O Rebu (1974) Resumo | Personagens | Trilha Sonora

Confira o resumo da novela O Rebu (1974) desde o primeiro capítulo. Além do resumo você terá informações sobre a história, personagens e trilha sonora. Fique por dentro das novidades das novelas, aqui você encontra o resumo completo de O Rebu (1974) e de todas as novelas da Globo.

Sobre a Novela O Rebu (1974)

◘ Período de exibição: 03/11/1974 – 11/04/1975
◘ Horário: 22h
◘ Nº de capítulos: 112
◘ Autoria: Bráulio Pedroso
◘ Supervisão: Daniel Filho
◘ Direção: Walter Avancini e Jardel Mello

Em sua mansão no Alto da Boa Vista, no Rio de Janeiro, o banqueiro Conrad Mahler (Ziembinski) organiza uma festa para recepcionar a princesa italiana Olympia Boncompagni (Marília Branco). Ao amanhecer, os convidados descobrem um cadáver boiando, de bruços, na piscina. Além de desconhecer a identidade do assassino e a razão do crime, o público também não sabia quem tinha sido assassinado. Entre os 24 convidados – todos suspeitos, assim como o próprio anfitrião –, estão Boneco (Lima Duarte), ladrão paulista que encontra o convite da festa durante um assalto e se faz passar por um industrial italiano para roubar o banqueiro; o milionário Braga (José Lewgoy) e sua esposa, Lídia (Arlete Salles); e Laio (Carlos Vereza), industrial autista casado com Maria Helena (Maria Cláudia).

A novela policial apresentou uma narrativa inovadora: seus 112 capítulos transcorrem durante 24 horas, em sequência não cronológica, com a ação se desenrolando em três tempos distintos: as investigações da polícia; flashbacks de eventos ocorridos durante a festa; e acontecimentos relacionados ao passado dos personagens.

Durante vários capítulos, o corpo permanece boiando na piscina. Pelos cabelos curtos da vítima, presume-se que o corpo seja de um homem, mas essa certeza deixa de existir depois que uma das cenas em flashback mostra uma brincadeira ocorrida durante a festa: algumas mulheres cortam os cabelos e vestem roupas masculinas, mantendo o suspense em torno da identidade da vítima. Só no meio da trama, através de uma tomada submarina, é revelado que a vítima é a jovem Sílvia (Bete Mendes), assassinada por Conrad Mahler por ciúmes de Cauê (Buza Ferraz), rapaz que vivia sob proteção do banqueiro, numa clara insinuação de homossexualismo. A identidade do assassino só é descoberta no último capítulo.

Resumo de Todos os Capítulos da Novela O Rebu (1974)

** Resumo não divulgado.
* Para saber mais sobre os capítulos clique em: O Rebu (2014) Resumo

O Rebu, cuja palavra “rebu”, que na novela pode significar “rebuliço”, “confusão”, era uma referência à expressão criada por Ibrahim Sued em sua famosa coluna social na época, para designar “festa”, um diminutivo para o palavrão “rebuceteio”, ou um aglomerado de mulheres bonitas. Tratava-se de uma novela policial que entraria para a história da teledramaturgia brasileira ao situar a sua trama em apenas 24 horas, onde não perdurava apenas a indagação “quem matou?”, mas também “quem morreu?”. A primeira cena da trama era semelhante ao filme Crepúsculo dos Deuses, dirigido por Billy Wilder em 1950. Assim como no filme, um cadáver aparece boiando numa piscina e, daí por diante, toda a trama se desenrola de forma a elucidar o mistério de sua morte. Ao longo da novela, o público só saberia que houve um crime durante a cerimônia, apenas viam um corpo boiando na piscina, sem saberem a identificação do sexo, de quem havia cometido e a razão do crime. A suspeita inicial era a de que o corpo de bruços na piscina era de um homem, mas a confusão aumentou quando mulheres brincaram de cortar os cabelos, colocando roupas masculinas. Pistas formando um quebra-cabeça eram deixadas pelo autor. No capítulo 50, a vítima foi revelada numa tomada submarina na piscina, era Sílvia, e o responsável era o criminoso Boneco. Para despistar a imprensa, também foram gravadas opções com os personagens Cauê, Kico, Lupe, e Helena. A personagem Sílvia era interpretada por Bete Mendes, que havia sofrido um acidente de carro meses antes da novela e estava usando os cabelos muito curtos, fazendo com que a figurinista Marília Carneiro desenhasse cabelos ainda mais curtos como de um rapaz, o que faria que o visual fosse copiado por outras mulheres no Brasil.

Era a primeira vez que a homossexualidade foi abordada em uma telenovela brasileira, através dos personagens Cauê e Conrad Mahler, interpretados pelos atores Buza Ferraz e Ziembinski, respectivamente. A censura no Brasil exigia que o garotão Cauê fosse mostrado como filho adotivo do velho Conrad Mahler, apesar das atitudes dos personagens mostrasse de forma velada a relação.

A história se passava em dois dias: no primeiro, realizava-se uma festa na casa do milionário Conrad Mahler, em homenagem à princesa italiana Olympia, e na qual ocorria um crime; no segundo, acontecia a investigação da ocorrência.

Foi dividida em três fases: o presente, com a investigação do crime; o tempo da festa; e as informações sobre cada personagem.

No capítulo 50, a vítima foi revelada, era Sílvia, assassinada por Conrad Mahler (Ziembinski) por ciúmes de Cauê (Buza Ferraz), rapaz que vivia sob proteção do banqueiro, numa clara insinuação de homossexualidade. A identidade do assassino só foi descoberta no último capítulo.

Carlos Vereza, que fazia o papel de Laio, conta que, durante a novela, Ziembinski deu vários palpites sobre iluminação ao diretor Walter Avancini. Além de ator, Ziembinski era também um consagrado diretor de teatro e televisão, e Avancini o respeitava e aproveitava seus conselhos.

Polonês de nascimento, Ziembinski confessou a Lima Duarte seu método para conseguir extrair da língua portuguesa emoções que ele julgava que só um brasileiro saberia exprimir. Depois de ler as cenas e entender as emoções que elas exigiam, o ator pedia que um amigo lesse o script para ele, enquanto anotava os momentos em que os olhos do interlocutor brilhavam para depois reproduzi-los em cena.

Arlete Salles, intérprete da personagem Lídia, lembra que a estrutura narrativa de O Rebu exigia dos atores um esforço extra para ajudar a manter a continuidade da novela. Se uma cena era gravada do lado esquerdo do cenário e a seguinte era para ser feita no lado direito, os atores da primeira cena tinham que se posicionar como figurantes da próxima. Além disso, precisavam passar meses com o mesmo figurino. O ator Mauro Mendonça também se lembra do cuidado extremado com a continuidade das cenas.

Em depoimento ao Memória Globo, José Lewgoy contou que havia tanta naturalidade nas cenas de O Rebu que, certo dia, ele se esqueceu de que estava representando, sendo imediatamente repreendido pelo diretor Walter Avancini.

A primeira sequência da novela lembra o longa Crepúsculo dos Deuses (Sunset Boulevard), dirigido por Billy Wilder em 1950. Na primeira cena do filme, um cadáver aparece boiando numa piscina e, daí por diante, toda a trama se desenrola de forma a elucidar o mistério de sua morte.

As idas e voltas na ordem cronológica davam ao autor o triplo de trabalho para escrever a trama. Para dar sentido à história, antes de reescrever as cenas ele tinha que rever os tapes para lembrar como elas haviam ido ao ar. Diferentes pontos de vista eram explorados na trama.

A novela marcou as estreias das atrizes Bete Mendes, Tereza Rachel e Isabel Ribeiro na TV Globo.

A personagem Olympia Boncompagni (vivida por Marília Branco), a princesa italiana convidada para o jantar na mansão dos Mahler, foi batizada com um dos sobrenomes mais ilustres da Itália. Os Buoncompagni existiram de verdade.

Foram príncipes de Piombino e tinham, entre seus parentes, o papa Gregório XIII. Uma princesa da família já havia visitado o Brasil na década de 1940.

Elenco
Ademir Ferreira
Alfredo Murphy – Olegário
Antonio Ganzarolli – Lucas
Caio Mourão – Caio
Cláudio Ayres da Motta – Wilson
Dalmo Perez – Garçom
Edson França – delegado Xavier
Élcio Romar
Felipe Wagner – David Godoi
Fernanda de Jesus – Betinha
Haroldo de Oliveira – Astorige
Hilton Pontes
Isabel Teresa – Ana Lúcia
Ivan Setta – Morel
Jacy de Azevedo
Jacy Nascente – Garçom
Jacira Silva
João Vieitas – Garçom
Jorge Gomes – Rudy
Lajar Muzuris – Fininho
Maria Helena Velasco – Lindona
Marie Claude
Marília Branco – Olympia Boncompagni
Mauro Mendonça – Álvaro
Isabel Ribeiro – Glorinha
Regina Viana – Roberta Menezes
Rodrigo Santiago – Kiko
Ruth de Souza – Lourdes
Sílvia Sangirardi – Mira
Tereza Rachel – Lupe
Wilton Pontes – Dida
Yara Cortes – Maria Angélica / Bubu

Elenco / Personagens

CONRAD MAHLER (Ziembinski) – Banqueiro, dono da mansão onde é feita a festa para a recepção da princesa italiana Olympia Boncompagni (Marília Branco) e assassino de Sílvia (Bete Mendes).

BONECO (Lima Duarte) – Ladrão paulista que se faz passar por convidado da festa de Conrad Mahler (Ziembinski).

CAUÊ (Buza Ferraz) – Jovem protegido por Conrad Mahler (Ziembinski). (Ziembinski). Envolve-se com Sílvia (Bete Mendes).

SÍLVIA (Bete Mendes) – Mantém uma relação amorosa com o jovem Cauê (Buza Ferraz), motivo de ciúmes de Conrad Mahler (Ziembinski). A personagem acaba sendo assassinada pelo banqueiro.

BRAGA (José Lewgoy) – Milionário casado com Lídia (Arlete Salles).

LÍDIA (Arlete Salles) – Mulher de Braga (José Lewgoy).

LAIO (Carlos Vereza) – Industrial, tem um tipo raro de autismo. Casado com Helena (Maria Cláudia).

HELENA (Maria Cláudia) – Mulher de Laio (Carlos Vereza).

Trilha Sonora Nacional e Internacional

Nacional:

Como Vovó Já Dizia
Compositores: Paulo Coelho / Raul Seixas
Intépretes: Raul Seixas

Porque
Compositores: Paulo Coelho / Raul Seixas
Intépretes: Sônia Santos

Planos de Papel
Compositor: Raul Seixas
Intépretes: Alcione

Catherine
Compositor: Paulo Coelho
Intépretes: Orquestra Som Livre

Murungando
Compositor: Raul Seixas
Intépretes: Betinho

O Rebu – Tema de Abertura
Compositores: Paulo Coelho / Raul Seixas

Intépretes: Orquestra Som Livre

Salve a Mocidade
Compositor: Luiz Reis
Intépretes: Elza Soares

Um Som para Laio
Compositor: Raul Seixas
Intépretes: Raul Seixas

Se a Rádio Não Toca
Compositores: Paulo Coelho / Raul Seixas
Intépretes: Fábio

Água Viva
Compositores: Paulo Coelho / Raul Seixas
Intépretes: Raul Seixas

Tema Dançante
Compositores: Roberto Menescal
Intépretes: Orquestra Som Livre

Vida à Prestação
Compositores: Paulo Coelho / Raul Seixas
Intépretes: Trama

Senha
Compositores: Paulo Coelho
Intépretes: Orquestra Som Livre

Trambique
Compositores: Adilson Manhães – João Roberto Kelly
Intépretes: Raul Seixas

Internacional:
Le Premier Pas
Compositor: Claude-Michel Schomberg
Intépretes: Claude-Michel Schomberg

The Bitch Is Back
Compositores: Elton John / Bernie Taupin
Intépretes: Elton John

Sweet Was My Rose
Compositores: Leray / Spooner
Intépretes: Velvet Glove

Working in The Hacienda
Compositor: Zacar
Intépretes: Daniel Santacruz Ensemble

Anima Mia
Compositores: A. De Santis / F. Paulin / F. Canneto / R. Terzi / I. Michetti / N. Savino
Intépretes: I Cugini Di Campagna

I Wanted You
Compositores: Hudson/ Ford
Intépretes: Hudson e Ford

Sticks and Stones
Compositores:
Intépretes: Moon Williams

Make it Easy on Yourself
Compositor: Burt Bacharach
Intépretes: Oscar Toney Jr.

Party Freaks
Compositores: C. Reid / W. Clarke
Intépretes: Miami

You are a Song
Compositor: Jim Weatherly
Intépretes: Jim Weatherly

Goodbye is Just Another Word
Compositor: Lobo
Intépretes: Lobo

Swanee
Compositores: George Gershwin / Irving Caesar
Intépretes: Al Morrison

The Trouble with Hello is Goodbye
Compositores: D. Crusin / M. Bergman / A. Bergman
Intépretes: Sergio Mendes & Brazil 77

Bird of Beauty
Compositores: Stevie Wonder
Intépretes: Stevie Wonder

0 Comentário para: “O Rebu (1974) Resumo | Personagens | Trilha Sonora

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *