Moisés e quer falar a sós com ela. Balaão sugere que o rei trate bem Josué para que ao final do casamento eles consigam uma aliança com os hebreus. Betânia confirma toda a história para Josué e sofre muito por mentir. Ela diz que aceitou o pedido de casamento e vai permanecer em Moabe. Tanya conta a rainha que se interessou por Josué e Elda dá força para conquista-lo. Natan suplica ajuda a Deus quando um casal passa por perto e ele consegue alimentos para as crianças. Rishon não tira os olhos de Adira. Betânia explica para Josué que vai ficar para encontrar a filha. Ele tenta convencê-la do contrário. Elda e Corá conversam com certa intimidade. Ele dá notícias de Zur e a rainha entrega uma recompensa a Corá. Natan agradece a ajuda do casal e segue na direção do Monte Sinai. Joquebede mostra a todos a roupa de sacerdote de Arão. Betânia arrasada por ter mentido para Josué. Rishon chega em casa com sua nova escrava, Adira. Ele fala ríspido com a mulher Dorcas, e pede que cuide de Adira. Josué encontra com Cabele e diz que conversou com Betânia. Ela desabafa com Emma e diz que tem vontade de largar tudo e voltar para sua família porque pressente que vai desagradar a Deus novamente. Ana diz a Joana que acha que ela está interessada por Arão. Ela sai irritada. Balaque recebe Josué e os demais hebreus na sala do trono, com um grande banquete. Tanya tenta seduzir Josué, que nem nota a moça. O rei pergunta sobre o evento do mar vermelho e eles confirmam que é tudo verdade. Josué diz que Deus livrou e protegeu seu povo dos inimigos e fará isso quantas vezes for preciso. O rei e a rainha trocam um olhar preocupado. Balaão lembra Betânia que ela deve permanecer firme na mentira contada ao representante de Moisés e no dia seguinte ao casamento ela saberá onde está sua filha. Chega o dia do casamento de Betânia. Ela chora lembrando os conselhos do pai e pensa em desistir.

Capítulo 14, quinta 21/04: Betânia tenta fugir para não se casar com o rei. Emma consegue alcança-la e Betânia pede ajuda da serva para encontrar Josué. As irmãs de Zípora imaginam como será o casamento de Betânia. Zur pede para falar com Jaque. A irmã de Zípora diz que enquanto ele não pedir a mão dela a Moisés eles devem ficar afastados. Tanya conta para a rainha que Betânia começou a chorar na prova do vestido e saiu apressada. Elda diz que ela não pode encontrar Josué antes delas. Os convidados aguardam na sala do trono, entre eles Josué, Corá, Aoliabe e Calebe. Corá está deslumbrado e os demais incomodados por estarem ali. Elda exige que Betânia volte, mas a moça é firme e diz que vai voltar para o acampamento com sua família. Balaão pede para ficar a sós com ela e usa uma de suas técnicas para convencê-la. Zípora, Joquebede e Miriã aprovam os tecidos e roupas dos sacerdotes. Zípora pergunta a Joquebede porque Miriã está triste. A sogra explica que a causa é porque Hur ainda não pediu a Moisés para firmar o compromisso deles. Betânia diz que está decidida a ir embora e Moisés a ajudará a encontrar sua filha. Balaão ameaça matá-la e pede que pense melhor. Betânia recua e volta para o harém para se arrumar. Josué estranha a demora de Betânia e decide procurar por ela, mas é impedido pelos reis. Moisés orienta a todos sobre a construção do tabernáculo. Ele questiona Abirão sobre sua relação com a família. O irmão de Datã conta que o filho, Tales, não quer ajudar no trabalho. Adira está traumatizada num canto do quarto da casa de Rishon, assustada, traumatizada. Balaque fica deslumbrado com a beleza de Betânia com os trajes de noiva. Josué percebe que Betânia não está feliz. Arão orienta o povo a começar a construção da arca da aliança. Joana admira Arão discursando. Abiú percebe e se entristece. Josué e os demais se olham, lamentando a tristeza de Betânia no casamento. Dorcas, a esposa de Rishon, trata Adira com desprezo. Natan e as crianças parecem perdidos no deserto. Josué, Calebe e Aoliabe cumprimentam os noivos. Josué se aproxima de Betânia e diz que ainda pode tira-la de lá. Ela agradece, mas fala que tem seus motivos para casar. Corá e Elda se encontram escondidos. A rainha confessa que Balaque matou Jetro e Menahem e diz não ter certeza se Adira, os filhos e o servo manco estão mesmo mortos. Corá se espanta. Josué e os demais já estão se acomodando no deserto para passar a noite. Corá se afasta do grupo. Entra numa caverna para prepara ervas. Natan e as crianças aparecem. Corá percebe a perna manca do servo e supõe que as crianças são os filhos de Adira. Natan explica que precisam ir ao Sinai para encontrar Moisés. Corá, se fingindo de bom, diz que também está indo para lá.

Capítulo 15, sexta 22/04: Corá se finge de amigo e diz que vai levar Natan, Abner e Haya para o acampamento hebreu. Ele diz que está sozinho e pede abrigo. Betânia, pensativa, se arruma para a lua de mel. Elda conta a Balaque que Betânia quase fugiu antes do casamento. Balaão diz a Betania que está satisfeito por ela ter cumprido sua parte no trato. E ela pede o mesmo a ele. Nadabe diz aos irmãos que gostaria de lutar em guerras como Josué a trabalhar como sacerdote. Abiú confessa para Arão que gosta de Joana e conta que a viu olhando com interesse para o pai. Moisés procura por Hur e pergunta quais são as intenções com Miriã. Abirão obriga o filho Tales a ajudar na construção. Ana sente falta de Josué. Betânia se apresenta ao rei e não disfarça a tristeza. Moisés pergunta a Hur se ele quer casar com Miriã, mas ele não demonstra certeza. Arão está contemplando as estrelas quando Joana aparece. Ele tenta evitá-la. Abiú os vê de longe e fica irritado. Adira está encolhida em um canto da casa de Rishon. Talita, a outra serva, leva comida para Adira, que chora ao lembrar da família. As crianças estão dormindo e Natan explica para Corá tudo o que aconteceu desde foram a Moabe. Corá finge indignação e diz que vai ajudá-los a chegar ao acampamento hebreu. Corá planeja matar Natan e empurra o servo de Jetro de um penhasco. Ele volta à caverna e tenta matar Abner, mas desiste quando vê o menino dormindo. Calebe, Josué e Aoliabe procuram por Corá. Abigail conta a Deborah sobre Leila e Gahiji. Betânia diz a Emma que não chegou a se deitar com o rei. A dama adverte que ela não conseguirá adiar isso por muito tempo. Miriã diz a Moisés que não gostou do irmão ter ido falar com Hur sobre a relação dos dois. Abner desperta e pergunta por Natan. Corá diz que o servo morreu em um assalto. O menino se desespera ao saber que vai voltar para a cidade de Quir. Na beira do penhasco, Natan ferido e sangrando, tenta se levantar.

Capítulo 16, segunda 25/04: Natan consegue ficar de joelhos e busca forças para continuar. Corá leva os filhos de Adira para o palácio do rei Balaque. Hur pede Miriã em casamento. Ela se irrita porque acha que o joalheiro foi forçado por Moisés. Rishon ataca Adira dentro de casa. Dorcas e Talita chegam e ele vai embora. Natan se desespera quando volta à caverna e percebe que as crianças não estão mais por lá. Diante do rei e da rainha, Corá apresenta as crianças e diz que já cuidou para que o servo não incomode mais. Corá conta que Ada foi sequestrada e Balaque recompensa Corá. O rei manda esconder as crianças para que Betânia não veja os sobrinhos. Balaão sugere que Betânia seja gentil com o rei. Caso contrário, ele não vai contar sobre sua filha. Miriã recusa o pedido de Hur. Balaão ordena que os sobrinhos de Betânia sejam entregues aos sacerdotes para sacrifício a Baal. Betânia encontra Haya e Abner pelo palácio. Eles se abraçam, emocionados. Elda avisa a Balaque que Betânia encontrou as crianças e que eles não poderão mais ser sacrificados. Arão orienta os filhos sobre a arca da aliança e Abiú o trata mal. Tales chega para trabalhar com Abirão. Radina fica triste ao ouvir de Deborah que Hur pediu a mão de Miriã em casamento. Joquebede diz a Miriã que Deus está lhe dando uma nova chance de ser feliz. Abner conta a Betânia que Adira foi sequestrada e que e Jetro e Natan estão mortos. Ada diz que não vai desistir de Josué. Ana explode e avisa que eles vão se casar assim que Josué voltar de viagem. Jaque e Jerusa estão cuidando das ovelhas quando Zur chega. Ada continua provocando Ana. Joana não se aguenta, agarra nos cabelos dela e a briga começa. Zur enrola Jaque sobre o pedido de casamento. Zípora e Joquebede lamentam a decisão de Miriã. Simut cuida de Jerusa, que está com a mão machucada, e os dois ficam próximos. Tanya desconfia quando Betânia conta sem querer que os filhos de Adira enterraram o avô. Talita avisa a Adira que logo Rishon vai querer se deitar com ela. Tanya conta para Elda sobre o que ouviu das crianças e a rainha fica desconfiada. Em Hesbom, Reino dos Amorreus: O rei Seom está com o general Oren quando um soldado entra com Natan ferido. Ele diz que o rapaz está delirando e repete que precisa ver Moisés.

Capítulo 17, terça 26/04: Natan feriado, desmaia. Oren sugere que o rapaz seja bem cuidado porque pode ser um trunfo caso seja hebreu. Rei Seon concorda e Oren leva Natan para sua casa até ele se recuperar. Elda conta a Balaão que os sobrinhos de Betânia estão no palácio e foram trazidos por Corá. O feiticeiro não gosta da aproximação. A rainha questiona como Jetro conseguiu fugiu com eles. Radina desabafa com Inês e conta que se encantou por Moisés no passado e que hoje admira Hur. Ana, Yarin, Noemi e Damarina tentam separar Ada e Joana, que se engalfinham. Joana confessa para Ana que gostou de dar uma lição em Ada. Jerusa adverte que quando Zípora souber da briga vai ficar uma fera. Ada diz que vai se vingar de Joana e Ana. Betânia agradece Balaque por seus sobrinhos. Joquebede conta a Moisés que Miriã recusou o pedido de Hur. Deborah diz a Hur que Radina ficou chateada quando soube do pedido de casamento. Zípora repreende Ada e diz que ela deve mudar de atitude porque Josué e Ana vão se casar. Nadabe percebe que Abiú está quieto e provoca o irmão. Arão conversa com Abiú e afirma que nunca reparou qualquer interesse de Joana por ele. Ele também se mostra preocupado por Abiú se interessar por uma moça que é revoltada com Deus, agora que o filho é um sacerdote. Zípora conta a Moisés que Ana e Ada brigaram por Josué e que Jaque beijou Zur. Zelofeade grita por socorro quando vê Abigail com sangramento entre as pernas. Gahiji se declara para Leila. Joquebede chega para amparar Abigail, que chora desesperada. Zelofeade ora para Deus salvar o bebê e a esposa. Moisés garante ao amigo que tudo dará certo. Zípora reúne as mulheres para orar por Abigail. Zur pergunta a Abirão e Datã onde Moisés guarda as tabuletas. Elda confidencia a Balaque que está desconfiada de Balaão. O rei diz que tomará cuidado com ele. Betânia chora com saudade de Jetro. Adira dorme e Rishon entra em seu quarto. Ela acorda assustada e desesperada. Dois servos de Oren cuidam de Natan, que está delirando e chama pelas crianças. Abigail sente as dores do parto. Leila ajuda a irmã. Zur entra escondido na tenda de Moisés e pega algumas tabuletas. Moisés chega ao quarto e percebe seu baú aberto.

Capítulo 18, quarta 27/04: Zur se esconde quando Moisés entra no quarto. Ele olha desconfiado para o baú aberto, mas se distrai com a chegada dos filhos, Gerson e Eliezer. Joquebede faz o parto de Abigail com ajuda de Miriã. Zelofeade está nervoso aguardando notícias. Simut e Gahiji apoiam o amigo. Rishon tenta agarrar Adira, que o morde e consegue fugir. Dorcas acorda com o barulho e manda Rishon voltar para o quarto. Radina desabafa com Joana sobre Hur. Moisés e Zípora chegam à tenda de Zelofeade. Abigail faz muito esforço e desmaia para desespero de todos. Miriã consegue reanimá-la com uma mistura de ervas. Um choro de bebê vem de dentro do quarto e Zelofeade anuncia pelo acampamento o nascimento do bebê. Abigail e Zelofeade se olham emocionados com a filha nos braços. Abigail anuncia que é uma menina e vai se chamar Macla. Leila e Gahiji combinam manter segredo sobre o namoro. Moisés diz a Hur que lamenta o que ocorreu entre ele e sua irmã. Zur lê as tabuletas que roubou de Moisés, mas não acha o que procura. Safira conta a Datã sobre o nascimento da filha de Abigail. O marido aproveita e diz que se ela não lhe der filhos vai arrumar outra mulher. Abner diz a Betânia que eles precisam sair logo de Moabe e encontrar Adira. Mas a tia explica que não pode sair dali porque casou com rei. Balaão convence Balaque de que pode apagar as lembranças ruins de Haya e Abner, para que eles possam viver felizes no palácio, ao lado de Betânia. Orem relata ao rei que Natan ainda não se recuperou. No deserto, Corá rasga a própria roupa e mastiga ervas alucinógenas. Ele cai desacordado e é encontrado por viajantes. Quando desperta, diz que é hebreu e que foi atacado. Balaão tenta convencer Betânia a deixar que ele faça as crianças esquecerem do passado, mas ela não permite. Abigail amamenta a filha. Arão e Moisés tentam conversam com Miriã sobre Hur, mas ela não dá ouvidos. Jaque diz a Zur que Ada contou sobre eles para Zípora e que Moisés já está sabendo também. Zur fica preocupado. Deborah e Inês contam a Radina que Miriã recusou o pedido de casamento de Hur. Zur se antecipa e procura Moisés. Ele explica que aguardava Jetro retornar ao acampamento para pedir a mão de Jaque. Arão se irrita com as provocações de Nadabe com Abiú e Hur. Zur mente bem para Moisés e diz que se apaixonou por Jaque desde o primeiro momento. Moisés resolve dar um voto de confiança para o jovem. Josué retorna ao acampamento. Ele e Ana matam as saudades. Moisés convida Zur para jantar e diz que quer oficializar o pedido de casamento. Josué vai à tenda de Moisés e conta que Corá não voltou com a comitiva e que se perdeu no meio do caminho. Moisés se preocupa. Zur pergunta sobre Jetro e Josué conta a Moisés que o sogro está morto e que Betânia casou com o rei.

Capítulo 19, quinta 28/04: Moisés fica chocado ao saber da morte de Jetro. Ele faz várias perguntas para Josué, que conta ainda sobre Adira e os sobrinhos de Zípora. Elda comenta com Betânia que seria melhor as crianças passarem pelo ritual de Balaão porque estão muito traumatizadas. Betânia concorda. Nadabe enfrenta Arão e diz que aprendeu com o pai a questionar Deus. Eleazar aconselha Nadabe a esquecer Damarina. Calebe conta a Assir e Elcana que Corá se perdeu no deserto. Arão também fica pasmo ao saber sobre Jetro e a família. Josué explica que Betânia se casou com o rei na esperança de encontrar uma filha que teve na época em que foi sacerdotisa. Moisés agoniado em dar a notícia para Zípora e suas cunhadas. Betânia encontra Balaão e diz que autoriza o procedimento em seus sobrinhos. Talita conta para Adira que Rishon a atacou pela madrugada. Adira diz que precisa encontrar os filhos. Dorcas avisa que a partir daquela noite Talita vai dormir no quarto com ela. Zur conta a Jaque que Moisés concordou com o pedido de casamento. Ela o abraça, emocionada. Moisés pede para ficar a sós com Zípora e começa a contar sobre o que aconteceu em Moabe. Abner e Haya são conduzidos por Tanya até Balaão. O menino resiste e tenta fugir, mas é convencido por Betânia. Gahiji e Leila se beijam escondidos. Zípora e as irmãs se abraçam aos prantos. Noemi fica interessada por Calebe. Emma tenta acalmar Betânia, preocupada com os sobrinhos. Josué conta para Arão sobre sua ida a Moabe e a desconfiança com relação ao rei. Elda explica a Tanya que depois do procedimento de Balaão, as crianças terão a memória apagada e agirão como se tivessem crescido no palácio. O feiticeiro inicia o processo e Abner pede que Deus os ajude. Bina, fora de si, se revolta por achar que Corá está morto no deserto. Assir e Elcana pedem que a mãe se acalme. Josué e Calebe encontram Corá machucado e desacordado com um grupo de viajantes. Balaão faz a hipnose nas crianças. Em seguida, Abner e Haya abrem os olhos como se nada tivesse acontecido. O feitiço não dá certo. Abner diz que não quer que ele entre na sua mente e sai da sala com sua irmã. Ada se revolta com a morte do pai e o sofrimento das irmãs e diz que Moisés deve ir até Moabe vingar a morte de sua família. Zípora explica que nada pode ser feito sem a direção de Deus. Bina, Assir e Elcana correm para Corá, que está desacordado, trazido por viajantes. Tanya conta para Emma que as crianças não vão reconhecer Betânia quando o feitiço acabar. Abner e Haya passam correndo. Balaão conta para Balaque e Elda que não conseguiu entrar na mente das crianças e que a única explicação é a proteção do Deus de Israel. Eles ficam impressionados. O rei determina que as crianças sejam criadas longe do palácio, para evitar uma vingança deles no futuro.

Capítulo 20, sexta 29/04: Elda e Balaão concordam com a ideia do rei de mandar os sobrinhos de Betânia para outra cidade. Betânia avisa a Balaão que não vai mais admitir interferência na vida de Abner e Haya. Abner diz que não quer apagar suas lembranças mesmo as ruins. Moisés desabafa com a mãe sobre sua tristeza com a morte de Jetro. Libna, Dumá e Safira chegam para ajudar a cuidar dos ferimentos de Corá. Jaque conta as irmãs que Zur pediu sua mão em casamento para Moisés. Joana e Ana chegam para prestar solidariedade e Ada pergunta se elas vieram tripudiar com seu sofrimento. Zípora repreende a irmã e Ana diz que entende sua dor. Leila confidencia para Abigail que está muito feliz com Gahiji e que estão se encontrando escondidos. Natan desperta assustado e não reconhece onde está. Oren, Siloé e Lemuel explicam para o servo de Jetro que ele está na cidade dos amorreus e que foi encontrado no deserto. Ele pergunta pelas crianças. Abner, revoltado, grita que o rei é um assassino. Betânia repreende o sobrinho. Gahiji e Simut vigiam a tenda das mulheres a espera de Leila e Jerusa. Zur acha que Corá está fingindo, quando o comparsa abre os olhos e os dois riem. Nadabe fica perturbado em abraçar Damarina. Simut consola Jerusa. Ela agradece com um beijo na bochecha, e ele fica radiante. Corá conta a Zur que matou Natan, mas não teve coragem de matar as crianças, então as levou para o rei Balaque. Natan diz que precisa encontrar as crianças, mas ainda está tonto e é amparado. Arão desabafa com Joquebede sobre a rebeldia dos filhos, Nadabe e Abiú. Leila pede que Deborah não comente com Bezalel sobre ela e Gahiji. Aoliabe comenta com Zelofeade e Hur que não confia em Corá. Zípora e Moisés contam aos filhos que Jetro, Adira, e as crianças morreram. Oren, o general, conta a Seom, o rei, que Natan acordou, mas ainda não conseguiu saber de quem ele é servo. Rishon tenta atacar Adira quando a casa está vazia. Abigail aconselha Miriã a aceitar o pedido de Hur para não perdê-lo pra Radina. Rishon cerca Adira e ela atira uma panela com água quente em seu rosto. Aoliabe toma coragem para consolar Jaque. Zur percebe o interesse do rapaz. Josué conta a Arão que Ana aceitou seu pedido de casamento, mas vão esperar passar o luto. Arão abençoa o filho. Zípora pergunta sobre as terras de Midiã a Moisés e ele diz que agora elas pertencem aos genros. Ela lembra a Moisés que ele e Balaque são os genros de Jetro. Corá acorda e faz cara de sofrido. Josué e Arão visitam o marido de Bina. Oren pergunta a Natan se ele conhece Moisés. Natan hesita, mas confessa que estava levando as crianças, sobrinhos de Moises, para o acampamento do líder hebreu. Oren também conta a ele que um homem chamado Corá tentou matá-lo e que eles precisam ir ao acampamento para tirar a história a limpo.

Capítulo 021, segunda 02/05: Natan conta a Oren toda a história de Moisés. Zur explica para Joquebede que pediu a mão de Jaque em casamento e que Moisés prometeu oficializar com um jantar. A mãe de Miriã fica impressioanda com a educação de Zur. Aoliabe não consegue esquecer Jaque e Bezalel conforta o amigo. Moisés diz a Zípora que Balaque pode ter sido responsável pela morte de Jetro, já que o sogro jamais concordaria com o casamento de sua filha com um rei idólatra. Zípora se preocupa com Betânia. Moisés explica que só pode fazer algo se tiver a permissão divina. Natan explica a Oren que a força de Moisés vem de Deus. Dorcas questiona Adira sobre a queimadura do marido e ela confirma a história inventada por Rishon de que se queimou quando a ajudava na cozinha. Balaão diz a Betânia que seus sobrinhos serão enviados para longe do palácio para evitar uma vingança no futuro. Betânia explica que eles não sabem de nada do que aconteceu, mas Balaão não se convence. Adira sofre ao lembrar da família. Talita conforta Adira, que pede ajuda para fugir da casa de Rishon. Haya tem pesadelos com as mortes de Menahem e Jetro e desperta com um grito. Betânia e Abner correm para acalmá-la. Abner pede que a tia prometa que eles sempre ficarão juntos. Elda conversa com Balaque e lembra que deu seu único filho para a deusa Baal na esperança de ter uma grande descendência, mas nunca mais gerou nenhum bebê. Eleazar diz a Inês que está preocupado com seus irmãos, pois eles continuam questionadores. Nadabe conta a Abiú que não consegue esquecer Damarina e o irmão lamenta que Joana se interesse pelo pai, Arão. Datã diz a Safira que se ela não engravidar agora, vai procurar outra mulher. Zur conta a Corá que roubou algumas tabuletas de Moisés e o comparsa sugere que ele devolva antes que o líder sinta falta. Abirão conversa com Tales e diz que quer se entender com o filho, que continua arredio. Josué conta a Ana que Arão deu a benção para o casamento deles e agora só falta Moisés. Ada observa o casal de longe com inveja. Gahiji, Simut e Chibale vão visitar Macla, a filha de Abigail e Zelofeade. Chibale percebe o clima entre Gahiji e Leila. Ada volta furiosa para a tenda e Joana deduz que deve ser algo relacionado a Josué e Ana. Moisés diz a Arão que era da vontade de Jetro ser enterrado em suas terras, ao lado de sua esposa, e que quando chegar o momento vai pedir os ossos do sogro a Balaque. Balaque informa a Balaão que vai ao acampamento com Betânia para “prestar solidariedade” a Moisés e a sua família. Oren relata a Seom sobre tudo que Natan contou. O rei fica satisfeito e diz que tem Moisés em uma mão e o rei Balaque em outra. Natan anda pela cidade de Hesbom acompanhado de Siloé e Lemuel. Em outra direção, Adira foge desesperada. Ela esbarra em Oren, que fica encantado.

Capítulo 022, terça 03/05: Oren ajuda Adira a se levantar, mas ela sai correndo. Talita está tensa e Dorcas pergunta o motivo. A moça conta que Adira sumiu. A rainha pede que a serva inclua Haya e Abner nas atividades do reino para eles se adaptem a cultura moabita. Betânia é contra. Damarina e Jerusa aconselham Ada a esquecer Josué. Deborah diz a Miriã que ao recusar o pedido de casamento ela está empurrando o sogro para os braços de Radina. Na fuga, Adira é surpreendida pelo mercador que a vendeu para Rishon. Balaque informa a Elda sobre o plano de ir ao acampamento com Betânia. A rainha se preocupa, mas ele diz que já está decidido. Moisés visita Corá, que finge sentir por tudo que aconteceu em Moabe. O mercador leva Adira de volta para a casa de Rishon. Nadabe é ríspido com Josué e Arão repreende o filho. Joquebede parabeniza Ana e sugere que Jaque também case na mesma cerimônia. Zípora lembra que se Miriã mudar de ideia, três casamentos podem ser realizados juntos. Balaque anuncia a Betânia que eles vão partir para o acampamento dos hebreus e que os sobrinhos ficam. Ela assente, mesmo não querendo deixar as crianças. O rei também diz a Betânia que quer consumar o casamento antes da viagem. Zípora repreende Ada e diz que Josué nunca esteve disponível. Rishon dá chicotadas em Adira como castigo. Oren pede que Natan descreva Adira e garante que vai procurar por ela e pelas crianças. O comandante confidencia a Natan que o rei tem interesse em fazer aliança com Moisés. Abner diz que não quer ficar sem a tia ali no palácio e quer ir junto para o acampamento. Emma tranquiliza Betânia e diz que cuidará das crianças. Balaão entrega a Betânia uma poção para ela relaxar e se entregar ao rei Balaque. O feiticeiro lembra que é uma das condições para ele procurar pela filha deles. Aoliabe desabafa com a irmã, diz que não se conforma com o noivado de Zur com Jaque. Balaque está encantado com a beleza de Betânia. Ela dissolve o preparado no vinho conforme orientação de Balaão. Tales e Dumá ouvem Abirão, Corá e Datã delirando com as ervas atrás da tenda. Moisés discursa no noivado de Ana e Josué e de Zur e Jaque e todos se emocionam. Transtornada, Ada se recusa a ir ao noivado. Betânia, sob efeito da poção, seduz Balaque e os dois se beijam. Moisés diz a Zur que está dando um voto de confiança, assim como Jetro lhe deu um dia. Zur finge emoção. Bezalel flagra Leila e Gahiji se beijando no galpão , mas sai sem ser visto. Betânia chora depois de se entregar ao rei. Talita cuida das feridas de Adira, que chora em silêncio. Betânia se despede dos sobrinhos na presença de Elda. Abner está revoltado e não aceita ficar. Elda fica com ciúmes ao perceber que Balaque trata Betânia com admiração. Balaão sorri, satisfeito. Betânia se despede dos sobrinhos e Abner a chama de traidora e acusa a tia de ter se casado com o homem que matou seu pai para espanto de todos.

Capítulo 023, quarta 04/05: Balaque diz que a acusação é absurda. Balaão tenta consertar, diz que se trata apenas de uma criança. Abner o enfrente, diz que o rei destruiu sua família e Betânia manda que ele se cale, pois teme pela vida do sobrinho. Balaque manda que eles sejam retirados e Abner rejeita se despedir da tia. Emma diz a Abner que Betânia não merecia isso e o menino se arrepende. Noemi e Yarin trocam olhares com Calebe e seu irmão Quenaz. Tales implica com Abirão na obra. Bezalel conta a Deborah que viu Gahiji e sua mãe aos beijos. Ela pergunta se ele está com ciúmes e Bezalel nega. Leila fica desconfiada quando o filho a trata com indiferença. Balaão provoca Elda e diz que o sucessor do trono pode ser um sobrinho de Moisés, já que ela não deu mais filhos ao rei. Siloé cuida das feridas de Natan. Oren diz ao rei Seom que vai a Moabe para buscar informações. Dorcas conta a Adira que a admira por ser a única escrava de Rishon que não cedeu às investidas. Joquebede, Zípora e Inês falam animadas sobre os casamentos. Miriã disfarça a tristeza. Zur se empolga no beijo e Jaque o empurra, diz que eles devem esperar o casamento. Dumá conta a Libna que Datã, Corá, e Abirão estavam bebedando e falando coisas estranhas. Ela diz que vai tirar satisfação com o marido. Haya pede que Abner nunca a deixe sozinha. O menino diz que eles deveriam ter fugido enquanto havia tempo. Emma chega e conta que eles serão levados para Cidade de Mispa, que é o lugar onde os filhos dos nobres são enviados para estudar. Abiú tenta puxar papo sobre os sentimentos de Joana, mas é interrompido por Radina. Oren se aproxima de um grupo que está negociando escravos e descreve Adira. Ele explica que o rei está a procura dela. Leila pergunta a Deborah porque Bezalel está diferente. Deborah conta que o marido a flagrou beijando Gahiji. Bezalel procura Chibale e conta sobre Leila e Gahiji. Moisés escreve nas tabuletas e seus filhos conseguem ler algumas palavras. Os meninos pedem para ver todos os escritos. Moisés abre o baú e se preocupa com o sumiço de algumas tabuletas. Bezalel e Chibale discutem cada um defendendo seus pais. Simut repreende os dois. Eles combinam que vão esperar para ver até quando o segredo será mantido. Moisés pergunta a todos de sua família sobre suas tabuletas. O mercador conta a Rishon que o rei está procurando por Adira e por isso ele deve pagar mais por ela ou o general saberá onde a moça está. Gerson e Eliezer contam a Jaque que as tabuletas de Moisés sumiram. Zur escuta e fica assustado. Josué e Ana passeiam. Joana percebe Arão se aproximar e tenta puxar assunto. Abiú irônico diz que eles formam um belo casal: o Sumo Sacerdote e a revoltada com Deus. Arão repreende Abiú. Ele diz que só vai se calar depois que Joana admitir que está apaixonada por seu pai.

Capítulo 024, quinta 05/05: Joana diz que Abiú está louco e sai correndo. Arão dá uma bronca no filho e diz que ele deve pedir desculpas a moça. Yarin e Noemi suspiram por Quenaz e Calebe. Radina comenta com Jerusa que ainda não se resolveu com Hur. Damarina melancólica lembra do pai. Ada fica possessa ao saber que Josué buscou Ana para passear. Chibale está decepcionado com o pai porque ele escondeu o romance com Leila. Joana confessa para Ana que sente algo forte por Arão. A amiga diz que a única coisa que a impediria de viver esse amor é a sua falta de fé, pois Arão é o Sumo Sacerdote e precisa de uma mulher firme e de Deus ao seu lado. Arão chega à tenda e não conversa com ninguém. Os irmãos de Abiú questionam sobre o que aconteceu desta vez. Moisés desabafa com Zìpora e diz que quem roubou as tabuletas infringiu gravemente a lei de Deus. Zur conta a Corá que sabe um jeito de se livrar das tabuletas. O marido de Bina fica preocupado e pede que não conte sobre a parceria dos dois se ele for descoberto. Zur pede ervas para deixar Jaque relaxada, cheio de más intenções. Abigail incentiva Leila a abrir o jogo com Bezalel. Gahiji pede a mão de Leila em casamento para Bezalel. Libna briga com Abirão. Ele pede desculpas aos filhos. Tales diz que o pai não é bom em cumprir promessas e Abirão promete mudar dali para frente. Safira conta a Bina que não está grávida e com medo de contar para Datã. Bezalel diz para Gahiji que ele sempre foi um bom amigo e acaba concordando com o romance. Chibale também assente e Gahiji pede Leila em casamento. Ela aceita e todos comemoram. Zur prepara o chá com as ervas para Jaque ficar mais à vontade. Os dois começam a se beijar e o clima esquenta. Simut chega e interrompe o casal. Jaque oferece a Simut o chá que Zur fez para ela. O ex-sacerdote sente o efeito da erva e arregala os olhos. Balaão tenta seduzir Elda em seus aposentos, mas a Rainha não cede. Oren não consegue esquecer Adira. Zur e Jaque se beijam em um local afastado. O forasteiro se declara pra ela e a irmã de Zípora cede aos encantos de Zur. Simut caminha sobre o efeito da droga e sente vontade de voar. Safira conta para Datã que não está grávida. Ele diz que ela é seca e humilha a mulher. Ela chora, desolada. Assustada, Jaque se arrepende de ter passado a noite com o noivo. Simut, ainda alegre, pede a harpa de Miriã emprestada. Zur entra no galpão e coloca as tabuletas em cima de uma mesa. Ao sair dá de cara com Datã, que nada percebe. Damarina e Jerusa flagram Jaque voltando de madrugada para a tenda das mulheres. Jerusa e as irmãs são surpreendidas pela cantoria de Simut na sala, que faz uma declaração de amor e cita o nome de Jerusa. Todas aplaudem. Simut acorda no dia seguinte e não lembra de nada. Joquebede e Zípora parabenizam Leila pelo noivado e sugerem que ela se case no mesmo dia que os outros dois casais. Abiú pede desculpas para Arão. Calebe diz a Moisés e Josué que acharam as tabuletas. Moisés confere o material e conclui que o acampamento não está seguro. Zur conta a Corá que conseguiu se livrar das tabuletas. Datã diz saber que foi Zur que deixou as tabuletas no galpão e exige uma explicação.

Capítulo 025, sexta 06/05: Moisés está com as tabuletas nas mãos, diante de alguns homens. Todos intrigados com o aparecimento repentino dos escritos. Eles questionam quem teria interesse em roubar os mandamentos. Moisés explica que mostraria de bom grado a quem quisesse ver a história do povo de Israel. Abiú conversa com Nadabe e diz que vai parar de agir feito criança para conquistar Joana. Jerusa resolve dar uma chance para Simut. Damarina lamenta não poder ser cortejada por Nadabe. Zur abre o jogo com Datã, que fica perplexo ao saber as intenções do forasteiro. Ele avisa que Datã receberá uma boa recompensa por seu silêncio. Moisés conversa com Arão e se mostra preocupado com a possibilidade de ter um espião no acampamento. Abiú se desculpa com Joana, que o perdoa, mas dá um corte quando ele tenta explicar seus sentimentos. Leila e Gahiji concordam em se casar junto com os outros casais. Bezalel satisfeito em ver a mãe feliz. Tales responde Abirão de maneira malcriada e Quenaz o repreende. Simut chega ao local das obras e é aplaudido por todos, que falam que ele é o homem mais apaixonado do acampamento. Simut se declara para Jerusa e ela dá um beijo em seu rosto. Josué pede cautela a Calebe na investigação sobre o roubo das tabuletas. Ada invade a tenda dos homens, beija Josué a força, e diz que o ama. Ele empurra a irmã de Zípora e grita que ela está louca. Radina tenta se aproximar de Hur, mas não é correspondida. Neste momento, Miriã chega e interpreta a proximidade dos dois de outra forma. Ada provoca Ana e diz que Josué a beijou até tirar seu fôlego. As duas discutem e Ada pede que ela confirme com o noivo. Rishon paga para o mercador não contar ao general onde está Adira. O marido de Dorcas tenta se aproveitar de Adira. Balaão comenta com Elda que a viagem de Balaque e Batânia ao acampamento fará bem ao casal. Elda fica enciumada. Zípora percebe a tristeza de Jaque. Ela disfarça e diz que sente falta do pai. Zur chega e Zípora se retira. Jaque chora arrependida e Zur finge consolá-la. Miriã conta a Joquebede que viu Radina e Hur sozinhos na cozinha. Joquebede comenta que a filha pode estar enganada e que Hur é um homem livre. Ana diz a Josué que Ada inventou uma história absurda de que eles se beijaram e ele conta que a moça o agarrou. Ela fica com ciúmes, mas diz que perdoa Josué e que não suporta a ideia de perdê-lo. Safira diz a Libna e Bina que não está grávida. Elas ainda sugerem que Safira pode ter sido amaldiçoada por algo que fez no passado. Deborah, Leila e Abigail conversam sobre o casamento. Deborah fica tonta e é amparada pela sogra. Leila e Abigail se olham felizes, já entendendo que a moça está grávida. Joana pede para falar com Arão. Ela inventa uma desculpa e olha apaixonada para o Sumo-sacerdote, que se adianta em cortar o assunto e sair da tenda. Alguns dias se passam… Zur sonda com Moisés sobre as tabuletas e diz que Josué continua investigando. Datã procura Corá e exige mais ouro porque quer uma nova esposa. Deborah e Bezalel reúnem toda a família para comunicar a gravidez. Oren chega a Moabe e pede para falar com o rei Balaque em nome do rei Seom. Balaão avisa que Balaque está viajando e ele é recebido por Elda. Moisés vê um burburinho de longe no acampamento. Ele se aproxima da comitiva de Moabe e reconhece Betânia com Balaque para surpresa de todos.

Capítulo 26, segunda 09/05: Balaque se apresenta a Moisés e diz que veio com Betânia para uma visita de cortesia. Moisés se mostra feliz em rever a cunhada e pede que avisem Zípora. Oren fica surpreso quando Balaão conta que Balaque foi visitar Moisés. Datã avisa Safira que vai arrumar outra mulher para lhe dar filhos. Miriã se preocupa com a presença do rei no acampamento. Abiú reclama com Nadabe que Josué não trabalha e só fiscaliza o tabernáculo. Arão não gosta e repreende os filhos. Calebe avisa a todos que Balaque está no acampamento. Zípora, Betânia e as demais irmãs se abraçam emocionadas. Betânia apresenta Balaque para as irmãs. Moisés questiona sobre Adira e os filhos e quer saber o que aconteceu com Jetro também. Betânia conta para as irmãs que os sobrinhos estão vivos e todas comemoram. Zípora pergunta por Adira e ela conta que a irmã foi sequestrada e ninguém sabe seu paradeiro. A mulher de Moisés questiona sobre a filha que Betânia teve e pergunta porque a irmã nunca contou nada para elas. Balaque finge emoção e diz que Jetro e Menahem morreram em uma invasão do palácio e não sabe porque Adira fugiu. Moisés assente, ainda intrigado. O líder confidencia a Arão que não confia no rei. Zur e Corá preocupados com a chegada do rei Balaque no acampamento. Elda recebe Oren. O general diz que quer selar a paz depois de ter conquistado parte das terras de Moabe. A rainha questiona sobre o real motivo da visita e ele diz que veio falar sobre Natan, o servo manco de Jetro, para surpresa de Balaão. Betânia explica as irmãs sobre a filha que teve com Balaão e que achou que a criança tinha sido sacrificada a deusa Baal, para espanto geral. Oren conta que Natan apareceu muito machucado em Hesbom e acusa o rei Balaque de mandar matar Jetro e Menahem. Balaão e Elda tentam disfarçar o espanto e a rainha diz que foi uma fatalidade. Betânia conta as irmãs que a criança a tem uma marca de nascença nas costas. Zípora diz que Betânia não precisava ter se casado com Balaque e que Moisés poderia ter ajudado. Yarin comenta que simpatizou com o rei e Ana adverte que não se deve levar pelas aparências. Joana e Noemi se espantam ao saber da prática de jogar crianças na fogueira. Zur tenta sondar Moisés sobre a visita de e fica preocupado. Joquebede e Miriã são apresentadas a Betânia. Gahiji e Chibale incentivam Simut a pedir logo a mão de Jerusa em casamento. Balaão conta a Oren sobre o plano dos hebreus de tomarem as terras de Canaã. O general pede para ver os sobrinhos de Moisés e a rainha diz que foram enviados para estudar na cidade de Mispa. Zur diz a Corá que precisa falar com Balaque a sós. Ele quer pedir pra ir embora do acampamento. Corá pergunta sobre o casamento e o forasteiro diz que já se divertiu com Jaque. Oren diz que se o rei tentar pegar as terras de volta, não hesitará em levar Natan ao encontro de Moisés. Dorcas enfrente Rishon para defender Adira e ameaça sair de casa. Betânia pede a Balaque para ficarem até o casamento de Jaque e Zur. Balaque chega com Betânia e são recebidos por Moisés e família para a ceia. Moisés e Zípora contam que é o maná que Deus envia todos os dias. Balaque fica impressionado. Elda diz a Balaão que não gostou da visita de Oren. O feiticeiro adverte que ele tem informações importantes para desencadear uma guerra sangrenta. Balaque diz a Moisés que gostaria de ajudá-lo a conquistar Canaã. Ele diz que só precisa da ajuda de Deus para conquistar a terra prometida. Balaque segura a irritação e pergunta se entendeu direito que os hebreus irão atacá-los.

Capítulo 27, terça 10/05: Moisés diz que só terá confronto se for contestada a posse de Canaã, terra que foi comprada por Abraão e Jacó, seus antepassados. Balaque lembra que isso foi há muitos anos. Betânia conversa com as irmãs, que perguntam sobre a vida no palácio. Zur ouve atento. Yarin e Noemi olham para Quenaz e Calebe, apaixonadas. Arão e Hur se preocupam com o rumo da conversa do rei com Moisés. Datã olha interessado para Ada. Safira percebe e se entristece. Abigail e Leila encorajam Simut a ir atrás de Jerusa. Zur diz a Corá que a conversa pode acabar mal porque Balaque não aceita ser contrariado. Natan diz que está ansioso por notícias de Oren. Siloé e Lemuel contam que a terra que eles habitam foi um dia do reino de Moabe e conquistada pelos amorreus, por isso Balaque e o rei Seom são inimigos. Lemuel avisa que a garantia do comandante para ir até as terras inimigas é Natan. Dorcas tenta proteger Adira de Rishon. Balaão seduz Elda ese beijando. Moisés avisa que vão recuperar Canaã e Balaque pergunta quando isso vai acontecer. O líder questiona sobre os restos mortais de seu sogro e sobre as terras em Midiã. Jerusa aceita o pedido de casamento de Simut e os dois se beijam. Balaão e Elda passam a noite juntos. Todos ansiosos no acampamento para saber o resultado da conversa de Moisés e Balaque. Jerusa faz sinal para Simut falar com Moisés sobre o pedido. Zípora diz a Joquebede que está preocupada com Betânia. Adira conta para Talita que Jetro morreu para protegê-la e que precisa encontrar seus filhos e irmãs. Balaque conta a Betânia sobre a conversa com Moisés e o chama de arrogante. Safira diz para Datã olhando para a irmã de Zípora e ele diz que ficou sim, porque enquanto ela não lhe der um filho, vai continuar procurando outra esposa. Miriã é consolada por Joquebede enquanto Hur sente falta de Miriã. Jerusa e Jaque felizes com o pedido de casamento de seus respectivos. Ada diz que vai pedir para Betânia lhe ensinar alguns truques de quando era sacerdotisa. Damarina comenta que a irmã está com um olhar triste. Zur entra escondido na tenda de Balaque. Ele conta que não conseguiu nada de valor ainda e confirma que os hebreus confiam no Deus deles para superar qualquer obstáculo. Betânia acorda de madrugada e vê Zur e Balaque conversando. O irmão de Elda pede permissão para voltar a Moabe. Balaque pergunta sobre o casamento e ele afirma que pretende ir embora logo porque já dormiu com Jaque. Betânia escuta tudo horrorizada. Balaque percebe algo errado ao ouvir o jarro de água cair no chão. O rei ameaça matar os sobrinhos de Betânia caso ela conte que Zur é um espião. Os hebreus colhem o maná. Jerusa e Damarina comentam com Jaque que Aoliabe é apaixonado pela irmã, mas ela diz que são apenas amigos. O rei tenta fazer as pazes com Betânia. Eles se deparam com o maná que cai do céu e ficam maravilhados. Neste momento, Balaque entende o poder que terá que enfrentar e se sente impotente. Betânia se despede das irmãs, mas se controla para não contar tudo para Jaque. Zur fica de longe observando. Zípora reúne as irmãs na tenda e conta que o rei vai mandar os ossos de Jetro. Betânia fica incomodada, pois sabe que os restos mortais de seu pai não estão em Moabe. Elas começam a se despedir e Jaque diz que gostaria muito que a irmã ficasse para seu casamento. Betânia, então, anuncia para as irmãs que tem algo a dizer.

Capítulo 28, quarta 11/05: Betânia emocionada disfarça e diz que estava com muitas saudades das irmãs. Ela pede que Jaque e as demais tomem cuidado e se despede. Moisés avisa que quando chegar a hora irá conversar pessoalmente com o rei Balaque. Balaão tenta cortejar a rainha depois de passar a noite com ela, mas Elda é fria. Todos se despedem do rei e da comitiva. Com tom irônico, Zur se aproxima com Jaque e diz a Betânia que cuidará muito bem de sua irmã. Safira encontra uma sacola com moedas de ouro na tenda e vai tirar satisfações com Datã. Moisés se mostra aliviado com a partida de Balaque. Arão diz que ele foi muito esperto em se casar com a irmã de Zípora. Os filhos de Arão se orgulham do trabalho no tabernáculo. Zur avisa Corá e Datã que vai desobedecer a ordem do rei porque precisa voltar para Moabe. Zípora diz a Joquebede que não acredita na felicidade de Betânia e que está preocupada com a educação dos sobrinhos longe da família. Balaque é recebido na sala do trono por Elda. Ele conta que Zur quase colocou tudo a perder e a rainha se preocupa. Betânia pergunta para Emma sobre seus sobrinhos e a dama conta que eles já foram enviados a Mispa. Ela lamenta ficar longe de Abner e Haya. Rishon vende as peças feitas por Adira no mercado. Oren passa pela rua do comércio e compra algumas peças. Elda curiosa em saber sobre os hábitos dos hebreus e Balaque conta que viu o pão cair do céu para espanto de Balaão. Betânia se abre com Emma e diz que conheceu Zur no acampamento. Emma conta que ele e Tanya tiveram um caso, mas a rainha descobriu e mandou que se afastassem. Oren conta a Seom sobre sua visita a Moabe e diz que Balaão confirmou tudo que Natan falou. O rei prevê que eles devem usar o servo para persuadir Moisés. Balaão conta a Balaque que Oren e o rei Seom encontraram Natan, e que o rapaz contou toda a história de Jetro e família. Josué diz a Ana que está construindo uma tenda só para eles. Oren conta a Natan que Betânia se casou com Balaque e que as crianças foram encontradas no deserto. O servo fica aliviado. Elda provoca Betânia sobre Jaque e Zur. Betânia cobra de Balaão a ajuda para procurar por sua filha. Zípora pede que Moisés mande homens procurar por Adira. No harém, Betânia tenta ver se Emma tem a marca de nascença nas costas. Emma acorda, assustada. Ada entra na tenda de Josué fica nua e tenta seduzi-lo. Josué manda que ela vá embora. Num momento de ira, Ada rasga o roupão e sai da tenda gritando que foi atacada por Josué. Nadabe, Abiú e Eldade perplexos com a cena.

Capítulo 29, quinta 12/05: Josué olha pasmo para Ada, que continua com a farsa na frente de todos. Nadabe e Abiú o questionam e ele diz que ela é louca. Eldade aconselha Josué a ir logo falar com Moisés. Ada diz para as irmãs que Josué a atacou, mas ninguém acredita. Moisés diz a Josué que o sobrinho tem sua total confiança. Zípora fica enfurecida com a história de Ada e dá uma surra na irmã. As irmãs escutam os gritos de Ada. Emma mostra que não tem marca de nascença e deixa Betânia frustrada. Jaque conta que Ada aprontou com Josué e Ana dá apoio ao noivo. Natan está com Oren na rua do comércio e procuram por Adira. O mercador avisa Rishon. Betânia conta para Balaão que confirmou que Emma não é sua filha e cobra ajuda. Adira presenteia Talita com um vestido novo e percebe a marca de nascença em sua coxa. Zípora desabafa com Joquebede sobre Ada. Os noivos trabalham na Hupá. Aoliabe fica enciumado. Jaque e Jerusa felizes provando os vestidos. Miriã observa triste. Jaque diz a Damarina que acha que está grávida. A irmã a aconselha a contar para Zur. Arão orgulhoso de Josué. Jaque conta a Zur que está grávida. Ele finge carinho e diz que se casam no dia seguinte, por isso não há o que temer. Simut faz novas poesias para a Jerusa. Zur conta a Corá que Jaque está grávida e pede ajuda para fugir. Natan desabafa com Lemuel e diz que precisa chegar ao acampamento e avisar Moisés sobre os planos do rei Seom. Tanya está emburrada e a rainha pergunta se é por causa de Zur. Ela assente. Zur se despede de Corá e pede que ele faça conforme o combinado. Enquanto isso, Arão e Moisés recebem os convidados dos casamentos. Simut e Gahiji ansiosos a espera da cerimônia. Zípora olha emocionada para as irmãs vestidas de noiva e também faz as pazes com Ada. Os convidados chegam ao casamento. Yarin e Quenaz trocam olhares. Tales olha para Yarin e se encanta, sem ser percebido. Corá se aproxima de Moisés e conta que Zur sumiu e que a tenda está vazia.

Capítulo 30, sexta 13/05: Moisés chocado com a informação pede que Arão e os filhos façam buscas ao redor do acampamento, sem alarde. Zípora, Damarina e Ada ajudam Jaque a se arrumar e depois tentam que Jerusa caiba no vestido. Simut, muito nervoso, é ajudado por Gahiji. Miriã chora muito e é amparada por Joquebede. A mãe diz que ainda há tempo de ser feliz e Miriã sai correndo. Josué se arruma para o casamento e diz a Calebe que espera por aquele dia desde a primeira vez que viu Ana. Leila radiante e agradecida a Deus. Moisés conta para Josué sobre a fuga de Zur. As pessoas olham, desconfiadas, sabendo que algo sério aconteceu. O rei diz a Elda que Zur pode colocar tudo a perder com seu jeito impulsivo, e se acontecer dele abandonar o casamento e Moisés descobrir que ele é um espião, a guerra será inevitável. Natan, quase recuperado, arruma suas coisas para ir embora da cidade dos amorreus. Ele avisa Lemuel e Siloé que não pode mais esperar. O servo de Oren diz que ele não vai a lugar nenhum sem antes falar com o comandante. Miriã encontra com Hur, que está andando em um local mais afastado. Ela pede perdão ao joalheiro, que corresponde com um beijo. Corá e Arão dizem para Moisés que Zur não foi encontrado. Josué chega ali e pergunta se os casamentos serão adiados. Bezalel conta a Aoliabe que Zur sumiu. Seom diz a Oren que ele deve manter Natan em Hesbom, pois é a arma que eles possuem contra os moabitas. Ana, impaciente, com o atraso no casamento. Betânia enfrenta Balaão e diz que se ele não procurar logo por sua filha, vai contar ao rei tudo sobre seus planos. Moisés pede a Zípora que dê a notícia para Jaque. Miriã chega com Hur, toda feliz, para se juntar aos outros noivos. Todos comemoram e Miriã começa a se preparar como noiva. Joquebede ajuda a filha. Aoliabe lamenta para Bezalel que Jaque deve estar arrasada. Zípora chega a tenda das irmãs, muito sentida, e conta a Jaque que Zur fugiu. Ela não aguenta a emoção e desmaia. Balaão diz a Betânia que se ela revelar algo ao rei, os dois serão mortos. Aoliabe vai atrás de Jaque. Betânia conta a Elda que teve uma filha na época que era sacerdotisa e não teve coragem de sacrifica-la. A rainha diz que Balaque precisa saber da história. Jaque ainda imóvel, tentando absorver a notícia que seu noivo fugiu. As irmã a consolam e Zípora diz que os demais casamentos vão acontecer. Damarina fica a sós com Jaque e ela se desespera, pergunta o que será dela e de seu filho. Os convidados já estão no local e alguns comentam o sumiço de Zur. Aoliabe entra apressado na tenda e pede para Damarina deixá-lo a sós com Jaque. Ele se declara, diz que sabe que não é o melhor momento, mas que pode assumi-la e se casar com ela naquele mesmo dia. Jaque conta que não o merece e diz que está grávida de Zur. Miriã está radiante e pronta para casar. Jaque pede que Aoliabe não comente com ninguém. Ele garante que assume a criança e pede que eles se casem naquele dia, para que ninguém saiba de nada. Jaque, emocionada, aceita. Balaque não gosta de saber que Betânia e Balaão esconderam o assunto de sua filha e pergunta quem é o pai. Zípora entra no quarto com as irmãs e se depara com Aoliabe de mãos dadas com Jaque, os dois sorrindo. Ele avisa que pretende se casar com Jaque. Moisés diz a Aoliabe que ele é um homem de coragem e concorda com o matrimônio. As noivas começam a entrar, os noivos já posicionados. Surpresa entre os convidados ao perceberem a troca de maridos de Jaque. Aoliabe olha apaixonado para Jaque, que está sem graça. Moisés inicia a cerimônia.

Capítulo 31, segunda, 16/05: todos felizes e ansiosos com o casamento. Abigail, muito emocionada, é abraçada por Zelofeade. Ada que lança olhares invejosos para Ana e Josué. Joquebede, emocionada, é abraçada por Arão. Sob a hupá, os noivos ficam diante de Moisés. Jaque com o olhar muito triste ao lado do feliz Aoliabe. Simut muito nervoso e Jerusa tensa. Moisés se dirige diretamente aos casais e olha para cada um ao nomeá-los. Simut fica tonto e que cai ao chão. Balaão conta que Betânia era sacerdotisa de Aserá. Elda lança um olhar fulminante para Balaão. Betânia não se aguenta e dá um passo na direção do rei, em súplica sincera. Elda agora lança um olhar para Balaque. Ana se aproxima de Joana e a puxa para a dança. Arão com Joquebede observa Joana dançar sem cobiça, apenas admirando a graça da moça. Os casais passam entre os convidados, rumo às suas tendas sob os gritos de “mazel tov” e palmas. Gahiji e Leila estão apaixonados e felizes. Simut e Jerusa deitados sem saber muito o que fazer. Miriã surpreende Hur, puxa-o contra si e derruba-o na cama. Josué e Ana estão ansiosos, é a primeira vez dos dois. Josué diante de Moisés termina de passar um relatório das buscas. Moisés decepcionado, mas seguro de sua decisão. Balaque finge interesse e preocupação com a dor de Betânia. Zípora conversa com Jaque que reage com leve surpresa ao que ouve da irmã. Oren voltando do palácio, nervoso e chateado após o encontro com Natan. Betânia deitada de costas numa maca é massageada por Emma. Zur chega e assusta Betânia.

Capítulo 32, terça, 17/05: Betânia fica pasma diante de Zur e quer partir pra cima dele, mas é contida por Emma. Elda repreende Zur. Rei Balaque fica furioso com a volta de Zur ao palácio. Zur revela que tem um filho. Betania está enfurecida e Emma tenta acalmá-la. Hur trabalha na bacia de bronze enquanto Eldade, Gahiji e Simut trabalham nos moldes. Miriã e Hur trocam olhares. Rafina Noemi e Yarin vêem Hur e Miriã. Chibale desabafa sobre a falta que sente dos tempos que cozinhava no palácio. Moisés concentrado em suas tabuletas e entra Zipora, ela dá um beijo nele, mas ele a puxa para seu colo. Bezalel esculpe os querubins com Aoliabe e Arão. Nababe e Abiú chegam bêbados e Arão fica arrasado. Ana e Josué se beijam. Corá e Abirão negociam com comerciantes. Zípora pastoreia o rebanho com Jaque e Damarina. Zur caminha pelo corredor do palácio e Tanya surge por detrás de uma pilastra. Eles se beijam. Zípora fica chocada ao saber que Jaque estava grávida de Zur. Zípora conta a verdade para Aoliabe sobre o estado de saúde de Jaque. Na tenda, Arão conversa com Joquebede preocupado com a presença dos filhos embriagados no trabaho. Zur janta com Balaque, Elda e Balaão que recebe a missão de procurar por um homem chamado Natan e o matar.

Capítulo 33, quarta, 18/05: durante um banquete servido pelo rei, Zur fica sabendo que Natan não foi morto por Corá. A rainha Elda revela que Oren ameaça levar Natan até Moisés para que conte tudo o que sabe o que pode desencadear uma guerra. Zur diz que acha arriscado entrar em Hesbom sem um plano bem traçado. O rei Balaque diz que precisa recuperar as terras que os amorreus roubaram e ameaça matar Natan. Betânia pergunta a Balaque se seus sobrinhos estão bem e ele responde que estão em segurança. Seom tranquiliza Natan dizendo que vai tirá-lo da prisão e que ele poderá voltar a morar na casa do general. Natan tenta escapar. Adira ajuda Natan a se esconder. No acampamento, Joquebede vai até a tenda de Arão para aconselhar seus netos. Joana avista a comitiva que veio buscar Radina. Zípora conta a Moisés que sua irmã Jaque estava grávida de Zur. Moisés fica espantado com a notícia. Zípora elogia Aoliabe por ter aceito se casar com Jaque mesmo sabendo que estava grávida. Moisés chega cortês, mas reservado, sem saber ainda as intenções dos recém-chegados. O encontro é tenso, com cada lado aguardando qual será a postura do outro. Abukar olha para Moisés, analisando-o. Acenos de cabeça de um lado e outro enquanto Radina faz as apresentações. Zur e cerca de 20 oficiais fortemente armados chegam a Hesbom.

Capítulo 34, quinta, 19/05: oficiais amorreus pedem para pararem e verificam o que tem na carroça. Por conter apenas frutas, liberam a entrada de Zur e os demais na cidade. Começa a luta com os oficiais amorreus. Entram na casa de Lemuel e Siloé a procura de Natam mas não o encontram. Natam se esconde em uma carroça com frutas. A luta continua entre os oficias midianitas e amorreus. Moisés e Josué se despedem de Abukar, que voltará para Núbia. Radina se despede das amigas Leila, Abigail, Deborah e Jaque. Aija se despede de Chibale. Seom fica sabendo que Natam fugiu. Datã está feliz com a gravidez de Ada. A luta continua entre Zur e os soldados midianitas contra o exército de Oren, que também entra na briga. Alguns meses depois, nasce o bebê de Deborah e Bezalel. Moisés, Arão, Josué e Joquebede comemoram o fim da construção do tabernáculo. Moisés diz a Josué da importância das duas tábuas com Os Dez mandamentos e o orienta que o que está escrito alí é o que se precisa para ter uma vida boa, próspera e abençoada. Todos se arrumam para ir ao tabernáculo. Moisés entra no tabernáculo com as tábuas dos Dez Mandamentos e um recipiente de ouro, onde está o óleo da unção. Moisés vê a Arca da Aliança e se emociona, umedece o dedo e unge a Arca da Aliança. Moisés derrama óleo da unção na cabeça de Arão, para santificá-lo.

Capítulo 35, sexta, 20/05: Moisés divide as 12 tribos. Balaque fica furioso com Zur, que perdeu a guerra. Zur revela que Natan não está morto. Balaão comemora que seus planos estão como planejados. Rishon é chantageado pelo mercador. Seon comemora a vitória. Moisés convoca os sacerdotes e o Sumo Sacerdote de Israel para permanecer no Tabernáculo por sete dias. Balaque propõe a Betânia para que tenham um filho. Betânia pede ao Rei para que traga seus sobrinhos de volta a Quir. Elda tenta convencer Zur a seduzir Betânia. Gahiji fica eufórico com a notícia que será pai. Miriã se irrita com Hur. Joana diz que não consegue esquecer Arão. Corá reclama de Moisés. Safira está irritada com Ada. Jerusa e Damarina horrorizadas com Ada. Ada comemora o amor de Datã. Passam os sete dias. Termina o período de reclusão dos sacerdotes. Agora eles estão consagrados ao Senhor. Arão entra no Santo Lugar e acende as sete lâmpadas. Arão também faz uma oferta ao Senhor. Uma nuvem de fogo cobre o tabernáculo. Arão abençoa o povo de Israel. Fogo sai da nuvem e lança labaredas enormes no altar do holocausto, acendendo o altar. Moisés se emociona. O acampamento fica em festa. Zur tenta seduzir Betânia.

Capítulo 36, segunda, 23/05: Zur tenta convencer Betânia e conta que sua filha está morta. Continua a festa, Miriã e Hur fazem as pazes. Betânia, desolada, conversa com Emma. Rishon conta a Dorcas que está sendo chantageado pelo mercador. Adira conversa com Talita e fala da saudade que tem dos filhos. Betânia discute furiosa com Balaão e diz que já sabe que ele mentiu sobre sua filha. Tales corteja Yarin. Corá sente inveja de Arão. Betânia conta a Balaque que Balaão mentiu sobre Adira e Jetro. Balaque sente o golpe da traição de Balaão. Betânia vira o jogo e manipula Balaque. Betânia pede ao rei que traga seus sobrinhos para perto. Bezalel e Deborah comemoram que o Tabernáculo está pronto. Bezalel sente falta do pai. Damarina diz a Nadabe que não podem ter um relacionamento apesar de se amarem. Abiú surpreende Joana e pergunta se ela é apaixonada por Arão. Safira triste acompanha a festa. Joana diz que mentiu para Abiú sobre o amor. Eleazar está preocupado com Nadabe e Abiú. Zur beija Tanya. Lemuel e Siloé comemoram a chegada do filho. Oren sonha com Adira. Simut treina com uma panela para simular que é seu filho. Abiú e Nadabe estão bêbados. Arão reprime os dois. Abiú e Nadabe vão ao tabernáculo acender incensos. As chamas crescem de repente e as labaredas atingem Nadabe e Abiú. Moisés, Arão e Eleazar assistem a tudo, horrorizados.

Capítulo 37, terça, 24/05: Nadabe e Abiú estão mortos e Moisés pede para que Misael e Elzafã levem os corpos. Moisés fala para Arão, Elezar e Itamar não rasgarem as vestes, nem chorar, nem mesmo guardar luto. Isto porque ainda se encontram com o óleo da unção. Quem desobedecer poderá ser levado também à morte. Balaão fica tenso quando vê algumas manchas em sua mão e nos braços. Ele tenta esconder as manchas de Elda, mas ela vê e pede que ele se afaste por estar com lepra. Moisés conta a sua mãe, Joquebede, que Nadabe e Abiú não fizerem o que Deus ordenou e morreram. Toda a família sofre. Em outra tenda, Josué conta à Ana e Joana que Abiú faleceu. Joana se sente culpada. No tabernáculo Deus conversa com Arão e pede que não consumam vinho ou bebida forte antes de entrarem na tenda da congregação. Deus diz que este será um estatuto perpétuo entre as futuras gerações para fazer distinção entre o sagrado e o profano, entre o imundo e o limpo. E para que ensine aos filhos de Israel todos os estatutos que tem falado por intermédio de Moisés. Arão aceita e agradece pela confiança que Deus depositou nele. Balaque chama Balaão em sua sala e diz que foi traído. Balaque diz que o feiticeiro contou à Betânia sobre a morte de Menahem e a prisão do pai. Elda diz ao rei que Balaão está com lepra. Balaão diz à Betânia que vai deixar o palácio. Balão ameaça Elda e Betânia. As duas ficam preocupadas. Elda e Zur comemoram a vitória sobre Balaão. O mercador Roshom leva Adira à sala do Rei Seom. Oren também está na sala e pede que a moça levante a cabeça para ver se é a mesma pessoa. Adira levanta o rosto. Os olhos de Adira se cruzam com os de Oren. Oren se espanta ao ver que é a mesma moça por quem se apaixonou. Seom fica surpreso pela beleza da moça.

Capítulo 38, quarta, 25/05: Oren faz inúmeras perguntas à Adira para ter certeza que é ela a mulher que procura. Oren confirma ao Rei que a encontraram. Miriã decide ver Arão mesmo contra a vontade de sua mãe e de Zípora. Ao se encontrar com Arão, chora muito. Moisés pede que todos sejam fortes e não se contagiem com a dor de Miriã. Adira é levada aos aposentos do palácio e pede ao rei que tragam seus filhos para perto dela. O rei diz que não pode fazer isto devido a guerra com o Rei Balaque. Moisés começa os preparativos da Páscoa, isto significa um ano que saíram do Egito. Dorcas lamenta a perda de Adira e diz que precisa encontrar outra escrava para ajudá-la. Oren conta para Siloé e Lemuel que encontrou Adira. Eles lamentam que Natan não esteja mais ali. Calebe pede Noemi em casamento e ela aceita. Safira é humilhada por Ada e Datã. Eldade dá conselhos à Safira que fica mais confortada. Joana se aproxima de Arão e mostra seus sentimentos pela morte dos filhos. Arão conversa com o Joana e fala de como Deus é poderoso. Moisés faz discurso na celebração da Páscoa. Todos se reúnem e comemoram. Josué avisa Moisés que a nuvem se moveu. Moisés determina que todos desmontem o acampamento. O povo hebreu parte levando a Arca da Aliança.

Capítulo 39, quinta, 26/05: A Arca da Aliança é levada pela multidão no deserto. Moisés e Arão conversam sobre o murmuro do povo. Corá, Datã e Abirão reclamam da situação que estão passando, culpando Moisés. Zipora diz a Joquebede que está preocupada com Moisés. Corá junto a um grupo de Hebreus resolve orar a Deus contra as ações de Moisés sobre o povo quando uma fenda se abre no céu e todos ficam tensos. Corá pede que não tenham medo, pois Deus o ouviu. Chamas de fogo caem do céu e atingem as tendas do acampamento. Moisés é avisado e corre com Arão para ver o que está acontecendo, o pânico é geral. Corá ora novamente e pede a Deus que acabe com o fogo. No desespero, o povo pede que Moisés interceda a Deus para o que fogo cesse. Balaque faz uma surpresa a Betânia e traz os sobrinhos dela, Abner e Haya. O rei é alertado que os hebreus deixaram o Sinai. Assir e Elcana tentam convencer Corá a desistir dos questionamentos e não provocar mais a Deus. Josué busca Corá e Moisés o repreende. Zipora tenta se aproximar de Miriã, mas ela não dá muita atenção a cunhada e elas discutem sob a espreita de Joquebede que ouve tudo. Zípora vai buscar água e Joquebede chama Miriã para conversar e ela reluta ouvir a mãe. Oren se preocupa com Adira e quer ajudá-la. Ela pede para recuperar os filhos Abner e Haya e diz que faz o que for preciso para tal.

Capítulo 40, sexta, 27/05: Oren nega ajuda a Adira para resgatar os filhos. Zípora comenta com as irmãs que está triste com a situação entre ela e Miriã que não se entendem. Tales e Quenaz trocam socos e pontapés por causa de Yarin. Joana aparece na porta da tenda e traz um bolo para Arão. Ele prova o bolo e conversam sobre a fé em Deus. Oren confessa a Siloé que está apaixonado por Adira. Tanya revela a Betânia que a rainha e Zur tramam contra ela. Hur e Miriã brigam e ela corre para a tenda de Joquebede, que a repreende. Hur vai até a tenda e fala duro com Miriã que fica balançada. Betânia tira satisfação com Zur. Balaque quer devolver os ossos de Jetro a Moisés, mas Elda pede que entregue ossos de um nobre qualquer. Joana fica radiante do que Arão falou dela para Inês. Zur ensina Abner a lutar com espada corretamente. Oren diz ao rei Seom que Adira insiste em rever os filhos. O povo hebreu volta a caminhar pelo deserto e reclama com Moisés que não aguentam comer maná e caminhar exaustivamente. Josué e Moisés tentam conter os ânimos enquanto Corá, Datã e Abirão incentivam a revolta cada vez mais. Moisés se afasta da multidão inconformado com a atitude dos revoltosos. Distante dali ele ergue os braços, ora e briga com Deus.

Capítulo 41, segunda 30/05: Moisés péssimo, abaixa a cabeça e olha para o chão, desolado. Deus fala com Moisés e avisa que o povo comerá carne. Adira conversa com Oren sobre os filhos. Quenaz pede Yarin em casamento e ela diz para esperarem mais um pouco, até que Tales se conforme. Zípora está preocupada com Moisés e Joquebede tenta acalmá-la. Os egípcios continuam reclamando e Josué tenta acalmar o povo. Hur e Miriã ainda estão estremecidos. Abirão tenta aconselhar Tales, sem sucesso. Miriã pega água calada e ressentida com Hur que está em silêncio. Ao amanhecer no acampamento, codornizes invadem tudo em grande quantidade. Zur conta a Betânia que os hebreus estão se movimentando, logo chegarão a Moabe e que seria a chance dela de partir com eles. Elda está preocupada com o que ouve do Deus dos hebreus e como fará para derrotá-los depois de tudo que já foi feito anteriormente. Josué e Moisés conversam sobre a aproximação da Terra Prometida, Canaã. Jerusa conta a Simut que está grávida. Ada entra em trabalho de parto. Simut corre para avisar Datã que está confabulando com Corá. Joquebede está no rio e Safira faz o parto de Ada. Com um suspiro de cansaço, Joquebede senta-se ao lado de Miriã e Zípora, que continuam a lavar roupa no rio. Ajudada por Mirian, Joquebede recosta-se numa pedra. Miriam e Zípora se afastam. Quando elas retornam, Joquebede está morta, serena com um sorriso no rosto.

Capítulo 42, terça 31/05: Moisés sepulta o corpo de Joquebede sob forte comoção de todos. Corá diante de outros hebreus entrega ouro a eles em troca de apoio. Balaque explica pra Elda que se tiver um filho com Betânia, manteria o silêncio quando Moisés passar por Moabe. Adira está triste e Oren tenta consolá-la. Datã coloca o nome do filho de Ilan. Corá diz a Bina que o descontentamento do povo com Moisés só aumenta. Tales não se conforma que Yarin aceitou se casar com Quenaz. Corá vai visitar o filho de Datã. Tales discute com Abirão e o derruba com violência ao chão. Abirão levanta é dá um tapa em Tales. Simut não permite que Jerusa faça os pães porque está grávida e a leva para o quarto. Tales entra na casa de Yarin a ameaça, caso ela realmente se case com Quenaz. Miriã tenta falar com Moisés e é impedido por Zípora que alega cansaço do esposo. Miriã sai irritada e vai até Arão reclamar. Na revolta de Miriã, ela diz que Moisés não está dando conta de liderar o povo e Arão concorda. Um vento forte abre a entrada da tenda e sopra sobre os rostos de Arão e Miriã que se surpreendem. Deus se manifesta e os manda até o Tabernáculo. Deus também chama Moisés para o lugar sagrado. A coluna de nuvem se transforma em coluna de fogo, representando a ira de Deus. Na surpresa de todos Miriã está leprosa e entra em pânico.

Capítulo 43, quarta 01/06: Miriã se desespera ao constatar a lepra. Moisés e Arão ficam ao lado da irmã sem saber o que fazer. Moisés clama ao Senhor pedindo misericórdia e a cura da irmã. Todos no Tabernáculo percebem que alguma coisa está acontecendo. Deus fala com Moisés e pede que Miriã seja afastada do acampamento. Corá leva Miriã para longe. Rei Balaque diz para Betânia fazer um ritual de fertilidade para engravidar. Betânia se recusa por ser contra as suas crenças. O Rei fica enfurecido e pede que ela saia da sala. Todos aguardam Betânia para o ritual de fertilidade e o Rei avisa os sacerdotes e sacerdotisas que está cancelado. A rainha Elda fica surpresa. Betânia se encontra nos corredores do castelo com Zur e os dois conversam. Zur mostra interesse por Betânia, mas ela fica na defensiva. No acampamento, Eldade dá a notícia da lepra de Miriã para Hur. Ele fica espantado e quer ir atrás de Miriã. Moisés tenta tranquiliza-lo. Talita e Dorcas vão visitar Adira e pedem para que ela continue a tecer. Adira diz que precisa consultar o general Siloé. Zípora conversa sobre a situação de Miriã e diz que se sente responsável pela cunhada já que Joquebede não está mais entre elas. Josué, Calebe e Quenaz conversam sobre Tales. Dumá vai até a tenda de Yarin e Noemi para se desculpar pelo irmão Tales. Safira ajuda Ada a amamentar o filho. Tanya se insinua a Zur que prefere ficar sozinho. Ela o acha diferente. Josué conversa com Tales e o aconselha a procurar auxílio no Senhor. Zípora conversa com Moisés e diz que se sente culpada por não ter ajudado mais Miriã. Disse que tentava agradar, mas Miriã ficava irritada com tudo que dizia. Moisés a consola. Gahiji e Simut preparam pão. Simut demonstra ansiedade com a gravidez de Jerusa. Leila, Joana e Deborah vão lavar roupas no rio. Elas avistam um grupo de homens a cavalo indo em sua direção. Todas correm. Os homens alcançam Leila, Deborah e Joana e começa uma briga. Leila é levada pelos homens. Miriã na caverna se assusta quando vê Balaão.

Capítulo 44, quinta 02/06: Balaão tenta conversar com Miriã que prefere ficar sozinha. Ele mostra que sofre do mesmo mal dela. Deborah, Ana e Joana chegam assustadas no acampamento e contam para Bezalel o que aconteceu. Elas vão até a tenda em que está Moisés e Josuel e contam o ocorrido. Moisés pede Josué junte alguns homens. Zelofeade conta para Gahiji o que aconteceu com Leila. Ele se junta aos outros e vão atrás de Leila. Josúé liderando o grupo formado por Gahiji, Bezalel, Zelofeade, Aoliabe, Calebe, Quenaz e mais um grupo de 20 hebreus saem, armados com espadas, pelo deserto. Leila é apresentada à mulher do líder. Leila diz que está grávida e pede que a solte. O grupo de raptores sai correndo pelo deserto. Betânia se aproxima de Zur na sala e os dois conversam. Zur beija Betânia de surpresa. Ela sai da sala perturbada. Oren pede que Lemuel compre o melhor tear para dar à Adira. Oren conversa com Adira e conta à ela que sua mulher e filhos morreram. Arão vai visitar Joana e saber como ela está. Os dois trocam olhares mas Josué interrompe para dar a notícia que não encontraram Leila. Gahiji volta ao acampamento e chora por não ter encontrado a sua mulher. Moisés autoriza Hur para visitar Miriã. Miriã na caverna conversa com Balaão e descobre que ela é irmã de Moisés. Siolé faz surpresa e mostra o tear para Adira que retribuiu com um sorriso. Oren fica feliz com a reação de Adira. Hur vai visitar Miriã que fica muito nervosa e envergonhada. Ela pede que Hur vá embora. Corá vai levar comida à Miriã e dá de cara com Balaão. Os dois ficam surpresos.

Capítulo 45, sexta 03/06: Balaão conta a Corá que foi expulso do palácio. Corá, que é levita especializado em cuidar de enfermos, examina e diz que Balaão não está com lepra. Hur conta a Moisés como foi a visita a Miriã. Corá e Balaão firmam acordo, um para tirar Moisés do comando dos hebreus, o outro para tirar Balaque do trono. Elda pergunta se Zur está apaixonado por Betânia. Zípora diz a Moisés que irá cuidar de perto de Miriã. Eleazar fala Inês o quanto Arão se importa com Joana. Josué, Calebe, Quenaz, Bezalel, Gahiji, Aoliabe partem armados para encontrar Leila. Arão visita Joana. Zípora encontra Jaque e conta que vai cuidar de Miriã. Rishon diz a Dorcas que Talita não tecerá para eles. Balaque diz que vai casar Zur em troca de algum arranjo político e caso ele não se mostrar leal ao reino, o entregará a Moisés. Safira discute com Bina sobre o comportamento de Corá. Zípora chega na caverna. Miriã se irrita e diz que não quer os cuidados de Zípora. Bezalel e Aoliabe chegam tristes porque não encontram Leila. Gahiji está desesperado sem notícias de Leila. Miriã se machuca e Zípora cuida dela. Betânia não quer dormir com Balaque. Miriã deixa Zípora cuidar dela, mas se assuntam com um barulho estranho.

Capítulo 46, segunda 06/06: No deserto, Miriã chora e perde perdão a Zípora, que a perdoa. Oren, Adira e Lemuel entram na sala onde Siloé está. Oren chama a atenção dos servos, que saem da sala, e ele conversa com Adira. Abirão e Dumá jantam com clima pesado, Libna diz que Tales ameaçou se matar e pede que Abirão vá atrás dele. Corá e Bina falam sobre a aproximação de Zípora e Miriã durante o jantar. Na tenda de Corá, Assir e Elcana falam sobre contar a Moisés o que Corá faz nas costas dele. Gahiji sonha que perde Leila e o filho e fica desesperado. Gahiji acorda gritando, Eldade, Quenaz e Calebe despertam e oferecem ajuda. Bezalel chega e abraça Gahiji. Joana e Ana entram na tenda das mulheres. Yarin, Noemi e Damarina ficam felizes por ver Joana e falam sobre o desaparecimento de Leila e a situação de Miriã e Zípora. Tales aparece angustiado no deserto envolto da manta trazida por Libna. Na tenda, Abirão está angustiado e vai em direção à porta. Gahiji e Bezalel conversam e Gahiji diz que irá atrás de Leila e seu filho, pede que Bezalel fique para cuidar de Deborah e o bebê. Moisés e Hur falam sobre Miriã e Zípora. Eliezer entra e diz que não consegue dormir, Moisés sai junto com o filho. Moisés conversa com os filhos para passar segurança sobre a situação da mãe no deserto. Zípora e Miriã conversam. Zípora está preocupada com os filhos que passam a primeira noite longe. Miriã relembra que agiu mal com o marido e o irmão. Abirão e Moisés conversam. Moisés pede que Abirão esqueça o passado e vá atrás do filho levando amor a ele. Gahiji se despede de todos para dar início à busca por Leila e o filho. Balaque pede conselhos à Rainha Elda para lidar com a Betânia. Elda sugere que Balaque mostre à esposa que ele é quem manda. Abner, Haya e Emma brincam no Jardim com Betânia ao lado. Zur chega, brinca com as crianças e começa a conversar com Betânia. Eles conversam sobre a situação dos dois e Zur diz estar com ciúmes. Balaque e Elda chegam ao jardim, interrompendo a conversa e se juntam ao desjejum. Abirão encontra Tales, os dois conversam e se abraçam emocionados. Fineas brinca com cavalinho de madeira que achou e Arão conversa com ele sobre pegar o que não é dele. Joana chega e Fineas diz que o vô tem interesse nela e eles passam a conversar. Corá chega para cuidar de Miriã e aconselha que Zípora fique longe dela, que nega e permanece com a irmã. Adira reza e Oren observa. Adira e Oren conversam e saem para passear. Safira brinca com Ilan, Eldade chega e conversa com ela. Abirão e Tales chegam à tenda. Libna abraça o filho emocionada, Abirão e Dumá se juntam no abraço. Jerusa está aflita com a situação de Miriã e Zípora. Simut, Jaque e Damarina tentam acalmá-la. Seom irritado com o atraso de Oren. Adira e Oren caminham e conversam sobre os feitos de Deus. Siloé e Lemuel arrumando a casa e Siloé sente a barriga. Lemuel tenta ajudar e busca água. Corá conversa com Moisés sobre a decisão de deixar Zípora acompanhar Miriã. Uma semana depois, Corá avalia Balaão e comprova que ele não tinha lepra. Balaão pede a Corá para ir junto ver o estado de Miriã. Caravana dos mercadores chega a Hesbom. Leila, capturada, está no cavalo do líder. Ao perguntar o que era o local, o líder pede silêncio e a trata como escrava. Miriã está fraca, com olhos vermelhos e pele danificada. Corá diz que ela não poderá retornar a viver entre eles. Zípora e Miriã rebatem. Uma luz vem do céu, envolve Miriã, que fica completamente curada. Miriã agradece e abraça Zípora, emocionada.

Capítulo 47, terça 07/06: Zípora pergunta a Corá se ela e a irmã podem voltar. Arão diz que precisa confirmar a cura primeiro. Balaão diz a Corá que está surpreso com o milagre ocorrido. Na rua do comércio, Rishon e Jair conversam sobre a chegada de novas escravas e Jair demonstra interesse. Seon e Oren falam do interesse de Oren em Adira e da chegada dos hebreus. Miriã e Zípora se encontram com Corá e Arão e eles avisam que elas podem retornar ao acampamento depois de terminar o procedimento de purificação. Zípora e Miriã entram no rio para se banhar e saem. O leilão pelas escravas começa, Rishon demonstra interesse em Leila. Zípora e Miriã chegam ao acampamento, Arão realiza o processo de purificação e Miriã é abraçada por todos. Balaque, Elda e Zur falam sobre a chegada dos hebreus e o plano de Corá roubar a liderança de Moisés. Corá sai com Assir e Elcana. Moisés convida Miriã e Hur para morarem junto com ele e eles aceitam. O mercador mostra que Leila está grávida e inicia a sua venda. Rishon oferece dinheiro e encontra um concorrente para a compra. Corá diz a Datã e Abirão que Balaão estava presente quando Miriã foi curada e ressalta que será líder dos hebreus em pouco tempo. Bina e Libna conversam sobre a relação de Abirão e Tales e Bina diz que há necessidade de arrumar um pretendente a Dumá. Tales conversa com Yarin e diz que estava com ciúmes e nunca pretendeu se matar de verdade. Zípora conta a Gerson, Eliezer e Moisés sobre a ovelha que estava na caverna e Moisés fala da importância de estar atento aos sinais de Deus. Miriã e Hur chegam à tenda de Moisés, se desculpam e se abraçam. Abigail, Bezalel, Zelofeade e Deborah falam sobre o tempo que Miriã ficou afastada. Abigail e Bezalel demonstram-se preocupados com Leila. Simut conversa com Aoliabe e Eldade e diz que está preocupado com Gahiji no deserto. Rishon chega com Leila e apresenta a Dorcas. Leila pede ajuda a Dorcas, que diz que não deixará ninguém encostar nela enquanto estiver grávida. Zur presenteia Betânia com uma pulseira, que resiste no início, mas aceita a joia. Balaque conversa com Elda e pede para que ela avise Betânia para comparecer a seus aposentos assim que chegar. Gerson, Eliezer e Fineas brincam na tenda e depois se retiram para dormir. Miriã e Arão relembram quando Moisés estava afastando quando era criança. Dorcas diz a Rishon para respeitar Leila, Rishon responde e diz que ela deve trabalhar no dia seguinte. Leila conversa com Talita e descobre que Adira era a antiga escrava e que agora estava morando com Oren. Oren conversa com Adira, diz que a ama e os dois se beijam. Calebe diz a Noemi que está ansioso com o casamento deles. Quenaz diz a Yarin que está feliz com o afastamento de Tales, os dois fantasiam sobre o casamento. Adira diz a Oren que não pode gostar dele e que deseja voltar à sua família. Leila pede que Talita a leve para ver Adira. Balaque e Betânia estão nos aposentos do Rei. Betânia serve diversas taças de vinho a Balaque, que cai em sono. Zur levanta sem camisa da cama, pede desculpas a Tanya por ter falhado. Tanya sai irritada dos aposentos. Abner conversa com Haya, que diz que sente falta da mãe. Assir e Elcana entram tensos na tenda para falar com Moisés. Corá discursa na frente dos hebreus e não percebe a presença de Moisés e Josué. Os hebreus comentam intensamente o que foi dito por Corá, que vê Moisés e Josué e fica assustado.

Capítulo 48, quarta 08/06: Moisés e Corá se encaram. Moisés chama Corá para conversar na tenda da Congregação, que diz aos hebreus que não recuará. Bina questiona Elcana e Assir sobre o que falaram com Moisés. Miriã e Hur conversam felizes com a volta dela e com o relacionamento entre eles. Dorcas diz a Talita para sair com Leila para comprarem tecido. Talita diz a Leila que a levará para ver Adira. Balaque acorda e Betânia, de saída, o agradece pela noite e ele fica tentando lembrar o que aconteceu. Emma e Tanya conversam sobre o comportamento de Zur, quando Betânia entra e pede que preparem seu banho. Elda conversa com Zur sobre a ideia do rei em escolher uma princesa para casar. Siloé conversa com Adira, que está tecendo, quando Talita e Leila batem à porta. Leila fala para Adira que era do acampamento dos hebreus e conhece Zípora, Moisés e os sobrinhos de Adira, que fica espantada. Corá recebe abraços dos hebreus e diz que fará Moisés esperar antes de ir encontra-lo. Bina fica brava com Elcana e Assir quando contam o que conversaram com Moisés. Miriã conversa com Deborah e Abigail sobre o tempo que ficou fora e que está triste com a situação de Leila. Adira conta a Leila o que Balaque fez com seu marido e como fugiram com a ajuda do feiticeiro do rei. Leila chora e pede ajuda a Adira para sair da condição que se encontra. Em meio a discussão, Moisés diz a Corá que deve seguir com a tarefa designada a ele por Deus e que não vai mais tolerar rebeldias. Hur e Eldade conversam sobre Miriã e Hur aconselha Eldade a buscar uma companheira. Leila se acalma e Adira pede a ela que tenha fé e esperança, pois um dia serão encontradas. Jerusa, Damarina, Ada e Jaque discutem entre si, Zípora dá risada da situação e relembra momento em que ela e as irmãs discutiam e Jetro as presenteava. Miriã chega à cozinha e pede para Zípora ensina-la a fazer o pão do jeito que ela faz. Zur encontra Betânia no corredor, os dois conversam e se beijam. Talita e Leila buscam por tecido na rua do comércio. Leila tenta fugir, mas cai e Talita volta com ela. Arão conversa com hebreus e Eleazar se junta ao pai. Joana comenta com Ana que gostava de ter mais atenção de Arão. Calebe, Quenaz, Aoliabe e Bezalel constroem a hupá. Aoliabe dá dicas sobre a noite de núpcias. Bezalel diz que sente falta de Leila. Dorcas questiona a demora de Talita e Leila. Leila admite que foi ver Adira e Dorcas pede que não faça mais nada sem permissão e que comece a tecer. Betânia levanta arrependida com o ocorrido e sai, deixando Zur na sala. Bina conversa com Corá e pede para que ele tenha cuidado. Jerusa entra em conflito com Samut e pede para que ele deixe ela com os afazeres, pois não gosta de se sentir inútil. Betânia se sente mal e Haya oferece ajuda. Betânia recusa e vai para o reservado, confusa com os sentimentos. Siloé e Lemuel contam que a visita abalou Adira. Oren vai ao quarto de Adira para conversar e ela conta que o relato de Leila a fez reviver sua própria história. Rishon fica irritado e diz não gostar do tecido feito por Leila. Dorcas diz para ela não se abalar e ir descansar. Leila pede forças a Deus e começa a chorar. Bezalel conversa com Hur sobre sua preocupação com Leila. Bezalel diz para Hur não perder a confiança em Deus. Moisés conversa com Zípora sobre o fato de ter sido traído por Corá. Zípora o acalma e diz que Deus está do lado dele na missão. Balaque diz a Elda que está sem paciência com Betânia. Balaão entra na sala, confronta Balaque e mostra que não tem lepra.

Capítulo 49, quinta 09/06: Balaão amaldiçoa Balaque e a rainha. Balaque pede que os oficiais matem Balaão, mas ele os enfeitiça. Betânia se sente mal e é aparada por Emma e Haya. Zur e Abner treinam num duelo de espadas. Abner conta que a tia passou mal a tarde e Zur sai, dizendo que fará uma visita a ela. Leila se encontra com Adira, que oferece ajuda com os tecidos para que Rishon a deixe em paz. Siloé entra na sala e consola Leila. Bezalel desabafa com Deborah sobre sua preocupação com Leila. Jerusa discute com Simut, que mantém a postura rígida diante dela. Balaque e Elda discutem preocupados com a maldição de Balaão e decidem chamar os sacerdotes. Haya tenta ajudar Betânia e Emma deduz que ela está grávida. Abner, Emma e Haya ficam felizes com a notícia. Betânia troca olhares de preocupação com Zur. Ana e Joana conversam sobre um possível interesse de Arão em Joana. Damarina entra e as chama para verem os vestidos de Yarin e Noemi. Abirão ensina Tales a trabalhar com móveis. Datã entra no galpão e conversa com os dois. Corá se junta a eles e diz que gostaria de tomar o lugar de Moisés e Arão. Betânia entra nervosa na sala de descanso e conta a Zur que o filho é dele. Noemi e Yarin provam os vestidos e se mostram preocupadas com a noite de núpcias. Ana, Inês e Damarina contam suas experiências. Aoliabe diz que está preocupado com Abigail. Simut e Jerusa brigam, mas Jerusa admite que gosta de ser cuidada por ele e fazem as pazes. Zur diz que está feliz por ter filho com Betânia, que responde brava dizendo que eles não poderão passar a vida juntas e que o bebê será filho do rei. Rishon fica feliz com o tecido que Leila o entregou. Dorcas percebe que foi feito por Adira, mas diz que manterá o segredo com Leila. Tanya fala para Emma que está feliz com a gravidez de Betânia, pois acha que isso afastará Zur dela. Balaque entra feliz nos aposentos e conversa com Betânia sobre a gravidez. Balaque diz que está ainda mais contente pois o filho que Betânia carregava ia contra a maldição de Balaão. Os dois se abraçam, mas Betânia fica preocupada com a situação. Jerusa acaba de comer e começa a discutir com Simut a respeito do sexo do bebê. Hur e Moisés ficam satisfeitos com o pão feito por Miriã. Gerson pergunta quando o acampamento seguirá, Moisés responde que aguarda a instrução de Deus e Hur diz que está preocupado com Leila. Zelofeade conforta Abigail e faz com que ela coma um pedaço de pão. Talita serve sopa a Rishon, que diz estar muito feliz com os tecidos de Leila e que venderá o filho assim que nascer. Balaque faz um jantar e conta a todos que Betânia está grávida. Elda desconfia da situação e Zur se retira, chateado. Ana conversa com Josué para que ele fale com Arão sobre o interesse de Joana. Eleazar e Inês falam sobre o Arão e Joana, quando Arão entra. Eleazar pergunta ao pai a respeito e ele responde que não pensa em um novo amor. Leila diz que precisa preparar roupas para o bebê, Talita fica triste e tenta disfarçar. Elda encontra Zur e pede que ele esqueça Betânia e procure uma outra mulher para ficar bem. Josué entra na tenda para falar com Arão sobre Joana. Arão levanta e diz que resolverá essa história. Arão conversa com Joana e diz que ela pode contar com a amizade dele sempre. Joana sai decepcionada e conta a Ana que Arão não quer nada com ela. Tanya chega para falar sobre a gravidez de Betânia com Zur, que se mostra incomodado. Tanya percebe e os dois se beijam. Moisés se aproxima de Arão, a coluna de nuvem se move e Moisés diz que é hora de partir. Hebreus caminham pelo deserto liderados por Moisés e Arão. O tempo passa e hebreus celebram o casamento de Calebe e Noemi e de Quenaz e Yarin. O tempo passa novamente, Siloé vê as roupas feitas por Adira para seu filho, Lemuel faz carinho na barriga da esposa. Leila, com nove meses de gravidez, entrega os tecidos feitos por Adira para Rishon. Simut continua mimando Jerusa, que está com barriga de sete meses. Leila grita de dor e Dorcas faz o parto do bebê, que é um menino. Adira ajuda o parto de Siloé, que está com dificuldades. Bezalel e Simut conversam, quando hebreus chegam carregando Gahiji, desfalecido. Leila termina de amamentar o bebê, quando Rishon entra e diz que o menino pertence a ele.

Capítulo 50, sexta 10/06: Rishon sai com o bebê no colo e Leila sai atrás dele, desesperada. Leila implora a Rishon, Talita e Dorcas tentam consolá-la. Adira realiza o parto de Siloé com dificuldades, mas ao retirar a criança não respira. Abigail tenta entender o que houve com Gahiji, que está deitado na cama. Deborah entra e Abigail pede para que ela busque água e pão. Adira chega para contar a Oren o que houve, Lemuel fica desesperado e Oren o conforta. Leila sai pela porta, desesperada. Um homem a detém, diz que há ordens para ela ficar na casa e a conduz de volta par ao interior. Oren vai atrás do sacerdote do rei para examinar Siloé e Lemuel segura o filho morto no colo. Rishon vai até a rua do comércio e vende o bebê de Leila. Miriã conta a Hur que Gahiji está desacordado e que não encontrou Leila. Balaque está feliz com a gravidez de Betânia que ainda se mostra preocupada. Tanya chega para falar com Emma e diz que Zur está apaixonado por Betânia. Gahiji, delirando, começa a falar como se conversasse com Leila. Abigail está desesperada com a situação de Leila. Miriã, Jaque e Zípora tentam acalmá-la. Bezalel está angustiado e Deborah o acaricia. Eldade pede fé e diz que Leila ainda pode estar viva. Dorcas pede calma a Leila, que grita com ódio e diz que fará de tudo para recuperar o filho. Lemuel chora e enterra o filho na cova. Ana diz a Josué e Arão que os homens que vieram com Gahiji estão bem e com as famílias. Ana se retira, Arão fala a Josué que tem interesse em Ana e que achou melhor se afastar. Josué diz que não há mais impedimento para eles. Corá ouve tudo sem que eles percebam. O sacerdote diz que Siloé ficará bem e que precisa repousar. Siloé acorda, procurando o filho. Lemuel está a caminho de volta e ouve o mercador que comprou o filho de Leila dizendo que não sabe o que fazer com a criança. Lemuel fica encantado com o bebê. Zur conversa com Betânia, que está triste, e diz que o amor dele sempre estará junto a ela e o filho. Elda passa por lá e vê a cena de Zur beijando a barriga de Betânia e fica em choque. Siloé diz que quer ver o marido e o filho. Adira e Oren tentam acalmá-la, sem dizer o que houve, quando Lemuel entra com o bebê no colo. Siloé fica feliz, Adira e Oren ficam sem entender nada. Jerusa fala como enxerga Simut como pai. Joana sai para se recolher, Noemi e Yarin percebem a tristeza dela. Damarina diz que não é fácil para Joana ouvir sobre casamento e não ter alguém. Bina janta com Assir e Elcana, que comentam sobre o atraso do pai, dizendo que ele deve estar tramando contra Moisés. Corá fala com Datã e Abirão sobre a história de Arão e Ana e diz que espalhará a história de que Arão roubou a mulher do filho. Arão conta a Moisés que está apaixonado por Joana, Moisés diz que não há problema nisso e relembra que Eliseba pediu que ele arrumasse uma nova esposa. Elda confronta Zur e pede que ele admita o que aconteceu com Betânia. Gahiji acorda se desculpa com Bezalel por não ter encontrado Leila e é consolado pelo filho e por Simut. Dorcas briga com Rishon por ter vendido o filho de Leila. Talita e Dorcas conversam e dizem estar com pena de Leila. No quarto dos escravos, Leila abraça as roupas do filho. Lemuel conta a Oren como pegou o bebê e que não pretende dizer a verdade à Siloé. Adira ajuda Siloé a dar de mamar ao filho. Arão conta a Inês, Eleazar, Itamar e Fineas que irá se casar e sai, um pouco inseguro, para falar com Joana. Leila pede a Dorcas para fugir. Talita diz que os homens que vigiam já saíram. Dumá diz a Libna que tem medo de que o pai se junte a Corá contra Moisés. Libna fala que apoia o marido e que Libna deve fazer o mesmo. Balaque chama Zur e apresenta a Princesa Aviva, filha do Rei Requém, de Midiã. Balaque diz que escolheu ela para ser a noiva do irmão, que fica surpreso. Leila entra na casa de Oren, pedindo para ver Adira e conta que Rishon vendeu seu filho. Lemuel disfarça e Adira fica desconfiada. Arão sai em busca de Joana e encontra Eldade que diz que Gahiji já acordou. Corá se aproxima fala que Arão está apaixonado e que roubou a pretendente do filho. Arão fica nervoso. Zelofeade, Aoliabe, Calebe, Josué, Eleazar e Itamar aparecem, Corá continua contando sobre Arão ter traído Abiú. Joana, Ana, Yarin e Noemi surgem. Corá continua provocando e diz que Abiú pode ter morrido por culpa de Arão.

Capítulo 51, segunda, 13/06: Rishon sai com o bebê no colo e Leila sai atrás dele, desesperada. Leila implora a Rishon, Talita e Dorcas tentam consolá-la. Adira realiza o parto de Siloé com dificuldades, mas ao retirar a criança não respira. Abigail tenta entender o que houve com Gahiji, que está deitado na cama. Deborah entra e Abigail pede para que ela busque água e pão. Adira chega para contar a Oren o que houve, Lemuel fica desesperado e Oren o conforta. Leila sai pela porta, desesperada. Um homem a detém, diz que há ordens para ela ficar na casa e a conduz de volta par ao interior. Oren vai atrás do sacerdote do rei para examinar Siloé e Lemuel segura o filho morto no colo. Rishon vai até a rua do comércio e vende o bebê de Leila. Miriã conta a Hur que Gahiji está desacordado e que não encontrou Leila. Balaque está feliz com a gravidez de Betânia que ainda se mostra preocupada. Tanya chega para falar com Emma e diz que Zur está apaixonado por Betânia. Gahiji, delirando, começa a falar como se conversasse com Leila. Abigail está desesperada com a situação de Leila. Miriã, Jaque e Zípora tentam acalmá-la. Bezalel está angustiado e Deborah o acaricia. Eldade pede fé e diz que Leila ainda pode estar viva. Dorcas pede calma a Leila, que grita com ódio e diz que fará de tudo para recuperar o filho. Lemuel chora e enterra o filho na cova. Ana diz a Josué e Arão que os homens que vieram com Gahiji estão bem e com as famílias. Ana se retira, Arão fala a Josué que tem interesse em Ana e que achou melhor se afastar. Josué diz que não há mais impedimento para eles. Corá ouve tudo sem que eles percebam. O sacerdote diz que Siloé ficará bem e que precisa repousar. Siloé acorda, procurando o filho. Lemuel está a caminho de volta e ouve o mercador que comprou o filho de Leila dizendo que não sabe o que fazer com a criança. Lemuel fica encantado com o bebê. Zur conversa com Betânia, que está triste, e diz que o amor dele sempre estará junto a ela e o filho.

Capítulo 52, terça, 14/06: Elda vê Zur beijando a barriga de Betânia e fica em choque. Siloé diz que quer ver o marido e o filho. Adira e Oren tentam acalmá-la, sem dizer o que houve, quando Lemuel entra com o bebê no colo. Siloé fica feliz, Adira e Oren ficam sem entender nada. Jerusa fala como enxerga Simut como pai. Joana sai para se recolher, Noemi e Yarin percebem a tristeza dela. Damarina diz que não é fácil para Joana ouvir sobre casamento e não ter alguém. Bina janta com Assir e Elcana, que comentam sobre o atraso do pai, dizendo que ele deve estar tramando contra Moisés. Corá fala com Datã e Abirão sobre a história de Arão e Ana e diz que espalhará a história de que Arão roubou a mulher do filho. Arão conta a Moisés que está apaixonado por Joana, Moisés diz que não há problema nisso e relembra que Eliseba pediu que ele arrumasse uma nova esposa. Elda confronta Zur e pede que ele admita o que aconteceu com Betânia. Gahiji acorda se desculpa com Bezalel por não ter encontrado Leila e é consolado pelo filho e por Simut. Dorcas briga com Rishon por ter vendido o filho de Leila. Talita e Dorcas conversam e dizem estar com pena de Leila. No quarto dos escravos, Leila abraça as roupas do filho. Lemuel conta a Oren como pegou o bebê e que não pretende dizer a verdade à Siloé. Adira ajuda Siloé a dar de mamar ao filho. Arão conta a Inês, Eleazar, Itamar e Fineas que irá se casar e sai, um pouco inseguro, para falar com Joana. Leila pede a Dorcas para fugir. Talita diz que os homens que vigiam já saíram. Dumá diz a Libna que tem medo de que o pai se junte a Corá contra Moisés. Libna fala que apoia o marido e que Libna deve fazer o mesmo. Balaque chama Zur e apresenta a Princesa Aviva, filha do Rei Requém, de Midiã.

Capítulo 53, quarta, 15/06: Balaque diz que escolheu ela para ser a noiva do irmão, que fica surpreso. Leila entra na casa de Oren, pedindo para ver Adira e conta que Rishon vendeu seu filho. Lemuel disfarça e Adira fica desconfiada. Arão sai em busca de Joana e encontra Eldade que diz que Gahiji já acordou. Corá se aproxima fala que Arão está apaixonado e que roubou a pretendente do filho. Arão fica nervoso. Zelofeade, Aoliabe, Calebe, Josué, Eleazar e Itamar aparecem, Corá continua contando sobre Arão ter traído Abiú. Joana, Ana, Yarin e Noemi surgem. Corá continua provocando e diz que Abiú pode ter morrido por culpa de Arão. Arão rebate as acusações de Corá e pede Joana em casamento, que aceita. Siloé tem dificuldade em amamentar o filho, Leila conta que teve o filho roubado e oferece ajuda a Siloé. Zur discute com Balaque sobre a escolha da princesa Aviva para ser sua mulher. Tanya descobre que a noiva de Zur está no palácio e diz que lutará para ficar com ele. Miriã diz a Zípora que ficou com ciúmes pela notícia de Arão e que ainda precisa aprovar Joana. Moisés, Arão, Eldade e Hur conversam felizes sobre o futuro casamento de Arão e Moisés diz que está triste pela forma que Corá age. Leila amamenta o filho de Siloé e as duas lamentam o que ocorreu com Leila. Adira discute com Lemuel e fala que o bebê pode ser o de Leila, Oren diz que será melhor se eles investigarem. Zur declama seu amor a Betânia e diz que não quer ficar com a princesa, mas Betânia afirma que aceita a proposta de Balaque é o melhor para ser feito. Tanya fala para Elda que irá casar com Zur ou irá contar ao Rei que Zur é o pai do filho de Betânia. Lemuel conversa com o mercador e pede para que não fale a Oren que Rishon que vendeu o bebê a ele. Leila chora pela perda do filho e Siloé tenta acalmá-la.

Capítulo 54, quinta, 16/06: Elda diz não aceitar a chantagem feita por Tanya e a acerta com um apoiador de metal. Tanya morre. Oren e Lemuel contam para Adira que o filho de Leila foi vendido para um nobre de fora da cidade e Adira pede para Oren ajudar Leila a se livrar de Rishon. Os homens se preparam para a missão em Canaã. Moisés confirma com Calebe e Josué para ter certeza de que não esqueceram nada. Arão sai da tenda e Joana diz para Inês que está muito feliz com a aceitação de Eleazar e Itamar. Josué e Calebe se despedem de suas famílias. Corá observa a movimentação e comenta que é perda de tempo com Abirão e Datã. Oren diz a Seom que os hebreus estão a caminho e o rei diz para o general se preparar para usar Adira em negociação. Adira conta para Leila que o general não conseguiu encontrar seu filho. Dorcas questiona Rishon sobre a pessoa que comprou o bebê, mas ele não responde. Elda conta à Betânia que sabe que o filho é de Zur e revela que ele engravidou Jaque também. Damarina e Jaque conversam sobre a situação de Adira. Elda discute com Betânia sobre o filho de Zur. Moisés diz para Abigail e Zelofeade que está preocupado com Gahiji e pede para vê-lo. Siloé e Adira se preparam para passear pela rua do comércio. Convidam Leila que prefere ficar em casa. Adira desiste de sair e faz companhia para Leila. Leila, que está muito triste, fala da saudade que sente da família. Adira diz para Leila não desistir de crer. Na rua do comércio, Josué e Calebe param na barraca de Jair para ver os tecidos. Jair oferece tecidos a Josué. Neste momento, Siloé também para na barraca e conversa com Jair. Josué e Calebe pagam os tecidos com peças de ouro e partem com os doze espias.

Capítulo 55, sexta, 17/06: Orem conversa com Lemuel e Siloé e conta que Adira o chamou para ir embora de Hesbom para reencontrar os filhos e irmãs. Oren diz que está analisando o convite de Adira porque deve lealdade ao rei. Rishon vai até a sua barraca e encontra um homem desconhecido. Este homem (Sitan) pergunta a Rishon se ele conhece uma mulher chamada Catria. Rishon, assustado, dia que ela morreu algum tempo atrás. Sitan, que conhecia Catria, fica enfurecido e mata Rishon. No palácio, Zur vai se casar com a princesa Aviva. Os hebreus estão sendo derrotados pelos soldados cananeus. Noemi elogia Calebe que mesmo diante da murmuração do povo não se abate. Moisés e Arão conversam sobre as faltas de Corá no trabalho e suspeitam que ele continue fazendo reuniões secretas. Moisés vai até Corá para resolver a situação. Corá está diante de centenas de revoltosos a seu favor e confronta Moisés que cai de joelhos no chão e prostra o rosto em terra. Moisés enfrenta Corá e diz que Deus mostrará quem é santo. Betânia no palácio está com a filha e diz que vai cuidar dela com muito amor, Zur se aproxima e Betânia fica tensa ao vê-lo. Ela passa o bebê ao colo para Zur. Datã conta a Ada como ficou a cara de Moisés depois do acontecido com os revoltosos e eles riem. Moisés ora fervorosamente a Deus e se emociona. Corá se gaba para Assir e Elcana e diz que o povo está cansado de Moisés e que precisam de um novo líder e que ele é o mais apto. Zipora diz a Ada que está preocupada com ela. Zípora insiste que não aprova o que o marido de Ada tem feito, indo contra Moisés, elas discutem e Ada vai embora furiosa.

Capítulo 56, segunda 20/06: No acampamento, alguns hebreus se revoltam e Deus volta a falar com Moisés. Ele pergunta até quando os hebreus vão provoca-lo. Moisés pede para Deus perdoa-los. Moisés depois de ouvir as palavras de Deus avisa os hebreus que todos morrerão no deserto e não herdarão a terra, com exceção de Calebe e Josué, que perseveram em segui-lo. Moisés diz que eles entrarão em Canaã e sua descendência a possuirá. Eles conhecerão a terra que todos desprezaram. Todos ficam surpresos. Quanto aos outros, serão pastores neste deserto por 40 anos. Um exército de hebreus se rebelam e marcham com espadas. Do outro lado, se aproxima um exército de Cananeus mal encarados. Todos muito bem armados, bem preparados para a batalha contra os Hebreus. Soldados nitidamente mais fortes e melhor treinados. Líderes hebreus levantam as espadas para o alto, voltados aos seus Soldados. Hebreus dão um grito de guerra e saem correndo na direção dos Cananeus, que também gritam de volta e correm na direção contrária. Os soldados cananeus começam a derrotar os hebreus. Diante da murmuração do povo, Calebe não se abate e é elogiado por Noemi. Pelas faltas no trabalho, Corá é suspeito de fazer reuniões secretas por Arão e Moisés. Moisés cai de joelhos no chão e prosta o rosto em terra quando é confrontado por Corá, que tem a seu favor centenas de revoltosos. Datã e Ada riem quando ele conta para a mulher como ficou a cara de Moisés após o acontecido com o grupo de revoltosos. Moisés fica emocionado ao orar a Deus de forma fervorosa. Corá diz que Moisés cansou o povo e que, por precisarem de um novo líder, ele é o mais apto, ao se gabar para Assir e Elcana. Ada fica furiosa quando discute com Zípora por ela não aprovar o que o marido de Ada tem feito, indo contra Moisés. Moisés admite já ter entregue nas mãos de Deus pois a batalha não é mais dele, em conversa com Zípora. Para mostrar quem são os Seus escolhidos, Deus ganha oração de Moisés depois dele discursar. Se achando vitoriosos, Corá e Abirão sorriem confiantes que Deus está do lado deles. O povo deve se afastar da tenda de Corá por ordem de Deus a Moisés. Datã ouve para desistir da oposição em súplica de Safira. O povo se divide na frente de Arão e Moisés.

Capítulo 57, terça 28/06: Moisés diz que todos vão saber que o Senhor é desprezado se a terra se abrir e engolir Corá, Datã e Abirão e tudo que eles possuem. Apavoradas, correm as pessoas quando objetos caem e o chão começa a tremer. Aos pés de Corá, Datã e Abirão chega uma fenda enorme como se tivesse sendo rasgada. Agarrado a Bina, cai, gritando desesperado, Corá após todos congelarem de medo. Em meio a gritos de pânico, os demais são engolidos pela terra. Começa a se agitar e crescer a nuvem de fogo que pairava sobre o tabernáculo. Os revoltosos tentam correr inutilmente e acabam mortos. Betânia reencontra a filha ao chegar desesperada. Moisés consola Zípora pela perda de sua irmã. Oren beija com paixão Adira quando ela revela sentir mais que apenas gratidão. Deus diz que irá cessar as murmurações dos filhos de Israel ao chamar por Moisés e pedir para ele falar com os líderes das doze tribos. Arão fica emocionado quando Moisés lhe mostra o milagre de Deus. Ilan é cuidado de forma orgulhosa por Safira. Ela é pedida, sem voltas, em casamento por Eldade, que chega tenso. Se declaram Josué e Ana. Mortos estão Miriã e Hur. As crianças se tornam adultos e formam as próprias famílias, após 38 anos. Já com filhos, os filhos de Simut e Jerusa são olhados felizes pelos pais. Eli e Rebecca estão com as filhas de Abigail e Zelofeade e com seus pais, Deborah e Bezalel. Natan encontra Zípora e Moisés depois de muitos anos.

Capítulo 58, quarta 29/06: em Hesbom, em uma barraca próspera estão Eva e os pais, Jair e Talita. Após passar mal, desmaia Lemuel. Cosby tem seu retorno ao palácio negado por Balaque após pedido de Betânia. Jaque, Jerusa e Damarina se espantam quando Sara conta que Adira está em Hesbom. À beira da morte, Lemuel conta a Leila que Baraquias é seu filho. Ana é lembrada por seus momentos ao lado de Josué por ele. Os ossos de Jetro serão enterrados em Midiã, avisa Moisés. Adira diz que não vai desistir de procurar por Haya e Abner em conversa com Oren. Todos os filhos de Balaque caíram doentes fica sabendo Elda. As palavras de Balaão estão se cumprindo afirma o rei depois de saber o que Elda lhe contou. Para tomarem conta do acampamento, ficam Arão e Josué.

Capítulo 59, quinta 30/06: Josué orienta os hebreus quando eles treinam espadas, em duplas. Em Midiã, na frente da casa de Jetro, Moisés e os familiares se emocionam quando chegam. Betânia é avisada por Emma que no palácio está Cosby. Cosby é a sacerdotisa que está no centro quando o ritual termina. A filha de Betânia não lhe recebe com o mesmo entusiasmo quando ela chega para abraçá-la. Cosby diz acreditar em outros deuses ao perder a paciência com a mãe. Os filhos de Balaque morrem e causam pavor no rei. Ao lembrar que ninguém sabe a causa da morte de Ana para Calebe, Josué se emociona. Passa mais um tempo. Sem água, o povo diz que seria melhor ter ficado no Egito do que morrer no deserto como animais e murmura para Moisés e Arão. Deus fala com eles quando a nuvem em cima do tabernáculo vira fogo. A água jorra em uma rocha quando, em momento de raiva, Moisés, bate duas vezes e com força a ponta do cajado. Moisés é questionado porque bateu na rocha se era para apenas falar com ela, por Deus. Para a Terra Prometida, não são permitidos conduzir o povo Arão e Moisés por aviso de Deus. Da família se despede Arão. Acompanhado de Moisés e Eleazar, Arão sobe o Monte Hor. Para conhecer Deus, ele diz estar pronto.

Capítulo 60, sexta 01/07: Arão se despede de Moisés e Eleazar no alto do Monte Hor. A morte de Arão é escrita por Moisés. Aos guerreiros hebreus, Moisés diz palavras de força e apoio, algum tempo depois. Balaque e a rainha Elda são avisos da aproximação dos guerreiros hebreus por Zur. A ida de Eli ao combate preocupa Deborah. Calebe e Josué se reúnem com Moisés. Hesbom é o próximo lugar a ser invadido por decisão deles. Betânia fica tensa ao ouvir que Balaão vai ser chamado por Balaque. Josué ouve sábias palavras de Moisés. O caráter de Balaão é alvo de alerta de Betânia para Cosby. Cosby leva um tapa no rosto de Betânia ao desrespeitá-la. Deborah consola Bezalel quando ele lamenta a ausência de Leila. No acampamento dos hebreus, chegam Baraquias, Adira e Leila. Ao rever a amada, Gahiji se emociona. Emocionados, eles se abraçam. Por ter reencontrado a mulher, Gahiji agradece a Deus. Por ter lhe traído, Oren pagará caro, diz Seon.

Elenco / Personagens

MOISÉS (Enzo Simi / Guilherme Winter) – Israelita

Moisés é salvo ainda bebê por sua mãe Joquebede que o coloca num cesto e o entrega ao rio Nilo para livrá-lo da ira do Faraó, que havia decretado que todo menino hebreu deveria morrer. A princesa Henutmire, filha do Faraó, o encontra no rio e o acolhe por compaixão. Moisés cresce como um príncipe até que cai em desgraça e deixa o Egito para viver como pastor de ovelhas. Após seu encontro com Deus, Moisés retornará ao Egito para libertar seu povo da escravidão e enfrentará aquele que um dia teve como um irmão – Ramsés.

JOQUEBEDE (Samara Felippo / Denise Del Vecchio) – Israelita

Mulher doce e forte, com um olhar que transmite serenidade, sabedoria e fé. Joquebede é capaz de tudo para preservar sua família. Ela salva seu filho Moisés da morte ao colocá-lo dentro de um cesto no rio Nilo, confiando que Deus tomará conta de seu bebê. Apesar de todo sofrimento, ela nunca perde a fé e confia em Deus plenamente.

ANRÃO (Roger Gobeth / Paulo Gorgulho) – Israelita

Homem honesto, digno, honrado e de muita fé. É apaixonado por sua esposa Joquebede e por sua família. Gosta de contar aos filhos Miriã e Arão sobre os antepassados de seu povo. Ensina os filhos a exercerem a fé em Deus e a não se corromperem com deuses pagãos. Arrisca sua vida para que Joquebede consiga salvar o filho caçula do casal, Moisés, e é gravemente ferido.

ARÃO ( Victório Ghava/ Kadu Schons / Petrônio Gontijo) – Israelita

Homem forte, honesto, bondoso, mas impetuoso e revoltado. Escravo hebreu, passa por todo tipo de humilhação. Sente muita raiva e mágoa de seu irmão Moisés, por ele ter sido criado como egípcio com todo o conforto, enquanto ele e seu povo passam as maiores privações. Apesar de seu jeito revoltado, Arão tem um coração enorme e ama profundamente sua família. Será escolhido por Deus para ajudar Moisés em sua missão de libertar o povo.

MIRIÃ (Isabella Koppel / Ariela Massoti / Larissa Maciel) – Israelita

Mulher de forte personalidade e muita fé. Quando criança, ajuda a mãe a salvar o irmão Moisés. Esperta e corajosa, enfrenta perigos para conseguir chegar até Henutmire depois que a princesa encontra Moisés nas águas do Nilo. Por sua iniciativa, Joquebede passa a ser a ama de Moisés. Torna-se uma moça desprendida, independente e de língua afiada, o que é muito incomum para a época.

SETI I (Zecarlos Machado) – Egípcio

Faraó poderoso e um grande governante para o povo egípcio, além de um brilhante militar. Teme que os hebreus se aliem aos inimigos do Egito, já que são fortes e numerosos. Influencia o povo contra os hebreus e os escraviza de forma implacável. Odeia os israelitas e decreta que todo bebê hebreu do sexo masculino seja morto. Ele aceita o desejo de sua filha em adotar Moisés, mas despreza o neto de origens hebreias.

TUYA (Angelina Muniz) – Egípcia

Grande esposa real, cumpre com naturalidade e classe as responsabilidades que sua posição exige. Mulher ciente de sua posição, usa de seu poder com sabedoria e sutileza. Ela é mãe de Henutmire e de Ramsés, o herdeiro do trono do Egito.

HENUTMIRE (Mel Lisboa / Vera Zimmermann) – Egípcia

Henutmire encontra o bebê Moisés nas águas do Nilo e o salva por compaixão. Ela o entrega a ama de leite Joquebede, sem saber que se trata da mãe biológica do menino. Henutmire não consegue levar uma gravidez a termo e, quando Moisés completa três anos, ela o retira de sua família hebreia e o cria como seu filho. Mulher de bom coração, sofre com as infidelidades do marido e mal sabe que sua dama de confiança, que se faz de grande amiga, na verdade a odeia.

DISEBEK (Daniel Aguiar / Eduardo Lago) – Egípcio

Homem de porte, muito charmoso, galanteador e mulherengo. Um dos melhores oficiais do faraó Seti I. É apaixonado pela prostituta Yunet, a quem promete casamento. Seus planos, porém, mudam quando é promovido a general do exército e recebe como presente a mão da princesa Henutmire. Pai adotivo de Moisés, aceitará criar o menino hebreu com relutância, mas acabará amando-o como seu filho.

RAMSÉS (Edu Pinheiro / Sérgio Marone) – Egípcio

Homem bonito, elegante e sedutor. Filho de Tuya e Seti I, Ramsés é criado para ser o futuro faraó do Egito. Ama Moisés como a um irmão, apesar de suas origens hebreias. Essa grande amizade sofrerá seu primeiro abalo quando eles disputarem o amor da bela Nefertari, companheira de infância dos dois. Quando se tornar Faraó, Ramsés dará vazão a toda sua megalomania, aumentando o sofrimento do povo hebreu. Sua amizade por Moisés se tornará ódio mortal quando ele retornar ao Egito pedindo a libertação dos hebreus em nome de Deus. Ramsés se considera o próprio deus na terra.

NEFERTARI (Giovanna Maluf / Camila Rodrigues) – Egípcia

Nefertari é criada como filha do Sacerdote Paser, mas na verdade é fruto do relacionamento amoroso entre Yunet e Disebek, seu verdadeiro pai. Ela vive no harém do palácio tendo como companheiros de brincadeiras Moisés e Ramsés. Os três crescem e, o que era brincadeira, torna-se uma disputa romântica com consequências imprevisíveis. Acostumada a ter os dois amigos a seus pés, Nefertari fica dividida entre um e outro. Apesar de sua índole boa, Nefertari pensa como uma nobre egípcia e convive naturalmente nesse mundo, sem dar grandes importâncias ao drama dos hebreus.

YUNET (Day Mesquita / Adriana Garambone) – Egípcia

Dançarina e mulher de conveniência para soldados, aguarda sua chance de ascender socialmente. É apaixonada por Disebek, mas seu amado a deixa grávida para se casar com a princesa Henutmire. Levada para o palácio pelo próprio amante, Yunet resolve seduzir o Sacerdote Paser e se casa com ele, enganando-o com sua suposta virtude e escondendo a real paternidade da criança. Torna-se nobre e dama de companhia de Henutmire, a quem inveja e odeia em segredo. O grande sonho de Yunet é que sua filha, Nefertari, se case com Ramsés e se torne rainha do Egito. E ela fará o que for necessário para que isso aconteça.

PASER (Paulo Nigro / Giuseppe Oristanio) – Egípcio

Sacerdote do palácio, Paser cai na lábia de Yunet e se casa com ela sem saber que está grávida de outro. Pai amoroso e dedicado de Nefertari, ele leva um tempo até descobrir quem é realmente sua esposa e do que ela é capaz. Paser é leal e dedicado à família real e a seu Faraó.

BOMANI (Milhem Cortaz) – Egípcio

Oficial egípcio designado a encontrar e executar os bebês hebreus, entre eles, Moisés. Homem cruel, que conduz os escravos hebreus com mão-de-ferro.

ZÍPORA (Giselle Itié) – Midianita

Zípora é a mais velha das sete irmãs de Jetro. Com a morte precoce da mãe, ajudou o pai a criar as mais novas e se tornou uma mulher forte e decidida. Seu temperamento estourado, sem meias-palavras, ar meio xucro e selvagem, esconde uma natureza amorosa e leal. Ela e Moisés soltam faíscas logo que se conhecem. Mas, o que aparenta ser antipatia e ódio gratuitos, é apenas o prelúdio de um grande amor. Zípora trabalha com o rebanho do pai e ajudará Moisés se tornar um pastor de ovelhas.

ADIRA (Rayana Carvalho) – Midianita

Adira é a irmã sensata e doce. Sempre tentando evitar brigas, ela procura harmonia e paz. Muito chegada à Zípora, confidencia à irmã o amor proibido que nutre pelo filho de uma família rival de seu pai.

JERUSA (Thais Muller) – Midianita

Doce e gentil, mas desmiolada. Esquece de tudo, precisando de constante supervisão nas tarefas. Quebra as coisas, erra na cozinha e na feitura de tecido. Tem bom coração, mas faz sempre tudo errado. Apesar disso, Jerusa tem personalidade e não leva desaforo pra casa.

BETÂNIA (Marcela Barrozo) – Midianita

Betânia faz o que tiver que fazer para conseguir algo que deseja. Invejosa, está sempre implicando com Jerusa e tem inveja da irmã, Zípora, a quem considera uma mandona metida. Quer se casar a qualquer custo e, quando Moisés chega em Midiã, não poupará esforços para tê-lo como marido.

ADA (Camila Santanioni) – Midianita

Tudo que Ada deseja é encontrar um marido rico, ter belas joias e viver no conforto. Como sabe que tem que esperar as mais velhas se casarem primeiro, aguarda sua vez. Confidente de Betânia, compartilha das armações da irmã, cúmplice.

DAMARINA (Talita Younan) – Midianita

Damarina está sempre com a cabeça nas nuvens, imaginando histórias lindas e românticas. Enquanto Jerusa é atrapalhada, Damarina é distraída, não por falta de habilidade, mas por ter o pensamento longe. Sensível e delicada, apesar de parecer não perceber as coisas à sua volta, é capaz de rara perspicácia quando se trata de sentimentos humanos.

JAQUE (Rafaela Sampaio / Fran Maia) – Midianita

Caçula da família, Jaque é destemida e valente como sua irmã Zípora. Menina doce e gentil, adora cuidar das ovelhas e ficar ao ar livre. Leal e sincera, Jaque sente uma paixão platônica com Moisés assim que ele chega a Midiã.

OSEIAS / JOSUÉ (Sidney Sampaio) – Israelita

Bonito, tímido e dono de um excelente caráter. Seu nome de nascimento é Oseias, mas passará a ser chamado de Josué por Moisés. Trabalha nas obras da cidade, seguindo os passos de seu falecido pai. De temperamento calmo, gentil e apaziguador, desde criança Josué demonstra ser alguém especial. Difícil não gostar desse rapaz tão justo e encantador.

CALEBE (Rodrigo Vidigal)

Forte e impetuoso, Calebe é como uma força da natureza que precisa ser guiada. Seu pavio curto é compensado por um coração puro e generoso. Alegre e brincalhão, costuma se deixar levar por seus arroubos e paixões com facilidade. É o melhor amigo de Josué e com ele vai herdar a promessa de entrar na Terra Prometida por ter confiado em Deus.

AMÁLIA (Marina Moschen / Lisandra Souto) – Israelita

Responsável e prestativa, ajuda Joquebede a criar os filhos. É apaixonada pelo jovem Num, com quem se casa. Seu filho Josué nasce quando ela já não tinha mais esperança de engravidar. Perde o chão com a morte de seu amado esposo emorre logo após dar a luz. Antes, porém, entrega seu filho aos cuidados de Joquebede, Eliseba e Arão.

NUM (Vicente Tuchinsky / Licurgo) – Israelita

Homem honesto, trabalhador, marido amoroso e pai dedicado. É respeitado pelos outros israelitas por seu comportamento irrepreensível. Acredita que um dia Deus irá tirá-los da escravidão e passa horas contando histórias para os filhos de Arão. É apaixonado pela esposa e aguarda ansioso pelo nascimento do filho do casal. Morre açoitado pelos egípcios por ter cometido um pequeno erro no trabalho.

ELISEBA (Gabriela Durlo) – Israelita

Mulher de fibra, que, mesmo grávida, trabalha nos campos de trigo do faraó. Eliseba tem quatro filhos com Arão. Mãe e esposa dedicada e amorosa, ela acalma os ímpetos e revoltas de Arão com carinho e delicadeza. Os dois se amam profundamente.

NABADE (Higor Castro / Marco Antonio Gimenez) – Israelita

Escravo do faraó, executa trabalhos pesados ao lado do pai. Jovem sem compromisso, que abusa da bebida e gasta o pouco que tem com prostitutas. Passa a agir de forma mais ajuizada depois de presenciar as pragas no Egito, mas sua mudança é temporária. É consagrado como sacerdote, assim como o pai e os irmãos. Sobe ao Monte Sinai com Moisés, seu pai e setenta anciãos, e vê a glória de Deus.

ABIÚ (Kaik Brum/Daniel Siwek) – Israelita

Fortemente influenciado por seu irmão Nabade, o segue em tudo que faz. É ordenado sacerdote por Deus. Assim como Nadabe, tem a oportunidade de ver de perto a glória de Deus, mas peca contra o Senhor e é morto por Ele.

JETRO (Paulo Figueiredo) – Midianita

Sacerdote, homem sábio, sensato e amoroso. Acolhe Moisés quando ele foge do Egito e lhe dá Zípora como esposa. Será mentor de Moisés e o pai que ele nunca teve, tratando-o com amor e respeito. Apesar de viver em uma cultura politeísta, reconhece o Deus de Israel como o único Deus verdadeiro. Pai de sete filhas, é obrigado a lidar com os humores e peculiaridades femininas que estão além do que qualquer sabedoria masculina tenha capacidade de enfrentar.

ELEAZAR (Rafael Sun/ Bernardo Velasco) – Israelita

Homem gentil e apaziguador, não vê com bons olhos as atitudes dos irmãos Nadabe e Abiú, mas respeita a hierarquia familiar. Tenta influenciá-los para o bom caminho, sem sucesso. Com a morte dos dois irmãos mais velhos, é escolhido para suceder o pai como sumo sacerdote das tribos de Israel. É um homem de fé e caráter.

INÊS (Brendha Haddad) – Israelita

Esposa de Eleazar e mãe dedicada de Finéas. Mulher doce e gentil. Sofrerá assédio do cunhado Nadabe, mas se portará com dignidade, sempre protegendo a família.

HUR (Floriano Peixoto) – Israelita

Assimilou como poucos a cultura egípcia. Pai de Uri. É um exímio artesão, que trabalha exclusivamente para o faraó. Faz questão de se vestir como os egípcios, além de idolatrar os deuses determinados pelo faraó. Vive com conforto no palácio, mas faz visitas frequentas à vila dos hebreus onde tem amigos e família. Nutri uma paixão secreta pela Princesa Henutmire, mas acaba se envolvendo com Miriã.

URI (Rafael Sardão) – Israelita

Aprendeu o ofício do pai e trabalha com ele como artesão no palácio. Assim como Hur, Uri também assumiu uma identidade egípcia e gosta de viver dessa forma. Vive em constante conflito com sua esposa, que é uma israelita fervorosa e não o quer influenciando seu filho, Bezalel.

LEILA (Juliana Didone) – Israelita

Não aceita que o marido sirva ao Deus de Israel e aos deuses egípcios ao mesmo tempo. Faz sua vontade valer dentro de casa e influencia Bezalel a não seguir o mesmo caminho do pai e do avô, que se afastaram de seu povo e de seu Deus.

BEZALEL (Luiz Felipe Mello / Igor Cosso) – Israelita

É um rapaz angustiado e dividido, pois cresceu com seus pais brigando por causa da religião. Também aprendeu o ofício de artesão, mas prefere vender sua arte para os israelitas. Por influência da mãe, acaba se tornando um rapaz de muita fé. É bom caráter, sincero e tímido. Vai receber de Deus a grande incumbência de construir o Tabernáculo.

AOLIABE (Binho Beltrão) – Israelita

Escultor talentoso, será o ajudante de Bezalel na construção do Tabernáculo. É extrovertido, engraçado, mas influenciável.

APUKI (Heitor Martinez) – Egípcio

Truculento e vingativo, Apuki trata os hebreus com mão de ferro. É ele quem supervisiona as obras e castiga os escravos com açoites. Conheceu Judite quando ela ainda era uma escrava e a desposou, mesmo desprezando os hebreus. Apesar disso, hostiliza sua esposa por suas origens, dividido em seus sentimentos. Pai de Jairo e Ana. Por temor a Deus após as pragas, seguirá com sua família na fuga do Egito, mas incitará Arão e os israelitas a construir o Bezerro de Ouro.

JUDITE (Nanda Ziegler) – Israelita

Esposa de Apuki. Mulher sofrida e submissa, aceita com resignação as humilhações e maus tratos do marido. Mãe dedicada de Ana e Jairo, sofre preconceito entre os hebreus por ter se casado com um egípcio e se afastado de Deus.

ANA (Tammy di Calafiori) – Egípcia / Israelita

Rejeita sua origem israelita e adora os deuses egípcios. É muito apegada ao irmão Jairo e sonha em se casar com um nobre. É ambiciosa e mal vista pelos hebreus mais tradicionais. Desdenha e brinca com o amor que sabe que Josué sente por ela. Irá fazer uma grande jornada até que as decepções e o sofrimento a façam enxergar o valor de um amor verdadeiro. Com o tempo, Ana se torna uma mulher de muita fé e temente a Deus.

JAIRO (Gabriel Quaresma / Erich Pelitz) – Egípcio / Israelita

Trabalha como feitor de obra, seguindo os passos de seu pai Apuki. Vai se apaixonar pela prostituta Safira, sem saber que ela também é a favorita de seu pai. É o único que defende sua mãe Judite. Não gosta de agir de forma truculenta como o pai na condução dos escravos, por isso é considerado por ele um fraco. Consegue executar bem seu trabalho, sem usar a violência.

CORÁ (Victor Hugo) – Israelita

Capataz, chefe dos trabalhadores. Presta contas para os feitores egípcios. Corrupto, moralista, não é confiável. Irmão de Safira, nega abrigo quando ela é repudiada pelo marido. Não acredita que Moisés seja um libertador enviado por Deus e tenta jogar o povo contra ele. Vai provocar uma rebelião no deserto para desautorizar Moisés e será punido.

BINA (Kátia Moraes) – Israelita

Esposa de Corá, mãe dos meninos Assir e Elcana. Mulher fofoqueira, adora uma intriga. Casou-se dando o golpe da barriga e morre de ciúmes do marido, hostilizando qualquer mulher que imagine se aproximar dele.

SAFIRA (Jeniffer Setti) – Israelita

Depois de ter sido rejeitada por seu marido Datã, pede para que seu irmão Corá a aceite de volta em casa, já que seus pais morreram. Com a negativa do irmão, Safira é obrigada a se prostituir para sobreviver. Torna-se uma das meninas de Ahmós ao trabalhar na Casa de Senet. Vai se apaixonar por Jairo, mas por conta da profissão, acaba se relacionando também com o pai dele, Apuki.

DATÃ (Bruno Padilha) – Israelita

Irmão de Abirão. Acredita em Moisés, mas é muito influenciado por Corá. É covarde e vulnerável. Depois de repudiar a esposa Safira, tenta conquistar a jovem Noa. Vai se unir a Corá numa rebelião contra Moisés.

ABIRÃO (Sandro Rocha) – Israelita

Irmão de Datã. Pessimista, mau caráter e falso. Nunca está satisfeito com nada. Gosta de ir à Casa de Senet beber e se divertir com prostitutas.

NOA (Pérola Faria) – Israelita

Filha de Abigail e Zelofeade. É cortejada por Datã, mas se apaixona por Bezalel. Sofrerá com o assédio e a obsessão de Datã por ela e tentará escapar dele a todo custo.

KAREN (Anita Amizo) – Egípcia

Prostituta, amiga de Safira. Trabalha na casa de Senet. É apaixonada por Meketre, seu cliente fixo. Com ele tem um filho, Bak. Paga a hebreia Abigail para tomar conta de seu filho e o visita sempre que pode. Tem adoração por Bak e sofre por não poder lhe dar uma família feliz. Antes de morrer em uma das pragas, pede a Abigail que leve o menino para conhecer o pai, que se surpreende com a revelação.

AHMÓS (Carlos Bonow) – Egípcio

Assume a propriedade da Casa de Senet após a morte de Bennu. Ahmós usa sua casa para articular segundo suas necessidades e interesses econômicos. Tem acesso aos homens que a frequentam e seus segredos. Por conta disso, possui certo poder já que conhece o lado oculto de seus clientes. Homem amoral e manipulador, lida com suas empregadas como se fossem mercadoria, sem compaixão.

MEKETRE (Luciano Szafir) – Egípcio

Rico comerciante de madeira, tem livre acesso ao palácio. Apaixonado pela esposa, faz tudo por ela, mas não consegue deixar de ver sua amante Karen na Casa de Senet. Pai dedicado. Vai assumir o filho bastardo Bak depois da morte de Karen.

TAIS (Babi Xavier) – Egípcia

Mulher fútil, mas de bom coração. Divertida, nada parece lhe tirar do sério. É amiga das nobres do palácio. Quer ajudar a serva Ana a se casar com um nobre. Sua vida vai mudar quando descobrir que seu marido tem um filho com outra mulher. Vai assumir a criança e criá-la como se fosse dela.

GAHIJII (Fernando Sampaio) – Egípcio

Nobre cozinheiro real do palácio. Considera-se um artista e está sempre querendo inventar novidades e testar novos ingredientes. Homem bom, gentil, atencioso… mas que não mexam em sua cozinha! Gahiji teve uma infância difícil o que lhe rendeu uma sabedoria incomum para sua idade. Muitas vezes servindo de conselheiro amoroso, a única vida amorosa que não deslancha é a sua. Após a morte de sua esposa, de quem era divorciado, passará a cuidar do filho Chibale, que vivia longe, e o criará no palácio, sonhando em torná-lo um grande cozinheiro como o pai.

ELDADE (Paulo Reis) – Israelita

Trabalha nas plantações de trigo. Homem simples, humilde, bondoso e sábio, muito temente a Deus. Vai se tornar um dos setenta anciãos escolhidos por Moisés para ajudá-lo a conduzir o povo.

ZELOFEADE (Felipe Cardoso) – Israelita

Homem bom e afável, companheiro de trabalho leal e solidário. Tímido, fará algumas tentativas de arrumar uma esposa até que finalmente se encantará com Abigail.

ABIGAIL (Bianka Fernandes) – Israelita

Abigail vive com a irmã Leila e trabalha como escrava. Apaixona-se por Zelofeade e eles se casam. Depois de anos de casamento, serão abençoados com a filha Noa e mais quatro filhas que nascerão durante o êxodo no deserto.

NAYLA (Maria Ceiça) – Núbia

Esposa núbia de Seti I. Negra e muito bela, transita com elegância no harém e volta e meia troca farpas com a maldosa Yunet. Tem a confiança da rainha e seu status de esposa do Faraó lhe garante uma vida confortável e farta.

IKENI (Vitor Pecoraro) – Egípcio

Não confia nos israelitas e ajuda a persegui-los quando eles saem do Egito. Vai morrer afogado no Mar Vermelho. Ikeni é desde sempre apaixonado por Karoma, dama de Nefertari. Bom moço e tímido, ele vai demorar a se declarar, mas finalmente os dois se casam e tem um filho.

KAROMA (Roberta Santiago) – Núbia

Fiel dama de Nefertari, as duas são amigas e confidentes. Karoma é apaixonada por Ikeni e se impacienta com a timidez do rapaz. Mas ele finalmente se declara e os dois se casam e têm um filho.

BAKENMUT (Kiko Pissolato) – Egípcio

Oficial forte e corajoso, mas sem caráter. Bakenmut só quer se dar bem e não terá escrúpulos se lhe for apresentada uma oportunidade. Gosta de farras com mulheres e de se embebedar na casa de Senet. Amante de ocasião de qualquer mulher que lhe der bola. Não hesita em executar ordens, por mais cruéis que sejam. Matar, para ele, não é problema.

SIMUT (Renato Livera) – Egípcio

Assistente do sacerdote Paser, Simut faz de tudo para acertar, mas normalmente erra. Simut é um adorável fracassado. Seu sonho é um dia se tornar sacerdote, mas, se lhe faltam dotes para tal, não lhe falta bom coração. Apesar das broncas que leva de seu mestre, Simut tem carinho sincero por aquele que vê como um pai. Finalmente, Simut não fracassa no que ele tem de melhor: boas intenções!

SIFRÁ (Stella Freitas) – Israelita

Parteira experiente, temente a Deus. Faz o parto de Moisés. É bem humorada, bondosa e incansável na luta para salvar as crianças hebreias.

PUÁ (Valéria Alencar) – Israelita

Parteira que auxilia Sifrá.

BENNU (Iran Malfitano) – Egípcio

Dono da Casa de Senet. Vai chantagear Yunet quando ela for morar no palácio, ameaçando contar sobre o seu passado como prostituta.

BARUK (Bemvindo Sequeira) – Midianita

Viúvo, pai de Anibal e Menahem. Proprietário de rebanho de ovelhas e comerciante. Homem sem escrúpulos, rude e ignorante. Baruk quer ter sempre mais, não importa como. Disputa a posse do poço de Jetro por ganância e não vai deixar barato. Baruk detesta perder e quer ter mais influência em sua comunidade do que Jetro.

ANIBAL (Thierry Figueira) – Midianita

Filho de Baruk, irmão de Menahem. Herdou do pai a falta de escrúpulos e o gosto pela truculência. Se Baruk é ignorante, Aníbal é ainda mais obtuso e capaz de uma crueldade que apenas aguarda espaço para crescer. Despreza as boas qualidades do irmão, classificando-o como um tolo e fraco. Para Anibal, tudo se consegue na força.

MENAHEM (Jorge Pontual) – Midianita

Filho de Baruk, irmão de Anibal. Rapaz bom, mas covarde. Não aprova as ações do pai e do irmão, mas não sabe como impor suas opiniões. Normalmente aquiesce e sofre com isso. Apaixonado por Adira, filha de Jetro, nem esse grande amor lhe dá a coragem de enfrentar sua família.

Trilha Sonora Nacional e Internacional

Ainda não disponível

Tema de abertura

Comentário para: “Os Dez Mandamentos Resumo | Personagens | Trilha Sonora

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  1. Zenilda

    Adorei assistir, pode aprender mais detalhes que passa despercebido ao ler na biblia.